O plástico é biológico... só pode!

Porque é que as frutas e vegetais ditos "biológicos" são empacotadas em embalagens transparentes plásticas dizendo Bio?

Será que não percebem a ironia de vender algo Bio, numa embalagem não biodegradável?

Exemplos: Uvas



Estas uvas, estão numa taça plástica, envoltas numa embalagem plástica. As uvas não biológicas são vendidas a peso sem embalagem.

Exemplos: Morangos



Estes morangos estão dentro de uma taça plástica preta com uma tampa plástica transparente. Os morangos não biológicos são vendidos numa caixa de papel.

Reparei que os Kiwis biológicos são vendidos numa caixa de papel, seria de aplaudir se essa caixa não estivesse envolta numa embalagem plástica.
As bananas biológicas, são vendidas em grupos de 5 unidades dentro de uma embalagem plástica que tem BIO estampado. As bananas não biológicas são vendidas avulso.

Será que a tradicional caixinha de madeira em que tradicionalmente se vendem os morangos não serve? Será que o papel não serve? Será que estes senhores acham que o papel é químico. E o plástico? Dizem-se amigos do ambiente mas depois colocam os seus produtos dentro da maior catástrofe ecológica do ultimo século.

Mas estes gajos estão a gozar com a cara do consumidor? Será que a hipocrisia e dualidade de critérios não tem limite?

Na verdade só reparei nisto hoje, após infelizmente ter comprado estes produtos. Eu, regra geral não comparo preços nem reparo nas embalagens, chego pego o que quero e fujo do supermercado como o diabo da cruz. Mas isto é demais! Venham lá os ambientalistas fazerem-me bicos contra a agricultura tradicional ou transgénica, tentando justificar este ataque ambiental, que levam com um dildo plástico pela real peida acima.
Ser-se ecologista não está ao alcance de qualquer um, por isso temos o lixo inculto dos ambientalistas e por isso aparecem merdas destas no mercado!

52 Comentários:

  Van

terça-feira, fevereiro 17, 2009 2:15:00 da manhã

Conclusão que tiro daqui: o bruno compra biológicos!!! ah ah ah ah! e mete-os em frente ao monitor prá gente veeer!!!

ps - nã ligues, bebi café a mais hoje...

  Bruno

terça-feira, fevereiro 17, 2009 3:12:00 da manhã

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
  Bruno Fehr

terça-feira, fevereiro 17, 2009 3:29:00 da manhã

Caro Bruno,

Vamos ver se nos conseguimos entender...
Tens a cabeça mais dura que um bloco de cimento, vai comentar para o caralho! Eu já te disse que aqui não comentas. Tu insistes, tu voltas e voltas como um ataque de herpes!

Foda-se mas o que é que queres? Eu gosto de gajas, vai-te foder!

Ficou claro?

  Nanda Assis

terça-feira, fevereiro 17, 2009 3:41:00 da manhã

n sabia destas coisas.

bjosss...

  *Joana*

terça-feira, fevereiro 17, 2009 3:46:00 da manhã

Se embrulhassem em papel celofane ao menos era biodegradável... :D
(sorry, enquanto não puser em prática nc mais me calo com isto..lol)

  *Joana*

terça-feira, fevereiro 17, 2009 3:49:00 da manhã

Eu sou das que pega mesmo no que está avulso e cheio de pesticidas e escolhe cada peça de fruta ou legumes uma a uma porque fica mais baratinho e porque sempre desconfiei que lá no meio da caixinha pode estar alguma coisa pisada, nunca tinha pensado em tal questão!

  Bruno Fehr

terça-feira, fevereiro 17, 2009 4:01:00 da manhã

Nanda Assis disse...

"n sabia destas coisas."

Disponível em qualquer supermercado.

  Bruno Fehr

terça-feira, fevereiro 17, 2009 4:01:00 da manhã

*Joana* disse...

"Se embrulhassem em papel celofane ao menos era biodegradável... :D
(sorry, enquanto não puser em prática nc mais me calo com isto..lol)"

Ora é isso mesmo, grande ideia. Além da fruta ficar protegida e embalada, após a desembrulhar daria para reutilizar.

Imagina chegares a casa e dizeres "querido comprei uvas", e automaticamente ele já sabe que vai ter de fazer um minete.

FANTÁSTICO!


