Facebook

O "criador" do Facebook que se encontra com um processo judicial em cima, sob acusação de ter roubado a ideia a colegas com quem estudou, é o milionário mais jovem dos EUA, tendo já uma fortuna superior a 1100 milhões de dólares. Ele é Mark Zuckerberg.
O Facebook tem mais de 70 milhões de utilizadores, ou seja 70 milhões de perfis, 70 milhões de pessoas que deram as suas informações pessoais, criando uma base de dados valiosíssima. Esses dados são em duas categorias, os dados pessoais que podem ficar privados e os públicos, e esses dados são:

Nome, morada, fotos, cidade de nascimento e de residência, numero de telefone, e-mail, profissão. Musicas, filmes e livros favoritos, clubes a que pertence, data de nascimento, habilitações literárias, orientação sexual, interesses, agenda diária, relação com os contactos, orientação politica.


Isto cria uma base de dados muito completa mas com muitos dados que vocês acham que ficam confidenciais só porque não podem ser vistos por os outros utilizadores MAS, ao criarem a conta vocês são obrigados a colocar um "visto" nos termos de utilização e na politica de privacidade. Quantos leram esses termos e essa politica? Eles dizem o seguinte:

Politica de privacidade:
"Dão o direito ao Facebook e empresas associadas de recolher informações sobre os utilizadores pesquisando outras fontes como; jornais e programas online de comunicação. Esta informação é recolhida ao criarem a conta independentemente de usarem ou não o Facebook posteriormente."

Termos de serviço:
"Ao criar a conta, cedem todos os direitos e dão uma procuração irrevogável, eterna e não exclusiva, transferível a terceiros mediante pagamento ou não, e válida mundialmente ao Facebook sobre o material que colocam no site, em qualquer ponto do site, publico ou privado. Esse direito inclui usar, copiar, publicar, ceder, reformatar, traduzir (parcial ou totalmente), bem como distribuir essas informações e conteúdo e até a preparar trabalhos derivados dessa informação, ou incorporá-los noutros trabalhos. Estas autorizações são automaticamente dadas às empresas a quem o Facebook ceda as informações ou conteúdo"

O primeiro investidor no Facebook foi James Bryer com 500,000 dólares e o segundo foi a empresa ACCEL detentora da PayPal, com 10 milhões de dólares, da qual logo depois James Bryer se tornou director mantendo-se na administração da NVCA cujo director é Gilman Louie que é também administrador da INQTEL uma empresa criada e subsidiada pela CIA.
James Bryer está também na administração da BBR technologies uma das empresas criadoras da Internet, a sua directora é a Dra Anita Jones que está directamente ligada ao Departamento de Defesa Americano e à DARPA uma empresa estatal de recolha de informações da Information Awarness Office, um grupo de recolha de informação mais secreto que a CIA, ao qual a própria CIA partilha informações. Esta agência foi criada com o objectivo de recolher o máximo de informações pessoais de todas as pessoas ,criando a possibilidade de localização imediata em caso de ameaça. As informações incluem, actividade online, utilização de cartões de crédito, compras de viagens, aluguer de automóveis, dados médicos, habilitações literárias, registo criminal, carta de condução, números de contribuinte, informações fiscais, dados médicos, dados bancários e qualquer outra informação útil. Ou seja, as informações que tencionam ter nos cartões de identidade e passaportes digitais, e mais tarde no chip humano (Verichip) que se encontra em testes.

Quantas pessoas lêem os termos de privacidade e de utilização sempre que se registam num site? Não conheço ainda os termos do Myspace mas sei que tem 200 milhões de membros e neste momento nada me surpreende.

Estas informações são já publicas e obviamente irritam as autoridades, o Facebook vai ser tornado filme tal como os acontecimentos de 2012, os Illuminati, etc. Pois é um facto que a verdade depois de exposta, se for mostrada como filme passa a ser vista como ficção e a verdade passa a ser teoria da conspiração. Não precisam de acreditar no aqui lêem, precisam sim é de ter atenção com o quanto se expõem mesmo quando vos dizem que os dados serão mantidos privados.


