Bem vindo a Portugal!


Neste post vou misturar 3 noticias que discutidas juntas, fazem um cenário interessante.

Noticia numero 1:

"Com a nova vaga de emigração em 2008, verificou-se um aumento de 52% dos Portugueses que vivem e trabalham fora de Portugal."


Noticia numero 2:

"Cavaco Silva, apela à comunidade emigrante para que transfira as suas poupanças para bancos Portugueses e que façam os seus seguros, PPR's e PPH's em Portugal. Apela também a que optem por descontar para Portugal em vez de o fazerem nos seus países de residência."

Estas duas noticias têm uma certa lógica. É claro que tendo mais Portugueses a trabalhar fora de Portugal, isso é uma fatia gigantesca de impostos que não são pagos no nosso país. Pessoalmente, prefiro descontar na Alemanha, tendo direito a uma verdadeira assistência médica grátis, inclusivamente médicos de especialidade, dentistas e até cirurgia grátis. Mesmo que, em caso de acidente em Portugal os meus descontos, permitem-me ser evacuado de avião, para um hospital na Alemanha. Os meus filhos, quando os tiver, terão acesso a um ensino grátis, com livros grátis e acesso a uma universidade, sem que tenha de pagar fortunas. Um dia, aqui terei reforma garantida. É claro que deixei de descontar para Portugal, é claro que a maioria dos emigrantes prefere descontar nos seus países de residência e um dia se voltarem para Portugal, o estado desses países envia essas reformas para Portugal.

Os novos emigrantes, todos aqueles que deixaram o seu país nos últimos 10 a 20 anos, têm uma mentalidade diferente do típico emigrante Português, nós não pensamos em trabalhar como uns escravos para comprar uma vivenda em Portugal e ir para lá viver a reforma. Construímos vidas e famílias aqui, compramos casa aqui, pois é aqui que vamos ficar. É aqui que o nosso dinheiro (que não cai do céu), nos é preciso.

Noticia numero 3:

"Proposta de lei, visa acabar com o voto por correspondência. Obrigando ao voto presencial. Esta proposta, invalida o votos dos emigrantes"

Ora bem, isto irá fazer com que os emigrantes deixem de ter poder de voto. Deixamos de ser Portugueses no que toca ao direito ao voto, direito esse que os políticos gostam de chamar "dever".
Eu sei que os emigrantes votam muito pouco. Mas porquê? Porque têm de fazer viagens de 400 a 500Km para poder votar. Há Portugueses que se queixam de terem de viajar 30Km para votar em Portugal. Um Português que viva no norte da Alemanha perto da Dinamarca, tem de percorrer 300 a 400Km até ao Consulado Português mais próximo, gastando entre 80 a 100 Euros de comboio, caso não tenha carro, só para votar, mesmo sabendo que o seu voto não será contado em Portugal. Agora querem que eu viaje 1.000 a 3.000Km para votar? É que com o numero de Consulados que fecha todos os anos, seria mesmo assim!

Mas porquê acabar com algo que não existe?
Se eu votar, o meu voto não conta!

Os votos dos emigrantes, não são contados. Pois quando eles chegam a Portugal já se sabe quem é que ganhou. Só em caso de as eleições serem equilibradas ao ponto dos votos dos emigrantes poderem decidir o vencedor, algo que nunca aconteceu.

Se 52% dos Portugueses deixam de ter o direito de votar, porque raio nos pedem o nosso dinheiro? Querem o que é bom, o guito dos tugas no estrangeiro, mas eles deixam de ter voto na matéria.

Toda esta merda, todas estas ideias de merda, deixam-me pior que lixado. Porque na verdade é uma questão de partido, o PS não tem qualquer expressão no seio dos emigrantes e é por isso que lhes quer vedar o direito de voto.

Gosto de ser Português mas isso não invalida que não me envergonhe de o ser. Como explicar...
Orgulho-me de ser Português, porque o sou.
Envergonho-me de ser Português, porque o nosso poder politico me envergonha.

Porque motivo, se fomos um povo que já fomos capazes de feitos incríveis. Fomos exemplos de coragem, teimosia e sucesso, hoje somos capazes de feitos impensáveis e somos exemplos de conformismo, inércia e fracasso?

Para votar, deixo de ser Português, deixo de ser importante, perco um direito que me foi dado na instauração da republica. Mas para mandar o fruto do meu trabalho para Portugal, o meu país já precisa de mim, já me ama.

Mas afinal, Portugal é a minha terra mãe, ou é a minha terra madrasta?


Nota: neste texto usei as palavras "emigrante" e "imigrante", tendo-as misturado. Pois o Português é neste aspecto complicado. Sou emigrante porque saí de Portugal, mas sou imigrante na Alemanha, por isso independentemente do termo que utilizo, ambos estão correctos

43 Comentários:

  Teté

sexta-feira, dezembro 12, 2008 12:28:00 da manhã

Em primeiro lugar, só uma perguntinha que não tem nada a ver com o texto: porque é que no blogger vem o teu último texto, como publicado há 22 horas, de título Israel e aqui não aparece?

