Desculpa-me


Lutar pelo amor sempre. Sim, devemos sempre lutar por quem amamos ou por quem sentimos que podemos vir a amar, quando sabemos que podemos ser melhores, fazer melhor. Temos é que saber a diferença entre lutar e insistir pois quando percebemos que no que toca a fazer a pessoa amada feliz, fracassamos... desistir não é vergonha. Nunca desistir do amor, simplesmente desistir de insistir.

Numa relação condenada, a única coisa pela qual vale a pena lutar e insistir, é pela amizade. Seria perfeito sermos amigos, amarmos e sermos amados pela pessoa que amamos, mas nada é perfeito, a perfeição é uma palavra que nem ela em si é perfeita. Mas, se ficar a amizade fica imenso, pode não encher a nossa vida mas é uma boa parte.

Isto não se aplica só ao amor entre homem e mulher, mas ao amor paternal, maternal, fraternal, ao amor que deveríamos sentir pelo próximo.
Custa pedir desculpa e não há motivo para custar tanto. Mesmo sabendo que não errámos e que erraram para connosco, podemos pedir desculpa por não nos entendermos, por não vermos as coisas da mesma forma.

Apesar de por vezes pensarmos ou até termos a certeza de que conseguimos fazer tudo para dar certo, temos também de aceitar que desistam de nós. Mas... Mais vale ver a pessoa amada a sorrir ao longe, do que a chorar no nosso ombro.
Eu estou longe de todas as pessoas que foram importantes um dia para mim, e estou longe sem ter contacto com elas, não devia mas estou. Sei que se os conselhos fossem bons vendiam-se, não se davam e é hipocrisia minha o primeiro parágrafo que escrevi pois nunca o segui. No entanto eu assumo os meus erros, que só o são por me recusar a corrigi-los, mas reconheço-os e o único valor deste conselho é que ele está certo, o que digo está certo o errado é o que faço.

Que me desculpem todas as pessoas de quem desisti.
Que me desculpem todas as pessoas de quem fugi.
Que me desculpem todas as pessoas que magoei.

Desculpa por não estar contigo. Desculpa por ver o mundo de outra forma. Desculpa por achares que não dou o meu melhor. Desculpa não retribuir àquilo que chamas amor.

Desculpa por não te procurar, falar, tocar, abraçar, beijar. Desculpa por ser eu. Desculpa por estar longe e querer estar. Desculpa por não dar noticias. Desculpa por não te falar.

Desculpa por não ser perfeito. Desculpa por não querer ser perfeito. Desculpa por ser diferente mesmo sendo igual a toda a gente. Desculpa por não te amparar. Desculpa por não me teres aparado. Desculpa por não estar lá quando queres. Desculpa por querer o que não queres. Desculpa não querer voltar.

Desculpa por não gritar. Desculpa por não falar. Desculpa por não chorar. Desculpa por parecer não sentir. Desculpa por sentir e não mostrar. Desculpa por não te compreender. Desculpa por não aceitar. Desculpa por ser teimoso. Desculpa por tentar.

Desculpa por me desculpar.

10 Comentários:

  Anónimo

quinta-feira, novembro 12, 2009 4:59:00 da manhã

Tu a escrever assim só podes ser o Zé Castelo Branco.

  Anónimo

quinta-feira, novembro 12, 2009 4:59:00 da manhã

Ou então o Zé Cabra.

  Bruno Fehr

quinta-feira, novembro 12, 2009 5:06:00 da manhã

Anónimo:

A comentares assim só podes ser um idiota ou uma Zé Cabra sem Zé!

  Jane Doe

quinta-feira, novembro 12, 2009 10:11:00 da manhã

Este comentário foi removido pelo autor.
  Jane Doe

quinta-feira, novembro 12, 2009 10:11:00 da manhã

Este comentário foi removido pelo autor.
  Jane Doe

quinta-feira, novembro 12, 2009 10:27:00 da manhã

Agora é o Castelo Branco.

Bruno, tu com estes textos vais percorrer toda a fina casta de la socialite. Enfim...

Uma vez tem piada. Duas começa a ser entendiante.

____//____

Nem sempre vale a pena lutar pelo amor.

Nem sempre temos de pedir desculpa. Às vezes temos é de riscar as pessoas da nossa vida, esquecer, deixar para trás para que nao nos pesem mais na alma (mas se pesam uma vez pesam sempre).

Mas claro, tu escreves à luz do que vives, eu escrevo à luz do que vivo. E definitivamente nao tem nada que ver.

Ainda bem.

:)

  Vani

quinta-feira, novembro 12, 2009 2:29:00 da tarde

Ena, Bruno. Uau. :))) e, carneirinha ou não, concordo. Totalmente. Aliás, o não desistir de lutar pelo amor é o que torna uma relação bem sucedida e duradoura. E, sabes, quase dez anos depois as coisas estão melhores que nunca :).

  ceptic

quinta-feira, novembro 12, 2009 5:11:00 da tarde

Acho as desculpas inuteis...

porque muitas vezes tomamos Aquela Decisão Naquele Momento, por nos parecer A melhor.

assim como acho que não devem nos recriminar, porque a intenção nessas alturas é sempre a melhor.

nem nós nos devemos culpar, porque muitas nessas alturas parece ser a única alternativa

  Mistal

quinta-feira, novembro 12, 2009 6:10:00 da tarde

Li este e o teu post anterior por isso aproveito e faço um comentário 2 em 1 :-D
Se nos tivermos de apaixonar de verdade nem as Barbies se escapam. Pode paracer que encaram de forma "futil" os relacionamentos mas quando um dia uma paixão arrasadora lhes bata a porta tornam-se de carne e osso e riem choram e sofrem como qq um\uma. Quanto a pedires tanta desculpa não o faças. Só te faz ficar onde estás, a marcar passo e a repetir as mesmas acções, os mesmo erros e as mesma desculpas. Liberta te disso e quem sabe o novo "espaço" que arranjares seja par preencheres com acções, pessoas e experiencias diferentes. E isso é o que verdadeiramente importa

  lunatiK

sexta-feira, novembro 13, 2009 12:07:00 da manhã

Parece-me que indiscutivelmente estes dois post's têm uma ligação...

Acho que pedes desculpa demasiadas vezes neste post, são decisões que tomaste, não podes voltar atrás, tens que viver com elas.
Agora se achas que tomaste a decisão errada, nunca é tarde para corrigir alguns erros. Como diz a minha avó só não há remédio para a morte.
Cumps.