Sistema imunitário

Estou a preparar uma série de 2 textos para os quais estou reunir informação simples e clara de forma a alertar para o que se está, e irá passar até ao final de 2009. Serão dois textos que irão abordar 4 temas e que será dedicado ao parvalhão que está a perder tempo a mandar e-mails virais ao leitores deste blogue com o título Fehrismo, pois se ele soubesse ler e se estivesse informado, estaria caladinho debaixo da sua pedra:

1- Para que serve o tratado de Lisboa. 2- G20 e o dólar Americano 3- ONU e os direitos da criança. 4- A chegada e imposição da Nova Ordem Mundial

No entanto hoje ainda vos vou falar da vacina H1N1.
Hoje resolvi conversar com o meu médico que além de médico particular é médico da Marinha Alemã. Este senhor só receita medicamentos em último caso e é contra a vacinação. Durante a conversa que tive com ele, vim a saber que se necessário ele me dará acesso às doses da vacina H1N1 Celvapan, mas a recomendação dele, é não tomar nenhuma, nem a das elites nem a do povo. Em opção ele acha que devemos sim estimular e reforçar agora o nosso sistema imunitário, com:

a)- Suplementos de Vitamina D (Para crianças deverá ser 1/4 da dose de um adulto).

b)- Suplementos de Vitamina C (Existe em pastilhas ou pó para dissolver em água, um copo de 6 em 6 hora é o ideal).

c)- Elderberry - (Xarope para adultos que sabe muito mal e para crianças há uns rebuçados mais doces). A Elderberry é a baga do sabugueiro, se optarem por apanhar estas bagas não as consumam cruas, elas devem ser secas e poderão fazer chá ou xarope.

d)- Prata Coloidal - É um pouco caro por isso o melhor é comprar um gerador de prata coloidal é um pouco mais caro mas fica mais barato a longo prazo pois custa o mesmo que 3 pequenos frascos numa farmácia. Guardem este produto longe de campos magnéticos como computadores ou microondas.

e)- Água - Bebam imensa água mantenham-se hidratados, evitem abusos de álcool nesta altura pois a dor de cabeça durante uma ressaca é um efeito de desidratação.

f)- Sopas - Abusem de sopas quentes em particular durante esta altura.

g)- Chá - Eu detesto chás mas troquei metade da minha dose diária de cafeína por chá.

Eu não sou das pessoas que mais se preocupa com a saúde, sou simplesmente uma pessoa que duvida seriamente da vacina H1N1 mas que sei que o vírus anda aí e que poderá causar problemas a muita gente. Apesar de não ver o vírus H1N1 como mortal, vejo-o como uma gripe muito chata e a melhor cura é a prevenção.

Quero deixar claro, que no que toca às alíneas a), b), c), e d) devem consultar os vossos médicos ou farmaceuticos quanto à dosagem e ao melhor produto. Não sou médico, simplesmente recomendo, que tal como eu, se informem e que tenham consciência que a prevenção é o melhor caminho.






15 Comentários:

  Abobrinha

sexta-feira, outubro 23, 2009 9:57:00 da manhã

Bruno

O teu médico disse-te que te dava a vacina "se fosse necessário". Mas havia de ser necessário porquê ao certo? Estás grávido? Estás imunodeprimido ou sofres de alguma doença que possa fazer com que uma miserável gripe te possa matar?

O teu médico é "contra as vacinas"? Mas quais? Todas ou só algumas? Ele sabe que a mortalidade infantil e a mortalidade do pessoal em geral diminuiu estupidamente por causa das vacinas? Ou acha que há benefícios em morrer de rubéola, sarampo (olha que eu não morri porque não calhou!), ficar estéril por causa da papeira. E tétano? É giro morrer de tétano?

Isso faz-me lembrar aquelas mulheres que são contra a pílula porque "não é natural"... porque já passaram a menopausa e/ou são das poucas que não têm problemas hormonais (ou simplesmente têm falta de sexo e não precisam).

É tudo muito bonito com mezinhas caseiras, mas não é para quem quer: é para quem pode. Eu posso (e pelo que entendo, tu também), mas há quem não possa. Uma é da minha família e eu não quero que ela morra de uma gripe estúpida. E as vacinas são uma conquista do século XX (ou até já do século XIX, nem sei), e é de mau tom cuspir num avanço civilizacional.