Há realmente alguma saloiice neste género de apelos: os votos dos emigrantes são contados, sim, mas até pelas dificuldades que enuncias não devem ser muitos os votantes, de modo que realmente não aquentam nem arrefentam os resultados finais; como é óbvio, a esmagadora maioria dos emigrantes paga os seus impostos np país onde tem a sua residência - isto, está claro, desde que não seja uma situação meramente transitória; com isso têm direito a educação, tratamentos hospitalares e reforma tendencialmente melhores; a saloiice aqui está em tentar convencer os tugas a pagarem por serviços que não usufruem por não viverem cá e a perderem direitos, nomeadamente a uma boa reforma (que cá, há muitos anos que afirmam que no futuro não vai ser garantida para todos).

Tenho muito orgulho em ser portuguesa, mas muita vergonha da classe política e económica dominante, não vejo nisso uma contradição. Vejo-os como um bando de hipócritas, que só se tenta encher a si próprio e aos amigalhaços, rigorosamente nas tintas para o bem estar da população, ainda por cima dando-se ares de grandes moralistas! Bah, para esta cambada!

  Crest©

sexta-feira, dezembro 12, 2008 12:44:00 da manhã

Teté disse...

"Em primeiro lugar, só uma perguntinha que não tem nada a ver com o texto: porque é que no blogger vem o teu último texto, como publicado há 22 horas, de título Israel e aqui não aparece?"

Erro no blogger.

"os votos dos emigrantes são contados, sim"

Erro. E é um erro porque:

Os emigrantes votam tal como os Portugueses em Portugal, por altura em que o vencedor é anunciado os votos dos emigrantes ainda nao chegaram a Portugal, pois seguem por via aéria. Aliás o vencedor é conhecido ANTES da contagem dos votos em Portugal terminar.
Ou seja, visto que o vencedor já é conhecido, os votos dos emigrantes são deixados de parte. E de acordo com o que me disseram por já ter feito parte da comissão eleitoral, eles são contados, no caso de poderem decidir o vencedor ou lugares parlamentares, o que nao acontece.

"como é óbvio, a esmagadora maioria dos emigrantes paga os seus impostos np país onde tem a sua residência - isto, está claro, desde que não seja uma situação meramente transitória"

Mesmo numa situacao de emigracao por um ou dois anos, compensa o pagamento de imposto no pais em que estamos emigrados. Eu quando cheguei à Alemanha com o meu cartão médico internacional Português, não tive direito a um simples check up no dentista, pois a segurança social Portuguesa, só paga 15€ por uma consulta médica num médico de especialidade. Ora os médicos estrangeiros, são forcados a cobrar extra ou a colocar essa pessoas no final da lista.

  afectado

sexta-feira, dezembro 12, 2008 2:12:00 da manhã

quando li o post não tinha percebido a ideia dos votos... agora ao ler a tua resposta à teté já percebi. a ser verdade o que te disseram, é uma vergonha. fazendo diferença ou não, deviam ser contados e considerados nos resultados.

quanto ao dinheiro, isto são mesmo apelos desesperados. eu se tivesse fora claro que também o dava ao país que me acolhia. se tinha saído de portugal é porque não tinha as condições que queria.

e se este ano já vai em 52%, vamos esperar por 2009 para ver para que valor vai subir. é que aos negócios que vou vendo, está tudo de tanga, está tudo a fornecer serviços com margens negativas de 10 a 20%.

a única coisa que pode evitar mais um aumento da fuga para fora do país é ser ano de eleições, o que por norma nos trás grande demagogia e um futuro espectacular nas palavras dos políticos.

abraço

  Crest©

sexta-feira, dezembro 12, 2008 2:17:00 da manhã

afectado disse...

"quando li o post não tinha percebido a ideia dos votos... agora ao ler a tua resposta à teté já percebi. a ser verdade o que te disseram, é uma vergonha. fazendo diferença ou não, deviam ser contados e considerados nos resultados."

Na verdade, antes de todos os votos serem contados, já se sabe o vencedor, depois contam todos os votos e para saber a percentagens e por fim, dão-se essas percentagens aos votos dos emigrantes.

"e se este ano já vai em 52%, vamos esperar por 2009 para ver para que valor vai subir."

Se no primeiro semestre subir para os 70%, eu volto a Portugal, gosto de espaco e com sorte vou ser o unico numa àrea de 60Km :D

  marta

sexta-feira, dezembro 12, 2008 10:48:00 da manhã

Neste post só não percebi uma coisa.
Se pagas os teus impostos na Alemanha, se compras a tua casa na Alemanha, se a tua vida é na Alemanha (até aqui estou plenamente de acordo, não vejo porque deverias mandar dinheiro para Portugal, se não é Portugal que te dá esse dinheiro a ganhar e se não te dá condições de vida sequer comparáveis), o que não entendo é a importância de votar na Alemanha para as eleições em Portugal.

  anatcat

sexta-feira, dezembro 12, 2008 11:16:00 da manhã

Estás a dar-me vontade de emigrar para a Alemanha :)

  Papinha

sexta-feira, dezembro 12, 2008 11:55:00 da manhã

Boas!

