A corrida à Lua (Parte 4)

Texto anterior: Parte 3


Começo este texto com uma pitada de ironia, à qual me posso dar ao luxo. Vocês já repararam que as pessoas que tentam desconstruir esta minha opinião, o fizeram na parte 2 do texto em que só levanto questões sem dar respostas, mas o silencio no texto parte 3 foi total? Como é meninos, só se contesta o que lhes interessa? Vamos lá apresentar factos para defender as vossas teorias! É o vosso papel explicar o motivo das 6 LEM's Apollo não terem sujado as patas...

(Pergunta: Qual é a foto falsa? Resposta: ambas foram editadas! Desafio: Provem que editei a foto grande!)

Continuando...
Uma teoria que é das mais fortes no momento é a de Stanley Kubrick como sendo a fonte de inspiração de toda esta fachada. O próprio Stanley Kubrick afirmou sentir-se orgulhoso pelo seu filme 2001 Odisseia no Espaço ter inspirado a NASA quer na criação dos fatos, quer na criação dos módulos de aterragem. Quando na verdade foi o oposto, a sua ligação à NASA é que inspirou tudo o que ele filmou nesse filme. A NASA nunca criticou nada naquele filme por falta de autenticidade tal como fez com dezenas de outros filmes.


Para ser justo para com Stanley Kubrick, tenho de clarificar o seguinte: Toda a autenticidade do filme tem como base a NASA que o ajudou, mas toda a sua criatividade influenciou a NASA ao ponto de terem adaptado os seus fatos espaciais adicionando-lhes cor. Em particular os tons de laranja.
A relação entre Stanley Kubrick e a NASA nunca foi clara, pois é um facto que ele usou equipamento da NASA para algumas das suas filmagens, equipamento esse que a NASA nunca iria emprestar a qualquer um. Uma coisa é certa a morte prematura de Stanley Kubrick está envolta em mistério e ironia, visto que faleceu da mesma forma que já tinha descrito a morte num filme.
Após a sua morte o silencio começou a ser quebrado pela sua esposa, cunhado e pelo seu produtor executivo.

(Esta foto nao é da NASA, mas retrata a missao Apollo 11, o principio é o mesmo... iludir.)


O mistério começa com o seu filme Barry Lyndon, Stanley Kubrick queria capturar o ambiente do séc XVIII que via em quadros, mas não existiam câmaras para conseguir esse efeito, excepto uma que pertencia à NASA. Isto é algo que intriga críticos de cinema e cientistas, o que levou a NASA a emprestar a um realizador de cinema uma câmara que valia milhões e única no mundo? Uma câmara cuja tecnologia era guardada em segredo absoluto por ser a única capaz de filmar satélites espiões em escuridão absoluta?

Com o sucesso do filme 2001 Odisseia no Espaço, que ainda hoje é um filme de culto, ficou claro que a ida do homem à lua iria causar euforia no meio da população. O pai da exploração espacial, Von Braun, Nazi, criador dos misseis V2 e criminoso de guerra a viver sob protecção Americana trabalhando para a NASA, resolveu tornar um enfadonho lançamento de um fogetão numa super produção, convidando a Disney a filmar os lançamentos de fogetões Americanos.
Os Americanos consideraram que uma das formas de ganhar a corrida à lua, seria ao dar-lhe glamour ao ponto de despertar a atenção dos Americanos e do mundo. Assim Holywood parou quase por completo ao ponto de se dedicar ao projecto espacial. A ideia não era falsificar imagens, simplesmente filmar e trabalhar essas imagens para parecerem mais apelativas.

De acordo com Jack Torrence um produtor de Holywood envolvido no projecto, o governo Americano referiu que se Holywood conseguisse fazer da corrida espacial algo ao nível dos melhores filmes de Holyhood que um deles poderia vir a ser o próximo Presidente. E assim foi, o presidente após as missões Apollo terminarem foi um actor Ronald Regan.

As mudanças que hollyhood fez são visíveis nas gravações da altura, deram cor aos módulos, cobriram zonas com folha de ouro e prata que nada demais faziam a não ser causar efeito visual, mudaram plataformas de lançamento para contrastarem com o por ou nascer do sol, adicionaram musica para efeito dramático, fizeram tudo para dar uma ideia ao povo de algo muito caro, grandioso e importante. Este seria o filme mais caro da história e teoricamente ficava pronto após a filmagem do levantamento do Apollo 11, perante 2 biliões de espectadores, sendo o final filmado pelos próprios astronautas na lua. Pelos menos assim reza a versão oficial, após inúmeros documentos secretos da CIA serem tornados públicos nos anos 90.



O que aconteceu aos 3 astronautas que supostamente foram à lua?
Michael Collins, desapareceu e não mais foi visto em público.
Niel Armstrong, não conseguindo lidar com a fama, isolou-se num mosteiro católico.
Buzz Aldrin, logo após a missão entrou em depressão e tornou-se alcoólico. Mas hoje é o único que ainda está sob os olhares públicos e por coincidência é um Free Mason assumido.

David Bowman, que fazia parte da equipa que iria à lua, foi o escolhido para ficar no centro espacial como apoio terrestre aos outros 3, ele referiu em 2003 o que Neil Armstrong disse do seu guião, ou seja a famosa frase: "um pequeno passo para o homem, um salto gigante para a humanidade", perguntando "quem escreveu esta porcaria?"