"Eu sou das que pega mesmo no que está avulso e cheio de pesticidas e escolhe cada peça de fruta ou legumes uma a uma porque fica mais baratinho e porque sempre desconfiei que lá no meio da caixinha pode estar alguma coisa pisada, nunca tinha pensado em tal questão!"

Eu não gosto de produtos biológicos, são mais caros e na minha opinião de qualidade inferior, pois na maioria das vezes de biológicos só mesmo o rótulo e o preço.

  ipsis verbis

terça-feira, fevereiro 17, 2009 4:21:00 da manhã

"Porque motivo as frutas e vegetais ditos "biológicos" são empacotadas em embalagens transparentes plásticas dizendo Bio?"

Deve ser por causa do abate de árvores para as tais caixinhas de madeira, ou papel. Assim de repente foi o que me veio à ideia... mas não deixa de ser estúpido usarem o plástico.

  Bruno Fehr

terça-feira, fevereiro 17, 2009 5:00:00 da manhã

ipsis verbis disse...

"Deve ser por causa do abate de árvores para as tais caixinhas de madeira, ou papel. Assim de repente foi o que me veio à ideia... mas não deixa de ser estúpido usarem o plástico."

Poderia ser, mas essas caixas são em papel reciclado mais do que uma vez, em que única utilidade são essas caixas e cartões.
Se é para poupar árvores temos de abordar o tema de reflorestação e o exemplo escandinavo nessa área.

  Bruno Fehr

terça-feira, fevereiro 17, 2009 7:05:00 da manhã

Van disse...

"Conclusão que tiro daqui: o bruno compra biológicos!!! ah ah ah ah! e mete-os em frente ao monitor prá gente veeer!!!"

Tirar fotos no supermercado não é para mim :) Se preciso de uma foto, compro!

  A Outra!

terça-feira, fevereiro 17, 2009 10:30:00 da manhã

Biológicos biológicos são os produtos que o Sr. Nunes apregoa na sua carrinha de caixa aberta todos os sábados de manhã. Mas isto só na província. O resto é o Marketing dos corantes. Bons posts

  Teté

terça-feira, fevereiro 17, 2009 10:56:00 da manhã

Não compro produtos biológicos! Custam o triplo do preço ou coisa do género!

Para frutas e legumes frescos, normalmente vou à mercearia da zona, mais carota que a praça, o super ou o hiper (sem ser o triplo), mas de melhor qualidade e sabor...

Anos de experiência! :)))

  anatcat

terça-feira, fevereiro 17, 2009 11:04:00 da manhã

Bom bom,

é comer uvas e morangos :D

Bjs

  lontra (MR.)

terça-feira, fevereiro 17, 2009 11:07:00 da manhã

Realmente não entendo..é isso e a carrada de cartão que quando chego a casa das compras tenho que deitar fora...lembro-me que na Alemanha as pessoas deixavam no super mercado os cartões, aqui temos que trazer tudo para casa.

  VCosta

terça-feira, fevereiro 17, 2009 11:40:00 da manhã

Uma questão pertinente...
Tb eu nunca tinha reparado nisso.
Quanto a comprar alimentos é a segundo os olhos... gostam/compro!!!
Passarei aqui mais vezes e tomei a liberdade de te seguir sem pedir nada a ninguém...
Este blog parece ter pano para mangas...
Abraço Bruno.

  Sanxeri

terça-feira, fevereiro 17, 2009 12:23:00 da tarde

HUm, sabes que eles têm de evitar que os produtos biologicos, mais caros, sejam gamados. :P

Logo têm de os proteger dentro da tal embalagem de plastico.

  mamie2

terça-feira, fevereiro 17, 2009 12:52:00 da tarde

E bicho? Tinham bicho? :P


(biológico que é biológico tem de trazer bicho!)

  I.D.Pena

terça-feira, fevereiro 17, 2009 12:53:00 da tarde

Ahahahah, gostei da associação do celofane com este post do plástico.

Mesmo associação de solteiro quando vai às compras ! Ahahahah

:D Estás verde de razão.

  S o f i a

terça-feira, fevereiro 17, 2009 1:57:00 da tarde

Também estão incluidas aquelas fatias de maçã e de pêra do McDonnald's?

  provocação

terça-feira, fevereiro 17, 2009 1:57:00 da tarde

Bruno está muito bem observado e acho que devia haver polémica além blogue sobre isso...é de um incoerência total vender-se assim esse produto, é quase como servir vaca num almoço para vegans!

