Veritas 2

Capitulo 2 - Babilónia, Egipto e Catolicismo

Nimrod o Deus Babilónio que para o Egípcios se chamava Hórus, para os Gregos Chronos, usava nas representações Babilónias este chapéu:



Já todos vimos este chapéu na versão rica bordada a ouro:


Pois é, a elite católica usa o chapéu de Nimrod, e até o Papa. Será o Papa a representação humana do Deus sol?


Mas... o que é que o Papa tem na mão? Vamos ver em detalhe numa foto tirada no museu da cera:



Ok, aquilo parece uma pinha, tal como esta:



Esta é a maior estátua de uma pinha do mundo e está no pátio do Vaticano. Por que motivo gastam dinheiro a fazer uma estátua de uma pinha? E por que motivo anda o Papa com uma pinha na mão?


Acima podemos ver uma representação de santa trindade Babilónia e no centro está... uma pinha. Mas afinal que paranóia é esta com a pinha? Será porque o bastão de Nimrod era:


Uma pinha? Pois... o Papa parece que representa Nimrod e Nimrod é Hórus e Hórus é um Deus Maçónico-Illuminati. Hórus também representa o sol e este facto é intrigante, pois quer a Bíblia que o Corão alertam: "Cuidado com aqueles que adoram o sol", frase que católicos e muçulmanos atribuem ao paganismo, tal como os Babilónios eram. Será que igreja é contra a adoração do sol?


Esta é a praça principal do Vaticano, que além de ter lá um pénis Egípcio a fecundar a vagina da Terra tem uns raios a emanar do centro da praça que me fazem lembrar um sol. Ora, mas quem foi o principal unificador da igreja católica?
Foi o imperador Constantino que organizou o famoso concelho de Niceia onde a religião católica foi "uniformizada" e onde ele pessoalmente escolheu a data do Natal, que é um ritual pagão de origem Babilónia onde já usavam o famoso pinheiro de Natal.
Constantino era pagão e adorava um Deus pessoal ao qual chamava, o "Sol Invencível".

O primeiro Papa foi um dos apóstolos, mais exactamente Pedro. Todos os Papas depois dele quando eleitos se sentaram e sentam no trono de São Pedro. Vamos ver o trono:


Uma cadeira toda gira e uma excelente decoração lá atrás. Além de ser de ouro, que é uma representação do sol, tem lá um sol gigante e os anjinhos todos contentes em volta dele. As cúpulas de muitas Igrejas, possuem um sol no topo e algumas delas possuem mesmo um buraco (hoje com cúpula de vidro), para que o sol penetre... Mas há dúvidas que existe uma adoração ao Sol?



No que toca à Santa Trindade Católica: Pai, Filho e Espírito Santo. A Igreja esclarece que:

O Pai não é o Filho, portanto concluo que o Filho não é o Pai.
O Filho não é o Espírito Santo, portanto concluo que o Espírito Santo não é o Filho.
O Espírito Santo não é o Pai, portanto concluo que o Pai não é o Espírito Santo.

A Igreja diz mais:

O Pai é Deus. O Filho é Deus. O Espírito Santo é Deus.


Mas afinal em que é que ficamos? São todos Deus e o Pai não é o Filho nem o Filho o Espírito Santo, nem os Espírito Santo é o Pai? Se são todos o mesmo e se Igreja católica é monoteísta, que merda de explicação é esta?

Vamos ver uma imagem que representa a Santa Trindade, e eu explico o que este jogo de palavras quer dizer:


Pai, Filho e Espírito Santo são para a Igreja três entidades diferentes mas todas são Deus, ora visto que o Pai é Deus, o Filho é filho de Deus e o Espírito Santo só Deus sabe quem é, isto significa que são todos eles um outro Deus. O que é que a foto acima que representa a Santa Trindade tem no topo? Um Sol!
Nenhum é o outro mas são todos o sol, pois o sol é o Deus dos Deuses.

Já agora, para completar a ironia - O que se diz quando nos benzemos?
"Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, Ámen"
Amen = Amoun = Amon = Imén = Amon-Ra = Hórus = Sol.

E diz a Bíblia para termos cuidados com os adoradores do sol?

Mas vamos falar um pouco mais de São Pedro. Um apóstolo humilde de Jesus que após a morte do mestre, num ataque de modéstia aguda, resolveu tornar-se no Rei dos Reis e formar um império de fortuna incalculável afogado em ouro. Quando ele morreu foi tornado Santo e aqui está uma representação de Pedro e da sua santidade:


O que ele tem na cabeça? Um sol! O sol sobre a cabeça dos santos é a mais antiga representação de santidade que mais tarde evoluiu (para disfarçar), para a auréola actual.

No fundo a Bíblia diz, não para termos cuidado com os pagãos que adoravam o sol, mas sim para termos cuidado com os pagãos que formaram a igreja e que ainda hoje a dominam. No fundo, diz-nos para termos cuidado com a religião, pois todas elas adoram o mesmo Deus - o Deus Sol.