De acordo com membros do governo da altura, que por coincidência parte deles ainda fazem parte do governo e forças armadas Americanas, como Kissinger e Rummsfeld, fizeram a proposta a Nixon de enviar a missão Apollo 11 o mais rápido possível para chegarem à lua antes dos Russos, mas como plano B, gravar a missão em estúdio para o caso de falharem. Este é um facto que estes políticos ainda ligados ao poder no governo de Obama, admitem no seguinte vídeo:



E assim surgiram as imagens da lua, filmadas em estúdio. Mas para filmarem precisavam de alguém que percebesse do assunto, e aqui entrou Stanley Kubrick, sugerido por Rummsfeld.
Stanley Kubrick recusou filmar, mas estava em dívida para com a NASA por lhe terem emprestado a câmara. Rummsfeld pediu então que Stanley Kubrick cedesse o estúdio em Londres onde filmou o 2001 Odisseia no Espaco e Kubrick aceitou.
Além dos membros do governo e Stanley Kubrick, todo o pessoal usado eram elementos da CIA que assinaram um contrato de silencio, e todos eles solteiros e sem ligações familiares. No entanto Stanley Kubrick como perfeccionista acabou por supervisionar as filmagens.

Como podem ver no final do vídeo a esposa de Stanley Kubrick, refere que um dos problemas era que as estrelas não pareciam reais. Isto explica o motivo de não haver estrelas e devido a esta mentira, as estrelas foram retiradas de todas as futuras imagens no espaço.



Próximo texto: A corrida à lua Parte 5

29 Comentários:

  O Trinco da Luz

quinta-feira, agosto 13, 2009 1:12:00 da manhã

Ora bem, segundo creio a lua inflência as marés , logo bombardear a lua parece-me irresponsável.

Que justificação apresenta o governo americano para tal acto ("terrorista" digo eu)? Os cientistas do CERN não validam ou criticam esta iniciativa? Ou andam demasiado atarefados com o acelerador de particulas que se esqueceram do resto do mundo?
A missão chinesa irá ser transparente ou irá primeiro analisar a descoberta e depois mostrar ao mundo a realidade que lhes interessa? UUUUUUiiiiiiiiii já imaginaram como seria a China na posse de informação que poderia fazer ruir um imperio??

Já agora poderá haver alguma relação motivacional entre a corrida à lua e a mais recente corrida a proclamar a posse do polo norte?

  AlfmaniaK

quinta-feira, agosto 13, 2009 4:05:00 da manhã

Pois,
"Uma teoria que é das mais fortes no momento é a de Stanley Kubrick como sendo a fonte de inspiração de toda esta fachada."

Até pode ser das mais fortes no momento, mas muito antiga.
E à pála da ironia, recordo-me de receber isto por mail quando a Fox andava na moda com esta coisa da Lua, nos idos de 2000 ou 2001.

Considerando o comentário anterior, dadas estas conspirações não sei se ainda devo ter medo do LHC ou não, pelos vistos, aquilo também é uma fachada para alguma coisa "maior".

  Bruno Fehr

quinta-feira, agosto 13, 2009 7:51:00 da manhã

O Trinco da Luz:

"Que justificação apresenta o governo americano para tal acto ("terrorista" digo eu)?"

Querem analisar a poeira levantada de modo a encontrarem água, isto é uma mentira pois a explosão de um bomba de duas toneladas irá criar elevadas temperaturas e irá criar vácuo, dois factores que iram evaporar água. Se a querem encontrar... já encontraram, o polo sul tem gelo.
É só um desculpa para não a encontrarem, tal como fervem solo de Marte em busca de carbono, quando a temperatura queima carbono.

"Os cientistas do CERN não validam ou criticam esta iniciativa? Ou andam demasiado atarefados com o acelerador de particulas que se esqueceram do resto do mundo?"

Nenhuma agência espacial ainda criticou este projecto e o satélite já se encontra lá, o bombardeamento está previsto para Outubro... lá está, um mês interessante que irá coincidir com a vacina H1N1, com a colocação de militares nas ruas americanas e com a possível pandemia global do H1N1...

"A missão chinesa irá ser transparente ou irá primeiro analisar a descoberta e depois mostrar ao mundo a realidade que lhes interessa?"

A missão Chinesa será mais uma corrida à lua. No jornal de ontem o governo Alemao disse que irá colocar um homem na lua antes dos Chineses. Até agora a Alemanha trabalha com a ESA, mas este projecto será independente.

"já imaginaram como seria a China na posse de informação que poderia fazer ruir um imperio??"

Se a China ou Alemanha forem à lua, construírem uma base e a começarem a minar... o país detentor do H3 não precisará de petróleo, gás, ou electricidade e será o país mais poderoso do mundo tendo algo que todos precisam... além disso se o H3 é combustível terá com toda a certeza aplicação militar.

Que não se pense que um governo quer o H3 para fins sociais, a aplicação militar é sempre a ideia principal.

"Já agora poderá haver alguma relação motivacional entre a corrida à lua e a mais recente corrida a proclamar a posse do polo norte?"

Nenhum país poderá reclamar a lua como sua, mas podem reclamar porções de território.

  Bruno Fehr

quinta-feira, agosto 13, 2009 7:52:00 da manhã

AlfmaniaK:

"Até pode ser das mais fortes no momento, mas muito antiga."

A antiguidade não retira validade, caso contrário terás de colocar em causa os dinossauros. Espera... neste caso há testemunhas!

