Pandemia nível 6 - H1N1

O vírus H1N1, conhecido como a gripe dos porcos foi, como já esperava, recentemente declarado como um risco de nível 6 e pandemia a nível mundial. O nível 6 é o nível máximo, ou seja, eles estão a querer dizer-nos que: "isto está tudo fodido".

Quais as pessoas mais sujeitas a apanhar este vírus? São pessoas:
- Asmáticas
- Com problemas pulmonares
- Com doenças cardíacas
- Diabetes
- Obesidade
- Crianças

Existiram já Pandemias de gripe. Em 1918 morreram 50 milhões de pessoas. Em 1957 morreram 2 milhões. Em 1968 morreram um milhão de pessoas.

O que é certo, é que este vírus é uma mistura de gripe Espanhola de 1918 e gripe das aves na sua versão europeia e asiática. É estranho como estes vírus se misturaram levando muita gente a afirmar que eles foram misturados, que este vírus foi criado em laboratório com fins desconhecidos. Aqui temos um vírus como o da gripe das aves, com a vertente de contágio humano da gripe Espanhola, e ainda por cima um vírus inteligente que não mata qualquer um. Se o vírus é "inteligente", provavelmente foi desenhado e não é uma mutação natural.


Mas, isto não importa, este texto não é para desenvolver teorias mas sim para deixar perguntas no ar.
Se o vírus é agora uma Pandemia a nível mundial de nível 6, o nível mais alto possível... por que é que a imprensa está a passar ao lado disto? Algo que afecta todo o mundo já se deveria notar, deveria ser noticia, deveriam aparecer mensagens constantes na TV com dicas de como nos podemos proteger. Mas, não. Na verdade é como se nada estivesse a acontecer.
Este silencio é como se fosse exactamente isto que querem que aconteça.

Na verdade este é só mais um exemplo do principio Hegeliano, muito usado pela auto-proclamada elite mundial: Problema, Reacção, Solução.

Eles querem por um motivo que ainda não clarifiquei, vacinar toda a população mundial. Mas como se pode convencer toda a gente a vacinar-se? É simples, cria-se um problema, neste caso um vírus.
Um problema que afecte as pessoas, geram uma reacção da sua parte onde irão exigir uma solução. No final aparecem os salvadores com a solução, ou seja, com o que eles já queriam fazer, mas sendo a população a pedir é muito melhor que impor.

Eu não digo que:
- O vírus seja falso.
- Que não seja perigoso.
- Que não devam ligar.

Eu digo que:
- O vírus não é natural.
- O vírus tem segundas intenções.
- Que isto não é uma Pandemia.

A Dra. Who da Organização Mundial de Saúde, declarou a pandemia. Cientistas Suiços afirmam que será uma pandemia de baixa mortalidade. Cientistas Americanos afirmam que o vírus poderá alterar-se, tornando-se mais mortal.
Seja como for, este vírus serve unicamente para criar o pânico e forçar a vacinação. O que estará nessa vacina, para que exista tanto interesse em vacinar toda a gente?



95 Comentários:

 

terça-feira, junho 23, 2009 12:24:00 da manhã

Como asmática, já me tinha apercebido que pessoas com este problema de saúde são as que correm mais riscos se apanharem a gripe. Em relação ao que dizes, de facto as coisas estão muito calmas, embora continuemos a saber de cada vez mais casos, inclusive em Portugal...esperam-se novos desenvolvimentos e mais informação (com menos Ronaldo, já agora).

  Eu Mesma!

terça-feira, junho 23, 2009 12:32:00 da manhã

Este comentário foi removido pelo autor.
  Eu Mesma!

terça-feira, junho 23, 2009 12:32:00 da manhã

Bruno
ainda bem que os jornalistas e a comunicação social não está a dar demasiada importância a este facto senão.... criava-se uma onda de histerismo onde não existe....

O nivel 6 foi activado não pelo numero de mortos até agora, sim porque o proprio virus da gripe normal já matou mais pessoas no mesmo período de tempo, mas sim pelo grau de infeccção deste vírus e pelo numero de país afectados.

Esta foi a razão para a Who activar o Nível 6.

Como proteger?
Como é que te queres proteger do virus da gripe? Não sais de casa? Isolas a tua casa?

O que foi mencionado na comunicação social foram os sintomas para identificares e ires a um hospital.

Que tal referires quais os sintomas de alerta?

:)

  Mel

terça-feira, junho 23, 2009 12:37:00 da manhã

Vou ficar atenta ao comentário da ratinha de laboratório aka Vani, porque neste caso levo em maior consideração a opinião dela do que a tua.

E, contrariamente à Eu Mesma (sorry...:D) acho que a comunicação social (pelo menos em Portugal) é uma das responsáveis pela apreensão dos portugueses em relação a este assunto, falam falam falam mas não informam nada!

  Cor do Sol

terça-feira, junho 23, 2009 1:21:00 da manhã

Bem, em Agosto vou para a California. Toda a gente me diz para não ir por causa da gripe. Eu digo que assim que sentir algum tipo de sintoma me dirijo ao hospital. Não tenho medo. Não acho que não se deva dar importância, mas também acho que não devo condicionar a minha vida e os meus planos por isso. Logo se vê.

  Jane Doe

terça-feira, junho 23, 2009 1:56:00 da manhã

Num site de saúde, do qual sou membro, li um artigo sobre o aparecimento do vírus desta estirpe do H1N1 e que dizia que o genoma foi sequenciado de estirpes obtidas no México e Estados Unidos. Dos 8 segmentos pensa-se que 6 são resultado de um triplo reagrupamento do vírus suíno e incorporam ADN de fontes humanas, suínas e aviarias que circulavam desde 1988. Os outros dois segmentos procedem de vírus suínos Euro-asiáticos e não foram detectados fora da Europa e Ásia.

Diz ainda que as sequências responsáveis pela alta transmissibilidade ou virulência ainda não foram descobertas.

(Agora não sei do link, já volto a deixar, mas acho que é preciso registo para ter acesso)

Quando eu li isto pensei: Um vírus andar a viajar por todo o lado e ganhar estes segmentos específicos? Suínos, aviários e humanos? Pensei o mesmo que o autor do blog. Estou a fazer algo de pesquisa, pois gostaria de saber que tipo de comportamento terá este vírus, e também o que poderá acontecer com a vacina.

Eu não sou muito... digamos... erudita em História contemporânea ou ciências mas... Vacinar a população mundial? Já alguma vez houve algum vírus em que os organismos responsáveis quisessem fazer vacinação a escala mundial?

  Jane Doe

terça-feira, junho 23, 2009 2:07:00 da manhã

Errata:

Onde se lê "aparecimento do vírus desta estirpe do H1N1" leia-se "aparecimento do vírus H1nN1"

O link da notícia é este

http://www.medcenter.com/Medscape/content.aspx?banner=rc_swineflu&menu_id=18596&id=21561&LangType=1034

  AC

terça-feira, junho 23, 2009 2:27:00 da manhã

Se já têm esse poder sobre o genoma é caso para temer.

  AC

terça-feira, junho 23, 2009 2:32:00 da manhã

Mas, é difícil dizer que não são efeitos de mutação e selecção...

  Nanda Assis

terça-feira, junho 23, 2009 2:33:00 da manhã

ai que medo!!!! sou asmática.

bjosss...

  MPSPM

terça-feira, junho 23, 2009 2:34:00 da manhã

Bruno,
no que toca a ser considerado pandemia, penso que isso está relacionado com a dispersão do virus,por estar já confirmado em várias regiões do globo. No entanto o seu grau de virulência é baixo, isto em termos de casos confirmados que resultaram em morte do paciente. Se de facto fosse um manipulado com fins militares deveria ter em principio uma taxa de mortalidade muito mais elevada. Depois se a intenção fosse inocular toda a população mundial deveria tambem nesse sentido apresentar caracteristicas mais virulentas em relação às que apresenta. Só assim se justificariam os gastos com a aquisição de vacinas para toda a população.
Pelo que tenho ouvido aqui em Portugal os stocks a adquirir devem apenas ser suficientes para cobrir 5% da população,logo ficarão muitos por inocular.
Quem pode vir a ganhar imenso com isto são as farmacêuticas que estão a desenvolver as vacinas. essas sim terão um incremento brutal nos seus lucros.
Quanto a mutações do virus, podem ocorrer, e nesse caso não há garantias em relação à eficácia de qualquer vacina que tenha sido produzida antes dessa mutação. Quando se começou a falar deste virus, um dado que me chamou a atenção foi o de no inicio (e corrijam-me se estiver errado aqui) as mortes terem-se verificado apenas em pessoas de origem mexicana, isto deu-me que pensar, no entanto ja foram registadas mortes fora da população com esse genotipo, facto que faz com que a minha ideia inicial tenha perdido sustentação.
Tem-se falado também da possibilidade da recombinação deste virus com o virus da gripe "normal", e que isso pode cosntituir um problema maior, devido ao alargar dos vectores de transmissão, mas em relação à virulência não houve comentários quanto à sua potencial alteração para pior. Logo existem aqui factores que fogem ao controlo de uma planificaçao, com um fim determinado, pelo que não sei se haverá mesmo uma intenção de inoculação global, ou se isto foi um caso em que o dito cujo foi libertado acidedentalmente por algum menino mais distraido no serviço. claro que esta afirmação só faz sentido se o animal foi produto de engenharia. De qualquer forma pelos finais de setembro (flu season)ficaremos a ter uma noção melhor disto tudo,pois supostamente as previsões apontam para um incremento da dispersão do virus por volta dessa altura.

  Jane Doe

terça-feira, junho 23, 2009 2:34:00 da manhã

http://www.cdc.gov/H1N1flu/qa.htm

Um link de informação geral sobre o vírus da gripe.

Isto pode ser realmente obra do acaso, mas o acaso anda muito... coincidente então...

As coincidências...

  Jane Doe

terça-feira, junho 23, 2009 2:57:00 da manhã

A directora geral da OMS referiu que este vírus poderá ser mais virulento nos países pobres do hemisfério sul.

Ou seja, países que não tenham capacidade de o diagnosticar ou combater. Entrando no campo de conspiração, quem sabe eles não queiram mesmo começar a eliminar as pessoas mais fracas? Até porque eles sabem que uma vacinação a nível global é impossível.

