Desejos?


O que desejo? Estive em Portugal uns dias, senti necessidade de ver como tudo mudou mas afinal está tudo igual. Os meus amigos estavam no mesmo bar a ter as mesmas conversas. Foi como se eu tivesse unicamente ido ao carro buscar a carteira, quando na verdade estive 2 anos fora.

O empregado de mesa parece ser a única novidade.

- o que deseja?

- o que desejo? Está a perguntar-me o que desejo? Desejo, amar e ser amado, ouvir e ser ouvido, ser livre e feliz, ter tempo para pensar, para escrever, para conversar... enfim, conhecer-me, acho que está na hora de me tentar conhecer, sabe? Quero correr, saltar. Quero fugir de quem fui em busca de quem quero ser. Quero mandar as pessoas á merda com um sorriso e vê-las sorrir também. Quero viver.

- Desculpe?

- Eu sei, eu sei, por agora pode ser um café.


Se eu vou a um bar eu não desejo, eu não gostaria... Eu quero! Se tem, tem, se não tem, não tem. Tudo o que me parecia normal, passa a ser estranho. É estranho não saber como se chama um empregado de mesa em Portugal. Dizemos "Ó se faz favor", que é como quem diz "Será que tem tempo de me servir, ou estarei a ser inconveniente?". O funcionário lá vem com cara de contrariado e pergunta o que desejamos, quando na verdade não quer ouvir os nossos desejos. Nós dizemos "queria um café", o que merece que o empregado responda com um "e então ainda quer ou mudou de ideias?", ou dizemos "eu gostaria" ou "quando puder traga-me...". Por favor. As pessoas estão ali para trabalhar, nós estamos ali para gastar dinheiro, portanto não é rude dizer "eu quero um café". Quando o café chegar só temos de pagar e dizer obrigado, recebendo outro obrigado em troca. O português comporta-se como se lhe estivessem a fazer um favor. Noutros países usam palavras como "garçon", "waiter", "Kellner", “camarero”, nós temos o "Pssst" enquanto colocamos o dedo no ar come se estivéssemos à espera de permissão para falar.

5 Comentários:

  Babe

quinta-feira, julho 19, 2007 11:05:00 da manhã

E, no final de contas, como devemos chamar o empregado?

  Crestfallen

quinta-feira, julho 19, 2007 12:00:00 da tarde

Na verdade estava à espera que alguém me dissesse :).

Quando estou em Portugal chamo-lhes "Zé", para mim são todos "Zés".

  Musa

sábado, setembro 08, 2007 1:39:00 da tarde

E chefe, nunca ouviste?
"Oh Chefe!"

  Crestfallen

sábado, setembro 08, 2007 5:00:00 da tarde

Musa:

Não faz sentido. Ele é funcionário, não é chefe :)

  DramaGirl

quarta-feira, julho 29, 2009 12:01:00 da manhã

Pra mim "zés" são os condutores idiotas que encontro na estrada.
Bem, aborrece-me imenso quando digo a alguém "queria..." e me respondem "queria? já não quer?". Só demonstra um parco conhecimento da língua portuguesa. Enfim, é com esta gente que temos de conviver.