Veritas 17

Capitulo 17 - Energia





Todos os elementos na Terra possuem carga eléctrica "energia". O corpo humano, mente, coração trabalham com electricidade. Todos os elementos existentes na Terra são de uma forma ou outra parte do corpo humano, basta consultar uma tabela periódica. Isto leva-nos aos pontos energéticos do corpo humano, chamados de "Chakras" e o nosso planeta também os possui e estes pontos são chamados "Ley Lines" ou "Dragon Lines" (na China).


(Chakras do corpo humano)



(Chakras do planeta Terra "simplificado")

(Internet)

Estas linhas são como que uma rede que cobre todo o globo, algo que é representado quando se referem à Internet (net = rede).

Em todos os pontos em que duas linhas se cruzam cria-se um vortex e nos pontos em que muitas delas se cruzam cria-se um gigantesco vortex.

O que é mais interessante neste tema, é que uma boa parte do mundo cientifico confirma esta rede energética e ao verificar os locais onde o maior numero de linhas se cruzam por incrível que pareça correspondem a locais onde os povos da antiguidade construíram os mais importantes monumentos cerimoniais, como o mítico Stonehenge.

(Stonehenge)

Ora, será que ainda ninguém se perguntou: como é que os antigos sabiam coisas que nós só agora estamos a descobrir? É muito simples, pois é tudo uma questão de história. A informação que passa de civilização em civilização é filtrada e nem tudo chega às mãos do povo. Não podemos esquecer que desde sempre, só as elites eram letradas, só elas estudavam e por isso temos de aceitar que eu, e vocês que estão a ler este texto, por mais anos que tenhamos estudado não sabemos nada e no futuro ao desempenhar as nossas profissões podemos descobrir algo que na verdade sempre se soube mas não chegou às massas.
O conhecimento dos antigos, chegou até aos dias de hoje mas as barreiras educativas mantiveram o mundo no escuro. Temos de admitir que até agora era muito fácil esconder conhecimento, pois só algumas pessoas destas últimas 10 gerações se questionam, investigam pelo prazer de investigar a partilham com o mundo. No entanto muitas dessas partilhas são imediatamente negadas, ocultadas, ridicularizadas pelo poder governativo. Qual é a pressa em negar algo à partida? Por que insistem em negar algo que deveriam desconhecer? A resposta é: porque é algo que não desconhecem, é conhecimento que querem vedar.


Além de Stonehenge, Maias, Incas, Aztecas, Egípcios, Sumérios, Babilónios, Romanos, Gregos, Europeus medievais, etc, construíram monumentos religiosos nestes locais, sob estes vortexs energéticos. Hoje existem outras construções nestes locais como: O Senado Americano, o Parlamento Inglês, o WTC, Torre Eifel, Reichtag, torres gémeas de Petronas, etc, etc...


(Torres gémeas de Petronas)


Ainda hoje estes locais são escolhidos para centros de poder empresarial e centros de eventos desportivos como estádios ou até mesmo os locais onde se realizam os jogos olímpicos. Os jogos Olímpicos de 2012 serão no terceiro maior vortex do Reino Unido, não acho que seja uma coincidência além disso todas as estradas que circundam o local possuem nomes Bíblicos.

Mas, vocês podem perguntar: O que é que a maçonaria beneficia ao conhecer este locais de maior carga eléctrica?

1- Estes monumentos podem alterar a carga eléctrica da área onde estão localizados.
2 -Esta electricidade poderá drenar a carga natural da Terra.
Mas acima de tudo:

3- Estes monumentos poderiam ter sido construídos como portais de corrente eléctrica que poderiam servir de entrada de energia e/ou consciência extra-dimensional ou mesmo extra-terrestre, como saída de energia/consciência terrestre. Pontos de meditação, de iluminação. E até se soubermos aplicar essa concentração energética como um ponto de entrada ou saída física do nosso planeta para um outro ponto no espaço. Sabemos hoje que existem pontos que facilitam o lançamento de foguetões para o espaço, que se aproveitam do movimento gravitacional da Terra e possivelmente desses vortexs.