Segundo o que li, em relação à questão de o vírus se tornar mais ou menos virulento, existem as duas hipóteses.

A nível genético, e fora do laboratório as coisas podem tomar rumos inesperados pois a ocorrência de mutações depende de muitos factores que neste caso não estão sob controlo. Uma das características do vírus da gripe é a capacidade de as várias estirpes se recombinarem entre si.

Precisamos estar atentos.

  Fada

terça-feira, junho 23, 2009 11:19:00 da manhã

"leading to 6,500 cases and 9 deaths in the U.S. alone.

Worldwide, the virus has killed over 85 people, sickening tens of thousands.", no link que deixaste.

85 pessoas mortas????? Nem sequer são MIL, são só 85??

Grande "pandemia", não há dúvida...

"Poupem-me".......

Eu diria ser antes um "pandemónio"...

(E por curiosidade - ou "coincidência"-, a definição de pandemónio:
s. m.
1. Nome da assembleia dos demónios e do lugar onde se realizavam essas assembleias.
2. A corte infernal.
3. Fig. Reunião tumultuosa.
4. Confusão, balbúrdia.
5. Reunião de indivíduos que se associam para praticar o mal, promover desordens, etc.

Coincidências? Pois...

Uma coisa vos garanto: eu não vou levar a vacina. Quando os homens brincam com coisas sérias, dá sempre asneira. E lembrei-me de novo do filme "12 macacos", em que um vírus mortal era espalhado propositadamente por todo o mundo.

Não impede que não venha a ser contagiada por este ou qualquer outro vírus da gripe. Mas tenho é de reforçar as minhas defesas, a minha saúde. Hoje, agora.
Todos os anos, fico adoentada uma vez, sem sequer ficar de cama. Mas não me entupo em medicamentos, opto pelos métodos caseiros de reforçar a minha saúde: canjinha, laranjas, infusões de menta, limão ou flor de sabugueiro, capilé... E massagens no nariz, para desentupir.
Além dos cuidados inerentes a não me reinfectar constantemente.
E NADA de Actimel, também. Andam aí alimentos que são a bela da treta.

Beijitos

  Fada

terça-feira, junho 23, 2009 11:21:00 da manhã

Ah, e além de todas as "teorias da conspiração" possíveis e imagináveis, uma coisa é certa: alguém vai encher os bolsos com isto.

Para não variar.

Beijitos

  Petra Pink

terça-feira, junho 23, 2009 2:29:00 da tarde

Olá bruno, eu não acredito muito que este virus esteja a ser manipulado, no entanto muita gente deve estar bem satisfeito com isto.
Em relação ao facto de estar já no nivel 6 de pandemia eu concordo porque é também forma de alertar as pessoas para se protegerem.
beijinhos

  Fada

terça-feira, junho 23, 2009 3:29:00 da tarde

De manhã, no noticiário, mencionaram um novo caso de gripe em PT; à hora de almoço idem.

Fui aos correios, e que vejo eu?
Um belo panfleto sobre a Gripe...
Está bastante sóbrio, pouco alarmista, mas... Ok, talvez eu seja distraída, mas foi a 1ª vez que vi um panfleto sobre uma doença, além do cancro da mama (creio eu), nos correios.

Com muito ou pouco alarmismo, o certo é que "não nos deixam esquecer" que "ela anda aí".

Quando as vacinas estiverem quase prontas, vai-se ouvir falar muito mais, e quando elas estiverem MESMO prontas... Já estamos todos preparadinhos e mentalizados para levar com ela...

Ainda assim, faltam as "pérolas" do alarmismo e do consumismo: termos figuras públicas a recomendar a vacinação, ou até surgir uma campanha numa qualquer novela...

Veremos se aparecem (se aparecerem, avisem, que eu não vejo novelas... :p)...

Beijitos

  MPSPM

terça-feira, junho 23, 2009 4:10:00 da tarde

este link pode ser interessante em termos de classificação dos virus:

http://emergency.cdc.gov/agent/agentlist-category.asp

só uma sugestão.

  Fada

terça-feira, junho 23, 2009 4:20:00 da tarde

O link fornecido por MPSPM diz:
"Category A (...) High-priority agents include organisms that pose a risk to national security because they can
1) be easily disseminated or transmitted from person to person;

2) result in high mortality rates and have the potential for major public health impact;

3) might cause public panic and social disruption; and

4) require special action for public health preparedness.

Só nos falta o ponto 2 para que surja o 3 que já está a ser promovido... :s

  Jane Doe

terça-feira, junho 23, 2009 4:39:00 da tarde

Fada:

"2) result in high mortality rates and have the potential for major public health impact;"

Acontecerá certamente nos países do hemisfério sul, menos desenvolvidos. Além disso não se sabe de que forma o vírus vai evoluir.

  Fada

terça-feira, junho 23, 2009 4:45:00 da tarde

Jane, já estamos a abancar na sala do Bruno??

Então é melhor bebermos uns suminhos de laranja, já que aqui estamos e enquanto esperamos, sempre reforçamos as defesas...eheheh

:D

Beijitos

  Jane Doe

terça-feira, junho 23, 2009 4:47:00 da tarde

Fada:

Não, eu estou de saida.

  MPSPM

terça-feira, junho 23, 2009 5:18:00 da tarde

mais um link que pode ter interesse:
http://www.who.int/csr/disease/influenza/GIPA3AideMemoire.pdf

  BB

terça-feira, junho 23, 2009 11:01:00 da tarde

Tive no México 11 dias antes do grande boom de notícias acerca do virus H1N1. Como deves imaginar causei o pânico entre aqueles que me são mais próximos. No entanto, continuo bem de saúde e com boas recordações do México e espero voltar lá um dia.

Quanto ao vírus, o facto de ser um vírus "inteligente" não significa que não seja uma mutação natural... Muitos microorganismos possuem capacidades fabulosas e não foram criados em laboratório.

No entanto, por outras razões que não essa, também concordo que possa ter sido "desenhado" e isso assuta-me... Significa que poderemos estar sob uma guerra silênciosa, uma guerra moderna...

Sem me querer alargar mais, só te tenho a dizer... Gostava de ser eu a inventar a vacina (se é q ainda ninguém o fez...)! Ia já de férias para o méxico com a fortuna :)

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:44:00 da tarde

Bê:

Mas a questão é essa mesma, nao há informação. A SIDA apareceu e apareceram, apesar de nao ter cura, grupos a informar a população, noticias na TV non-stop, reportagens, mas numa pandemia nível 6 que torna este o vírus mais perigoso do mundo, não há praticamente nada.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:44:00 da tarde

Eu Mesma!:

"ainda bem que os jornalistas e a comunicação social não está a dar demasiada importância a este facto senão.... criava-se uma onda de histerismo onde não existe..."

Não existe? Estamos a falar do vírus mais perigoso do mundo, o único que passou a nível 6. Nem o Ébola, Malária, Peste Negra, Gripe Espanhola, SIDA, receberam o título de pandemia nem o nível 6.

"O nivel 6 foi activado não pelo numero de mortos até agora, sim porque o proprio virus da gripe normal já matou mais pessoas no mesmo período de tempo, mas sim pelo grau de infeccção deste vírus e pelo numero de país afectados."

Mas eu não disse o contrário. O perigo aqui não é a morte mas sim o contágio que poderá levar à morte. Por que é que as pessoas não são informadas que menos de uma pessoa em cada 10 contaminada morrem?

Seria isto causar histerismo? O que está a ser feito é causar o histerismo, por lhes dizerem que em um mês os casos quadruplicaram e não dão qualquer informação útil. Aliás nos EUA eles subiram 2000%, só em Nova York passaram de 236 casos, para 4350. Uma subida de 2000% em 10 Estados Americanos.

Isto não é noticia? Causa o histerismo? Não concordo. Dizer que este vírus é nível 6 que os casos dos últimos 30 dias são mais do que os dos últimos meses e não dizer mais nada sobre o que se pode ser feito, isso sim causa histerismo

"Como proteger?
Como é que te queres proteger do virus da gripe? Não sais de casa? Isolas a tua casa?"

Se usares máscara dificilmente o vírus te afecta. A transmissão é muito parecida com a da Hepatite B.
Usar mascara na rua, se bebes café pedes a chávena escaldada, se bebes um sumo ou cerveja, exige que seja de garrafa e recusa copo, nos restaurantes, não existe uma lei que te impeça de levar os teus próprios talheres.

Prevenir é fácil e esta prevenção deveria estar a ser publicitada, não entanto não está. A imprensa está à espera de algo. Esse algo ou é autorização para falar, ou que o caos esteja criado.

Nunca o silencio da imprensa é justificado, o papel deles é informar, não é agradar. Se a informação é chocante eles devem chocar, se é ofensiva, eles devem ofender, e se cria o histerismo, ele deve ser criado. Isto é a imprensa, como a imprensa deveria trabalhar. Informar!

"O que foi mencionado na comunicação social foram os sintomas para identificares e ires a um hospital."

Se tens os sintomas, provavelmente já tens a gripe, e o que te fazem no hospital? Nada, isolam-te do mundo até que morras ou te cures. Não há cura milagrosa é uma gripe.
O segredo está em prevenir e nao em remediar, o que a imprensa nos diz é para remediar.

"Que tal referires quais os sintomas de alerta?"

Porque motivo haveria eu de fazer o que imprensa faz? Referi o que ela não refere, como prevenir e isso sim é importante.
Ao contrário do que dizes, essa informação da imprensa é que causa histerismo, porque os sintomas são normais em qualquer gripe, pois não é preciso teres a gripe dos porcos para ficares com dores de estômago e diarreia.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:45:00 da tarde

Mel:

"Vou ficar atenta ao comentário da ratinha de laboratório aka Vani, porque neste caso levo em maior consideração a opinião dela do que a tua."

E por que motivo? O vírus entra na área genética e não em Bio-química. O próprio Skynet que trabalha em genética poderia não ser claro por não ser virulogista e por não ter tido acesso a vírus.

Eu acredito que seja um vírus "inteligente", pelo facto de se adaptar na perfeição. Este vírus não mata as células, ele funde-se com elas e leva-as a servirem de estação de batalha contaminado outras, e deixa-as reproduzirem-se.
Os cientistas que dizem ser "perfeito" demais para ser obra da natureza, afirmam-no e calam-se pois ficam proibidos de prestar declarações sem autorização dos laboratórios.