"Considerando o comentário anterior, dadas estas conspirações não sei se ainda devo ter medo do LHC ou não, pelos vistos, aquilo também é uma fachada para alguma coisa "maior"."

Basta pensares um pouco...
Se o que querem é analisar os pós levantados para encontrar água e se uma bomba de duas toneladas evapora toda a água... o que procuram?
Tal como procuram carbono fervendo amostrar de solo de Marte, sabendo que a temperatura queima carbono.
Seguindo esta teoria a NASA se encontrar vida extra-terrestre dá-lhe um tiro só para provar que não é vida.

  MIB

quinta-feira, agosto 13, 2009 10:10:00 da manhã

"Querem analisar a poeira levantada de modo a encontrarem água, isto é uma mentira pois a explosão de um bomba de duas toneladas irá criar elevadas temperaturas e irá criar vácuo, dois factores que iram evaporar água. Se a querem encontrar... já encontraram, o polo sul tem gelo.
É só um desculpa para não a encontrarem, tal como fervem solo de Marte em busca de carbono, quando a temperatura queima carbono."....

Pera aí, essa eu fui perguntar a quem de direito pois pensei que a minha quimica andasse enferrujada, e depois de falar com 2 geólogos e um quimico todos professores universitários e ligados à investigação disseram-me 2 coisas extremamente interessantes:

- A forma de detectar a presença de carbono numa amostra é através da incineração da amostra, o mesmo se passa com a datação por carbono 14, a amostra é "queimada" de forma a libertar os diversos componentes sob forma de radiação que são captados pelos espectómetros (por isso é que se evita fazer essa datação à la campeon com coisas muito pequenas ou demasiado frageis para poder retirar uma amostra);

- Não existe nenhuma bomba nem absolutamente nada que crie vácuo, o vácuo absoluto é uma teoria não comprovada, mas em nenhum sítio do planeta existe investigação que algum dia tenha conseguido reproduzir a condição de vácuo de forma a evaporar qualquer presença de matéria, muito menos bombas que o façam.

Bruno, a minha àrea não é quimica nem calhaus, por isso pergunto a quem percebe quando quero afirmar alguma coisa nessa àrea, essa éra desnecessária, pois além de retirar credibilidade a uma teoria já de si dificil de acreditar demonstra que não fizes-te muito bem o trabalho de casa o que não é normal em ti ;)

Abraço

  MIB

quinta-feira, agosto 13, 2009 10:14:00 da manhã

Segunda nota, se estiveste no exército devias lembrar-te que uma bomba de 2 toneladas não é propriamente grande bomba, n sei qual a dimensão disso mas lembro-me da minha história de secundário dizer que as bombas de hiroshima e nagasaki tinham uma capacidade explosiva superior a 2 megatoneladas(e não conseguiram criar vácuo :P radiação sim e muito mas vácuo nenhum :P ), logo mesmo que isso tenha algum fundamento não me parece que seja muito perigosa uma vez que valores desses e até bem maiores são utilizados nas pedreiras cá na terra, olha ali na zona norte do país então é um ver se te avias :P

  Migas-o-Sapo

quinta-feira, agosto 13, 2009 12:39:00 da tarde

Esta questão toda do bombardear a Lua e etc. só me faz lembrar a «Guerra das Estrelas». Acho que eu já disse que alguém andava para aí alguém a ver demasiado a famosa saga, não foi?
Piadas à parte, o Kubrick nunca foi grande realizador. Alguém conhece um filme bom dele? Eu... não. Parece-me muito plausível que tudo tenha sido encenado. Por ele ou não, não sei mas as informações apresentadas sugerem-no fortemente. Aquela do Niel Amstrong se ter queixado do guião já eu oiço desde miúdo.
Pode soar a muito estúpido aquilo que eu vou dizer mas não será tudo isto uma manobra de diversão parva? Qual o interesse em irem todos agora para a Lua? E qual o interesse de ir procurar hidrogénio molécular lá se não o podem trazer? Não há meios para empreender tal campanha. Ou melhor: para quê trazê-lo quando ele pode ser produzido aqui, na Terra? Ainda é um bocado dispendioso mas, a médio ou longo prazo, a produção será, creio, rentável.
Se é verdade essa iniciativa de bombardear a Lua, coisa que eu acho absurda e que, certamente, levantaria um alarido dos diabos se se verificasse verdadeira (até porque, se os Estados Unidos da América estão tão falidos como se disse aqui em artigos anteriores, há mais onde gastar dinheiro do que em foguetes), não será isso uma maneira de atiçar os outros países para algo? E se assim é, para quê? Sinceramente, acho «O Senhor dos Anéis» mais credível do que esta embrulhada de rebentar a Lua. Tal como se usa cá o futebol para desviar as atenções das pessoas, não fará, talvez, a NASA o mesmo com a malta teórica da conspiração ou serviços secretos estrangeiros? Temos de tirar os entrolhos da cara, meus amigos.
Foi falado também em H1N1 e tropas na rua e isso faz-me lembrar um comentário anterior em que se dizia que a vacinação obrigatória tinha sido aprovada nos Estados Unidos da América e militares patrulhavam as ruas na área abrangida pelo Acto Patriótico. No entanto, uma notícia que certamente faria as manchetes em todos os orgãos de comunicação social do Mundo, se calhar até na «Maria», nunca sequer foi ouvida. Podíamos dizer que houve abafamento da notícia mas, com as facilidades e meios actuais, parece-me impossível esconder um acontecimento dessa escala... tal como o do rebentamento da Lua.

