Ser solteiro!


Ser solteiro é ser mais alto, é ser maior do que os homens, é morder como quem beija é.... o poema não é bem assim, mas podia ser!

Adoro ser solteiro, é por ser solteiro que me faz tanta confusão imaginar-me casado. De maneira alguma eu estou a falar mal de ser casado, pois nunca fui e não sei como é, mas se tanta gente casa, deve ter as suas partes boas.
Gosto da minha liberdade e do facto de poder estar com pessoas quando quero o tempo que eu entender. Encher a casa de amigos e dar uma festa, ou fazer uma festa dois. Mas, sei que se vão todos embora e posso estar em minha casa sozinho. Eu preciso de estar comigo... às vezes.


Desde que saí da faculdade que moro sozinho. Já lá vão 9 anos de liberdade, independência e ser dono do meu espaço. Gosto de a uma Quinta-Feira comprar um bilhete de avião, ou comboio para passar um fim-de-semana com amigos, Londres, Amesterdão, Zurique. É barato, é perto e sai-se da rotina. Odeio rotina.




Outro facto, é que me farto. Farto das coisas que compro, farto-me das roupas que uso, farto-me das pessoas quando passo tempo demais com elas. A culpa até pode ser minha, como me dizem muitas vezes. Mas eu acho que o facto das pessoas serem aborrecidas, não é culpa minha. Há pessoas que me mantêm interessado, mas são raras. É o conforto sentimental. Eu não considero uma mulher minha, nem a considero conquistada. Todos os dias a quero conquistar mais um pouco, mantendo romance no ar, mantendo a chama acesa. Mas muitas mulheres tal como muitos homens, confiam no amor como eterno, acham que podem deixar de conquistar, acham que controlam a outra pessoa. A pessoa de quem gostamos, pode partir a qualquer momento, é o interesse que a mantém por perto. Odeio esse conforto e vejo o casamento em muitos casos, como isso, como uma relação confortável.

Vou todos os anos a Portugal para um encontro de curso e de dois em dois anos para o encontro de turma do secundário. Vejo cada vez mais caras novas, mais crianças. Por incrível que pareça na minha turma do secundário, só eu e a minha namorada na altura é não têm filhos ou estão casados. De resto já caiu tudo. Na minha turma da faculdade de ano para ano mais alguém casou ou foi morar junto.

O principal problema de continuar a ser solteiro é o facto da maioria me ter abandonado e estar no grupo do casados. Se fizéssemos um jogo de futebol, solteiros casados, eu jogava com mais 3 ou 4 contra uns 40.
O que me irrita em amigos casados é o facto de me fazerem a creditar que eu tenho um problema mental.


- Então e tu, Crest.? Quando é que assentas?
- Para quê?
- Todos temos de assentar com alguém, é óptimo!
- Acredito a vida de solteiro é mesmo má. Fazemos o que queremos, com quem queremos, quando queremos. Não tenho de dar satisfações a ninguém. Posso comprar um carro desportivo pois não preciso de assentos para os putos. Posso usar o dinheiro das fraldas e papas para viajar. Não tenho de abdicar da minha vida para me dedicar à dos filhos. Sim. levo uma vida miserável.




Por que é que quando eles estão juntos, querem-me convencer que estar casado é uma maravilha e eu estou a perder uma coisa fantástica. Já experimentaram a entrevistar um casal separadamente. As gajas são sempre optimistas.

- Então como é estar casada?


- É fantástico, estar sempre com o meu amor. Acordar com ele a meu lado. Dormir agarradinha a ele.
- É uma maravilha, não?
- Ele é um bocado chato e suja muito, mas isso muda-se.

Depois apanhamos o gajo.

- Então meu, a vida de casado?
- Está calado, tu fica solteiro enquanto puderes.
- É tudo muito bonito, mas na verdade é terrível. Um gajo faz tudo mal. Sempre que queremos fazer alguma coisa que nos divirta, lá vem ela com merdas que não lembram a ninguém.

Quando estão juntos é tudo cor-de-rosa.
A mulher solteira, regra geral, sonha um dia em casar.
O homem casado, regra geral e por mais feliz que seja, em certas alturas, olha para os solteiros com inveja.

Meus amores, casem. Sejam felizes. Mas não massacrem os solteiros com essas maravilhas do casamento. Nós não queremos saber. Ser solteiro não é obrigação, é escolha. Eu como solteiro, posso sempre brincar aos casados. Se um casado quer brincar aos solteiros, isso dá divórcio.