"E os jinns foram criados de uma chama sem fumo"
--Qua'ran

G = Gate = Portal

A maçonaria poderá saber ou querer saber como usar estes portais, independentemente do caso, é algo que deveria ser conhecimento humano e não de uma pseudo-elite secreta, pois estes locais seriam os ideais para usar o Merkaba quer deles, quer aceder ao de terceiros que não estejam cientes e preparados.

Nestes locais podemos encontrar alguns dos maiores estádios de futebol do mundo e isto é algo que desperta ainda mais a minha curiosidade, pois é um local de forte carga eléctrica onde os seres humanos libertam mais carga eléctrica ainda sob a forma de euforia, tristeza, violência, emoção e o meu fascínio por este facto é não entender o que se pretende neste caso em particular.



25 Comentários:

  Fada

segunda-feira, outubro 19, 2009 2:22:00 da manhã

"pois é um local de forte carga eléctrica onde os seres humanos libertam mais carga eléctrica ainda sob a forma de euforia, tristeza, violência, emoção e o meu fascínio por este facto é não entender o que se pretende neste caso em particular."

Apreender essa energia, carregar baterias, aumentar a carga do local...

Chiça, Bruno, podia estar horas a falar sobre a energia dos locais, as coisas que sinto, o motivo pelo qual não entro nalguns e desejo ver outros.

Digamos que, de certa forma, alguns locais ficam impregnados de acontecimentos que lá se deram, por vezes fica apenas uma energia residual, (conhecidos, alguns, por fantasmas), por vezes as pessoas sentem sem sequer perceber...

Daí, os estádios, na minha opinião, poderem servir para capturar e acumular energias que se libertam pela multidão.

beijitos

(Que nervos, não ter mais tempo, que nervos!!!)

  AlfmaniaK

segunda-feira, outubro 19, 2009 3:07:00 da manhã

Não percebi.
As linhas que se cruzam são feitas a partir de (pelo menos) dois pontos.
É onde se cruzam que é criado um vortex. Nestes vortexs é onde algumas civilizações antigas construiram monumentos importantes. Acho que é isso, certo?
Então as linhas partem de onde e terminam onde?

  lunatiK

segunda-feira, outubro 19, 2009 12:57:00 da tarde

Viva
e será que se arranja um mapa com esses locais onde as linhas se cruzam?

  HAZEL

segunda-feira, outubro 19, 2009 1:36:00 da tarde

Já tinha lido sobre isto, num livro sobre as Plêiades.

Mas não me apercebi das construções modernas nesses locais especiais, apenas das antigas.

Muito interessante...

  Joao

segunda-feira, outubro 19, 2009 6:48:00 da tarde

Até aposto que o maracanã fica num desses sítios ;)

  Bruno Fehr

segunda-feira, outubro 19, 2009 7:45:00 da tarde

Fada:

"por vezes as pessoas sentem sem sequer perceber..."

E negam por não querer perceber.

  Bruno Fehr

segunda-feira, outubro 19, 2009 7:45:00 da tarde

AlfmaniaK:

"As linhas que se cruzam são feitas a partir de (pelo menos) dois pontos."

Dois pontos? Como assim, inicio e fim? Se as linha circunda o planeta com uma rede, onde está esse inicio e fim? Se me disseres que duas linhas se cruzam num ponto, aí sim é inegável agora as linhas serem feitas entre dois pontos é discutível.

Onde começa e termina a linha do equador?

"Então as linhas partem de onde e terminam onde?"

Do que estive a ver em diversos sites sobre o assunto existem secções de linhas representadas com um inicio e um fim, mas são secções de algo que contorna todo o planeta. Podem identificar o inicio e final de uma secção mas vejo isso como uma forma de justificar certas teorias paranormais nas quais não encontrei qualquer lógica.

