Álcool



Em todo o tempo que morei em Portugal, vi reportagens e sondagens sobre os Portugueses e o álcool. Diziam que éramos os maiores bêbedos da Europa, bebíamos não sei quantos litros por pessoa, por ano, bla, bla, bla. Nós vemos isso na televisão e acreditamos. Dizemos "bolas somos mesmo uns bêbedos".


No entanto vivi em Londres, se comparar a capital Inglesa com a capital Portuguesa, a noite de Lisboa só tem meninos de coro. Se for a comparar as quantidades de álcool consumido por noite, parece que em Lisboa só se bebe sumo.



Hoje em dia vivo em Hamburgo. Aqui sim, há problemas de álcool. Ao contrário de Londres aqui pode-se beber em todo o lado, até na rua. Andamos no metro, autocarros e há sempre gente de cerveja na mão. Os jovens saem de casa ao fim-de-semana e a caminho do ponto de encontro com os amigos, já vão a fazer exercícios de aquecimento com garrafas de vinho.


Se alguém em Portugal disser na minha cara, que os Portugueses são os mais bêbedos da Europa, eu juro que despejo a minha garrafa de cerveja na cabeça dele.



Fico irritado, quando na nossa TV, nos nossos jornais e os nossos políticos, só falam de Portugal internacionalmente quando somos os maiores em merdas que não interessam a ninguém.


Ninguém fala em Portugal. Em 2 anos a morar em Londres não vi Portugal ser mencionado uma única vez na televisão Inglesa, mesmo com Portugal a arder em 2004 e 2005. Aqui na Alemanha ouvi falar de Portugal duas vezes na TV, as inundações este ano, o facto de Portugal ter participado em quase todos os festivais Eurovisão da canção e nunca ter ganho nada. Ou seja, Portugal é notícia, em desgraças ou merdas que não sem a mínima importância.


OK, durante o mundial falou-se muito aqui de Portugal, mas só nos dias em que Portugal tinha jogos e raramente eram elogios. Os nossos jogadores são muito mal vistos, por terem fama de actores, que se fazem à falta. Mentira? Não, é triste mas é verdade. Depois do João Pinto ter apalpado o arbito na Coreia, da malta ter ficado fodida quando o Abel Xavier causou aquele pénalti contra a França no Europeu de 2000, do Cristiano Ronaldo cair com o vento e do combate de luta livre no jogo do mundial contra a Holanda. Ganhámos fama de actores e caceteiros.

O problema é que quando me diziam isso durante o mundial a minha resposta era:
- Estás aqui, estás com um murro nos cornos! (Isto dito num Alemão claro para que perceba bem)

Logicamente, estas bichas calavam-se, mas estava-lhes a dar razão. Que se foda. Quem não é Português não tem o direito de dizer mal e se eu não tenho o que criticar, dou-lhe com uma cadeira nos cornos. Não ganho razão, mas vou para casa a sorrir.


O meu orgulho em ser Português, destaca-se quando dizem, "és Português? Siesta, Olé!". Siesta? Olé o caralho, "heil Hitler" cabrão! Foda-se obrigam-me a dizer palavrões. Então estas bestas ou me estão a chamar Espanhol ou corno, o que para mim são sinónimos, portanto chamo-lhes Nazis e pronto, eles amuam mas calam-se!


Perguntem a um Alemão ou Inglês para ele definir Portugal, e tanto um como outro, fá-lo em 2 palavras: Algarve, sim duas Al Garve.


Eu sei que o meu país é pobre e sinceramente estou-me a cagar para o Algarve. Tenho esperança e é a esperança que me define como Português. A esperança que as coisas vão melhorar, o pensar que já estamos mal e não podemos ficar piores, depois, compro um jornal Português e descubro que é possível piorar.



Economicamente somos os piores da Europa, o cinto foi apertado, rebetou as calças, cairam e agora estamos de boxers... no caso das senhoras, espero que estejam de ligas, hmmmmmmm... O que importa é que com ou sem calças a malta ainda tenha tesão. Tesão para cobrir e tesão para melhorar as coisas.

Nós não somos os maiores bêbedos da Europa, quando bebemos temos um motivo para beber. Bebemos porque estamos felizes e queremos festejar e bebemos porque estamos fodidos da vida e queremos esquecer. Temos motivos. A malta aqui bebe, simplesmente bebe. Porquê? Porque sim!