É típico do sistema Português, exigir cada vez mais... e retirar os direitos cada vez mais... Há que fazer as coisas com peso e medida...se querem um voto de confiança, por parte daqueles que abdicaram da sua vida em Portugal; há que lhes proporcionar benefícios que os façam reflectir, em desejar, ajudar o nosso país a crescer!!!
É simplesmente hipocrisia!

Beijinhos
P@pinh@

  vício

sexta-feira, dezembro 12, 2008 12:14:00 da tarde

será que relativamente à transferência das poupanças não estava, algures no apelo, uma citação um banco especifico?

  Incesticide

sexta-feira, dezembro 12, 2008 2:11:00 da tarde

Concordo contigo, pois faco o mesmo...

E ja agora, por curiosidade, vou-te perguntar duas coisas:

1. Que e' que pensas sobre o facto de se quiseres obter nacionalidade alema, teres de abdicar de todas as outras nacionalidades que tiveres?

2. Sabes se o Consulado Portugues de Hamburgo ainda existe, ou tambem ja fechou?

  Crest©

sexta-feira, dezembro 12, 2008 3:02:00 da tarde

Anónimo marta disse...

"Neste post só não percebi uma coisa.
Se pagas os teus impostos na Alemanha, se compras a tua casa na Alemanha, se a tua vida é na Alemanha (até aqui estou plenamente de acordo, não vejo porque deverias mandar dinheiro para Portugal, se não é Portugal que te dá esse dinheiro a ganhar e se não te dá condições de vida sequer comparáveis), o que não entendo é a importância de votar na Alemanha para as eleições em Portugal."

O factor é simples, como Português continuo a ser afectado pela imagem de Portugal. Ao ser mandado para na estrada pela policia Alemã, apresento uma carta de condução Portuguesa, um BI Português e viajo com um passaporte Português.
Na Alemanha, ninguém é chamado pelo seu pais, mas sim por cidadão comunitário ou não comunitário. Eu sou um cidadão comunitário Português.

Por ser Português tenho o direito de votar nos idiotas que colocam idiotas em Hamburgo a envergonhar os meus interesses.

  Crest©

sexta-feira, dezembro 12, 2008 3:04:00 da tarde

Anónimo anatcat disse...

"Estás a dar-me vontade de emigrar para a Alemanha :)"

Sem duvida o melhor sistema de saúde. Em Inglaterra os dentistas pagas e pagas bem.

Acho giro é que a emigração Portuguesa aumentou para todos os países mas diminuiu para a Alemanha. Aahahaha
O tuga decide sair, mas sai para os países em crise :)

  Crest©

sexta-feira, dezembro 12, 2008 3:07:00 da tarde

Papinha disse...

"É típico do sistema Português, exigir cada vez mais... e retirar os direitos cada vez mais... Há que fazer as coisas com peso e medida...se querem um voto de confiança, por parte daqueles que abdicaram da sua vida em Portugal; há que lhes proporcionar benefícios que os façam reflectir, em desejar, ajudar o nosso país a crescer!!!"

Nos anos 80 o governo Portugues alterou as taxas de juro, subindo-as para 30%, com o objectivo de atrair o dinheiro dos emigrantes. Aos milhares os emigrantes levantaram as suas poupanças e levantaram até os seus fundos (o dinheiro descontado que lhes daria reforma no país de trabalho), só para o depositar em Portugal. Em poucos meses esses 30% acabaram, visto que os objectivos tinham sido cumpridos e hoje temos milhares de Portugueses sem reforma.

  Crest©

sexta-feira, dezembro 12, 2008 3:08:00 da tarde

vício disse...

"será que relativamente à transferência das poupanças não estava, algures no apelo, uma citação um banco especifico?"

Já agora...

  Crest©

sexta-feira, dezembro 12, 2008 3:15:00 da tarde

Incesticide disse...

"1. Que e' que pensas sobre o facto de se quiseres obter nacionalidade alemã, teres de abdicar de todas as outras nacionalidades que tiveres?"

É uma exigência do governo Alemão com a qual concordo, pois se não tens direito por descendência à nacionalidade alemã e queres ser alemão, tens de abdicar da tua nacionalidade. Concordo a 100%.
No caso de provares que tens um antepassado Alemão, pode ter duplo nacionalidade.
Por ultimo, se após 8 anos na Alemanha, resolves pedir nacionalidade alemã, prepara-te para fazer um exame, no qual 60% dos Alemães falhariam (Teste publicado no Bild).

"2. Sabes se o Consulado Portugues de Hamburgo ainda existe, ou tambem ja fechou?"