63 Comentários:

  Musa

sábado, setembro 29, 2007 6:54:00 da tarde

"O verdadeiro homem não é aquele que conquista várias mulheres, é sim aquele que conquista várias vezes a mesma mulher."
Não quero casar, e não sinto necessidade de partilhar a minha vida com o homem.
Mas estou louca para gastar todo o meu ordenado em fraldas, roupinhas e papas!

  Crestfallen

sábado, setembro 29, 2007 6:58:00 da tarde

Musa:

Concordo com essa frase, mas ela também se aplica à mulher, pois acho que elas se começam a sentir confortáveis primeiro.

Calma, primeiro a casa, para ti e para os teus 2 filhos peludos... depois pensas em filhos sem pelos. Por agora podes mimar os sobrinhos!

  Musa

sábado, setembro 29, 2007 6:59:00 da tarde

Os sobrinhos é que me mimam a mim!

  Lésbico

sábado, setembro 29, 2007 7:19:00 da tarde

Posso te chamar tia? É que eu também te mimava!!

  Crestfallen

sábado, setembro 29, 2007 7:25:00 da tarde

Lésbico:

Preferia que me chamasses pelo meu nome :)

  Ana

sábado, setembro 29, 2007 7:27:00 da tarde

Quando estamos apaixonados, entregamos a alma para alguém que nem sequer sabe o que fazer com a própria. Então resta a ansiedade de quem presenteou e espera por noticias de felicidade.
Quando se está solteira não. Tudo fica mais leve sem a espera pela reacção do outro.

Só que a verdade é que não importa o quanto a minha vida de solteira era maravilhosa. Tenho amigos incríveis, via o dia amanhecer depois de altas noites, não ter que dar satisfação para ninguém quando ficava até de madrugada a dançar e a divertir.me por ai, beijava quem me apetecia... E isso é o máximo, certo? Mais ou menos. Eu sou uma pessoa de humor alternante. Procuro sempre ver o lado bom de não ter compromisso com ninguém, mas às vezes acho essa "vida sem dia-seguinte" um tanto ou quanto vazia. Porque acredito que estamos sim numa eterna busca por alguém que nos faça sentir borboletas no estomago para o resto dos nossos dias.

Ah, mas talvez não seja bem assim e eu esteja apenas a ser romântica, como sempre. Talvez gostemos mesmo é de noites loucas, muita vodka e pistas falsas…

  Ana

sábado, setembro 29, 2007 7:27:00 da tarde

LOL
O Lés é impossivel!!

  Crestfallen

sábado, setembro 29, 2007 7:34:00 da tarde

Ana:

O que me refiro é à falta de romance nas relações. Essa falta de romance, faz com que me farte da pessoa, sendo impossível imaginar parar 24h com ela.

A mulher queixa-se que o homem deixa de seduzir mas a mulher também, assim que se convence do amor dele.

  Helluah

sábado, setembro 29, 2007 7:45:00 da tarde

ai crest, então é aqui q passas os dias, e eu em casa a tomar conta dos 4 putos ranhosos com a tua cara??? é assim que me tratas? ah e tal é tão bom ser solteiro!! quando chegares a casa tens as malas na rua e mudei a fechadura, só p n estares com essas merdas!!


ps: há mt tempo q n te vejo online

  Musa

sábado, setembro 29, 2007 7:52:00 da tarde

Lol, boa crest!

  Crestfallen

sábado, setembro 29, 2007 7:53:00 da tarde

Helluah:

Se não desses cabo do dinheiro todo em roupas e jóias eu poderia passar mais tempo em casa e não a trabalhar como um condenado!

"ps: há mt tempo q n te vejo online"

A minha ida a Londres acomulou 3 toneladas de processos. Quando me sentei na minha secretária, as pessoas entravam no meu escritório e pensavam que eu não estava a trabalhar, quando na verdade estava enterrado, debaixo daqueles papeis todos.

  ah e tal (c)

sábado, setembro 29, 2007 8:02:00 da tarde

Sou tão melhor pessoa quando estou apaixonada....ai ai.....(suspiro)
Casar não me parece, mas viver com alguém SIIIM, apesar de eu ter consciência que não é nada fácil, mas como eu ADORO desafios!

:)

  Crestfallen

sábado, setembro 29, 2007 8:08:00 da tarde

ah e tal (c):

Essa é uma das principais vantagens em se ser solteiro, podemos sempre brincar aos casados!

