A inteligência "genética"


Viva quem é burro! Precisamos de burros! Não me refiro ao animal mas sim ao burro humano, precisamos deles para nos sentirmos inteligentes. É bom saber que o ser humano está mais burro, uma pequena percentagem evolui e está mais inteligente, mas a maioria está mais burra e gosta de assim estar. Pessoas inteligentes, estão a tornar-se raras, tão raras como encontrar uma virgem com mais de 16 anos.

A teoria de que a inteligência tal como a beleza é genética, é para mim uma óptima notícia, se bem que totalmente falsa. Mas fazendo-me de burro e aceitando que assim o é, isto significa que os burros inevitavelmente irão aumentar e os inteligentes irão destacar-se com mais facilidade. Qual será então o gene dominante? O gene da inteligência ou o da estupidez?  (sinto-me burro a falar de genes que não existem. Mas...) Julgo que seja o da estupidez, visto que vejo pessoas inteligentes a terem filhos com idiotas. Vejo inteligentes a ponderar ter filhos, pensar quando será a altura certa para os trazer ao mundo. Vejo idiotas a terem o primeiro filho, que vem por acidente, a mulher esqueceu-se da pílula ou o homem não gastou 2€ num preservativo pois esse dinheiro foi gasto numa cerveja e um café. O problema é que este casal vai ter mais acidentes e nunca vai aprender. Famílias que mal podem sustentar 1 filho, têm 3,4,5. Mesmo famílias com rendimentos para sustentar 3, esquecem-se que as despesas não são só fraldas e papas, é a universidade também. Se tivessem 2, poderiam dar um futuro a ambos, tendo 3 a situação torna-se mais complicada. 

Os acidentes dos burros, enchem o mundo de mais burros. Eles já são tantos que é inevitável que eles ganhem poder, poder suficiente para limitar a evolução natural de quem é inteligente. Um funcionário público que seja inteligente, tem como patrão o primeiro ministro que é um idiota manipulado. O aluno inteligente tem idiotas como professores, hoje não tanto, mas antigamente muitos deles eram professores por recurso e não por opção. O escritor inteligente está á mercê das editoras geridas por idiotas de maneira a ser publicado. Os burros detêm o poder visível das nações, pois a política é vista como carreira unicamente pelos burros. Nenhuma pessoa realmente inteligente é burra ao ponto de se meter na política. Quem é inteligente ou se mantém longe dela ou controla-a, controlando os burros da politica.

Não há génios a nascer de pessoas burras, mas o filho de duas pessoas inteligentes não será necessariamente um génio, simplesmente se encontra ambientalmente (recuso-me a dizer geneticamente) predisposto a não ser burro e os pais são inteligentes ao ponto de colocar o filho no caminho certo. Os burros são aqueles remelosos com quem nos cruzamos todos os dias, famílias em que durante o jantar as conversas são monólogos entre diversas pessoas, onde a mãe fala sobre a telenovela e o pai responde falando do Sporting. Onde o pai arrota à mesa depois de beber um copo de vinho a "penalti", onde alguém solta um traque gerando uma gargalhada geral. Onde se coça o rabo, cheira o dedo e se pega de seguida no pão. Onde, durante as conversas se usam palavras que não são palavras, onde os pais ensinam o que pensam saber e no entanto não sabem nada...

Qualquer filho admira o pai, mesmo depois de descobrir que o pai não é ninguém especial, não é perfeito. Mesmo assim e apesar de todas as merdas que se passam entre pai e filho, ele será sempre admirado. Quando somos pequenos queremos ser como o nosso pai e os burros tornam-se em réplicas exactas, enquanto os inteligentes querem um pouco mais, querem ser ainda melhores do que os pais. Os burros discutem por tudo e por nada, adoram dar a sua opinião mesmo quando não têm opinião alguma. Não falam qualquer língua nem sequer a sua própria língua mas não é isso que os torna burros mas o facto de não quererem aprender. O burro responde a tudo o que não sabe com um "não sei, nem quero saber!" ou "não sei, nem me interessa!". Para tudo é preciso um termo de comparação, sendo essa a única utilidade do burro, ou seja, ele existe para justificar a inteligência. Por este motivo, os burros, estúpidos, bestas, idiotas, são mais do que seres que adoramos desprezar, são seres sem os quais não podemos viver.

15 Comentários:

  bela_sonhadora

quarta-feira, julho 25, 2007 4:37:00 da tarde

humm, no meu caso somos tres filhas (um par de gemeas e uma outra rapariga 16 meses mais nova que nós) ambos os casos acidentes... se os meus pais sao estupidos ou burros, NAO! Assumiram e AMAM os seus descuidos e sao os maiores e os mais inteligentes porque neste momento encontramo-nos todas na Universidade, eu fiz erasmus e a minha irma mais nova esta em arquitectura, ah e todas estudam fora de casa... Nao somos ricos nem nada que se pareça, mas nao passamos dificuldades, vivemos sem luxos! Os meus pais sao os mais inteligentes porque por coisas da vida nenhum dos dois pôde estudar (por estupidez dos meus avós que nao os deixaram) contudo do nada tem neste momento uma pequena empresa que nao cresce mais devido aos caloteiros deste nosso pequeno país, mas que vai dando pós gastos...

e tudo isto pa dizer... que uma pessoa nao tem como gene dominante nem a inteligencia nem a estupidez, mas sim ora um ora outro... acredito é que existam pessoas que se deixem estagnar por mera preguiça...

  Crestfallen

sexta-feira, julho 27, 2007 4:03:00 da tarde

Eu nunca disse que um casal que tem 3 filhos não planeados é estúpido. Eu disse que um casal que tem 3 filhos não planeados, quando nem pode alimentar um, é por estúpidez. Porque é!

