Mau aspecto!








Como devem ter notado, tenho estado ausente. A ilha Grega onde estou a passar os últimos dias de férias, tem pouca ou nenhuma rede, é muito difícil conseguir sequer fazer um post. Hoje está melhor. Amanhã irei voltar para casa, pois as férias chegaram ao fim. Portanto, irei nessa altura, responder aos vossos comentários e visitar os vossos blogues.

Mau aspecto!

"Que horror. O Português é tão mal educado. Cospe para o chão, deita o lixo na rua e mija em todo o lado. Nos outros países as pessoas são mais educadas. As ruas estão limpas."



É verdade que o Português raramente diz "se faz favor" e "obrigado". Um pai dá algo a um filho, um presente ou mesmo a mesada e o puto não diz "obrigado", é como se fosse obrigação das outras pessoas dar-nos algo. Onde moro, as palavras "por favor" e "obrigado" fazem parte de qualquer conversa. Neste campo sim, acho que somos um povo mal educado. Mas não somos mais porcos que os outros. 

O Alemão mija na rua, cospe para o chão. O cãozinho caga no passeio e uma pessoa em cada 10, apanha a merda. Tudo é igual, a diferença é que em qualquer rua, de 50 em 50 metros, encontramos um contentor do lixo. Todos os dias, durante todo o dia, encontramos exércitos de pessoas a varrer as ruas. Em Portugal as autarquias, não colocam caixotes do lixo, raros são os varredores.

Quando vou para o trabalho, o cão do vizinho cagou no passeio em frente à minha porta, mas quando volto do trabalho, está tudo limpo. Em muitas cidades Portuguesas a merda tem de desaparecer por si. Nas estradas nacionais, os animais atropelados têm de se decompor completamente, ninguém os vai retirar. A culpa não é do Português, mas sim das nossas instituições que não querem investir em algo, que não acham importante, como a higiene. 

Eu pergunto, o que é isso do Imposto Autárquico? Porque raio pago eu essa merda? Tenho casa em Portugal e por isso, anualmente tenho de pagar um imposto por ela. Ora, esse dinheiro, seria suposto ir para merdas feitas na Autarquia, como limpezas, manutenção de jardins, etc. Tal como o imposto de circulação deveria ir para a manutenção de estradas e não vai!

O Português não é melhor nem pior, temos sim é o grave problema, de não termos pessoas honestas na política. Mesmo que subam ao poder de forma honesta, o poder e furto fácil, tonam-os corruptos, tal como é de esperar de qualquer politico.

Para mim já é normal ver lixo na rua, é normal para toda a gente. O Português habitua-se, adapta-se a coisas que seriam impensáveis noutras sociendades.
A nossa capacidade de aceitar más noticias. A nossa capacidade de nos adaptarmos e habituarmos às situações mais incríveis, será bom ou mau? Não será por desviarmos os olhos daquilo que não gostamos, ao ignorar-mos o que não queremos ver... Não será por isso que os problemas não são resolvidos? Um ignora, todos ignoram. Assim nada muda.

Ir na rua e ver outra pessoa a atirar uma beata para o chão, é caso para dizer em voz alta, "olhe desculpe, mas o senhor é um porco". Vocês não imaginam como este tipo de humilhação, resulta. Em certos países a policia não vos passa multa por deitarem lixo para o chão, humilham as pessoas forçando-as apanhar o lixo.

Não podemos esperar que as consciências mudem por si. As pessoas uma a uma têm de se preocupar em mudar, ao mudarem, vão alertar outras pessoas. Uma pessoa que influencie outras duas, essas duas mais 4 pessoas e em pouco tempo temos uma população consciente e responsável. A questão é que ninguém quer dar o primeiro passo. 

Esta atitude pode ser explicada com um ditado Português, "Quem vier atrás que feche a porta", que é como quem diz, "quem quiser que faça, tudo aquilo que não me apetece...

35 Comentários:

  PsYcHo_MiNd

domingo, setembro 16, 2007 1:50:00 da tarde

em portugal tem havidos muitos casos de corrupção,mas no resto da europa também não é muito diferente,sabem
é disfarçar melhor a coisa. quanto à sujidade nas ruas é algo que passa bem ao lado do portugues ou não tivesse ele mais nada com que se preocupar,assim como não querer saber para que servem esses impostos,mas sim que os tem que pagar.

