Pombos


Estava eu hoje a beber o meu café no Starbucks e dou por mim a observar o passeio. No chão estavam 3 pombos e um pedaço de pão. Pareceu-me serem duas fêmeas e um macho (aprendi a identificar pois cresci numa quinta com pombos correio). Uma das fêmeas comia o pão enquanto a outra fugia do macho. A fuga não era para longe, nem em voo, era a passo. Uma fêmea fugia do macho em círculos, em torno da outra fêmea que se alimentava, de tempos a tempos ela desviava a fuga para o centro e comia um pedaço de pão e o macho sempre a segui-la.
Quando o pão desapareceu ambas as fêmeas voaram e ficou o macho ali, sozinho em busca de migalhas. Quase de imediato vi as semelhanças entre aquele pombo e a sua atitude, comparando-a ao homem.

O que o macho fez:

1- Poderia estar a proteger a sua fêmea enquanto ela comia, afastando possíveis intrusos. O tipo de protecção que o homem acha que deve dar a uma mulher como se ela fosse incapaz de se defender.

2- Poderia estar a aproveitar-se da distracção da sua fêmea, para se atirar a outra que estava ali por perto. O tipo de atitude de muitos homens não confiantes em si próprios que acham que a sua masculinidade é proporcional às mulheres que comem... ou são comidos.

Mas a moral da história e a verdadeira analogia é que o pombo ficou, tal como o homem fica, ali sozinho sem perceber o que se passou. Nem fêmeas, nem comida. Típico dos homens que se esforçam demais para impressionar. Pensam que dão tudo, quando na verdade dão tudo o que é errado e no final, ficam sozinhos sem perceber porque é que o seu mundo ruiu. O resultado do homem que pensa que se esforça por impressionar e o seu esforço na verdade desilude e afasta a/as pessoas que ele quer próximas... Isto, quando sabe o que quer.
Seria positivo se aprendessem com os erros, mas tal como o pombo, raro é o homem que aprende e da próxima vez repetirá tudo novamente.

75 Comentários:

  Fada

quinta-feira, março 12, 2009 8:59:00 da manhã

Bom dia!
Muito gira, a analogia...

Beijitos

  Allie

quinta-feira, março 12, 2009 9:44:00 da manhã

Interessante a tua comparação. Mas as melhores ideias vêm de onde menos se espera, não é? Também podia ter sido o inverso. Mulher a correr atrás do homem, dando tudo e nada exigindo, até que um dia fica com umas migalhas que nem para consolar servem. Nesta vida, não se pode dar demasiado. É dar a pouco e pouco e à medida do que se vai recebendo.

  Teté

quinta-feira, março 12, 2009 9:46:00 da manhã

Hummm... e as "pombas" que correm atrás dos "pombos", sem eles lhes ligarem nenhuma?!

Saber o que se quer não é sinónimo de obter, parece-me muito idêntico na relação homem-mulher...

A perseverança da dedicação resulta mais em termos de emprego ou trabalho do que numa relação amorosa (e, por vezes, também de amizade, que dificilmente é unilateral)! ;)

  sil

quinta-feira, março 12, 2009 11:00:00 da manhã

Como dizem na minha aldeia: o pombo só faz merda!
Tal e qual esses homens que referes no texto....

  Paula

quinta-feira, março 12, 2009 11:15:00 da manhã

esse pombo seria mais ou menos como o cozinheiro de ontem, não?...
mas de facto situações dessas existem tanto para os homens como para as mulheres, infelizmente.

  Sandra Oliveira

quinta-feira, março 12, 2009 11:23:00 da manhã

No tacho, com ervilhas, é que era..

  Ana

quinta-feira, março 12, 2009 11:32:00 da manhã

Curiosa esta analogia, e não podia concordar mais com ela.
De facto, quem se esforça demasiado para impressionar parece-me que precisa de provar aos outros aquilo que não consegue provar a si mesmo.

  lontra (MR.)

quinta-feira, março 12, 2009 11:43:00 da manhã

Mas qual é formula certa para conquistarmos aqueles que gostamos e desejamos? como saber distinguir o que é o certo para dar ou o errado, tendo em consideração que todas as pessoas são diferentes.
Fizeste-me lembrar um namorado que tive que por passar a ferro, cozinhar e me lavar o carro julgava que fazia tudo por mim (deu-me vontade de rir lolololol ), a primeira vez que me dobrou a roupa que eu tinha deixado no chão, agradeci-lhe, mas nunca mais o quis ver. A maior parte das minhas amigas não entenderam….o meu desencanto.