Mas a Bíblia é a Bíblia e a Igreja é a Igreja, são contos diferentes com a mesma origem. A Igreja também dá avisos, para termos cuidado com as sociedades secretas. Há quem veja isto como um aviso em relação à maçonaria ou Illuminati ou qualquer sociedade secreta, mas não, nem faz qualquer sentido pois a Igreja possui uma sociedade secreta maçónica, ninguém sabe quem são, o que fazem, mas todos conhecemos o nome: Opus Dei:



Uma cruz dentro de um circulo, será o sol? Talvez não...


Esta representação da Opus Dei é gira, tem o sol, tem a lua, tem um templo, tem duas colunas entre as quais a maçonaria coloca uma divindade, um maçon ou a letra G e a Opus Dei coloca um monge escriba.

Tudo isto tem a ver com as divisões de poder da elite:

Os Illuminati: Controlam poder económico e militar.
A Maçonaria: Controla o poder politico.
Opus Dei: Controla o poder religioso.
Os 3 são sociedades secretas e pertencem à pirâmide Illuminati.

A Opus Dei tem outro detalhe: os seus membros são estudiosos tal como a maçonaria de alto grau, mas castigam-se fisicamente com adereços como o da foto seguinte:

Estes adereços são apertados em torno das pernas, braços ou cintura como penitencia. Mas podendo a Opus Dei usar tantas formas de penitencia, qual o motivo deste adereço de eleição? O parece ele?
Parece-me ser as escamas com que Nimrod (ver a primeira imagem deste texto) é representado como Deus, ou as penas das suas asas em outras representações, ou a cota de malha com que ele é representado como guerreiro ou ainda as suas barbas, e uma barba daquelas é penitencia...

Na verdade a religião actual usa e abusa da estratégia Illuminati de esconder a verdade à vista de todos, pois se está à vista só pode ser mentira ou coincidência, mas não se esqueçam do lema: "Com a verdade me enganas".

Próximo texto: Veritas 3 - Objectivo social

31 Comentários:

  Tiago de la Rocha

terça-feira, setembro 29, 2009 1:56:00 da manhã

O que significa aqui o monge, na representação da Opus Dei? Alguma coisa em especial?

  Bruno Fehr

terça-feira, setembro 29, 2009 2:01:00 da manhã

Tiago de la Rocha:

"O que significa aqui o monge, na representação da Opus Dei? Alguma coisa em especial?"

Qualquer representação entre as duas colunas está sujeita à energia positiva e negativa de cada uma delas. Tal como a maçonaria coloca um homem ou G a Opus Dei coloca um monge. Por vezes colocam divindades, poderá parecer que se colocam ao nível das divindades o que não é incorrecto, mas o significado é que quem lá se encontra está a construir o seu templo interior, com conhecimento.

  Anónimo

terça-feira, setembro 29, 2009 7:10:00 da manhã

E quem e' que os controla a eles?


João Baptista

  Bruno Fehr

terça-feira, setembro 29, 2009 9:10:00 da manhã

Anónimo João Baptista:

"E quem e' que os controla a eles?"

Defina "eles", se se refere à Opus Dei, eles são controlados pelos Illuminati. Se se refere à maçonaria eles são controlados pelos Illuminati.
Se se refere aos Illuminati eles são os Illuminati. Quem controla o dinheiro controla o mundo e eles controlam o dinheiro.

No final quem é que guarda os guardas? Ninguém, por isso eles são o topo da pirâmide.

  I.D.Pena

terça-feira, setembro 29, 2009 11:12:00 da manhã

Bom dia:

Concluo portanto que o cristianismo é mais uma fachada do vaticano.

Sabes se por acaso existe algum illuminati famoso ?

Quanto a livros de Dan Brown, ele explica algumas coisas, mas não conclui nada de jeito e usa o misterio dos simbolos para romantizar a linguagem maçónica, é giro e vende $ mas não acrescenta grande coisa ao conhecimento.

É como o livro do segredo uma autêntica tolice.

  Jane Doe

terça-feira, setembro 29, 2009 1:12:00 da tarde

Uma pergunta...

Qual é a lógica da penitência?
E Constantino era adorador do sol, ou foi adorador do sol e depois tornou-se cristão?

Eu gosto da ideia de deus sol. Está lá, ilumina, dá calor (tem-se passado um bocadinho ultimamente) mas é isso e ponto. Agora, este deus que a igreja católica, e não só, querem fazer crer, que escuta, que está lá quando precisamos, e sei lá mais o quê, este deus que me tentaram fazer acreditar que existia mas eu nunca consegui encaixá-lo no mundo que temos, e claro, não faz sentido a não ser ao ser uma criação do homem, serve para iludir e esquecermo-nos de nós.

É tudo... muito interessante, mas muito, demais, elaborado. O darem-se ao trabalho de colocar na sociedade e na religião os indicios, claros de um deus sol, mas criarem um deus, e tudo o que está em volta, e tanta mas tanta fantochada, para dar às pessoas algo que acreditar, e mais, algo que temer, porque a igreja controla pelo temor, o temor ao castigo, o temor ao inferno, e aqui encontro a explicação à penitência, o que me levanta uma questão. Os altos cargos da opus dei também se penitenciam?

