Judeu racista?

Encontrei um texto num blogue, que me deixou de boca aberta. Como é possível que o movimento judaico esteja tão hilteriano?

Durante a segunda guerra mundial os Judeus foram perseguidos e mortos pelos Nazis em nome da superioridade racial Ariana.
Agora encontro um texto pró-Judaico a reclamar superioridade intelectual Judaica!

Esse texto faz uma comparação entre intelectos, tendo em conta a população Judaica mundial e a população mundial Islâmica, ou seja 14 milhões vs 1.200 milhões, onde os judeus receberam 129 prémios Nobel, contra 7 prémios Nobel Islâmicos.

Este texto não leva em consideração que a maioria destes prémios Judaicos foram obtidos por Judeus fora de Israel, com acesso a sistemas de ensino europeus e norte americanos. Não leva em consideração a repressão religiosa e intelectual na maioria dos países islâmicos. Não leva em consideração a pobreza desses países. Esquece que a Pérsia já foi a biblioteca do mundo. Ignora que a Europa medieval era primitiva em comparação com a cultura islâmica.
É certo que houve uma paragem no tempo, que se deve a motivos religiosos, e repressão politica mas reclamar superioridade intelectual?
Já agora, desde quando é que os prémios Nobel ou qualquer outro prémio não é politizado? Desde quando é que o prémio é dado a quem merece? Porra, o Al Gore recebeu o prémio Nobel da paz, o que raio fez ele em nome da paz mundial? Ele fala do ambiente, assunto que multiplicou a sua fortuna pessoal mais de 100 vezes. Alguém que cobra 120 mil euros por palestra, e se desloca num avião particular que não é amigo do ambiente. Mas afinal o que é que o ambiente tem a ver com paz mundial?

E se falarmos em Albert Einstein? Um Nobel dele seria um prémio Judaico por ele ser Judeu? Seria um prémio Alemão por ele ser Alemão? Seria um prémio Americano por ele se refugiar lá?
Serão os Americanos intelectualmente superiores por terem mais prémios Nobel que os Portugueses?

Neste blogue pode-se ler:
"Os judeus não fazem lavagem cerebral de crianças em campos de treinamento militar", mas desde que nascem o judeus aso ensinados a ver o islâmico como inimigo.


"Os judeus não sequestram aviões nem assassinam atletas na Olimpíada nem se explodem em restaurantes da Alemanha , em trens na Espanha ou em hotéis na Índia. Nem jogam aviões cheios de inocentes contra edifícios; igualmente cheio de inocentes", mas que que eu saiba não existem provas de que não foram judeus, um dos principais suspeitos do ataque às torres gémeas é um Judeu, o rendeiro das torres. Ainda hoje não sabemos quem foi o responsável e no que toca aos acontecimentos nos EUA e UK, acho que é claro para qualquer pessoa informada, de que os responsáveis não são os terroristas.

"Não existe nenhum judeu que tenha destruído uma Igreja em toda história." Uma mesquita é uma igreja onde os islâmicos rezam, e sim, Israel arrasou com muitas.

"Os judeus não possuem e nunca possuíram tráfico de escravos, nem apedrejam até a morte suas próprias filhas "suspeitas" de namorar alguém fora da aprovação de seus pais ou irmãos." No entanto só é punido um violador que viole raparigas judias, pois um judeu violar uma árabe não é crime. Um criminoso árabe que tenha morto outros árabes é libertado em Israel, pois só fica preso quem mata judeus. Para Israel, o valor da vida humana não é igual.

"Os judeus não cortam o clitóris de suas filhas pequenas". Mas ainda as deixam morrer se precisarem de uma transfusão de sangue e não exista sangue judaico para ser usado.

"Os judeus não matam, mutilam cortando fora as mãos de homens, mulheres e crianças civis ". Não o que o judeus fazem é largar um bomba de um tonelada em cima de uma casa, para matar um único homem, mesmo que isso signifique um bairro inteiro destruído e dezenas de inocentes mortos.

"O Mundo Muçulmano deveria pensar em investir mais sua incalculável fortuna petrolífera em educação e saneamento básico, em vez de deliberadamente manter uma boa parte de sua população em penúria absoluta." Correcto e Israel deveria pensar em parar de explorar a Alemanha com contínuas exigências ainda referentes aos danos da segunda guerra mundial. Dinheiro esse investido em armamento nuclear.

