O choro

Uma professora minha na terceira classe, disse um dia que chorar era um sinal de culpa. Choramos porque nos sentimos culpados por algo que fizemos, dissemos ou algo que não chegámos a dizer ou fazer. Choramos porque temos um peso na consciência. Na altura concordei pois nunca tinha chorado após uma morte, mas com oito anos temos a tendência de concordar com qualquer opinião que seja diferente, que nos pareça original.
Perdi família, perdi amigos, muitos amigos com a vida interrompida na flor da juventude. Senti todas e cada uma destas perdas sem verter uma lágrima. Isto não significa que eu seja insensível embora pareça. O facto de não chorar não significa que não sinta dor, significa apenas que essa dor não é insuportável.
Chorar não é ter um peso na consciência, não é arrependimento. Chorar não é o grito egoísta de "a minha dor é maior que a tua!". Chorar é dizer ao mundo que "a minha dor é maior do que o que posso suportar e não sei lidar com ela". Como um balão que não suporta mais ar, rebenta, também o nosso "balão" de sentimentos tem de rebentar na forma de choro, aliviar um pouco da nossa dor, para que não seja o nosso coração a explodir. Mesmo assim, as lágrimas parecem não chegar.

5 Comentários:

  Gaja Boa 2

quinta-feira, julho 19, 2007 6:26:00 da tarde

Chorar não é só dor! Já chorei muitas vezes de alegria!

bjs

  Crestfallen

sexta-feira, julho 20, 2007 9:06:00 da manhã

Correcto, mas única coisa que têm em comum é o facto dos sacos lacrimais se abrirem. Deveria haver um outro nome para esse choro :s

  Musa

sábado, setembro 08, 2007 1:50:00 da tarde

Se eu te der uma joelhada nas partes baixas vais ver se choras ou não!

  Crestfallen

sábado, setembro 08, 2007 5:12:00 da tarde

Musa:

Dor fisica não origina choro.

  Foi Bom

quarta-feira, outubro 22, 2008 9:40:00 da tarde

Contam-se pelos dedos de uma mao a quantidade de pessoas que ja me viram chorar. Normalmente a almofada e' a minha melhor amiga, suporta tudo e nunca se queixa.