Veritas 9

Capitulo 9 - Rituais e Jinn

No Iraque por exemplo, a guerra lá não é mais do que um ritual, tal como qualquer guerra mas esta tem um significado especial. A Babilónia era lá, a sociedade actual é um exemplo da sociedade da Babilónia com uma espécie de escravatura voluntária e uma quase inexistente classe média que é populada unicamente por uma comunidade intelectual que não são ricos nem pobres, mas necessários e mantidos sob controlo.


O dizerem que no Iraque o objectivo não é matar civis é ridículo pois é óbvio que o objectivo é matar civis, visto que não estão a combater contra nenhum exercito. Os números (por alto) falam em 650,000 Iraquianos mortos e os soldados Americanos nunca se confrontaram com um único soldado Iraquiano.
O facto de esta guerra ser no local onde se situou a Babilónia tem um significado de um ritual de sacrifício humano e nada mais.


A própria invasão do Iraque e de uma série de outros países está documentada a nível oficial num documento americano chamado: "Project for the new American century", um documento escrito e publicado nos anos 90 por uma sociedade com o mesmo nome e muitos dos membros desta sociedade e autores deste documento foram membros da administração Bush que deu os primeiros passos de modo a cumprir os desejos lá explícitos. Os acontecimentos do 11 de Setembro, invasão do Afeganistão e Iraque são 3 exemplos do que já foi feito e mas mais virá em breve com um ataque ao Irão.

Mas afinal o que é que eles buscam no regresso da Babilónia, ou do antigo Egipto?
As 13 famílias Illuminati descendem das elites Babilónias, duas delas afirmam descender de Cristo. A nossa sociedade actual é um exemplo cada vez mais parecido com a sociedade Babilónia, mas o objectivo é a sociedade ainda mais dominada e escravizada Egípcia, pois os Egípcios eram escravos por consentimento. Após a redução populacional é isso que iríamos ver. Pessoas a servir o Estado em troca de direitos pessoais como a cidadania.
De certa forma o objectivo das elites não é controlar todas as pessoas no mundo, mas sim quebrar o seu espírito de modo a que sejamos nós a buscar neles liderança, orientação, colocando-os na posição de Deuses. E isso não é tão difícil como parece, pois uma mente quebrada, deprimida e infeliz virar-se-há sempre para quem lhes parece ser confiante, feliz e com poder.

Os Jinn
A teoria maçónica de jinn é de um ser que se alimenta de energia humana, de emoções humanas e quanto mais forte a emoção mais energia dispersamos e se essa energia for negativa, mas fracos e domináveis ficamos.


A imposição de acontecimentos que nos deprimem fazem com que a maioria da energia que libertamos sob a forma de emoções, seja negativa e isso destrói o equilíbrio universal ficamos com um excesso de energia negativa que não sabemos que influência terá sobre as nossas vidas e sobre o nosso planeta. Tudo é energia, mas tudo precisa de um equilíbrio.

Todos sabemos do envenenamento lento de que somos vitimas, quer por flúor na água que bebemos, mercúrio nas vacinas, aditivos venenosos como o Aspartame, mas existe um outro veneno do qual nos alimentamos: A Carne.


Ora, eu como carne e o ser humano deve comer carne mas existem formas correctas de a comer, e nós comemos de uma forma incorrecta de acordo com todas as religiões do mundo. Já deu para perceber que eu não sou religioso, pois digo que todas as religiões são uma parte de um puzzle e todas são incompletas, mas quando num assuntos todas estão de acordo, então vejo isso como o quadro geral e o que há de mais próximo da verdade. O que nos dizem as religiões sobre comer carne animal? Eles dizem:

1- Os animais não devem ser mortos sem que exista falta de alimento.
a) Nós matamos mais animais do que o que precisamos e matamos até por desporto.

2- Os animais mortos não devem experiênciar trauma.
b) Nós matamos os animais de forma selvagem.

3- Os animais não devem sentir dor, sentir medo, ver a lamina ou ouvir outros animais em dor.
c) No entanto matamos animais da forma mais barata possível que é dolorosa, de forma assustadora, eles observam como os vamos matar e ouvem outros animais em dor e até os observam a morrer.

Qual o motivo de todas estas regras?
Por um lado porque estamos a torturar um ser que tem o mesmo direito que nós à vida, que não é mais mas também não é menos que nós. Mas principalmente porque os animais libertam um mecanismo de defesa na sua circulação sanguínea que os torna venenosos para os humanos. Como veneno não entendam algo que vos mata de um momento para o outro, mas sim um veneno lento como o flúor na nossa água e pastas de dentes. Neste caso algo que poderá ser comparado a energia negativa.

Estas formas de matarem animais acaba por ser a forma de matar humanos em guerras. São rituais de sacrifício onde a vitima liberta uma quantidade imensa de energia através de sentimentos como o medo supremo na face da morte, culminando com a energia libertada na própria morte. E do pouco que sabemos é que no universo nada se perde, tudo se transforma e será que alguém sabe como aplicar esta energia? Talvez não, mas possivelmente sim... afinal 1% domina sobre o mundo que liberta essencialmente todos os dias uma quantidade imensa de energia negativa.