Com a verdade me enganas, é verdade, é verdade que eles escondem a verdade a cada esquina, para vivermos com ela sem a olharmos, porque faz parte da paisagem, ninguém sabe porquê mas não interessa simplesmente está lá.

E funciona...

  Migas-o-Sapo

terça-feira, setembro 29, 2009 2:36:00 da tarde

Sim senhor, dizes aqui e no artigo anterior muitas coisas interessantes mas algumas... valha-me Deus! Vou dar só alguns exemplos.

Hórus representava-se com cabeça de falcão, não com fato de peixe.

Cronos representava-se como um velho a segurar uma gadanha, aquilo a que hoje chamamos de Morte Ceifeira, não com fato de peixe.

O que aparece no vaso não é um bastão de Nimrod. Este artefacto é da época clássica, não pré-clássica. De facto, Nimrod nem se representava com bastão de pinha, nem com fato de peixe e tampouco com aquele chapelinho parecido às mitras dos bispos.

É certo que o Natal está, quase de certeza, na data errada e coincide com uma festa pagã mas não foi o Imperador Constantino (por acaso pagão, sim, até se ter baptizado pouco antes de morrer) que o estabeleceu nesse dia. Isso veio a acontecer séculos depois, a seguir aos estudos feitos pelo monge cita Dinis o Pequeno.

Aquele Trono de São Pedro é do século XVIII, não do século I, como não o dizes mas dás a entender, assim como a estátua do dito santo não é paleocristã mas sim moderna.

Ao haver tanta representação do Sol, não é que se o adore, é a representação da luz divina.

Amen quer dizer «assim seja» em hebraico. Nada tem a ver com divindades pagãs.

Aconselho-te a que leias algo de História da Arte pois verás representações coevas desses deuses e verás que as obras da Praça de São Pedro foram assim mas não no sentido que lhes atribuis. Um catecismo ou qualquer coisa de doutrina também dá jeito pois há muita confusão aí com essas coisas das trindades.

Continua, por favor, estou a gostar muito, apesar de haver muito mal-entenido.
:)

  Ricardo

terça-feira, setembro 29, 2009 3:02:00 da tarde

Ontem passei pela FNAC e reparei que na secção das profecias e afins onde este tipo de temas se enquadra, que os livros sobre 2012 estavam bem destacados, bem com os livros sobre as "conspirações". Não será isto também uma grande manobra de marketing para as editoras encherem os bolsos? :) Não haverá aqui também manobras de desinformação? Dois desses livros eram do David Icke, um que se chama "Filhos da Matriz" que expõe os illuminati e "Guia para a Conspiração Global", o nome diz tudo! :) conheces? O autor é credível ou é mais um "Dawn Brown"? lol

Abraço

  Bruno Fehr

terça-feira, setembro 29, 2009 3:20:00 da tarde

I.D.Pena:

"Concluo portanto que o cristianismo é mais uma fachada do vaticano."

Qualquer religião é fachada.

"Sabes se por acaso existe algum illuminati famoso ?"

Mozzart.

Dan Brown fala de alguns segredos se um ponto de vista ridículo.

  Bruno Fehr

terça-feira, setembro 29, 2009 3:20:00 da tarde

Jane Doe:

"Qual é a lógica da penitência?"

Uma deficiência mental para testar humildade e fé.

"E Constantino era adorador do sol, ou foi adorador do sol e depois tornou-se cristão?"

Ele converteu-se ao cristianismo que ajudou a criar que é a representação do seu Deus - O sol.

"mas criarem um deus, e tudo o que está em volta, e tanta mas tanta fantochada, para dar às pessoas algo que acreditar"

Sempre foi assim, olha só para a mitologia Grega, é igual.

"Os altos cargos da opus dei também se penitenciam?"

Logicamente não, pois os altos cargos não são os soldados.

  Bruno Fehr

terça-feira, setembro 29, 2009 3:20:00 da tarde

Migas-o-Sapo:

"Hórus representava-se com cabeça de falcão, não com fato de peixe."

E? Eu disse o contrário? Deves ler todo o texto novamente. Hórus é Nimrod. Nimrod como Deus Babilónio era representado como peixe, como ave ou como humano. Hórus é o mesmo Deus Egipcio que se tornou Deus sol DEPOIS de fundirem Amun-Ra com Hórus.

"Cronos representava-se como um velho a segurar uma gadanha, aquilo a que hoje chamamos de Morte Ceifeira, não com fato de peixe."

Mais uma vez, eu não disse que Chronos se representava com fato de peixe. Porra! Há que ler o que escrevo antes de comentar! Os Deus Romanos SÃO os Deuses Gregos com representações diferentes.

"Este artefacto é da época clássica, não pré-clássica."

Esse artefacto é uma representação Grega de Nimrod adaptado para a mitologia Grega.

"De facto, Nimrod nem se representava com bastão de pinha, nem com fato de peixe e tampouco com aquele chapelinho parecido às mitras dos bispos."

Aqui não poderias estar mais errado.

"É certo que o Natal está, quase de certeza, na data errada"

Incorrecto, o Natal está na data certa como cerimónia paga. O Natal com pinheiro e tudo era festejado quando Sirius estava alinhada com as 3 estrelas da cintura de Orion e que por sua vez se alinhavam com o sol, isto só acontece a 24 de Dezembro.

