Quadro da lágrima, parte 1


Todos nós conhecemos o famoso quadro da lágrima, que é apelidado por "o quadro mais vendido da feira de Espinho", e possivelmente de todas as feiras do país. No total são conhecidos mais de 60 quadros, mas a maioria deles são inspirados no sucesso deste pintor chamado Bruno Amândio que assinava as suas obras como Giovanni Bragolin. Este pintor é famoso pelo mito urbano de ter feito um pacto com o diabo, nesse pacto ele ofereceu 27 quadros de crianças atormentadas, em troca receberia fama e passaria a vender quadros, pois até ali nunca tinha conseguido vender um.
É dito que esses 27 quadros contêm mensagens escondidas, e o motivo do medo da criança. Hoje em dia não se sabe quais são os 27 quadros em questão. Esses quadros tornaram-se famosos em todo o mundo, em Portugal o mais famoso é este:


Outros países têm outros do mesmo autor. Em comum além do autor é o mito de que todos estes quadros trazem infortúnio. O mito diz também que todos os quadros têm demónios que são visíveis invertendo o quadro das mais diversas formas, reflectindo-o num espelho, ou observando atentamente. Diz também, que estes quadros são de crianças que foram sacrificadas pelo culto satânico em Barcelona do qual o autor era membro. Crianças de rua pelas quais ninguém daria falta e como podem ver no slideshow, a maioria é de crianças mal vestidas.
Outro mito ainda diz que alguns dos quadros retratam crianças já mortas, pois na maioria podemos observar as pupilas dilatadas. Existe um mito mais recente de que o pintor era pedófilo, daí as roupas das crianças com marcas de agressão e em vários quadros as crianças parecem ter o ombro direito partido ou deslocado, curiosamente onde a maiorias das roupas estão rasgadas.

Este mito foi confirmado por um ex-membro de uma organização satânica, Daniel Mastral que no livro "Satanismo", diz:

"Já viram aquelas pinturas de crianças a chorar? Formam ao todo 27 quadros. Na verdade estas crianças de fato existiram. Fotografadas antes de serem sacrificadas, posteriormente foram pintadas sob a inspiração de demónios. Todas as pinturaa mostram subliminarmente a imagem de demónios".

Quanto ao número dos quadros, Daniel Mastral destacou:

"O preço pago pela fama de Bragolin foi de pintar 27 quadros de crianças, e não que ele só tinha 27 quadros pintados... Foi o preço que ele pagou ao diabo: 27 quadros".

A lenda em Portugal diz que este quadro jamais poderia ser queimado, e se nos desfizéssemos dele, ele encontraria uma maneira de nos encontrar ou os infortúnios por esta acção trazidos, nos faria recuperá-lo. A única maneira de nos desfazermos dele, seria deita-lo a um rio com corrente para sul.

No meu slideshow mostro 28 quadros, existe lá um quadro extra que poderá ser de Bragolin ou não, mas que é sem dúvida o mais caricato. No próximo texto irei mostrar algumas das (supostas) mensagens escondidas.

94 Comentários:

  Salto-Alto

domingo, março 22, 2009 11:20:00 da tarde

Não fazia ideia! Fiquei intrigada! Lá por casa havia esse quadro, acho eu!

  JS

domingo, março 22, 2009 11:38:00 da tarde

Genial,mas estou arrepiada...havia um desses no quarto do meu irmão.

  Mel

domingo, março 22, 2009 11:40:00 da tarde

Sabes, tu, por vezes, assustas-me...

  Eu mesma!

domingo, março 22, 2009 11:54:00 da tarde

bem....
confesso que já tinha visto este quadro mas...

não fazia a minima ideia do historico por trás...

obrigado!

gostei de saber!

  Gravepisser

segunda-feira, março 23, 2009 12:02:00 da manhã

Bastante interessante, mas como qualquer mito (urbano ou rural, lol) que se prese, descabido e desprovido de qualquer tipo de lógica.

Artisticamente, os quadros são bastante interessantes, até. Conseguem transmitir exactamente o que seria suposto - a dor e o sofrimento de uma criança - no entanto, e ainda que sejam bastante "negros", não vislumbro por aí nenhuma possibilidade de associação sobrenatural, a forças satânicas.