Ele ainda hoje acha que faz tudo o que uma mulher deseja...lolololol

  Lady_M

quinta-feira, março 12, 2009 11:46:00 da manhã

Pois... a analogia é excelente mas, tal como já foi dito, serve para os dois géneros.
Já vi muitas "pombas" a ficarem com as migalhas por acharem que lhes bastava saber o que queriam!

  I.D.Pena

quinta-feira, março 12, 2009 11:51:00 da manhã

Ah gosto de ser mais optimista relativamente aos humanos :P

Para mim existe os tendencialmente estúpidos e aqueles que por defeito já são estúpidos.

Sobretudo acho importante que uma pessoa nunca pare de aprender, nem que seja com os pombos.

Hehe :)

  Afrodite

quinta-feira, março 12, 2009 11:58:00 da manhã

Posso brincar posso??? Sem que venha uma croma qualquer defender a honra do pombo??? Ehehehe ok aqui vou eu...

Analogia 2 - o pombo queria comer as duas ao mesmo tempo (sonho de quase todo o macho) mas...elas cagaram para ele e viveram uma vida lésbica, felizes para sempre. Conclusão: Mais vale uma pombinha no papo que duas a voar!

;) brincadeira...coitadinho do pombinho ;)!!!

Van...e um arrozinho ontem?? De gajas pseudo Madre Teresa de Calcutá??? Ehehehehhehehe hoje é arrozinho de pombo, venham elas ;)!

Abreijinhossss Bruno e Van

  vício

quinta-feira, março 12, 2009 12:11:00 da tarde

é tipo uma lição de vida que só a aprende quem quer aprender alguma coisa... ou sabe observar essas coisas à sua volta!

  Kohinoor

quinta-feira, março 12, 2009 12:35:00 da tarde

A Natureza consegue por vezes ser o nosso melhor professor! :)

  provocação

quinta-feira, março 12, 2009 12:54:00 da tarde

Pombos? Fui...tenho pânico de pombos. E Sandra Oliveira, conseguiste arruinar o meu apetite para o almoço :)

  Sandra Oliveira

quinta-feira, março 12, 2009 1:24:00 da tarde

Ção, nunca provaste borachos estufados? Arroz de pombo? Pombro estufado com ervilhas?

Não sabes o que perdes..

Quando ía ao pombal do meu tio, adorava apalpar os pombos para ver se já estavam gordinhos para a panela, depois se achava algum, fazia fita até o meu tio mo dar para comer. lol

  DeusaMinervae

quinta-feira, março 12, 2009 1:46:00 da tarde

Por vezes têm mais olhos que barriga. Uma "pomba" não chega. Querem mais, querem tudo e depois... Voam! :)

  vita

quinta-feira, março 12, 2009 1:51:00 da tarde

looooooool

Esta afrodite é impagável;)

Que dizer?
Uma boa anologia, o ser humano é um pouco mais complicado, pois o pombo na volta saiu dali e esqueceu, nós ficamos a remoer no assunto e sós;P

  Manuel de Jesus

quinta-feira, março 12, 2009 2:05:00 da tarde

Os pombos são “geneticamente monogâmicos” e por natureza protectores da sua parceira, a única razão porque o macho ficou sozinho no final é porque não consegue perceber que não há mais comer e continua com fome. Isto não destrói a tua analogia porque pretendes apenas exemplificar comportamentos, mas os homens não são “geneticamente monogâmicos” e não são por natureza protectores da sua parceira.

Não tenho vergonha de assumir que sou por defeito protector, mesmo tendo o discernimento de perceber que a parceira é bem capaz de se defender sozinha, muito provavelmente faço-o para impressionar e serei ridículo ou lambe-conas, posso até aceitar que no final acabarei sozinho a desesperar por migalhas mas a vida se tiver que ser é mesmo uma puta, faças tu o que fizeres.