Voçês as 3 estão a estudar, não passam fome, portanto não me referia ao vosso caso, nem a casos similares. Referia-me sim, a quem tem o rendimento minimo com 3 filhos e faz mais dois!

A inteligência é de facto genética, está provado que filhos de pessoas inteligentes, estão pré-despostos para o ser.

Para finalizar a inteligência em nada tem a ver com os estudos. Uma pessoa pode ter a quarta classe incomplecta e ser inteligente :)

  Crestfallen

sexta-feira, julho 27, 2007 4:04:00 da tarde

*dispostos

  Innocent dreams

segunda-feira, agosto 06, 2007 6:13:00 da tarde

Ainda não acredito como conheço uma "ave rara", uma pessoa de 23 anos ainda virgem... são mentalidades diferentes...

Tal como a bela_sonhadora, tirando sermos 3 e sim 2, eu já acabei os estudos todos e o meu irmão está em arquitectura.
Meus pais que só têm a 4ª classe antiga, têm uma empresa tal como a bela..

Também acho que "...a inteligência em nada tem a ver com os estudos."!

  Crestfallen

segunda-feira, agosto 06, 2007 6:33:00 da tarde

Innocent dreams:

O meu texto não é uma critica a familias grandes, mas sim a quem tem filhos quando não os pode sustentar. Eu refiro-me ao homem de familia que recebe 600 euros por mês e no entanto não pára de fazer filhos.

Refiro-me a quem mistura àgua no leito do recém nascido para dar para 2 quando não há que chegue para um!

Os meus pais são divorciados.
O meu pai tem a quarta classe. Ele gostaria de ter tido uma filha, após o meu nascimento. Orgulha-se do facto de ter podido proporcionar-me estudos e sabe que não o poderia ter feito se tivesse um segundo filho.

A minha mãe teve mais dois, nunca me ajudou nos meus estudo, o meu irmão desde cedo soube que nunca iria para a faculdade. A minha irmã irá, pois eu irei pagar os estudos dela.

O meu pai foi responsável e minha mãe não!

  Musa

sábado, setembro 08, 2007 1:20:00 da tarde

Eu conheço uma virgem de 30 e outra de 34 anos, por isso...:p
e devo de ser inteligentissima, já que se ainda não coloquei um filho no mundo é por isso mesmo...porque não tenho dinheiro, senão já teria alguns 3...

  Musa

sábado, setembro 08, 2007 1:26:00 da tarde

Ah, e nós somos 4 filhos, não por acidente, mas porque sempre foram os planos dos meus pais, 4 filhos. E a verdade é que se não fossem os meus avós maternos, a minha mãe não teria aguentado tanto trabalho, porque mais que despesas, dá trabalho.
E nunca quis ir pra faculdade por vontade própria, porque queria a minha indepedência financeira (aquela por que tanto luto até hoje), mas não estou arrependida, vejo os meus antigos colegas formados e desempregados, aguns a ganharem ordenado minimo numa caixa de supermercado, e eu, mesmo sem ganhar muito, estou fixa num posto de trabalho que muito tempo levei a encontrar.
E neste momento até posso sair dele, mas para melhor, nunca para pior.

  Crestfallen

sábado, setembro 08, 2007 4:51:00 da tarde

Musa:

De maneira nenhuma, este texto era uma critica a familias grandes. Nem que a faculdade é uma obrigatoriedade, mas há familias em que os jovens não podem ir para a faculdade, nem sequer terminar o secundário, pois têm de it rabalhar para ajudar os pais a alimentar os 15 irmãos.

  Musa

sábado, setembro 08, 2007 6:50:00 da tarde

Deixa lá, eu sou a primeira a dizer à minha mãe que ela foi burra em ter 4 filhos, que deveria de ter ficado pelos 2...(eu sou a 3ª...:D)

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 24, 2007 12:03:00 da tarde

Musa:

Tu és mesmo simpática contigo própria :P

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 8:07:00 da tarde

só dez comentários aqui???? LOOOOOOL..

desculpa lá, mas então eu sou uma raridade ahahahah: fui virgem até aos 23, toma. :-p (por imposição própria e por tar farta da conversa de cama dos gajos - jurei que nenhum me haveria de levar para ali, a não ser o primeiro que não viesse com essa conversa heheheh)

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 8:07:00 da tarde

ps - olha que o detergente não arde.

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 8:09:00 da tarde

Não há UM gene da inteligencia. Nem da estupidez. Há VÀRIOS. Relacionados. Que entre si, formarão a inteligência. Penso eu. ;-) isto é uma opinião dedutiva.

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 8:13:00 da tarde

Esqueceste-te do "não sei e tenho raiva de quem souber". LOOOL

Nesta parte não concordo. Sapiência e inteligência são coisas distintas.

Acaso me chamarias burra se, ao me perguntares quem foi o campeão nã sei quantos de mil novecentos e tal, eu respondesse: não sei nem me interessa?? É que não me interessa mesmo. Tal como não me interessa saber qual é o ultimo musical do la feria (não considero que isso seja sequer cultura geral).
Ah, emendo:

sapiencia, cultura geral e inteligencia, são coisas distintas e nem sempre correlacionadas

  A inteligencia é genética?

segunda-feira, abril 16, 2012 4:04:00 da tarde

A inteligencia não é genética, portanto com a pratica dos estudos cada vez mais, a pessoa vai se tornando mais inteligente ou sábio.
Pois DEUS nos da a capacidade de estudarmos, pois à escolas, internéte, dicionario, enciclopédia e também a biblia, mas se não tivermos força de vontade para estudarmos, o que sera de nós (burros).