Morrer por um vírus que não se consegue evitar entrar em contacto é estúpido e evitável. Não contribui em absolutamente nada para a saúde da população. Hábitos saudáveis como os que falaste são para manter sempre e não para adoptar só por causa de uma pandemia.

Sei que este texto é superficial e se destina só a introduzir outros textos, mas tenho visto muita paranóia e teorias da conspiração em relação a medicamentos e vacinas. E se há coisa que mais me enerve que os efeitos exagerados do alerta de pandemia (a histeria à volta da mesma) é uma certa histeria à volta de teorias de conspiração. Uma e outra podem matar. Nem que seja de ridículo.

  Niagara Et Al

sexta-feira, outubro 23, 2009 10:04:00 da manhã

Ok... estou a receber mails desse tal Feher... ainda pensei ontem ir ao tal encontro dos lobotómicos crónicos encher aquela malta de napalm.
Mas explica-se a origem. Ainda pensei que fosse de algum cupão do Continente.

  Bruno Fehr

sexta-feira, outubro 23, 2009 12:38:00 da tarde

Abobrinha:

"O teu médico disse-te que te dava a vacina "se fosse necessário". Mas havia de ser necessário porquê ao certo?"

Ao ser implementada a vacinação obrigatória e/ou compulsiva. Ou, no caso de eu querer.

"Estás grávido? Estás imunodeprimido ou sofres de alguma doença que possa fazer com que uma miserável gripe te possa matar?"

A OMS diz que a pandemia poderá matar milhões, não define se os mortos virtuais estão ou não nos grupos de risco, eles querem pânico e a vacina esgotada. Além disso basta uma mutação para:

1- Matar dentro e fora dos grupos de risco.
2- A vacina não ter qualquer efeito.
3- A vacina ter efeitos secundários ainda piores.
4- Nem espirros causar.

"O teu médico é "contra as vacinas"? Mas quais? Todas ou só algumas?"

Este texto fala da vacinação H1N1!

"Ele sabe que a mortalidade infantil e a mortalidade do pessoal em geral diminuiu estupidamente por causa das vacinas?"

Até há umas décadas sim, hoje em dia morrem num ano mais pessoas vitimas de tratamentos médicos do que na segunda guerra mundial. A vacinação de todas as doenças da moda, causam graves efeitos secundários e não previnem qualquer doença, nem hepatite, nem H1N1, nem cancro, no entanto os efeitos secundários são mais comuns que a doença.

"Ou acha que há benefícios em morrer de rubéola, sarampo (olha que eu não morri porque não calhou!), ficar estéril por causa da papeira. E tétano? É giro morrer de tétano?"

Tal como é giro levar uma vacina e ficar paralisado, que é o risco que corres ao levar vacinas parvas com hepatites, cancro cervical, gripe sazonal.

Morrer nunca é giro, mas por que motivo é mais engraçado morrer da doença do que da cura?
Morrer por morrer que morra de uma doença fodida e não às mãos de um soldado de um governo carniceiro que me obrigam a levar um vacina não testada, só porque lhes dá jeito. Ainda por cima quando merdas destas são decididas por ETs que fizeram os seus exames a um domingo, enviaram por faz e foram na segunda feira-escolher a cor do diploma.

"Isso faz-me lembrar aquelas mulheres que são contra a pílula porque "não é natural"... porque já passaram a menopausa e/ou são das poucas que não têm problemas hormonais (ou simplesmente têm falta de sexo e não precisam)."

Não, tem unicamente a ver com medicina. Ele é contra toda e qualquer vacina onde existe cura, existem tratamentos alternativos mas onde a vacinação obrigatória e no caso das crianças, compulsiva é um negócio lucrativo.

"É tudo muito bonito com mezinhas caseiras, mas não é para quem quer: é para quem pode."

Todos podem. Pois em Portugal chora-se imenso por não haver dinheiro mas o iPhone lá aparece. Créditos pessoais são feitos a torto e direito para comprar merdas que não interessam ao menino Jesus, mas tratar da saúde é para quem pode? Vitaminas ou sapatos novos? Onde está a dúvida? 8 em cada 10 compram os sapatos pois as vitaminas ninguém poderá invejar.

Não esquecer o dizer Português "antes gastar aqui do que na farmácia", para o Tuga a farmácia é só para quem está doente.