As velhas instalações fecharam (Adeus ao mau aspecto e aos ratos). Abriram as novas instalações no Portugal Haus, a 300 metros das antigas instalações.
O consulado funciona, deficientemente, cheio de guerras e intrigas entre os seus funcionários, como qualquer instituição portuguesa, mas funciona.
Pela manha atendem os tugas, à tarde fazem raves lá dentro e não atendem ninguém. Gozam feriados Portugueses e Alemães... uma maravilha!!
Se não fosse o facto de ainda haver meia dúzia de emigrantes inteligentes a lembrar essa gente, de que TRABALHA PARA NÓS, eles já mandavam em nós!

  Van

sexta-feira, dezembro 12, 2008 3:35:00 da tarde

Alemanha, nova zelandia, austrália, inglaterra...quem vai já não quer voltar!!

  Van

sexta-feira, dezembro 12, 2008 3:39:00 da tarde

Já me envergonhei de ser portuguesa. Não suporto a típica mentalidade tuga, nem o Governo de idiotas hipócritas que se instalou aqui. Mas entretanto, mudei de mentalidade: lá porque temos uns quantos parvos, não tenho que desdenhar toda a história do país e todos os outros em prol disso.
Com um bocado de azar (ou sorte, depende da perspectiva), um destes dias só cá ficam os velhotes...

  Ana

sexta-feira, dezembro 12, 2008 3:56:00 da tarde

Foi por essas duas "pequenas" razoes que mencionaste que me fizeram emigrar, a educacao e o sistema de saude e concordo contigo quando dizes que o "novo" emigrante portugues ja vive de outra forma (apesar de ainda haverem alguns que o sao e coisa que eu nao entendo!)
Continuo a orgulhar-me em ser portuguesa por toda a nossa historia mas ver que o nosso Portugal e mesmo um pais de brandos costumes em especial na questao das mentalidades cada vez mais me faz hiperventilar.

  Pronúncia do Norte

sexta-feira, dezembro 12, 2008 4:02:00 da tarde

Mais um texto que eu gostei de ler, está a tornar-se um hábito. Achei muito interessante e oportuna a ligação entre as três notícias.

É verdade que o número de portugueses a emigrarem está a aumentar, mas permite-me a correcção, não são 52% dos protugueses que trabalham no estrangeiro, houve sim foi um aumento de 52% entre 2000 e 2006.

Se estivesse a trabalhar no estrangeiro também eu preferiria fazer descontos no país que me acolheu e não em Portugal, por todas as razões que tão bem explicaste e mais algumas.
Concordo completamente quando afirmas que a mentalidade do Português emigrante dos últimos anos é muito diferente do típico emigrante. Se antigamente a esmagadora maioria dos portugueses que saiam do país eram mão-de-obra não qualificada, barata e com um grau de instrução muito baixo (quando não eram analfabetos), actualmente vemos cada vez mais pessoas qualificadas, por vezes até bastante, a optarem pela saída. O país para além de perder pessoas e dinheiro está também a perder um bem precioso: “massa cinzenta”.

Quanto à terceira notícia,permite-me uma outra correcção, o voto dos emigrantes é contabilizado e servem para que 4 deputados tenham "tacho" no parlamento. Os deputados são eleitos para a AR, através dos votos em 22 círculos eleitorais (1 por cada distrito de Portugal Continental, 1 pela Madeira, 1 pelos Açores, 1 pelos portugueses residentes na Europa e 1 pelos portugueses residentes fora da Europa). O cículo Europa elege 2 deputados e o círculo fora da Europa elege outros 2 deputados, os restantes círculos elegem um número de deputados que está relacionado com o número de eleitores de cada um.
O que é extremamente ofensivo é a afirmação da deputada Maria Carrilho (PS) eleita pelo círculo da Europa (logo com o voto dos emigarntes europeus), ser contra o voto por correspondência alegando que “os nossos emigrantes têm baixa escolaridade ou são mesmo iletrados, e por isso o seu voto é facilmente manipulavel”. Ou seja a senhora "morde a mão de quem lhe dá de comer".

Também eu me orgulho de ser portuguesa, mas exemplos como o de cima, envergonham-me. Tenho vergonha que haja portugueses assim e que ainda por cima nos (des)governem.

Perguntas se Portugal é a tua terra mãe ou at ua terra madrasta, eu já disse várias vezes que há dois tipos de portugueses, uns são filhos outros são enteados (e não são só os que emigraram, também me sinto muitas vezes enteada).

  Pax

sábado, dezembro 13, 2008 4:17:00 da tarde

Eu desejo-te as melhoras. Vai com calma, não és o super-homem (desculpa estragar-te a crença ;).

Beijos :)

  Ana GG

sábado, dezembro 13, 2008 4:21:00 da tarde

Desejo-te as melhoras!
Vou sentir a falta desse mau feitio.
(Estou a brincar, não me dês uma daquelas respostas que não gosto de ler).