  Maria Manuela

terça-feira, fevereiro 17, 2009 3:17:00 da tarde

As coisas em que tu reparas... Mas, de facto, o teu racíocinio está correcto...

:)

  Mel

terça-feira, fevereiro 17, 2009 5:08:00 da tarde

Então a "Dica"?

  indomável

terça-feira, fevereiro 17, 2009 6:22:00 da tarde

olha, eu cá estou com quem disse que devia vir embrulhado em papel celofane! Afinal, sempre se colocava em prática um outro principio muito ecológico, o da reciclagem...

Mas o que eu gostei mesmo, foi da tua resposta ao teu comentador preferido. Oh pá, aí tens um admirador e pêras (um outro fruto biológico).
Dá-lhe um bicho, para ele ver que és ecologista convicto e queres salvar o mundo... um fruto de cada vez!

  Afrodite

terça-feira, fevereiro 17, 2009 6:41:00 da tarde

Boa questão. A minha mãe está sempre a refilar com os sacos de plástico no supermercado, por ela toda a gente ia com sacos de pano às compras x)

  André

terça-feira, fevereiro 17, 2009 6:52:00 da tarde

É bem visto! Por isso é que depois vimos certos 'ditos' ecologistas fazerem acções de merda por todo o lado. E agora parece que é moda tudo o que assim seja, depois há por ai uns cromos ainda piores com a mania de ambientalistas.

  Blue Mayfly

terça-feira, fevereiro 17, 2009 10:58:00 da tarde

A minha consciência ecológica anda por baixo. Depois de um ano a separar tampinhas para cadeiras de rodas e carros de bombeiros, a aproveitar todas as folhinhas para papel de rascunho, a separar embalagens e a aproveitar tudo quanto fosse material reciclável, para dar um bom exemplo aos petizes e ajuda-los a desenvolver consciência ecológica... a instituição mudou-me de serviço e a dita consciência ecológica foi-se.
Também não como fruta.
Estou a sentir-me um ser humano indecente perante este post. Loool

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 3:55:00 da manhã

A Outra! disse...

"Biológicos biológicos são os produtos que o Sr. Nunes apregoa na sua carrinha de caixa aberta todos os sábados de manhã. Mas isto só na província. O resto é o Marketing dos corantes."

Se o Sr. Nunes usar pesticidas ou mesmo um tractor, já não o são, mas são bem melhores que qualquer outro.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 3:56:00 da manhã

Teté disse...

"Não compro produtos biológicos! Custam o triplo do preço ou coisa do género!"

Sim, eu sei. Acho que se eu reparasse nisso e fizesse uma lista de compras, pouparia muito.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 3:56:00 da manhã

anatcat disse...

"é comer uvas e morangos :D"

As uvas eram boas, os morangos sabiam água, a nada. Tao biológicos, tão biológicos que até o sabor é puro, pois não o tem.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 3:57:00 da manhã

lontra (MR.) disse...

"Realmente não entendo..é isso e a carrada de cartão que quando chego a casa das compras tenho que deitar fora...lembro-me que na Alemanha as pessoas deixavam no super mercado os cartões"

Aqui ficam nos supermercados e as garrafas podem ser trocadas por dinheiro:

25 centimos as de plático
8 centimos as de vidro
25 centimos as latas

Em outras lojas, existem zonas de "papeloes" com X-actos para levarmos só o produto deixando ficar o lixo.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 3:58:00 da manhã

VCosta disse...

"Quanto a comprar alimentos é a segundo os olhos... gostam/compro!!!"

É o método típico masculino.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 3:58:00 da manhã

Sanxeri disse...

"HUm, sabes que eles têm de evitar que os produtos biologicos, mais caros, sejam gamados. :P"

Ahahahaha, sim, bem visto. Nao tinha pensado nisso. Mas sendo assim poderiam vir dentro de sacas de tecido em rede com os limoes e as batatas.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 3:59:00 da manhã

mamie2 disse...

"E bicho? Tinham bicho? :P"

Nao. Nao tinham nada de biológico além da etiqueta.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 3:59:00 da manhã

I.D.Pena disse...

"Ahahahah, gostei da associação do celofane com este post do plástico."

Chama-se reaproveitar antes de reciclar.

"Mesmo associação de solteiro quando vai às compras ! Ahahahah"

Sei o que quero, pego e fujo. EXCEPTO quando está uma gaja boa às compras... :D

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 4:01:00 da manhã

S o f i a disse...