"Aquele Trono de São Pedro é do século XVIII, não do século I, como não o dizes mas dás a entender, assim como a estátua do dito santo não é paleocristã mas sim moderna."

Dou a entender? Não tens de entender o que não escrevo, eu não dou nada mais do que o que escrevo. O facto é que é um sol seja de que altura for. A praça de são pedro não tem lá um pénis egípcio desde o século I mas não deixa de o ter.

"Ao haver tanta representação do Sol, não é que se o adore, é a representação da luz divina."

A luz divina vem de Deus não vem do Sol! Essa é uma explicação Crista facilmente destruída.

"Amen quer dizer «assim seja» em hebraico. Nada tem a ver com divindades pagãs."

Amen é um dos nomes dado a Amoun, Amon, Imén, Amon-Ra (todos os nomes sao do mesmo Deus). Isso é um facto e Amon-Ra não é Deus pagão, logo não percebo o queres dizer!

"Aconselho-te a que leias algo de História da Arte pois verás representações coevas desses deuses e verás que as obras da Praça de São Pedro foram assim mas não no sentido que lhes atribuis."

E quem te diz o sentido? Um livro escrito por católicos? Podem arranjar as explicações que bem entenderem tal como Dan Brown o faz. Um livro de história das artes tem muita estória pois o objectivo deles é educar o povo e povo tem de se manter vendado e ignorante.

"Um catecismo ou qualquer coisa de doutrina também dá jeito pois há muita confusão aí com essas coisas das trindades."

Por favor, eu peco que não me facas rir. Queres saber a verdade de um catecista? Isso até seria uma piada gira se não fosse um insulto ao meu trabalho.

Presta bem atenção: Eu estou a escrever esta série baseado nas CRENÇAS MAÇÓNICAS que estão envolvidas em todo o processo religioso desde o inicio. O que estou a fazer com esta série é expor o simbolismo pela forma que é criado e não pela significação dada ao povo.

Se pretender fechar os olhos e ver tudo aquilo como nas versões de história para o povo, tudo bem é um significado que terá valor para ti e para quem acredita. Mas se não consegues abrir os teus horizontes e analisar e investigar o que é por mim dito, por favor não interpretes.

Este teu comentário deve-se a uma interpretação incorrecta misturado com crenças religiosas e fé na cultura popular (livros).

Este texto representa unicamente a visão maçónica, o estudo maçónico e como tal não poderá ser atacado por forças inferiores como a história e religião que são criações, filtrações e adições maçónicas.

  Bruno Fehr

terça-feira, setembro 29, 2009 3:32:00 da tarde

Ricardo:

"Ontem passei pela FNAC e reparei que na secção das profecias e afins onde este tipo de temas se enquadra"

Incorrecto, aqui não há profecias.

"que os livros sobre 2012 estavam bem destacados, bem com os livros sobre as "conspirações". Não será isto também uma grande manobra de marketing para as editoras encherem os bolsos?"

Sim e não! Um exemplo disso é Dan Brown, outro é José Rodrigues dos Santos que abordam os assuntos de uma forma estupidificadora das massas, esses livros estão em destaque pois não são informativos. Não encontrarás William Cooper em destaque, aliás não o encontrarás em 90% das livrarias, mas está disponível por encomenda, só o vendem a quem sabe o que procura. Só para teres uma ideia da diferença, nos EUA qualquer pessoa compra Dan Brown, mas se compras William Cooper precisas de te identificar.

"Não haverá aqui também manobras de desinformação? Dois desses livros eram do David Icke, um que se chama "Filhos da Matriz" que expõe os illuminati e "Guia para a Conspiração Global", o nome diz tudo!"

David Icke tem o excelente trabalho no seu currículo mas atingiu a fama, tal como Alex Jones já fez um excelente trabalho e atingiu a fama. Hoje ambos estão milionários e não falam como falavam há 20 anos atrás, estão moderados e negam muito do que já disseram.

"O autor é credível ou é mais um "Dawn Brown"?"

David Icke é credível em 70% do que diz, mas eles ligou tudo o que diz a extra-terrestres que é uma forma de desinformar e vender.

Tudo o que for "verdade" ou exposição da "verdade" e estiver em destaque... é mentira. A verdade não está em destaque nem está no top de vendas, se assim fosse não haveria tanta gente em busca dela.

  Migas-o-Sapo

terça-feira, setembro 29, 2009 4:11:00 da tarde

Perdão, esqueci-me de dizer que a primeira gravura que tens é uma xilogravura da Idade Moderna.

  Migas-o-Sapo

terça-feira, setembro 29, 2009 4:30:00 da tarde

Bruno:
«eu não disse que Chronos se representava com fato de peixe»

E, no entanto, tens lá a imagem e dizes: «Nimrod o Deus Babilónio que para os Egípcios se chamava Hórus, para os Gregos Chronos, usava nas representações Babilónias este chapéu:»

«Os Deus Romanos SÃO os Deuses Gregos com representações diferentes.»