18 Comentários:

  Carpe Diem

sexta-feira, agosto 03, 2007 10:27:00 da tarde

Beber porque sim, é mesmo triste!
Conheço, relativamente bem, a realidade de que falas, porque sou muito amiga de um casal de alemães, há quase trinta anos! Como, pelo menos, duas vezes por ano estamos juntos, vou estando bem informada, principalmente na área da educação, que nos é comum, e que dá para comparar muita coisa, desde ordenados, carga horária, programas, assistência, maneiras de estar, etc.
Sem te conhecer minimamente, mas pelo que me foi dado ler, acho que foi uma boa aposta sair daqui, mesmo com toda a "carga" a isso associada. Se fosse mais nova e com a visão que tenho hoje acho que, pelo menos, pensaria em ir embora!
Fica bem!

  Amsilva

sexta-feira, agosto 03, 2007 11:38:00 da tarde

o pessoal quando diz o bebados que os portugueses são fá-lo para esconder a propria miseria..
quem fala mal dos portugueses? os ingleses, bebados pedofilos
os franceses, maricas convencidos racistas
os alemaes, bebem muito mas com duas superbock estão KO ainda têm tambem que expurgar os pecados que fizeram contra a polonia
os nordicos dos paises que conheço nunca ouvi dizer mal de portugal, nem confundir com espanha, têm o perfeito conhecimento quando falam ou então pura e simplesmente dizem, não conheço, não comento

resumindo Portugal está mal, é verdade, mas para muitos da europa não sabem sequer dizer ao certo onde é portugal
nota da redação
a CNN deu-se ao luxo de emitir um mapa da europa onde não constava portugal, em vez disso tinha mar, ou dito de outra maneira espanha tinha muito mais praias...

  Crestfallen

sexta-feira, agosto 03, 2007 11:47:00 da tarde

carpe diem:

Tem desvantagens, estar longe de tudo aquilo que aprendemos a chamar "casa", em certos momentos é difícil. Conheço as diferenças no ensino. As nossas licenciaturas são mais respeitadas aqui do que em Portugal.

Na verdade sair, nem foi uma aposta, foi uma aventura :)

Hoje digo, "ainda bem que não pensei muito no assunto".

  Crestfallen

sexta-feira, agosto 03, 2007 11:53:00 da tarde

Amsilva:

O meu texto, teve como base a opinião dos Portugueses sobre o seu próprio consumo de álcool. Houve realmente estudos que diziam que eramos os mais álcoolicos da Europa, estudos realizados pela Universidade de Coimbra.

Quanto ao desconhecimento sobre Portugal, houve aqui uma reportagem que incluia o Português como uma língua Europeia em risco de desaparecimento, visto que só era falada por 11 milhões de pessoas.

Dei-me ao trabalho de lhes enviar um testamento de 12 páginas, sobre a língua Portuguesa... Na semana seguinte saiu uma errata nessa revista que pedia desculpas pela inclusão do Português nessa lista :).

  Lésbico

sábado, agosto 04, 2007 12:31:00 da manhã

Portugal já não está no top, porque o Crestfallen emigrou.

Desculpa lá mas as verdades são para se dizer!

  Skynet

sábado, agosto 04, 2007 12:10:00 da tarde

É a velha história "Lá fora é que é bom!", O país do meu vizinho é sempre melhor do que o meu.

Quanto ao "Siesta, Olé!" lol, realmente os poucos estrangeiros que sabem que Portugal existe penam que é apenas uma província de Espanha. E que o Algarve... Quer dizer, "All garve" nem sequer pertence a Portugal . Eu lembro-me de na altura do 25 de Abril ter visto no telejornal uma jornalista a perguntar a um turista inglês se ele sabia o que tinha acontecido no dia 25 de Abril, e ele respondeu que era o dia da independência do Algarve lol

Mas não te preocupes que agora que os portugas mandam na união europeia vamos finalmente entrar para os anais da história, se eles a governarem tão bem como Portugal vamos ficar conhecidos como o povo que a conseguiu destruir em menos de um mês! lol

  Skynet

sábado, agosto 04, 2007 12:14:00 da tarde

Eu queria dizer "pensam" e não "penam" mas se calhar já reparaste lol

  Crestfallen

sábado, agosto 04, 2007 2:22:00 da tarde

Lésbico:

Dei a minha contribuição para o bem da nação.