Como desconhecia isto, fico à espera do próximo post com alguma curiosidade, pois mesmo sendo um céptico inabalável, tenho um certo fascínio por estas coisas - quanto mais não seja, para desmontar e esmiuçar até ao tutano, crenças e fés antigas que as pessoas teimam em manter, mesmo desconhecendo os seus motivos e/ou origens. Acreditar só porque sim, é ridículo, criticável e, no mínimo, passível de discussão.

  Silvia F.

segunda-feira, março 23, 2009 12:02:00 da manhã

Mito ou não, eu gosto pouco desses mistérios ocultos. Quer dizer gostar até gosto mas depois tenho que dormir com a luz acesa...
No slide estão lá na realidade 27 quadros, 1 deles está repetido (a diferença está na cor). É de propósito?

  forteifeio

segunda-feira, março 23, 2009 12:06:00 da manhã

Esses posters existem por todo o lado. Mas essa história é sinistra.

  Jane Doe

segunda-feira, março 23, 2009 12:09:00 da manhã

Já vi quadros desses em casas de amigos meus na infância. Não fazia ideia. Gostei muito de ler, e aqui estou, ansiosa à espera do resto!

  Rapariga do Batom Vermelho

segunda-feira, março 23, 2009 12:16:00 da manhã

Ui... Não fazia ideia do mito em torno deste quadro! Já o vi imensas vezes (acho que uma das minhas avós até tem um), mas para além de retratar uma criança a chorar nunca lhe associei qualquer ideia negativa, "mágica" ou diabólica...

Fico à espera da continuação!;)

*

  Filipa

segunda-feira, março 23, 2009 12:28:00 da manhã

Intrigante. Nunca vi tais quadros nem ouvi falar nisso, se calhar ainda não chegaram aqui. Também não temos feiras... bejo*

  Mulheka

segunda-feira, março 23, 2009 12:31:00 da manhã

E tinhas que postar isto à noite? Antes de eu ir dormir?

Não gosto nada destas coisas e nem devia ter lido isto se soubesse o que era. Nem sei o que me apetece fazer-te!

Bah!

  pepita chocolate

segunda-feira, março 23, 2009 12:43:00 da manhã

Só vi o quadro que aqui referes como sendo o mais conhecido entre nós, numa casa. Na primeira casa que morei quando fui estudar fora!
A verdade é que lá passei um inferno, mas não creio que fosse ligado ao quadro!
Confesso que achei o teu post interessante, já que desconhecia a história (sinistra, diga-se de passagem. Não sabia que aqueles quadros alojavam histórias como as que aqui apresentas. Mitos urbanos! e como mitos que são, têm o seu valor...

Aprendi aqui umas coisinhas hoje contigo!

  AlmaAzul

segunda-feira, março 23, 2009 12:50:00 da manhã

Nao sabia. Em casa dos meus pais havia um e o meu irmão mais novo costumava perguntar: " quem fazeu doidoi ao nino?"
E sssim de repente, isto tounou-se macabro.

  Vani

segunda-feira, março 23, 2009 1:39:00 da manhã

A minha avó tem ou tinha esse quadro numa sala. Nunca gostei dele, inspirava-me sofrimento e dava-me calafrios.
Não conhecia essa estranha história satânica. Para vender 27 quadros, nada melhor que lhes acrescentar umas petas satanicas,uma pitade de superstição.

A teoria do pedófilo até nem é de deitar fora. É uma hipotese bastante viavel.

Mas, infortunio, por aqui, só aquele que criamos para nós mesmos e para o nosso inferno pessoal.

  Fada

segunda-feira, março 23, 2009 2:28:00 da manhã

Chiça, Bruno, coisa horrorosa para se ver antes de dormir... :(
Nunca gsotei desses quadros, nem imaginava que eram tantos... Faz-me lembrar realmente coisas sobre pedófilos e assassinos, que tiram fotos as vítimas...

Agora fiquei triste... :(
Coisa mais escabrosa... :(

Beijitos
(Não merecias, hoje, mas eu sou generosa...)