:)

  Pronúncia do Norte

sábado, dezembro 13, 2008 5:11:00 da tarde

Sinceramente, desejo-te as mais completas e rápidas melhoras.

Beijo

  São

domingo, dezembro 14, 2008 3:32:00 da manhã

Espero que melhores rapidamente e não nos deixes muito tempo sem os teus óptimos textos :)

  lontra=)

domingo, dezembro 14, 2008 5:14:00 da manhã

=(( oh… q se lixe a nossa “discussão” de ser ou não ser bi…!
Desejo as melhoras para ti e que fiques bem o mais rápido possível.
Os teus órgãos parecem ter entrado literalmente em greve…! Espero que cedas ás suas reivindicações a partir de agora, para não voltarem ao mesmo!! O teu coração é que parece ter que ser um maestro de ouro para aguentar com essa desafinação toda e aguentar as tuas pontas.
Também odeio hospitais…fod*-**….!!
Q recuperes rápido…e goza umas boas ferias dps! Portugal é sempre bom para isso. =P

  I.D.Pena

domingo, dezembro 14, 2008 2:06:00 da tarde

Olá Crest© :)

«Noticia numero 1:

"Com a nova vaga de emigração em 2008, verificou-se um aumento de 52% dos Portugueses que vivem e trabalham fora de Portugal."»

Engraçado teres mencionado esse facto aqui no teu blogue, especialmente quando nesse mesmo dia esse assunto estava na mesa a ser debatido por mim e uns amigos meus :)...

  I.D.Pena

domingo, dezembro 14, 2008 2:07:00 da tarde

«Noticia numero 2:

"Cavaco Silva, apela à comunidade emigrante para que transfira as suas poupanças para bancos Portugueses e que façam os seus seguros, PPR's e PPH's em Portugal. Apela também a que optem por descontar para Portugal em vez de o fazerem nos seus países de residência."»

"Estas duas noticias têm uma certa lógica. É claro que tendo mais Portugueses a trabalhar fora de Portugal, isso é uma fatia gigantesca de impostos que não são pagos no nosso país. Pessoalmente, prefiro descontar na Alemanha, tendo direito a uma verdadeira assistência médica grátis, inclusivamente médicos de especialidade, dentistas e até cirurgia grátis. Mesmo que, em caso de acidente em Portugal os meus descontos, permitem-me ser evacuado de avião, para um hospital na Alemanha. Os meus filhos, quando os tiver, terão acesso a um ensino grátis, com livros grátis e acesso a uma universidade, sem que tenha de pagar fortunas. Um dia, aqui terei reforma garantida. É claro que deixei de descontar para Portugal, é claro que a maioria dos emigrantes prefere descontar nos seus países de residência e um dia se voltarem para Portugal, o estado desses países envia essas reformas para Portugal."

Asseguro-te que não és o único a pensar dessa forma,nem todos os portugueses são Tugas Estupidos e conformados, mas é um facto, é que os merdia só mostram o que convém, e, por isso o Post está impecável, apoio-te por completo e que nenhum português se sinta culpado por não contribuir para Portugal. O estado Português que aqui vigora é sem dúvida alguma o estado que menos dá à classe média activa e trabalhadora, e como já tantas vezes denunciaste aqui no teu blogue a situação da educação neste país é uma autêntica vergonha, assim como a saúde. Sinceramente , mas essa é a minha opinião pessoal, vamos todos nos surpreender se os votos tiverem uma contagem justa, pois isso só significaria uma coisa - Mais de 50 % de abstenção.

"Os novos emigrantes, todos aqueles que deixaram o seu país nos últimos 10 a 20 anos, têm uma mentalidade diferente do típico emigrante Português, nós não pensamos em trabalhar como uns escravos para comprar uma vivenda em Portugal e ir para lá viver a reforma. Construímos vidas e famílias aqui, compramos casa aqui, pois é aqui que vamos ficar. É aqui que o nosso dinheiro (que não cai do céu), nos é preciso."

Dá-me a sensação Crest©, que a intenção do Sócras é mesmo essa, fazer com que tudo desista deste país tornando-o numa estância turística apenas. Por isso respeito os Portugueses que cá ficam a lutar por um país melhor , mesmo com as mãos e pés atados, eles descredebilizam toda esta sociedade, sinceramente as noticias que passam aqui na Tv Tuga é que a Alemanha está em recessão, ahahahah para tu veres o nivel das mentiras está sempre a subir de fasquia :D
;)

  I.D.Pena

domingo, dezembro 14, 2008 2:07:00 da tarde

«Noticia numero 3:

"Proposta de lei, visa acabar com o voto por correspondência. Obrigando ao voto presencial. Esta proposta, invalida o votos dos emigrantes"»

Isto é GRAVE e na minha opinião completamente INCONSTITUCIONAL, mais uma manobra que retira a liberdade individual de cada cidadão. Provavelmente escreverei um post sobre isso , quando puder, obrigada pela ideia merece ser desenvolvida :)

