Veritas 18

Capitulo 18 - Iluminação e Luz

A natureza tem desde sempre explicado tudo aos humanos e nós não percebemos por parecer complicado, mas é simples o que nós complicamos. Tudo o que vemos, ouvimos ou sentimos em todos os momentos das nossas vidas, são sinais que se prestarmos atenção e usarmos uma das nossas maiores dádivas, a inteligência, iremos perceber nem que seja uma ínfima parte. Para isso temos de ser menos adultos e mais crianças. A criança é que sabe viver, ela é que está certa. Ela chora quando não aceita algo, ela é feliz sem saber o motivo da sua felicidade, ela vê a vida como deve ser vista de uma forma simples e bela. A criança se não percebe pergunta, ela grita porque sente vontade, ela é curiosa. O adulto não, o adulto ao achar que viu o mundo com olhos de ver ficou desiludido, perdeu a vontade de ser feliz sem motivo, de gritar quando precisa, acha que é errado questionar o que não sabe, que isso é um sinal de fraqueza, deixou de ser curioso. Mas será que o adulto viu realmente o mundo como ele é? Não. Ele viu a sua percepção do mundo e é uma percepção tão pequena e limitada que ficou desiludido quando deveria ficar irritado e gritar que "não pode ser assim", que "a vida não pode ser só isto", gritar que quer saber mais, ver mais, sentir mais, experiênciar mais, aprender mais e crescer mais. Mas não, ficamos conformados com a ilusão criada e vivemos de uma forma controlável, desiludidos.

Em vez de darmos um passo de cada vez e sabermos como cresce um tufo de erva no meio do deserto, de repararmos como um outro tufo rebenta pelo cimento de uma cidade... queremos sim dar um passo gigante e ver Deus.

""Quero ver Deus" Afirma o jovem. "Queres? Então olha para o sol", responde o Imã. E ofuscado pelos raios solares o jovem diz: "não vejo nada o sol cega-me!", ao que o Imã responde: "Se não consegues ver a criação, como podes querer ver o criador?""
--Qua'ran

E é isto, queremos ver o todo passando por cima dos detalhes quando é nos detalhes que estão todas as respostas que procuramos.

Podem pensar que os assuntos pelos quais a maçonaria se interessa são fantásticos e que afinal fazem um excelente trabalho. Sim, os assuntos são fantásticos e poderiam ajudar toda a humanidade, o trabalho não é excelente pois querem o conhecimento a iluminação só para eles. Aliás só para alguns deles, os de topo, pois 90% dos maçons servem unicamente de soldados de propaganda, desinformação e financiadores dos que estão no topo. E isto pode ser definido por uma simples frase:

"A linha que divide a iluminação da loucura é ténue"
--Anonymous



Jacob Boehme era um teólogo e místico Alemão e um dos maiores alquimistas de todos os tempos. Este senhor em 1600 ao observar um raio de sol a reflectir num prato de metal, ele acreditou que esta visão lhe revelou a estrutura espiritual do mundo, bem como a relação entre Deus e o homem, entre o bem e o mal.


Tudo nasce da luz! A tese é simples demais e por ser simples não fará sentido para muita gente, pois achamos que só coisas complicadas é que fazem sentido, mas imaginem:

1- Que estão num quarto escuro onde nada conseguem ver.
2- Acendam a luz.

E desta forma, do nada nasce um mundo. A luz dá vida à imagem.