Os Judeus criticam os Islâmicos por eles se recusarem a aceitar sangue como ajuda humanitária. Ofende os Judeus, os Islâmicos considerarem o sangue judaico "imundo". No entanto, um pai judaico prefere deixar um filho morrer do que permitir que ele receba uma transfusão com sangue Islâmico, considerado "impuro". Aliás os Judeus, consideram todo o sangue não Judaico impuro.

Impuro vs Imundo... as semelhanças entre ambos, fazem-me rir!

Sinceramente, o assunto principal deste texto é sobre uma pseudo-superioridade intelectual Judaica, que na minha opinião, está ao nível dos discursos raciais de Hitler.

35 Comentários:

  forteifeio

segunda-feira, março 16, 2009 12:18:00 da manhã

Eu já escrevi sobre isso. E a grande ironia da vida, é a de que os Judeus estão neste momento a cometer os mesmos erros, as mesmas discriminações. Este povo é podre e doente. Persegue depois de ter sido perseguido. o facto de terem sido discriminados ao longo dos anos devia levá-los a ter comportamentos adequados e tolerantes. Mas não. Fazem o que lhe fizeram. Ninguém percebe. O Lobby Judeu é talvez o maior pesadelo do Mundo. E como os Estados Unidos são uma civilização completamente manipulada por os Judeus e Outros do mesmo género, o Mundo anda neste impasse.

  Miss Me

segunda-feira, março 16, 2009 12:54:00 da manhã

Há uns anos assisti a um debate de pseudo-intelectuais a defenderem o estado de Israel face aos árabes. Porque são uns inocentes que são saqueados, privados das suas casas, do seu território, do seu direito (curiosamente, o território israelita tem vindo a crescer desde que alguém se lembrou que ali era "a terra prometida", empurrando a palestina, que só por acaso já lá estava).
Tenho cá para comigo que são, na maioria dos casos, gente que nasce e vive em consonância com um conflito que não é o seu. Tal como os palestinianos. Dizem-lhes, como diziam na juventude hitleriana, "judeu não é humano", "árabe não é humano". E aos árabes a mesma coisa. E aos americanos dizem "comunista não é humano". Aos chineses, "tibetano não é humano", aos americanos "iraniano não é humano"... e assim sucessivamente. O povo judeu, no seu extremo mais radical, continua sob o jugo da vitimização, quando na verdade tem sido facilitado e protegido por essa mesma vitimização histórica. Da inquisição à segunda grande guerra, foram um alvo "fácil". Das coisas mais difíceis é passar de vítima a sobrevivente, e isso, esse texto que citas, demonstra que implica perder alguns dos privilégios.
Como curiosidade, judeu é tão humano que, durante a segunda guerra, grande parte dos judeus foi denunciada por outros ... judeus.

  Manuel de Jesus

segunda-feira, março 16, 2009 1:02:00 da manhã

Sem te querer tirar a razão de que o texto é pro-judaico, ele não afirma que os judeus são superiores intelectualmente aos islâmicos, apenas como também indicas que pararam no tempo no desenvolvimento do conhecimento.

Eu já estive mais de uma dezena de vezes em Israel e algumas vezes na Palestina e posso garantir-te que a culpa existe de ambos os lados e que se agora se conseguisse fazer a paz, teriam que passar pelo menos 10 gerações para assegurar que tudo não podia recomeçar de repente.

A principal diferença entre o povo judaico e o povo islâmico é a percentagem de ortodoxos e extremistas, sendo que embora uma minoria no caso judaico, é uma minoria com muito poder e que sempre irá instigar a violência (recordo o assassinato de Yitzhak Rabin) mas isso não impede que os judeus não ortodoxos contribuam para o desenvolvimento. Já no caso do Islamismo, tens exactamente o contrário, os ortodoxos e extremistas são uma grande maioria o que justifica muitas das afirmações no que diz respeito ao desenvolvimento no texto que referes, que na realidade não deixam de ser factos.

A ortodoxia e o extremismo, seja de que quadrante forem são um dos maiores cancros da humanidade, enquanto não forem erradicados, sempre existirão ódios e conflitos. Uma coisa te posso garantir, se os Judeus e Islamitas conseguissem fazer a paz, Israel e a Palestina seriam Países extraordinários, é pena…

  Maria Tudor

segunda-feira, março 16, 2009 2:13:00 da manhã

Bom, bom era que a malta se entendesse toda e houvesse paz no mundo.