(cont.)

  Bruno Fehr

sexta-feira, outubro 23, 2009 12:39:00 da tarde

"Eu posso (e pelo que entendo, tu também), mas há quem não possa."

Será? Quem pode tomar suplementos de vitaminas poderá optar por alternativas. Mas quem é que bebe mais? As estatísticas são claras, quem consome mais álcool é quem não pode, mas o dinheiro chega sempre para as bejecas. E para quem realmente não pode... o que poderia eu fazer? Não dar a informação a quem pode só para não lembrar algumas pessoas que não podem?

Uma critica dessas deveria ser dirigida à publicidade da TV de tudo o que não se pode ter e não a dicas sobre saúde.

"Uma é da minha família e eu não quero que ela morra de uma gripe estúpida. E as vacinas são uma conquista do século XX (ou até já do século XIX, nem sei), e é de mau tom cuspir num avanço civilizacional."

Mas alguém está a cuspir? Eu estou a expor o que sei, estou a falar da venda da banha da cobra do séc XXI. Tens dados sobre a alta mortalidade falada sobre este vírus? Não tens tu, nem tem ninguém, pois a própria OMS diz que PODE matar milhões, mas um Tsunami pode matar milhões e a única coisa em comum é que a prevenção contra um tsunami não mata e esta vacina já matou milhares nos anos 70 e matou dezenas no ultimo ano.

"Morrer por um vírus que não se consegue evitar entrar em contacto é estúpido e evitável."

Morrer de uma vacina obrigatória que não se pode evitar, além de estúpido é homicídio.

Achas que a vacina é boa, então deves tomar a vacina em consciência, sem levares terceiros a levarem a vacina só porque achas que ela é segura.
Eu não digo para não. Mas TEM de haver escolha e no entanto a obrigatoriedade das 4 doses deste cocktail desconhecido está perto de ser uma realidade.

"Hábitos saudáveis como os que falaste são para manter sempre e não para adoptar só por causa de uma pandemia."

Incorrecto, se tens uma alimentação correcta não precisas de suplementos de vitaminas, excepto em alturas com esta onde além de uma gripe há um outro vírus nas redondezas. Nesta altura devemos reforçar o sistema imunitário, não precisas de doses extras de vitamina C no verão.

"Sei que este texto é superficial e se destina só a introduzir outros textos, mas tenho visto muita paranóia e teorias da conspiração em relação a medicamentos e vacinas."

Eu tenho visto muita paranóia em relação ás vacinas, o que mostra que cada um vê o que quer.

"E se há coisa que mais me enerve que os efeitos exagerados do alerta de pandemia (a histeria à volta da mesma) é uma certa histeria à volta de teorias de conspiração."

Onde estão as teorias? Acho que já apresentei dados para afastar a teoria.
Ao contrário de ti, eu prefiro as mais loucas teorias do que me obrigarem a algo só independentemente do que eu acho ser o melhor para mim.
Antes 1000 teorias sem sentido do que a perda de liberdade.

"Uma e outra podem matar. Nem que seja de ridículo."

Podem matar? Diz-me uma teoria que tenha morto e sustenta a tua afirmação e eu nunca mais falarei sobre estes assuntos.
As teorias são ideias e opiniões, elas não matam. As teorias que se tornam lei, sim, matam.
A vacina do cancro, gripe e H1N1 matam e não há dados consensuais sobre a sua eficácia. Vamos às estatísticas da OMS e as mortes por negligencia médica parecem uma guerra mundial.

TUDO o que é bom, faz mal em excesso e a medicina obrigatória e/ou compulsiva não é excepção.

  Bruno Fehr

sexta-feira, outubro 23, 2009 12:40:00 da tarde

Niagara Et Al:

"Ok... estou a receber mails desse tal Feher..."

Não está a receber mails do Feher pois esse era um jogador de futebol e já morreu. Nem está a receber mails do Fehr com toda a certeza, pois o Fehr sou eu e não enviei mails a ninguém. Poderá estar a receber mails SOBRE o Fehr. Se tivesse lido o mail ou este blogue saberia isso.

"Mas explica-se a origem."

Não se explica a origem, pois este blogue não é a origem mas sim a vitima. Agradecia que não comentasse para fazer comentários parvos e com acusações ridículas e infundadas.

