O sexo e a comida


"Ela é boa como o milho, comia a gaja toda, até sabia a pato!"

A vida do homem gira em torno de comida, precisamos de comer, gostamos de comer e gostamos de mulheres. Falamos em comer gajas, como quem fala em comer sapateiras. Os tempos mudam, hoje já não se diz que a mulher deve conquistar o homem pelo estômago. Na verdade a mulher ainda pode conquistar o homem, sendo uma excelente cozinheira, a questão é que as mulheres cozinham cada vez menos e cada vez pior. Acho que faz parte da emancipação delas. Não é á toa que os melhores e mais reconhecidos cozinheiros são homens.


A alimentação é importante e é importante também, que seja feita de uma forma equilibrada. Não comer demais mas, também não passar fome. Quando se fala em comer uma gaja, ainda por cima em come-la toda... Isso é ter mais olhos que barriga. Bolas, por mais pequena e magra que seja, são pelo menos uns 50 Kg.


A mulher tem tudo o que um homem precisa para ter uma refeição completa. Ela tem; carne, tem peixe, vegetais, fruta, líquidos; Vitaminas, proteínas, sais minerais. Tudo para uma alimentação equilibrada e completa.

Ela tem a febra, o bacalhau, pode temperar tudo com os limões e até sabe a pato. Nós levamos o salpicão, o rolo de carne, o chouriço, morcela, as azeitonas e o azeite. Ela complementa com grelo que é bom como o milho. Nós adicionamos o pepino, os tomates e em casos extremos a couve roxa. Para empurrar tudo isto e ajudar na digestão, o homem fornece o leite e a mulher o suco, havendo sempre a opção de uma imperial de joelhos ou não. Para sobremesa ela dá o pudim, nós o salame, possivelmente até baba de camelo se a imperial for retirada correctamente.


A mulher é mais... Dietas, tem de manter a linha por isso fica-se por ele é um pão, pessoalmente considero este comentário depreciativo. Elas dizem que somos um pão, pois falta-nos qualquer coisa… Talvez a manteiga. Um pão só por si, não é nada de especial, come-se mas precisa de um complemento. É isso que elas querem dizer. Aquele gajo é um pão mas precisa de manteiga. Assim que nos envolvemos com uma mulher, ela começa a estudar-nos a ver onde pode "amanteigar". Analisa os nossos defeitos e tenta-os corrigir. 


Mesmo que um gajo se deixe "amanteigar" por elas, acreditem que a próxima que vos chamar um pão, não vai gostar da manteiga, pois gosta mais de compota. Por isso vai fazer tudo de novo. Nunca estamos bem, nem podemos estar, pois se o gajo parecer perfeito, a gaja vai desconfiar e perder o interesse.


« Se um homem, estiver a falar no meio da floresta e não estiver mulher nenhuma por perto para o ouvir, ele mesmo assim estará errado ? »


Claro que está, falta-lhe a manteiga.

Por não encontrar nada de similar em outras culturas, em outras línguas, leva-me a pensar que esta fixação de comparar o sexo oposto a comida, é um problema português, onde a mulher é sempre uma refeição completa e ao homem falta-lhe sempre algo, nem que seja sal ou a manteiga.

2 Comentários:

  luafeiticeira

quarta-feira, julho 25, 2007 2:48:00 da manhã

E o milho? esqueceste-te do milho

  Crestfallen

quinta-feira, julho 26, 2007 12:10:00 da tarde

Não esqueci :) o texto começa com uma referêcia ao milho.

Enquanto o grelo é o vegetal que se tem, o milho é o termo de comparação, elas são boas como o milho. Daí o milho ter sido posto de parte.