Eu sei pareço uma candidata a miss,mas isto hoje já não dá para mais.

bj

  The Inquirer

segunda-feira, março 16, 2009 2:22:00 da manhã

Há homens de mau carácter em todas as sociedades, independentemente do que acreditam...

A comparação do número de prémios nobeis é totalmente ridicula, afinal de contas, estas comparações só devem ser feitas quando todas as pessoas estão na mesma situação...Pessoas que podiam ganhar prémios nobeis há muitas, já pessoas com oportunidade para o conseguir é outro caso...

Quem escreveu esse texto, apenas viu o que a sociedade muculmana fez de incorrecto, ou aquilo ao qual foram associados...

"Os judeus não possue e nunca possuíram tráfico de escravos..." Acredito que agora até nem possuam, mas na altura do tráfego de negros...

Seja como for, as diferenças e semelhanças entre ambos os povos são muitas... mas era de esperar de um povo que sabe o que é ser perseguido e morto devido à religião em que acreditam, mais tolerância...

  Van

segunda-feira, março 16, 2009 2:29:00 da manhã

E o vaticano considera que o aborto de uma meninade 9 anos, gravida de gemeos e em risco de vida,é um pecado muito maior do que a violação prepertada pelo padrasto...

Toda a religião visa uma,única e fundamental doutrina: eu quero, eu posso, eu mando. Poder. Mulheres. Territorio. Riqueza. Dominio. POr mim, podiam era ir todos para a panela do arrozinho (atenção, estou a generalizar - fique-se sabendo que tenho raizes judaicas)

  DD

segunda-feira, março 16, 2009 3:27:00 da manhã

Bom, com era que deixassem de usar a religião como escudo ou pretexto para os seus próprios sentimentos e opiniões mesquinhas.

O problema é que os homens (à falta de exemplos femininos... Ou sou eu que ando distraído) vêem-se como Deus e não vêem propriamente Deus. E que pensam em vez d'Ele...

PS: Excelente blogue. A ver se "aprendo" alguma coisa. Sem plagiar...

  Treze

segunda-feira, março 16, 2009 1:23:00 da tarde

É "Bom, bom" não "Bom, com".

  provocação

segunda-feira, março 16, 2009 1:53:00 da tarde

Apesar de não ser segredo a minha formação judia, não deixa de ser verdade também que neste caso o texto é de facto limitativo. Não há porque fazer comparações, os povos têm histórias diferentes, a dada altura oportunidades diferentes etc. O meu pai pensava assim, que a raça judia era superior. Eu contestei dizendo-lhe que se se trocassem dois recém-nascidos de um casal islâmico e de um casal judeu, se ambas as crianças fossem educadas segundo a raíz de cada família, se no fim, haveria diferença. Se no fim, um não repudiaria os próprios pais sem saber. Se no fim um não teria de facto mais credibilidade que o outro e oportunidades. Em troca fui castigada pois o meu pai era detentor de verdades irrefutáveis. Não deixo de hoje em dia ser um bocadinho parcial na questão Palestina embora tente lutar contra isso, mas mais que tudo sou uma pessoa que tenta viver de olhos bem abertos e sim, há coisas que não estão correctas no comportamento de alguns judeus, mas penso que foi a forma que arranjaram de see protegerem, reforçaram os alicerces.

  Dr.Phil

segunda-feira, março 16, 2009 1:57:00 da tarde

Um simples Blog de propaganda Israelita. Como este, à milhares.
Vidé um dos centros de coordenação destes pseudo-Blog's em: http://forums.giyus.org/smf/

ps. Nem tudo o que está na Internet é verdade... ;-)

  Feitiozinho

segunda-feira, março 16, 2009 4:21:00 da tarde

A maior parte tem a memória muito curta quando se trata de fazer o mesmo ou pior do que se queixam ter sofrido.

Honestamente acho que se formos até à faixa de Gaza já ninguem sabe dizer ao certo porque é que aquela confusão toda começou. Falam de terras roubadas, falam de ataques pessoais, religiosos e falam de roubos...

Juro que me faz confusão pensar como é que aquela gente consegue viver consigo mesma e (depois de tudo pelo que passaram) continuar a criticar os outros povos, a mostrar intolerancia.

Os senhores apontam os dedos ao islão mas quando se chateiam lá pegam nas avionetas e limpam quem estiver do outro lado da cerca... apadrinhados pelos EUA e patrocinados (forçadamente) pelo alemães vão conseguir que metade do mundo os olhe de lado...