PS- Se tiver pesadelos, rogo-te ma praga! :p

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:48:00 da manhã

Salto-Alto:

Em minha casa também.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:49:00 da manhã

JS:

Eu acho que 8 em cada 10 casas tinham um quadro destes, eles chegaram a ser oferecidos juntamente com mobílias.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:49:00 da manhã

Mel:

Sorry.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:49:00 da manhã

Eu mesma!:

Ainda há mais, ao ponto de dedicas 3 textos a este assunto.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:49:00 da manhã

Gravepisser:

Claro que sim. Eu não atribuo qualquer poder sobrenatural aos quadros, apenas aponto o mito e irei mostrar alguns exemplos nos próximos dois textos.


"e ainda que sejam bastante "negros", não vislumbro por aí nenhuma possibilidade de associação sobrenatural, a forças satânicas."

A única ligação é no livro que menciono escrito por um ex-satânico da ordem de Barcelona, da qual se acredita o autor dos quadros ter sido membro.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:49:00 da manhã

Silvia F. disse...

"No slide estão lá na realidade 27 quadros, 1 deles está repetido (a diferença está na cor). É de propósito?"

És observadora. Estás correcta dois quadros são o mesmo quadro. Eu de um universo de 62 quadros ampliei e seleccionei os assinados por este pintor e fiquei com 43, depois eliminei algumas cópias que diferem na cor, escapou uma delas. O quadro mais claro é uma cópia.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:50:00 da manhã

forteifeio:

Sim, de uma estranha forma eles existem e cada um é mais conhecido que outros em determinados países. O de Portugal não era famoso em Espanha, lá havia outro. Chega a parecer que a popularização foi intencional.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:50:00 da manhã

Jane Doe:

Deu-me gozo fazer estes 3 textos e foi um relax de um fim-de-semana mergulhado na tese. Aliás este texto é parte da investigação para a tese mas não fará parte dela.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:50:00 da manhã

Rapariga do Batom Vermelho:

Eu também nunca associei nada, apesar de ter conhecimento de uma campanha de destruição deste quadros nos anos 80 em Inglaterra.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:50:00 da manhã

Filipa:

Depende de onde é aí. O quadro que refiro como popular em Portugal correu o país de norte a sul, ao ponto de 8 em cada 10 casas terem 1.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:50:00 da manhã

Mulheka disse...

"E tinhas que postar isto à noite? Antes de eu ir dormir?"

Eu faço os meus posts sempre à noite. Evita ler a segunda parte hoje à noite e lê só na terça de manha.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:50:00 da manhã

pepita chocolate:

Após ler este mito liguei certos acontecimentos tristes ao quadro por se terem passado na divisão onde tenho um deste pintor. Mas certamente que o quadro nada tem a ver.

Mas lembro-me de sentir um fascínio pelo quadro desde muito novo, ao ponto de o tirar da parede só para lhe tocar.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:51:00 da manhã

AlmaAzul:

Desde os meus 3 anos que tive um em casa e ainda tenho pois o meu pai como coleccionador de arte não compraria uma cópia. O quadro sempre me fascinou.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:51:00 da manhã

Vani:

"Não conhecia essa estranha história satânica. Para vender 27 quadros, nada melhor que lhes acrescentar umas petas satanicas,uma pitade de superstição."

O mito não foi para vender 27 quadros, 27 foi o preço a pagar pela fama, este pintou vendeu centenas de quadros diferentes depois destes, muitos deles ainda de crianças, mas passou a pintar naturezas mortas também nessas foram identificadas sombras demoníacas.

"A teoria do pedófilo até nem é de deitar fora. É uma hipotese bastante viavel."

Essa teoria na verdade foi inventada por mim e no texto de logo à noite aparece o motivo dessa teoria.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 23, 2009 8:51:00 da manhã

Fada disse...

"Chiça, Bruno, coisa horrorosa para se ver antes de dormir... :("

Hoje à noite não venhas aqui, pois o texto numero 2 será pior ainda e o três ainda pior que o segundo.

  Joaninha

segunda-feira, março 23, 2009 10:41:00 da manhã

Duas palavras Bruno...ME-DOOO :)muito medo...estes quadros sempre me arrepiaram a espinha, agora percebo porque!!!