A guerra é um ritual. O abate dos animais de forma desumana é um ritual. A forma como a sociedade é pressionada para gerar insatisfação e libertação de energia negativa é também um ritual.

Próximo texto: Veritas 10 - Rituais de imortalidade

27 Comentários:

  Fada

quarta-feira, outubro 07, 2009 12:12:00 da manhã

Bruno Miguel, faço-te uma vénia!!!
Adorei este post!

Fiquei admiradíssima com este post.
Estou estupefacta com este post!

WOW!!!!!!!

"Tudo é energia, mas tudo precisa de um equilíbrio."
Certinho com o que eu sempre disse, certinho!

E em relação à carne, estás correctissimo, mas NUNCA PENSEI "ouvir-te" dizer algo neste género!!!

WOW

ADOREI ESTE POST!

PARABÉNS!

Beijitos

PS - WOOOOOOOOOOWWWWWWWW!!!!!!

  Bruno Fehr

quarta-feira, outubro 07, 2009 12:21:00 da manhã

Fada:

"Bruno Miguel, faço-te uma vénia!!!"

Quem escreveu fui eu não foi o Bruno Miguel.

"E em relação à carne, estás correctissimo, mas NUNCA PENSEI "ouvir-te" dizer algo neste género!!!"

Este detalhe da carne, é para se perceber um pouco melhor o que vem no texto de amanha, pois os humanos também libertam algo no sangue e daí haver rituais de sangue.

  Fada

quarta-feira, outubro 07, 2009 12:27:00 da manhã

"Quem escreveu fui eu não foi o Bruno Miguel."

Pronto, eu emendo:

"Bruno Miguel Rafael Gabriel Merovingea Fehr, faço-te uma vénia!"

(Lá por não ter dito o "teu" nome todo, escusavas de ser chato! :p)

Esse detalhe da carne está muito bem inserido; quanto aos "vampiros energéticos" (este assunto... dá para estar aqui horas a "falar" contigo), há quem diga não existirem apenas os das emoções negativas, mas também os das positivas.
E há quem diga que o KARMA foi "inventado" como um jogo em que nós, meros seres semi-pensantes, somos os fornecedores de energias com as nossas emoções e as nossas "dívidas", das quais nunca nos safamos...

Não me queres emailar o post de amanhã?????
Durmo mal se fico curiosa... JURO!

Beijitos :)

  Jane Doe

quarta-feira, outubro 07, 2009 12:41:00 da manhã

Confesso que este post me ultrapassa um pouco.

Habituada a afastar-me de certas coisas, já me esqueci da teoria de que tudo é energia, e quanto a isso de a carne libertar... veneno?, ou energia negativa, e quanto ao humano libertar energia negativa, depende da morte, claro e, pronto custa-me a entrar. Isto já está a ser... puxado e daqui a nada vamos ver o Bruno Fehr dizer que acredita veementemente na reencarnação.

  Fada

quarta-feira, outubro 07, 2009 1:17:00 da manhã

Acerca de carnes (com ou sem tretas pelo meio), mas que explica parte das toxinas:

"TOXINAS DA CARNE
Veneno resultantes do metabolismo animal e que ficaram paralisados com a morte desse (dejetos vitais, matérias extrativas, purinas, adenina, creatinina e xantina, que se transformam em ácido úrico) e toxinas resultantes da decomposição cadavérica, microbiana (ptomaínas, leucomaínas). (...)" in
http://www.floraisecia.com.br/detalhe_artigo.php?id_artigo=396

"* Alimento tóxico. A carne é um veneno lento mas seguro. Ela possui toxinas (venenos), resultantes da decomposição cadavérica, e outras resultantes do metabolismo animal, que ficam retidas e produzem mais toxinas pela desassimilação nos intestinos." in
http://danielcaixao.multiply.com/journal/item/2

  Bruno Fehr

quarta-feira, outubro 07, 2009 2:00:00 da manhã

Fada:

"Bruno Miguel Rafael Gabriel Merovingea Fehr, faço-te uma vénia!"

Merovingea? Foda-se! Não quero nada disso, ia já ali cortar os pulsos e derramar o sangue "divino"!

"Esse detalhe da carne está muito bem inserido; quanto aos "vampiros energéticos""

O assunto não são os vampiros energéticos, são os vampiros de sangue! :D

"há quem diga não existirem apenas os das emoções negativas, mas também os das positivas."

Isso é lógico, os que se alimentam de emoções positivas somos nós, são elas que nos revitalizam que nos dão forca de viver e que nos rejuvenescem. Os outros são os Jinn, que com o mundo como está possuem bem mais fonte de alimento e poder que nós.

"E há quem diga que o KARMA foi "inventado" como um jogo em que nós, meros seres semi-pensantes, somos os fornecedores de energias com as nossas emoções e as nossas "dívidas", das quais nunca nos safamos..."

Isso do karma é de facto uma invenção e um tolice ligar a isso.

"Não me queres emailar o post de amanhã?????"