18 Comentários:

  Tuga em Londres

sexta-feira, junho 05, 2009 1:13:00 da manhã

Sim, li isso, mas realmente nao me afecta. Nao é necessário colocares o teu ano de aniversario, o que é uma das informações essenciais para aceder contas bancárias ou outra data importante. Também não precisas de preencher todos os campos. Basta pouco mais que o teu nome e email para conseguires uma conta no facebook. A maioria da informação só é cedida se as pessoas quizerem. E depois mesmo que coloques lá toda a tua informação e mais alguma, o que é que tens medo que eles façam com o teu o teu nome e as tuas preferencias? Só se ´vendessem para empresas de bases de dados de mercado que por sua vez enviassem a outras para te mandarem spam. Mas achas que o pessoal do facebook é assim tão parvo para fazerem isso? Levavam com um processo em cima. A partir do facebook tambem tens a possibilidade de utilizar as várias aplicações que também dizem que poderão aceder a todas as tuas informações, mas no outro dia falei com um tipo que trabalha para uma das empresas que faz essas aplicações e perguntei-lhe sobre a segurança dos nossos dados e ele diz que não podem fazer nada com os dados das pessoas. Precisam do acesso aos perfis para que a aplicação possa funcionar, mas mais uma vez eles não podem vender ou enviar-te spam para o email senao eram processados e perdiam o negócio. Enviar um quanto spam não compensaria ficarem fora do negócio.
Bem e relativamente ao teu post anterior (para o qual não deixaste colocar comentários :-P. Gosto de quebrar as regras, sorry). É assim eu bem sei como é chato ter pessoal a deixar comentários menos simpáticos, muitas vezes porque fizeram interpretações diferentes daqueilo que tinhas dito, outras vezes simplesmente porque têm uma opinião diferente e gostam logo de começar uma discussão. É chato, mas é quase inevitável para quem tem um blog com tantos leitores como o teu. Hás-de reparar que quem tem um blog popular tem sempre umas quantas pessoas a deixar comentários negativos. A única hipótese de escapares disto é deixares de colocar posts com opiniões muito pessoais, mas se o fizesses o blog deixava de ter a piada que faz com que seja tão popular. Portanto ou deixas de ter um blog popular ou deixas de ter comentários negativos. Como de certeza que não vais querer diminuir o teu número de visitantes, olha caga nos comentários negativos. Ignora-os e continua mas é a colocar aqueles posts opinativos com piada que é isso que a malta gosta. Estes informativos tipo este do facebook são uma seca e tu escreves muito melhor que isso.

  Bruno Fehr

sexta-feira, junho 05, 2009 1:39:00 da manhã

Tuga em Londres:

Eu sei que basta, mas muita gente coloca tudo.

"A maioria da informação só é cedida se as pessoas quizerem."

Errado, os termos de utilização referem que ela pode ser cedida, que ao criarem a conta cada utilizador passa uma procuração Eterna e transferível.

Imagina que o blogger faz uns termos de utilização iguais? Tudo o que aqui se escreve passaria a ser propriedade intelectual do Google e não do autor.

"E depois mesmo que coloques lá toda a tua informação e mais alguma, o que é que tens medo que eles façam com o teu o teu nome e as tuas preferencias?"

É uma violação das minhas liberdades, usar este site para obterem uma procuração que lhes permite vigiar o meu messenger, e isso é uma das autorizações que damos.

"Só se ´vendessem para empresas de bases de dados de mercado que por sua vez enviassem a outras para te mandarem spam."

Errado, o financiador é o serviço de informações internacional e a CIA, esses dados serão entregues à Eugenics que tenciona substituir a documentação pessoal pelo Verichip.

"Mas achas que o pessoal do facebook é assim tão parvo para fazerem isso?"

Mas eles são parvos, estes termos são legais e 70 milhões de pessoas aceitaram-nos.

"Levavam com um processo em cima."

Como disse, após assinares um contrato de cedência de direitos não poderás processar com sucesso.

"perguntei-lhe sobre a segurança dos nossos dados e ele diz que não podem fazer nada com os dados das pessoas. Precisam do acesso aos perfis para que a aplicação possa funcionar, mas mais uma vez eles não podem vender ou enviar-te spam para o email senao eram processados e perdiam o negócio."

Então diz ao teu amigo para ler os termos de utilização e a declaração de privacidade. Este texto nasceu por ter encontrado 600 documentos com informações do Facebook na minha empresa. Estamos ligados à banca e existe uma empresa Americana que nos envia os dados das pessoas que solicitamos. Tudo informações compradas à Facebook onde os termos legais são descritos na primeira página de cada pasta informativa. Essa pastas são de funcionários em toda a Europa, candidatos e de clientes que nos pedem Leasings.

"Bem e relativamente ao teu post anterior (para o qual não deixaste colocar comentários :-P. Gosto de quebrar as regras, sorry)."