Só não estamos no top porque só contam as pessoas que bebem álcool... tu absorves.

  Crestfallen

sábado, agosto 04, 2007 2:24:00 da tarde

skynet:

Eu não vejo muita televisão, mas vejo dáriamente as notícias na CNN e num canal Alemão e leio o jornal... Sabias que eu não fazia a minima ideia que era a vez de Portugal assumir a presidência Europeia?

Acho que isso não é dito na TV, para a malta não entrar em pânico... Assim de repente, não me sinto seguro...

  su

sábado, agosto 04, 2007 10:05:00 da tarde

Aqui para estes lados os portugueses são tão conhecidos como em Portugal os ucranianos. A maioria de nós vem fazer o que os suiços não fazem. O problema é que começa a ficar mal visto porque trazem para cá certas mentalidades...

  Insolitudewecry

domingo, agosto 05, 2007 8:23:00 da manhã

Gostaria de parafrasear o grande MEC "Por portugal estar sempre por um fio é k a gente se vai aguentando, isto está sempre tão mau k só keremos aguentar mais um bocadinho".

Eu acho uma piada do caraças a todos nós (sim... eu tb) k falamos mal deste país. As vezes esquecemo-nss k este país vai a caminho dos 9 séculos de existencia, k jé houve revoluções, guerras, paises a sucumbir, paises a nascer, cidades a passar de país em país e nós continuamos aqui, sossegados e felizes com a nossa miséria lol Portugal não é pequeno, nem pobre, nem insignificante. Temos uma cultura riquissima, uma História que apenas menos de uma mão cheia de países se podem orgulhar e a bem ou a mal ainda cá andaremos até a porra do Oceano nos engolir... Se alguns milhões de ignorantes não sabem quem somos ou o que lhes demos, desculpem mas isso é mais vergonhoso para eles do que para nós. Demos ao Mundo o Mundo. Fomos o maior Império da História da Humanidade. Fizemos a maior revolução da História da Humanidade. Unimos todo o planeta... E para quem acha que isto foi no passado, que agora somos uns desgraçados isso não se deve à nossa pequenez, devesse à ignorancia da nossa grandeza. Fomos e somos um grande país. E só não digo que podemos ombrear com todas as grandes potencias do mundo, porque a verdade verdadinha é k ainda somos nós k mandamos no Mundo. Estudem um pouco de História, e estudem-na até aos nossos dias, e sigam todas as pequenas ligações e interligações que existem no poder global oculto desde k fomos fundados. E perguntem-se "Se somos assim tão maus e tão pobres e tão ignorantes, porque raio é k estamos SEMPRE na linha da frente?" E isto nem é subjectivo, se fossemos assim tão maus à muito tempo k tinhamos sucumbido como Nação, mas nunca caimos, antes pelo contrário, sempre fomos à frente... Se calhar é porque não somos assim tão pequenos não é? Nem tão pobres...

  Crestfallen

domingo, agosto 05, 2007 5:38:00 da tarde

Su:

Isso é uma realidade na Suiça e em toda a Europa. O Português é regra geral modesto, o emigrante de modesto não tem nada (há excepções).

  Crestfallen

domingo, agosto 05, 2007 5:57:00 da tarde

Insolitudewecry:

Eu estava à espera de um comentário como o teu. Um comentário saudosista. É por as pessoas pensarem assim que o país não cresce e não segue em frente. Pessoas que passam a vida a pensar no que Portugal foi.

Portugal ir a caminho do 9 séculos, não põe comida na mesa de ninguém, a não ser que sejas historiador e ganhes a vida à custa do passado.

Quanto ao andar de país em país, é uma opção. Para tua informação, o investimento Português no estrangeiro é uma necessidade se queremos tirar Portugal do buraco que é o seu passado.

Eu falo mal de Portugal, porque sou Português. Só consegue falar mal do seu país quem realmente o ama e gostaria de ver diferente.

Eu olho para o futuro, aponto os problemas do presente que deveriam ser resolvidos. Tu apontas o passado e dizes "foi tão bom".


"Demos ao Mundo o Mundo", não o mundo já lá estava. Acrescetámos mais terra ao mapa à custa de muito sangue.

"Fomos o maior Império da História da Humanidade". Fomos o quê? O império Inglês foi bem maior, tinha 1/3 do mundo. O império romano, Alexandre o grande, Gengis Kahn, até Napoleão teve um imperio maior. Estivemos em todos os continentes mas com pequenas porções de terra.

