Joseph Moshe

Joseph Moshe é um microbiólogo que tentou avisar o ministério público americano de que a Baxter BioPharma solutions na Ucrânia está sob o pretexto de criação da vacina H1N1 a criar uma arma biológica. Este senhor ao ser ignorado pelo ministério público americano contactou um programa de rádio de forma a expor o que sabia, no dia seguinte a esse contacto ele foi violentamente atacado pela policia e exército Americano em Los Angeles. O seu telemóvel foi bloqueado e foi usada tecnologia de modo a isolar o seu automóvel. Ele acabou por ser extraditado para Israel por ter dupla nacionalidade. A desculpa usada pelos EUA para actuar desta forma foi que ele representava uma ameaça à Casa Branca, mas nunca especificaram a ameaça.

A ameaça não é mais nem menos que a exposição de algo que estamos a ver olhando para a Ucrânia, com a estranha epidemia de pneumonia que a está a afectar de modo inexplicável. No entanto esta acção do governo Americano contra este senhor, parece indicar que sabem mais do que se pensa e não interessa que isto seja público, em particular tendo em conta o decreto Americano para fechar as fronteiras dos EUA no dia 31 de Dezembro ao abrigo do plano de catástrofe nacional relacionada com a pandemia H1N1.

Onde está o crime em avisar de algo que estamos a ver agora? A Ucrânia está a ser assolada por uma epidemia pneumónica que está a ser ligada ao vírus H1N1 e nenhuma investigação foi feita ao que este homem andou a dizer nos últimos meses. Ele foi transformado num louco por tentar expor algo que poderá ser verdade.

Onde está ele agora? Ninguém sabe e não importa, pois mesmo que o que ele tenha dito esteja realmente a acontecer, ele é um maluco das conspirações que duvido que voltará a falar em publico se é que voltará a ser visto.


(notem o que é dito sobre o feriado de bancos e o dólar)

O que é que este senhor andava a dizer? Seria mesmo uma loucura?
O que é certo é que a OMS anda a noticiar que o que se está a passar na Ucrânia está relacionado com a pandemia H1N1 e isso é IMPOSSÍVEL! O H1N1 é um vírus e a gripe pneumónica é uma bactéria, ora uma bactéria não é um vírus e um vírus não é uma bactéria portanto não podem estar interligados e ao fazê-lo isso é um insulto à inteligência de uma criança de 8 anos. Para os leigos poderá ser tudo a mesma coisa mas não é. Há 1 milhão de pessoas doentes na Ucrânia com esta epidemia pneumónica e só 100 casos detectados de vírus H1N1. A Ucrânia entrou em estado de  emergência pré-lei marcial.
É também importante salientar que a bactéria pneumónica é muito semelhante à bactéria que causou a peste negra, mas esta nova versão de forma natural não sobrevive no ar por mais de 6 horas, o que levanta sérias questões sobre o que causou esta epidemia, mas uma coisa é certa NADA tem a ver com o vírus H1N1 visto que é  uma bactéria.

No texto de amanhã irei esclarecer o que é exactamente esta bactéria, como se transmite, a sua origem e o que o senhor Joseph Moshe queria dizer ao mundo. Não digo que ele é louco ou não, irei unicamente transmitir o que ele há meses anda a tentar dizer ao mundo e vocês retirem as vossas próprias conclusões. Mais informação, aqui.






11 Comentários:

  Mistral

segunda-feira, novembro 16, 2009 12:25:00 da manhã

Deixa-me só esclarecer vários aspectos que escreves e que não são exactos:
1. Não há 1 milhão de ucranianos doentes com pneumonia
2. A Ucrânia não instituiu em Lei Marcial, nem Estado de Sítio, nem nada parecido
3. Uma pneumonia pode ter várias origens, entre as quais também viral. (Oxalá este último esclarecimento não ofenda a inteligência de nenhuma criança com menos de 8 anos que leia isto.)
4. Não é IMPOSSÍVEL que uma gripe seja responsável pela contracção de uma pneumonia, e uma pneumonia pode ter TUDO a ver com uma gripe.