"Também estão incluidas aquelas fatias de maçã e de pêra do McDonnald's?"

Nao sei se sao biológicas, mas sao vendidas em plástico, tal como o gelado, que poderia ser vendido em copos de papel como o café.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 4:01:00 da manhã

provocação disse...

"Bruno está muito bem observado e acho que devia haver polémica além blogue sobre isso...é de um incoerência total vender-se assim esse produto, é quase como servir vaca num almoço para vegans!"

Nao percebo é porque é que nao há...

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 4:02:00 da manhã

Maria Manuela disse...

"As coisas em que tu reparas..."

Sim, reparo em coisas estranhas e o que é importante nem vejo.

Mas, de facto, o teu racíocinio está correcto...

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 4:02:00 da manhã

Mel disse...

"Então a "Dica"?"

A dica era sobre uma nova aplicação que instalei no blogue, mas tirei-a, até que a empresa a termine. Nao funciona bem.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 4:03:00 da manhã

indomável disse...

"Afinal, sempre se colocava em prática um outro principio muito ecológico, o da reciclagem..."

É uma maneira positiva de ver as coisas :D

"Mas o que eu gostei mesmo, foi da tua resposta ao teu comentador preferido. Oh pá, aí tens um admirador e pêras (um outro fruto biológico)."

Ele tem uma tara sexual por mim, é o primeiro homem a perseguir-me. Para mim é uma experiência nova, que felizmente só confirma a minha heterossexualidade.


"Dá-lhe um bicho, para ele ver que és ecologista convicto e queres salvar o mundo... um fruto de cada vez!"

O meu bicho, nao é para bichas.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 4:03:00 da manhã

Afrodite disse...

"Boa questão. A minha mãe está sempre a refilar com os sacos de plástico no supermercado, por ela toda a gente ia com sacos de pano às compras x)"

Aqui são muito comuns, quem se esquece de um, acaba por comprar um de papel, que são vendidos a metade do preço de um de plástico.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 4:03:00 da manhã

André disse...

"É bem visto! Por isso é que depois vimos certos 'ditos' ecologistas fazerem acções de merda por todo o lado. E agora parece que é moda tudo o que assim seja, depois há por ai uns cromos ainda piores com a mania de ambientalistas."

Sim como a gaja que subiu a uma árvore para impedir que ela fosse cortada, que de maneira a poder dormir lá, construiu uma plataforma de MADEIRA.

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 4:04:00 da manhã

Blue Mayfly disse...

"A minha consciência ecológica anda por baixo. Depois de um ano a separar tampinhas para cadeiras de rodas e carros de bombeiros, a aproveitar todas as folhinhas para papel de rascunho, a separar embalagens e a aproveitar tudo quanto fosse material reciclável"

Só reciclo papel e cartao, pois gasto imenso. Reciclo garrafas de plástico, vidro e latas, porque sao pagas e recebemos um plafond para as compras (uma média de 25-35 euros por mes) e pouco mais. Nao sou um bom exemplo, mas dou um passo de cada vez.

"Também não como fruta."

Raramente a como, mas de tempos a tempos, sinto uma vontade enorme de certos frutos. Chamo a isto gravidez psicológica.

  vita

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 11:17:00 da tarde

Sou bairrista e como bairrista que se preze compro a fruta no Sr. João e escolho a frutinha que quero.;)

  Ana C. Nunes

quarta-feira, fevereiro 18, 2009 11:47:00 da tarde

Se não falasses nisto, provavelmente não me teria dado conta disso. Tens muita razão, sim senhor! O plástico é tão conveniente como inimigo do ambiente. Tanto o é que ainda não se sabe ao certo quanto tempo leva a degradar-se, se é que alguma vez chega a fazê-lo.

  Filipa

quinta-feira, fevereiro 19, 2009 1:20:00 da manhã

Não é bem o problema do papel ´ter quimicos, simplesmente são alimentos com muita água, logo, se tiverem papel que é um material que nao protege nada, há um elevado risco de contaminação. O plástico protege melhor. E a nível de embalagem é mais seguro porque retiram o O2 dentro da embalagem. Como são alimentos mais "naturais" por assim dizer, é normal que se degradem mais depressa, logo , precisam de um material mais resistente, os outros, com a quantidade de pesticidas e conservantes que têm, aguentam-se. É apenas uma opiniao e nao estou aqui a atacar nada, acho bem que se fale desses assuntos. aliás, gosto. bjo *

  Bruno Fehr

quinta-feira, fevereiro 19, 2009 9:38:00 da manhã

vita disse...