"E, contrariamente à Eu Mesma (sorry...:D) acho que a comunicação social (pelo menos em Portugal) é uma das responsáveis pela apreensão dos portugueses em relação a este assunto, falam falam falam mas não informam nada!"

Dizem o que fazer quando for tarde demais, não falam em prevenção.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:45:00 da tarde

Cor do Sol:

"Eu digo que assim que sentir algum tipo de sintoma me dirijo ao hospital. Não tenho medo."

Lá está o pensamento de reparar os danos. Os hospitais nada podem fazer numa gripe normal e muito menos desta. Mas podes prevenir. Bebe sumos de pacote pelo pacote, ou de garrafa, não uses talheres de restaurante, compra descartáveis.
Ve o quadro de alertas Americano para veres o nível de infecção da zona para onde vais.

Devemos prevenir e não remediar.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:46:00 da tarde

Jane Doe:

"e que dizia que o genoma foi sequenciado de estirpes obtidas no México e Estados Unidos. Dos 8 segmentos pensa-se que 6 são resultado de um triplo reagrupamento do vírus suíno e incorporam ADN de fontes humanas, suínas e aviarias que circulavam desde 1988. Os outros dois segmentos procedem de vírus suínos Euro-asiáticos e não foram detectados fora da Europa e Ásia."

Será que natureza anda a juntar num vírus, vários que nunca se encontraram devido à sua localização geográfica? Não me parece que a natureza seja assim tão cruel.

"Eu não sou muito... digamos... erudita em História contemporânea ou ciências mas... Vacinar a população mundial? Já alguma vez houve algum vírus em que os organismos responsáveis quisessem fazer vacinação a escala mundial?"

Nunca aconteceu, até porque a ciência gosta de inventar medicamentos que retardem sem curar, tal como o AZT. O AZT é o maior negócio da industria farmacêutica, pois quem tem o vírus da sida precisa de AZT e a cura não é tão lucrativa.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:46:00 da tarde

AC:

Claro que é, por isso não percebo o silencio da imprensa.

"Mas, é difícil dizer que não são efeitos de mutação e selecção..."

Mas é mais difícil dizer-se que são naturais, até porque contém stirpes de gripe que não se encontraram nunca e sem se encontrarem não se poderia ter cruzado naturalmente.
A gripe Espanhola de 1918 e não anda por aí a fundir-se com outros vírus.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:46:00 da tarde

Nanda Assis:

Prevenir é melhor que remediar ou do que ter medo.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:46:00 da tarde

MPSPM:

"no que toca a ser considerado pandemia, penso que isso está relacionado com a dispersão do virus,por estar já confirmado em várias regiões do globo."

Correcto. Mas se é uma pandemia e se há formas de prevenir, essas formas deveriam estar a ser publicitadas e não estão.

"No entanto o seu grau de virulência é baixo, isto em termos de casos confirmados que resultaram em morte do paciente."

A virulência é elevada os casos de morte são baixos, até porque a morte não é lucrativa, só a doença o é.

"Se de facto fosse um manipulado com fins militares deveria ter em principio uma taxa de mortalidade muito mais elevada."

Incorrecto. O que um soldado aprende é que o objectivo é mutilar, ferir e não matar. Mutilados e feridos criam despesas extra ao estado inimigo e os mortos não custam nada. Daí a utilização de granadas e minas, desenhadas para mutilar.

"Depois se a intenção fosse inocular toda a população mundial deveria tambem nesse sentido apresentar caracteristicas mais virulentas em relação às que apresenta."

Uma subida de 2000% dos casos em 30 dias nos EUA, é um sinal de virulência. A encomenda do Reino Unido de 90 milhões de vacinas é como já afirmaram para vacinar toda a população inglesa.

"Pelo que tenho ouvido aqui em Portugal os stocks a adquirir devem apenas ser suficientes para cobrir 5% da população,logo ficarão muitos por inocular."

Portugal não é um exemplo, no que toca a cuidados com a saúde. Inglaterra encomendou 90 milhões, a Alemanha encomendou 120 milhões de vacinas. Este países compraram mais vacinas do que possuem população. Portugal compra para 5%?

"um dado que me chamou a atenção foi o de no inicio (e corrijam-me se estiver errado aqui) as mortes terem-se verificado apenas em pessoas de origem mexicana, isto deu-me que pensar, no entanto ja foram registadas mortes fora da população com esse genotipo, facto que faz com que a minha ideia inicial tenha perdido sustentação."

O vírus foi libertado pela primeira vez no México, daí eles terem sido as primeiras vitimas. A Dra Who, referiu-se a isso como "o primeiro teste de combate a uma pandemia". Eu gostaria de saber o verdadeiro significado de "teste" pois é uma palavra com dois sentidos. Gostaria também de saber o motivo pelo qual ela usou a palavra pandemia antes de ser considerada uma pandemia.

"Tem-se falado também da possibilidade da recombinação deste virus com o virus da gripe "normal", e que isso pode cosntituir um problema maior, devido ao alargar dos vectores de transmissão, mas em relação à virulência não houve comentários quanto à sua potencial alteração para pior."

Na minha modesta opinião é aí que entra a vacina. A vacina é criada tendo em conta um vírus que neste momento já se alterou, ou seja a vacina não será 100% eficaz e eles sabem disso. Quem toma uma vacina contra a gripe, o primeiro efeito é constipar-se ao constipar-se as defesas do corpo ficam em baixo e isto não é nada útil quando nos estamos a tentar defender de várias estirpes bem como de um vírus com várias estirpes.

"De qualquer forma pelos finais de setembro (flu season)ficaremos a ter uma noção melhor disto tudo,pois supostamente as previsões apontam para um incremento da dispersão do virus por volta dessa altura."

Por isso as campanhas de prevenção deveriam ter já começado, pois a prevenção é simples demais para ser ignorada.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:46:00 da tarde

Jane Doe:

"Isto pode ser realmente obra do acaso, mas o acaso anda muito... coincidente então..."

As coincidências andam cada vez mais coincidentes, não e´?

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:47:00 da tarde

Fada:

"leading to 6,500 cases and 9 deaths in the U.S. alone.

Worldwide, the virus has killed over 85 people, sickening tens of thousands."

Sim, esse numero subiu 2000% nos últimos dias, só em Nova York há perto de 5.000 casos. O vírus ou está a disparar em contágio ou a mentira está a aumentar de proporções.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:47:00 da tarde

Petra Pink:

"Olá bruno, eu não acredito muito que este virus esteja a ser manipulado, no entanto muita gente deve estar bem satisfeito com isto."

Não sou eu que o digo, cientistas quando o vírus apareceu usaram a palavra "engineered" para o definir, essas vozes calaram-se e quando se calam pessoas, eu desconfio.

"Em relação ao facto de estar já no nivel 6 de pandemia eu concordo porque é também forma de alertar as pessoas para se protegerem."

Eu ligo a TV e não vejo alertas à protecção, aliás raramente ouço alguma coisa sobre a pandemia estar em nível 6. A prevenção é tão simples, mas a imprensa quando fala, fala em sintomas. Ora eles ensinam a remediar e não a prevenir.

A prevenção é fácil, já expliquei num comentário anterior, só não percebo o facto de não haver campanhas de prevenção, sendo a única existente a campanha que defende uma vacina, que já está manchada por um acidente que causou mortes. A Baxter International, infectou a vacina H1N1 com o vírus H5N1 por "acidente", o que matou 5 pessoas na Republica Checa.
Por coincidência, de todos os países que já encomendaram a vacina 30% do fornecimento vem da Baxter.

  Eu Mesma!

terça-feira, junho 23, 2009 11:56:00 da tarde

Caso não tenhas conhecimento Bruno... nem todas as pessoas infectadas com Gripe morrem.....

e sim.... o irem ao hospital é muito importante.....

E o facto do nivel 6 estar activo desculpa mas não implica que andemos todos de máscara na rua e afins.... sim porque uma hepatite B não se transmite apenas por meio da Saliva... tens outros métodos de contágio.

Além de que... a Gripe não possui um contágio nada semelhante ao da Hepatite B... mas muito mais semelhante ao da Hepatite A.

Mas histerismo não resolve rigorosamente nada... apenas piora algo que por si já não é agradavel.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:59:00 da tarde

Fada:

"De manhã, no noticiário, mencionaram um novo caso de gripe em PT; à hora de almoço idem."

Falaram em pandemia mas aposto que não falaram em prevenção.

"Fui aos correios, e que vejo eu?
Um belo panfleto sobre a Gripe...
Está bastante sóbrio, pouco alarmista, mas... Ok"

Mais uma vez aposto que não tem nada sobre prevenção.

"Com muito ou pouco alarmismo, o certo é que "não nos deixam esquecer" que "ela anda aí"."

Claro que sim, a ideia é espalhar o pânico, se não fosse diriam como as pessoas se podem proteger, e isso é simples. Tenha que nome tiver, é uma gripe, e não é transmissível por pensamento, por isso existem métodos de prevenção, mas não os referem.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:59:00 da tarde

MPSPM:

"este link pode ser interessante em termos de classificação dos virus:

http://emergency.cdc.gov/agent/agentlist-category.asp"

Irei dar uma olhada, obrigado.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:59:00 da tarde

Fada:

"Category A (...) High-priority agents include organisms that pose a risk to national security because they can
1) be easily disseminated or transmitted from person to person;

2) result in high mortality rates and have the potential for major public health impact;

3) might cause public panic and social disruption; and

4) require special action for public health preparedness.

Só nos falta o ponto 2 para que surja o 3 que já está a ser promovido... :s"

Sim, o 3 já está precavido e o 2 vem do tal aviso Americano aos cientistas Europeus, de que o vírus se pode alterar (ou ser alterado).

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:59:00 da tarde

Jane Doe:

"2) result in high mortality rates and have the potential for major public health impact;"

Acontecerá certamente nos países do hemisfério sul, menos desenvolvidos. Além disso não se sabe de que forma o vírus vai evoluir"

Se evoluir. Claro que o alvo é África, o HIV tinha também África como alvo, as pessoas lá, não são consumistas e ocupam terrenos de grande riqueza. Durante décadas promovemos lá guerras e experimentamos vírus, para ver se aquilo fica deserto.