Este assunto será abordado em vários dos próximos textos. Irei falar dos rituais de sangue, divindade, energia, esoterismo, Nexus, dimensões, Jinn, consciência, energia cósmica, portais, Jinn, inteligência e loucura, luz como fonte de vida. Isto é o que tenho planeado para escrever mas poderei adicionar mais se achar conveniente.

"Durmo mal se fico curiosa... JURO!"

Não te posso enviar o que só está no meu cérebro, não consigo escrever para a agendar pois no dia de publicar acabo de reescrever tudo.

  Bruno Fehr

quarta-feira, outubro 07, 2009 2:00:00 da manhã

Jane Doe:

"Confesso que este post me ultrapassa um pouco."

Estamos na segunda e ultima parte da série, isto agora vai ficar um pouco mais complicado pois entra em assuntos raramente discutidos. Mas vamos ver o que vai dar :)

"Habituada a afastar-me de certas coisas, já me esqueci da teoria de que tudo é energia"

Isso irei abordar em quase todos os textos a partir de agora, acho que me vou conseguir explicar e fazer entender, se não o fizer, pergunta.

"e quanto ao humano libertar energia negativa, depende da morte, claro e, pronto custa-me a entrar."

Não depende da morte, depende da vida. Se estás rodeada de pessoas felizes tu sorris e sentes-te revitalizada, quando estás rodeada de pessoas deprimidas sentes-te isolada e só. De acordo como te sentes libertas energia negativa ou positiva.

"Isto já está a ser... puxado e daqui a nada vamos ver o Bruno Fehr dizer que acredita veementemente na reencarnação."

Reencarnação, não, só na iluminação e em estados de consciência superiores.

No entanto esta série não é uma descrição das minhas crenças, mas sim das crenças maçónico-illuminati. Eu não acredito na imortalidade e eles sim.

  Manula

quarta-feira, outubro 07, 2009 2:18:00 da manhã

A alquimia, ser um mago, a pedra filosofal, o santo graal, transformar chumbo em ouro, etc, para mim tudo isto está acessível a qualquer um e muitos de nós são autênticos magos e fazem isto.

É ter a capacidade de transformar a negatividade em positividade, tirar sempre algo de bom de todas as situações da vida, pequenas ou grandes, reagir a comportamentos negativos com positivos, ser doce mas firme.

Transmutar ou transformar a negatividade em positividade, este é o grande serviço que podemos prestar à nós próprios e à humanidade.

Mas isto dá trabalho, implica acreditar que somos capazes de transformar qualquer emoção negativa em positiva, implica ter essa crença inabalável mesmo que isso por vezes pareça impossível.

Implica ter inteligência emocional e estar atento, ter responsabilidade emocional.

Somos responsáveis pelo que sentimos e fazemos sentir.

Geramos karma quando geramos negatividade em nós e nos outros. E essa negatividade deve ser transformada em emoção positiva pelo seu responsável. Por isso volta sempre ao autor, a justiça divina não falha.

E isto tudo com respeito e aceitação pelos sentimentos positivos e negativos que vivem em nós e nos outros porque uns não vivem sem os outros, todos são criação de Deus e têm um papel.

Não há luz se não existir sombra. Não podes saborear o bom se não tiveres vivido o mau.
O polo positivo tem o papel popular de ser o bom da fita, o outro tem o papel impopular de ser o mau da fita mas ambos são iguais no seu valor intrínseco e desempenham um papel indissociável.

E com isto em mente podemos ser tolerantes e amamos incondicionalmente todos as manifestações que existem entre os pólos.

E ascendemos da dualidade.

Porque o mundo é um palco e somos todos actores, como dizia o Shakespeare.

Representamos uns para os outros, desempenhamos papeis para que os outros evoluam e os outros fazem o mesmo por nós.

E os illuminatti cumprem o seu papel e nós cumpriremos o nosso que é sermos felizes e evoluirmos com eles ou sem eles e assim eles não terão poder sobre o nosso templo interior que permanece inviolável e sob o nosso controlo.

Mas para isso é bom ter consciência e perceber que eles andam ai e ter noção da sua agenda e de como trabalham.

Por isso, em frente Bruno, prestas um serviço inestimável à humanidade.

Agora mudando um bocado, alguém conhece uma teoria que diz que em 2012, no meio da confusão apocaliptica vão aparecer os greys e os nordics como falsos good guys e falsos representantes da luz, e vão querer que entremos nas naves para nos irem escravizar para outro sitio 3D e que os que ficarem com a mãe terra é que ascendem?

O que acham?

Vi no outro dia esta teoria num video do George Kavassilas chamado Our journey and the grand deception.

Então e a outra teoria que diz que Portugal tem uma terceira missão para cumprir que é guiar os sobreviventes do Apocalipse para o próximo destino e que tem directamente a ver com o Portal de Lys situado na zona de Fátima etc, tendo Portugal cumprido as duas primeiras missões que foram evitar que o islamismo entrasse a Europa e difundir a mensagem de Cristo pelo mundo através dos descobrimentos. Até o Pessoa ia por aqui, Quinto Império etc.

Ando a ratazanar estas duas teorias.
Alem de acompanhar a execução dos planos das elites para We The Sheeple :)

Uma trabalheira lol, vou mas é dormir que se faz tarde.

