9/11 - A série (parte1)


11 de Setembro de 2001
No dia 11 de Setembro de 2001, saí de casa para ir almoçar. Mal tinha pedido o que comer vejo que emissão tinha sido interrompida e na TV, vi o WTC em chamas. Ali fiquei com um nó na garganta e vi em directo o segundo avião embater. Estava hipnotizado, acreditando piamente nas noticias que iam surgindo de um possível ataque terrorista. Sim, só poderia ser um ataque terrorista. E foi!
Em nenhum momento eu pensei que pudesse ter sido um ataque falso feito pelo próprio governo Americano terrorista... até que vi as imagens do Pentágono, depois a primeira torre a cair, algo não batia certo. Caiu a segunda torre e a queda impossível da primeira torre repetiu-se. Um embate e duas quedas que desafiavam a lei da física. E foi aqui que me comecei a questionar e a investigar todas as imagens disponíveis quer na TV quer na Internet.

Hoje, tenho mais de 90 horas de vídeos e uma boa percentagem dos 770 livros existentes sobre o assunto. A resposta para mim é clara. Este foi um ataque de “bandeira falsa”.
Bandeira falsa – Um termo militar que consiste num exército vestir uniformes de outro, e atacar o seu próprio país por forma a justificar uma guerra que era desejada.

Recapitulando os acontecimentos:
Um avião embate numa das torres, outro avião cai no Pentágono, um terceiro avião embate na segunda torre e um quarto avião despenha-se na Pensilvânia.
Os edifícios 3, 4, 5 e 6 do WTC estavam em chamas sem que nada que o justificasse tivesse acontecido. O edifício 7 desmoronou-se 5 horas depois, não tendo praticamente danos visíveis enquanto edifícios bem mais danificados ficaram de pé. Como é que isto aconteceu?

O vice-presidente Americano Dick Chenney tinha sido evacuado para um bunker.
Ninguém sabia onde estava o Presidente que foi mais tarde filmado durante a visita a uma escola.
Um avião estranho sobrevoava a casa branca e esse avião não era o único avião no mundo autorizado a voar ali, ou seja, não era o Airforce One.

Os governos pela mão dos Illuminati sempre usaram de uma tese chamada: Principio Hegeliano, que foi criado por George Hegel, um filósofo Alemão, em 1771 que se baseia no comportamento humano em torno de: Tese, Antítese, Síntese, algo que traduzimos hoje em dia para: Problema, reacção, solução.
O que se faz para convencer a população a aceitar o que se quer impor é: Os governos sabem o que querem fazer, mas sabem que a população não irá aceitar, por isso cria-se um problema, as pessoas reagem exigindo uma solução e os líderes aparecem como salvadores, fazendo o que já tinham planeado e o povo acredita que aquela, apesar de não ser a melhor, foi de facto a solução.

Eu sei que por duas ocasiões eu escrevi sobre isto, mas sei que falei muito por alto e que há quem tenha arranjado formas de colocar em causa o que escrevi. Como gosto de esclarecer as dúvidas quando sei do que estou a falar, irei usar de alguns textos, divididos por tópicos que poderão esclarecer aqueles que possuem dúvidas por terem unicamente conhecimento das noticias da TV e jornais. Os tópicos a abordar serão:

- Acontecimentos prévios a 11 de Setembro.
- O avião fantasma do Pentágono.
- A "queda" do voo 93 na Pensilvânia.
- O primeiro embate no WTC.
- O segundo embate no WTC.
- História do WTC e lei da física.
- Acontecimentos posteriores.

Devido ao facto de não achar necessário publicar vídeos e por já saber que alguns são praticamente impossíveis de serem aceites pelo Google, irei recorrer a poucos, apoiando os textos com fotos. No entanto qualquer esclarecimento extra de que necessitem, terei todo o prazer em vos dizer onde podem encontrar vídeos, ou eu próprio crio um torrent com esses vídeos da minha base de dados, para que possam fazer o download.

Obviamente devido à limitação de tempo que tenho, estes 8 textos não serão publicados seguidos, mas todos terão um link para o texto anterior no início do texto e outro para o texto seguinte no final do texto. Terei todo o prazer em discutir este assunto com os mais cépticos e com aqueles que possuírem informações extra.
Apesar dos textos que vou publicar já terem sido escritos há algum tempo com outros fins, é necessária uma adaptação para o formato blogue, sintetizando e adicionando as fotos que acho indispensáveis, daí não publicar os textos seguidos mas sim ao longo de duas semanas.