  Bruno Fehr

terça-feira, junho 23, 2009 11:59:00 da tarde

MPSPM:

"mais um link que pode ter interesse:
http://www.who.int/csr/disease/influenza/GIPA3AideMemoire.pdf"

Também irei ver este, até porque pelo link tem a ver com a Dra. Who que nunca me inspirou confiança.

  Bruno Fehr

quarta-feira, junho 24, 2009 12:01:00 da manhã

BB:

"Quanto ao vírus, o facto de ser um vírus "inteligente" não significa que não seja uma mutação natural... Muitos microorganismos possuem capacidades fabulosas e não foram criados em laboratório."

Como não sou virulogista não o posso dizer, eu baseio-me nos primeiros estudos sobre o vírus.

"No entanto, por outras razões que não essa, também concordo que possa ter sido "desenhado" e isso assuta-me... Significa que poderemos estar sob uma guerra silênciosa, uma guerra moderna..."

Problem, reaction, solution. Já existe uma solução que não seria bem vinda, por isso cria-se um problema para levar as pessoas a reagir e qualquer solução será aceite. Por isso eu digo, tenham os olhos e ouvidos abertos, pois a vacina H1N1 será algo mais que uma simples vacina.

"Gostava de ser eu a inventar a vacina (se é q ainda ninguém o fez...)! Ia já de férias para o méxico com a fortuna :)"

Já existem 2 tipos de vacina e 3 empresas a produzi-la. Empresas apoiadas pela Eugenics, que é o líder mundial em investigação cientifica e defende a Eugenia Humana. Os primeiros teste da vacina mataram já 5 pessoas.

  Bruno Fehr

quarta-feira, junho 24, 2009 12:12:00 da manhã

Eu Mesma!:

"Caso não tenhas conhecimento Bruno... nem todas as pessoas infectadas com Gripe morrem....."

Nem eu disse isso, aliás menos de 1 em cada 10 morrem.

"e sim.... o irem ao hospital é muito importante....."

É sim, mas a prevenção é muito mais importante do que remediar no hospital. Pessoalmente prefiro não apanhar a gripe, e tu?
Se existe prevenção, por que é que não se fala dela na TV? Por que é que falam só nos sintomas? A ideia é não apanhar a gripe.

"E o facto do nivel 6 estar activo desculpa mas não implica que andemos todos de máscara na rua e afins.... sim porque uma hepatite B não se transmite apenas por meio da Saliva... tens outros métodos de contágio."

Não implica? Se não tem cura porque é que não implica? Claro que isso não chega, eu dei mais métodos de segurança.
Quanto à Hepatite B, só é contagiosa por fluidos corporais, salivas, sexo, e sangue.

"Além de que... a Gripe não possui um contágio nada semelhante ao da Hepatite B... mas muito mais semelhante ao da Hepatite A."

A Hepatite A é contagiosa por alimentos mal preparados, pela água e pelas fezes, é de transmissão fecal-oral e não tem nada a ver com a gripe Suína. Tanto que para evitar esse tipo de confusões o vírus já não tem o nome técnico de gripe suína mas sim se gripe A, pois a pessoas pensavam que bastaria não comer carne de porco para estarem seguras.
A gripe A é transmitida como uma qualquer gripe, pela saliva, sexo, sangue, e até o uso de copos, talheres, etc.

"Mas histerismo não resolve rigorosamente nada... apenas piora algo que por si já não é agradavel."

Por isso mesmo, eu gostaria de ver campanhas de prevenção e elas não existem, o que existe são campanhas de pânico, "se tiver estes sintomas, vá ao hospital da sua zona".
A prevenção é simples demais para que seja aceitável estarem a ignorá-la.

  Mk

quarta-feira, junho 24, 2009 11:58:00 da manhã

De facto isto de Terríveis Gripes só "pega" a quem quer. Para mim é mais uma chachada das Farmacêuticas para ganharem dinheiro, já que a Gripe das Aves não deu assim tanto lucro, toca a criar o pânico com uma nova pândemia, sim pânico, porque não interessa explicar às pessoas o que é a tal gripe, os sintomas e o que devem fazer. Não, mais prático é assustar, desinformar (e os média ajudam imenso nisso!) e esperar que as pessoas comprem as supostas vacinas para isso que, na melhor das hipóteses, ficam na prateleira a apanhar pó. A mim não me convencem e quando aparecer a vacina, aqui não entra. Quando estou doente, e é RARO, faço como a "Fada", tratamentos caseiros e os resultados são bastante benéficos e eficazes.Eu farto-me de rir é as pessoas que me diziam "Toma isto" Toma Aquilo" "Faz bem"!Principalmente quando apontam para aqueles "líquidos" milagrosos que reforçam o sistema imunitário e outras chachadas que o pessoal compra!He!He! O que lhes agradeço é o facto de me fazerem rir o que ajuda a uma recuperação mais rápida. Há que lembrar que, quando existem verdadeiras epidemias de seja lá o que for com que a Natureza nos atinja, quando finalmente nos apercebermos já muitos morreram. Não digo que esse vírus não exista, mas a maneira como é falado e a situação lidada deixa-me desconfiado. Enfim, é o nosso mundo...

  Fada

quarta-feira, junho 24, 2009 12:05:00 da tarde

Bruno, disseste:
"Mais uma vez aposto que não tem nada sobre prevenção."

Perdeste!!! :p

http://www.dgs.pt/upload/membro.id/ficheiros/i011052.pdf

Tinhamos um almoço apostado, não era?... Ehehehhe ;)

Kiss :)

  AC

quarta-feira, junho 24, 2009 6:15:00 da tarde

Mutações divergentes, convergentes... Pode sr um estado transitório... Enfim, pouco mais que atirar para o ar!
Bj

  Vani

quarta-feira, junho 24, 2009 6:45:00 da tarde

EH PAH!!! A pressão, a pressão!!! :D Primeiro, brunito, a genética é uma área da bioquímica (não há hifen). A bioquímica é uma área vastíssima,com imensas sub àreas e ramos, que se entrecruzam (se bem que na prática estejam mais interessados e ocupados em lixar o laboratório rival o que em entrecruzar esforços, mas isso é outra conversa). Como o próprio nome indica, trata do estudo das moléculas da vida e das suas vastas interacções, estruturas, etc, etc. A genética pode ser vista como uma sub-àrea da bioquímica e tens imensos bioquímicos especializados em genética (e dentro desta ainda existem mais ramos...), que por sua vez pode ser engrupada no ramo da Biologia Molecular...bem, mas não é bem de agrupamentos que andamos a falar.
A verdade, mel, é que não sou especialista em genética nem em virulogia :D. O que não significa, Bruno, que não compreenda os termos e não conheça os mecanismos na sua generalidade...

  Vani

quarta-feira, junho 24, 2009 6:46:00 da tarde

O facto de o H1N1 ter sido elevado ao nível pandémico 6, como já foi dito, não está relacionado com a sua taxa de mortalidade, nem com o número de casos, mas sim, com o número de países em que foi detectado. Uma pandemia é isso mesmo: uma doença que se alastra a vários países; quanto maior o número de países, maior o número de alerta pandémico. O que não está necessariamente relacionado com a taxa de virulência ou de mortalidade do vírus. Na verdade, já li e vi várias fontes afirmarem que não se trata de um vírus particularmente activo/virulento ou de fácil contágio...o que é demonstrado pelo pequeno número de casos de infectados com H1N1 e pela baixa taxa de mortalidade (se bem que eu ache que uma vida perdida é sempre de lamentar e chorar, mas percebes). O que acontece é que este virus é resistente e consegue transmitir-se pelo ar, como a gripe comum; logo, e em pleno século XXI, onde é fácil viajar e dificil controlar tudo o que entra e sai de um país, (especialmente um virus...), seria de esperar que o H1N1 se espalhasse pelo mundo inteiro. Tal como a gripe normal.

  Vani

quarta-feira, junho 24, 2009 6:47:00 da tarde

Há virus que só atacam determinadas heranças genéticas, logo, determinadas etnias. Há vírus que ficam circunscritos a uma região por o contágio não se fazer via ar/inalação. E, sim, pode muito bem acontecer que um vírus se recombine com vários outros, gerando uma nova estirpe (não necessariamente mais perigosa).

Disseste: "este vírus não mata as células, ele funde-se com elas e leva-as a servirem de estação de batalha contaminado outras, e deixa-as reproduzirem-se" isso é o que todos os vírus fazem, Bruno. A célula em questão deixa de desempenhar a função para q foi desenhada e passa a servir de fábrica de novos vírus. Mesmo que a célula continue lá, é uma dissidente, pois não funcionará mais como devia. Isso equivale a não servir para nada e a deixar de existir. Isto, se não accionar mecanismos que lhe permitam suicidar-se antes que a contaminação se alastre (a apoptose é um fenómeno intrigante e ainda com muito q explicar a nível genético-molecular). O que descreveste, é válido para todos os virus, basicamente.
Quanto ao facto de se achar que é perfeito demais para poder vir da Natureza...é a maior parvoíce, a nível filosófico, que já "ouvi", sabes???? Porque, a existir perfeição, ela é criada pela Natureza, e não pelo homem! A natureza é quase perfeita naquilo que cria! O homem, não. Ou então, limita-se a imitá-la. Se, eventualmente, o microorganismo foi criado em laboratório, é porque a Natureza o permitiu, isto é, é porque era possível a existencia desse microorganismo, e mais tarde ou mais cedo ele apareceria na natureza. O homem apenas faz a evolução dar uns saltos...o que é perigoso...

Concordo que, se a pandemia está no alerta 6, a comunicação social poderia dar-lhe mais atenção do que dá ao CR ou aos desastres de aviação, viação e etc...se por um lado se pode pensar que não lhe estão a dar a devida importancia porque, afinal, em termos estatisticos a doença não é perigosa a não ser para um conjunto restrito de casos clinicos (como os que apontaste, por variadas razões; mas esses tb são os mais afectados por gripes comuns ou outras doenças, por estarem já de si debilitados...)...como podem ter sido proibidos de lhe dar atenção e de espalhar o pânico, como tão bem sabem fazer...fica a dúvida.

