Quadro da lágrima parte 3

Este é o terceiro e último texto sobre os quadros com crianças a chorar.
Este primeiro quadro parece ser em dos mais normais, mas observem bem. A cabeça está sobre uma mão, mas não parece estar sobre o corpo, na verdade ela parece estar mais à frente fazendo sombra ao corpo ao ponto de não vermos qualquer pescoço. Esta é interpretação mais estranha, de alguém que diz ser um quadro representando uma pessoa segurando uma cabeça tapando a sua própria.


A imagem da esquerda em baixo, a criança parece estar encostada à parede, mas observem os olhos. Pupilas dilatadas, sem vida.
A imagem da direita é o que se acredita ser a posição correcta, onde ela está deitada, morta.


Gostaria de salientar que ter as pupilas dilatadas não é sinónimo de estar morto, pois o álcool, drogas e o pânico também dilatam as pupilas. No caso destes quadros seja qual for o caso, é sempre macabro.

Nesta terceira imagem, a criança olha para cima como se observando algo, mas invertendo o quadro, a expressão na cara dela parece que muda e reparem bem no pescoço (cliquem na foto para ampliar) dela, que passa a parecer uma mão que o aperta.


Por último o quadro mais macabro e sujeito a mais interpretações e aquele que acho não ter sido Bragolin a pintar, apesar de lhe ser atribuído.
Nestas duas primeiras fotos, reparem em como o seu manto vermelho parece mais ser uma analogia a sangue que escorre do que ao um qualquer enfeite ou mesmo o manto a desfiar-se:

Nas duas que se seguem, reparem nos meus destaques a vermelho, na foto do lado esquerdo os olhos sem vida devido às pupilas dilatadas, na foto da esquerda o braço desproporcionado. A distância do ombro ao cotovelo é grande demais para este braço pertencer à menina da foto:


Por este motivo, aparecem duas formas de observar o quadro. A de cima, em que a menina está na verdade deitada, sem vida. Na de baixo, em que está a ser transportada por alguém mas igualmente sem vida.



Quem teria sido realmente Giovanni Bragolin? O que é que tudo isto significa?
Terá ele sido um pintor que criou mitos urbanos para vender ou realmente tudo isto fez mesmo parte de um ritual e tem um fundo de verdade?
Seja como for, não tenho dúvidas que Bragolin pintou a maioria dos quadros de forma intencional demonstrando ser uma pessoa atormentada e perturbada, independentemente de estar crianças terem existido ou nao.

Não acredito que estes quadros tenham algum poder sobrenatural, mas não conheço ninguém que tenha ficado indiferente a um destes quadros, enquanto expostos em suas casas. Eu tenho um Bragolin no meio de imensos outros quadros numa parede de minha casa em Portugal, não lhe atribuo culpas por maus momentos que tenha passado, mas e se ele não existisse naquela parede?

Uma coisa é certa todos os quadros foram pintados nos anos 60 e 70, logo estas criancas hoje seriam adultos. Será que estão vivas? Será que alguma vez existiram?
Conhecendo a natureza humana, uma destas pessoas já teria aparecido, nem que fosse para ganhar uns trocos com todo este mito... mas não aparece ninguém...

34 Comentários:

  Rapariga do Batom Vermelho

terça-feira, março 24, 2009 11:33:00 da tarde

Nem sei o que dizer... Estou meia parva a digerir toda esta informação! Mas que é bizarro é...!

  Jo

terça-feira, março 24, 2009 11:38:00 da tarde

Estava eu aqui a esperinha do terceiro post, tipo nerd mesmo... e nao me desiludi...

Bragolin, pacto com diabo ou nao, deve ter sido mesmo macabro...Como te disse, a minha irma também tem um desses ca em casa... e mostrei-lhe os teus posts... ela queria ir virar o quadro ao contrario, mas eu nao quis. Amanha, a luz do dia ;) nao va o diabo tece-las. é que nao acredito em bruxas, mas que as ha, ha.

Misticismos a parte, obrigado pela partilha e pela investigaçao. adorei mesmo e despertaste em mim uma curiosidade imensa, tanto que tb ja andei a cuscar isto tudo noutros sites. Parabéns Bruno!
Boa noite!