  Helluah

sábado, setembro 29, 2007 8:14:00 da tarde

ai é, e a lingerie que compro na la perla e na victoria'secret, só para te agradar? ahhhh, disso já não reclamas!!!

  Crestfallen

sábado, setembro 29, 2007 8:23:00 da tarde

Helluah:

Isso para mim faz parte dos bens de primeira necessidade:

Àgua, Pão e Lingerie sexy.

Agora aqueles diamantes todos? Ao ponto de encheres a banheira com eles e mergulhares, armada em tia patinhas?

  ah e tal (c)

sábado, setembro 29, 2007 8:28:00 da tarde

Mas eu brinco seriamente aos casados..:D é essa a diferença.

  alguém+ neste mar de gente

sábado, setembro 29, 2007 8:30:00 da tarde

como te compreendo... o fartote das outras pessoas quando estamos muito tempo com elas e depois a consequente vontade de estar sozinho e ter o nosso espaço. a minha mãe bem me diz: vais ficar solteironaaa! solteirona ouviste? :p

  Helluah

sábado, setembro 29, 2007 8:35:00 da tarde

os diamantes é a forma como eu encontro para me pagares pelo sexo de altissima qualidade que te proporciono

  Crestfallen

sábado, setembro 29, 2007 8:41:00 da tarde

ah e tal (c):

Mas vale brincar sériamente aos casados, do que estar sériamente casado quando se quer brincar. Esse é o tema do post.

  Crestfallen

sábado, setembro 29, 2007 8:43:00 da tarde

alguém+ neste mar de gente:

Ora aí está um exemplo, os nossos pais fazem-nos pensar que ser solteiro é mau!

  ah e tal (c)

sábado, setembro 29, 2007 8:43:00 da tarde

yap :D

  Crestfallen

sábado, setembro 29, 2007 8:45:00 da tarde

Helluah:

Então pronto, não que queixes e continua a comprar minas em Africa :)

  Musa

sábado, setembro 29, 2007 9:03:00 da tarde

E de bebés ninguém fala, não?
Só eu é que tenho o útero a rebentar, é? (bah, soa tão mal esta frase!)

  Ana

sábado, setembro 29, 2007 9:08:00 da tarde

Bom, eu posso falar das duas situações, porque já vivi junta (sim, porque casamento MESMO faz-me uma certa alergia!) e, devo dizer, que não há nada melhor que ser solteirinha da silva!
Não tenho qualquer queixa em relação aos anos que vivi com alguém debaixo do mesmo tecto. Valeu a pena, foi bom e adaptei-me melhor do que imaginava! Mas esta vidinha de solteira... tem-me trazido muito mais compensações!
Para além de ter muito mais tempo para mim e para as minhas prioridades, vontades, privacidades... posso estar com quero, quando quero e, principalmente, posso estar sozinha quando preciso.
Conheço-me muito melhor a mim mesma desde que vivo sozinha do que conhecia quando vivia com ele.

Se penso voltar a repetir a experiência? Não digo que não, mas não faço disso um objectivo de vida e nem uma obrigatoriedade.

E irrita-me profundamente quando me vêm com a história de "ah e tal..tens 35 anos e vives sozinha"... e então? Quando tiver medo, compro um cão!

  Musa

sábado, setembro 29, 2007 9:10:00 da tarde

Lol, ana, tava com saudades tuas...;)
Eu caminho rapidamente para os 28 aninhos, e já tive que levar com a minha avó: "ai, filha, estás a ficar tão velha para ter filhos..."
Sim, velha para ter filhos, porque ela já se conformou que eu, de facto, nunca me hei-de casar!

  Crestfallen

sábado, setembro 29, 2007 9:16:00 da tarde

Musa:

Por acaso soou um bocado mal!

Parece que estás a entrar na menopausa e estás sem tempo...

  Musa

sábado, setembro 29, 2007 9:17:00 da tarde

Txi, credo...agora fiquei deprimida!

  Crestfallen

sábado, setembro 29, 2007 9:18:00 da tarde

Ana:

Um cão ou um gato, tudo depende das regras do condomínio :)

Mas concordo plenamente. É por esse facto que estou a mudar de casa e vou a Portugal buscar as minhas cadelas... deve ser o medo :)

  Crestfallen

sábado, setembro 29, 2007 9:20:00 da tarde

Musa:

Não fiques deprimida e não ligues ao que dizem. Acho que o primeiro passo é criar as estruturas para receber uma criança no mundo.

Vocês nesse aspecto têm sorte, pois podem ser mães, sem necessitar de um homem presente. O homem se quiser ser pai, tem de ter uma mulher!