Apesar de existirem diferentes níveis de luz, o olho humano só consegue percepcionar certos níveis dela, por exemplo, o olho humano não consegue ver Infravermelhos ou Ultravioleta.
Cães e cavalos por exemplo ficam agitados sem motivo aparente e nós não pensamos que eles vêem algo que não vemos, achamos que são estúpidos e estão agitados por nada. Ou seja, só porque não vemos, não existe e portanto não há motivo para alarido. Isto é a arrogância humana ao seu ponto máximo, pois sabemos que não vemos tudo e mesmo assim negamos o que não vemos. Tem lógica?
O que nos salva parcialmente da estupidez é a ciência. Muitos cientistas confirmam que os animais são capazes de feitos que os humanos não. Abelhas conseguem ver ultravioletas e conseguem ver o sol num dia nublado. Uma coruja consegue ver um rato a correr mesmo que camuflado por ervas altas na escuridão da noite. Agora pensem no vosso cão que do nada, a meio da noite começa a ladrar, ou o vosso gato que deitado ao vosso colo no conforto da vossa sala, simplesmente bufa e foge. Imaginam o que eles viram ou vêem?

A ideia Alquimista de ser a luz a dar vida à imagem, foi a inspiração para imensas invenções desde o primeiro projector à luz de uma vela, passando pela lanterna até à televisão, e isso prova que é uma teoria correcta. Prova que seres da luz e da escuridão residem em espectros diferentes de luz e escuridão e isto leva-nos novamente à existência ou não desses possíveis jinn.
Outro ponto de extrema importância é o ponto de intercepção entre a luz e a escuridão, pois esse intercepção define um ponto focal de energia o ponto onde nascem as imagens e é o portal entre os mundos de luz e escuridão.

A pirâmide de Giza é como que uma central de energia com os seus canais de entrada de luz, luz essa que viaja controladamente pelo seu interior.

"Os demónios gostam de se sentar entre a escuridão e a luz"
--Mohammed

Seja entre a escuridão e a luz, seja entre o conhecimento e a ignorância, entre o bem e o mal, há sempre alguém seja real ou mitológico, lá... sentado como que impedindo o livre transito entre um estado e outro.

É preciso parar com esta entrada da maçonaria na vida social, é preciso que quando alguém se apresente orgulhosamente como maçon, que se olhe para ele como se ele fosse um ET, para que ele se cale e pense duas vezes antes de se auto-rotular. Eles querem andar livremente pela sociedade e se nós não podemos impedir que eles existam, podemos impedir que uma sociedade secreta se torne parte dominadora da nossa sociedade. Todos os maçons são criminosos, sem excepção, pois tanto é ladrão quem rouba como o que fica de vigia como o que lhes dá álibi.

Nota final: Esta série não pretendeu dar respostas, não pretendeu impor-se como verdade e na maioria dos assuntos não representa sequer a minha opinião pessoal. Esta série é um estudo e uma abordagem a estudos e pretende unicamente levantar questões, dúvidas, despertar interesse. Lembrar que há quem esteja um passo à nossa frente, um degrau acima e que não olham a meios para atingir os seus fins. Por isso, duvidem. Duvidem da TV e jornais, duvidem do professor e politico, duvidem de mim e de tudo o que lêem, tal como devem duvidar de um médico e pedir uma segunda opinião.
Duvidem sempre pois é isso que vos deixará alerta e preparados.


FIM

11 Comentários:

  CLJ

terça-feira, outubro 20, 2009 12:36:00 da manhã

A luz é energia, certo?

Tudo o que somos é energia.

O problema muitas vezes no processo é que por um lado escondem conhecimentos, por outro lado fazem as pessoas pensar que podem queimar etapas. Tem exactamente a ver com o querermos ver Deus sem ver o que está pelo caminho. Simplesmente não se queimam etapas.

Este texto faz-me extremamente sentido por vir de encontro à forma como eu vejo/sinto o mundo, a vida à minha volta, as pessoas e a "evolução".

E compreendo o fascínio que a Maçonaria exerce. Já o senti, acho que parte de mim ainda o sente, mas uma longa busca, que me levou a livros da treta, a seitas da treta, a conversas fiadas e a verdades ou percepções distorcidas para vender, fez-me chegar a mim mesma. E agora sei que cheguei ao ponto certo, eu, não os outros. As pessoas querem ver pelos olhos dos outros, não pelos seus, e sim, não questionam, não procuram, não rejeitam não fecham as portas que não lhes interessa, e entram numa acomodação do mundo que as faz ficar presas numa visão que os outros lhes querem dar, pois esqueceram-se em algum ponto do seu maior recurso. Elas mesmas.