  Juky

quarta-feira, março 25, 2009 12:27:00 da manhã

Já tinha ouvido falar deles... são realmente sinistros...

  alfabeta

quarta-feira, março 25, 2009 12:30:00 da manhã

Ler isto à hora de deitar!
Se tiver pesadelos a culpa é tua.

  JS

quarta-feira, março 25, 2009 12:33:00 da manhã

Esta história é fascinante...

  Miss Me

quarta-feira, março 25, 2009 12:50:00 da manhã

estou a digerir. eu que não acredito em muita coisa de pactos satânicos, asseguro-te que não fiquei indiferente às interpretações. claro que vemos o que queremos ou estamos predispostos para ver, mas se o bebé da capa do nevermind apareceu, se a miuda da foto da national geographic apareceu, tens razão, estes petizes também já por cá estariam, se tiverem existido...

  ipsis verbis

quarta-feira, março 25, 2009 12:52:00 da manhã

"Gostaria de salientar que as pupilas dilatadas não é sinónimo de estar morto, pois o álcool, drogas e o pânico também dilatam as pupilas."

É verdade. Mas se quisermos desmistificar tudo o que foi dito antes, as pupilas também dilatam por falta de luz. E todas estas pinturas, mostram ambientes sombrios/escuros. Logo, faz todo o sentido haver pupilas dilatadas em quase todos os retratos.

Quanto à mão a apertar o pescoço da menina, bem... o músculo que se "transforma" em polegar é o esternocleidomastoideu, (que toda a gente tem) e que devido à posição da cabeça da menina, faz todo o sentido notar-se tão bem.
(tentem fazer o mesmo em casa. Coloquem-se na posição da menina, tirem uma foto, virem-na de pernas para o ar e tcharam!... pois, uma mão)

Acho que quem fez estas pinturas, escolheu o tema "crianças tristes, e de rua" para que mais facilmente despertasse, naqueles que as viam, vontade de as levar para o conforto do lar.

  Nanda Assis

quarta-feira, março 25, 2009 1:02:00 da manhã

medo muito medooo.

bjosss...

  Veruska

quarta-feira, março 25, 2009 1:31:00 da manhã

Achei muito interessante o post.

Deixo a questão: para quando uma análise semelhante com imagens de TV?

Podem-se sempre analisar a postura de alguns dos apresentadores dos noticiários.

Eu agora até sugeria um, mas infelizmente a minha memória está a pregar-me uma partida e não me recordo do nome dele; só sei que durante anos a fio, o dito senhor falava sem mexer o tronco ou braços e por isso era alcunhado de paralítico cá na minha casa. :)

  pepita chocolate

quarta-feira, março 25, 2009 1:49:00 da manhã

Acompanhei a história desde o início, e apesar de achar macabra- negá-lo seria mentir- achei interessante o que exploraste. Não acredito que os quadros tragam infortúnio a quem os possui, mas transparecem algum poder sobre os sentimentos. e aliás, tudo o que é inexplicável ao ser humano, é desconhecido e por isso, faz com que amedronte e tenha ligado a si significados demoníacos!

Mais uma vez, ampliaste os parcos meus conhecimentos de cultura geral e em particular, os conhecimentos sobre pintura!Obrigada por isso!

  Tiago de la Rocha

quarta-feira, março 25, 2009 2:43:00 da manhã

Bravo. Tanto de macabro como de interessante...Quanto à menina do 'manto' vermelho, dá-me realmente a sensação de estar alguém a segurar o seu corpo, mas estando este mutilado pela ausência dos braços...

Mas a mais arrepiante desta 3ª parte é sem dúvida alguma a da mão no pescoço...Creepy.

  I.D.Pena

quarta-feira, março 25, 2009 3:13:00 da manhã

Bela história, um quadro que dá azar ou amaldiçoado, um quadro que atrai a desgraça, macabro demais mas mesmo assim n acredito em superstições, o quadro está bem pintado ? Está desproporcionado ? Qual o estilo ? Eu sou franca prefiro Van Gogh esse quadro só mostra compaixão e a arte tem tanto que se lhe diga. Enfim existem os mitos urbanos e depois existem estes mitos os mitos burgueses...

  Fada

quarta-feira, março 25, 2009 3:15:00 da manhã

Huummm...