  Skynet

domingo, setembro 16, 2007 8:37:00 da tarde

Mudar as mentalidades é algo que demora tempo, por isso mesmo devia-se começar já.

Os impostos vão para os presidentes da câmara irem passar férias. Já existe impostos para quase tudo, agora até andam a pensar fazer um imposto para o uso da Internet e envio de sms. O que virá a seguir? O imposto pelo ar? Fazem uma estimativa de quantos litros de ar respiramos e depois cobram uma taxa? E se eu não quiser pagar?

Outra coisa que me deixa parvo é o protocolo de Quioto, em que as empresas que estejam quase a ultrapassar os limites da poluição, podem comprar "direitos" de poluição a outras empresas. Isto é tudo muito bonito, mas em vez de estudarem e implementarem novas tecnologias não poluentes, continuam na mesma a poluir. Na minha opinião é apenas uma ilusão. Sai mais barato pagar multas ou comprar direitos de poluição do que que investir em novas tecnologias.

PS:Isto já não tem praticamente nada que ver com o teu post mas enfim, estava inspirado lol

  Marta

domingo, setembro 16, 2007 11:28:00 da tarde

A midança do todo, começa peça mudança em cada um de nós e todos juntos mudamos o todo!

  White_Fox

segunda-feira, setembro 17, 2007 3:37:00 da manhã

Acho que tudo começa com a educação que recebemos em casa. Não cuspo para o chão, nem deito lixo! E td pk me habituei a não fazê-lo!

  Silvia F.

segunda-feira, setembro 17, 2007 5:14:00 da manhã

Youpieee!!! Concordo contigo fofura, na íntegra!!
Porcaria existe em todo o lado mas os portugueses abusam porque ninguém diz nada!
Sempre que alguém cospe no chão, chamo-o de porco, sempre que um condutor à minha frente atira uma beata ou lixo pela janela apito e faço gestos... enfim... simpáticos!

Tenho feito muito nesse campo porque fui habituada a ser limpinha mas as minhas atitudes já me valeram... chatices! O povo ainda protege o porca ou a porca e ofende quem zela pela limpeza!
Já coloquei um saco de lixo aberto nojento que estava a empestar a rua, em cima do carro do dono do saco... entre outras coisas!
Ok, confesso fico furiosa, odeio porcalhões!!

  Suspeita

segunda-feira, setembro 17, 2007 12:13:00 da tarde

Bem dito!!! Ainda temos muito que evoluir ao nível das mentalidades.

  Helluah

segunda-feira, setembro 17, 2007 1:24:00 da tarde

cla cla clap clap. eu já chamei à atenção a algumas pessoas por deitarem lixo para a rua, por n apanharem o coco do boby e sabes a reacção delas? tratarem-me como uma vandala freak, até maluca me chamaram!!

  VICIO

segunda-feira, setembro 17, 2007 3:00:00 da tarde

era lindo ver a merda a desaparcer por si! e quem nos governava?

  Borboleta Endiabrada

segunda-feira, setembro 17, 2007 3:07:00 da tarde

o que acontece aki em portugal,tb acontece em outros paises..Temos de ser nos a lutar por isto...
Beijinhos endiabrados

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 17, 2007 4:17:00 da tarde

PsYcHo_MiNd:

Mas é isso mesmo.

As pessoas vão votar, mas não fazem perguntas, trocam o PS pelo PSD e vice-versa, mesmo havendo mais partidos, só votam nesses dois.

Sabem porquê? Porque o Português quer que o nosso voto, faça parte de uma vitória, por isso não vota em partidos pequenos ou novos!

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 17, 2007 4:21:00 da tarde

Skynet:

O Português abusa dos sms´s, um imposto talvez leve as pessoas a falarem um pouco mais e deixarem-se dessas merdas de sms.

Um imposto sobre sms ou internet, é inconstitucional, mesmo que alterem leis, basta fazer queixa junto da união Europeia.

Na verdade, espero que a contitição Europeia, seja aprovada um dia.