"Sou bairrista e como bairrista que se preze compro a fruta no Sr. João"

E tens de pagar? Eu gosto mais da fruta delas, mas grátis!

  Bruno Fehr

quinta-feira, fevereiro 19, 2009 9:39:00 da manhã

Ana C. Nunes disse...

"O plástico é tão conveniente como inimigo do ambiente. Tanto o é que ainda não se sabe ao certo quanto tempo leva a degradar-se, se é que alguma vez chega a fazê-lo."

Tudo se degrada e se nao se degradar a natureza assimila-o como parte dela. Se o ser humano desaparecer de um dia para o outro, a natureza recupera e assimilará tudo o que aqui deixamos. Pode demorar milénios.

  Bruno Fehr

quinta-feira, fevereiro 19, 2009 9:40:00 da manhã

Filipa disse...

"Não é bem o problema do papel ´ter quimicos, simplesmente são alimentos com muita água, logo, se tiverem papel que é um material que nao protege nada, há um elevado risco de contaminação. O plástico protege melhor. E a nível de embalagem é mais seguro porque retiram o O2 dentro da embalagem. Como são alimentos mais "naturais" por assim dizer, é normal que se degradem mais depressa, logo , precisam de um material mais resistente"

Correcto. Isso explica os morangos e as uvas. Mas será que não poderiam usar papel celofane? É uma matéria tipo plástico e impermeável, mas com a característica de ser biodegradável.

"os outros, com a quantidade de pesticidas e conservantes que têm, aguentam-se."

Entao para bananas, laranjas, etc, nem sequer é justificável.

"É apenas uma opiniao e nao estou aqui a atacar nada, acho bem que se fale desses assuntos. aliás, gosto."

Sim, apresentaste um motivo lógico, no qual nao tinha pensado. Mas acho que há sempre alternativa ao plástico.

  Fada

quarta-feira, maio 20, 2009 12:27:00 da manhã

Bruno:

Já tinha lido este post, mas ainda não o tinha comentado. Hei-de fazer um sobre este tema, mas depois de o ter melhor estruturado.

Disseste:
"Eu não gosto de produtos biológicos, são mais caros e na minha opinião de qualidade inferior, pois na maioria das vezes de biológicos só mesmo o rótulo e o preço."

Bem, gostos não se discutem.

Mas em relação a serem mais caros, isso explica-se pela lei da oferta e procura (que deves conhecer melhor que eu) e pelo seguinte: não consegues produzir em modo biológico a mesma quantidade (nalguns produtos)que noutro modo de produção agrícola. Por ex., consegues produzir 30 ton/ha de maçã em modo convencional ou integrado, mas só cerca de 10 a 15 ton/ha em AB. O facto das culturas não serem tratadas com produtos de síntese, significa estarem mais sujeitas a perdas devido a pragas e doenças, daí a diminuição da produção. Além disso, a realização de determinadas técnicas culturais encarece a produção, por exigir mais mão-de-obra, por ex.
Quanto à qualidade inferior, não entendo a que te referes. Características organolépticas? Tempo de conservação? Aspecto?

No rótulo, para mencionar que é "biológico", tem de ser certificado por uma entidade credenciada para tal. É óbvio que não te vou jurar (não ponho as mãos no fogo) que todos os organismos certificadores são isentos e honestos em todas as ocasiões (sou ingénua, mas não abusemos da minha fé nos homens), mas para algo ser certificado como biológico, deverá ter sido mesmo produzido dentro dos parâmetros exigidos.

Disseste:
"Se o Sr. Nunes usar pesticidas ou mesmo um tractor, já não o são, mas são bem melhores que qualquer outro."

Se o Sr Nunes usar pesticidas, poderão ser biológicos na mesma. E o tractor também pde ser usado. A
Agricultura biológica proíbe a utilização de químicos de síntese, não proíbe a utilização de óleos ou compostos minerais, como o sulfato de cobre, excelente fungicida preventivo, ou a utilização de derivados de plantas, como alguns insecticidas naturais. Ou seja, depende do que o Sr Nunes terá usado.
Melhores em que sentido?