Próximo texto: Parte 2
Referências

26 Comentários:

  Mel

sexta-feira, junho 26, 2009 12:24:00 da manhã

Pois é Bruno... tens noção que, mesmo que o mundo fosse abordado com a verdade (seja ela qual for), que vai fechar os olhos e não vai querer olhar para ela?
O que lhe vai interessar são os 8 anos de mentiras.

  Jane Doe

sexta-feira, junho 26, 2009 12:40:00 da manhã

Também me lembro. Estava no meio da rua, na rua Camilo Castelo Branco em Lisboa, na pausa do meu trabalho. De repente ouço o pessoal da corporação de bombeiros (havia uma ali) a falar de um ataque terrorista nos EUA. E aos poucos fui-me apercebendo do que se tinha passado.

E tinha sido a Al Qaeda.

Mais tarde o meu irmão falou comigo e mostrou-me alguns vídeos que falavam extensivamente sobre isso. Sobre vários factos, entre eles o facto de os edifícios terem implodido, como se estivéssemos perante uma demolição programada.

A forma como os destroços do Pentágono se evaporaram e a forma como os destroços no caso da Pensilvânia (Acho eu que foi aí) também desapareceram. E tantas outras coisas que ao ouvir me foram fazendo sentido.

Eu na altura fiquei triste, com o que aconteceu, mas depois fiquei com raiva de saber que o governo era capaz de matar milhares de pessoas em nome de criar um papão, o papão do século, para manipular as pessoas criando uma falsa sensação de insegurança, tudo para poderem ter domínio em países onde tinham interesses, um deles o chamado ouro negro.

Se queremos estar informados, já não basta, como nunca bastou, mas cada vez piora, sentar no sofá e ligar a televisão para ouvir o noticiário. Aliás, esse é o primeiro passo para irmos atrás das suas intenções.

As pessoas dizem: "Ah e tal, isso são teorias da conspiração". Há muita desinformação nesta informação "Clandestina" porque há muita gente que ora inflamada ora mal formada, não sabe onde buscar a informação e acabam a inflamar-se pela sua imaginação. Mas o que faz deste texto, para muita gente, teoria da conspiração, e quem fala deste fala dos que ficaram para trás, fala dos vídeos que vão sendo apagados do Youtube, é as redes de informação "oficiais" serem as mais potentes e de mais fácil acesso, e as pastas de dentes da Colgate!

  Bruno Fehr

sexta-feira, junho 26, 2009 1:01:00 da manhã

Mel:

"tens noção que, mesmo que o mundo fosse abordado com a verdade (seja ela qual for), que vai fechar os olhos e não vai querer olhar para ela?"

Haverá sempre quem não queira ver a verdade, mas isso não invalida que ela lhe seja escondida. A verdade deve ser exposta pois é um direito. Cada um lida com ela da melhor maneira.
Na verdade existem imensas pessoas que tomam como certa a versão da TV, por não terem acesso a informação extra. Se esta série de textos esclarecer uma única pessoa, terá valido a pena escrever estes textos.

  Bruno Fehr

sexta-feira, junho 26, 2009 1:01:00 da manhã

Jane Doe:

"Sobre vários factos, entre eles o facto de os edifícios terem implodido, como se estivéssemos perante uma demolição programada."

A queda desses edifícios contrariam os estudos, formulas e cálculos que a física assume como correctos, cálculos criados por Galileu. Basta pegarem na fórmula de Galileu para calcular a o tempo de queda de um corpo no vácuo e comparar à queda das torres e ver que são quedas impossíveis.

"A forma como os destroços do Pentágono se evaporaram"

Eles não evaporaram, só se pode evaporar o que existe, mas isto será para outro texto.

"e a forma como os destroços no caso da Pensilvânia (Acho eu que foi aí) também desapareceram."

Sim, aí não há qualquer semelhança com qualquer queda de avião em qualquer ponto do mundo em qualquer data em toda a história da aviação. É um caso único e perfeitamente explicável.