Exactamente, tirando um ou outro etrusco. Correctíssimo, concordo. Não percebo o porquê da zanga para comigo.

«Amen é um dos nomes dado a Amoun, Amon, Imén, Amon-Ra (todos os nomes sao do mesmo Deus). Isso é um facto e Amon-Ra não é Deus pagão, logo não percebo o queres dizer!»

Tudo bem, não digo o contrário, apenas digo que o «amen» do fim das orações judaicas e cristãs quer dizer «assim seja» em hebraico, mais nada.

«Presta bem atenção: Eu estou a escrever esta série baseado nas CRENÇAS MAÇÓNICAS que estão envolvidas em todo o processo religioso desde o inicio. O que estou a fazer com esta série é expor o simbolismo pela forma que é criado e não pela significação dada ao povo.»

Tudo bem. E daí? Eu não disse nada contra isso. Apenas reparei em alguns lapsos e tomei nota deles. Podias encarar isto como uma ajuda a ti próprio. Quando se corrige algo, está-se a aperfeiçoá-lo. Não se pode acreditar em tudo o que vem nos livros mas também tem de se ter cuidado com os dados que circulam de boca em boca ou na Internet, o que, numa rede deste género, é quase o mesmo.

Cumprimentos.

  I.D.Pena

terça-feira, setembro 29, 2009 7:26:00 da tarde

okay eu reformulo a questão, sabes se existe algum iluminati famoso(tipo celebridade ou artista de musica) que ainda esteja vivo ?

Qto a Mozart que nunca desceu pontos na minha consideração, acabou de descer alguns.

Disseste :
"Qualquer religião é fachada"

Fachada para quem ? Para ti, para todos , para aqueles que acreditam, ou para aqueles que querem acreditar ?

Sobretudo respeito a fé dos que são crentes mesmo que tudo não passe de uma grande mentira, tal como respeito uma opinião que não coincida com a minha.

A 4ª imagem do ex-papa, a do museu de cera, fê-lo parecer demoniaco.

O que será esse G. O que significa ? Terá alguma coisa a ver com o ponto G das mulheres ? joking :D

  HAZEL

terça-feira, setembro 29, 2009 11:21:00 da tarde

Os teus últimos posts têm sido "heavy shit", mas no bom sentido, bem-entendido; informação da pesada.

Gostei muito de seguir.
A igreja é tão cheia de aldrabices, incongruências e hipocrisia... graças a Deus que sou pagã! LOL!

Não lhe vou chamar de ódio de estimação, mas desde criança que não gosto de igrejas, não me sinto bem lá dentro, e quando ia à missa (em criança) acabava sempre por sair a meio para vomitar. Tal é o mal estar que me causa.

Na idade adulta, nem me aproximo da entrada de igrejas para não me darem "fernicoques".

Memórias de vidas passadas... Bah!

Voltando ao tema principal, fizeste um estudo assombroso, e tiro-te o chapéu.

Não tinha a mesma ideia que tu em relação à Maçonaria, embore sempre soubesse que é uma organização que prima pelo jogo de interesses.
Mas talvez estejas certo. Eu não sei. Nunca pertenci. Mas aprecio muito as suas simbologias.

Não sei como lá estiveste, pudeste sair e ainda tens a ousadia de revelar assim os seus segredos. Foi bom teres feito isso, pois levantaste o véu que cobria esses mistérios, mas... a tua segurança pessoal valerá isso?

Be careful, my friend.
Olha que gosto muito de te ler, e quero continuar a acompanhar os teus escritos por muitos e bons anos.

Um abraço!

  Bruno Fehr

terça-feira, setembro 29, 2009 11:51:00 da tarde

Migas-o-Sapo:

"E, no entanto, tens lá a imagem e dizes: «Nimrod o Deus Babilónio que para os Egípcios se chamava Hórus, para os Gregos Chronos, usava nas representações Babilónias este chapéu:»"

E nao está claro isso? O Deus é o mesmo mas NAS representações Babilónias ele é apresentado como meio-peixe, ave ou outro animal. Eu NUNCA disse que os Gregos representavam Chronos como um peixe, disse sim que o Deus é o mesmo!

"Tudo bem, não digo o contrário, apenas digo que o «amen» do fim das orações judaicas e cristãs quer dizer «assim seja» em hebraico, mais nada."

Meu caro, até podem dizer que significa bifanas, antes de essa palavra ser usada com qualquer significado que lhe queiram dar ela tem uma origem e essa origem é Amon. Tal como nós Cristãos dizemos "Oxolá" como querendo dizer "se Deus quiser" quando na verdade é "se Alah quiser". O importante não é a significação da palavra mas sim a sua origem, é lá que reside o significado. Com uma educação nesse sentido "Amen" daqui a 200 anos poderá significar uma outra coisa qualquer, basta para isso haver um consenso na actualização dos dicionários. Como por exemplo o desaparecimento inexplicável de "estória".

"Tudo bem. E daí? Eu não disse nada contra isso. Apenas reparei em alguns lapsos e tomei nota deles. Podias encarar isto como uma ajuda a ti próprio."

