A linguagem do medo

Este livro foi lançado no dia 1 de Janeiro de 1995 e esgotou em tempo record. Foram feitas a segunda terceira e a quarta edição que saiu em 2000 e sempre me foi impossível conseguir um exemplar em Portugal ou mesmo em Inglaterra. Isto deve-se ao facto do autor não ter nunca (pleonasmo, eu sei!) entregue o seu livro a uma grande editora, querendo ser ele a editar.
10 anos depois apareciam exemplares na Ebay a preços elevadíssimos, por ser um livro raro. e de culto, com grande procura. Em Portugal, por não haver um sistema de protecção ao utilizador da Ebay, como existe na Alemanha, comprei este livro por 3 vezes e dessas 3 vezes sempre o paguei e nunca o recebi.

Finalmente o seu autor, voltou a editar este livro de contos, no que pode ser a antecipação do lançamento do seu primeiro romance, em que está há 10 anos a trabalhar.

Gracas à Amazon, comprei-o. A Amazon que entrega os livros na Alemanha em 3 dias, fez-me esperar 3 meses, pois o livro esgotou várias vezes tendo de ser reimpresso, mas sempre me contactaram, mantendo-me informado.
Sábado dia 22.02.2009, 14 anos, 1 mês e 21 dias depois, este exemplar é meu:

Seria de esperar que o devorasse à chegada, mas ainda não o li. Na verdade acho que esta longa busca/espera poderá ter elevado as minhas expectativas a um nível muito alto, em que o livro se pode tornar uma desilusão. Por isso coloquei-o na sua ordem de chegada, esperando a sua vez de ser lido... Ou, até que a curiosidade me domine por completo.

28 Comentários:

  Mel

domingo, fevereiro 22, 2009 12:58:00 da tarde

Assim fico curiosa... Vou tentar arranja-lo!

  Van

domingo, fevereiro 22, 2009 1:07:00 da tarde

Bolas, está há dez anos a trabalhar num romance??? Mmmmm... está-me a soar a autor que escreve um livro fantástico uma vez na vida e depois tem medo de nunca conseguir corresponder e bloqueia completamente, por tempo indeterminado...

  I.D.Pena

domingo, fevereiro 22, 2009 1:28:00 da tarde

Nunca ouvi falar nem desse livro nem desse escritor, a unica coisa que posso criticar/comentar é o título e interesso-me por tudo o que diga respeito da Linguagem do medo, uma vez que está mais que comprovado que o medo orienta os rebanhos, por isso é que quando ando no metro e passo por aquelas portinholas muito modernas solto um méee cada vez mais audível, parece demente mas reside aí a minha esperança - cortar o gelo com uma pitada de humor.

Enfim, se não estás curioso para ler um livro que demorou 14 anos a chegar e ao qual pagaste mais de 3 vezes, eu estou !

Ahahahah

Mas dou-te razão é lixado ser enganado .

Beijos

  Mel

domingo, fevereiro 22, 2009 1:32:00 da tarde

Eu queria era a versão portuguesa, sabes bem que para mim, livros em lingua inglesa, só os do Harry Potter (é que não estou a encontrar nenhuma referência ao titulo em português)...

  Jane Doe

domingo, fevereiro 22, 2009 2:03:00 da tarde

Lê, que eu tambem quero!

Depois emprestas-mo!


Ahahahahaahahah

(Pois, tal e qual...)

  vita

domingo, fevereiro 22, 2009 4:00:00 da tarde

Porra!

Sim, o livro terá se ser muito bom para não te sentires "defraudado".;P

  provocação

domingo, fevereiro 22, 2009 4:24:00 da tarde

Ahhhhh é a I.D. Pena que anda a balir no Metro!!!! Mas ela deve ser a da linha azul porque há um na linha verde que zurra :D

Bem, tu és muito persistente, eu já tinha perdido interesse no livro, ou então escrevia uma carta ao autor a mandá-lo ir trabalhar! Podia ser que ele achasse graça e me mandasse um exemplar :p

  lontra (MR.)

domingo, fevereiro 22, 2009 5:26:00 da tarde

Não esperes mais. Aproveita e lê!! Rende-te. ha ha ha

=)))))

  lontra (MR.)

domingo, fevereiro 22, 2009 5:28:00 da tarde

(...)E depois conta que tal foi!...se não for pedir muito! =D =D =D

  Teté

domingo, fevereiro 22, 2009 6:28:00 da tarde

Tanto tempo à espera de um livro e depois vai para a fila na prateleira??? Olha aí está uma coisa que não entendo... ;)

Mas percebo que depois de tanta expectativa, o livro possa tornar-se numa desilusão... Acontece! :)

  Afrodite

domingo, fevereiro 22, 2009 10:59:00 da tarde

Ahh já se respira aqui ar puro...já não tens aqueles comentadores mal cheirosos do outro post :)...ahhhh ar puro! Ca bommmm! Bem, não tenho tempo para ler...mas logo que tenha vou ler e ainda não me esqueci do que te prometi, vou ver se trato disso rapidamente. :)

Abreijinhossss

  ecila

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 12:35:00 da manhã

Ouvi dizer que era mauzinho, mal escrito. Isto das coisas de culto funciona como marketing, nao tem a ver com a qualidade. Espero que afinal até seja fixe, que é para valer a tua persistência...

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 9:10:00 da manhã

Mel disse...

"Assim fico curiosa... Vou tentar arranja-lo!"

Só existe em Inglês.
Já li uma história, aquela que me levou a buscar o livro durante tanto tempo e valeu a pena.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 9:10:00 da manhã

Van disse...