  Bruno Fehr

quarta-feira, outubro 07, 2009 2:42:00 da manhã

Manula:

Excelente comentário, pois na verdade é mesmo isso, se combatermos a energia negativa que nos é imposta, buscando o que de bom se poderá retirar da pior das situações, estaremos acordados, felizes com quem somos e desta forma será difícil cair sob o controlo de quem quer que seja.

"Agora mudando um bocado, alguém conhece uma teoria que diz que em 2012, no meio da confusão apocaliptica vão aparecer os greys e os nordics como falsos good guys e falsos representantes da luz, e vão querer que entremos nas naves para nos irem escravizar para outro sitio 3D e que os que ficarem com a mãe terra é que ascendem?"

Bem, eu não conheço uma teoria tão completa assim o que conheço é que desde agora e a culminar em 2012 iremos ser presenteados com diversas noticias umas falsas outras verdadeiras, e descobertas cientificas fabricadas com vista a destruir a religião. Essa descobertas serão todas a nível espacial. Terão ter um fundo de verdade mas terão como base e objectivos mentiras.

As noticias já começaram, os jornais Alemães já estão minados de noticias que dizem "Água na Lua", "possíveis vestígios de civilizações antigas na lua", na verdade assuntos que já abordei. Dentro de menos de uma semana a NASA irá lançar um bomba na lua e espero por isso para escrever sobre o assunto.

Aquilo de que falas é o Projecto Blue Beam, busca no Google por "Project BlueBeam", a teoria diz que em casos extremos eles poderão simular um ataque extra-terrestre para justificar investimento militar a nível global e a criação da Federação Terrestre, ou seja o governo global a tal Nova Ordem Mundial de que todos falam.

"Então e a outra teoria que diz que Portugal tem uma terceira missão para cumprir que é guiar os sobreviventes do Apocalipse para o próximo destino e que tem directamente a ver com o Portal de Lys situado na zona de Fátima etc, tendo Portugal cumprido as duas primeiras missões que foram evitar que o islamismo entrasse a Europa e difundir a mensagem de Cristo pelo mundo através dos descobrimentos. Até o Pessoa ia por aqui, Quinto Império etc."

Ahahahahah, não conheço essa mas é gira. Fernando Pessoa era Maçon por isso não me surpreende nada ele ir por aí.
Na verdade essas linhas chamam-se Ley Lines e o portais são vortexs energéticos. O mais poderoso em Portugal situa-se em Sintra e não em Fátima. Por Fátima passa uma única linha vinda de Roma e que faz triangulação com Rosslyn na Escócia. Mas em Sintra cruzam-se 5 linhas e é um vortex.

Quanto a Portugal ter impedido a entrada de Muçulmanos na Europa, isso é treta e todos os países europeus sabem que perderam essa guerra. Mais dados aqui:
http://so-me-apetece-cobrir.blogspot.com/2009/05/extincao-cultural-europeia.html

O povo europeu está em extinção, em 2025 os maiores países da Europa serão muçulmanos e em 2050 toda a Europa será muçulmana. A Alemanha e Franca já admitiram que não há forma de reverter o processo.

  Fada

quarta-feira, outubro 07, 2009 7:09:00 da manhã

Bruno M. R. G. M. Fehr, não cortes os pulsos, pah, vais praticar rituais de sangue e alimentar os Jinn e outros seres vampirescos.

"O assunto não são os vampiros energéticos, são os vampiros de sangue! :D"

Deixa lá o Basiliüs e a Taija sossegados (estou a perceber o motivo de andares inspirado em dentadas); sangue é energia, "sangue é vida"!
"Tomai e comei todos...", este é o ritual canibalesco e vampiresco mais comum que conheço (os muçulmanos têm algum parecido??).

"os que se alimentam de emoções positivas somos nós"
Não só, segundo outras teorias... Mas aqui estamos a discutir a crença maçónica e sobre essa não me pronuncio, não tenho conhecimentos suficientes e estou sem tempo para pesquisar.

"Não te posso enviar o que só está no meu cérebro, não consigo escrever para a agendar pois no dia de publicar acabo de reescrever tudo."
Manda-me o teu cérebro! :p
(Prometo que não faço ovos mexidos com mioleira... :p)
Ou manda-me um mail na mesma, com um rascunho dos teus pensamentos. Eu não me importo que não seja igual ao post! Nadinha... :D

Estou a dormir mal, pah, não se nota?!?!



Gostei IMENSO do comentário do Manula.
Entre outras coisas:
"a outra teoria que diz que Portugal tem uma terceira missão para cumprir"
Já li alguma coisa sobre isto, sobre o papel de Portugal e o de África.
Mas creio que além de Sintra e Fátima, também estavam os Açores metidos ao barulho...
Se tiver tempo para procurar e se encontrar, ponho aqui.

"Ando a ratazanar estas duas teorias."
Ehehehe
Ratos de biblioteca ou da net? :p
Gostei do termo, embora use expressões diferentes. ;)


Beijitos a todos e boa madrugada, vou ver se continuo a dormir, pois...