Uma gripe mal curada ou uma baixa capacidade imunológica pode abrir a porta a uma infecção bacteriana. Não existindo no organismo capacidade de resposta a essa agressão, a doença poderá desenvolver-se de uma forma natural.

O cenário de uma pneumonia bilateral com um quadro de insuficiência respiratória grave obriga a submeter o doente a ventilação assistida.

Uma pneumonia pode ter várias causas. E uma gripe pode desencadear uma pneumonia. Como já aconteceu com milhares de pessoas. Não é IMPOSSÍVEL.

  Bruno Fehr

segunda-feira, novembro 16, 2009 12:51:00 da manhã

Mistral:

"1. Não há 1 milhão de ucranianos doentes com pneumonia"

Há um milhão de contaminados pela bactéria, este é numero OFICIAL!

"2. A Ucrânia não instituiu em Lei Marcial, nem Estado de Sítio, nem nada parecido"

Estado de emergência tal como os EUA e o aviso do Presidente Victor Yushchenko de impor a lei marcial nos próximos dias. O exército está nas ruas, só falta a ordem para instaurar quarentena compulsiva.

"3. Uma pneumonia pode ter várias origens, entre as quais também viral. (Oxalá este último esclarecimento não ofenda a inteligência de nenhuma criança com menos de 8 anos que leia isto.)"

Ofende pois a peste pneumónica não é um pneumonia mas sim uma bactéria que simula os mesmos sintomas. A bactéria é a mesma da peste negra. Esta bactéria não é um vírus nem tem origem viral e não tem nada a ver com gripes.

"4. Não é IMPOSSÍVEL que uma gripe seja responsável pela contracção de uma pneumonia, e uma pneumonia pode ter TUDO a ver com uma gripe."

Peste penumonica não é uma gripe nem tem nada a ver com ela. A peste pneumonica é causada por uma bactéria e não por um vírus. A ligação de ambas é IMPOSSÍVEL.


"Uma gripe mal curada"

Não me voltarei a repetir. A peste pneumónica NÃO É um pneumonia é uma doença causada por uma bactéria e os efeitos são semelhantes aos de uma pneumonia mas por não ser uma é que se chama PESTE.

Antes de serem feitos comentários sem nexo deveria informar-te minimamente pois este comentário mistura alhos com bugalhos.
Investiga a bactéria que causa esta peste e depois comenta: Yersirnia Pestis

  I.D.Pena

segunda-feira, novembro 16, 2009 1:23:00 da tarde

Joseph Moshe é só mais um que foi deportado. Existem mais. Todos os que estão contra são os chamados TERRORISTAS *inserir medo* tudo para cumprir as suas egoistas agendas.

Os donos da América há anos que procuram formas de escravizar a humanidade, basta olhar para a história e contar os mortos, agora que as leis são feitas por eles, e todas as instituições importantes encontram-se controladas.
Quanto à Ucrânia sabia que estava a morrer muita gente com pneumonia e n sabia que por algo provocado pelo humano.
Desde que li sobre chemtrails em alguns pontos do mundo como forma de teste fiquei assim pró atónita com a nossa vulnerabilidade.
E por isso já espero tudo dos freaks que controlam esta porra.

Penso que sim é necessario uma NWO , mas a nosso favor e feita por nós não por uma minoria sedenta de sangue.

Quero ver quem se vai responsabilizar pelas mortes de epidemias criadas por laboratórios criminosos unicamente interessados em rentabilizar as suas vacinas e medicamentos, gostava mesmoooo de saber .
:)

  Jane Doe

segunda-feira, novembro 16, 2009 4:10:00 da tarde

Então, I.D. Pena, essa é fácil!

Ninguém, CLARO!

  angelodias

segunda-feira, novembro 16, 2009 7:58:00 da tarde

Ups, enganei-me!
Abraço.

  Bruno Fehr

terça-feira, novembro 17, 2009 2:24:00 da manhã

I.D.Pena:

A origem não está na América, só os soldados que ficam mal vistos. O império é na verdade Britânico.

"Quanto à Ucrânia sabia que estava a morrer muita gente com pneumonia e n sabia que por algo provocado pelo humano."