  Bruno Fehr

segunda-feira, outubro 19, 2009 7:45:00 da tarde

lunatiK:

"Viva
e será que se arranja um mapa com esses locais onde as linhas se cruzam?"

Um busca no Google por Ley Lines dá imensos resultados e cada site fala das suas zonas do globo e mostram mapas das que acham principais. No entanto qualquer representação dos chakras da Terra tem tanta lógica como os chakras do corpo humano, ou seja, há quem acredite que eles existam e há quem ache que é unicamente algo que o homem decidiu criar.

  Bruno Fehr

segunda-feira, outubro 19, 2009 7:45:00 da tarde

HAZEL:

"Mas não me apercebi das construções modernas nesses locais especiais, apenas das antigas."

No entanto nos principais chakras do planeta não encontro nada, e existem alguns em continentes.

  Bruno Fehr

segunda-feira, outubro 19, 2009 7:45:00 da tarde

Joao:

Isso não sei, em Portugal encontrei o maior Vortex em Sintra.

  AlfmaniaK

segunda-feira, outubro 19, 2009 8:14:00 da tarde

Pois a minha confusão surge no que se entende por ser uma leyline. No início pensei que fossem linhas desenhadas no globo de forma, aparente, aleatórias. Tal como a imagem dos chakras na terra ilustra. No entanto, subentendo que te referes às linhas meridionais e longitudinais. Mas, se depois referes os pontos onde se cruzam mais linhas (entenda-se mais que duas), apenas teríamos os pólos como diferencial, dado que todos os outros cruzamentos apenas envolvem uma linha longitudinal e uma meridional. Partindo do pressuposto que isto não faz sentido, continuo sem perceber, que linhas são essas e foram desenhadas a partir de que referências (já que a hipótese dos pontos não é aplicável)?

Segundo o que li sobre o assunto, as leylines, têm como referência os monumentos de civilizações antigas, e se for o caso, não faz sentido que de repente se inverta o raciocínio sugerindo que os monumentos estavam lá porque já conheciam as linhas e os pontos de intersecção!

  Bruno Fehr

segunda-feira, outubro 19, 2009 8:20:00 da tarde

AlfmaniaK:

"que linhas são essas e foram desenhadas a partir de que referências (já que a hipótese dos pontos não é aplicável)?"

A origem das linhas desconheço-a nem sequer tento explicar o que são.

"Segundo o que li sobre o assunto, as leylines, têm como referência os monumentos de civilizações antigas, e se for o caso, não faz sentido que de repente se inverta o raciocínio sugerindo que os monumentos estavam lá porque já conheciam as linhas e os pontos de intersecção!"

Não percebo o motivo de não fazer sentido que os antigos conhecessem esses pontos. Achas por ventura que temos mais conhecimento que eles? Se assim fosse já teríamos desvendado com as pirâmides foram construídas. Elas estão lá e nós nas a conseguimos duplicar.

  Vani

segunda-feira, outubro 19, 2009 8:43:00 da tarde

Comecei por este. Acredito que exista muita informação vedada, nomeadamente a "antiga". Mas, custa-me a acreditar em pontos energéticos, vortexs, portais...

  HAZEL

segunda-feira, outubro 19, 2009 10:29:00 da tarde

Apesar da teus resposta não ter sido para mim, fiquei curiosa:
- em que parte de Sintra?, podes especificar?

  Teresa

segunda-feira, outubro 19, 2009 10:56:00 da tarde

Quinta da Regaleira, certo? Era um local de iniciação maçónica, ou pelo menos assim é descrita...