  Musa

sábado, setembro 29, 2007 9:24:00 da tarde

Isso é verdade, mas discordo na parte da sorte.
Eu tenho que me "decidir" até aos 40 anos se quero um filho, se não tiver possibilidades, a partir dai ardeu.
Vocês podem ser pais até à idade que entenderem, se não se sentirem preparados aos 40, tentam aos 50, e por ai fora.
Mas a vida é assim...

  Ana

sábado, setembro 29, 2007 9:38:00 da tarde

Não concordo menina musa... então e a adopção serve para quê?

Uma mulher que queira ser mãe não tem necessáriamente de o ser até aos 40. E se a vida não se proporcionar dessa forma... vai a correr fazer um filho com o primeiro que lhe aparecer à frente?

Não, não, não!

Ser mãe vai muito mais além de gerar um filho dentro de si. Ser mãe é cuidar!

  Musa

sábado, setembro 29, 2007 10:05:00 da tarde

Menina ana...
Com ou sem filhos biológicos, eu quero adoptar.
Mas tens que concordar que acompanhar e ver e sentir um pequeno ser a ser gerado dentro de nós, deve de ser algo de único e especial, só isso.

  tavguinu

sábado, setembro 29, 2007 11:09:00 da tarde

crest,

acho que foi mesmo a independência e a "solidão" que procurei com o meu divórcio !

sabe bem um gajo estar sozinho, principalmente quando o fez por muitos anos !

a partilha é fodida, não quer dizer isto que o casamento seja mau, claro que não !

mas como já experimentei as duas coisas, fico-me pelo solteiro !

e tu se te sentes bem é independente, faz o mesmo, não estragues mais um lar ! :-)

  Cold_cold_Bitch

sábado, setembro 29, 2007 11:51:00 da tarde

Já experimentei a união de facto e o casamento. Agora estou a experimentar o estado de solteira.
Fuodasse, faço tudo ao contrário dos outros!

p.s._ será isto um caminhar para a perfeição?

  Fly

domingo, setembro 30, 2007 1:28:00 da manhã

Tenho de concordar contigo (nem que seja só desta vez) mas realmente a conversa e as perguntas dos casados:- Ah e tal então e tu quando é que te casas?

Fosga-se vá de retro Satanás, será que não compreendem que um gajo se sente bem assim?

  Ana

domingo, setembro 30, 2007 3:20:00 da manhã

Musa:

Pois, essa dos filhos também a oiço muitas vezes! Que raios!! Mas uma mulher só é mulher quando casa e tem filhos??

Crest:

Por acaso, e já que falas nisso, acho que aqui nem cães nem gatos! Se um dia o medo chegar... vou ter mesmo de mudar de casa!

  White_Fox

domingo, setembro 30, 2007 11:41:00 da manhã

Essa última observação teve piada!

  Crestfallen

domingo, setembro 30, 2007 12:17:00 da tarde

Musa:

Concordo com a Ana, eu vejo tantas crianças que não foram desejadas, abandonadas, que me questiono se não seria mais lógico para mim adoptar do que fazer os meus filhos.

Em breve poderei ter duas irmãs adoptadas, o processo ainda corre, mas o que sinto por elas não é diferente daquilo que sinto pela minha irmã.

  Crestfallen

domingo, setembro 30, 2007 12:19:00 da tarde

Ana:

Exactamente. Se uma mãe tem um filho e o abandona e outra mulher o cria, a mãe é essa outra mulher!

  Crestfallen

domingo, setembro 30, 2007 12:21:00 da tarde

Musa:

Concordo que deve ser uma experiência única.

Os governos de todos os países pedem mais filhos, acho que complicam a adopção para que sejam feitos mais filhos. Eu acho que se me fosse permitido ter só uma criança, preferia salvar uma.

Mas, lá está, eu não sou mulher, nunca irei passar pela experiência de ter vida a crescer dentro de mim!

  Crestfallen

domingo, setembro 30, 2007 12:22:00 da tarde

tavguinu:

É bom ouvir a voz da experiência. Nunca irei abdicar da minha liberdade de cabeça leve.

  Crestfallen

domingo, setembro 30, 2007 12:23:00 da tarde

Cold_cold_Bitch:

Ahahah, e quem sabe ser fazer as coisas ao contrário não te dá uma vantagem?

  Crestfallen

domingo, setembro 30, 2007 12:24:00 da tarde

Fly:

Eu acho que essas perguntas dos casados, são feitas enquanto pensam: "porra se és meu amigo, vem sofrer comigo!".