  I.D.Pena

segunda-feira, março 16, 2009 4:35:00 da tarde

Bruno
Li os textos em questão, as religiões e o racismo enojam-me, confesso que não é aqueles assuntos que gosto de comentar, ou debater.

Doenças, virus, armas , bombas , mutilações, violência. Tudo por causa de dinheiro terras e poder. É triste , e é a realidade triste do ser humano.

Todas estas guerras religiosas têm um propósito, perpetuar a espécie, promovendo a desigualdade nas suas doutrinas. Para mim são iguais nas suas diferenças, uns matam mais, outros matam menos. Não deixam de ser infinitamente estupidos.

Quantos inocentes morrem neste momento enquanto escrevo e quantos mais morreram ? Nunca saberemos.

Gostava de me rir como tu, mesmo assim não deixo de sorrir pois tenho sorte, tb eu tenho raízes judaicas, mas n fui baptizada por ninguém a não ser pela minha mãe e pai. Acho que evolui por isso. Mas eu sou só uma e, por isso quase nada.

Uma coisa é certa: ninguém me tira a certeza que cada ser humano é unico.

Ou seja:

Já aprendi mais com crianças, animais e natureza do que com humanos adultos. Porque o humano tem tudo ou quase, mas escolhe o interesse por si próprio.

A história é só uma versão dos acontecimentos.

Os Adoradores são-no porque carecem de adorar.

Somos o ser mais dependente quando nascemos, e mais independente quando crescemos.

E nada mesmo justifica ou substitui a morte.

Beijos

  Sad Tear

segunda-feira, março 16, 2009 5:11:00 da tarde

Infelizmente tive de por o meu blog só para convidados... enviei-te um convite que espero que aceites...


bj*

  Ondinhas

segunda-feira, março 16, 2009 5:47:00 da tarde

"Os judeus não fazem lavagem cerebral de crianças em campos de treinamento militar", mas desde que nascem o judeus aso ensinados a ver o islâmico como inimigo."

se isto nao é lavagem cerebral...é o quê?

os erros cometidos deveriam servir para tirar conclusoes e chegar à paz, estabilidade...mas não...

enfim teremos outro holocausto?

mas isto sou so eu a divagar aqui com as teclas...:)

  Fada

segunda-feira, março 16, 2009 6:42:00 da tarde

Bom post, triste assunto... :(

beijito

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:50:00 da tarde

forteifeio disse...

"E a grande ironia da vida, é a de que os Judeus estão neste momento a cometer os mesmos erros, as mesmas discriminações. Este povo é podre e doente. Persegue depois de ter sido perseguido. o facto de terem sido discriminados ao longo dos anos devia levá-los a ter comportamentos adequados e tolerantes. Mas não."

O oposto é o povo Japonês que ainda hoje não quer possuir armas nucleares apesar de ser o país com mais centrais nucleares.
Uns aprendem, outro estupidificam.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 9:55:00 da tarde

Miss Me disse...

"Há uns anos assisti a um debate de pseudo-intelectuais a defenderem o estado de Israel face aos árabes. Porque são uns inocentes que são saqueados, privados das suas casas, do seu território, do seu direito (curiosamente, o território israelita tem vindo a crescer desde que alguém se lembrou que ali era "a terra prometida", empurrando a palestina, que só por acaso já lá estava)."

Não só a Palestina, na guerra dos 6 dias Israel roubou território a todos os seus vizinhos, mais tarde ofereceu parte dos territórios roubados em troca de paz.

"O povo judeu, no seu extremo mais radical, continua sob o jugo da vitimização, quando na verdade tem sido facilitado e protegido por essa mesma vitimização histórica."

Isto é assunto para outro texto, mas recentemente e 60 anos depois e após a Alemanha terminar de pagar a indemnização pelos danos da segunda guerra mundial... Israel quer mais dinheiro, agora que praticamente não há vitimas vivas, dizem que é para aliviar o sofrimento dos filhos das vitimas...
Onde é que isto pára? Quando o sofrimento dos tetra-netos da vitimas for aliviado?

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:00:00 da tarde

Manuel de Jesus disse...

"Sem te querer tirar a razão de que o texto é pro-judaico, ele não afirma que os judeus são superiores intelectualmente aos islâmicos, apenas como também indicas que pararam no tempo no desenvolvimento do conhecimento."

O texto não foi escrito afirmando superioridade, mas também não afirmou que os Islâmicos pararam no tempo. Qualquer que seja a interpretação do leitor, ele chegará a uma conclusão de superioridade Judaica que visto que o Islâmico é tendenciosamente minimizado em todo o texto.