Que é que se há-de fazer, eu sou um gajo prático.

Mais uma vez, parabéns pelo excelente artigo, muito elucidativo e interessante, assim como os comentários.

  Bruno Fehr

quinta-feira, agosto 13, 2009 1:35:00 da tarde

MIB:

Correcto e ninguém disse o contrário. Essa é a forma usa para procurar carbono no NOSSO planeta, mas dessa forma o cabono ainda não foi encontrado FORA dele. Mas isso terá texto próprio quando falar de Marte. Será um confronto entre a opinião do teus professores que ensinam e de alguns cientistas que fazem.

"- Não existe nenhuma bomba nem absolutamente nada que crie vácuo"

Na terra nada cria vácuo perfeito, mas estamos a falar do espaço.
Qualquer livro existente diz que o espaço é quase vácuo perfeito QUASE. Como é que a água se comporta quando exposta a uma atmosfera reduzida? A velocidade de evaporação é proporcional à quantidade de atmosfera presente. Ora isso não é bom sinal para buscar água em partículas lançadas no espaço...

Por exemplo, se abres uma porta ou janela num avião a 40/50.000 pés, não crias vácuo perfeito mas ficas perto disso, aí água e até sangue irá ferver e isto não é teoria.

A adicionar ao vácuo quase perfeito do espaço, temos uma proximidade de vácuo criada pelas grandes bombas e 2 toneladas é uma grande bomba que ao explodir além de atingir altas temperaturas durante a propagação de ondas atinge um estado muito próximo de vácuo à passagem das mesmas. Agora imagina isto no espaço onde o vácuo é QUASE perfeito e pondera as possibilidades de se atingir um vácuo perfeito nos segundos após a explosão?
Mas mesmo que não seja atingido, o vácuo perfeito não precisa de existir, basta o quase para evaporar a água.

Além disso o calor criado pela bomba cria tanto calor que irá "cegar" os sensores infravermelhos de análise muito antes do subsolo lunar arrefecer, quando eles voltarem a "ver" não há água para ver.

Esta opinião é tão lógica para a NASA que já referiram que não buscam água analisando a poeira, mas sim que é uma tentativa de criar uma cratera para libertar água em estado liquido do sub-solo. Uma correcção que torna a teoria tecnicamente aceitável, mas que continua a ser perigosa, por:

1- Os cálculos que temos da massa da lua ou estão errados, ou a lua poderá ser oca e se o for será uma catástrofe.

2- A NASA cancelou o projecto lazer MacDonalds antes de lançar este projecto, pois esse lazer calcula a distancia da lua à Terra e iria provar se a lua seria deslocada pela explosão.

Sem este lazer, a NASA poderá culpar um tsunami ou terramoto em Terra como coincidência e não consequência.

"pois além de retirar credibilidade a uma teoria já de si dificil de acreditar demonstra que não fizes-te muito bem o trabalho de casa o que não é normal em ti ;)"

O meu trabalho de casa está muito bem feito e se algum professor te disser o oposto do que está aqui escrito, então temos um grave problema no ensino Português mas terei todo o interesse em discutir o quase vácuo no espaço e comportamento da água nele.

Mas parece que eu, e os professores de que falas, concordamos no método usado para detectar carbono, discordamos é das técnicas terrestres aplicadas ao espaço. Aqui o carbono está em todo o lado, e lá? Aqui temos atmosfera e lá? Aqui temos O2 e lá? Estamos a usar ciência primitiva terrestre num aspecto futurista extra-terrestre.

Mas isso é assunto para texto próprio com dados científicos nos erros de busca de carbono na Lua e Marte.

Ao contrário do que dizes, estou a fazer o trabalho de casa cruzando fontes, pois se perguntasse a duas ou três pessoas a minha margem de erro disparava alucinantemente.

  Bruno Fehr

quinta-feira, agosto 13, 2009 1:35:00 da tarde

MIB:

"se estiveste no exército devias lembrar-te que uma bomba de 2 toneladas não é propriamente grande bomba"

Meu caro, uma bomba de duas tonelada é um monstro de bomba. Só precisas de algumas gramas para destruíres uma casa, esta bomba é de duas toneladas. Estas bombas são hoje em dia das maiores existentes.

"as bombas de hiroshima e nagasaki tinham uma capacidade explosiva superior a 2 megatoneladas"

Desculpa? As bombas Fat Man e Little Boy tinham pouco mais de uma tonelada. As bombas são classificadas por peso e não podes confundir o peso delas com a capacidade explosiva, até porque não sabes o que está dentro desta bomba de duas toneladas. Mas o importante é que é um bomba tão grande como as duas bombas nucleares de que falas.

"(e não conseguiram criar vácuo :P radiação sim e muito mas vácuo nenhum :P )"

Não? Terás de investigar melhor. Uma bomba nuclear cai e explode, após alguns segundos de silencio as ondas começam a propagar-se e o espaço entre a primeira e ultima ondas é uma zona de vácuo não perfeito mas muito perto disso.
Eu nunca disse que depois da bomba fica um vácuo eterno, pois pensei que as pessoas percebessem isso, não sei se percebeste ou se preferiste pegar no assunto por um lado ilógico colocando na minha boca algo que não disse.

Agora comparar vácuo a radiação? O vácuo passa a radiação é o que fica, não tem qualquer sentido colocar os dois na mesma frase.