  Cat

sexta-feira, outubro 23, 2009 5:37:00 da tarde

Eu também recebi, tinha uma imagem de uma virgem maria com rosto de homem e uma figura estranha, achei de um mau gosto terrível. E ainda falam do Saramago.

  Jane Doe

sexta-feira, outubro 23, 2009 8:04:00 da tarde

Eu lembro-me do Feher! Era interessante, digamos, pena era ser do Benfica. Ou não.

Eu vou ficar-me pelo chá, porque gosto, porque está frio (do qual eu gosto)e pelos muitos sumos de laranja matinais. O resto dispenso e não preciso.

Ah, e a sopa.

Tomar esta vacina pode ser mais perigoso que a própria doença. Eu não estou a dizer que é, mas estou a dizer que se ocorrerem efeitos secundários, eles serão mais graves que a doença em si.

Tem a ver com esse esqualeno, eu não sei até que ponto é realmente tóxico, em que quantidades o pode ser, e como actua no organismo, mas sinceramente gostava de saber. Claro encontro muita coisa na internet, mas não encontro estudos devidamente sustentados.

Bruno Fehr:

Não digas que o Feher era gay. Geralmente tens aquele tipo de informação sobre essas personagens que eu dispenso saber.

  Vani

sexta-feira, outubro 23, 2009 9:35:00 da tarde

Bem, eu não faço menções de alterar a minha rotina...não é uma gripezeca que me deita abaixo. Se bem que, neste momento, não me dá lá muito jeito ficar doente :D.

  Guernica

sábado, outubro 24, 2009 2:50:00 da manhã

Se a vacina é "perigosa", não sei porque não estou informado, e não tenho conhecimentos sufecientes para isso.
O que sei, e deu nas noticias, na filandia 100 pessoas foram hospitalizadas depois de tomar a vacina, 6 estão em estado grave, e uma morreu (a mortepode não estar directamente relacionada com a vacina).

Se é "perigosa" não sei. O que sei é que quem diz que não é perigosa, tem outros interesses em que ela seja vendida.

Quem enriquece à custa das vacinas, são as elites. Quem comanda a comunicação sociam, e espalha o "terror" nas televisões e jornais, são as elites.

Será esta gripe assim tão perigosa? Ou será que os "grandes" aproveitaram-se da ignorancia e estupidez do povo para lhes sacar algum??

  ceptic

sábado, outubro 24, 2009 3:11:00 da manhã

sopas? chas?

isso é castigo! :P

  Anónimo

domingo, outubro 25, 2009 2:16:00 da manhã

este blog tá cada vez mais chato!!!

  Migas-o-Sapo

domingo, outubro 25, 2009 11:39:00 da manhã

Bruno

«Mais vale prevenir do que remediar», como diz o velho provérbio. Os antigos é que tinham razão.

Não tem nada a ver com o assunto mas fiquei um bocado curioso com as sociedades mesopotâmicas e egípcias, quando se falu disso, e fui reavivar a memória e procurar saber mais. Não consegui encontrar nada sobre a alegada conquista da cidadania pelos jovens egícios e aquilo do penteado. Onde puderei encontrar?

Obrigado.

  Abobrinha

segunda-feira, outubro 26, 2009 12:34:00 da manhã

Bruno

1. Entendi pelo teu texto que o teu médico era contas "as" vacinas, não só esta. Se ele é contra esta, devia dissuadir-te. Eu não a vou tomar porque não se justifica. Agora "eles querem o pânico e a vacina esgotada" é teoria da conspiração não fundamentada e não faz sentido. A OMS tem que preparar o pior cenário e foi passada rapidamente a informação que esta gripe é relativamente benigna, mas espalha muito. Daí ter sido chamada uma pandemia;

2. Morrem num ano mais pessoas vítimas de tratamentos médicos que na segunda guerra mundial? Ouve, isso é uma afirmação grave e que tem muitas leituras. Podes dizer que se morre de um tratamento de cancro quando na realidade o que aconteceu foi tentar atacar-se o cancro em vez de se desistir dele. Não há efeitos graves na maioria das vacinas. O que há são pessoas com imaginação muito activa e que em vez de terem medo das doenças têm um medo irracional de quem trabalha para a cura. Não é o mesmo que dizer que não há erros médicos: há erros médicos, porque há mais tratamentos para mais coisas... mas não nos números que referes! Não faz sentido!