"Ora bem, isto irá fazer com que os emigrantes deixem de ter poder de voto. Deixamos de ser Portugueses no que toca ao direito ao voto, direito esse que os políticos gostam de chamar "dever".
Eu sei que os emigrantes votam muito pouco. Mas porquê? Porque têm de fazer viagens de 400 a 500Km para poder votar. Há Portugueses que se queixam de terem de viajar 30Km para votar em Portugal. Um Português que viva no norte da Alemanha perto da Dinamarca, tem de percorrer 300 a 400Km até ao Consulado Português mais próximo, gastando entre 80 a 100 Euros de comboio, caso não tenha carro, só para votar, mesmo sabendo que o seu voto não será contado em Portugal. Agora querem que eu viaje 1.000 a 3.000Km para votar? É que com o numero de Consulados que fecha todos os anos, seria mesmo assim!"

Exacto, INCONSTITUCIONAL e completamente ILÓGICO.

"Mas porquê acabar com algo que não existe?
Se eu votar, o meu voto não conta!

Os votos dos emigrantes, não são contados. Pois quando eles chegam a Portugal já se sabe quem é que ganhou. Só em caso de as eleições serem equilibradas ao ponto dos votos dos emigrantes poderem decidir o vencedor, algo que nunca aconteceu.

Se 52% dos Portugueses deixam de ter o direito de votar, porque raio nos pedem o nosso dinheiro? Querem o que é bom, o guito dos tugas no estrangeiro, mas eles deixam de ter voto na matéria."

Chamo a estas manobras políticas FRAUDES e não concordo nem confio no Pm e no Pr(José Sócrates & Cavaco Silva), e não sou a única, por onde eu passo a revolta é sempre a mesma especialmente na faixa etária dos 20 aos 40.

A solução, para mim está no HUMOR, descredibilizando estes politicos e as suas politicas deixam de ser levado a sério e se não são sérios então também não têm voto na matéria ;) Acho justo uma vez que fizeram o mesmo com os e/imigrantes.

:)

  I.D.Pena

domingo, dezembro 14, 2008 2:08:00 da tarde

"Toda esta merda, todas estas ideias de merda, deixam-me pior que lixado. Porque na verdade é uma questão de partido, o PS não tem qualquer expressão no seio dos emigrantes e é por isso que lhes quer vedar o direito de voto."

Não fiques afectado com esta Merda que Merda há em todo o lado, asseguro-te que o sistema de esgoto em Hamburgo está cheio dela :P

  I.D.Pena

domingo, dezembro 14, 2008 2:08:00 da tarde

"Gosto de ser Português mas isso não invalida que não me envergonhe de o ser. Como explicar...
Orgulho-me de ser Português, porque o sou.
Envergonho-me de ser Português, porque o nosso poder politico me envergonha."

É mesmo uma vergonha, mas eu não me envergonho de ser Portuguesa porque aqui em Portugal faço o que posso para contrariar esta digamos sociedade escanifobética, metafóricamente falando O sistema politico de Portugal faz-me lembrar 2 Filmes misturados - Naked Lunch & Pasolini . FODA-SE.

Mas há formas de contrariar de forma individual comecando pela familia, tratando melhor os idosos/desfavorecidos por exemplo, mas os que são parentes, um acto de bondade sem esperar resposta, algo que nada têm a ver com o egocentrismo, as pessoas têm que se inteirar de uma coisa, os egocêntricos são piores que os esquizófrénicos, porque os primeiros só têm um lado da moeda enquanto que os outros têm momentos de lucidez, a virtude claro está , está sempre no equilibrio. :) Assim Sim , é bem mais LÓGICO.

  I.D.Pena

domingo, dezembro 14, 2008 2:08:00 da tarde

"(...)

Para votar, deixo de ser Português, deixo de ser importante, perco um direito que me foi dado na instauração da republica. Mas para mandar o fruto do meu trabalho para Portugal, o meu país já precisa de mim, já me ama.

Mas afinal, Portugal é a minha terra mãe, ou é a minha terra madrasta?"

É Madrasta para ti , porque pelos vistos preferiste viver longe da Terra Mãe, mas tb acho que era uma pergunta daquelas que não é para responder, lol.

Sorry About That :P

  I.D.Pena

domingo, dezembro 14, 2008 2:09:00 da tarde

"Porque motivo, se fomos um povo que já fomos capazes de feitos incríveis. Fomos exemplos de coragem, teimosia e sucesso, hoje somos capazes de feitos impensáveis e somos exemplos de conformismo, inércia e fracasso?"

Bom cada um que fale por si neste Ponto :P

Grande Post devo dizer, para mim o melhor de todos eles neste blogue , se bem que ainda n li o blogue todo.

Quanto à tua saúde, espero que tenhas melhoras rápidas pois tenho a certesa que deixas saudades aos teus leitores & fãs.


Um até já ...

Abraço






;)

P.S: Comentário muito longo, tinha tanto que dizer que teve de ser.