"Bolas, está há dez anos a trabalhar num romance??? Mmmmm... está-me a soar a autor que escreve um livro fantástico uma vez na vida e depois tem medo de nunca conseguir corresponder e bloqueia completamente, por tempo indeterminado..."

Ele nao escreveu um livro fantástico, ele escreveu um livro de contos que se tornou um livro de culto mas sem vendas fantásticas, pois a tiragem é baixa. Daí o livro ser de culto e raro.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 9:11:00 da manhã

I.D.Pena disse...

"Nunca ouvi falar nem desse livro nem desse escritor"

Ele nao é escritor, é simplesmente um letrista que escreveu contos e publicou.

"Enfim, se não estás curioso para ler um livro que demorou 14 anos a chegar e ao qual pagaste mais de 3 vezes, eu estou !"

Comprei-o por causa de um conto, que sabia que me iria atingir pessoalmente e atingiu.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 9:11:00 da manhã

Mel disse...

"Eu queria era a versão portuguesa, sabes bem que para mim, livros em lingua inglesa, só os do Harry Potter (é que não estou a encontrar nenhuma referência ao titulo em português)..."

Ele nunca foi traduzido para língua nenhuma, nem foi exportado.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 9:11:00 da manhã

Jane Doe disse...

"Lê, que eu tambem quero!

Depois emprestas-mo!"

É neste momento o meu livro mais precioso, para o leres tens de o fazer em minha casa. É como aqueles livros de "leitura na biblioteca".

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 9:11:00 da manhã

vita disse...

"Sim, o livro terá se ser muito bom para não te sentires "defraudado".;P"

Comprei-o por causa de um história e nao desiludiu.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 9:12:00 da manhã

provocação disse...

"Ahhhhh é a I.D. Pena que anda a balir no Metro!!!! Mas ela deve ser a da linha azul porque há um na linha verde que zurra :D"

Ahahahahahah

"Bem, tu és muito persistente, eu já tinha perdido interesse no livro, ou então escrevia uma carta ao autor a mandá-lo ir trabalhar! Podia ser que ele achasse graça e me mandasse um exemplar :p"

A ideia em torno de um conto, sempre me atormentou de curiosidade, que já saciei.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 9:12:00 da manhã

lontra (MR.) disse...

"Não esperes mais. Aproveita e lê!! Rende-te. ha ha ha"

Nao me rendi ao livro ainda, mas já o abri na página 311, para ler o conto que motivou a minha busca.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 9:12:00 da manhã

lontra (MR.) disse...

"(...)E depois conta que tal foi!...se não for pedir muito! =D =D =D"

Contarei.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 9:12:00 da manhã

Teté disse...

"Tanto tempo à espera de um livro e depois vai para a fila na prateleira??? Olha aí está uma coisa que não entendo... ;)"

A busca pelo livro tem a ver com uma história que fez o livro famoso. Para ler essa história tenho de estar bem mentalizado de que me irá atingir. Atingiu, mas é uma boa história.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 9:13:00 da manhã

Afrodite disse...

"Ahh já se respira aqui ar puro...já não tens aqueles comentadores mal cheirosos do outro post :)...ahhhh ar puro!"

Ainda anda aí a frita mor da guarda imperial da princesa e o gay mor, que me quer comer, mas eu dou conta deles.

"Ca bommmm! Bem, não tenho tempo para ler...mas logo que tenha vou ler e ainda não me esqueci do que te prometi, vou ver se trato disso rapidamente. :)"

Bolas, tu nao te esqueceste e eu nao me consigo lembrar :(

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 25, 2009 9:13:00 da manhã

ecila disse...

"Ouvi dizer que era mauzinho, mal escrito. Isto das coisas de culto funciona como marketing, nao tem a ver com a qualidade. Espero que afinal até seja fixe, que é para valer a tua persistência..."

Como o autor não tem formação literária nem formação superior, nao estou à espera que escreva bem, mas sei que ele sente intensamente o que escreve e isso está patente no conto que já li. Domina a arte de bem escrever.

O PS: I love you, está muito mal escrito, mas pela carga emocional depositada nele, acabou por ser um sucesso.

  Van

sexta-feira, fevereiro 27, 2009 3:57:00 da tarde

Bem, mas um livro de baixas tiragens pode ser fantástico, ou não? As massas são estúpidas e não entendem livros fantásticos...

  Bruno Fehr

sábado, fevereiro 28, 2009 12:18:00 da manhã

Van disse...

"Bem, mas um livro de baixas tiragens pode ser fantástico, ou não? As massas são estúpidas e não entendem livros fantásticos..."

Este livro poderia ter sido massificado, mas o autor entendeu ser ele a publicar o livro sem a ajuda de uma editora.

  Leandro Hübner L. de Lima

quarta-feira, julho 27, 2011 8:03:00 da tarde

Só entende este livro que conhece um pouco a história do Guns n' Roses. Aqui no Brasil consegui apenas o conto Without You, cujo texto originou a trilogia Dont'Cry, November Rain e Estranged.

  Bruno Fehr

quinta-feira, julho 28, 2011 4:44:00 da tarde

Leandro Hübner L. de Lima:

Eu diria o oposto, que a historia ajuda a entender os videos visto que foi o elemento inspirador. Quem não conhece os videos dos GN´R vai entender a historia. Without you não passa de um conto no meio de imensos que o livro tem.
O livro contem também o oposto, contem contos inspirados em musicas dos GN´R.