  Fadinha da Sombra

segunda-feira, março 23, 2009 10:45:00 da manhã

Já vi várias vezes quadros que aqui apresentas: alguns em casa de amigos, outros em feiras mesmo (lol) e muito sinceramente nunca gostei do que vi. Parece que por detrás de cada criança há algo...Simplesmente sinto um arrepio quando olho para estes quadros.

A possível história por trás de cada quadro não conhecia, mas se é verdade o que contas faz tudo o sentido que as crianças estejam a chorar. Fico à espera da continuação.

Beijitos :)

  CS

segunda-feira, março 23, 2009 10:54:00 da manhã

Desconhecia tal história e tais quadros...
Estou inquieta para saber mais... :)

  Papinha

segunda-feira, março 23, 2009 11:48:00 da manhã

Bem, é certo que em Portugal, em todos os cantos se encontra um quadro destes.
Desconhecia de todo a sua origem... vou ficar atenta...e "cultivar-me" mais um pouco por AQUI!!

Beijinhos
P@pinh@

  Sammy

segunda-feira, março 23, 2009 12:15:00 da tarde

Fiquei mesmo curiosa, e vou tirar algumas partes do texto para mostrar a minha mãe. Nós em casa também tinhamos o dito quadro, o qual eu detestava desde que era pequena, odiava o quadro, e dava-me arrepios. A minha mãe sempre disse que eu era uma maniatica. Mas afinal consegui que o tira-se lá de casa. Não sei onde esta, não sei se ta guardado ou se o deitou fora, mas pendurado em casa já não, fiz questão disso a muitos anos.

Interesante texto, fico a espera dos outros.

  HCS

segunda-feira, março 23, 2009 12:35:00 da tarde

Ganda Bruno,

Mais uma vez surpreendes-me pelo discernimento. E agora deixa-me dizer-te isto e a todos que lêem isto - Vocês nem sabem da missa a metade, os cultos satânicos que há para aí, crianças sacrificadas e mortas oferecidas aos demónios que se apoderam do corpo dessas pessoas que as sacrificam. Não é para ficarem com medo, mas para abrirem os olhos.

Vejam o meu blog - http://conspiracaoinvisivel.blogspot.com


Bruninho, às vezes vou à Alemanha fazer compras, se quiseres um destes dias podemos tomar um café.Afinal, não moramos assim tão longe um do outro. E não sejas malicioso, não há absolutamente nenhuma intenção sub-reptícia nesse convite.

  vício

segunda-feira, março 23, 2009 12:47:00 da tarde

hoje em dia era possivel que, em vez de lágrimas, ele pintasse crianças a fazer birras! o que se vê mais por aí são putos estupidos!

  Hanokh

segunda-feira, março 23, 2009 1:01:00 da tarde

Acho que os meus avozinhos não vão querer saber disto...eles têm um lá por casa...será que lhes devo contar? :D :D :D

  Cem

segunda-feira, março 23, 2009 1:04:00 da tarde

e assim sendo podes muito bem escrever a saga das lágrimas (tal Código Da Vinci)

Aguardo as fotos!
(de outro código, claro!)

  Maya Gaarder

segunda-feira, março 23, 2009 2:22:00 da tarde

Pois em minha casa também.
Lembro-me de ouvir essa historia de que existia algo de errado com o quadro, e no que tinhamos la em casa era possivel ver uma sombra que se assemelhava a algo com chifres!
A determinada altura desapareceu, nunca perguntei à minha mãe o que aconteceu ao quadro.
Espero que o tenha atirado ao rio. Se bem que o mais proximo não corre para sul...
Medooo..... :)

  Filipa

segunda-feira, março 23, 2009 3:18:00 da tarde

Pois, convinha referir que o "aqui" era São Miguel - Açores. Não devem ter chegado cá, ehehehe.still,é interessante.. **

  Green Eyes

segunda-feira, março 23, 2009 3:24:00 da tarde

eu gosto de ler coisas sinistras!

hoje não me deito sem te ler!

quanto ao quadro eu simplesmente acho-o feio :(

bj

  provocação

segunda-feira, março 23, 2009 3:26:00 da tarde

Não é novidade que os olhos desses quadros, eu conheci duas veriantes, nos pareciam seguir onde quer que nos localizássemos, quase que nos seguiam...sim, sempre se falou dos propósitos do pintor ao desenhar crianças tristes e entregues ao mundo sem uma mão protectora. Sabe-se lá o que ele lhes faria após as pintar, sabe-se lá quantas mais lágrimas caíriam enquanto as famílias no final faziam fila para levar para suas casas e oferecer aos seus ente-queridos cópias do sofrimento alheio deixando assim que os tentáculos do próprio Manitu entrassem livremente em suas famílias...Parece-me que a história não fica por aqui, aguardo com emoção o cair da noite...

