O ensino!


Já aqui falei do ensino em Portugal e quando o fiz, ataquei os professores. Porquê? Porque, hoje em dia quem ataca os professores são os alunos e por mais reprovadora que seja a atitude do docente, ele é sempre apoiado pelos colegas, superiores, amigos e até pelos pais dos alunos. Pois eu não apoio os docentes. Não apoio quem está vezes demais, errado, mas também não digo que os alunos estão certos. Digo que os alunos são indisciplinados e com razão, pois os professores pouco ou nada contribuem para a sua formação.

Há docentes que acompanham o meu blogue, que se podem sentir ofendidos, eu próprio já fui docente, por isso sei do que falo. Se, se sentirem ofendidos, olhem à vossa volta na escola e vejam bem, reparem bem, em quantos dos vossos colegas, gostam do ensino, quantos se preocupam com os alunos, quantos não preferem estar no outro sitio qualquer.

A maioria dos professores são máquinas, que funcionam durante 50 minutos a descarregar matéria non-stop. É isso que fazem e bem ou mal, a única coisa que fazem.
Não conseguem estabelecer uma relação de respeito com os alunos. Os jovens são indisciplinados, sim são, mas por mais indisciplinados que sejam, respeitam quem impõe respeito sem o exigir, ou seja quem o faz por merecer. Isto é o principio básico para lidar com adolescentes, não exigir respeito, recorrendo à autoridade. O conceito básico de se ser adolescente é contestar a autoridade e parece-me que os professores, se esqueceram que foram adolescentes.

Situações e reacções dos professores:

Situação: Como escrevi aqui em resposta a isto. A professora imaginou que um aluno se estaria a masturbar durante uma aula.
Reacção: Humilhou publicamente o aluno, sem provas e mesmo que as tivesse, sem o direito de o fazer. Se o garoto fosse meu filho, esta professora levava uma cabeçada no dia seguinte, ou pelo menos sofreria uma humilhação publica, passando por tarada sexual. (beneficio da dúvida? Formação sexual? Mandar o aluno ao Psicólogo da escola? hallo?)

Situação: Professor do décimo segundo ano, percebe que metade dos seus alunos não sabem ler.
Reacção: Chama-lhes burros e idiotas, ofendendo-os e retirando qualquer culpa aos 11 professores de Português que o antecederam. (será que a culpa é SÓ do aluno? Poupem-me!)

Situação: Indisciplina verbal durante uma aula.
Reacção: 9 em cada 10 docentes, colocam o aluno na rua. Na maioria das vezes, exactamente o que ele quer. (repreensão? Manter o aluno na sala? Mandá-lo para uma sala de estudo? Informar os pais? Pedir intervenção do conselho directivo e ou Psicólogo? Hallo?)

Situação: Circulacao de mensagens, objectos e até pelos pubicos numa sala de aula.
Reacção: Falta disciplinar colectiva e abandono da sala de aula por parte do professor. (repreensão? formação sexual e cultural? Pedir a intervensão dos seus superiores e pais? Hallo?)

Situação: Experiências sexuais dentro do recinto escolar.
Reacção: Suspensão do membro do sexo masculino, repreensão do membro do sexo feminino. Por vezes ambos são suspensos. (formação sexual? Intervensão do Psicólogo escolar? Informação aos pais? Hallo?)

Situação: Excesso de faltas.
Reacção: Chumbo por faltas. (contacto com os pais A CADA falta? É isso que se faz em qualquer país civilizado. É também para a conta de telefone que pagamos impostos. É para isso que fornecemos selos de correio às escolas por altura das inscricoes. Duh!)

Situação: Aluno inteligente e participativo que tem más notas nos testes.
Reacção: Reprovação de ano. (Será que ele sabe ler? Será que percebe o que le? Será que os testes escritos devem ser decisivos? Hallo?)

Situação: Erros escritos constantes e reincidentes.
Reacção: Correcção dos erros e siga. (Já ouviram falar em dislexia escrita?)

Ora, isto é mais do que prova que os actuais professores são Pilatos modernos. "Os jovens estão loucos, são mal educados, etc", mas e os professores? Como podem os jovens ser educados se não têm educadores? "Ah e tal, educar é o papel dos pais, a função dos professores é ensinar", BEEEEEEEEEEPPPP, tretas, errado. O professor é acima de tudo um formador, só que não forma. Acha que tem razão e a culpa é dos jovens que estão fodidos da tola. Pois, mas os professores não andam lá muito puros.

Se os professores tivessem:
1- amor pelo ensino.
2- os tomates/apertados por uma comissão avaliadora.