Eu não achei este 1º quadro normal, mas talvez tenha a ver com aquilo que referes no quadro da miúda do xaile: a mão não me parece dele. Não diria uma cabeça a tapar outra, ou é uma cabeça a ser empurrada/colocada no sítio, ou a criança (não distingo se menino ou menina, parece haver um certo peito feminino, mas a mão parece masculina) tem problemas nas cervicais e uma camisola de gola alta preta debaixo da outra... :p

Quanto ao menino deitado, concordo contigo, mas não pelas pupilas dilatadas (aí concordo com a Ipsis verbis), e sim pela ausência de expressão. O olhar não transmite dor (a lágrima induz-nos em tal), na verdade, o olhar não transmite vida.

Quanto à menina a ser sufocada, o "efeito mão" existe com ou sem virares o quadro, e tendo em conta a história dos demónios escondidos, parece-me que ela estaria a ser forçada a olhar pró bicharoco do canto.

A menina do xaile não tem um braço. Ou os dois. Ou tem ambos debaixo daquele xaile-mortalha ensanguentado. Não está a ser transportada, está deitada e a ser embrulhada para ser levada. Serviu o propósito, acabou-se a necessidade.

Estas são as minhas interpretações destes quadros, os quais nunca vi pessoalmente, e do pouco que consigo ver. Também não faço questão de os ver pessoalmente, já disse antes que não gosto de certas coisas, chocam-me.

O poder sobrenatural tem a força que as pessoas lhe atribuírem, mas eu acredito (porque acredito em muita coisa, mas não em tudo) que objectos feitos com maldade ficam com ela incutida e isso transmite-se para o objecto e para o ambiente imediato que o rodeia. E que essa sensação de maldade se embrenha e contamina, principalmente em pessoas mais sensíveis... ou sensitivas.

Espero que estas crianças fossem apenas fruto duma imaginação demente e não tenham existido nem sofrido, mas não deixo de pensar que existiram mesmo e que sofreram mesmo... E que se não aparecem... É porque não "podem"... :(

Obrigada pelos posts, este já me fez menos dor de cabeça, por ter vindo preparada para ele... Agradeço que mais qualquer post macabro tenha uma bolinha no canto para pessoas sensíveis estarem avisadas, sim?!?!?

De qualquer das fromas, obrigada pelo trabalho, está muito bem feito, Parabéns.

Beijitos

  Jane Doe

quarta-feira, março 25, 2009 6:11:00 da manhã

Eu não fico com pesadelos por ler os posts! Eu fico com pesadelos é por ler os comentários!

Mas vá... é macabro. É estranho. Embora algumas das teorias sejam facilmente refutáveis. Nomeadamente a das pupilas dilatadas, na qual, quando li, lembrei-me exactamente do mesmo que a Ipsis Verbis.

Quanto à menina do manto vermelho, estou com alguma dificuldade em visualizar o braço como não sendo dela. Ou mesmo que alguém a esteja a transportar.

Crianças retratadas mortas. O facto das pupilas estarem dilatadas pode não ser sinónimo de morte. Mas talvez a expressão... como que ausente, como que congelada, sim. Esta parte é macabra, e faz-me lembrar uma práctica comum no séc XIX, que consistia em fotografar pessoas depois de mortas.(Fotografias Post mortem). Quem sabe não tenha sido apenas um pintor... que tenha querido fantasiar sobre... o sobrenatural? Ou quem sabe tenha sido alguém que realmente assassinou em massa, pelas ruas de Barcelona?

Qualquer dia meto-me por alguma das melhores bibliotecas da cidade, a explorar um pouco mais este assunto. Se foi algo realmente eles talvez tenham informação disponível, não?

  Allie

quarta-feira, março 25, 2009 10:44:00 da manhã

Gostei imenso destes posts. Não sou pessoa de acreditar em "acordos" com o diabo, ou coisa parecida, mas este tipo de histórias sempre me fascinou. Por acaso, havia um quadro do menino da lágrima, aquele mais conhecido, na casa dos meus avós. Já em criança o achava feio e não percebia porque teriam comprado um quadro de uma criança triste e a chorar. Mais tarde, quando fiquei com o recheio de uma loja de papelaria, no meio dos "monos" voltei a encontrar 2 desses quadros. Achei piada ao facto, mas não lhe dei qualquer importância. Não me recordo é se me desfiz deles, ou se os coloquei a um canto. De uma forma ou de outra não lhes atribuo qualquer responsabilidade pelo insucesso da minha loja. Estou mais virada para a ideia de que se trata/ tratou de alguém perturbado. Nada de mais, tendo em conta o tipo de "monstros" que conhecemos actualmente, capazes das maiores atrocidades contra crianças.