Nao tem nada a ver com comentários negativos. Alguém comentou um blogue anonimamente e o autor do blogue responde ao anónimo como se estivesse a responder-me.
Ora, eu nao escrevi esse comentário e por saber que tenho muitos leitores em comum com ele, nao quero que fique a ideia no ar de que comento anonimanente quando nao gosto.
Se não gosto afirmo-o, justifico e assino. Já escrevi sobre esse bloguer, por isso não se compreenderia eu comentar como anónimo.

"É assim eu bem sei como é chato ter pessoal a deixar comentários menos simpáticos, muitas vezes porque fizeram interpretações diferentes daqueilo que tinhas dito, outras vezes simplesmente porque têm uma opinião diferente e gostam logo de começar uma discussão."

Mas eu gosto disso, desde o início do meu blogue que lido com anónimos, aceito-os e discuto com eles. Não aceito é ser acusado e ver o meu nome a ser usado desta maneira, nem pelo Arrumadinho nem por ninguém.

Eu tenho consciência do que a maioria das pessoas gosta de ler, e reparei pelo numero de comentários que há menos gente a comentar, no entanto eu gosto de variar e estes textos são actualidades e para mim estão interligados.

Este blogue sempre atravessou fases e esta mais séria está a chegar ao fim, dentro de dias irei abordar outro tema, que sei que irá aumentar os comentários mas não propriamente as visitas.

Eu não escrevo pelos comentários, pois para isso escreveria mais sobre relações homem/mulher e voltaria aos 100 comentários por texto. Também não escrevo por visitas ou continuaria com estes textos que são os que mais discussões criaram em outros blogues.

São fases, e outra fase irá começar em breve.

  Fada

sexta-feira, junho 05, 2009 1:47:00 da manhã

Ora boa noite! :D

Eu não tenho facebok, la la la la la laaaaaa.... :D
(Acho que apanhei sol a mais, hoje...ehehe)

Agora a sério, raramente leio TUDO, mas leio na diagonal estas coisas de termos de utilização. Não tenho facebook porque não me apeteceu, tal como o twitter. Tenho messenger e hi5, chega.
E ainda hei-de ir dar uma nova vista de olhos aos termos de cada um.

Quanto à parte final do comentário do "Tuga em Londres", tenho a dizer que escreves muito bem (tirando quando escreves tão rápido que te faltam umas virgulas e trocas ou faltam umas letras por aí, mas isso perdoa-se ;) ) e escreves bem sobre qualquer assunto que te apeteça. Na minha humilde opinião, deves escrever sobre o que te apetece e não apenas "posts com piada", afinal de contas, liberdade é isso mesmo. Escrever sobre o que apetece, quando apetece. Em todos os teus posts dá para ter uma troca de ideias giras, quase que se fazem brainstormings... :)

Quanto ao teu post não comentável :p, percebo porque o fizeste, e esse post não era "para nós" nem "para ti", era uma carta aberta, e tinha um destinatário. Está dito, está dito. Não é para concordar nem para discordar.

E com isto tudo, desejo-te uma santa noite! Ou uma endiabrada, tu é que sabes... eheheh ;P

Beijitos :)

  K2ou3

sexta-feira, junho 05, 2009 1:14:00 da tarde

Aconselha-se:

http://wehavekaosinthegarden.blogspot.com/

  Bruno Fehr

sexta-feira, junho 05, 2009 1:45:00 da tarde

Fada:

Não vale a pena dares uma vista de olhos se já tens conta, até porque os termos de Facebook são claros, a autorização e cedência de direitos e a procuração sobre os teus dados é eterna a partir do momento que a conta é criada e independentemente de a utilizares ou não.

  Bruno Fehr

sexta-feira, junho 05, 2009 1:50:00 da tarde

K2ou3:

"Aconselha-se:
http://wehavekaosinthegarden.blogspot.com/"

Não percebi bem a intenção do seu comentário, nem a relação entre o meu texto e esse blogue.
No entanto, não tenho problema nenhum em afirmar que esse blogue me cheira a esquerda radical com os seus apelos a greves e censuras.

Liberdade de expressão é o direito e propor silenciamentos políticos é idiotice.

  Marta

sexta-feira, junho 05, 2009 2:02:00 da tarde

Quanto ao que escreves aqui, eu não fazia ideia, e teoria de conspiração ou não, fico satisfeita por não ter conta.