  Crestfallen

domingo, setembro 30, 2007 12:27:00 da tarde

Ana:

A questão de ter ou não filhos, para mim é complicada, pois sou homem. Se vejo alguma diferença entre educar um filho biológico, adpotado ou ser padrasto. Não vejo diferença nenhuma. O pai é quem está lá e acompanha a criança, independentemente dos laços de sangue.


Quanto a animais eu tenho uma tarântula, não estava na lista de animais proibidos no meu condominio!

  Crestfallen

domingo, setembro 30, 2007 12:27:00 da tarde

White_Fox:

É uma realidade.

  Mulheka

domingo, setembro 30, 2007 12:51:00 da tarde

Assim não me deixas muitas hipoteses para criticar?

Casar??? Livra! Só de pensar fico com urticária!
Eu, por exemplo, do meu grupo do liceu, sou a única livrinha da silva. Uns já se casaram, outras estão de casamento marcado e outros planeiam fazê-lo!!! Se eu me sinto mal com isso? Óbvio que não! É que essa palavra, sem dúvida, não entra no meu dicionário!

É que quando se tanta combinar algo e alguma delas responde "Ah, nao sei. Tenho que ver se o XXXX quer ir ounão!!!" São coisas que não me cabem na cabeça!!!

Solteira, solteira sempre! Namoros aqui e ali mas nada de coisas muito sérias!!!

  Crestfallen

domingo, setembro 30, 2007 2:55:00 da tarde

Mulheka:

É isso mesmo, passar meia vida a pedir autorização aos pais para sair com amigos e a outra meia vida a pedir à/ao comapnheira/o.

  O amor é fodido

domingo, setembro 30, 2007 3:44:00 da tarde

ehehe

n tenho muita pachorra para essa conversa realmente.. quando é que casas..? e o namorado, quando conhecemos? e bla bla...

melgas..a cada um as suas escolhas

beijos

  Inês

domingo, setembro 30, 2007 5:14:00 da tarde

Eu sou pela liberdade de escolha!
Há pessoas que nasceram para casar e não são capazes de imaginar a sua vida sem casamento. Há pessoas que nasceram para serem solteiras e não conseguem imaginar a sua vida sempre com a mesma pessoa ao seu lado. Há mulheres que nasceram para ser mães, há outras que não se conseguem ver como mães e têm medo (e há as mulheres que nasceram para ser mães e não conseguem sê-lo, e mulheres que nunca quiseram ser mães e que tiveram filhos, e isto também se aplica aos homens como pais).
O que é importante MESMO é cada um encontrar a sua maneira de ser feliz, de se realizar (a nível pessoal/emocional, profissional, económico, etc).
Temos de parar TODOS, e de uma vez para sempre, de querer impingir aos outros o nosso "modelo de felicidade".
Pois eu estou casada há 21 anos, não tenho filhos, respeitamos o espaço de cada um, não temos de andar sempre os dois como se fossemos siameses e posso dizer que estou (estamos) muito bem!
Mas não é por isso que acho que toda a gente deve fazer o mesmo...

  Crestfallen

domingo, setembro 30, 2007 6:06:00 da tarde

O amor é fodido:

Mais nada!

  Crestfallen

domingo, setembro 30, 2007 6:09:00 da tarde

Inês:

Concordo perfeitamente, mas é um facto que muitos casados massacram os amigos solteiros com as maravilhas do casamento. Não vejo solteiros a a dizer aos casados, "acho que te deves divorciar, ser solteiro é que é bom", no entanto o oposto ouço imensas vezes!

  Cold_cold_Bitch

domingo, setembro 30, 2007 6:51:00 da tarde

LOL! Tarântula! Só se lembraram de proibir cães e gatos no regulamento de condomínio, lol (e há alguns regulamentos que até proibem crianças, imagine-se!)
Parece eu que estou a ver: "A senhora por acaso viu por aí a minha tarântula?"

  Crestfallen

domingo, setembro 30, 2007 7:02:00 da tarde

Cold_cold_Bitch:

Ela é fofinha, grande e peluda, e não foge. Quando a tiro do terrário, deixo-a subir às plantas e ele fica alí horas.

  Teté

segunda-feira, outubro 01, 2007 1:46:00 da manhã

Solteiro e a brincar aos casados quando apetece, porque não?

Ah, não tenho nada essa ideia que os casados são mais felizes que os solteiros ou vice-versa! Tudo depende do que cada pessoa pretende na vida, é impossível generalizar...