"logo mesmo que isso tenha algum fundamento não me parece que seja muito perigosa uma vez que valores desses e até bem maiores são utilizados nas pedreiras cá na terra, olha ali na zona norte do país então é um ver se te avias :P"

Partes do principio que a Lua é sólida e é feita de pedra... nesse caso tens certezas que os cientistas não possuem.

Dizes que eu não fiz o trabalho de casa, mas chego à conclusão que apesar de o teres feito, misturaste alhos com bugalhos que podem confundir quem não está a par do assunto e ler o teu comentário. É que quem não sabe, baste ler uma ideia organizada e acha que é verdadeira.

O teu discurso tem erros que seriam facilmente evitáveis.

  Bruno Fehr

quinta-feira, agosto 13, 2009 2:18:00 da tarde

Migas-o-Sapo:

"Piadas à parte, o Kubrick nunca foi grande realizador. Alguém conhece um filme bom dele? Eu... não."

Depende da definição de bom. "eyes wide shut", "agent orange" passam a definição de bom e entram no genial e muito corajoso devido aos temas abordados.

"Aquela do Niel Amstrong se ter queixado do guião já eu oiço desde miúdo."

Desde miúdo? Bem depende da tua idade. Apesar de Armstrong o ter dito em 1969, isso veio a público pela voz de um astronauta da altura, só em 2003.

"Qual o interesse em irem todos agora para a Lua? E qual o interesse de ir procurar hidrogénio molécular lá se não o podem trazer?"

Não sei, pois tal como disse nunca a lua teve tantos satélites de tantos países na sua órbita e se até a Alemanha quer deixar de colaborar com a ESA e iniciar o seu próprios programa espacial, é porque há algo a lucrar e a Alemanha não quer partilhar.

"Não há meios para empreender tal campanha."

Quanto ao transporte, ele é possível com uma Space Shuttle.
Quanto à minagem, existe tecnologia para construir uma base lunar e equipamento para minar.

"para quê trazê-lo quando ele pode ser produzido aqui"

Essa é uma excelente questão, para a qual não tenho resposta pois não sei o que eles sabem ou pensam. Mas se a ideia é ir lá, é porque há algo mais que não pode ser produzido cá, ou porque realmente compensa.

"Se é verdade essa iniciativa de bombardear a Lua, coisa que eu acho absurda e que, certamente, levantaria um alarido dos diabos se se verificasse verdadeira (até porque, se os Estados Unidos da América estão tão falidos como se disse aqui em artigos anteriores, há mais onde gastar dinheiro do que em foguetes)"

O projecto está no site da NASA sob o nome LCROSS, o alarido é grande. A crise económica América é uma realidade mas eles continuam a imprimir dinheiro enquanto o dólar tem algum valor. O dinheiro imprimido desde que Obama tomou o poder já duplicou o dinheiro existente nos EUA baixando o valor do dólar 60%.

"acho «O Senhor dos Anéis» mais credível do que esta embrulhada de rebentar a Lua."

O que é certo é que os engenhos foram lançados no dia 17 de Julho e estão descritos no site governamental da NASA. Isso torna este projecto mais credível que o Senhor do Anéis.

"Foi falado também em H1N1 e tropas na rua (...) se dizia que a vacinação obrigatória tinha sido aprovada nos Estados Unidos da América e militares patrulhavam as ruas na área abrangida pelo Acto Patriótico."

Não. O que foi dito é que a vacinação H1N1 é já obrigatória, pois foi aprovado em congresso. Que as manifestação públicas passam a ser catalogadas de terrorismo interno, algo também já aprovado por duas leis. E finalmente que em Outubro 30.000 soldados Americanos irão fazer o policiamento das ruas, algo que ainda é impedido pela lei Posse Comitatus mas que poderá ser mudada até Outubro.

"No entanto, uma notícia que certamente faria as manchetes em todos os orgãos de comunicação social do Mundo"

Faria? Será mesmo que faria?
Tudo isto é noticia, mas na imprensa livre e generalista não é livre.

"Podíamos dizer que houve abafamento da notícia mas, com as facilidades e meios actuais, parece-me impossível esconder um acontecimento dessa escala... tal como o do rebentamento da Lua."

Meu caro, vai ao site da NASA e pergunta-te a ti próprio como é possível não ser noticia.
As noticias mundiais são mais fáceis de controlar do que as nacionais. Nos EUA isto é noticia, mas para vir para a Europa tem de passar pelos titãs da informação, REUTERS e amigos... e os donos quem são?

É mais fácil abafar a informação do que um traque.

  Tristan

quinta-feira, agosto 13, 2009 2:35:00 da tarde

Diverti-me imenso com o texto e comentários e para juntar lenha à fogueira, como é que explicas que a alunagem do Apollo 16 foi filmada da lua? Se a imagem é da aterragem, o que estava uma câmara funcional lá a fazer?

  Bruno Fehr

quinta-feira, agosto 13, 2009 3:02:00 da tarde

Tristan:

"Se a imagem é da aterragem, o que estava uma câmara funcional lá a fazer?"

Não estava nem foi uma aterragem. Em estúdio tudo é possível.

  Vani

quinta-feira, agosto 13, 2009 3:33:00 da tarde

OH PAH; eu vejo um gajo de bigode sentado num carrinho lunar, na foto grande :D algum marciano de passeio na lua, talvez?...