Mas o que me levou a comentar foi o primeiro comentário a este post. Eu não acho que estes textos informativos sejam uma seca, assim como não acho que para terem piada tenha que ser sobre sexo ou recheados de palavrões, mas isso são gostos.
Uma das coisas que gosto mais neste blogue é a diversidade de temas. Gosto da facilidade com que penso "este gajo passou-se de vez" quando leio a comparação entre Obama e Hitler e da agradável surpresa ao ler um texto sobre 2012, numa exposição sóbria de factos e "crenças". Gosto das análises mais ou menos apaixonadas sobre os mais variados temas. Blogues que falem apenas de sexo ou de afectos, há por aí aos pontapés, uns bonzinhos, uns assim assim e a maioria menos que medíocres. Blogues de opinião apenas, também não faltam, a maioria ocos como as cabeças de quem os escreve e para ler apenas noticias, vá-se lá saber porquê eu prefiro um jornal. Aqui eu venho descobrir um tema novo a cada dia. Às vezes gosto, outras não. Confesso que o que tenho pouca paciência é para determinadas guerrinhas que às vezes por aqui se passam, muitas na minha opinião de baixo nível, de parte a parte, mas isso mais uma vez trata-se do meu gosto pessoal. Não é que não leia, tal como os outros também tenho a minha avidez por sangue, mas se o blogue vivesse disso apenas, seria engraçado por uma semana ou duas e depois enjoava.

  Vani

sexta-feira, junho 05, 2009 4:32:00 da tarde

Oh pá, mas eu queria um arrozinho de peixe!! :D ;-))) :)

Bolas, já nada me espanta no mundo da net...ainda sou ingénua, mas aprendi a proteger-me melhor...e a controlar a informação dada.

  Cris (Mahinder Kaur)

sexta-feira, junho 05, 2009 4:41:00 da tarde

Eu concordo com a Marta. Não conhecia este blog e cheguei até ele através do confesso aqui. Já li algumas coisas das "menos sérias", mas posts como o de hoje é que me fazem vibrar as antenas e ler cada palavrinha com atenção. Não se pode agradar a gregos e a troianos, mas também me parece que o que escreve não é para agradar quem quer que seja.

  Fada

sexta-feira, junho 05, 2009 4:43:00 da tarde

Bruno:

O Hi5: "Ao publicar Conteúdos em qualquer área dos Serviços, o utilizador concede automaticamente, declarando e garantindo que possui esse direito, ao hi5 uma licença internacional irrevogável, vitalícia, não exclusiva, sem direito a pagamento de direitos de autor e paga na totalidade para reproduzir, distribuir, apresentar publicamente, executar (incluindo através de transmissão áudio digital), e de qualquer outra forma utilizar os Conteúdos, bem como para preparar trabalhos derivados de, ou incorporar noutros trabalhos, tais Conteúdos, e para conceder e outorgar sublicenças dos mesmos Conteúdos."

Não tenho Facebook, parece-me que ficaste com essa ideia. Tenho o Hi5. Li na diagonal, mas parece-me não ser tão abusivo, em termos de cedência de dados, quanto o outro.


Beijitos

  Bruno Fehr

sábado, junho 06, 2009 12:05:00 da manhã

Marta:

Guerrinhas e guerrinhas sempre houve neste espaço, sei que muitas delas se devem exactamente ao que referes, a essa tal paixão a defender certos pontos de vista, pois tenho dificuldade em aceitar certos comentários críticos desinformados. Quando são criticas bem argumentadas, adoro.

Já referi várias vezes que não sou nem afirmo ser perfeito, e por vezes acontece baixar o nível da conversa para discutir de igual para igual. É uma falha, mas todos falhamos.

O caso do texto "guerra" mais recente, deve-se ao facto de eu dar valor à minha honra e ao meu nome, a minha palavra é ainda da velha escola é mais valiosa que um contrato assinado. Não admito que ela seja colocada em causa, só porque dá jeito a certos meninos.

Quanto aos temas variados, isso será sempre uma constante, pois se não variar farto-me e fecho isto.

  Bruno Fehr

sábado, junho 06, 2009 12:05:00 da manhã

Vani:

"Oh pá, mas eu queria um arrozinho de peixe!! :D ;-))) :)"

Tendo em conta quem é a pessoa, achas que dava? Nem para entrada quanto mais prato principal.

  Bruno Fehr

sábado, junho 06, 2009 12:05:00 da manhã

Cris (Mahinder Kaur):

Qualquer pessoa que escreva,no fundo quer que gostem, eu para ser sincero quer gostem ou não, gosto do feedback sendo ele construtivo ou destrutivo mas argumentado.