  Joaninha

quarta-feira, março 25, 2009 10:50:00 da manhã

Eu espero mesmo que isto seja tudo uma infeliz coincidencia...tenho medo só de imaginar :s

  anatcat

quarta-feira, março 25, 2009 10:55:00 da manhã

bbbbbbbbbbrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

creepy mesmo

a "mão no pescoço" a mim até me dá ideia que está pendurado enforcado por uma corda

mas a imaginação não tem limites

eu só me pergunto o que leva um homem a pintar dezenas de crianças a chorar

parece que há quem explique que o sr. perdeu 3 filhos ainda crianças e isso o traumatizou, mas sinceramente acho essa explicação pouco convincente

dá-me ideia que é mais um psicopata, pédófilo ou não

bjs

  Anónimo

quarta-feira, março 25, 2009 11:13:00 da manhã

Penso que se trata apenas de uma má,muito má pintura sem qualquer qualidade.


Carminho

  MdJ aka LBJ

quarta-feira, março 25, 2009 11:49:00 da manhã

Paul is dead…

Mitos urbanos, conversas ocas para noites de insónia… O que é realmente fascinante é que sempre existiram mesmo antes da Web, como se propagavam?

  Hanokh

quarta-feira, março 25, 2009 12:22:00 da tarde

a mão segura uma cabeça que não é sua???não se vê o pescoço???

ó bruno eu acho que o miúdo apenas está a usar uma camisola de gola alta preta...mas isso sou eu a achar...

  Stiletto (prev My Space)

quarta-feira, março 25, 2009 12:43:00 da tarde

Excelente trabalho.
Quanto ao teor. Acho que o pintor é (ou foi) completamente perturbado e psicótico. Ninguém, mentalmente saudável, pintaria coisas destas. Quadros cheios de 2ªs e 3ªs interpretações, todas elas perfeitamente macabras e doentias.
Espero que as crianças nunca tenham existido. Ou, tendo, nunca tenham sofrido as torturas subjacentes às pinturas. A verdade é que há gente muito doente.
Parabéns!

  Vani

quarta-feira, março 25, 2009 1:06:00 da tarde

Porra. A minha avó tem um desses quadros...ai o cagaço q eu eu lhe vou pregar ahahahahahah. ;-)

  André

quarta-feira, março 25, 2009 3:35:00 da tarde

Muitas vezes vemos nas coisas o que queremos que lá esteja, por força da imaginação e que queremos seja também da razão. Mas há em alguns quadros de facto pormenores em que dizer estranhos é pouco. Cada um poderá ter a sua interpretação de tudo isto, mas de facto o tipo tinha uma ponta de perturbação e uns problemas mais!

  Catwoman

quarta-feira, março 25, 2009 4:58:00 da tarde

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL Vani!!!
Ehheehhehehehe

  Krahedame

quarta-feira, março 25, 2009 5:13:00 da tarde

Arrepiante...não é meu costume comentar mas neste post era quase impossível...existem dois desses quadros em casa da minha avó o da menina do xaile no quarto da minha mãe de solteira e o do menino mais conhecido no do meu tio...Já por várias vezes me questionara acerca da sua natureza (sim, até os acho bonitos), mais ainda por quer a minha mae quer o meu tio parecerem destinados a uma vida dificil que começou na mesma altura por motivos diferentes...enfim...acredito em coincidencias, mas nao deixa de ser ironico.

  dualitate

quarta-feira, março 25, 2009 6:11:00 da tarde

Sou a única a achar que pode ser apenas uma temática (podem considerar estranha e macabra ok)como tantas outras.

Quem nunca retratou a esperança e a desesperança, o pobre e o rico, a miséria, a fome, a morte?

E porque não retratar o sofrimento, que tão bem evidenciado fica em crianças? Não passa melhor a mensagem?