"Se queremos estar informados, já não basta, como nunca bastou, mas cada vez piora, sentar no sofá e ligar a televisão para ouvir o noticiário. Aliás, esse é o primeiro passo para irmos atrás das suas intenções."

É bom ouvir o que eles dizem, não é bom é acreditar no que ouvimos, temos agora a Internet onde pessoas com muitos mais conhecimentos resolvem expor as suas ideias.

"Há muita desinformação nesta informação "Clandestina" porque há muita gente que ora inflamada ora mal formada, não sabe onde buscar a informação e acabam a inflamar-se pela sua imaginação."

Os casos de que vou falar assentam nos estudos dos "Pilots for truth", um grupo de pilotos comerciais Americanos que afirmam que os melhores pilotos do mundo não conseguiriam fazer a manobra do Pentágono. Assenta também em peritos em demolições não Americanos, em imagens não oficiais e não filtradas. Físicos e Químicos de laboratórios internacionais independentes, testemunhas e protestos de algumas vozes dos perto de 20 contestatários que morreram em "acidentes" desde 2001 até hoje.

  Silvia F.

sexta-feira, junho 26, 2009 1:04:00 da manhã

Escrevi sobre o assunto quando iniciei o blog em 2006. Além dos vários documentários existentes havia um que explicava minuciosamente as discrepâncias e incongruências: http://loosechange911.com
Actualmente não consigo aceder ao site, vai-se lá saber porquê!

  Bruno Fehr

sexta-feira, junho 26, 2009 2:25:00 da manhã

Silvia F.:

"Escrevi sobre o assunto quando iniciei o blog em 2006. Além dos vários documentários existentes havia um que explicava minuciosamente as discrepâncias e incongruências: http://loosechange911.com
Actualmente não consigo aceder ao site, vai-se lá saber porquê!"

Possuo vídeos sobre o assunto retirados do YouTube e dos mais diversos sites, quando vi o processo Google de censura, usei um programa igual ao usado pelo Google para detectar novas páginas (spiders) e comecei a fazer backups de tudo. Ainda hoje, há um grupo de pessoas que expõem estes assuntos que me pedem vídeos antigos.

Quanto ao vídeo que mencionas ele tem já uma segunda edição re-cut, podes ver aqui:
http://video.google.com/videoplay?docid=7866929448192753501

  Teté

sexta-feira, junho 26, 2009 3:15:00 da manhã

Embora não seja adepta de "teorias da conspiração", acho que vou seguir os capítulos dessa tua versão. E se achar que é excessiva imaginação tua (baseada na de outros), também te digo!

No próprio dia estava na praia de Islantilha, não me surpreendi muito com a notícia (que uma espanhola divulgou, quando estava com phones a ouvir o rádio). Lembro-me de ter dito qualquer coisa do género: "algum dia havia de ser na terra deles, já que gostam tanto de fazer guerras em terras alheias..."

Arrependi-me de ter dito isso, que nenhuma população merece. E depois na TV aqueles filmes das torres e assim pareciam-me feitos em computador. Não sei a verdade, mas tenho curiosidade em saber!

Fico a aguardar... ;)

  Fada

sexta-feira, junho 26, 2009 8:22:00 da manhã

A ler mais logo, e esperando os outros.

Beijitos :)

  I.D.Pena

sexta-feira, junho 26, 2009 11:01:00 da manhã

Abanou o mundo de diversas formas, serviu para apavorar e apavorou, mais tarde começou-se a descobrir as discrepâncias e a compreender os motivos. Ainda hoje há culpas para atribuir. Enfim, para muita gente a liberdade é na verdade uma bela ilusão porque na verdade estamos presos ao corpo e há muita gentalha por este mundo fora que n gosta de viver nem estar na sua própria pele. É pena, é triste é o mundo que temos que está hiper-populado e muitos são só mais um.

Quanto aos chips, esqueci-me de dizer que li uma noticia de algumas famílias que já se voluntariaram orgulhosamente para o chip.

É estranho como alguns ser humanos foram praticamente domesticados pela sociedade que peca por ser consumista.

  SRRAJ

sexta-feira, junho 26, 2009 1:44:00 da tarde

Fico à espera dos teus textos :-)

  BB

sexta-feira, junho 26, 2009 5:24:00 da tarde

E que tal um texto sofre Michael Jackson? Já q não se fala noutra coisa, também queria saber a tua opinião...