3. Quantas pessoas ficam paralisadas com uma vacina? Confias mais em teorias de conspiração que em organismos internacionais de controlo de doença?

4. Doenças que têm cura? E se o tratamento chegar tarde demais,com risco da própria vida? Não é melhor evitar? Particularmente quando são vírus, que raramente podemos evitar.

5. Todos podem curar-se com mezinhas caseiras? Tu sabes o que é ser imunodeprimido, por acaso? Espero bem que não saibas! Pois eu sei e não é nada divertido. E pode-se morrer só porque se está na hora errada no sítio errado e em contacto com um vírus parvo. Não se trata de dinheiro: trata-se de ter sido traído pela sorte na roleta do sistema imunitário.

6. Não conheço vacinas obrigatórias. No nosso país a vacinação é voluntária. O único tratamento que é compulsivo é o da tuberculose (e eventualmente pode-se ser internado compulsivamente no caso de uma ou outra patologia psiquiátrica).

7. Não pode haver obrigatoriedade de vacinação. Simplesmente porque não. O problema maior, sinceramente, é de pessoal que quer tomar a vacina apesar de não ter mais risco associado que uns dias na cama. Mas preferes ver a OMS a tentar matar-nos, tudo bem. Mas não é verdade.

8. Mil teorias sem sentido podem equivaler à perda de liberdade. Porque vais sentir tanto medo que não consegues distinguir entre a realidade e a ficção. E isso pode matar.

9. Teorias que podem matar? Bem, desde que não se pode engravidar ou contrair uma DST da primeira vez a que se cura a SIDA fazendo sexo com uma virgem até achar que uma vacina pode matar e apanhar a merda da doença que nos mata mesmo por falta da vacina.

Dito isto, eu não vou procurar a vacina. Não se põe o caso de alguém me obrigar porque não podem mesmo: não há fundamento! Se apanhar gripe sazonal ou A ou B ou C, a probabilidade que ela me mate é tão baixa (não nula, mas baixa) que não justifica que eu roube protecção a quem dela realmente precisa. Mas vou continuar a ser vacinada para a Hepatite B (caso perca a imunidade, porque de momento estou imune) e para o tétano. E a usar o mínimo possível de medicamentos e tratamentos médicos procurando profissionais com bom senso: ainda recentemente troquei um por outro porque um me queria operar imediatamente e o outro prefere esperar a ver se eu sozinha consigo combater a coisa (mas não pôs a operação de parte).

O que faço relacionado com a minha saúde é pautado por bastante bom senso. Mas também confiança. Entre outras coisas porque viver desconfiada de tudo e todos também deve fazer mal ao sistema imunitário.

  Yoshifumi Yamaguchi

segunda-feira, outubro 26, 2009 7:30:00 da tarde

Tenho acompanhado este blogue com frequecia embora nunca tenha comentado. Os textos aqui expostos sobre a Gripe A, a serie Veritas, Maçonaria, Illuminati e outros, têm me despertado grande interesse. Alias sempre me despertaram grande interesse este tipo de assuntos e partilho de alguns pontos de vista aqui expressos.
O motivo do meu comentario é partilhar este video, se ainda não é do teu conhecimento, da ex-Ministra da Saude da Noruega que fala essencialmente da Gripe A, mas interligando tambem outros assuntos expostos neste blogue, como a Maçonaria Illuminati, Biderberg.

Fica aqui o link:

http://www.youtube.com/watch?v=nTgyakGAddM&feature=player_embedded

Cumprimentos.

  João

segunda-feira, outubro 26, 2009 9:31:00 da tarde

Ministra de quê?

Esta senhora merece-me tanta credibilidade quanto uma galinha.

Esta é a mesma pessoa que diz que os nazis foram à lua. Que inventa curriculos e cargos que nunca teve. E que dizia que a partir de 2006 iria haver um McDonalds na Lua.

Ter uma senhora destas como ministra da saúde seria um insulto para os finlandeses.

O que ela faz é reproduzir a conversa dos teóricos da conspiração, que no fundo é sempre a mesma, com algumas variantes, acabando por se copiarem uns aos outros, uma lengalenga que parece a cantiga da tabuada do ratinho. 2 vezes 1 dois, 2 vezes 2 quatro, 2 vezes 3 seis...