:)

  I.D.Pena

quarta-feira, outubro 07, 2009 10:39:00 da manhã

Tenho andado calada nos comentários, mas ando a ler toda esta série e a fazer as minhas próprias investigações. Pesquisas, anotações, etc.

Como o objectivo máximo e prioritário ainda é cegar e entorpecer a forma livre de pensar, atravez de emoções negativas fico curiosa com o que canaliza essa energia. E são tantas as teorias que maior parte explica dessa forma como bolas energéticas num plano virtual que só pode ser visualizado na mente.


Se estamos preparados para toda esta mudança ? A era do aquário.

Não, não estamos e nunca vamos estar, vamos estando...

  Manula

quarta-feira, outubro 07, 2009 11:54:00 da manhã

Hmm isto dos comentários rende muito, sim o Project Blue Beam de que falava o Rik Clay e outros, teoria que tive a felicidade de encontrar aqui no blog.

Mas a cena é que esta teoria do George Kavassilas parece muito coerente.

Segundo ele, o jogo 3D aqui na Terra vai acabar, a mãe terra vai passar a ser uma estrela, tal como a sua alma gémea, - o pai sol e a Terra deixará de ser um mundo 3D, vai passar a ser um mundo superior 5D.

E, no meio da confusão, no meio das mudanças da Terra, a matrix vai aparecer sob a capa de aliens salvadores para tentar levar o máximo de Sheeple para escravizar noutros mundos 3D.

Alguns de nós não vão nas naves e entram em portas interdimensionais que só eles vêm, ascendendo.

Estes deixam de estar sujeitos ao ciclo de encarnações e "sobem de nível".

Os outros continuam em 3D noutros mundos, continuando a levar com os bosses deste nível dimensional.

Qualquer um dos caminhos faz sentido porque corresponde às necessidades evolutivas de cada alma, não há caminhos bons ou maus, há caminhos diferentes e todos fazem sentido, é como se uns precisassem de aprender mais em 3D e outros já não tivessem mais a aprender por serem almas velhas com muitas encarnações em cima.
Não sei porquê mas isto faz sentido.

Se virem o filme knowing (Sinais do Futuro em Tuga), aparecem os tais aliens nordics (com aspecto de nórdicos, louros de olhos azuis), vestidos de salvadores, que levam os miúdos para outro mundo 3D.

E no filme, quem fica na Terra são os desgraçados que são abatidos pelo Sol, os que se safam são os que entram nas naves.

De acordo com a teoria do Kavassilas, este filme é claramente da Matrix e já está a incutir isso no colectivo, a ideia de que é melhor entrar nas naves porque quem cá fica é simplesmente queimado.

Desculpem massacra-vos com este tema mas eu acho muito interessante o tema de 2012 e da ascensão.

  Migas-o-Sapo

quarta-feira, outubro 07, 2009 1:06:00 da tarde

Posso rir-me de tudo isto?

:D
:)
:D
:D
:D

Isto é absolutamente hilariante! Guerras por ritual?
:D
:D
Os tais Illumitati deviam de se chamar era Appagati porque essa alegada crença na descendência de elites da Babilónia assenta numa pura fantasia. As sociedades da Babilónia e do Egipto também não eram, de longe assim. Escravos por consentimento? Não, nenhum papiro ou hieroglifo que eu tenha conhecimento o comprova. Ao que tudo indica, as pessoas trabalhavam voluntariamente naquelas obras megalómanas. Nos seus afazeres agrícolas, apenas tinham serviço no campo durante um período restrito do ano. No restante, não tinham como sustentar-se a eles e às suas famílias. Como tal, voluntariavam-se para trabalhar nas obras régias. Por um lado, era uma honra servir alguém que acreditavam ser divino. Por outro, angariavam rendimento suficiente para eles e os seus. Por vezes, os estaleiros foram tão duradouros que evoluiram para cidades definitivas (há um ou dois casos, o mais famoso descoberto há um ou dois anos perto das pirâmides de Gizé) em que pequenos artesãos ascenderam a importantes e destacados mestres e aristocratas.
Essa do Jinn já é velha, mais até do que a Maçonaria. Pessoalmente, vejo mais gente afectada pelo ginseng ou pelo gim tónico.

Muito boa, a da carne. Parece-me bastante real. Contudo, daí até fazer parte de algum ritual...

Bem, tenho de regressar ao mundo real. Até logo!

  angelodias

quarta-feira, outubro 07, 2009 1:43:00 da tarde

Esse envenenamento lento de que falas foi o que matou a minha avó com 96 anos?
Eu bem desconfiava que ela andava a beber muita água da torneira e a comer costeletões como uma desalmada.
Eu bem a avisei mas ela sempre foi muito dona do seu nariz.
Bem, foi dona do seu nariz depois do meu avô morrer porque até aí o cinto dele é que mandava.

Cumprimentos.

  Manula

quarta-feira, outubro 07, 2009 1:44:00 da tarde

Migas-o-Sapo, hilariante é achares isto hilariante, hilariante é rires de algo que não sabes se é verdade mas que é possível e se insere num contexto e numa lógica.