"Uma coisa te posso garantir, se os Judeus e Islamitas conseguissem fazer a paz, Israel e a Palestina seriam Países extraordinários, é pena…"

Não tenho dúvidas, eu estive no Líbano nos anos 90 e não tinha nada a ver com as fotos de destruição dos anos 80.

Temos exemplos de como a evolução Islâmica é capaz de ultrapassar a nossa, se tiverem uma atitude correcta perante os vizinhos, podemos olhar para o Kuwait, Bahrain e Dubai.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:01:00 da tarde

Maria Tudor disse...

"Eu sei pareço uma candidata a miss,mas isto hoje já não dá para mais."

Paz nunca haverá, pois conseguimos sempre arranjar conflito nem que seja na fila de um supermercado.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:03:00 da tarde

The Inquirer disse...

"A comparação do número de prémios nobeis é totalmente ridicula, afinal de contas, estas comparações só devem ser feitas quando todas as pessoas estão na mesma situação...Pessoas que podiam ganhar prémios nobeis há muitas, já pessoas com oportunidade para o conseguir é outro caso..."

Exactamente.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:06:00 da tarde

Van disse...

"E o vaticano considera que o aborto de uma meninade 9 anos, gravida de gemeos e em risco de vida,é um pecado muito maior do que a violação prepertada pelo padrasto..."

Aqui é uma questão de leis. O Vaticano é um estado independente e se acha que o aborto é ilegal, tem o direito de o achar imoral. São as leis deles, podemos não aceitar, podemos criticar, mas temos de ter em conta que é a opinião de um estado independente. Eu não concordo com cortes de mãos e apedrejamentos públicos, mas faz parte da lei Iraniana.

Nos anos 90, a pena por violação de uma mulher foi agravada, mas a pena por violação de uma criança foi reduzida. Acho que devemos olhar mais para as nossas leis do que para o as do Vaticano.
O Vaticano, só pode excomungar e isso não magoa ninguém. Portugal pode por um violador de crianças em liberdade em menos de 3 anos. Isto é muito mais grave.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:08:00 da tarde

DD disse...

"Bom, com era que deixassem de usar a religião como escudo ou pretexto para os seus próprios sentimentos e opiniões mesquinhas."

A religião mais do que uma arma é a maior e mais forte desculpa usada para a violência.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:08:00 da tarde

Treze:

Deu para perceber.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:10:00 da tarde

provocação disse...

"Não há porque fazer comparações, os povos têm histórias diferentes, a dada altura oportunidades diferentes etc."

Pois não há e já que o fazemos, vamos comparar o negativo com o negativo e não o negativo com a omissão.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:11:00 da tarde

Dr.Phil disse...

"Um simples Blog de propaganda Israelita. Como este, à milhares.
Vidé um dos centros de coordenação destes pseudo-Blog's em: http://forums.giyus.org/smf/"

Conheço, pois fui banido desse forum. Não por quebrar as regras mas porque lhes dava jeito. Poderia ter voltado com outra conta pois tinha IP dinâmico, mas quem passa muito tempo com idiotas, acaba por se tornar num.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:13:00 da tarde

Feitiozinho disse...

"Honestamente acho que se formos até à faixa de Gaza já ninguem sabe dizer ao certo porque é que aquela confusão toda começou."

Usam a desculpa de sempre, que a terra é de uns e não de outros.

"Os senhores apontam os dedos ao islão mas quando se chateiam lá pegam nas avionetas e limpam quem estiver do outro lado da cerca... apadrinhados pelos EUA e patrocinados (forçadamente) pelo alemães vão conseguir que metade do mundo os olhe de lado..."

Felizmente os impostos Alemães para Israel terminaram, apesar de Israel estar agora a pedir mais dinheiro.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:16:00 da tarde

I.D.Pena disse...

"Uma coisa é certa: ninguém me tira a certeza que cada ser humano é unico."

Nem que seja único na sua estupidez, que é o que mais se vê.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:16:00 da tarde

Sad Tear:

Já aceitei.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:17:00 da tarde

Ondinhas disse...

"se isto nao é lavagem cerebral...é o quê?"

O texto entre aspas, foi retirado do blogue em questao o que vem depois das aspas foi adicionado por mim, pois ambos usam de lavagem cerebral.