:/

  Skynet

domingo, dezembro 14, 2008 2:47:00 da tarde

Disseste tudo o que havia para dizer sobre o assunto. Por isso só me resta dizer: É nisto que dá as politiquices de merda!

Tens a certeza que não são os transgénicos que te andam a pôr doente? ;)

Descansa e as melhoras.

  Crest©

segunda-feira, dezembro 15, 2008 8:22:00 da tarde

Van disse...

"Já me envergonhei de ser portuguesa. Não suporto a típica mentalidade tuga, nem o Governo de idiotas hipócritas que se instalou aqui. Mas entretanto, mudei de mentalidade: lá porque temos uns quantos parvos, não tenho que desdenhar toda a história do país e todos os outros em prol disso."

Sim, mas... ano sei. Por exemplo eu estando aqui e vendo as noticias na TV portuguesa sobre a Alemanha, aquilo soa-me a lavagem cerebral. Lavagem essa que resultou, pois a emigração para a Alemanha parou.
As noticias dizem que a Alemanha, está em crise, quando é o único país da UE com a economia estável, devido ao comercio com a Asia e Russia.

  Crest©

segunda-feira, dezembro 15, 2008 8:23:00 da tarde

Ana disse...

"Continuo a orgulhar-me em ser portuguesa por toda a nossa historia mas ver que o nosso Portugal e mesmo um pais de brandos costumes em especial na questao das mentalidades cada vez mais me faz hiperventilar."

É verdade.

  Crest©

segunda-feira, dezembro 15, 2008 8:50:00 da tarde

Pronúncia do Norte disse...

"É verdade que o número de portugueses a emigrarem está a aumentar, mas permite-me a correcção, não são 52% dos protugueses que trabalham no estrangeiro, houve sim foi um aumento de 52% entre 2000 e 2006."

Sim, correcto, foi falha minha mas em menos de 2%. Mas se fizeres o seguinte cáculo:

10.529.255 Portugueses.
6.788.000 Entre os 15 e os 65 anos.
5.000.000 de emigrantes

Ou seja, acredito que a maioria destes 5 milhoes se encontrem em idade de trabalhar, o que deixa uma nuvem negra sobre os contribuintes em Portugal.

Segundo o DN: "Cinco milhões de portugueses vivem no estrangeiro, o que equivale a metade da população de Portugal. E, só nos principais países de destino europeu, a percentagem de emigrantes aumentou 52,6% entre 2000 e 2006, de 419 047 para 639 612, revela o Relatório Internacional sobre Migrações de 2007 da OCDE , a divulgar em Junho."

http://dn.sapo.pt/2008/05/05/sociedade/numero_emigrantes_sobe_50_europa.html

Os meus 52%, se estão exagerados, é por muito, muito pouco.

"Quanto à terceira notícia,permite-me uma outra correcção, o voto dos emigrantes é contabilizado e servem para que 4 deputados tenham "tacho" no parlamento."

Esse 4 são os últimos a ser eleitos, após já se saber o vencedor. E há décadas que existe o rumor de que a contagem é estatística consoante a eleição em Portugal. Se o PSD tem 40% e o PS 40% ambos recebem 40% dos votos dos emigrantes.

O exemplo mais flagrantes disto, foi na década de 90, em que numas eleições legislativas os votos dos emigrantes, estiveram perdidos em Espanha, sendo esses deputados eleitos desta forma.

"“os nossos emigrantes têm baixa escolaridade ou são mesmo iletrados, e por isso o seu voto é facilmente manipulavel”. Ou seja a senhora "morde a mão de quem lhe dá de comer"."

Sobre a deputada Maria Carrilho, tenho a dizer-lhe que eu com 24 anos já tinha mais formação académica que ela e sou emigrante.
A senhora tem uma licenciatura em Sociologia politica e no caso de ela estar interessada, posso lhe apresentar dezenas de emigrantes na Alemanha, Suíça, Luxemburgo e Inglaterra com Mestrados e doutoramentos. A maioria dos emigrantes entre os 23 e os 30 anos, para as grandes cidades económicas, como Hamburgo, Luxemburgo, Frankfurt e Zurique, são licenciados E eleitores.

Isto não passa do simples facto de o PS não ter qualquer peso no voto dos emigrantes, que tendem a cair para a direita.

  Crest©

segunda-feira, dezembro 15, 2008 8:51:00 da tarde

Pax disse...

"Eu desejo-te as melhoras. Vai com calma, não és o super-homem"

Eu sei que nao sou! Eu sou o Silver Surfer! Duh

  Crest©

segunda-feira, dezembro 15, 2008 8:52:00 da tarde

Ana GG disse...

"Desejo-te as melhoras!
Vou sentir a falta desse mau feitio."

Obrigado, mas o mau feitio nao passa nem doente, pois é já feitio e nao defeito.

  Crest©

segunda-feira, dezembro 15, 2008 8:53:00 da tarde

Pronúncia do Norte disse...