Quanto à poluição ,não só podem comprar direitos a outras empresas, como um país pode comprar direitos a outro país. A china anda a poluir pode todos os países vizinhos que não o fazem :)

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 17, 2007 4:22:00 da tarde

Marta:

Exacto, mas essa mudaça começa com 1. O problema é que estamos sempre à espera que seja outro a começar!

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 17, 2007 4:25:00 da tarde

White_Fox:

Eu recebi esse tipo de educação. Eu até fui educado para ser um cavelheiro, algo que hoje em dia é um contraste com a pessoa que sou.

Eu não tenho problema nenhum em dirigir-me a outro Português e ser rude! Ainda este verão um gajo com os seus 20 anos a comer um corneto, larga o papel na areia, eu apanhei o papel e disse:

"desculpe, o senhor perdeu este papel. Está alí um caixote do lixo"

A pessoa, vai logo ao caixote, pois não suportamos a humilhação publica!

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 17, 2007 4:27:00 da tarde

Silvia F.:

Mas é assim mesmo que se deve actuar, havendo mais pessoas como tu, os porcos pensavam duas vezes.

Onde moro a malta suja, deitas lixo para o chão, mas raramente o faz com outras pessoas a ver. Pois sabem que eram evergonhados na hora!

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 17, 2007 4:28:00 da tarde

Suspeita:

Sei lá, está demorar tanto. Eu como vou a Portugal só 3 ou 4 vezes por ano, é-me mais fácil detectar as mudanças e nesse campo não vejo deferença alguma.

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 17, 2007 4:30:00 da tarde

Helluah:

Sabes porquê? Porque contra factos não há argumentos. Quando as pessoas não sabem o que dizer, partem para a estupidez. Ofendem e no caso do macho-man, querem porrada.

Pessoalmente adoro isso. Pois adoro ser ofendido, porque sei que consigo educadamente destruir alguém por palavras.

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 17, 2007 4:31:00 da tarde

VICIO:

Está bem visto.

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 17, 2007 4:32:00 da tarde

Borboleta Endiabrada:

Pode ser que sim, mas não a um nivel tão exagerado. Existe um fraca noção de civismo!

  Luiza Lisboa

segunda-feira, setembro 17, 2007 4:46:00 da tarde

Olá!!!
Obrigada pelo comentário no blog, estou meio sem tempo mas venho te visitar! rsrsrs...
Sobre seu texto, adorei e morri de rir da foto! Detesto pessoas nojentas, sem noção... ah neim viu! hahahaha...
Bjos!!!

  Lésbico

segunda-feira, setembro 17, 2007 8:40:00 da tarde

Que remédio tenho eu. Um gajo entra em qualquer lado, tem de pagar para mijar. Os WC´s publicos não existem por não serem higiénicos. Bolas vejo-me obrigado a mijar nos guardas da rainha, que não se podem mexer!

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 17, 2007 8:51:00 da tarde

Luiza Lisboa:

lol, o problema é que a rua pode estar deserta, mas quando um homem se encosta a uma árvore, aparece sempre gente!

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 17, 2007 8:52:00 da tarde

Lésbico:

Pois, isso também se passa aqui, onde quer que seja, tens de pagar para urinar. Só no caso de comprares algo e mesmo assim pedem-te qulquer coisinha...

  ah e tal (c)

segunda-feira, setembro 17, 2007 9:35:00 da tarde

eu cá acho que curtiamos todos muito mais se vivessemos na tailândia.....ali sim seríamos todos felizes, distribuíamos o lixo igualmente por todos, chegava e sobrava..

  ah e tal (c)

segunda-feira, setembro 17, 2007 9:36:00 da tarde

a comida seria aquecida não por microondas mas pelo mijo de rato..

  Crestfallen

segunda-feira, setembro 17, 2007 9:40:00 da tarde

ah e tal (c).

Eu gosto da Tailândia, as zonas turisticas, são bem limpinhas, as outras não sei, pois não tenciono apanhar malária!

  ah e tal (c)

segunda-feira, setembro 17, 2007 9:54:00 da tarde

malária é a melhor coisa que pode acontecer lá....