  André

segunda-feira, março 23, 2009 3:31:00 da tarde

Esta é que eu não conhecia. Mas se supostamente trás azar e infortúnio para quê comprá-los! Acho que anda por ai pessoal a fumar umas cenas muita estranhas :)

  Mel

segunda-feira, março 23, 2009 3:37:00 da tarde

Dasse, tou a fazer pesquisa sobre o autor dos quadros, só tu para me fazer correr atrás destes mitos...
O que estranho, é que os miudos parecem vestidos com roupas do inicio do século XX, não se parecem com miúdos dos anos 70 ou 80, que dizem que foi quando ele pintou os quadros.

  Afrodite

segunda-feira, março 23, 2009 4:04:00 da tarde

As coisas que aprendo contigo :)!
Agora sempre que encontrar um quadro destes vou espezinha-lo até à exaustão, tens essa responsabilidade sobre ti, a culpa é tua HAHAHAHAHA. Sim que eu agora já não vou conseguir olhar mais para os quadros da mesma forma.

Realmente agora temos mais informação e apercebemo-nos da merda que por ai há mas antigamente também havia e nada se fazia, por não se saber :(! :(

Abreijinhos e boa semana

  Jubylee

segunda-feira, março 23, 2009 4:18:00 da tarde

Também conhecia esse que é mais frequente no nosso Portugal. Os meus avós maternos tinham-no lá por casa pendurado. Não desgostava dele, por acaso e naquela casa tive muito mais momentos felizes e memoráveis num bom sentido do que o contrário, pelo que estranho toda esta revelação macabra em volta do dito quadro. Enfim. Fico à espera do desenvolvimento :)

**

  I.D.Pena

segunda-feira, março 23, 2009 6:31:00 da tarde

:o uau só aprendo ctg .

N sabia das lendas nem de toda a história fabulosa por detrás desse pintor, esperemos que os boatos de pedofilia sejam só boatos mesmo.

Muito interessante.

  I.D.Pena

segunda-feira, março 23, 2009 6:53:00 da tarde

E existe de facto muitas casas com esse quadro :/

(brrrrrrrrrr)

vou pesquisar !

  HAZEL

segunda-feira, março 23, 2009 7:32:00 da tarde

Nunca gostei desse quadro (qualquer versão dele), sempre o achei deprimente, mas desconhecia estas histórias todas por detrás dele.

Também não fiquei mais feliz por conhecê-las, porque tenho um filho da idade dos que aparecem pintados, e ler este post deixou-me angustiada. Pensava que era apenas um quadro que se via à venda nas feiras e nada mais.

Anyway, vim aqui avisar que já respondi ao teu comentário lá no blog.

Um abraço

  Fada

segunda-feira, março 23, 2009 8:16:00 da tarde

Eu volto, Bruno, porque não tenho medo e já estou avisada... Agora... Dar com este post assim, "a frio"... Ouch!

I'm not afraid of evil... I just don't like it!

Beijitos

  sexy hot

segunda-feira, março 23, 2009 8:22:00 da tarde

"O quadro mais vendido na feira de Espinho" uiiii Espinho... :s
Conhecia os quadros, já ouvi falar muuuuito por alto do pintor, mas NUNCA ouvi nenhuma das lendas e já agora...

Obrigadinha, oh Bruno, por me fazeres ficar com pele de galinha ^^ ainda bem que não tenho nenhum quadro desses aqui em casa!!