O pintor tanto pode ter como não ter perturbações mentais ou de personalidade. Não acho contudo, que os quadros sejam indicadores ou não disso.

E provavelmente na altura em que foram pintados estava na moda aquele tipo de cores, e o Bruno já disse que as caves das casas de Barcelona são assim, escuras.

Não vejo demónios, não vejo mãos, só vejo crianças tristes. Se me podem despertar uma quantidade de sentimentos? Sim. Mas é mesmo para isso que a arte "serve."

Beijo

Espiral

  Sanxeri

quarta-feira, março 25, 2009 7:13:00 da tarde

Que coisa mais pavorosa.

  Belota

quarta-feira, março 25, 2009 7:38:00 da tarde

Oh come on! Que exagero! lol

  Green Eyes

quarta-feira, março 25, 2009 10:44:00 da tarde

já acabou??
oh... eu gostei de ler ;)

  inwhitelight

quinta-feira, março 26, 2009 12:25:00 da manhã

Eu tenho um quadro igual ao último de que falaste pendurado no meu quarto em casa dos meus pais (já não vivo com eles) mas desde bébé que me lembro dele na parede do meu quarto. Nunca gostei dele mas a minha mãe adora-o, e nunca pensei nele nos modos como o tratas. Para mim era feio porque a menina estava triste. E eu quero ser uma menina alegre!
Ele há com cada uma!
Gostei do blog!

  Maria...ia

segunda-feira, março 30, 2009 3:22:00 da tarde

Já tive oportunidade, de forma breve, estudar estes quadros. Como pintora, acho por vezes piada à multiplicidade de leituras que um quadro poderá ter. Mas são apenas isso: leituras. Podem tentar esmifrar-nos a mente, mas por mais palavras que usem, abordagens, interpretações... Whatever.

Ainda não me esqueci do material do outro post... Sem tempo, por enquanto.

  LauraBow

quinta-feira, janeiro 07, 2010 9:13:00 da tarde

tudo acontece por uma razão!
engraçado que estes artigos bem explícitos juntamente com os excelentes comentários, fazem um puzzle cada vez mais próximo da obscuridade por detrás deste tipo de acções que agora muitos gostam de denominar de arte! um quadro, uma pintura, uma música, um desenho, uma ilustração, uma cor, uma palavra, uma imagem, uma foto, um objecto, qualquer criação material humana é o resultado de vibrações energéticas que lhe são aplicadas por via de frequências, seja na fábrica ao produzirmos, seja em casa a cozinhar, seja no atelier a desenhar, seja no piano a compor uma melodia, seja na agência de publicidade a criar armas de controlo mental através da cor, das palavras e dos desenhos subliminares, seja através das frequências e ritmos electrónicos na música industrial e pop, seja nos estábulos em barcelona e não só, onde giovanni pintou estas crianças que foram torturadas, mutiladas, violadas, mortas e pintadas antes e depois! tudo é energia!!! tudo!!! e essa energia é aplicada e distribuída na maneira como pensamos, falamos e agimos em tudo o que fazemos! essa energia ou frequências vibracionais pois criam vibrações ondulatórias que influenciam tudo à nossa volta, quando compreendido e aceite como verdadeiro que é, pode ser conscientemente manipulado por nós mesmos através da força ou o poder de intenção que lhe aplicamos no momento em que dizemos, pensamos e criamos algo! é a intenção que damos a algo que vai produzir efeito sobre o ambiente envolvente onde esse algo vai co-existir! seja nas pessoas ou no próprio local! aquilo que é conhecido como mau olhado ou maldição é nem mais nem menos do que o uso consciente do poder de intenção! obviamente que qualquer pessoa tem o poder de intenção de não ser influenciado por tais vibrações! mas nem sempre é assim, dependendo das circunstâncias espirituais da pessoa, acabam quase sempre por ser influenciados negativamente por tais vibrações negativas! e todas estas pinturas possuem e transmitem tais vibrações negativas pois foram criadas com uma intenção negativa e não apenas de um ponto de vista artístico! para quem é defensor de arte, convém também deixar aqui bem claro, que o paranormal e o metafísico é também ele um arte, que juntamente com outras artes, produz resultados impressionantes! tudo é arte, não é mesmo? até já começo a ficar farta de tantas pessoas com quem falo sobre esse conceito que por um lado dizem que tudo é arte, mas por outro recusam-se a estudar e a investigar sobre esse tudo, ficando limitados aos seus horizontes artísticos dizendo que esses horizontes limitados é que são o tudo! mas giovanni e os seus seguidores agradecem esta ignorância do povo e dos pseudos-artísticos! e para aqueles que ainda pensam que arte é tudo e mais alguma coisa, então depois não se queixem e não venham com petições deste género:
http://www.snopes.com/critters/crusader/vargas.asp