Como posso encarar como uma ajuda quando me vens falar de arte? Como se lá estivesse conhecimento. Lá está o conhecimento que desejam que tenhas e nada mais do que isso. Nao podem comparar o conhecimento oculto com o que vem em manuais escolares.

Nós temos a ideia de que estudamos, até chamamos ao estudos básicos universitários, estudos superiores, quando na verdade não são nada. O conhecimento é filtrado, é adulterado. Como? Ainda há um século mais de 75% da população mundial era analfabeta, e quem tinha o conhecimento para ensinar? As elites. É por isso que o conhecimento é limitado, pois foi fácil e é fácil limitar.

  Bruno Fehr

terça-feira, setembro 29, 2009 11:52:00 da tarde

I.D.Pena:

"okay eu reformulo a questão, sabes se existe algum iluminati famoso(tipo celebridade ou artista de musica) que ainda esteja vivo ?"

Bob Geldof.

"Qto a Mozart que nunca desceu pontos na minha consideração, acabou de descer alguns."

Mozart como a maioria dos maestros clássicos foram as mentes que ao serviço dos Illuminati tomaram contra da maçonaria Alemã.

"Fachada para quem ? Para ti, para todos , para aqueles que acreditam, ou para aqueles que querem acreditar ?"

É fachada para todos, pois a origem é a mesma e diferem de pontos de vista propositadamente para causar conflito e divisão. O povo dividido é controlável com mais facilidade.

"Sobretudo respeito a fé dos que são crentes mesmo que tudo não passe de uma grande mentira, tal como respeito uma opinião que não coincida com a minha."

Respeito a fé, mas não o objecto da fé.

"O que será esse G. O que significa ? Terá alguma coisa a ver com o ponto G das mulheres ? joking :D"

B= Boaz
J= Jachim
G= Gate = Portal

  Bruno Fehr

terça-feira, setembro 29, 2009 11:52:00 da tarde

HAZEL:

"A igreja é tão cheia de aldrabices, incongruências e hipocrisia... graças a Deus que sou pagã! LOL!"

Quanto mais leio, menos percebo os crentes. Só entendo que sentem a necessidade de acreditar em algo, mas não percebo o que os leva a defender esse algo ao custo da própria vida.

"Na idade adulta, nem me aproximo da entrada de igrejas para não me darem "fernicoques"."

Eu também nunca me senti bem dentro de uma igreja, o que de certa forma deixou ambas as minhas avós em pânico, até me benziam, ahahahaha

"Voltando ao tema principal, fizeste um estudo assombroso, e tiro-te o chapéu."

Ainda é só o inicio. Julgo que após terminar esta série posso enterrar o assunto.

"Não sei como lá estiveste, pudeste sair e ainda tens a ousadia de revelar assim os seus segredos."

Sair é complicado pois para eles um maçon é sempre um maçon quer esteja lá dentro ou cá fora. Saí com as devidas precauções e sem dívidas para com eles. A exposição é uma necessidade pois planos antigos estão a ser postos em prática sendo a constituição de uma policia maçónica secreta o primeiro passo para o controlo total de Portugal.

"Foi bom teres feito isso, pois levantaste o véu que cobria esses mistérios, mas... a tua segurança pessoal valerá isso?"

A minha segurança pessoal está assegurada.

  Anónimo

quarta-feira, setembro 30, 2009 1:27:00 da manhã

Olá amigo, desculpe comentar para desdizê-lo, mas você por vezes demonstra mesmo entender mais de bifanas do que sobre o que escreve (maçonaria e simbolismo).

Tem a certeza de que o G significa mesmo Gate? Será que não é Gengiva ou Giz?

Pegando nas palavras de outro comentador, não se fie em tudo o que encontra na net. Confira melhor a documentação. Ou fale com alguém que entenda mesmo alguma coisa sobre Maçonaria e que se encontre disponível para esclarecê-lo.

F.H.

  Bruno Fehr

quarta-feira, setembro 30, 2009 5:19:00 da manhã

Anónimo:

"Olá amigo, desculpe comentar para desdizê-lo, mas você por vezes demonstra mesmo entender mais de bifanas do que sobre o que escreve (maçonaria e simbolismo)."

E quem o afirma é? E as bases argumentativas são?
Porque sim! Pois claro...

"Tem a certeza de que o G significa mesmo Gate? Será que não é Gengiva ou Giz?"

É realmente fantástico como ainda só estou na terceira parte, ainda não cheguei ao significado do "G" e já estão aqui aflitos a negar.
Tenham calma senhores, há mais.

"Pegando nas palavras de outro comentador, não se fie em tudo o que encontra na net."

De outro? Hmmm

"fale com alguém que entenda mesmo alguma coisa sobre Maçonaria e que se encontre disponível para esclarecê-lo."

Desculpe, mas se não fosse por ser um parágrafo tão ridículo até teria piada, nem que fosse pela ironia.

  Migas-o-Sapo

quinta-feira, outubro 01, 2009 4:53:00 da tarde

Bruno:

«Allah» é «Deus» em árabe.