O microorganismo,pode ter "fugido" de um laboratório, acidentalmente ou não. É ingenuidade, na verdade, achar que não existem investigações centradas no desenvolvimento de armas biológicas...desde que existe homem, existe o uso de armas biológicas! olha, o próprio Vlad Tepes (Dracul) mandava os seus súbditos com doenças infecciosas (especialmente peste, mas naquela altura chamavam peste a tudo) para o meio dos acampamentos inimigos, onde deveriam contaminar o máximo de pessoal antes de morrer...!
Mas, do mesmo modo, tb é ingenuidade achar que a Natureza não seria capaz de criar um microorganismo assim...
A obrigatoriedade de vacinação pode estar assente no medo de que o vírus se torne mais activo e não numa segunda intenção. Ou não.
E, já agora, existe obrigatoriedade de vacinação relativa a muitas doenças...

Na verdade, apenas corrigi alguns termos. Nem concordo, nem deixo de concordar. Não tenho dados suficientes (aliás, acho que ninguém tem...) para dizer que é isto ou que é aquilo. Apenas que, não é um vírus perigoso, quando comparado com outros, apesar de se ter dissiminado muito rapidamente e de conter sequências de várias estirpes, umas q só atacam estes, outras q só atacam aqueles, todas juntas a atacar tudo...não é inverosimel achar q foi a Natureza quem tratou disso, porque é frequente ocorrer recombinação nos virus, tal como há troca de genes entre bactérias...

  Vani

quarta-feira, junho 24, 2009 7:00:00 da tarde

Ah, resumindo, e prafraseando-te...

Eu digo que:

O vírus pode ou não ser natural.
O vírus pode ou não ter segundas intenções.
Isto é uma pandemia.

Pelas razões que já expuz.

  Vani

quarta-feira, junho 24, 2009 7:00:00 da tarde

pardon... *parafraseando-te

  Mel

quarta-feira, junho 24, 2009 11:57:00 da tarde

Vani disse- "Isto, se não accionar mecanismos que lhe permitam suicidar-se antes que a contaminação se alastre",

fónix, isso é muito interessante mesmo. Se tivesse tido professores como tu talvez tivesse continuado na área das ciências... mas em 500 professores, apenas o meu prof de fisico/quimica do 11º ano me conseguiu entusiasmar com a matéria, ou seja, foi insuficiente para me fazer seguir esses caminhos!

"Porque, a existir perfeição, ela é criada pela Natureza, e não pelo homem!"

Nem mais, chega a ser verdadeiramente arrepiante.

Beijokas, oh boa!

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 12:29:00 da manhã

LOOOOOOOOOOOOL, oh mel, só tu pra me alevantares o ego :DDDD.

MAS, eu ainda não tinha acabado ahahahah, que isto de ter opiniões precisa de tempo tanto para amadurecer como para as escrever... :D

Na verdade, há um cenário que acho bem possível. É óbvio que se quer tornar a vacinação obrigatória e que para isso se fez a pressão correcta para q a oms elevasse o nivel pandémico para 6 (é verdade q é uma pandemia, mas, não exageremos...), coisa que não a vimos fazer, por exemplo, para o HIV, uma pandemia bem mais alarmante que esta gripezeca...então, porquê o suposto alarmismo (e em Portugal, só temos 7 casos de infectados com H1N1 e não há noticia de mortes) e a obrigatoriedade de vacinação para uma palermice? Duas palavras respondem a isso: multinacionais farmacêuticas.

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 12:38:00 da manhã

Quem lucra com as vendas obrigatórias das vacinas?? as multinacionais farmacêuticas. Quem movimenta rios e rios de dinheiro e tem um poder que se anda a subestimar? As multinacionais farmaceuticas.
Nunca se perguntaram, por ex (claro que já se perguntaram...) como é que é possível que ainda não exista uma vacina contra a SIDA e o HIV?...falta de conhecimento??? Errado. O que não falta por aí são estudos que mostram como matar, inactivar ou travar o vírus. São como cogumelos, mais que muitos. CLARO QUE JÁ HÁ FORMA DE VACINAR CONTRA O HIV!! Então, porque é que...? Alguns diriam, porque colocar um fármaco no mercado é um processo que pode demorar anos (em alguns casos, vinte...) e que exige imensas fases de estudos e os estudos com o HIV ainda estão numa fase preliminar e blábláblá...ERRADO!!! O que lucrariam as multinacionais responsaveis pelo fabrico dos cocktails dados aos seropositivos e doentes manifestos se saísse uma vacina que acabasse com a pandemia da SIDA? NADA, quando comparado com os milhões que fazem ao vender os medicamentos de manutenção da qualidade e quantidade de vida e ao espremerem ao máximo a bolsa de quem é seropositivo...
A vacina existe. Mas não é economicamente viável, no ver destes senhores das poderosas multinacionais farmacêuticas. Porque outra razão se recusariam a tornar gratis a venda de cocktails de medicamentos anti-hiv nos países do terceiro mundo?...primeiro, porque não iam fazer dinheiro. Segundo, porque não lhes interessa que a pandemia venha a ser erradicada...lá se ia o filão de ouro...

  Mel

quinta-feira, junho 25, 2009 12:45:00 da manhã

Vani, já era para ter falado contigo sobre esse assunto.
Acima de tudo acho monstruoso, até porque se formos a analisar, os toxicodependentes portadores de HIV são a minoria do grupo.

Existem milhares (milhões?) de crianças infectadas, de inocentes (através de transfusões sanguíneas, contágio sexual por parceiros sem escrúpulos)infectados. É tão injusto...

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 12:50:00 da manhã

Portanto, a acreditar numa tese de que o H1N1 foi fabricado por mãos humanas (não me venham é dizer que é perfeito demais para ter sido criado pela natureza...), acredito que tenha sido para dar a ganhar a essas mesmas multinacionais que, quer queiramos quer não, são riquíssimas, logo, poderosas...
Não subestimemos o poder das farmaceuticas e das empresas de biotecnologia. É imenso. Aquilo que podem fazer até assusta...aquilo que fazem, então...se soubessem como é fácil "dizer" a uma bactéria para produzir os genes que nos interessam e introduzi-la em hospedeiros...o mesmo com os vírus, tantas vezes usados como vectores/transportadores de medicamentos e afins...
Se acredito que o HIV, tal como o H1N1 foi criado pelo homem? Não tenho provas que sustentem essa afirmação, mas daquilo que conheço do meio cientifico e daquilo que sei que a ciencia é capaz e da facilidade com que certas coisas podem ser criadas (mas não me venham dizer que são perfeitas, hã???)...disso tudo, só por si, eu diria que, sim, acredito.
Tal como as empresas informáticas criam vírus para depois venderem anti-virus, as farmacêuticas sem dúvida que farão o mesmo, aproveitando-se da facilidade com q certos virus podem mutar-se; basta que encontrem a mutação que lhes interessa, e, TAU, toca a fazê-la crescer.
E, acredito que é isso que se passa com o H1N1...não acredito que tenha sido de um laboratório qq de armas biológicas, pois não é um vírus particularmente perigoso nem está circunscrito a determinada área (estes sim, como o ébola, mais soam a zonas de testes...)...toca a disssiminá-lo, garantir que não mate muita gente (a consciencia não pode ficar pesada, né?), mas alarmar toda a gente e mexer cordelinhos para aumentar o alerta a fim de tornar a vacinação obrigatória...e voilá, as farmaceuticas, que eram ricas, mais ricas ficam. E mais poderosas.

Enfim, este é o cenário que acho mais provável ;-).

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 12:52:00 da manhã

Mel, acredita que se fosse economicamente viável, já teriamos a vacina. Já passaram 30 anos desde que a SIDA saiu para o domínio público. Trinta anos em que milhares de laboratórios se dedicaram a estudar o raio do vírus. O vírus está mais do que estudado...

  Eu Mesma!

quinta-feira, junho 25, 2009 12:59:00 da manhã

Vani...
o virus HIV é demasiado complexo para ter sido criado por um humano....

ainda hoje, e ja se passaram mais de 15 anos desde a descoberta do HIV-1, ainda hoje a ciência não consegue reproduzir totalmente todo o core deste virus....

uma pena é um facto.... evitava-se muitas confusões se o conseguissemos sintetizar num laboratorio!

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 1:03:00 da manhã

Outra doença muito engraçada, é a diabetes. Há mais de um século que temos outros tantos milhares de laboratórios a estudar alternativas às injecções de insulina, que são caras, dolorosas e têm efeitos secundários (isto, quando são eficazes). Como explicar, então, que só agora comecem a aparecer os primeiros anti-diabéticos orais (via oral) não baseados em insulina (a insulina não é activa qd ingerida)??...Porque, o monopólio está nas mãos de quem fabrica a insulina, seja de forma sintética (unindo aminoácido a aminoácido), seja por engenharia biotecnológica (basta inserir o gene da insulina numas quantas bactérias, garantir que estas se multiplicam e voilá, temos autenticas fábricas vivas de insulina...). É um negócio mais do que rentável, pois nem todos têm formação em ciencias biológicas e sabem como funciona este meio...
Se existem outras alternativas à insulina? CARRADAS!!!! Há mais de 50 anos!! Antes mesmo de se descobrir a insulina, já se utilizavam sais de metais pesados (crómio, molibdémio, vanádio, tungsténio, etc, etc, etc) para controlar a glicémia dos diabéticos! A insulina foi descoberta nos inicios do séc vinte...as alternativas já eram usadas no século XIX...apesar de na altura serem mais limitadas e de a insulina ter surgido como a salvadora da pátria, hoje em dia existem alternativas mais do que viáveis em quantidade e segurança. CARRADAS! E dentro dessas carradas outras carradas!! Não imaginam (ou secalhar imaginam) a quantidade de estratégias viáveis que já existem! porque não estão comercializadas ou não são conhecidas do público, então? Mmmmm....

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 1:07:00 da manhã

Eu mesma! hello. Honestamente, não sei se acredito nisso. O vírus está mais do que estudado. A informação que sai cá para fora, mesmo no próprio meio científico, é filtrada (quando não é inventada). Não acho inconcebível que seja um vírus derivado da engenharia biológica que tenha saído fora de controlo. Claro q também não acho inconcebível que tenha sido criado pela natureza e manipulado por humanos...não sei. Conhecendo este meio e sabendo o poder que as multinacionais têm, não me admirava...

  Eu Mesma!

quinta-feira, junho 25, 2009 1:20:00 da manhã

Pois Vani...
a mim tb não me admirava nada mas... conheço este mundo demasiado bem para saber que ....

ainda ninguem conseguiu criar nenhuma vacina porque ninguem consegue recriar todo o conceito do virus in vitro ...