Não estarás também a dar e entender que os homens estão todos destinados a ser cabrões sejam bravos, mansos ou queimados, consoante digam que faziam e aconteciam se ela se atrevesse sequer a pensar nisso, ou que entendam que ela até tem as suas necessidades ou que afirmem que pela sua Maria põem a mão no fogo?

  Nanda Assis

quinta-feira, março 12, 2009 2:14:00 da tarde

que lindo dos pombinhos rsrs,

bjossss..._____________00____00_____________
______________0____0______________
_____00000_____0__0_____00000_____
__000000000____0000____000000000__
_000000000000_000000_000000000000_
_000000000000__0000__000000000000_
__000000000000______000000000000__
__0000000000000_00_0000000000000__
____00000000000_00_00000000000____
___000000000000_00_000000000000___
__0000000000000_00_0000000000000__
_00000000000000_00_00000000000000_
__0000000000000_00_0000000000000__
____00000000000____00000000000____
______00000000__00__00000000______
_______________0__0_______________
______________00__00______________

  Van

quinta-feira, março 12, 2009 2:33:00 da tarde

xiii, não gosto nada de arroz de pombo... :-)

quanto á analogia, ainda nao li com cerebro de ver. Lamento,mas estou a fechar para obras.

  André

quinta-feira, março 12, 2009 2:57:00 da tarde

Um homem nunca aprende com os erros, pois para ele tudo o que faz está certo !

  Sandra Oliveira

quinta-feira, março 12, 2009 3:51:00 da tarde

Havia uma música duns gajos quaisquer que dizia qualquer coisa como "im moving to the country, im gonna eat a lot of pigeons.."

Eles sabem o que é bom.. lol

  Afrodite

quinta-feira, março 12, 2009 3:57:00 da tarde

Vita...

Ehehheheh sempre atenta ehehehehhe...gosto de fazer jus aos prémios que me dão e então com tanto gosto com que o recebi, vindo de quem veio :). Gosto não...PRAZER eheheheh! :)

Van...

Comemos do outro arroz, se bem que deve ser um cadito indigesto...parece-me parece-me! AHAHAHAHHA

Abreijinhos às duas e ao dono do espaço :)

  Papinha

quinta-feira, março 12, 2009 4:12:00 da tarde

Ora nem mais... muito bem dito... para além de sozinho e com fome...a gaja foi-se embora com a outra!!!

Beijinhos
P@pinh@

  alfabeta

quinta-feira, março 12, 2009 4:42:00 da tarde

Pessoalmente, não gosto de homens armados em bons e que olhem para todas.
Por vezes fazem figuras, que pensam que lhes fica muito bem, não sabendo que afastam logo uma mulher.

  Soraia

quinta-feira, março 12, 2009 8:18:00 da tarde

eu acho que essa atitude de identifica com ammbos os lados (homem e mulher).
por vezes o homem quer mostrar que é simpatico, charmoso, engraçado e como se usa aquela expressao (que a mim me enoja), bonzao... ja tentam andar atras da mulher com um jeito de engate... (engraçado é quando uma mulher olha para aquela peça e pensa: olha que cena, acha-se bom, e nao vale um corno)...

tal como acontece nas mulheres..
por vezes uma roupita justa, um olhar provocador, um cruzar de pernas (enquanto sentadas), e lá vai seguindo o homem ate conseguir o que quer (o que por vezes nao consegue lá chegar).. quando ate pode ser (usando a expressao) uma mulheraça por fora, mas quando se vai a conhecer realmente por dentro, vale uma boa merda....

encantos e desencantos anda o mundo cheio...

e por vezes (talvez muitas mesmo) sao essas atitudes que deicham o ser humano sozinho no mundo...

  Carlos II

quinta-feira, março 12, 2009 8:40:00 da tarde

Lembram-se daquela expressão!? Parece que é pombo!!!

  alfabeta

quinta-feira, março 12, 2009 8:41:00 da tarde

Ia jurar que tinha deixado aqui um comentário!

  alfabeta

quinta-feira, março 12, 2009 8:41:00 da tarde

Áh, tu tens a moderação de comentários!

  Miss Me

quinta-feira, março 12, 2009 11:03:00 da tarde

Por estas bandas os pombos começam a ser uma autêntica praga ... cuja maior ambição é pôr merda na cabeça das pessoas. Os homens também pões merdas nas cabeças das mulheres. Bem vistas as coisas, é uma analogia estranha, mas não está má de todo, não senhor.