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:17:00 da tarde

Fada:

:)

  Bruno Fehr

segunda-feira, março 16, 2009 10:18:00 da tarde

Stiletto (prev My Space):

Por erro, deixaste o comentário a este texto, no texto anterior, por isso é lá que se encontra a minha opinião ao mesmo.

  Stiletto (prev My Space)

segunda-feira, março 16, 2009 11:03:00 da tarde

Ai que a porra da idade está a dar cabo de mim ;-)
Tens razão Bruno mas (o terno but)acho que há 2 apartes:
1. A questão do sanguie impuro é uma questão religiosa mais que o questão de racismo. Há mais religiões que não aceitam transfusões. Estupido? Sim, totalmente. Mas não necessariamente racista
2. A questão Japonesa é um excelente exemplo se bem que temos que ter em conta que o Japão não tem que defender o seu território como Israel. Por vontade "muçulmana" Israel nem sequer existiria
Mas não te nego a razão, nem tampouco pretendo defender o fanatismo judaico. Aliás, eu detesto fanatismo nem que seja no futebol :-)

  Bruno Fehr

terça-feira, março 17, 2009 3:36:00 da manhã

Blogger Stiletto (prev My Space) disse...

"1. A questão do sanguie impuro é uma questão religiosa mais que o questão de racismo. Há mais religiões que não aceitam transfusões. Estupido? Sim, totalmente. Mas não necessariamente racista"

Pois, mas eu não falei em racismo, falei em auto-proclamada superioridade e dizer "o meu sangue é melhor que o teu", confirma o que digo.

"2. A questão Japonesa é um excelente exemplo se bem que temos que ter em conta que o Japão não tem que defender o seu território como Israel. Por vontade "muçulmana" Israel nem sequer existiria"

Por vontade Israelita a Palestina não existia e só existe porque a comunidade internacional fez pressão para que ela não fosse a anexada e quase o foi, na verdade em parte é.

Há erros de ambos os lados, os Islâmicos não querem Israel lá, Israel nunca escondeu uma necessidade de território e isso é como a teoria do "espaço vital" que deu origem à segunda guerra mundial.

  Van

terça-feira, março 17, 2009 8:13:00 da tarde

Mas ninguem cala o raio do dr phil?????????????????????

Morte ao Vaticano!!!!!!!!!!!!!!! e a todos os extremistas do genero!!!!!!!!!! a minha panela já está ao lume!!!!!!! o refogado já está pronto!!!!!!!!!!
Tou-me a cagar para um estadozeco que considera que a violação da menida é um pecado menor do que o aborto que teve de fazer porque estava em risco de vida. Não me venham com argumentoe de que que e as regras deles e o caraças porque aqueles babosos já praticaram abortos uns atrás do outros por engravidarem freiras e crentes, para além dos sodomitas pedofilos q não excomungam!!!!!!!!!!!!!!!!!! ai isso não está nas regras??? é permitido violar crianças de 9 anos?????????????????? vão mas é para a puta que os pariu mais a todos os q engolem a merda que dali sai!!!!!!!!!
Uma novidadezinha, já agora: deus não existe!!!!!!!!!!! e se exisitisse estava mas era nas bahamas a apanhar so e a cagar-se por mundo.
E calem-me esse dr phil!!!! já estou cheia de pro israeilita paraaqui, pro palestina para ali, pro catano e tal SÃO CAES, ENTENDAM-SE e não me chaguem mais com essa merda!!!!!! qual terra santa qual carapuças!!!!!!!!!! ganhem juizo nesses miolos cheios de merda!!!

ps - desculpa o desabafo mas estou possuida. Os visados não são, de modo nenhum, nem tu nem os restantes blogguers. E agora vou voltar pra minha camisa de forças.

  Bruno Fehr

quinta-feira, março 19, 2009 2:13:00 da manhã

Van disse...

"Mas ninguem cala o raio do dr phil????"

O que fez ele?

"Morte ao Vaticano!"

Esta frase coloca-te ao nível deles. Vive e deixa viver, todos temos o direito a uma opinião por mais errada que seja.!

"Não me venham com argumentoe de que que e as regras deles e o caraças porque aqueles babosos já praticaram abortos uns atrás do outros por engravidarem freiras e crentes, para além dos sodomitas pedofilos q não excomungam!"

É verdade, mas não deixa de ser um estado soberano.

"ps - desculpa o desabafo mas estou possuida. Os visados não são, de modo nenhum, nem tu nem os restantes blogguers. E agora vou voltar pra minha camisa de forças."

Precisas de ajuda a vesti-la? :D