E a existência não te parece hilariante? Como é que do nada apareceu alguma coisa? Isto não choca com a lógica e a razão a que o ser humano tem acesso? No entanto estamos aqui.

Abre a tua mente, nada no mundo é hilariante por parecer impossível ou ilógico, tudo é possível, a lógica e a razão são muito limitados...

O mundo real? Isso é que é hilariante ahahaha

  Bruno Fehr

quarta-feira, outubro 07, 2009 2:01:00 da tarde

Fada:

"Não só, segundo outras teorias... Mas aqui estamos a discutir a crença maçónica e sobre essa não me pronuncio, não tenho conhecimentos suficientes e estou sem tempo para pesquisar."

Não conheço essas teorias, mas já me bastam os Jinn para colocar a minha sanidade mental no limite.

"Manda-me o teu cérebro!"

Sorry, não me dá jeito.

"Mas creio que além de Sintra e Fátima, também estavam os Açores metidos ao barulho..."

Existe um vortex energético na Ilha de São Miguel tão forte como o de Sintra.

  Bruno Fehr

quarta-feira, outubro 07, 2009 2:01:00 da tarde

I.D.Pena:

"Como o objectivo máximo e prioritário ainda é cegar e entorpecer a forma livre de pensar, atravez de emoções negativas fico curiosa com o que canaliza essa energia."

Canaliza? Essa é a questão, será que ela é canalizada? Será que a energia não é unicamente acumulada aqui na Terra, onde o excesso de energia negativa causa desequilíbrios e daí muitas das merdas estranhas que vemos. Não vejo forma de a energia ser canalizada para onde for, pois a própria terra tem Chacras que são as Ley Lines que geram energia e impedem que a nossa energia se perca no espaço.

  Bruno Fehr

quarta-feira, outubro 07, 2009 2:01:00 da tarde

Manula:.

"Mas a cena é que esta teoria do George Kavassilas parece muito coerente."

Acredito que ver a 3D e limitar o mundo a 3D, serve unicamente para nós não acharmos que somos cegos e que estamos subdesenvolvidos. Nós os humanos achamos que somos o máximo e admitir mais dimensões seria afirmar o quanto ainda somos primitivos... o nosso ego não nos permite ser honestos.

"E, no meio da confusão, no meio das mudanças da Terra, a matrix vai aparecer sob a capa de aliens salvadores para tentar levar o máximo de Sheeple para escravizar noutros mundos 3D."

Esta teoria custa-me a engolir até porque se querem escravos há muito que temos biliões para oferecer. Mas irei investigar esse senhor.

"Alguns de nós não vão nas naves e entram em portas interdimensionais que só eles vêm, ascendendo."

Sim o Merkaba.

"Estes deixam de estar sujeitos ao ciclo de encarnações e "sobem de nível"."

O Estado superior de consciência após o Merkaba.
O que dizes faz sentido quando ligado a teoria maçónicas, mas essa da escravização interplanetária ou interdimensional, tenho de a investigar pois não me parece coerente.

"Se virem o filme knowing (Sinais do Futuro em Tuga), aparecem os tais aliens nordics (com aspecto de nórdicos, louros de olhos azuis), vestidos de salvadores, que levam os miúdos para outro mundo 3D."

Todos os mitos possuem um fundo de verdade e temo Deuses como Thor, Marduk, etc

  Bruno Fehr

quarta-feira, outubro 07, 2009 2:12:00 da tarde

Migas-o-Sapo:

"Isto é absolutamente hilariante! Guerras por ritual?"

Cumpriste serviço militar? Se sim qual é o maior pedido que te fizeram?
A mim foi o espírito de sacrifício que foi testado até aos limites e o dar a minha vida por um bem maior, bem esse seleccionado pelas elites militares. Além disso tudo em todos os ramos do exercito são rituais.
Sacrifício é parte fundamental num ritual, pela tua vontade de rir não me parece que tenhas uma definição correcta de ritual. Um ritual não é fazer a dança de chuva em torno de uma fogueira. Todos os dias realizas um dos mais antigos rituais da humanidade: almoçar ou jantar com a tua família que não é mais do que o ritual da caça.

"deviam de se chamar era Appagati porque essa alegada crença na descendência de elites da Babilónia assenta numa pura fantasia."

Baseias isto em crenças pessoais ou possuis dados de descredibilizem as linhagens?
Se são crenças pessoas, só terão valor pessoal, se possuis dados deves partilhar.

"As sociedades da Babilónia e do Egipto também não eram, de longe assim. Escravos por consentimento?"

Posso rir? Ahahahaha acho que vais entrar em contradição...

"Não, nenhum papiro ou hieroglifo que eu tenha conhecimento o comprova. Ao que tudo indica, as pessoas trabalhavam voluntariamente naquelas obras megalómanas."

Aqui está a contradição. Trabalhavam voluntariamente. Trabalhar é escravatura voluntária. Mais um vez é uma questão de falsas definições que possuis quer de: "ritual" quer de "escravatura". Vês os rituais como cerimónias estranhas e a escravatura como acorrentados e maltratados.