Escrevo o que me apetece e como é impossível agradar a todos, fico-me por agradar alguns e irritar outros :)

  Bruno Fehr

sábado, junho 06, 2009 12:06:00 da manhã

Fada:

"O Hi5: "Ao publicar Conteúdos em qualquer área dos Serviços, o utilizador concede automaticamente, declarando e garantindo que possui esse direito, ao hi5 uma licença internacional irrevogável, vitalícia, não exclusiva, sem direito a pagamento de direitos de autor e paga na totalidade para reproduzir, distribuir, apresentar publicamente, executar (incluindo através de transmissão áudio digital), e de qualquer outra forma utilizar os Conteúdos, bem como para preparar trabalhos derivados de, ou incorporar noutros trabalhos, tais Conteúdos, e para conceder e outorgar sublicenças dos mesmos Conteúdos.""

É exactamente o mesmo, um furto de direitos de autor e a cedência de dados pessoais.
Parece ser moda agora usar estes estratagemas para furtar propriedade intelectual, a Super Bock faz o mesmo no concurso Super Bock Super Blogue, assunto sobre o qual escrevi, e também já escrevi sobre o furto de direitos de autor do prémio José Luís Peixoto, que por mim, nunca mais venderia um livro até acabar com o roubo que protagoniza.

  Marta

sábado, junho 06, 2009 1:24:00 da manhã

"O caso do texto "guerra" mais recente, deve-se ao facto de eu dar valor à minha honra e ao meu nome, a minha palavra é ainda da velha escola é mais valiosa que um contrato assinado. Não admito que ela seja colocada em causa, só porque dá jeito a certos meninos."

Não me referia a textos, referia-me a comentários.
Quanto ao último texto "guerra" como lhe chamaste, por acaso até acho que estiveste muito bem! Pelo conteúdo e pela nota final.

  São

sábado, junho 06, 2009 3:51:00 da manhã

Para mim o bem mais precioso que existe não é dinheiro,jóias, petróleo ou a água, mas sim a informação, o que tu nos dás neste texto como em muitos outros é informação cabe-nos a nós, leitores aceita-la sem a questionar ou questiona-la e investiga-la, serve sobretudo para nos alertar, para termos um pé atrás.

Eu acho estes textos informativos muito interessantes, em termos informática e internet então, sou um autêntico zero e cada vez me apercebo mais, como isso é grave, acabamos por dar informações sem nos aperceber.

Os nossos dados estão espalhados por esse mundo e nós nem nos damos conta, para qualquer coisa temos que dar os nossos dados, depois as empresas vendem as bases de dados e cruzam-nas.
Há pouco tempo telefonei para um help-desk de uma instituição pública, o senhor que me atendeu pediu-me o nº contribuinte e eu dei a seguir diz-me ele: pronto agora já sei tudo sobre si, eu respondi-lhe tudo, tudo não será, ao que ele me responde: sei o seu nome filiação, idade, morada, habilitações literárias, profissão, empresa onde trabalha, nº de telefone, fiquei parva que é mesmo o termo como é possível mas cruzando bases de dados conseguem saber tudo de nós.

  Bruno Fehr

quarta-feira, junho 10, 2009 12:20:00 da manhã

Marta:

"Não me referia a textos, referia-me a comentários."

Há muito que não há guerras nos comentários, nem vou permitir que volte a haver.

  Bruno Fehr

quarta-feira, junho 10, 2009 12:23:00 da manhã

São:.

"o que tu nos dás neste texto como em muitos outros é informação cabe-nos a nós, leitores aceita-la sem a questionar ou questiona-la e investiga-la, serve sobretudo para nos alertar, para termos um pé atrás."

A ideia é exactamente essa, não vão por mim, estejam atentos, o que passa na TV é regra geral desinformação.

"Há pouco tempo telefonei para um help-desk de uma instituição pública, o senhor que me atendeu pediu-me o nº contribuinte e eu dei a seguir diz-me ele: pronto agora já sei tudo sobre si, eu respondi-lhe tudo, tudo não será, ao que ele me responde: sei o seu nome filiação, idade, morada, habilitações literárias, profissão, empresa onde trabalha, nº de telefone, fiquei parva que é mesmo o termo como é possível mas cruzando bases de dados conseguem saber tudo de nós."

Até à bem pouco tempo, só com o teu nome e data de nascimento íamos a um site do nosso governo e sabíamos o teu numero de eleitor, nome completo, naturalidade e numero de contribuinte, depois íamos ao site das finanças e com o nome completo e numero de contribuinte sabíamos tudo o resto. Após alguns processos em tribunal esse site passou a exigir o numero de BI também, mas continua a ser um perigo. Quem te deveria proteger, expõe-te.