Beijinho

  lontra (MR.)

segunda-feira, março 23, 2009 8:23:00 da tarde

Depois da tragédia que houve na minha família, e depois de termos abandonado a nossa casa há quase 18 anos, o miúdo desse quadro é único residente. Este fim de semana, juro que o queimo! Sem saber nada disso, sempre o odiei, e estive para o deitar fora, não gostava do que sentia quando olhava para ele, e perguntava-me como os meus pais tinham gasto dinheiro naquilo, não fazia sentido, parecia premonição…agora tem mesmo os dias contados. Para tu veres nessa casa que pertencia aos avós do meu pai, todos morreram de forma trágica em poucos anos. Da família do meu pai, restamos 4, apenas os netos.( Coisas…)

  lontra (MR.)

segunda-feira, março 23, 2009 8:33:00 da tarde

Espera...queimar não,ok ok.. um rio com corrente para sul...!!

Eu não acredito nestas coisas, mas prefiro jogar pelo seguro! que arrepio me deste...rrr...que "raio" de pontaria a tua....

=S

  Joana

segunda-feira, março 23, 2009 9:00:00 da tarde

O resto não sei, mas que o quadro é pavoroso e que não devia haver casa de bimbos que o não tivesse, em conjunto com a sevilhana em cima do psichê e do pinguim em cima do frigorífico, é verdade...

  Sanxeri

segunda-feira, março 23, 2009 9:30:00 da tarde

A casa de familia tem uma piroseira dessas. E tem tambem a menina a chorar. Coisas lindas, de famelga.

  Catwoman

segunda-feira, março 23, 2009 11:14:00 da tarde

Xiiii na casa onde cresci tinha um do menino e um da menina... realmente não fomos uma familia muito feliz não... :( fiquei intrigada...

  Blue Mayfly

segunda-feira, março 23, 2009 11:41:00 da tarde

Sempre achei esses quadros feiinhos e pirosinhos. Nunca os associei, todavia, a nenhuma história satânica. Sinceramente a versão "pintor-pedófilo", convence-me mais. No que se refere às coisas ocultas, satânicas, whatever, elas só nos influenciam do mesmo modo que todas as outras coisas nos influenciam: se lhe dermos significado que lhes permitam ganhar importância. Na verdade, é uma história que facilmente nos sugestiona.
Estamos sempre a ser bombardeados com esse tipo de mensagens, coisas que nos arrepiam e incomodam e não sabemos bem porquê. Vou dar um exemplo com um video de uma banda bastante conhecida. O video de "The Kill" dos 30 Seconds to Mars, tinha qualquer coisa que me arrepiava. Não conseguia ver o video até ao fim, porque me causava uma sensação crescente de ansiedade e que chegava a um medo extremo e quase irracional. Tinha que desligar o programa, porque era superior a mim. Mais tarde em conversa com um amigo, ele comentou que tinha a mesma sensação que eu e que um outro amigo lhe mostrara como ver o video em câmara lenta, o que permite identificar duas imagens - de um velho que parece um cadáver apodrecido e de uma rapariga morta, toda dilacerada - que quado vemos o video de forma "normal" nos escapam, mas de alguma forma são processadas por nós. Temos medo, repulsa, nojo e não percebemos exactamente porquê.
No que diz respeito a estes quadros, talvez as sensações de desconforto que causam tenham a ver com a imagem em si e com as sensações que podem provocar. O pintor cria uma imagem propositadamente sombria e que não se coaduna com a imagem normativa que a cultura ocidental tem de criança. Por outro lado, o sofrimento e tristeza destas crianças são evidentes, o que também de alguma forma mexe com as nossas representações.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:05:00 da manhã

Joaninha:

São teorias e não factos.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:05:00 da manhã

Fadinha da Sombra:

Os locais onde as crianças são retratadas são escuros e frios de maneira a destacar o sentimento.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:06:00 da manhã

CS:

Só falta mais um texto de análise, mas obviamente não darei certezas nem factos.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:06:00 da manhã

Papinha:

Nao esperes aprender nada mais do que um mito.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:06:00 da manhã

Sammy:

O quadro sempre me fascinou e é óbvio que tem o seu poder, caso contrário já o teria esquecido.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:06:00 da manhã

HCS:

Tenho de me ficar pelo discernimento, o meu agnosticismo é para o religioso e para o sobrenatural, sem factos não posso argumentar, só expor teorias.