  Nana

sexta-feira, março 13, 2009 1:06:00 da manhã

Já um pombo não pode tar descansado que é logo isto pah!!!!

Que indecencia...

  Filipa

sexta-feira, março 13, 2009 1:11:00 da manhã

Ahaha, grande comparação. fez-me rir. ainda para mais imaginei as pombas de sapato alto e o pombo com um carro tuning ao lado, neste caso uma espécie de asasmóvel.ok. agora tou a imaginar a tua cara a aceitar este comentária. e agora apercebime que não dá para imaginar pk nem te conheço. issse..
Resumindo: o pombo ficou sem pomba.
:) goddje naight! ;)

  Filipa

sexta-feira, março 13, 2009 1:13:00 da manhã

e os pombos, tal como os homens, andam de uma maneira tipo palhaço com os peitos para a frente. E tambem fazem barulhos eskisitos. E picam tudo o k aparece à frente, mesmo que seja comida ou merda. E também têm as unhas dos pés grandes :)

  Abobrinha

sexta-feira, março 13, 2009 3:02:00 da manhã

Bruno

O pombo estava só a fazer a corte por instinto, que é o que os bichinhos fazem! Se há analogia para fazer é para com os engatatões que chamam "boas" a todas as gajas que lhe passam à frente (incluindo a fulana feia como tudo e a avozinha de 90 anos e agarrada à bengala). Não há aqui esforço nem premeditação: há instinto puro e simples.

Quanto ao esforçar e ao dar tudo, para homens como para mulheres que querem outro tem que haver dedicação (ou esforço, mas isso é um jogo de palavras e eu quero um jogo de ideias e conceitos). O esforço pode ou não desiludir, mas se a pessoa não tentar não sabe. Claro que há que tentar não ir para outro animal e... ser camelo, direccionando o esforço ou dedicação para quem o não valoriza. Ou para quem não merece. Mas reconhecer isso implica aprendizagem. E alguma sorte à mistura.

  HCS

sexta-feira, março 13, 2009 10:29:00 da manhã

Olá Bruno,

É sempre um prazer ler-te, dado o teu discernimento das coisas.E por isso mesmo, deixo-te aqui o meu blog http://conspiracaoinvisivel.blogspot.com

Estão lá uns vídeos que deviam ser vistos por toda a gente.

Também não precisas de ir logo a correr escrever sobre o blog. Mas se a tentação for irresistível, vê lá o que é que dizes.

Olha, fisicamente não estou muito longe de ti, sabias? Estás na Alemanha e eu no Luxemburgo. E já agora, parabéns pela nova imagem do blog. Está muito melhor assim.

  provocação

sexta-feira, março 13, 2009 11:13:00 da manhã

Sandra Oliveira, eles não diziam peaches????? Sempre achei que era peaches!!!!! Tanto que eles depois dizem, "peaches come from a can, they were putted there by a man in a factory downtown", estou enganada?

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:32:00 da tarde

Fada:

Obrigado.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:32:00 da tarde

Allie:

Claro que poderia ter sido a mulher, teria chegado a essa analogia se uma das fêmeas tivesse feito mais do que comer e a a outro do que fugir. A analogia foi com base na cena.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:32:00 da tarde

Teté disse...

"Hummm... e as "pombas" que correm atrás dos "pombos", sem eles lhes ligarem nenhuma?!"

Quando eu vir uma cena dessa, pode ser que crie a analogia. Mas nenhum "pombo" é ou deve ser obrigado a ligar a uma "pomba", só porque ela o quer.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:32:00 da tarde

sil:

Ahahahaha, é verdade.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:32:00 da tarde

Paula disse...

"esse pombo seria mais ou menos como o cozinheiro de ontem, não?..."

Nao, este é mais activo. O outro é mosca morta.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:32:00 da tarde

Sandra Oliveira:

Nunca comi pombo, disseram-me que não sabe a nada.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:32:00 da tarde

Ana disse...

"De facto, quem se esforça demasiado para impressionar parece-me que precisa de provar aos outros aquilo que não consegue provar a si mesmo."

É isso mesmo.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:32:00 da tarde

lontra (MR.) disse...