  AlfmaniaK

segunda-feira, outubro 19, 2009 11:01:00 da tarde

Sobre as pirâmides, não questiono se é ou não possível replicar uma pirâmide (apenas com os recursos que entendermos estarem disponíveis na altura). Há várias teorias que procuram explicar essas construções, e embora plausíveis, permanece a dúvida sobre a sua execução nos prazos estimados que tiveram as originais.
O que questiono é a inversão da ordem com que as coisas aparecem. Portanto, descobrimos/aceitamos as leylines em função dessas construções, e depois concluímos que essas construções foram feitas em função das mesmas leylines.
É como questionar o que apareceu primeiro: o ovo ou a galinha?

Assumo o meu cepticismo face à hipótese de as civilizações antigas terem conhecimentos que nos ultrapassam. Até porque a noção de mundo deles era mais condicionada que a actual. Claro que isto não invalida que tivessem outra forma de obter a informação necessário à obtenção de determinados conhecimentos (seja com civilizações extra-terrestre, seja através de meios teóricamente do domínio esotérico).
Todavia, para aceitar estas premissas, entendo que teriam que ser apresentadas como factos sustentados. E, parece-me, que são apenas cenários hipotéticos sustentados pela inversão da sua origem.
Ou seja: o monumento descoberto está aqui, porque os antigos sabiam que era aqui que tinha que estar. E como é que sabiam? ...e seguem-se respostas para as quais sou céptico. Convenhamos isto não explica nada, nem sustenta que tivessem conhecimentos avançados que ignoramos na actualidade!
Reconheço os avanços matemáticos e de engenharia, mas não lhes reconheço o conhecimento da posição ou existência de pontos terrestres, globalmente opostos.

  Bruno Fehr

segunda-feira, outubro 19, 2009 11:28:00 da tarde

Vani:

"Comecei por este. Acredito que exista muita informação vedada, nomeadamente a "antiga". Mas, custa-me a acreditar em pontos energéticos, vortexs, portais..."

custa-me a acreditar mas estou farto de coincidências.

  Bruno Fehr

segunda-feira, outubro 19, 2009 11:29:00 da tarde

HAZEL:

"- em que parte de Sintra?, podes especificar?"

Ainda não consegui saber exactamente onde, estou a ver no Google Earth usando uma aplicação com Ley Lines para ver se encontro a área provável.

  Bruno Fehr

segunda-feira, outubro 19, 2009 11:29:00 da tarde

Teresa:

"Quinta da Regaleira, certo? Era um local de iniciação maçónica, ou pelo menos assim é descrita..."

A Quinta de Reboleira é um local de rituais não de iniciação pois essa é feita dentro do templo. Os rituais estão ligados a datas especificas como os solstícios.
Ainda nada me confirmou um local provável em Sintra. Só detectei ainda um como certo em São Miguel.

  Bruno Fehr

segunda-feira, outubro 19, 2009 11:29:00 da tarde

AlfmaniaK:

"O que questiono é a inversão da ordem com que as coisas aparecem. Portanto, descobrimos/aceitamos as leylines em função dessas construções, e depois concluímos que essas construções foram feitas em função das mesmas leylines."

Ambos os pressupostos são possibilidades tendo em conta a pseudo-função das pirâmides de Giza.

"É como questionar o que apareceu primeiro: o ovo ou a galinha?"

Se o ovo for de galinha a resposta é fácil, pois só uma galinha pode por um ovo de galinha.

"Assumo o meu cepticismo face à hipótese de as civilizações antigas terem conhecimentos que nos ultrapassam."

No entanto os seus conhecimentos astronómicos é só um dos exemplos do que nos ultrapassa, só recentemente estamos a fazer as ligações que há séculos já tinham sido feitas. O conhecimento de lá para cá não se perdeu, simplesmente não chegou a toda a gente devido a milénios de analfabetismo.

"Até porque a noção de mundo deles era mais condicionada que a actual."

Os Gregos já viam o mundo como redondo, ok era plano mas era redondo e a Grécia estava no centro. Não acho que seja assim tão condicionada até porque ainda hoje a nossa visão o é.