"Sinceramente, desejo-te as mais completas e rápidas melhoras."

Vai com calma, mas estou a recuperar rapidamente, sou teimoso demais :)

  Crest©

segunda-feira, dezembro 15, 2008 8:54:00 da tarde

São disse...

"Espero que melhores rapidamente e não nos deixes muito tempo sem os teus óptimos textos :)"

Irei voltar a postar ainda hoje.

  Crest©

segunda-feira, dezembro 15, 2008 8:56:00 da tarde

lontra=) disse...

"=(( oh… q se lixe a nossa “discussão” de ser ou não ser bi…!"

Mitos urbanos!

"Os teus órgãos parecem ter entrado literalmente em greve…! Espero que cedas ás suas reivindicações a partir de agora, para não voltarem ao mesmo!! O teu coração é que parece ter que ser um maestro de ouro para aguentar com essa desafinação toda e aguentar as tuas pontas."

Moe mas nao mata :)


"Q recuperes rápido…e goza umas boas ferias dps! Portugal é sempre bom para isso. =P"

Nao posso ir aí, o medico nao quer que seja contrariado e a situacao do pais deixa-me fulo, ainda me candidatava à Presidencia :)

  Crest©

segunda-feira, dezembro 15, 2008 9:12:00 da tarde

I.D.Pena disse...

"O estado Português que aqui vigora é sem dúvida alguma o estado que menos dá à classe média activa e trabalhadora, e como já tantas vezes denunciaste aqui no teu blogue a situação da educação neste país é uma autêntica vergonha, assim como a saúde."

Nao há reformas lógicas, com tantos bons exemplos europeus.

"sinceramente as noticias que passam aqui na Tv Tuga é que a Alemanha está em recessão, ahahahah para tu veres o nivel das mentiras está sempre a subir de fasquia :D"

Esse tipo de noticias, é a resposta ao governo Alemão que afirmou que o governo Português mente ao afirmar que teve crescimento económico, contra toda a Europa que perdeu poder económico ou estagnou.
Mas as noticias foram positivas, pois apesar da emigração estar a aumentar, não há emigração para a Alemanha.
A Alemanha é o unico país da UE que nao perdeu poder de compra, mas no segundo semestre de 2008 a economia estagnou. No entanto estagnar é ficar na mesma, e ficando na mesma é bom.

Existem rumores que 2009 será um ano de crise, mas os aumentos foram dados e foram bons.
Eu recebi 200 Euros de aumento, por isso não me parece que a crise esteja perto, pois se estiver, serei dos primeiros a perder o meu emprego.


"Isto é GRAVE e na minha opinião completamente INCONSTITUCIONAL, mais uma manobra que retira a liberdade individual de cada cidadão."

A ideia é, ter os votos PSD reduzidos, enquanto o PS está no poder. Se por ventura o PSD vencer as próximas eleições, os votos dos emigrantes voltaram a ser por correspondência.

"É Madrasta para ti , porque pelos vistos preferiste viver longe da Terra Mãe, mas tb acho que era uma pergunta daquelas que não é para responder, lol."

Era madrasta quando eu estava aí, tendo um patrão sem formação na minha área e vendo os sobrinhos e filhos e amigos sem formação a serem promovidos no meu lugar.
Só é terra mãe, de quem a rouba, pilha e abusa dela, como os nossos governantes.


"Bom cada um que fale por si neste Ponto :P"

Eu não falo por mim, eu de Portugal só vejo fracasso. Vejo como a maior coisa que Portugal fez nos últimos 12 meses, foi construir a árvore de natal maior da Europa e ter feito o fogo de artificio mais caro da Europa.
Ou seja, luxos desnecessários que os países ricos não fazem.
Tirando isto, a única noticia de destaque Europeu, foi a ridicularizacao internacional do crescimento económico Português em 2008.

É óbvio que os Portugueses estão a fracassar, visto que não lhes dão possibilidades de sucesso.

Quem é que se destacou internacionalmente? O Cristiano como bota de ouro? O Saramago como prémio nobel, graças a umas excelentes traduções dos seus livros para Inglês?

Nao há destaques a nível cientifico, médico, NADA!

  Crest©

segunda-feira, dezembro 15, 2008 9:13:00 da tarde

Skynet disse...

"Tens a certeza que não são os transgénicos que te andam a pôr doente? ;)"

Sim, nao estava grávido de uma tartaruga ninja e nao me nasceu um terceiro olho na testa :)

  Marta

sexta-feira, dezembro 19, 2008 4:10:00 da tarde

Ora cá está.

"Anónimo marta disse..."

Anónimo... grrrrrr
:D

  Crest©

segunda-feira, dezembro 22, 2008 1:57:00 da tarde

Marta disse...

"Ora cá está.

"Anónimo marta disse..."

Anónimo... grrrrrr
:D"

Pois mas quando tenho muitos comentários uso um programa de resposta que escreve automaticamente isso, quando nao é uma conta com link.