«Estória» nunca foi banido do dicionário porque nunca existiu no léxico da língua. Porém, aparece em alguns livros mais antigos. Porquê? O que acontece é que, até aos anos 40, não existiu nenhuma norma unificadora da escrita na língua portuguesa. Havia sim um conjunto de princípios que se deviam seguir mas nada de mais. Consequentemente, escrevia-se como cada um entendia, o que explica a variedade de ortografias contemporâneas. Entre algumas versões da palavra, constava «estória» mas calhou, por razões etimológicas, ficar como norma o «história».



P.S.(um mero aparte): Eu até gosto de igrejas, principalmente quando estão vazias e são muito antigas. São sossegadas e frescas.

:)

  Bruno Fehr

sexta-feira, outubro 02, 2009 12:02:00 da manhã

Migas-o-Sapo:

"«Estória» nunca foi banido do dicionário porque nunca existiu no léxico da língua."

Não sei que idade tens mas asseguro-te que aqueles com mais de 30 anos se lembram perfeitamente de aprender a distinção entre estória e história, definição que ainda encontras nos bons dicionários como os Lello.

Tal como outras "evoluções" de língua falada e escrita em que a gramática seguiu o povo como: Anecdota - Anedota e imensos verbos conjugados na primeira pessoa do presente do indicativo como: Dize, traze, conduze, seduze, etc, etc, etc, perderam o "e" porque sim.

Ver: Dicionário de erros e problemas da linguagem de Rodrigo de Sá Nogueira.

Havia diferenciação em Português tal como há no Inglês, Alemão, Finlandês, etc, etc

  Migas-o-Sapo

domingo, outubro 04, 2009 12:24:00 da manhã

Verificarei isso,sim. Obrigado.

  Anónimo

sábado, outubro 17, 2009 1:26:00 da tarde

Epá n sei quem te vendeu esse "peixe", mas a imagem q tens com um homem com fato de peixe é nada mais nada menos q um sacerdote de Dagon, que foi um deus Semita, representa a festilidade e a abundância na pesca. Depois temos Hórus que tinha várias formas, sendo a mais popular a de um falcão, ah e era deus dos céus há relação com sol, mas não com a pesca nem a fertilidade nem a abundância, e por seguinte temos chronos, não o Titã mas sim o deus do tempo q cujo o nascimento originou o tempo, redundante :) bem falta saber quem é Nimrod. Pois é tudo menos um peixe, pesca ou abundância, andando uns anos atrás no tempo foi um acelerador de particulas, hoje está desmantelado, continuei a minha pesquisa e dei com isto:
Nimrod (também grafado Ninrode ou Nemrod) é um personagem biblico descrito como o primeiro poderoso na terra (Génesis 10:8; 1 Crónicas 1:10). Filho de Cush, que era filho de Cam, que era filho de Noé.
Não me parece nada com um peixe.
Mas analisando o que escreves a ideia até n está má de todo, agora o ponto de partida Nimrod, é falso... Temos pena, acho q o Down Brown tem mais tacto nisso q tu. Mas tás lá....

  Bruno Fehr

sábado, outubro 17, 2009 2:15:00 da tarde

Anónimo:

Epá n sei quem te vendeu esse "peixe", mas a imagem q tens com um homem com fato de peixe é nada mais nada menos q um sacerdote de Dagon, que foi um deus Semita, representa a festilidade e a abundância na pesca. Depois temos Hórus que tinha várias formas, sendo a mais popular a de um falcão, ah e era deus dos céus há relação com sol, mas não com a pesca nem a fertilidade nem a abundância, e por seguinte temos chronos, não o Titã mas sim o deus do tempo q cujo o nascimento originou o tempo, redundante :) bem falta saber quem é Nimrod. Pois é tudo menos um peixe, pesca ou abundância, andando uns anos atrás no tempo foi um acelerador de particulas, hoje está desmantelado, continuei a minha pesquisa e dei com isto:
Nimrod (também grafado Ninrode ou Nemrod) é um personagem biblico descrito como o primeiro poderoso na terra (Génesis 10:8; 1 Crónicas 1:10). Filho de Cush, que era filho de Cam, que era filho de Noé.
Não me parece nada com um peixe.
Mas analisando o que escreves a ideia até n está má de todo, agora o ponto de partida Nimrod, é falso... Temos pena, acho q o Down Brown tem mais tacto nisso q tu. Mas tás lá....

  Bruno Fehr

sábado, outubro 17, 2009 2:15:00 da tarde

Anónimo:

"Hórus que tinha várias formas, sendo a mais popular a de um falcão, ah e era deus dos céus há relação com sol, mas não com a pesca nem a fertilidade nem a abundância"

Não foi feita qualquer relação, excepto de que Hórus e Nimrod são o mesmo Deus, tal como Isis e Vénus são a mesma Deusa. O Deus cristão, muçulmano e Judeu é o mesmo com representações diferentes, ideias, desejos e funções diferentes... não vejo qual é a confusão.

"bem falta saber quem é Nimrod. Pois é tudo menos um peixe"

Ele obviamente não era um peixe foi um homem tornado Deus. Mas era representado na Babilónia como meio homem meio animal pois possuía o mesmo poder de Hórus de se transformar, Isis possuía também esse poder.