"Mas qual é formula certa para conquistarmos aqueles que gostamos e desejamos?"

Nao existe.

"como saber distinguir o que é o certo para dar ou o errado"

Bom senso.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:32:00 da tarde

Lady_M disse...

"Pois... a analogia é excelente mas, tal como já foi dito, serve para os dois géneros."

Serviria para os dois géneros se tivesse visto duas cenas. A analogia tem em conta o que vi.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:32:00 da tarde

I.D.Pena disse...

"Ah gosto de ser mais optimista relativamente aos humanos :P

Para mim existe os tendencialmente estúpidos e aqueles que por defeito já são estúpidos."

Tomar as estupidez como certa é meio caminho andado para a não ilusão.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:32:00 da tarde

Afrodite disse...

"Analogia 2 - o pombo queria comer as duas ao mesmo tempo (sonho de quase todo o macho) mas...elas cagaram para ele e viveram uma vida lésbica, felizes para sempre. Conclusão: Mais vale uma pombinha no papo que duas a voar!"

Sempre concordei com a frase, "mais vale uma na mao, do que duas no soutien".

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:32:00 da tarde

vício:

Não sei se é saber observar ou ter uma imaginação muito fértil.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:33:00 da tarde

Kohinoor:

E criar grandes dúvidas.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:35:00 da tarde

provocação disse...

"Pombos? Fui...tenho pânico de pombos. E Sandra Oliveira, conseguiste arruinar o meu apetite para o almoço :)"

Colombofobia?

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:35:00 da tarde

Sandra Oliveira disse...

"Quando ía ao pombal do meu tio, adorava apalpar os pombos para ver se já estavam gordinhos para a panela, depois se achava algum, fazia fita até o meu tio mo dar para comer."

Ahahahahahahaha

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:35:00 da tarde

DeusaMinervae:

Por vezes, mas nem sempre. Eu fiz duas analogias, nao ligues só à segunda :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:35:00 da tarde

vita disse...

"o ser humano é um pouco mais complicado, pois o pombo na volta saiu dali e esqueceu, nós ficamos a remoer no assunto e sós;P"

Errado, a memória do homem é como a do pombo, faz merda e repete-as com outras pombas.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:35:00 da tarde

Manuel de Jesus disse...

"Os pombos são “geneticamente monogâmicos” e por natureza protectores da sua parceira, a única razão porque o macho ficou sozinho no final é porque não consegue perceber que não há mais comer e continua com fome."

Ahahahaha, é verdade.

"Não estarás também a dar e entender que os homens estão todos destinados a ser cabrões"

Nao, cada qual é como cada um e por mais parecido que possamos ser, somos todos diferentes.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:35:00 da tarde

Nanda Assis:

:D

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:35:00 da tarde

Van disse...

"quanto á analogia, ainda nao li com cerebro de ver."

Está offline? System overload?

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:35:00 da tarde

André:

Sim, o mundo é que está errado.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:37:00 da tarde

Sandra Oliveira disse...

"Havia uma música duns gajos quaisquer que dizia qualquer coisa como "im moving to the country, im gonna eat a lot of pigeons..""

Ahahahahaha, tantos anos a ouvir isso e percebi sempre mal :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:37:00 da tarde

Afrodite:

Que sou eu.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:37:00 da tarde

Papinha disse...

"Ora nem mais... muito bem dito... para além de sozinho e com fome...a gaja foi-se embora com a outra!!!"

Foi, "afinal havia outra".

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:37:00 da tarde

alfabeta disse...

"Pessoalmente, não gosto de homens armados em bons e que olhem para todas.
Por vezes fazem figuras, que pensam que lhes fica muito bem, não sabendo que afastam logo uma mulher."

Eu sempre fui um bocadinho "papado" quando me sentia bem com alguém. Ao ponto da minha ex, me virar a cara e dizer "olha ali aquela, tão boa!"

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:37:00 da tarde

Soraia disse...

"eu acho que essa atitude de identifica com ammbos os lados (homem e mulher)."

Nunca poderia fazer a analogia contrária, visto que o pombo era macho. De maneira a fazer uma analogia como referes teria de ter visto outra cena que nao aquela.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:37:00 da tarde

Carlos II:

Sim, não elogiadora.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:37:00 da tarde

alfabeta:

E deixaste :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:38:00 da tarde

Miss Me disse...

