Lou Dobbs

É um dia triste para a imprensa internacional e para a verdade jornalística. Lou Dobbs tem sido uma das únicas senão a única voz a impor-se em relação à perda de direitos e às violações constitucionais, foi o primeiro a avisar que o acordo NAFTA entre os EUA, Canadá e México se pretendia tornar numa União Norte Americana que iria contra a vontade dos habitantes dos EUA. Ele noticiou os campos FEMA, noticiou a entrega das fronteiras Americanas ao México e Canadá ainda este ano, noticiou que o exercito Americano iria ser usado contra a lei Passe Comitatus dentro dos EUA e agora, que isso está confirmado para o dia 31 de Dezembro de 2009, ele demitiu-se.




Inicialmente isto poderá parecer que ele desistiu de informar, mas poderá também ter sido pressionado a moderar o seu tom e essa pressão poderá te-lo levado a esta decisão. Seja como for, é a perda de uma voz poderosa que é das poucas da velha escola jornalística que ainda acredita em expor a verdade independentemente dos interesses financeiros dos seus patrões.

Ela salienta que sente a pressão de noticiar a verdade e que para o fazer da forma  mais honesta possível em conversa com o seu director foi decidido ser libertado do seu contrato com a CNN. Sublinho a palavra "honesta" que parece ser o termo chave em todo o seu discurso.

Espero sinceramente que ele continue a trabalhar como tem feito até hoje e como diz que irá fazer, pois caso contrário será uma baixa de peso no movimento pela verdade. Lou Dobbs era um jornalista que nos dava esperança, pois é a prova viva que os jornalistas de tomates ainda existem.

4 Comentários:

  Vani

sábado, novembro 21, 2009 2:15:00 da tarde

A verdade incomoda muita gente, está visto...

  APS

domingo, novembro 22, 2009 1:40:00 da manhã

O último que fazia valer a pena ver CNN, mas ele já estava a ser muito incómodo por entrevistar pessoas a quem ninguém dá voz e abordar os assuntos que os outros ignoram.
Ele tem sido o que mais documentação apresentou sobre o que é o acordo NAFTA e nos tratados que podem levar à união Norte americana até 2011.

  Vani

domingo, novembro 22, 2009 4:04:00 da tarde

Mas ainda há quem não possam calar. Fazem fé que o mexilhão seja estúpido, mas esquecem-se que mesmo o mexilhão pode aprender e apreender. E somos mais do que julgam... ;-)

  I.D.Pena

segunda-feira, novembro 23, 2009 9:32:00 da manhã

É pena, porque era dos poucos que fazia o seu trabalho e não era vendido.

Maior parte das pessoas vende-se por dinheiro. Sejam media políticos doutores empresários engenheiros advogados e até artistas, a tal expressão que diz que todos têm o seu preço, é verdade para *quase* todos.

Lou Dobbs sempre me pareceu incorruptível , por isso lamento pois sei que é uma perda para quem tenta achar uma lógica nas noticias mundiais que a CNN divulga.

Ainda assim respeito a sua saída, e acho que ele só o fez porque teme pela segurança e dos que lhe estão mais próximos.