"continuei a minha pesquisa e dei com isto:"

A sua pesquisa é domais básico e superficial que já vi, para que possa tentar descredibilizar este texto. Deverá fazer uma pesquisa que mereça esse nome, pois o que fez não foi nada e não chegou a resultado nenhum.

"Não me parece nada com um peixe."

Ninguém disse que ele parecia um peixe.

"Mas analisando o que escreves a ideia até n está má de todo, agora o ponto de partida Nimrod, é falso..."

A sua "investigação" é que é inexistente, se me a apresentar um comentário merecedor de atenção poderemos trocar fontes, apesar de as suas, pelo seu comentário serem fraquinhas e erradas.

"Temos pena, acho q o Down Brown tem mais tacto nisso q tu."

Esta frase assina o seu comentário, para si Dan Brown tem mais tacto pois eu não estou aqui a inventar história como ele. Tudo o que escrevi posso sustentar. O que você escreveu pare retirado a wikipédia que por sua vez foi escrito por um Zé Maria qualquer residente na Beira Baixa e com a quarta classe.

  Paulo Aroso Campos

segunda-feira, outubro 19, 2009 5:52:00 da manhã

Olá Bruno! Gosto muito de ler o teu blog, quer concorde ou nao com o que escrevas, mas os assuntos são muito interessantes e, como blogger com pouco tempo, devem dar-te uma trabalheira absurda que muitos não consideram.Normalmente leio no Reader do Google logo não é costume comentar.
Só queria deixar algumas sugestões que deves conhecer:
o tal chapeu do Papa também é semelhante às coroas do Alto e Baixo Egipto, o que ele usa na mão é semelhante aos ceptros usados pelos faraos.
Christian Jacq é um escritor francês, egiptologista e tem várias obras em que estabelece paralelo entre religiao egipcia e católica, principalmente com Akhenaton.
Cumprimentos!

  fantomette

quarta-feira, janeiro 13, 2010 8:26:00 da manhã

polícia maçónica? :S:S:S agora bati mal!!! claro! tem toda a lógica! já agora, esses então são os tais "soldados"? :S mas que nível de conhecimento eles têm? que graus? 33? ou todos os outros? então afinal o equilibrium é mesmo verdade como sempre soube que o era!!! bruno, por favor preciso de saber mais dados sobre essa polícia maçónica!!! e como sabes isso ah? :S hmm,... responde por email se puderes porque nao costumo ver todos os teus artigos para ver se há respostas! há maneiras de receber autimaticamente os comments actualizados?

Equilibrium - Cleric Training

http://www.youtube.com/watch?v=_mAH_6V5h4c

  fantomette

quarta-feira, janeiro 13, 2010 9:16:00 da manhã

esqueci-me de mencionar uma coisa importante que notei falarem aqui nos comentários e que me despertou a atenção - o desaparecimento de determinadas vogais e transformações da língua portuguesa!!!
é preciso perceber bem as origens de uma língua, o que realmente significam palavras (words - swords) e qual a sua relação com traço, forma, tonalidade, força (energia aplicada), contornos, e claro toda a sua sintaxe e claro toda a sua morfologia! É preciso não esquecer que uma oração gramatical :) Oração!!! É orar :) nós oramos ao escrevermos ao falarmos! :) gotcha? ;) daí a importância essencial na morfologia das palavras e na sonoridade! que elas apresentam! é a frequência sonora que das palavras advém ao falarmos que condiciona a nossa vida! por isso a minha avó me dizia, estou certa que já todos conhecem: se abrires a boca para dizer alguma asneira, então cala-te!" ou "se precisares de abrir a boca para dizer algo, que seja para o bem das pessoas, senão cala-te!" isto é literalmente verdade não só de um ponto de vista moral ou ético mas também a um nível mais profundo que é a importância da língua!!! é óbvio que eles querem acabar com pormenores na língua que nos fazem ter menos trabalho para a manifestar, o que por sua vez menos trabalho, significa menos energia exercitada na escrita e na fala, o que por sua vez significa mais rapidez, menos reflexão, mais praticabilidade, mais produção, menos sonoridade na fala (logo menos frequências ou mantras na nossa fala, a nossa fala funciona sob a forma de mantras, qualquer coisa que dizemos, daí a importância de falar com amor), menos beleza, menos toque, menos arte, menos identidade!!! é isso que está por detrás do novo acordo ortográfico e é isso que eles têm vindo a fazer há muito tempo! desligar as pessoas de si próprias!!! retirar-lhes identidade! é por isso que a língua e escrita é uma identidade! a identidade agora é outra, é a nossa conexão à máquina! nós somos a máquina, a máquina é a identidade! bem, não me vou alongar senão matas-me bruno e depois tenho que andar por aqui a amaldiçoar o teu blog no outro lado como o fez Jacques de Molay! :P lol, sempre que falo nele nos jornais públicos, ficam todos cheiros de medo e censuram-me comentários, agridem-me verbalmente, dizem barbaridades e tentam desmentir o óbvio e que é a Verdade Pura e Crua!


bjs
fantomette, Thy LightWorker

  hélio henrique

domingo, agosto 29, 2010 2:34:00 da manhã

Pare de ler Dan Braw,não tá e fazendo bem!