É por uma bactéria que poderá ter sido tornada mais resistente pelos humanos e por isso não foi lá parar por acidente.

"Desde que li sobre chemtrails em alguns pontos do mundo como forma de teste fiquei assim pró atónita com a nossa vulnerabilidade."

Agora é com aviões, mas já foram feitos e assumidos pelo governo Americano com carros alterados a lançar bactérias pelo tubo de escape. No entanto dizem que esses testes terminaram nos anos 70. Será?

"Penso que sim é necessario uma NWO , mas a nosso favor e feita por nós não por uma minoria sedenta de sangue."

Não é possível, basta veres o tipo de respostas ao que escrevo e não publico metade delas. Os escravos cegos são a maioria e estão felizes em se-lo e dispostos a tudo para manter a ilusão.

  Bruno Fehr

terça-feira, novembro 17, 2009 2:24:00 da manhã

Jane Doe:

"Ninguém, CLARO!"

Claro que não, uma mulher levou a vacina H1N1 e perdeu o seu feto e como seria de esperar foi negada qualquer relação com a vacina.

  Bruno Fehr

terça-feira, novembro 17, 2009 2:24:00 da manhã

angelodias:

?

  Vani

terça-feira, novembro 17, 2009 7:37:00 da tarde

"Um surto de peste pneumónica, doença provocada pela bactéria Yersinia pestis, levou ao isolamento pelas autoridades de saúde de uma localidade no noroeste da China, chamada Ziketan, de maioria tibetana, com dez mil habitantes"

Numa notícia do publico online, datada de agosto deste ano...

  Vani

terça-feira, novembro 17, 2009 7:42:00 da tarde

E encontrei uma referencia que fala do aparecimento de "um novo tipo de peste bubónica, resistente a antibióticos" em Madagáscar,em 1997.

Mas também encontrei "origem virulenta" num texto que se referia à bactéria,ahahahah.

A peste pneumónica é a variante mais perigosa da bubónica.

Num mundo em que se enfiam antibióticos em todo o lado, estão à espera do quê?...as bactérias resistentes serão as únicas sobreviventes...

  Vani

terça-feira, novembro 17, 2009 8:11:00 da tarde

Bruno, na verdade, aquilo que no meio clínico é conhecido por pneumonia pode ter várias origens, não só a viral. Pode derivar de bactérias, fungos e, até, de traumas químicos ou físicos no pulmão. A pneumonia é o nome dado a um conjunto de afecções que levam à inflamação dos pulmões; pode derivar de causas infecciosas (por vírus e bactérias, bem como fungos) e é maioritariamente de origem bacteriana. Pode ser não-infecciosa (afecção química ou física - já tive uma química, devido à inalação de um produto tóxico :s) ou atípica.

É verdade que a pneumonia bacteriana possa surgir após uma gripe mal curada. O sistema imunitário está debilitado, abrindo-se caminho para infecções bacterianas oportunistas (e não só). Qualquer gripe pode abrir caminho a uma pneumonia.

Uma pneumonia pode, inclusive, derivar de parasitas.

A peste pneumónica, contudo, não é uma pneumonia. É,como disseste, uma doença provocada pela bactéria grã-negativa Yersinia Pestis, responsável pela Peste Negra/Bubónica. Esta bactéria pode provocar 3 formas principais de peste: bubónica, septicémica e pneumónica. Quando ataca os pulmões, provoca uma afecção respiratória semelhante a uma pneumonia, mas não é propriamente uma pneumonia: é uma peste pneumónica.
A peste septicémica desenvolve-se quando a yersinia pestis infecta o sangue (septicemia).

Para efeitos de classificação, a peste pneumónica não é uma pneumonia. É uma peste.

As bactérias que provocam a pneumonia são outras. A mais comum é a Streptococcus pneumoniae (a famosa pneumococus. As bactérias que mais pneumonias provocam são grã-positivas. No entanto, algumas das negativas, como a Haemophilus influenzae, que é uma bactéria oportunista que antes se pensava ser a causa da gripe.

Ps- se houver quem queira discutir, que o faça com quem "inventou" os sistemas de classificação de micróbios. :-p