é que se por um lado, pintores como giovanni utilizam técnicas como natureza morta e natureza emocional, transmitindo em suas pinturas, naquelas circunstâncias, todas as sensações e emoções de uma criança daquele género, que mais tarde explicarei que género me estou a referir, e se mesmo assim há quem aceite como artístico que o é! e mesmo que fosse provado que aquelas crianças foram efectivamente raptadas, violadas, torturadas, mutiladas e assassinadas e pintadas, há quem não denominasse isso de arte, pois arte é tudo olha que caralho! não é? nunca acabei arte precisamente por isso! há pessoas em artes que são completamente doentes! porque se aproveitam de toda a miséria humana, de toda a ignorância humana em torno da sua própria consciência espiritual, que se aproveitam de toda a pobreza, doença, insensibilidade, actos macabros desumanos, tristeza, sofrimento e aprisionamento evolutivo da própria humanidade e fazem disso Arte! eu sei que eles têm razão mas não dá para mim!

bjs
laura

p.s. adorei estes artigos!!!

  Anónimo

segunda-feira, janeiro 11, 2010 2:29:00 da manhã

Pois gostei mto dos posts e mal ou bem esses quadros sao mt creepy!Hoje a carolina saiu do idolos e tinha o menino da lagrima na t-shirt!!!superstiçoes a parte,eu acho que de certa forma todos os quadros representam tristeza e alguem muito doente que gostava de criancinhas.enfim.Arte,etc os melhores artistas são todos excÊntricos(palavra soft para malucos).

  Anónimo

quarta-feira, julho 20, 2011 7:15:00 da manhã

Para todos que fizeram comentários, o que tenho a dizer, consiga um quadro desse e coloque em sua casa e veja o que acontece.. A minha vida foi totalmente destruída por ter um quadro desse na parede do meu apartamento, por acha-lo muito lindo. Não sabia de nenhum mito.. Ganhei esse quadro d um amigo q tinha uma empresa e c 6 meses q esse quadro entrou no seu escritório ele foi a falência e adoeceu e se matou, qd a empresa fechou a primeira coisa q pedi a ele foi o quadro, +- 5 meses q eu estava c ele comecei a sentir mt canssaço e desânimo, não aceitava pq eu era uma pessoa mt dinâmica, isso em 1996, e fui só piorando, não conseguia mais trabalhar.. finalisando. Passei a ter depressão crônica e TAG, nunca procurei a razão de tudo isso, eu c 25 anos e já me sentindo velha e morta em pé, em 2006, uma amigo meu entrou na minha casa, qa ele viu o quadro ele foi logo dizendo, já sei qual o motio do seu problema. Eu já estava usando 5 medicamento controlados e não conseguia nem levantar da cama, fui até p cadeira de roda. Esse meu amigo pra se livrar dele tem q queima-lo.. Nosso q horrorrr. Quando o quadro foi jogado no fogo, ele se movimentava todo, dava pulos altos, começou virar uma bola um barulho horrível, esse bola foi ficando cada vez menor, quando menos esperavámos houve uma explosão ensurdecedora,, eu fiquei c muitas dúvidas. Enfim tie melhoras mais totalmente, continuava c as crises e tomando medicamentos.. Um dia olhando umas fotos, percebi q havia mts fotos minha ao lado do quadro, então decidi com mt oração e fé cortar ( separar o quadro nas fotos de mim).. Peguei os pedaços das fotos separadas do quadro chamei esse meu amigo pra podermos queimar, foi outro horror... Hj estou totalmente liberta.. Voltei a ser uma pessoa sociavel, a trabalhar,rir, passear, enfim sai da cama, quarto e hoje sou uma pessoa renovada.. Esse é meu depoimento.. Abraços