"Por estas bandas os pombos começam a ser uma autêntica praga ... cuja maior ambição é pôr merda na cabeça das pessoas. Os homens também pões merdas nas cabeças das mulheres. Bem vistas as coisas, é uma analogia estranha, mas não está má de todo, não senhor."

Há mais semelhanças que diferenças.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:39:00 da tarde

Nana disse...

"Já um pombo não pode tar descansado que é logo isto pah!!!!"

O pombo deveria ter feito aquelas cenas numa rua escondida e não ali mesmo em frente ao Starbuks. Já nao posso beber um café descansado sem levar com os problemas amorosos dos pombos?

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:39:00 da tarde

Filipa disse...

"ainda para mais imaginei as pombas de sapato alto e o pombo com um carro tuning ao lado"

E eu a pensar que tinha uma imaginação muito fértil, ahahahaha

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:39:00 da tarde

Filipa disse...

"e os pombos, tal como os homens, andam de uma maneira tipo palhaço com os peitos para a frente. E tambem fazem barulhos eskisitos."

Bem a mulher anda da mesma forma, mas é peitos esticados em frente e rabo espetado para trás :) acho que vai dar ao mesmo.

"também têm as unhas dos pés grandes :)"

Mas que homens andas tu a descalçar?

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:39:00 da tarde

Abobrinha disse...

"Não há aqui esforço nem premeditação: há instinto puro e simples."

E o ser humano não será regido por instintos?

"O esforço pode ou não desiludir, mas se a pessoa não tentar não sabe. Claro que há que tentar não ir para outro animal e... ser camelo, direccionando o esforço ou dedicação para quem o não valoriza. Ou para quem não merece."

Aqui nem estou a falar de valorização, estou a falar no homem que acha que dá tudo, só porque vai despejar o lixo e aspira a sala e na verdade nao dá nada.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:39:00 da tarde

HCS disse...

"Também não precisas de ir logo a correr escrever sobre o blog. Mas se a tentação for irresistível, vê lá o que é que dizes."

Nunca escrevo sobre outro blogue, sem ler bem o que está lá escrito. Acho que pelo teu comentário, já partes do principio que o conteúdo dele, entra em conflito com o meu agnosticismo. No entanto eu nao critico tudo aquilo com que nao concordo, só se acho que é algo grande.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:39:00 da tarde

provocação disse...

"Sandra Oliveira, eles não diziam peaches????? Sempre achei que era peaches!!!!! Tanto que eles depois dizem, "peaches come from a can, they were putted there by a man in a factory downtown", estou enganada?"

Uns cantam Peaches, a Sandra canta Pigeons, eu cantava Bitches :

  Abobrinha

terça-feira, março 17, 2009 12:55:00 da manhã

Bruno

"estou a falar no homem que acha que dá tudo, só porque vai despejar o lixo e aspira a sala e na verdade nao dá nada"

Curioso, pensei que estavas a falar do oposto no post original: de se esforçar demais para não obter resultados.

Claro que há grande parte de instinto no comportamento de um ser humano. Mas há mais algo por detrás e é isso que nos torna uma espécie maravilhosa!

  Filipa

terça-feira, março 17, 2009 8:25:00 da tarde

os homens por natureza, têm uns pés feios, e nao têm paciencia pa cortar as unhas :)
quanto à imaginação, naaaa...eu bato qualquer um. :) bejo*

  Bruno Fehr

quarta-feira, março 18, 2009 12:09:00 da manhã

Abobrinha disse...

"Curioso, pensei que estavas a falar do oposto no post original: de se esforçar demais para não obter resultados."

O que eu disse no texto foi "pensam que dão tudo, quando na verdade dão tudo o que é errado", regras geral quer tudo sem dar o que elas esperam deles, acham que presentes, despejar o lixo e não arrotar à mesa é fazer tudo.

  Bruno Fehr

quarta-feira, março 18, 2009 12:09:00 da manhã

Filipa disse

"os homens por natureza, têm uns pés feios, e nao têm paciencia pa cortar as unhas :)"

Homens ou mulheres, 99.99999999% dos pés são horríveis, na minha vida só vi um par de presuntos bonitos e já vi milhares de pés. São feios, horríveis, odeio-os!