Não vou dizer que o texto ou a série foi excelente. Deixo isso para outros.

Jane Doe.

  ecila

terça-feira, outubro 20, 2009 2:52:00 da manhã

A manconaria é como uma religiao, tem rituais, crencas, faz a respectiva lavagem cerebral, apela à unidade dos seus membros (secretismo e sentimento de familia, de proteccao), e tao mau como nas outras religioes, tem hierarquias e funciona como uma espécie de mafia, compadrios e esquemas pouco claros (para nao dizer sujos). Nunca gostei de religioes, clubes, grupos-de-pessoas-com-a-mania-que-sao-especiais-e-superiores, prefiro os malucos diagnosticados, confio mais nesses ;-)

Que pena que acabou esta série de textos, estava a gostar bastante. Parabens pelo trabalho e pela coragem.

  tcp

terça-feira, outubro 20, 2009 11:25:00 da manhã

Gostei, os meus parabéns.
É sempre bom conhecer outros pontos de vista sobre assuntos que por norma ninguém fala, seja por falta de conhecimento ou seja por medo!

  Fábrica de Letras

terça-feira, outubro 20, 2009 2:05:00 da tarde

Nós somos a Fábrica de Letras.
Estamos a iniciar um projecto de blogagens colectivas.
Pretendemos que os bloguers portugueses possam interagir e dar-se a conhecer.
No dia 1 de cada mês, a Fábrica de Letras lançará um tema. Para participar basta escrever um texto sobre o tema proposto e inscrever-se no link que estará à disposição no blog, no dia 15 de cada mês.
Podem ser usados textos,poemas, contos, fotos ou vídeos. Divulga, participa!

  lunatiK

terça-feira, outubro 20, 2009 4:16:00 da tarde

Também tenho pena que esta série tenha chegado ao fim.
De qualquer modo estás de parabéns pelos textos e principalmente pela pesquisa efectuada para os poderes publicar e partilhar connosco.
Cumps.

  Manula

terça-feira, outubro 20, 2009 9:27:00 da tarde

Boa série de textos.

Gostaria de te ver a explorar o tema de 2012 e dos tempos de mudança que vivemos, first contact "marcado" para 21 de Novembro próximo, comunicação do Obama ao Mundo no dia 27, etc.

Abraço

  The one you know

terça-feira, outubro 20, 2009 10:58:00 da tarde

Nunca comentei mas li tudo. Acho interessante o que escreves. E concordo especialmente com a nota de rodapé. Duvidar, questionar é essencial....

  Migas-o-Sapo

quarta-feira, outubro 21, 2009 1:45:00 da tarde

Esplêndido!
Bem dito, merece aplausos de pé!

  Migas-o-Sapo

domingo, outubro 25, 2009 10:59:00 da manhã

Manula:

Isso parece-me muuuito fantasiosomas vamos esperar para ver.

  Anónimo

sábado, novembro 07, 2009 4:32:00 da manhã

Deparei-me há umas horas com este video.

http://www.youtube.com/watch?v=E8K7b6VSaQ8

Ao todo são 10 partes.
Lembrei-me de vir deixar aqui o link. Não sei se já te tinhas deparado com ele... Deixo-o aqui no caso de te interessar. A maioria das coisas pode não ser novidade para ti, mas não deixa de ser interessante e importante, a meu ver.

(Se as legendas te aborrecerem, há sem legendas.)

Rute

  Célia Barcellos

quinta-feira, junho 24, 2010 12:18:00 da manhã

Tive uma professora de Antropologia que comentou, certo dia, que o simbolismo da luz sempre é acompanhado pelo simbolismo da sombra, é uma dualidade.

[]'s