  Mulheka

terça-feira, setembro 18, 2007 1:28:00 da manhã

Concordo e não concordo! Concordo quanto à porcaria dos cães, ninguém a tira dos passeios e é raro o dono que vejo andar com um saco p'a apanhar o cocozinho do bicho.

Não concordo com a parte da má educação, dos animais atropelados e dos caixotes do lixo.
O que há mais são caixotes do lixo espalhados pelas cidades, quanto a isso nunca tive que me queixar. Neste assunto, o que peca é a recolha do lixo. Muitos deles estão a abarrotar e não cabe nem mais uma pastilha. Mais recolha de lixo? Sem dúvida, é preciso muito mais!

Mal educação? Vejo mais isso nos mais velhos. Se é habitual? Não creio! Lido com uma imensidão de gente todos os dias e no geral não tenho razão de queixas. Podiamos ser mais educados? Sem dúvida! Mas isso tanto se aplica a nós como aos outros.

Quanto aos animais atropelados ja me aconteceu muito de ambas as coisas. Passar la no dia seguinte e ele continuar lá, como não continuar.

Acho que és muito generalista. Por alguns exemplos que vês, falas num todo. Mas eu tb posso estar a cometer o mesmo erra. Mas vivendo cá, creio que vejo mais que tu!

Quanto ao fazer algo... sem dúvida que é o 1º passo. Da minha parte já consegui que quem estivesse ao pé de mim deixasse de deitar lixo p chao, seja um papel, uma pastilha, whatever.
Na tv houveram muitas (muitas mesmo) campanhas a alertar p'a a necessidade de reciclagem. Acho que conseguiu fazer com que uma grande quantidade de pessoas começasse a adoptar esse hábito.

Quantos às entidades supostamente superiores... não mudo uma virgula. Concordo ctg!

  Crestfallen

terça-feira, setembro 18, 2007 12:23:00 da tarde

ah e tal (c):

A melhor coisa que pode acontecer lá é receberes um licença para para fazeres naquele país a sede da tua empresa, sem que ela esteja lá. Os benificios fiscais são optimos :)

  Crestfallen

terça-feira, setembro 18, 2007 12:37:00 da tarde

Mulheka:

"Não concordo com a parte da má educação,"

Desculpa, eu vou a um café ouço pedir "um café" e nunca "um café se faz favor". Vejo um pai a dar um gelado ao filho e o filho come-o, não diz "obrigado". Para um criança em Portugal dizer obrigado, tem de ser obrigada pelos pais, quando dizem, "o que se diz". É pelo facto de em vez de educarem as crianças a agradecer, obrigam-nas fazendo com que elas não agradeçam.

"dos animais atropelados"

Nas cidades são retirados, nas estradas nacionais, não são. O que digo não invento, vejo. A maioria das vezes são os moradores que retiram os cadáveres.

"e dos caixotes do lixo"

Há muitos, aos quais pegam fogo ou andam ao pontapé. Eu na minha cidade, coloquei o papel de um gelado num e o papel caiu no chão, porque o caixote não tem fundo. Além disso, são caixotes de lixo comum, onde se coloca papel, plástico, vidro, etc.


Claro que se aplica a muitas outras nacionalidades, os Franceses e Espanhóis são como nós. Os Ingleses e Alemães até irritam com tanto "please", "bitte", "thank you", "Danke".


"Mas vivendo cá, creio que vejo mais que tu!"

Eu não generalizo, eu não escrevo o que escrevo por ir a Portugal 2 meses por ano. Escrevo o que escrevo porque tenho 28 anos de Portugal e ao voltar não vejo mudanças nestes últimos 2.


Quanto à reciclagem, não é preciso gastar milhões em campanhas publicitárias é colocar caixotes do lixo divididos em 4, (Lixo, Papel, embalagens e vidro), como se faz em muitos outros países. O cidadão ao estar em contacto permanente com isso, recicla.

A reciclagem deve começar pelas empresas de bebidas. Aqui cada garrafa de plástico ou vidro vazia, vale de 15 a 25 cêntimos. Parecendo que não é muito dinheiro ao final do mês. Ninguém deita garrafas fora e se o faz, há mendigos a viverem só dessa recolha.