Já que falas em papiros e hieróglifos, negas que os Egípcios tinham de servir o estado para obterem direito à cidadania? Pois é, servir e quem serve em troca de um direito desnecessário é nem mais nem menos que um escravo.

"No restante, não tinham como sustentar-se a eles e às suas famílias. Como tal, voluntariavam-se para trabalhar nas obras régias."

Uma explicação excelente de escravatura por consentimento. Ainda hoje isso acontece, como não nos conseguimos sustentar e na falta de um trabalho de 3.000 euros as pessoas submetem-se a trabalhos de 500, dinheiro que usam para devolver a quem lhes pagou. O que é isso senão escravatura?

"Por um lado, era uma honra servir alguém que acreditavam ser divino."

Era um honra para um negro servir bem o seu senhor branco e os que o faziam de forma exemplar recebiam melhores recompensas, chegando ao ponto de termos negros a guardar negros nos campos.

"em que pequenos artesãos ascenderam a importantes e destacados mestres e aristocratas."

Então vamos aos campos de concentração Nazi, onde Judeus condenados a esses campos, ascenderam a Kapos.

"Essa do Jinn já é velha, mais até do que a Maçonaria."

Claro que é se não o fosse como é que a maçonaria estudaria este tema? Só podes estudar o que existe.
Os Jinn aparecem no Corão, o Corão é mais recente que a Bíblia e a Maçonaria tem a sua origem na religião cristã. Portanto a Maçonaria é de longe mais antiga que a religião Muçulmana e anterior às referencias Jinn muçulmanas. Lá por a Maçonaria com este nome ter surgido após o final dos Templários isso não faz com que seja algo diferente e os próprios templários possuem outra origem em ordens secretas, sendo uma das mais antigas a Ordem de Essene.

Mas eu posso dizer-te a primeira referencia aos Jinn, que na verdade está numas das mais antigas religiões, ou seja na Hindu!

Claro que se para ti os Jinn, forem os génios da lâmpada com o de Aladino, aí terei de rir, pois parece-me que é o que pensas e mais uma vez é uma limitação de definição.


"Muito boa, a da carne. Parece-me bastante real. Contudo, daí até fazer parte de algum ritual..."

O maior problema que vejo na tua argumentação é a tua limitação na definição de ritual.

"Bem, tenho de regressar ao mundo real. Até logo!"

Real? Posso rir? O que faz com que vivas num mundo real? Define real? Real só se viveres numa monarquia onde Real terá um outro significado.

  Bruno Fehr

quarta-feira, outubro 07, 2009 2:24:00 da tarde

angelodias:

"Esse envenenamento lento de que falas foi o que matou a minha avó com 96 anos?"

Não, o que a matou foi a morte!

"Eu bem desconfiava que ela andava a beber muita água da torneira e a comer costeletões como uma desalmada."

O flúor não está só na água da torneira está na água engarrafada também.

  Bruno Fehr

quarta-feira, outubro 07, 2009 2:28:00 da tarde

Manula:

"Migas-o-Sapo, hilariante é achares isto hilariante, hilariante é rires de algo que não sabes se é verdade mas que é possível e se insere num contexto e numa lógica."

Quem aborda estes assuntos terá sempre de se confrontar com pessoas que instintivamente negam tudo à partida e na verdade essas pessoas são uma grande maioria. Elas intitulam-se de cépticos mas nunca percebi o motivo de tal rótulo, pois o cepticismo tem outras características.

"Abre a tua mente, nada no mundo é hilariante por parecer impossível ou ilógico, tudo é possível, a lógica e a razão são muito limitados..."

Há 1.000 anos 90% do que fazemos hoje era impossível e essa impossibilidade era uma limitação cultural, informativa, imaginativa e visionária na altura. Hoje quase nada é visto como impossível no nosso futuro, portanto o ser humano transporta as suas limitações para o passado dizendo: "é impossível ter sido assim".

A razão principal para negar o passado são os livros "mainstream" de história que são devorados como verdades absolutas.
Já discuti estes assuntos durante algumas horas com um doutorado em História que é meu amigo pessoal e ele próprio começou por negar até ao dia que começou a investigar fora dos livros escolares e hoje coloca em causa tudo o que aprendeu e estuda para corrigir as falhas.

A única coisa impossível é algo ser impossível.

  Fly

quarta-feira, outubro 07, 2009 3:47:00 da tarde

Acerca do tema que tens vindo a desenvolver acho que tens feito feito uma excelente leitura do que se passa neste mundo. Apenas acho que deveriaS aprofundar ainda mais os conhecimentos acerca das civilizações porque tudo aquilo que os Babilónios foram, copiaram dos Sumérios. Assim como os Egipcios copiaram dos Babilónios e assim por diante.

Para uma melhor compreensão sobre esta grande civilização Suméria aconselho a leitura de "Os Deuses do Novo Milénio" de Alan F.Alford(http://www.eridu.co.uk/Author/author.html) publicado aqui em Portugal pela Europa América.

Zecharia Sitchin tambem tem uma grande obra publicada(http://flyover-omarafado.blogspot.com/search/label/Deuses em que traduz algumas das escritas cuneiformes dos Sumérios.