"Fizemos a maior revolução da História da Humanidade.", qual foi a essa revolução? O 25 de Abril? Pessoalmente acho o 2a guerra mundial uma revolução bem maior contra o regime nazi. A revolução Francesa e até a Espanhola foi maior. A guerra norte e sul nos estados unidos...


"Unimos todo o planeta...". Unimos? Deixámos as nossas colónias megulhadas em guerra civil. Abandonámos Timor e permitimos que milhões fossem mortos.

"porque a verdade verdadinha é k ainda somos nós k mandamos no Mundo.", tenho de rir!

"Estudem um pouco de História" Amigo é verdade que não não conece a história está condenado a repetir os seus erros. Mas quem vive na história nunca poderá ter um futuro promissor.

"Quanto ao estar na linha da frente", será assim tão bom? Organizar nos Açores um encontro entre USA, Inglaterra e Espanha, para decidirem invadir um país soberano com base em mentiras? Este é só um exemplo.

A nossa conversa daria pano para mangas, talvés até escreve sobre a nossa linda história.

Nós não temos controlo sobre nada, nem sobre o nosso futuro, pois estamos presos ao passado

  Crestfallen

domingo, agosto 05, 2007 6:08:00 da tarde

Reparei agora num outro pormenor. Neste texto intitulado Àlcool, eu nem sequer falo mal de Portugal, na verdade até o defendo.


Outro ponto irónico é só mesmo um gajo da minha terra natal poderia discordar de forma assumida comigo.

Eu também sou da Marinha Grande. A questão é na nossa cidade, ainda se vive bem, ainda há emprego, ainda podemos ser cegos nacionalistas, pois podemos dar-nos ao luxo de gastar muito dinheiro em merdas sem importância, mas a Marinha Grande não é Portugal!

  bela_sonhadora

segunda-feira, agosto 06, 2007 12:43:00 da manhã

xiii marinha grande tt má recordação ou pronto pronto... menos boa que tenho daí loool

bem mas o que queria dizer.... é que apesar de Tudo sou Portuguesa e c mt orgulho e defender-lo-ei sempre nem que seja dando murros nos cornos aos que dizem mal do meu país, mas axo que este sentimento apenas, ou é mais, sentido pelo portugues que nao vive em portugal...

bem e VIVA PORTUGAL! ;)

  Crestfallen

segunda-feira, agosto 06, 2007 9:03:00 da manhã

bela sonhadora:

Acho que é igual. Não gosto nem mais nem menos de Portugal desde que estou fora. Gosto o mesmo.

Ao ver Portugal do lado de fora, passei a ver com outros olhos a sua situação, comecei a ver coisas que por nacionalismo ignorava.

  Inês Almeida

segunda-feira, maio 04, 2009 12:29:00 da manhã

Não é uma mera questão de saudosismo ou nacionalismo exacerbado, Portugal, o nosso ''jardim, à beira-mar plantado'', tem qualidades que não deveriam ser ignoradas. O nosso país prima pelo clima ameno, pela longa linha de costa, pelo fascinante passado histórico, pela excelente gastronomia e pelo ambiente pacífico, que raras vezes foi perturbado. Podemos ser algo corruptos, preguiçosos, pessimistas e invejosos. É um facto que não podemos ignorar. Mas, na minha opinião, devemos focar-nos naquilo q temos de bom e fomentá-lo cada vez mais. Porque nós, portugueses, temos potencial! Grandes nomes como Fernando Pessoa e Vasco da Gama provam isso mesmo. É claro que não nos devemos recostar nas glórias passadas, até porque, sinceramente, nada sinto que tenha em comum com tais indivíduos, para além do pedaço de terra que partilhamos. No entanto, estimular a auto-estima e o orgulho português é, na minha opinião, algo fundamental para que possamos sair deste marasmo.

  Bruno Fehr

sexta-feira, maio 08, 2009 6:55:00 da manhã

Inês Almeida:

Nós temos um belo país, temos um belo clima, mas tivemos um belo povo. Tivemos grandes nomes. Hoje não temos nomes, hoje nem sequer defendemos os nossos direitos, estamos apáticos e já nem sequer há dinheiro para apanhar uma valente bebedeira.

Sim, temos potencial mas estamos apáticos, não sei por que motivo mas estamos estranhamente confortáveis numa espiral destrutiva.