Já agora podias passar no meu blog e dar a tua opinião sobre o meu modesto ponto de vista sobre o tema ;)

  Guernica

sexta-feira, junho 26, 2009 9:58:00 da tarde

Lembro-me tão bem desse dia. Era para ir à praia, mas inventei uma desculpa pq não queria acordar cedo.
Depois "aconteceu" o que disseram que aconteceu.
Vieram 4 aviões, 2 espetaram-se contra as torres gemeas, 1 espetou-se contra o pentagono, e outro espetou-se no meio do campo na pensilvania.
Na altura não achei que havia conspirações nem nada disso (tinha 16).
Mas depois, mandaram-me um link de um "filme / apresentação" sobre a parte referente ao pentagono. Um avião tinha fodido aquela merda toda, e não simplesmente feito alguns buracos. Nem os motores se econtraram (eu pelo menos não me lembro de nenhum.
Depois ouvi outra teoria que metia o governo dos EUA, petroleo, iraque, etc.

Já saquei o video do link atraz referido, e quando tiver tempo vejo aquilo.

Cada vez me aprecebo que o mundo não é só a preto e branco. Há outras cores. Bastantes. E até há cores que a maioria das pessoas não consegue (ou não quer) ver. Há algumas cores que não quero ver, mas tou-me a aperceber da existencia delas.

Gostaram da metafora?

  Fada

sexta-feira, junho 26, 2009 11:09:00 da tarde

Relembrando...

Estava na antiga casa dos meus pais quando me chamaram para ver um "acidente". Logo a seguir, vemos o segundo avião a embater.

Liguei ao meu marido a alertá-lo, e estivemos a "ver" em conjunto, chocados com aquilo.

Lembro-me de ter estranhado as explosões no edifício, abaixo da zona de embate, e me ter questionado como teriam acontecido. Justifiquei para mim mesma que deveriam ser curto-circuitos e fugas de gás.

Nos dias que se seguiram fui acompanhando as notícias pela TV, estranhando algumas, ficando horrorizada com outras.

Mas na altura, o meu "mundo interior" estava em crise, e passado um mês do 11 de Setembro, eu e o meu marido decidimos divorciarmo-nos.

E durante uns tempos, a minha maior preocupação não era o "mundo lá fora", mas sim sobreviver no meu próprio mundo em chamas.

Algum tempo depois, começo a frequentar mais a net e a receber mails sobre o assunto.

E não precisei de muito para me convencer que esta história estava muito mal contada.

Fico a aguardar os textos seguintes.

Beijitos

  Femme Fatale

sábado, junho 27, 2009 12:10:00 da manhã

A minha opinião tb mudou quando vi um documentário que falava disso e de factos que muitos quiseram ocultar. Ja agora se tiveres links de videos que não te importes de partilhar fico muito agradecida. =)

  Bruno Fehr

sábado, junho 27, 2009 2:58:00 da manhã

Teté:

Este é dos assuntos onde não uso a imaginação, nem sou facilmente influenciável.

  Bruno Fehr

sábado, junho 27, 2009 2:58:00 da manhã

Fada:

:)

  Bruno Fehr

sábado, junho 27, 2009 2:58:00 da manhã

I.D.Pena:

"Quanto aos chips, esqueci-me de dizer que li uma noticia de algumas famílias que já se voluntariaram orgulhosamente para o chip."

E mais haverá, pois quando ele for uma realidade, as campanhas publicitárias irão pintar o chip de cor-de-rosa, expondo só vantagens.

  Bruno Fehr

sábado, junho 27, 2009 2:58:00 da manhã

SRRAJ:

:)

  Bruno Fehr

sábado, junho 27, 2009 2:59:00 da manhã

BB:

"E que tal um texto sofre Michael Jackson? Já q não se fala noutra coisa, também queria saber a tua opinião..."

Quando recebi a noticia, sabia que teria de escrever sobre o assunto. Regra geral deixo os outros falarem e publico sempre mais tarde, mas este é um caso diferente em que quero falar já.