:)

  Eu Mesma!

quinta-feira, junho 25, 2009 1:20:00 da manhã

E já agora...
Olá Vani!

  Fada

quinta-feira, junho 25, 2009 1:25:00 da manhã

Vani, disseste:
"Conhecendo este meio e sabendo o poder que as multinacionais têm, não me admirava..."

Pois, eu conheço outro lado do mesmo meio e concordo contigo a 100%. Muita informação não chega até nós, porque a doença dá dinheiro e a saúde não. Muitas curas não chegam até nós, não porque não existam, mas pela mesmíssima razão.
E não duvido que o HIV possa ter sido "lançado" para o meio de nós. Sempre achei estranha a maneira como dizem que surgiu.

E agora lembrei-me do filme "O fiel jardineiro", viste?

As multinacionais são extremamente eficazes em garantir o poderio delas, seja em que área for. Seja na parte farmacêutica, seja nos combustíveis, seja onde for. Porque também não acredito que não hajam alternativas não poluentes ao gasóleo e demais combustíveis derivados do petróleo. Ou seremos tão evoluídos numas coisas e tão atrasados noutras, no que toca a tecnologia???? Nããããã...

E os nossos organismos oficiais são tão tacanhos e de vistas curtas...
Um exemplo: uma molécula da Bayer foi retirada do mercado agrícola na Itália, e creio que na França, por se ter reconhecido o mal que faz às abelhas. Não as mata directamente, afecta-lhes o sistema nervoso, desorientando-as e levando-as a perderem-se da colmeia. Essa mesmíssima molécula continua a ser vendida cá. E creio que em Espanha.
As abelhas estão em perigo real (e não tem nada a ver com o "Vida de uma abelha", ou será para as criancinhas acharem mesmo que elas desapareceram por não quererem fazer mel??) e nada se faz contra isso.

Outro: determinadas substâncias-activas são proibidas cá, devido à sua nocividade, mas importamos alimentos que foram tratados com essas mesmíssimas substâncias. Bom, hã?...

Ou pode não ser uma questão de nocividade, mas apenas o facto do nosso mercado ser pequeno e as empresas "grandes" não se darem ao trabalho nem aos custos de suportar a homologação, retirando aos nossos agricultores ferramentas que lhes permitam competir com outros agricultores em pé de igualdade... "Simpáticos", não são?...

Enfim... Pode-se falar horas sobre isto...

Beijitos

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 1:35:00 da manhã

Portanto, tudo se resume ao poder económico, Fada. Temos exemplos sem fim, um deles o aspartame...

Eu mesma, tenho dificuldade em acreditar que não haja ainda uma vacina algures num pequeno laboratório proibido de abrir a boca ou afogado em negações quanto a tentativas de legalizar um fármaco...
Não conheço exactamente o meio do estudo do HIV, mas conheço o meio cientifico o suficiente para desconfiar da inexistência de uma vacina ou de um tratamento mais eficaz e menos caro...nesta altura do campeonato, já devia existir. Complexo ou não, está estudadíssimo e conhecem-se alternativas medicamentosas; no entanto, estas não são comercializadas, tal como a venda dos cocktails não é grátis nos países mais pobres e mais afectados. A vacina não é económicamente viavel, por isso, não interessa que seja desenvolvida...

  Eu Mesma!

quinta-feira, junho 25, 2009 1:38:00 da manhã

Vani...
aqui discordamos mas penso que cada um de nós tem visões diferentes...

e enganaste...
uma vacina do HIV... a empresa que a comercializar enriquece... garanto-te! Obviamente que é viavel do ponto de vista economico... neste momento é uma das doenças que mais mata no mundo e que ainda não tem cura!

Era um tilintar de dinheiro :)

Mas...
como te disse...
aqui eu e tu temos opiniões diferentes ....

:)

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 1:47:00 da manhã

Eu mesma, era um tilintar de dinheiro apenas durante um certo tempo: até se erradicar a pandemia. A curto prazo, portanto. Ao passo que a venda de cocktails medicamentosos, que se prolonga pela vida de milhões de seropositivos, é mais rentável a longo prazo.
Não estou de modo algum a querer desdignificar o trabalho de quem está nessa área, porque acredito que seja um stress do caraças, e nem quero imaginar a competição e punhaladas nas costas para ver quem publica primeiro...nada disso.
Confesso que a minha visão da ciencia tem estado nos anais (ahahahah) do pessimismo, tanto pela falta de subsidios, como pela falta de verdadeira visão ou interesse da parte dos nossos queridos governantes, reitores de universidades incluidos (as universidades deveriam ser geridas por gestores, como se fossem empresas...só assim se tornariam independentes e deixariam de viver do eterno chulanço dos alunos e bolseiros).
Percebo a tua opinião, e volto a a dizer que lá por achar uma coisa provável, não quer dizer que acredite a 100% nela...não tenho provas que sustentem estas afirmações, tenho apenas instinto.

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 1:48:00 da manhã

Já agora, que falamos do ambiente científico: watson e crick, o caralho! :D :-p

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 1:49:00 da manhã

Ah, e outra: novo medicamento para a diabetes em coimbra, o tanas! :-p

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 1:50:00 da manhã

Mais outra: actimel? Bela merda!!!! ups...

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 1:53:00 da manhã

ahahahahahah, comentário 69, again!!! ihihihih, bons velhos tempos lol.

  Eu Mesma!

quinta-feira, junho 25, 2009 2:00:00 da manhã

Actimel e uma mxxxxx!

Nem sei como e q pessoas inteligentes compram aquilo!

Esse medicamengo para a diabetes de Coimbra Vani nao conheco.

Nao sei exaactamente de que molecula estas a falar..

  Bruno Fehr

quinta-feira, junho 25, 2009 2:12:00 da manhã

Mk:

"já que a Gripe das Aves não deu assim tanto lucro, toca a criar o pânico com uma nova pândemia, sim pânico, porque não interessa explicar às pessoas o que é a tal gripe, os sintomas e o que devem fazer."

O H5N1 ainda anda por aí, o primeiro teste de vacina para o H1N1 vinha contaminado com H5N1, o que considero uma tentativa de introduzir o vírus para vender o stock que as farmacêuticas ainda possuem.

"Não digo que esse vírus não exista, mas a maneira como é falado e a situação lidada deixa-me desconfiado. Enfim, é o nosso mundo..."

E tens motivos para desconfiar.

  Bruno Fehr

quinta-feira, junho 25, 2009 2:12:00 da manhã

Fada:

"Perdeste!!! :p

http://www.dgs.pt/upload/membro.id/ficheiros/i011052.pdf"

Perdi? Onde está a prevenção? Ora vamos ver o que diz lá:

"Evitar o contacto próximo com pessoas que apresentem
sintomas de gripe: febre, tosse, dores de garganta, dores no
corpo ou musculares, dores de cabeça, arrepios e fadiga"

Evitar? Como? Nao vamos trabalhar se o colega espirra, nao saímos de casa porque toda a gente anda cansada, vendemos o puto porque ele está constipado?
Esta dica é mais estúpida que parva.

"Cobrir a boca e nariz quando espirrar ou tossir, usando um
lenço de papel. Nunca as mãos;
Utilizar lenços de papel uma única vez, colocando-os no
lixo"

Isto parece um anuncia da Renova para vender lenços. Se espirras num lenço, por que é que não o podes usar novamente? Se espirraste por ter a gripe suína, se usares o mesmo lenço não agravas nada pois já a tens.

"Lavar frequentemente as mãos, com água e sabão, para
reduzir a probabilidade de transmissão da infecção"

Lavar as mãos regularmente serve para tudo e não só para esta gripe, além disso o contacto do vírus com as mãos nada faz.

"Evitar tocar nos olhos, nariz e boca sem ter lavado as
mãos"

Duh, isto é para qualquer vírus, acho que toda a gente o sabe.

"Limpar superfícies sujeitas a contacto manual muito
frequente (como, por exemplo, as maçanetas das portas,
corrimãos, telefones, computadores) com um produto de
limpeza comum"

Ahahahahahahaha, qual é o objecto mais sujo em que lidamos todos os dias várias vezes por dia? O dinheiro!!!! Vamos limpar o dinheiro com Ajax?

Este panfleto é gozar com as pessoas. O vírus é transmitido pela saliva por isso deveriam dizer:

Não consumir bebidas em louça que não tenha sido fervida. Café em chávena escaldada, pois todos sabemos que muitas casas lavam a louça à mão e em água fria.
Beber pela garrafa ou por copos de plástico e devem sempre partir esses copos de plástico após beberem, é um direito vosso pois pagaram o copo e todos sabemos que há forretas que os lavam.

Em restaurantes solicitar talheres de plástico e não os deixem no restaurante, pois serão lavados. Em opção usar os seus próprios talheres.

Evitar contacto oral ou sexual com pessoas constipadas sem que se tenha a certeza é uma gripe comum.

Usar máscara assim que for detectado um único caso na vossa família, empresa, grupo de amigos, ou rua de residência.
Estas são algumas das dicas afixadas na minha empresa.

Não importa o que pensam de nós, ao termos estas atitudes, o importante é a nossa saúde.


"Tinhamos um almoço apostado, não era?... Ehehehhe ;)"

Eu aposto quando sei que ganho, e ganhei.

  Bruno Fehr

quinta-feira, junho 25, 2009 2:13:00 da manhã

AC:

"Mutações divergentes, convergentes... Pode sr um estado transitório... Enfim, pouco mais que atirar para o ar!"

No entanto este vírus está a ser conveniente nem que seja para abafar a crise Americana, colocando o povo em pânico. Por vejo-o a piorar antes de melhorar.

  Bruno Fehr

quinta-feira, junho 25, 2009 2:15:00 da manhã

Vani:

"O facto de o H1N1 ter sido elevado ao nível pandémico 6, como já foi dito, não está relacionado com a sua taxa de mortalidade, nem com o número de casos, mas sim, com o número de países em que foi detectado. Uma pandemia é isso mesmo"

A peste negra foi uma epidemia e esteve presente em tantos ou mais países.