  Crestfallen

segunda-feira, outubro 01, 2007 9:27:00 da manhã

Teté:

Este texto surgiu, num encontro de solteiros/casados, onde os solteiros foram massacrados pelos casados, sobre as maravilhas do casamento.

  Skynet

segunda-feira, outubro 01, 2007 2:08:00 da tarde

Não me parece que vá casar, mas nunca se deve dizer nunca. Eu também não gosto nada da "fricção" gerada entre os grupos casados/solteiros e Solteiros com/solteiros sem namorada. Podem até dizer que não, mas as pessoas mudam quando mudam de um destes grupos

  sextrip

segunda-feira, outubro 01, 2007 5:51:00 da tarde

deixa lá.... que ainda te vais divertir a valer, quando os "agora casados", que te xingam a cabeça para casares (porque é bom e tal), forem "então divorciados" e aparecerem a congratular-te por nunca teres caído na antiga conversa deles.

é sempre reconfortante !!!

  Crestfallen

terça-feira, outubro 02, 2007 3:10:00 da tarde

Skynet:

Exactamente, e há até festejos, quando um casamento ou divórcio, vai colocar um bom futebolista na outra equipe. Nos jogos de solteiros vs casados.

  Crestfallen

terça-feira, outubro 02, 2007 3:11:00 da tarde

sextrip:

Tens razão mas sabes, nessa altura podem estar eles divorciados e eu a querer casar... aí vão-me massacrar para não o fazer :)

  indomável

quinta-feira, outubro 04, 2007 11:06:00 da tarde

"Eu não considero uma mulher minha, nem a considero conquistada. Todos os dias a quero conquistar mais um pouco, mantendo romance no ar, mantendo a chama acesa. Mas muitas mulheres tal como muitos homens, confiam no amor como eterno, acham que podem deixar de conquistar, acham que controlam a outra pessoa. A pessoa de quem gostamos, pode partir a qualquer momento, é o interesse que a mantém por perto. Odeio esse conforto e vejo o casamento em muitos casos, como isso, como uma relação confortável."

Crest, desculpa lá a insistência, mas se fôssemos mais iguais, dir-se-ia que somos irmãos!
Eu sou casada, não tenho tenções de estabelecer uma relação mais que virtual contigo, no worries man! Mas o facto é que o que escreves em mais do que um post parece saido directamente do meu cérebro. E o que eu gostava que o meu marido entendesse as relações como tu as entendes... talvez a rotina deixasse de o ser e o nosso casamento seria perfeito (sem o ser, não se tás a ver?)

  [HE-MAN]

domingo, novembro 18, 2007 12:20:00 da manhã

Mas que grande Blog, e pensar que cá vim parar sem querer, já para os favoritos! Casamento sempre me mexeu com os sentidos com a direcção a apontar para poente, mas a verdade é que enquanto solteiro bonacheirão, independente, feliz e contente passo grande parte do meu tempo a espetar-me em sarilhos! Ooooora porque um tipo não cresce, oooora porque...sei lá, eles cá vêm ter connosco! É tudo muito divertido sem dúvida mas lá muito de vez em quando surgem-me as dúvidas existênciais e caio numa leve onda de desejo por qualquer coisa mais, e Crest, não me digas que também não te acontece porque ambos sabemos que isso é mentira! Para já gosto da minha independência, dos meus amigos, namoradas e de estar á vontade, começo a desgostar dos sarilhos que me partem a vida toda e sinto-me curioso pelo que um futuro a dois poderia (ia) trazer...porque não diabo?! Mente aberta, mente desperta!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 4:20:00 da tarde

indomável:

"Mas o facto é que o que escreves em mais do que um post parece saido directamente do meu cérebro."

Ahaha, chama-se sintonia :)

"E o que eu gostava que o meu marido entendesse as relações como tu as entendes..."

Para perceber as relações é preciso pensar nelas e normalmente, o homem só pensa nelas quando "parte a cara", para partir cara significa ver o fim de relações. Os homens casados sentem-se confortáveis e não pensam nisso.

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 4:23:00 da tarde

[HE-MAN]:

"Crest, não me digas que também não te acontece porque ambos sabemos que isso é mentira!"

O desejo de algo mais, da minha parte é sempre pouco mais. Não peço tudo, poi sei que sou homem e tudo não é suficiente. Querer um pouco mais de conforto numa relação, sim, por vezes penso nisso, mas um pouco, nunca casamentos. O casamento é "algo mais" que não desejo nem um pouquinho.