"Já agora podias passar no meu blog e dar a tua opinião sobre o meu modesto ponto de vista sobre o tema ;)"

Seria um prazer, eu acompanho perto de uma centena de blogues pelo Google Reader, mas chego a eles através do link dos comentadores. O teu link não dá acesso a um perfil e por isso não sei o url do teu blogue.

Activa o perfil, ou deixa aqui o link.

  Bruno Fehr

sábado, junho 27, 2009 2:59:00 da manhã

Guernica:

É verdade, cada um lida com o que os choca de maneira diferente, uns enfrentam, outros deprimem-se, uns riem, outros choram, uns expõem, outros negam, uns buscam saber mais, outros escolhem não ver.

Ninguém está certo ou errado, somos diferentes. Também ninguém sabe a verdade sobre nada, pois mesmo que a verdade nos seja entregue numa bandeja, não a saberíamos identificar.

  Bruno Fehr

sábado, junho 27, 2009 2:59:00 da manhã

Fada:

"Lembro-me de ter estranhado as explosões no edifício, abaixo da zona de embate, e me ter questionado como teriam acontecido. Justifiquei para mim mesma que deveriam ser curto-circuitos e fugas de gás."

O edifício era fechado em vácuo, não haviam botijas de gás, nem oxigénio suficiente para o fogo nos andares superiores descer 1Km e criar explosões na cave e andares inferiores.

Quem visitou o WTC e é fumador, sabe bem do que me refiro, os níveis de 02 eram os essenciais, ou seja valores inferiores ao O2 no exterior.

  Bruno Fehr

sábado, junho 27, 2009 2:59:00 da manhã

Femme Fatale:

"A minha opinião tb mudou quando vi um documentário que falava disso e de factos que muitos quiseram ocultar. Ja agora se tiveres links de videos que não te importes de partilhar fico muito agradecida. =)"

Irei indicar alguns a cada texto, e a meio da série irei fazer um texto com os melhores vídeos ainda disponíveis, só os que vi e com dados factuais, pois é verdade que existem muitas teorias sem fundamento, como a teoria bem construída mas sem verdade confirmante do avião fantasma.

  Vani

sábado, junho 27, 2009 4:31:00 da tarde

Eu andava a passear na rua, qd recebi uma mensagem do jove, dizendo: os EUA estão a ser atacados. O WTC acabou de ruir. Pensei que estivesse a gozar comigo. Mas fui a correr a um café, e lá estavam as torres, a ser mandadas abaixo vezes sem conta.
Não pensei muito em atribuir culpas nem quem fez isto ou deixou de fazer...fiquei paralisada. Chocada. Com medo. Triste. Fartava-me de chorar em frente à tv, a ver aquelas pobres pessoas a jogarem-se das torres, na esperança vã de se salvarem. Pensava neles e nas familias, no sofrimento. E em como alguém era capaz de fazer algo assim...
Sabes, foi mais ou menos o que senti quando descobri, aos 7 anos, e da pior maneira, o que eram os chuveiros da morte. Não acreditava que o ser humano pudesse ser tão cruel e desprovido da chamada humanidade. Ainda hoje não acredito. Ainda hoje me choca. E me enche de medo.
Tb me lembro de ter pensado, meu deus, se conseguem atingir os eua, conseguem fazer o mesmo em qq local do mundo, basta quererem.
Passou-me vagamente pela cabeça a ideia de não compreender como é q um país com tanto agente secreto e com tanto acesso à informação e que aparentemente reunia um poder bélico incomparável, pudesse ser assim atacado. Isso foi o que mais me fez comichão...
Mas, naquele dia, conseguiu-se o pretendido: nunca mais me senti segura em lado nenhum...

  BB

sábado, junho 27, 2009 9:20:00 da tarde

Ola Bruno, penso que agora já tenha o meu perfil activo... de qq das formas é http://garrafanapraia.blogspot.com/

Passa por lá...

  Bruno Fehr

quarta-feira, julho 01, 2009 4:57:00 da manhã

Vani:

"Passou-me vagamente pela cabeça a ideia de não compreender como é q um país com tanto agente secreto e com tanto acesso à informação e que aparentemente reunia um poder bélico incomparável, pudesse ser assim atacado. Isso foi o que mais me fez comichão..."

E foi a comichão certa :)

  Bruno Fehr

quarta-feira, julho 01, 2009 4:57:00 da manhã

BB:

Sim já vi :)