"Na verdade, já li e vi várias fontes afirmarem que não se trata de um vírus particularmente activo/virulento ou de fácil contágio...o que é demonstrado pelo pequeno número de casos de infectados com H1N1 e pela baixa taxa de mortalidade"

O contágio é elevadíssimo, há 30 dias havia menos de 4.000 casos nos EUA e hoje há mais de 4.000 casos só em Nova Iorque. A mortalidade sim é baixa, pois parece ser um vírus selectivo, mata os mais fracos. Tal como o SARS em 2003 só afectava asiáticos e seus descendentes algo que pode ser confirmado online. 95% das mortes mesmo fora da Ásia (Canadá) foram asiáticos, os 5% verificou-se serem descendentes de asiáticos.

Hoje em dia podem ser criados vírus só para atacar pessoas de olhos azuis, ou de cabelo preto. Afirmação de um virulogista Canadiano, do qual irei procurar o link.

O H1N1 é um vírus selectivo.

"E, sim, pode muito bem acontecer que um vírus se recombine com vários outros, gerando uma nova estirpe (não necessariamente mais perigosa)."

Isso é um facto, mas a combinação do H1N1 tem vírus que não se cruzaram. A versão primária do vírus asiático não é a da Europa, no entanto este vírus contém ambas. Foi isto que fez algumas pessoas questionarem a "naturalidade" do aparecimento deste vírus, sem falar no timming.

"Disseste: "este vírus não mata as células, ele funde-se com elas e leva-as a servirem de estação de batalha contaminado outras, e deixa-as reproduzirem-se" isso é o que todos os vírus fazem, Bruno."

Todos não, simplesmente os mais úteis em guerra biológica. Existem vírus, os que são mortais que destroem a célula matando rapidamente, mas esses são raros porque não há interesse em matar, o interesse é em vender curas.

Exemplo: O Ébola mata as células e mata a pessoa. Está pseudo-erradicado mas é o vírus mais trabalhado militarmente. Recentemente aconteceu um acidente com o Ébola em Hamburgo e uma cientista encontra-se há 1 mês de quarentena.

"Quanto ao facto de se achar que é perfeito demais para poder vir da Natureza...é a maior parvoíce, a nível filosófico, que já "ouvi", sabes???? Porque, a existir perfeição, ela é criada pela Natureza, e não pelo homem!"

Eu disse que o vírus é inteligente e não perfeito, pois dizer que o vírus é perfeito não faz qualquer sentido. Se o vírus é inteligente não é um acto natural mas sim humano.

"Se, eventualmente, o microorganismo foi criado em laboratório, é porque a Natureza o permitiu, isto é, é porque era possível a existencia desse microorganismo, e mais tarde ou mais cedo ele apareceria na natureza."

Achas mesmo que um vírus restrito geograficamente se poderá recombinar com outro de uma outra área de uma forma natural?

O aparecimento de malária na Noruega é naturalmente possível, mas será credível não ter mão humana?

"como podem ter sido proibidos de lhe dar atenção e de espalhar o pânico, como tão bem sabem fazer...fica a dúvida."

Não acho que informar cause o pânico, o que me assusta é estar em nível 6 e não falarem em medidas de prevenção, isso sim causa o pânico.

"A obrigatoriedade de vacinação pode estar assente no medo de que o vírus se torne mais activo e não numa segunda intenção. Ou não."

Mas o recente "acidente" de contágio da vacina H1N1 com o vírus H5N1, cheira a esturro.

"E, já agora, existe obrigatoriedade de vacinação relativa a muitas doenças..."

Sim de doenças com maior probabilidade de deixarem lesões permanentes ou morte.

Se o AZT não fosse um negócio tão lucrativo já existiria a cura para o HIV. Quer seja a natureza a criar o vírus ou o homem, existe sempre, mas sempre um cura. E não me digam que não a conseguem descobrir, pois isso sim, não faz qualquer sentido.

  Bruno Fehr

quinta-feira, junho 25, 2009 2:15:00 da manhã

Mel:

""Porque, a existir perfeição, ela é criada pela Natureza, e não pelo homem!"

Nem mais, chega a ser verdadeiramente arrepiante."

Eu nunca disse que o vírus era perfeito, pois a natureza não é perfeita nem faz nada perfeito. O que disse é que o vírus é selectivo e inteligente, e isso são qualidades humanas.

  Bruno Fehr

quinta-feira, junho 25, 2009 2:15:00 da manhã

Vani:

"Na verdade, há um cenário que acho bem possível. É óbvio que se quer tornar a vacinação obrigatória e que para isso se fez a pressão correcta para q a oms elevasse o nivel pandémico para 6 (é verdade q é uma pandemia, mas, não exageremos...), coisa que não a vimos fazer, por exemplo, para o HIV, uma pandemia bem mais alarmante que esta gripezeca...então, porquê o suposto alarmismo (e em Portugal, só temos 7 casos de infectados com H1N1 e não há noticia de mortes) e a obrigatoriedade de vacinação para uma palermice?"

Tapar o sol com a peneira. Os vírus são uma arma e são um negócio. São usados para vender medicamento e para distrair a população.

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 2:25:00 da manhã

Lol, bruno, estamos a dizer a mesma coisa, com pontos diferentes. A peste negra não se dissiminou tanto quanto a gripe se está a dissiminar, mais por na altura não existirem os meios de transporte q há hoje...

Sim, os vírus são selectivos e óbvio que matam os mais fracos...

Ok, percebo o que queres dizer quanto à morte das células, mas, todos os virus actuam matando as células que infectam. De um modo ou de outro, seja arrebentando mesmo com ela, seja fazendo dela a sua fábrica de virus (porque neste caso a célula original deixa de existir). Percebo o que queres dizer, mas não é coerente em termos biolígicos/médicos. Todos os vírus usam as células que infectam para se multiplicarem. O resultado dessa infecção é, invariavelmente, o desaparecimento da célula original.

Nos dias que correm, como já disse, e dada a facilidade de meios de transporte, não acho inverosimel que se tenham juntado naturalmente vários virus diferentes. O que não significa, nota, que este virus não cheire mal ;-). Como já sabes, gosto de fazer de advogada do diabo.

E, eu sei que não foste tu quem disse isso, mas um cientista que citaste.

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 2:28:00 da manhã

Oh pah, numa cidade populosa como NY, por ex, não admira que algo que passa pelo ar contagie toda a gente. Eu queria dizer que o que tinha lido é que o vírus não é particularmente mortal e que as restantes gripes podem ser mais contagiosas.

  Fada

quinta-feira, junho 25, 2009 2:34:00 da manhã

Bruno, disseste:
"Se espirras num lenço, por que é que não o podes usar novamente?"

Para não reinfectares nem andares a passear o vírus dum lado para o outro, diria eu. Porque no espirro vai saliva. E fazes ideia de quanto tempo o vírus aguenta fora do corpo humano?
E se não gostas de lenços da renova, podes sempre usar doutra marca qualquer. ;)

Mas a verdadeira questão é que tu disseste:
"Mais uma vez aposto que não tem nada sobre prevenção."

Nada??? Ter, tem. Mesmo não focando o que tu mencionas e mesmo sendo algo muito "leve" em termos de informação.

"Eu aposto quando sei que ganho, e ganhei."

Perdeste. :)

Beijitos

PS- Pagas o almoço onde?

  Fada

quinta-feira, junho 25, 2009 2:38:00 da manhã

Bruno, disseste:
"A mortalidade sim é baixa, pois parece ser um vírus selectivo, mata os mais fracos."

???

Selectivo porque mata os mais fracos?? Normalmente são mesmo esses que morrem, não??

  Bruno Fehr

quinta-feira, junho 25, 2009 3:39:00 da manhã

Vani:

"A peste negra não se dissiminou tanto quanto a gripe se está a dissiminar, mais por na altura não existirem os meios de transporte q há hoje..."

No entanto falas em numero de países e a Europa na altura tinha mais países do que os actualmente contaminados. Só Espanha era uma porrada deles.

"O que não significa, nota, que este virus não cheire mal ;-). Como já sabes, gosto de fazer de advogada do diabo."

Tu queres dizer que eu defendo o divino? Porra, quero trocar e já!!!!


"Oh pah, numa cidade populosa como NY, por ex, não admira que algo que passa pelo ar contagie toda a gente. Eu queria dizer que o que tinha lido é que o vírus não é particularmente mortal e que as restantes gripes podem ser mais contagiosas."

De facto ele não é mortal excepto em casos específicos de problemas cardíacos, respiratórios, obesidade e bem vistas as coisas, só a "obsedidade" afecta a maioria da população ocidental. Agora o contágio é assustador com uma subida de 2000% só nos EUA.

  Bruno Fehr

quinta-feira, junho 25, 2009 3:39:00 da manhã

Fada:

"Para não reinfectares nem andares a passear o vírus dum lado para o outro, diria eu. Porque no espirro vai saliva."

Espirras no lenço, colocas no bolso, quando o retirares a saliva secou. Além disso o vírus está no corpo a nível celular, logo não é o do lenço que piorará as coisas.

"Nada??? Ter, tem. Mesmo não focando o que tu mencionas e mesmo sendo algo muito "leve" em termos de informação."

Errado, isso é desinformação.

"Selectivo porque mata os mais fracos?? Normalmente são mesmo esses que morrem, não??"

Não, há vírus que atacam tudo, este tem preferência por pessoas com problemas respiratórios, cardíacos e obesidade. É uma selecção natural, artificial.

  Fada

quinta-feira, junho 25, 2009 3:50:00 da manhã

"O vírus passa de pessoa para pessoa, através do ar. O contágio só é eficaz em distâncias inferiores a um metro. Os espirros, a tosse, as secreções nasais ou dos olhos são as formas de o vírus se espalhar. Tocar numa superfície contaminada e de seguida mexer nos olhos, boca ou nariz também pode levar à disseminação do vírus. (...)

QUANTO TEMPO O VÍRUS SOBREVIVE FORA DO CORPO?
Varia muito, de acordo com as condições de humidade e temperatura. Estima-se que não sobreviva mais do que algumas horas."

in http://aeiou.visao.pt/manual-do-h1n1=f507718

Tempo suficiente para um lenço contaminado ou uma mão suja disseminar o vírus.