"Todavia, para aceitar estas premissas, entendo que teriam que ser apresentadas como factos sustentados. E, parece-me, que são apenas cenários hipotéticos sustentados pela inversão da sua origem."

Mas aqui não há factos, há hipóteses, nem os tento passar nem como factos nem como opiniões pessoais.
Quanto à inversão da origem, isso é uma questão de ponto de vista.

"Ou seja: o monumento descoberto está aqui, porque os antigos sabiam que era aqui que tinha que estar. E como é que sabiam?"

Essa é uma boa pergunta.
Os antigos conseguiram alinhar monumentos com constelações e até galáxias, como sabiam?
Giza é como que uma lâmpada ou bateria primitiva ao ponto do seu estudo ter inspirado a tecnologia Tesla. Como sabiam?

"Convenhamos isto não explica nada, nem sustenta que tivessem conhecimentos avançados que ignoramos na actualidade!"

Não explica nem pretende explicar, a série cumpre uma única função: levantar questões.
E muita coisa sustenta que eles tinham conhecimentos avançados.

  Vani

segunda-feira, outubro 19, 2009 11:47:00 da tarde

Pode ser "somente" resultado de uma crença ou superstição que persistiu. Fazer igrejas e mesquitas para fiéis, em determinados sitios por determinadas razoes (em loule, por exemplo, diz-se q a uma das igrejas não foi construida no sitio inicialmente previsto porque as ferramentas dos operários estavam sempre a desaparecer e a materializar-se naquele novo sitio...). Há anos e anos que persistem pequenos rituais pagãos que foram roubados e modificados a bel prazer por algumas religiões actuais.
Muitas "disciplinas" ou religiões consideram a existencia de chackras, pontos energéticos, energia...essa informação, se era dos antigos, persistiu em várias doutrinas, não anda propriamente escondida. Claro que, agora, com as novas TICs, é muito mais fácil aceder a essa informação.
O facto de não ser coincidencia e de haver uma data de maçons e illuminati (se existirem, estes ultimos, ou algo semelhante) que seguem essas doutrinas, não quer dizer que elas sejam verdade...isto é, não quer dizer que existam pontos energéticos e etc.

  lunatiK

terça-feira, outubro 20, 2009 3:37:00 da tarde

Obrigado pela resposta.

  HAZEL

quarta-feira, outubro 21, 2009 11:22:00 da manhã

Muito gostaria de saber também, pois sou amante incondicional de Sintra. Quando descobrires, dizes-me? Ficar-te-ia grata.

  Migas-o-Sapo

quarta-feira, outubro 21, 2009 1:39:00 da tarde

Isto pode parecer uma pergunta parva mas poderá isto ter algo a ver com correntes de convecção no manto terrestre e consequente formação de pontos quentes e alteração do campo magnético terrestre? Pergunto isto porque alguns locais, como São Miguel e Sintra, são de origem vulcânica. Quanto aos outros, só vendo.

  LauraBow

sexta-feira, janeiro 08, 2010 5:40:00 da manhã

uma bola de futebol tem a geometria sagrada denominada de: fullerene ou mais conhecida por buckminster fullerene, é apenas a molécula carbónica mais importante descoberta até hoje e que já é feita artificialmente. é utilizada em várias áreas, praticamente em tudo e está presente em praticamente tudo que é vida, aqui tens material que te poderá ser útil se ainda te interessas por este assunto, é parte de material de investigação que estou a ter com algumas pessoas e que me levou a descobrir que o 666 na realidade é uma combinação atómica molecular da fullerene que além de ser usada em nanotecnologia, desconfiamos que esteja a ser usada nas vacinas!
não sei se te ajuda a compreender melhor o motivo pelo qual esses locais são onde se constroem estádios de futebol! mas gostava de discutir isto contigo pois também estou no meio de uma investigação e ao ler este teu artigo juntei mais umas peças!

obrigada!
laura

http://gripeh1n1.ning.com/forum/topics/nanotecnologia-vacinacao