Oh pah parte dois: tenho andado afastada dos blogues e net, sorry, que o prazo da tese já começa a pesar :D e ainda nem li o texto 3...vou ler tudo.

Oh pah parte tres: tu enches-te de pesquisa e factos/argumentos que não tenho tempo de confirmar...

Oh pah parte quatro: deves achar que é facil argumentar contigo, pah!!! :DDDD

  Bruno Fehr

quinta-feira, agosto 13, 2009 3:45:00 da tarde

Vani:

Oh pah 1, o carro não é lunar é carrinho de realizador preguiçoso, deve ser do Alien Productions que estavam a fazer um documentário sobre documentários humanos.

Oh pah 2, eu ainda tenho 8 meses :) mas posso-te dispensar 2 meses...

Oh pah 3, não tenho culpa :)

Oh pah 4, se é ou não, não sei pois raramente argumentos comigo mesmo, mas quando isso acontece ou ganho ou perco. Mas se fosse fácil a minha carreira profissional iria por água abaixo.

Por vários motivos convém ir treinando, acho que em breve irei colocar em causa a evolução das espécies e defender o criacionismo, só naquela de ver como é argumentar só porque sim :)

  Vani

quinta-feira, agosto 13, 2009 3:59:00 da tarde

ò pah! mas os sacanosos dos maçons estão em todo o lado????? arrrrght! :D

vou continuar a ler, mas...

  Vani

quinta-feira, agosto 13, 2009 4:07:00 da tarde

#acho que em breve irei colocar em causa a evolução das espécies e defender o criacionismo, só naquela de ver como é argumentar só porque sim :)#

Quando li isto "cho que em breve irei colocar em causa a evolução das espécies e defender o criacionismo" pensei, o quÊEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE? passou-se, passou-se, agora é que o deixo estendido na piscina de lama!!!

Mas depois tiveste de me tirar as ilusões... :-p

E, contudo, a vida terá surgido por criação espontanea ahahahaha (estamos a falar do aparecimento de vida, ou seja, do primeiro projecto de célula, que se pensa terem sido uma espécie de mitocondrias - a central energética da celula; não estou a falar da evolução a partir desses organismos primordialíssimos - esses sim, possivelmente apareceram espontaneamente, porque se reuniram condições para isso e blebleblblabla). Os eventos anteriores ao aparecimento da vida são chamados de evolução molecular. E, até aí, se poderia aplicar a teoria de darwin da selecção natural...

E, ao sétimo dia, a selecção natural criou o primeiro ser vivo na Terra... isto podia ser criacionismo... :D

  Vani

quinta-feira, agosto 13, 2009 4:09:00 da tarde

Mas para adoptar uma religião, adoptava a do Jordan Collier, um dos 4400 ahahahahah. Resta saber se sobreviveria à injecção de promicina e que capacidade ultra-normal me traria... (ando a ver FC a mais...)

  Vani

quinta-feira, agosto 13, 2009 4:22:00 da tarde

Não acho, contudo, que o facto de o stanley kubrick estar em divida com a Nasa signifique que foi o realizador da fraude.
Não entendo os videos, mas deduzo que sejam testemunhos? Bem, uma pessoa pergunta-se o que os terá levado a publico dizer tais coisas (deduzo que digam aquilo que descreves)...talvez os russos lhes tenham pago muuuuitooo bem?... :D

  Vani

quinta-feira, agosto 13, 2009 4:25:00 da tarde

#a NASA se encontrar vida extra-terrestre dá-lhe um tiro só para provar que não é vida.#

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

supondo que sim...porque??????

  AlfmaniaK

quinta-feira, agosto 13, 2009 5:23:00 da tarde

Uma bomba de duas toneladas? onde é que está isso escrito no site da Nasa?

  Bruno Fehr

sexta-feira, agosto 14, 2009 1:34:00 da manhã

Vani:

"ò pah! mas os sacanosos dos maçons estão em todo o lado????? arrrrght! :D"

Estão sim, e no que toca a Portugal posso testemunhar frente a qualquer pessoa, não tenho problemas em enfrentar nenhum deles nem a apontar dedos. No máximo podem dizer que fui expulso ou qualquer coisa que lhes de jeito mas não podem negar que fui um deles, pois por cada grau que se faz recebemos um diploma, e só à medida que se vai subindo é que se percebe o jogo. Em Portugal estão em TODO o lado e resto do mundo é igual.

"Não acho, contudo, que o facto de o stanley kubrick estar em divida com a Nasa signifique que foi o realizador da fraude."

Mas foi, disso não há dúvidas e os próprios defensores da ida à lua admitem isso, só dizem é que a filmagem de Kubrick não foi a usada.

"Não entendo os videos, mas deduzo que sejam testemunhos? Bem, uma pessoa pergunta-se o que os terá levado a publico dizer tais coisas (deduzo que digam aquilo que descreves)...talvez os russos lhes tenham pago muuuuitooo bem?... :D"

O director da CIA da altura é o velho gordo. O Donald Rummsfeld ex ministro da defesa e conselheiro de segurança do governo Americano, tal como Kissinger criminoso de guerra na Vietname depois reabilitado para conselheiro do governo sobre segurança ao receber um prémio Nobel da paz. Não, estes não são homens subornáveis pelos Russos, são homens que matariam a própria mãe para dominar o mundo.

"supondo que sim...porque??????"