Porque é que se deitam as garrafas fora em Portugal?

  ah e tal (c)

terça-feira, setembro 18, 2007 5:07:00 da tarde

isso, e de seguida distribuia o dinheiro pelas pessoas..

  Helluah

terça-feira, setembro 18, 2007 9:42:00 da tarde

exactamente. e houve uma vez que chamei um homem à atenção por estar a alimentar os pombos, o que é proibido em lisboa, e ele quase q me batia!!! FDX!!! sou calmeirona mas quem tem cu tem medo!! ahahaha

  Mulheka

quarta-feira, setembro 19, 2007 12:33:00 da manhã

Respeito, mas como concordo!!!

Nunca ouves sff? Não estarás a radicalizar? Onde é que é a tua terra? É que na minha oiço isso diversas vezes...

Nunca disse que inventas... exageras! É diferente :)

Caixotes do lixo. Citando-te "há muitos". Mas queres o quê? Muitos ou poucos? Não te estou a perceber.É que no outro post dizes que há poucos e deviam haver mais.
E não existem só caixotes de lixo normais, existem nas ruas e em centros comercias caixotes apropriados para a reciclagem!
Caixotes sem fundo.. sim, vejo! Mas p'a dares esse exemplo, suponho que conheças muitos casos desses em maior número que caixotes em condições... volto a perguntar: onde é que ves tantos caixotes mal tratados? É que eu também vejo, mas nem de longe nem de perto que a maioria seja assim... Novamente, o que peca nesse aspecto é a pouca recolha de lixo que fazem por dia.

Quanto à reciclagem em si... se gastam dinheiro em campanhas a favor do meio ambiente é porque gastam, se não gastam é porque não se preocupam... ficamos em quê?

Continuo a dizer que ainda é preciso evoluir muito... muito mesmo, mas relativamente a estas questões não estamos tão pretos como pintas ou radicalizas.

Enfim, nunca vamos concordar nestes aspectos!!!

  Crestfallen

quinta-feira, setembro 20, 2007 5:07:00 da tarde

ah e tal (c):

Mas é assim que funciona. Cada garrafa vale dinheiro, é venda 25 cêntimos mais cara, mas ao devolver recebe-se 25 cêntimos.

Isto porque as marcas que vendem as bebidas, são obrigadas a reciclar as suas próprias garrafas. Em Portugal não, pois fica mais barato fazer novas! Depois anda o plástico pelas matas e boiar nos rios!

  Crestfallen

quinta-feira, setembro 20, 2007 5:08:00 da tarde

Helluah:

Aqui também é o é, tanto os pombos como os patos. Raro é quem o faz.

  Crestfallen

quinta-feira, setembro 20, 2007 5:17:00 da tarde

Mulheka:

"É que na minha oiço isso diversas vezes..."

Diversas não é sempre. Uma mãe não diz ao filho, "anda cá se faz favor", devia dizer. Aliás se a mãe diz se faz favor é porque já está chateada.

Morei em Leiria, Lisboa e Coimbra!


Caixotes do lixo, há muitos... cheios, queimados, sem fundo, escondidos... Sim são poucos. Lixo continua a ser colectivo e não pessoal.
Caixotes por rua em vez de serem caixotes pessoais. Isto leva a abusos por falta de civismo.


Campanhas, são como as boas intenções, o inferno está cheio delas.

Lembras-te nos anos 90, quando surgiu a ideia de reciclagem? Pediam às pessoas para separar o lixo e um canal de TV, passou uma reportagem em que esse lixo era novamente misturado nas lixeiras.

Andavam a tentar educar a população antes de a reciclagem existir em Portugal. Ainda não existe, o lixo é vendido.

Claro que não vamos concordar, não se admite como certas coisas andam tão lentamente. Existem os impostos para a limpeza das ruas, recolhas de lixo e saneamento. Imposto exageradamente altos, para aquilo que é feito.

No entanto ninguém pergunta para onde vai esse dinheiro! Esperam para ver se as coisas mudam, pois é preciso tempo.

Tempo? Eu tenho um prazo para pagar os impostos, os municípios têm todo o tempo do mundo, para tirar o lixo da minha porta.