Gosto de cafés, desde que não me tentem converter :)

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:07:00 da manhã

vício:

Sim, mas com as birras nao teria o mesmo impacto :)

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:07:00 da manhã

Hanokh:

Depois de uma vida com esse quadro na parede, deixa lá os avozinhos descansados.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:07:00 da manhã

Cem:

Já bem basta a tese, quando terminar não escrevo nem mais uma palavra nos próximos 250 anos.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:07:00 da manhã

Maya Gaarder:

O que é engraçado é que de cópia em cópia as imagens "escondidas" variam o que significa serem erros de impressão.

O meu pai nos anos 80 comprou num leilão em Barcelona um Bragolin original de uma criança a chorar, que não é nenhum destes, mas que poderá muito bem ser um dos tais 27, mas dele sempre recebi um misto de más vibrações misturado com uma vontade enorme de olhar para ele.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:08:00 da manhã

Filipa:

Os Açores safaram-se da praga do quadros!

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:08:00 da manhã

Green Eyes:

Não são bonitos, mas são cativantes.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:08:00 da manhã

provocação disse...

"Não é novidade que os olhos desses quadros, eu conheci duas veriantes, nos pareciam seguir onde quer que nos localizássemos, quase que nos seguiam..."

Sim há dois tipos de olhos nos quadros, os olhos vivos e brilhantes que parecem seguir as pessoas e os olhos de pupilas dilatadas como os de cadáveres.

A teoria original é que ele não pintava as crianças, elas eram fotografadas durante o choro e depois ele pintava usando as fotos. A utilização de uma máquina em crianças que não eram seus filhos, abre caminho para a teoria pedófila.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:09:00 da manhã

André:

Na verdade os quadros começaram a ser pintados em 1967 e no inicio dos anos 80 estavam já em milhões de lares por todo o mundo. Foi só em meados dos anos 80 que surgiram os primeiros mitos.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:10:00 da manhã

Mel:

As roupas parecem-me perfeitamente normais para crianças de rua, excepto as duas que estão mascaradas.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:10:00 da manhã

Afrodite:

"Agora sempre que encontrar um quadro destes vou espezinha-lo até à exaustão, tens essa responsabilidade sobre ti, a culpa é tua HAHAHAHAHA."

Eu expus um mito, nada mais. A destruição de propriedade alheia é uma problema teu. Tem é cuidado para não destruíres um original, pois eles valem entre os 3.000 e os 9.000 euros.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:10:00 da manhã

Jubylee:

Eu acho que é só um quadro. O mal está nos termos em que foi pintado o quadro hoje é só uma tela que retrata algo de macabro.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:10:00 da manhã

I.D.Pena:

Se são boatos não sei, pois é uma teoria minha que nenhum outro site menciona.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:10:00 da manhã

HAZEL:

É só um quadro e por ser um quadro é inofensivo, mas as circunstancia em que foi pintado é que são suspeitas.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:11:00 da manhã

Fada:

Sorry, para a próxima coloco uma bolinha vermelha.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:11:00 da manhã

sexy hot:

Sorry, mas é só um mito. Além disso, sentir pele de galinha de vez em quando é bom, seja por prazer ou medo.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:11:00 da manhã

lontra (MR.):

Não posso dizer que sejam coincidências pois eu não acredito nelas, mas também não posso dizer que seja do quadro por não acreditar no sobrenatural. Apresento o texto, as conclusões ficam para com quem lê.


"que "raio" de pontaria a tua..."

Hmmmm, deu-me para isto pois fez parte da investigação para a tese, só isso.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:11:00 da manhã

Joana:

Bimbos e não bimbos, lembro-me perfeitamente de ver a factura de compra que está na parte de trás do quadro que tenho em Portugal. O meu pai nos anos 80 pagou 100.000 escudos por um original que ainda hoje existe. Mas que a versão mais popular se vendia por trocos nas feiras e era até oferecido numa moldura a combinar com uma qualquer mobília que se comprasse, isso é verdade.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:11:00 da manhã

Sanxeri:

Sao quadros que nos levam a pensar nos motivos que levaram alguém a comprar...

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:12:00 da manhã

Catwoman:

Se um dizem que trazia infortúnio, pode ser que por teres dois o infortúnio se tenha anulado, pois matematicamente - com - dá +.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 4:20:00 da manhã

Blue Mayfly:

Sim em particular ao saber que as crianças eram fotografadas e nao pintadas, a pintura surgia a partir da foto.
Neste assuntos basta referir que há algo para encontrar e as pessoas encontram. Existe um website que coloca estes quadros na posição original e de pernas para o ar, sem texto e nos comentários as pessoas dizem o que encontram, as respostas são no mínimo loucas!