Porque existe a probabilidade de já a ter encontrado. Como é que se explica 4 assassinatos e duas prisões por evasão fiscal nos últimos 10 anos de 6 ex-elementos da NASA e CIA que vieram a público com documentação sobre extra-terrestres?
Eu tenho uma certa dificuldade em acreditar nisso, mas tenho alguns vídeos que tentei provar que eram editados, tentei provar que eram falsos e não consigo, um deles é da missão Apollo 13 que quase não voltou à Terra.
Tenho alguns vídeos com ETs que consigo detectar que foram montagens e é raro o vídeo que não consigo expor, mas tenho diversos apresentados por William Cooper (assassinado) que não são montagens e são extremamente estranhos.

  Bruno Fehr

sexta-feira, agosto 14, 2009 1:35:00 da manhã

AlfmaniaK:

"Uma bomba de duas toneladas? onde é que está isso escrito no site da Nasa?"

Um texto de que fala da violação do tratado espacial da ONU: http://www.examiner.com/x-8698-Sacramento-UFO-Examiner~y2009m7d1-NASA-plans-to-bomb-the-moon

Dimensões previstas da explosão "jornal de são Francisco": http://www.sfgate.com/cgi-bin/article.cgi?f=/c/a/2009/06/17/MNJ41887O2.DTL

Daily telegraph: http://www.dailytelegraph.com.au/news/nasa-to-bomb-the-moon/story-e6freuy9-1225737557415

A NASA não refere que a bomba é de duas toneladas, refere que é um Centaur, que levantará material a 6 milhas de altura criando uma cratera até 5 milhas de diâmetro e será lançada a 5,600 mph, partindo do principio que não é, como afirmaram em conferencia de imprensa não ser, uma bomba nuclear... Os cálculos são fáceis tendo em conta o explosivo mais comum TNT. Que eu tenha conhecimento só existe 1.5 ton, 2 ton e 2.5 ton, sendo a de 2.5 grande demais para os danos previstos. Poderiam ter criado um engenho especial, mas menos de 1.8 ton não criará o efeito desejado e a cratera ficaria com muito menos das 5 milhas previstas.

  MIB

sexta-feira, agosto 14, 2009 10:30:00 da manhã

Beeeeem... peço desculpa se o meu texto parece desconexo, mas tb escrevi-o enquanto estava ao telefone e não me parece assim tão mau lol, agora algo mais simples, sim a medição de qualquer coisa no espaço é feito através da medição da radiação emitida pelas moleculas quando são destruidas (por isso é que é lixado detectar àgua porque decompõe-se e sobra oxigénio e hidrogénio), é assim como uma mega radiografia tirada ao espaço, por isso se querem detectar àgua no espaço sem a trazer em baldes para cá (o que para teoria da conspiração era muito facil de desmontar) teria que ser com algo que faça as particulas emitir radiação de forma a ser medida e infelizmente ainda não ha nenhum método na astrofisica astroquimica e astrogeologia além da bombada lol.

Já agora, honestamente não percebia tua contra-argumentação ao que disse sobre a forma de medição do carbono, parece que fugis-te completamente à resposta. e sim, o carbono já foi encontrado fora do nosso planeta dessa forma, aliás é através da medição da radiação que sabes a composiçção dos outros planetas e é através da medição da radiação desta mesmissima forma que foram assinalados os primeiros planetas fora do nosso sistema solar(a diferença é que não destroem os planetas mas aproveitam os materiais destruidos pela emissão da luz das estrelas em que estes planetas estão) como pequena nota de rodapé, no 1º planeta com grande percentagem de carbono detectado fora do nosso sistema estava um tuga na equipa que publicou o artigo, acho que tá na science ou noutra qualquer do ramo...

Por isso sim, se queres detectar seja que substancia for (desde a àgua ao vinho verde passando pelo carbono oxigénio e hidrogénio) fora do nosso planeta só através da medição da radiação destas substâncias que só acontece de duas formas : por libertação natural(depende da intensidade das estrelas a que o planeta está agregado) ou à lei da bomba.

Mas isto é a comunidade cientifica actual que assume como unica forma possivel de medição neste momento, se souberes outra podes sempre publica-la que da um rico nobel ;)

Mas pronto a crónica está interessante e sempre me obrigou a pesquisar rever e aprofundar conceitos, olha e a conseguir marcar um almoço com amigos que ja nao via há muito :)

  Bruno Fehr

sexta-feira, agosto 14, 2009 1:17:00 da tarde

MIB:

Este comentário é repetido e encontra-se respondido na parte 5 desta série. Visto que recebo todos os comentários e lhes respondo, não há necessidade de repetir comentários.

  Vani

sexta-feira, agosto 14, 2009 9:36:00 da tarde

Que existe a probabilidade de já terem encontrado vida extra-terrestre é mais do que certo... só não percebo o porquê de esconderem isso.

Também não percebo o porque de não se querer revelar o que há na lua. Porque vida, lá não há de certeza...

  Bruno Fehr

sábado, agosto 15, 2009 1:12:00 da manhã

Vani:

"Que existe a probabilidade de já terem encontrado vida extra-terrestre é mais do que certo... só não percebo o porquê de esconderem isso."

Deus é o motivo. Deus criou todo o universo num dia e dedicou 5 ao homem, por isso não pode haver vida fora da Terra pois Deus não a fez. Esse é o problema, se não fosse Deus cada vez que aparecem imagens de objecto não identificados as pessoas iriam ficar fascinadas, mas não ficam.

