Sem preservativo




"Mais vale ter um preservativo e não precisar, do que precisar e não ter!"


OK, a foto é de uma caixa de pílulas o tema é o preservativo. Confusos? Também eu estava!



É verão o tempo está quente, nós estamos quentes, até os passarinhos andam quentes.
Tinha conhecido uma miúda Francesa e a coisa estava mais quente do que era normal. Antes que nos despíssemos ali no meio da discoteca, peguei nela e fomos direitinhos a minha casa. Ela hoje não escapava. Estava tudo a correr optimamente, até que me subiu "a borracha à cabeça", entenda-se, lembrei-me. Não tinha preservativo.


Se há merdas com que não brinco, a saúde do meu amiguinho careca, é uma delas.
São 04:00, está tudo fechado. As máquinas à porta das farmácias, regra geral ou foram arrombadas e roubaram o dinheiro e os preservativos ou são mealheiros, onde colocamos moedas e não sai nem preservativo nem dinheiro. Ou seja, somos fodidos pela máquina e continuamos sem poder foder.


Resolvi tocar à campainha da farmácia. Eu sei que o serviço nocturno é para emergências, mas não me lembro de ter tido emergência maior nos últimos tempos.
Toco à campainha, vem uma mulher ainda remelosa e mal disposta, olha para mim e era visível o meu estado de embriagues:

- Se faz favor.


- Boa noite, eu queria uma caixa de Harmony.

Porquê Harmony? Não sei, nunca tinha usado essa marca. Um gajo quando está com os copos e com tesão, diz a primeira coisa que nos vem à cabeça sem pensar. É difícil pensar quando o nosso sangue está concentrado noutra zona do corpo.

A mulher vai buscar a caixa, coloca num saco, pago e lá vou eu todo contente.
Achei barato, visto que o total incluía a tarifa nocturna da farmácia, mas claro, pensar não era fácil.
Ao chegar a casa tiro a caixa do saco, abro-a e fico a olhar para aquilo. A miúda que estava comigo pergunta:

- O que foi?


- Estes preservativos são... comprimidos...

Por acaso, resolvi ler a bula antes de tomar um, ou de o meter no buraco do pénis. Conclusão, não eram preservativos mas sim pílulas anti-conceptivas, chamadas Harmonet. Como o nome é Francês, lê-se "Harmoné". Merda. Continuo a precisar de um preservativo. Volto à farmácia para trocar a caixa, em vez de me calar e ir a outra. Mais uma vez, o sangue ainda não estava no cérebro e pensar não era comigo. Toco à campainha e lá vem a mulher.

- Boa noite mais uma vez. Desculpe, mas isto não são preservativos.


- você pediu Harmonet!

- Não, eu pedi Harmony. Eu quero preservativos!

- Se quer Harmony, vá a um supermercado, essa marca não se vende em farmácias.

- Desculpe mas eu não tenho de saber as marcas que se vendem em farmácias. Eu quero preservativos. Qualquer marca, não importa.

A mulher visivelmente irritada, leva as pílulas, pega numa caixa de control e dirige-se à caixa registradora. De repente, olha para mim e começa a rir à gargalhada. Eu sei que ela me estava a imaginar todo nu a tentar descobrir a forma de colocar a pílula no pénis. Paguei e fui ter com a rapariga, que já devia estar a arrefecer.
Chego a casa, a rapariga olha para mim e começa ela a rir à gargalhada.
No entanto, foi bom, muito bom.

Moral da estória:

"Peçam as coisas pelos nomes e não pelas marcas e se tiverem preferência por uma marca, digam a marca e o nome. Preservativos xxxx se faz favor."

9 Comentários:

  Babe

quinta-feira, julho 26, 2007 3:57:00 da tarde

Fica anotado!

  Innocent dreams

segunda-feira, agosto 06, 2007 9:41:00 da tarde

LOLOLOL!!!

Muito sinceramente, nunca me ri tanto ao ler um blog!!

Obrigada!

  Crestfallen

terça-feira, agosto 07, 2007 9:08:00 da tarde

Na altura não achei piada nenhuma. Nunca corri tanto por causa de uma queca...

  Musa

sábado, setembro 08, 2007 2:12:00 da tarde

Lol, é a minha marca de pilula...o que vale é que me dão caixas grátis no centro de saúde, senão não sei, aconteceria-me o mesmo só que ao contrário.
Mas de qualquer forma a minha cunhada obriga-me a andar sempre com um preservativo na carteira, mas até hoje nunca o gastei!

  Crestfallen

sábado, setembro 08, 2007 5:42:00 da tarde

Musa:

A tua cunhada tem razão.

Mas... troca regularmente de preservativo, não ligues ao prazo de validade. A carteira não é um local fresco e seco, por isso o preservativo altera-se e pode rebentar ao ser usado!

  DramaGirl

quarta-feira, julho 29, 2009 12:38:00 da manhã

Adorei a história ou estória. Tens imenso sentido de humor. Pois é, já vi muita gente ficar "entalada" por causa das maravilhosas máquinas que nunca funcionam quando é preciso.

  Caty

sexta-feira, junho 11, 2010 10:09:00 da tarde

LOOOL. Altamente o teu post :D
Bem, ou estavas msm MUITO quente, ou a rapariga deu.te mesmo a volta à cabeça.

Já que vejo que preservativos é ctg, que tipo de preservativos achas que é mais indicado para um maior prazer?

  Bruno Fehr

sábado, junho 12, 2010 1:26:00 da manhã

DramaGirl:

É 100% verdade. E sim as máquinas nunca funcionam quando é preciso.

Mais vale ter um preservativo e não precisar, do que precisar e não ter :)

  Bruno Fehr

sábado, junho 12, 2010 1:30:00 da manhã

Caty:

Não me deu a volta à cabeça mas era o tipo de mulher que naquela noite não podia fugir.

Quanto a preservativos e prazer, depende da perspectiva:

Se ele sabe o que está a fazer e sabe fazer a noite render, deve usar um preservativo "sensitive" o mais fino possível.

Se ele é rápido demais e ela fica ali a ver navios, o melhor é ele usar um "retardante".

Se te referes ao prazer dela, não recomendo nenhum preservativo, recomendo um novo parceiro ou que ele tenha uma aulas para aprender a "trabalhar".