Há algum tempo atrás fiz este post onde falei um pouco acerca dos Sumérios:

http://flyover-omarafado.blogspot.com/2007/12/teorias.html

Continua com o bom trabalho de educar e mostrar a luz a quem ainda vive na escuridão.

Um abraço...

P.S.
desculpa colocar links para o meu blog, mas acho que o post são uma leitura interessante. Embora o blog esteja parado há mais de um ano ainda tem algum conteúdo de valor.:)

  tcp

quarta-feira, outubro 07, 2009 5:40:00 da tarde

Eu estou a adorar estes textos todos!
Os meus parabéns!

  Jane Doe

quarta-feira, outubro 07, 2009 6:05:00 da tarde

Bruno Fehr:

Ok, se eu não entender eu pergunto.

Quanto à história da energia, sim, isso é bastante notório, e pode ser interpretado de modo quer energético, quer do ponto de vista comportamental, mas tudo tem a ver com energia. Até aí entendo.

Eu acredito em estados superiores de consciência que podem ser conseguidos com disciplina mental, mas nunca nada imposto por terceiros, muitas vezes esse é o grande problema.

Uma pessoa com maior capacidade de gerir e mudar a sua energia é obviamente uma pessoa mais forte e menos dependente de terceiros.

  I.D.Pena

quarta-feira, outubro 07, 2009 6:36:00 da tarde

"Canaliza? Essa é a questão, será que ela é canalizada? Será que a energia não é unicamente acumulada aqui na Terra, onde o excesso de energia negativa causa desequilíbrios e daí muitas das merdas estranhas que vemos. Não vejo forma de a energia ser canalizada para onde for, pois a própria terra tem Chacras que são as Ley Lines que geram energia e impedem que a nossa energia se perca no espaço."

Tens razão ainda não se sabe se é canalizada ou não, ui mas quanto a excessos existe imensos . Todas as pessoas são sensiveis a diferentes tipos de sensações, acho possivel o controlo parcial da humanidade, mas não total.
Não acredito em justiças divinas,mas acredito na perfeição matemática de alguns organismos vivos. Parecidos mas em diferentes planos, não são canalizados mas acabam por fazer parte de um padrão, uma certa ordem natural.
Quanto a jins, vou-me informar melhor. Parece-me interessante, mas se forem realmente azuis, nunca vi nenhum :) lol

  Tiago Carneiro

quarta-feira, outubro 07, 2009 10:57:00 da tarde

Excelente blog. Parabéns.

Coloquei um artigo a falar sobre este blog no meu.

Abraço
TC
http://democraciaemportugal.blogspot.com

  Migas-o-Sapo

quinta-feira, outubro 08, 2009 12:16:00 da tarde

Ó Manula, se visses o «Aeroplano» ou coisas assim, verias que também há coisas engraçadas no Mundo. Não podemos ser tão carrancudos, há que levar a vida com optimismo! :)

Bruno:

Sim, acredito que talvez o problema aqui seja da definição de ritual, sem dúvida. Talvez seja necessária uma clarificação dos nossos conceitos.

Nunca cheguei a ir à tropa, não cumpria os requisitos mínimos, acho eu, e fui posto na reserva territorial. Contudo, tive vários familiares na Guerra Colonial e sei o que penaram. Não duvido nem um bocadinho da tua capacidade de sacrifício pessoal.

Sobre os Illuminati:«Baseias isto em crenças pessoais ou possuis dados de descredibilizem as linhagens?»

Não, infelizmente, quem me dera ter documentos, apenas baseio na lógica. Como já falaste num outro artigo publicado, a criação dos Illuminati data da Idade Moderna. A probabilidade de reconstituirem linhagens que remontavam à Idade Pré-Clássica é muito remota, quase inexistente, tanto mais que, durante a Idade Clássica, líderes políticos e militares costumavam inventar ascendências divinas para justificarem os seus poderes (como no caso das famílias de patrícios romanos) e era frequente cavaleiros-vilãos/homens bons e outros desafogados de origens humildes na Idade Média alegarem antepassados da realeza e nobreza para defenderem títulos que nunca tiveram ou pavonearem-se com os títulos recém-recebidos sem que tivessem de admitir descenderem de lavradores, ferreiros ou o que quer que fosse de baixa condição. É a mania das grandezas. Não existe, seguramente, hoje quem possa alegar ser descendente de alguémem específico de tempos tão remotos.

«Aqui está a contradição.»

Bolas, tenho de arranjar outros óculos porque não a acho.

«negas que os Egípcios tinham de servir o estado para obterem direito à cidadania?»

Não.

«Claro que se para ti os Jinn, forem os génios da lâmpada com o de Aladino, aí terei de rir, pois parece-me que é o que pensas»

Disso rio-me eu. Não, não é o que penso, penso como tu só que não acredito neles e tu, embora não o digas, pareces. Podias clarificar-te?

Quem diz que eu devoro verdades absolutas em livros ou na comunicação social não me conhece de certeza. Eles contradizem-se com frequência e aí é necessário confrontá-los e, se possível, recorrer às fontes que, muitas vezes também não são de fiar.

Cuidado com os entrolhos, tenho dito.