No Texas uma pequena cidade inteira viu objectos não identificados e a população começou a disparar caçadeiras e revólveres para o ar. Se a NASA diz que há ETs os humanos violentos e burros são capazes de matar o vizinho por achar que um ET o possuiu.

Não acho certo que a NASA minta, mas teve 40 anos para preparar o mundo e nem sequer tentou.

"Também não percebo o porque de não se querer revelar o que há na lua. Porque vida, lá não há de certeza..."

A tuas certezas são baseadas nos nossos conhecimentos científicos primitivos. Poderá haver vida em que carbono como nós não seja constituição mas sim alimento, poderá haver vida para a qual o O2 seja tóxico, poderá haver vida que a água destrua, poderá a ver vida não material, bolas, poderá até haver vida que não vemos por vermos a 3 dimensões e não sabemos quantas mais há.

Tanto o nosso cérebro como o nosso DNA está bloqueado, estamos limitados por esse bloqueio, o que limita em muito a nossa evolução e poder de analise e compreensão.

  Migas-o-Sapo

sábado, agosto 15, 2009 8:46:00 da tarde

Bruno.

Confesso que exagerei um bocado na tentativa de dar um certo ênfase à coisa mas deixa-me esclarecer um ou outro ponto.

Um space shuttle daria para trazer para a Terra uma quantidade irrisória de hidrogénio de cada vez. Continuo a dizer que a ideia de ir buscar hidrogénio à Lua é economicamente inviável.

Sim, a imensidão e diversidade de meios é tanta que seria impossível esconder uma campanha militar dentro dos Estados Unidos da América da dimensão que aqui se fala. Há sempre uma fotografia, um filme, uma gravação qualquer que escapa e agora com a Internet então... Por muito apertado que seja o controlo, é algo de astronómico de fazer e haveria sempre alguém de dentro que deixaria passar alguma informação. Há coisas que nem a maior manta do mundo conseguiria tapar.

Quanto ao guião do Niel Amstrong, sim, desde miúdo que oiço dizer que aquilo foi tudo previamente escrito e determinado como haveria de ser só que é daquelas bocas que se dizem na rua ou entre amigos ou conhecidos de circunstância para fazer conversa. Agora, se a primeira vez que alguém o disse publicamente foi em 2003, isso não sei. A primeira vez que mo disseram com certezas foi, salvo erro, em 1997 ou 1998 da boca de um geólogo da Universidade de Coimbra.

Continuo a achar tudo isto uma manobra de diversão do género do vídeo da autópsia de Roswell ou do «Ninja das Caldas» (que se fez mal feito de propósito, para iludir quer os ceguinhos quer os teóricos da conspiração. Qual o propósito? Só Deus sabe, como se diz.

  Bruno Fehr

domingo, agosto 16, 2009 12:41:00 da manhã

Migas-o-Sapo:

"Um space shuttle daria para trazer para a Terra uma quantidade irrisória de hidrogénio de cada vez. Continuo a dizer que a ideia de ir buscar hidrogénio à Lua é economicamente inviável."

De facto usando o Space Shuttle é economicamente inviável devido ao preço ridículo da nave que até os Americanos não podem suportar, mas o cálculo feito por eles é que um único carregamento daria para manter energeticamente os EUA por 6 meses.
Uma coisa é certa, haverá algo na lua que justifique o desejo da China de iniciar a construção de uma base de minagem em 2015, no mesmo ano que ao Alemães planeiam fazer os mesmo.

"Continuo a achar tudo isto uma manobra de diversão do género do vídeo da autópsia de Roswell ou do «Ninja das Caldas» (que se fez mal feito de propósito, para iludir quer os ceguinhos quer os teóricos da conspiração. Qual o propósito? Só Deus sabe, como se diz."

O tema Roswell é muito interessante e difícil de provar, mas o alien da imagens representa os "Grey", acredita-se que a NASA já contactou com os "Grey" e ao "Anunaki" estes últimos que dizem ser os responsáveis pelas pirâmides Terrestres, as da lua e as de Marte, bem como pelos obeliscos da Terra, Lua e de uma Lua de Marte e também pelo bloqueio de 97% do nosso DNA, são os que dizem ser descritos nos legados Egípcios e Maias.
Se acredito? Duvido, mas tenho a mente aberta à possibilidade.

Mas o assunto das pirâmides fica para um texto próprio, depois de falar de Marte. Existe fotos da NASA e da ESA com esses factos escondidos.

  Migas-o-Sapo

domingo, agosto 16, 2009 11:06:00 da manhã

És cá dos meus. Duvidar sim até prova em contrário mas mente aberta... sempre.

Aguardo por esse texto dos extraterrestres e das pirâmides com grande entusiasmo. Assumo que não sou grande crente nessas coisas dos "visitantes alienados" mas, paradoxalmente, é um tema que me suscita interesse. Como tal, cá estou eu para ver isso.

Há pouco ocorreu-me uma ideia, não sei se a acharás credível ou não. Já reparaste que esta iniciativa da NASA surge numa altura em que as relações no Extremo Oriente se estão a tornar agudas? Quero dizer, a Coreia do Norte ameaça os Estados Unidos da América e a Coreia do Sul com represálias, lança uns misseis de vez em quando contra o Japão e diz que são testes e desenvolve um programa nuclear suspeito. Não será talvez esta coisa lunar uma espécie de fachada para uma qualquer jogada que visa preparar um sistema de satélites ou algo do género para espiar ou atacar ou defenderem-se dos malucos Norte-Coreanos?