Disseram:
" "E bicho? Tinham bicho? :P"
Nao. Nao tinham nada de biológico além da etiqueta. "

Cá está... Os produtos a serem vendidos têm de cumprir certas normas de comercialização. Não deverás encontrar maçãs bichadas, por ex, pois o próprio bicho iria degradar rapidamente a maçã, impedindo a sua conservação normal. Por outro lado, poderás encontrar uma maçã com pedrado (uma doença que forma umas "crostas" na epiderme da maçã), e que se for descascada, pode ser consumida normalmente, além de não por em causa a conservação da mesma.
Além disso, se comprasses carne de lagarta ao preço da fruta, também não irias gostar... E nem tudo o que tem bicho é biológico, acredita... O que não faltam aí são gorgulhos.

Disseste:
"Sim, apresentaste um motivo lógico, no qual nao tinha pensado. Mas acho que há sempre alternativa ao plástico."

Concordo contigo, deve-se procurar alternativa aos plásticos. Em termos de tecnologia, existe investigação de forma a conseguir-se ter bioplásticos: plásticos em aspecto, feitos à base de milho, por ex.. Biodegradáveis.
Claro que ainda está no começo, pois a conservação da fruta, além do transporte em si, implicam muitos cuidados para que o produto chegue em condições ao utilizador.

Quanto à venda a granel: Quererias pagar mais por um produto biológico que entretanto foi "apalpado" por pessoas que não sabes onde andaram com as mãos??...

Nós, portugueses, gostamos de apalpar a fruta e os legumes (não leves isto para outro campo... :p )que levamos para casa, já o mercado inglês, por ex., quer morangos com pedúnculo colhido por apanhadores com luvas.

Ou seja, criaram-se regras de mercado diferentes em muitas coisas, mas a tendência é a globalização das mesmas (Globalgap, é um exemplo).

Espero que o meu comentário possa ter contribuído de alguma forma para este post, e eventualmente, para a tua vida pessoal (alimentar).

Beijitos

  Anónimo

quarta-feira, abril 20, 2011 5:35:00 da tarde

Olá! A razão pela qual a fruta biológica está embalada é apenas por questões de garantia de qualidade. Isso acontece apenas em locais de compra de alimentos que não vendem apenas comida proveniente de agricultura biológica e serve para evitar que o funcionário misture fruta, por exemplo, proveniente de agricultura convencional com a que é de agricultura biológica. Ajuda a evitar que alguém compre "gato por lebre". Se o plástico é biodegradavel ou não, isso não sei, mas sei que é reciclável e fica à responsabilidade de cada um o seu destino depois de usado. ;)

  Anónimo

quarta-feira, abril 20, 2011 7:36:00 da tarde

Só agora vi o seguinte:
Filipa disse...

"
"Não é bem o problema do papel ´ter quimicos, simplesmente são alimentos com muita água, logo, se tiverem papel que é um material que nao protege nada, há um elevado risco de contaminação. O plástico protege melhor. E a nível de embalagem é mais seguro porque retiram o O2 dentro da embalagem. Como são alimentos mais "naturais" por assim dizer, é normal que se degradem mais depressa, logo , precisam de um material mais resistente"

Correcto. Isso explica os morangos e as uvas. Mas será que não poderiam usar papel celofane? É uma matéria tipo plástico e impermeável, mas com a característica de ser biodegradável."

Ora bem, aqui está algo contrario à realidade. Além das condições onde é guardado o que faz com que o alimento aguente mais ou menos tempos em grande parte é a quantidade de água que constituí esse alimento, e assim sendo, os alimentos proveniente de agricultura convencional por serem alimentos com grandes quantidades de água acabam por acumular imensa (razão pela qual também são maiorias, apesar de também levar químicos para crescerem mais e em menor tempo) acabam por se degradar mais depressa. Daí a fruta desidratada aguentar imenso tempo sem necessitar de conservantes. Infelizmente não consigo aceder a uma experiência feita no Japão a que tive acesso numa palestra de membros da Fundação MOA do Porto onde demonstrava através de experiência que os alimentos de agricultura natural são mais duradouros que os restantes. A experiência consistiu em colocar alguns vegetais, por exemplo beringela, uma convencional e outra de agricultura natural (sem nenhum tipo de químico biológico ou sintetizado) dentro de um goble fechado e passado X tempo era possível ver bem a diferença. A beringela convencional estava desfeita em água escura sem ser possível identificar o que era enquanto a natural ainda possuía sua forma apesar de já estar a entrar em decomposição.

Diogo
(peço desculpa mas esqueci-me de assinar a mensagem anterior)