Pronto, já percebi, não queres pagar o almoço... É na boa. :)
"Amigos" na mesma. :)

Beijitos

  Vani

quinta-feira, junho 25, 2009 1:08:00 da tarde

#No entanto falas em numero de países e a Europa na altura tinha mais países do que os actualmente contaminados. Só Espanha era uma porrada deles.#

ó pah!! até tu sabes que esse argumento é só mesmo jacto de semântica! :-p pronto, não digo número de países, digo área infectada, tá melhor assim?? :-p :D

  Jane Doe

quinta-feira, junho 25, 2009 5:43:00 da tarde

Bruno Fehr:

"Será que natureza anda a juntar num vírus, vários que nunca se encontraram devido à sua localização geográfica? Não me parece que a natureza seja assim tão cruel."

Dizer que a Natureza poderia ser assim tao cruel nao faz grande sentido. Cruel é o ser humano. A natureza só se defende e adapta para viver.

Claro que a natureza poderia fazer isto! Mas eu nao acredito muito nisso até porque já houve especialistas a dizer que sim, foi engenho humano, e esses tiveram de se calar.

  Bruno Fehr

sexta-feira, junho 26, 2009 12:20:00 da manhã

Fada:

"QUANTO TEMPO O VÍRUS SOBREVIVE FORA DO CORPO?
Varia muito, de acordo com as condições de humidade e temperatura. Estima-se que não sobreviva mais do que algumas horas.""

Não acho que seja importante saber isso. No caso dos copos não tens forma de saber se a última pessoa que bebeu dele, o fez há 15 minutos ou há dois dias. Eu não quero saber quanto ele sobrevive, eu não arrisco.

"Tempo suficiente para um lenço contaminado ou uma mão suja disseminar o vírus."

Mas se é o teu espirro no lenço e se tem vírus é porque tu já tens vírus. Basta teres o vírus e mais ou menos contacto não vai alterar em nada o teu estado. Não emprestar lenços é uma coisa, usar lenços uma vez, não faz grande sentido... aliás, não faz sentido nenhum.

  Bruno Fehr

sexta-feira, junho 26, 2009 12:20:00 da manhã

Vani:

"ó pah!! até tu sabes que esse argumento é só mesmo jacto de semântica! :-p pronto, não digo número de países, digo área infectada, tá melhor assim??"

Sendo área, já estamos a falar noutro assunto, até porque não sei os dados que eles usam para o cálculo.

  Bruno Fehr

sexta-feira, junho 26, 2009 12:20:00 da manhã

Jane Doe:

"Dizer que a Natureza poderia ser assim tao cruel nao faz grande sentido. Cruel é o ser humano. A natureza só se defende e adapta para viver."

Mas ela nao junta sementes dos Alpes com sementes da Amazónia e se foi a Natureza a criar este vírus, usou de técnicas estranhas para os recolher em dois continentes e o libertar num terceiro.

  I.D.Pena

quarta-feira, julho 01, 2009 3:21:00 da manhã

Ora bem hoje é dia de comentar este post.

Depois de ler o post todo, depois de ler todos os factos que mencionaste acho que todos são questionáveis, depois de ler todos os comentários tenho que concordar com o ponto de vista não alarmista/e realista da situação da Vani.

A qualquer inflamação ou infecção no nosso próprio faz com que o nosso sistema imunitário reaja. O problema em toda esta doentia situação não é se a doença foi criada em laboratório ou se é uma evolução natural. A questão é que é preciso que haja um bombardeamento rápido de informação e de hábitos de higiene.
A sociedade é muito imperfeita como sabes , meio mundo trabalha em condições degradantes e isso não facilita nada. Os ares condicionados e todo e qualquer centro urbano que possua transportes publicos onde as pessoas partilhem todos os dias oxigénio está exposto a essa nova maleita.

Até agora desta pandemia nivel 6 na minha zona (parte turistica) só vi 3 estrangeiros com uma máscara, de resto concordo contigo, estamos todos mal informados, não há planos de acção nenhuns só insinuações e para variar o tuga vai fazer tudo no joelho como de costume.

Já li algumas noticias sobre esse virus novo e não é a unica doença que é nova.

Preocupa-me as crianças e a quantidade de idosos que poderam morrer esquecidos à espera, uma vez que os hospitais não têm capacidade para lidar com afluentes derivadas por uma catástrofe.

Nunca tomei a vacina da gripe e por decisão pessoal, conheci 3 idosos que morreram pouco tempo depois de a ter tomado com pneumonia .

Coincidência ou não, o melhor é mesmo prevenir.

Agora há uma coisa que me deixa a matutar... O que seria do mundo se todos entrassem em panico ao mesmo tempo ?

Acho que é isso que assusta quem manda e quem obedece, o descontrolo aparente.

Uma coisa é certa vamos todos morrer, só espero é estar presente na bancada da frente quando alguém tiver que ser responsabilizado por não dar os devidos alertas.

  Bruno Fehr

quarta-feira, julho 01, 2009 4:29:00 da manhã

I.D.Pena:

"O problema em toda esta doentia situação não é se a doença foi criada em laboratório ou se é uma evolução natural."

Eu acho importante saber isto, visto que a Eugenics está envolvida e a Eugenics quer uma redução populacional drástica. Ora, se a Eugenics criou o vírus e financia a vacina... acho que dá para perceber que haverá muitas mortes da doença e da cura.

Eu posso ser alarmista, posso ligar a Eugenics ao vírus, mas não o fiz por isso mesmo para não alarmar. O que quero é levantar a suspeita, para que pensem bem, investiguem e recusem a vacina.

  Jane Doe

quarta-feira, julho 01, 2009 7:23:00 da tarde

Bruno Fehr:

"Mas ela não junta sementes dos Alpes com sementes da Amazónia e se foi a Natureza a criar este vírus, usou de técnicas estranhas para os recolher em dois continentes e o libertar num terceiro."

Mas eu não estou a dizer que foi a natureza. Eu estou a dizer que chamar a natureza cruel é fazer o mesmo que se fazia com os deuses antigos. E a Natureza é a Natureza, ponto

Mas pronto, seria muito estranho ser a natureza a fazer isto.

  Anónimo

domingo, julho 12, 2009 8:01:00 da tarde

Olá,

Apenas uma reflexão, concordando integralmente com o autor deste blog que felicito.

Porquê criar este sentimento exagerado de insegurança quando a mortalidade deste novo virus não parece ser em nada superior ao da gripe sazonal?

A minha opinião, apenas para reflexão (chamem-lhe conspiração ou o que quiserem, mas é assim que sinto), é a seguinte; Há duas razões, nomeadamente negócio e controlo da humanidade.

Relativamente à primeira, muito provavelmente no Outono na Europa e em muitos países do hemisfério Norte deve assistir-se a um negócio muito lucrativo, quase sem procedentes, para as farmaceuticas produtoras das vacinas.

Quanto ao controlo é bem mais problemático: Vão tentar inocular um cocktail de substâncias na vacina cujo efeito poderá não ser o mais honrável para a própria população mundial (já viram, por exemplo na Net, os objectivos do Clube Bilderberg e similares para a humanidade)?

Só para reflectir - Convem estar desperto (e espero que me engane)

  Bruno Fehr

segunda-feira, julho 13, 2009 4:04:00 da manhã

Jane Doe:

"Mas pronto, seria muito estranho ser a natureza a fazer isto."

Mas as autoridades culpam a natureza... tadinha.

  Bruno Fehr

segunda-feira, julho 13, 2009 4:05:00 da manhã

Anónimo:

"Porquê criar este sentimento exagerado de insegurança quando a mortalidade deste novo virus não parece ser em nada superior ao da gripe sazonal?"

Porque a gripe sansonal ainda não começou. É realmente muito simples: Na Europa todos os meses o vírus H1N1 tem vindo a subir 20%, nos EUA tem vindo a subir 500% a 1.000%, quando falei deste assunto a primeira vez existiam 30.000 casos nos EUA, em 30 dias subiu para 240.000 e 15 dias depois já havia 1 milhão de contagiados, hoje já passa largamente desse valor.

Quando em Setembro a gripe sansonal começar, aí sim será o cocktail explosivo esperado. Nessa altura as mortes serão atribuídas à gripe comum.

Eu não acho que dizer às pessoas para lavarem as mãos, seja o suficiente, não percebo por que não dizem exactamente o que evitar, parece haver uma vontade imensa que este vírus se espalhe.

Sim o vírus é de baixa mortalidade, pois a pessoas sensíveis a este vírus não são a maioria. O vírus tem como alvo, idosos, doentes e pessoas de constituição fraca ou alimentação deficiente.

Seguindo este ritmo de contágio, que no caso dos EUA é visivelmente propositado pois está a ser superior ao México e isso não faz sentido, lá para o final do verão haverá entre 5 a 10 milhões de contagiados e é nessa altura que apareceram as mortes que se vão misturar com as da gripe comum.

"A minha opinião, apenas para reflexão (chamem-lhe conspiração ou o que quiserem, mas é assim que sinto), é a seguinte; Há duas razões, nomeadamente negócio e controlo da humanidade."

A Eugenia é um objectivo desejado pelas elites, é por aí que desejam começar a escolher que vive e quem morre. Mas num futuro próximo vejo a Eugenia a ser algo socialmente aceite.

"Relativamente à primeira, muito provavelmente no Outono na Europa e em muitos países do hemisfério Norte deve assistir-se a um negócio muito lucrativo, quase sem procedentes, para as farmaceuticas produtoras das vacinas."

Se for só negócio, numa relação busca/oferta, tudo bem. Só seria vacinado quem quer. Mas quando temos governos a compra 90 a 100 milhões de vacinas e a falar em vacinação obrigatória, isso sim é um perigo, em particular quando há virulogistas a avisar para os perigos da vacina.

"Vão tentar inocular um cocktail de substâncias na vacina cujo efeito poderá não ser o mais honrável para a própria população mundial (já viram, por exemplo na Net, os objectivos do Clube Bilderberg e similares para a humanidade)?"

Tendo em conta a ligação dos Bilderberg à Eugenica, sim isso faz parte da agenda deles. A vacina poderá fragilizar o sistema imunitário, permitindo o contágio de uma outra doença tornando-a mortal. Com o recente "acidente" do H5N1 encontrada no vacina "H1N1", esta vacina poderá tornar a gripe das aves no que ela não era, mortal.

O resultado final seria loucamente genial. A vacina contra a gripe suína era dada como um sucesso, pois as pessoas morreram de gripe das aves. Ai