Essa tua questão do vídeo é explicada por Brad Pitt no filme The Fight Club. Se durante um filme romântico se colar um frame de um filme porno, as pessoas não chegam a ver, mas mente assimila algo de errado e reage consoante a pessoa.
Conheço o vídeo em questão, a parte que te referes surge durante um rufo de bateria, no primeiro rufo aparece uma mulher morta ensanguentada e as paredes cheias de sangue, depois aparece a imagem que referes a imagem de um velho e da mesma mulher que referi, sendo a imagem dele imperceptível.

"O pintor cria uma imagem propositadamente sombria e que não se coaduna com a imagem normativa que a cultura ocidental tem de criança. Por outro lado, o sofrimento e tristeza destas crianças são evidentes, o que também de alguma forma mexe com as nossas representações."

Todos sabemos já que a fronteira entre a genialidade e a loucura se confunde. Pessoalmente acho que quadros que são tão falados e se tornaram tão famosos, é porque causam sensações e sentimentos, logo são geniais. O que logicamente não justifica possíveis crimes cometidos para os pintar. Tal como imensas mentes brilhantes se tornam criminosos, tal como génios criativos colocam fim à sua vida. Nada retira a genialidade da obra, mas o fim não justifica os meios.

  Sophie

terça-feira, março 24, 2009 4:40:00 da manhã

A minha avó tem esse quadro na sala!
Não fazia ideia disso tudo...

  Afrodite

terça-feira, março 24, 2009 12:34:00 da tarde

Corro o risco :)...depois digo que o culpado és tu AHHAHAHAHA! Que fui levada a isso :)!

Abreijinhosssss ;)

  I.D.Pena

terça-feira, março 24, 2009 12:39:00 da tarde

(Acabei de falar com um gajo que ainda tem um quadro desses , a mãe é que lhe arruma o quarto antigo da casa, falei com ela também, perguntei-lhe se algum dia aconteceu algo estranho com esse quadro, ela disse-me isto :

-Tem tendência para cair , e nós eu e o meu marido, pregamos sempre um pouco para cima ou para o lado.

Nisto ela retira o quadro da parede e por detrás imensos buracos dos sitios que caiu.

Achamos isso um mistério do caraças, um caso para os X-files hehehe )

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 1:46:00 da tarde

Sophie:

É só um mito e nada mais.

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 1:47:00 da tarde

Afrodite disse...

"Corro o risco :)...depois digo que o culpado és tu AHHAHAHAHA! Que fui levada a isso :)!"

Eu aguento!

  Bruno Fehr

terça-feira, março 24, 2009 1:47:00 da tarde

I.D.Pena:

"-Tem tendência para cair , e nós eu e o meu marido, pregamos sempre um pouco para cima ou para o lado."


Ehehehehehehe

  Ana GG

terça-feira, março 24, 2009 3:50:00 da tarde

Já tinha visto algumas cópias mas nunca lhes dei importância...achava-as simplesmente deprimentes.

Este mito é no minímo perturbante!

Todas as crianças retratadas são rechonchudas, portanto bem alimentadas embora a maioria fossem crianças "de rua"...estranho.

  Bruno Fehr

quinta-feira, março 26, 2009 10:59:00 da manhã

Ana GG:

O título original do quadro é "Menino Cigano", eu não vejo meninos ciganos e são de rua, magrinhos e subnutridos.

  Lado esquerdo inferior da tela

segunda-feira, agosto 29, 2011 8:57:00 da tarde

Reparem bem no canto inferior esquerdo do quadro... ou sera que somente eu consegui ver um rosto a olhar a criança?

  Anónimo

terça-feira, março 04, 2014 9:14:00 da tarde

Boa noite gostaria de tirar uma duvida relativa ao quadro do menino da lágrima, eu tenho um original e pelo o que vi por pesquisas que efectuei na Internet são apenas 27 copias originais na qual me na qual me inspirou curiosidade em saber o seu preço