Certamente fariam um melhor trabalho.
Passaram pelas minhas mãos centenas de professores e aqueles que foram realmente formadores, lembro-me de todos eles. Capazes de resolver qualquer assunto com classe e, se não conseguissem resolver o assunto, convocavam uma reunião entre o conselho directivo, o professor, o psicólogo e a turma em questão. Em ultimo caso, o mesmo confronto com os pais presentes.

Mas, não. Isso pressupõe trabalho extra. Vamos é contribuir para a degradação intelectual dos jovens.
A juventude está toda fodida, é verdade. Mas isto acontece porque a juventude vive num mundo que está todo fodido e fomos nós, os actuais formadores que o fodemos, ou pelo menos o fodemos mais do que os actuais jovens.

Os professores queixam-se dos contractos e de quererem passar a efectivos, só porque dão aulas há x de anos. Desculpem, mas eu só passo a efectivo numa empresa se for bom profissional. Claro que a questão dos contratos é um problema do governo para não subir os professores de categoria. Mas, porque não fazerem uma avaliação constante dos docentes? Existe uma lista organizada por antiguidade de professores à espera de colocação. Porque não haver um ranking dos melhores professores, em que os piores são substituídos no ano seguinte.
Ter um emprego é muito giro, mas quem trabalha numa fábrica , se faz merda, leva um chuto no cu. Os professores estão imunes. Justo? Não, não é!

Mostrem-me UM professor formador e mostro-vos UM BOM professor.

250 Comentários:

  Vício

quinta-feira, novembro 06, 2008 10:24:00 da manhã

Hallo!
o teu blog agora está bom para deficientes visuais não invisuais!

  Pax

quinta-feira, novembro 06, 2008 10:47:00 da manhã

Onde é que meto o carimbo?

:)

  ceptic

quinta-feira, novembro 06, 2008 11:07:00 da manhã

:) sabes que uma grande parte dos psicólogos estao quase igual aos profs.... curso esta tirado, mas na pratica, não estão aptos para orientar ninguém ou se não interessam muito...

mas sim a avaliação é necessária desde que realmente resulte em melhorias. porque se for so para a "fotografia" a merda continua.

"...contestar a autoridade..." é normal. O que nao é normal, é mandar com uma cadeira á cabeça do prof., por isso também acho que os putos andam mais destravados.

  Afrodite

quinta-feira, novembro 06, 2008 11:59:00 da manhã

Os professores deviam poder andar armados com caçadeiras :)! Vem lá dar uma aulinha à escola do Vale da Amoreira e depois falamos ;)!

Desculpe discordar dear Crest mas a escola serve para ensinar, educação que lhes deem os paizinhos, ou será que só é bom faze-los? Pronto, ok, também é bom faze-los eheheheh.

O sistema não funciona e ponto, os pais são uma merda porque o estado nem lhes dá tempo para serem pais (a grande maioria) e os professores pouco podem fazer, cada vez têm menos poder e são obrigados a passar porque o estado assim quer :).

Culpado comum??? Estado português! ;)

Abreijos revolucionários

  Crest©

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:01:00 da tarde

Vício disse...

"o teu blog agora está bom para deficientes visuais não invisuais!"

Sempre pronto a ajudar :P

  Crest©

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:01:00 da tarde

Pax disse...

Queres que diga mesmo?

  Crest©

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:03:00 da tarde

ceptic disse...

"sabes que uma grande parte dos psicólogos estao quase igual aos profs.... curso esta tirado, mas na pratica, não estão aptos para orientar ninguém ou se não interessam muito..."

Isso acontece em quase todas as áreas!


""...contestar a autoridade..." é normal. O que nao é normal, é mandar com uma cadeira á cabeça do prof., por isso também acho que os putos andam mais destravados."

Mas nao há casos de professores a atirar cadeiras a alunos?
Temos de ser honestos e ver que a insanidade está de parte a parte. Nenhum deles quer estar ali!

  blackstar

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:13:00 da tarde

É tão fácil meter tudo dentro do mesmo saco, mas depois até (simpatia a tua) mostrar alguma abertura para reconhecer um bom professor se o vir...

Engraçado, não me revi em NENHUM dos exemplos que aqui referiste...

Não me sinto ofendida! Demasiado habituada (apesar de tão pouco tempo de vida laborial) a ser ofendida para que algo ainda o consiga!

  Crest©

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:16:00 da tarde

Afrodite disse...

"Vem lá dar uma aulinha à escola do Vale da Amoreira e depois falamos ;)!"

Dei aulas 2 anos numa escola dentro de um bairro social, onde a policia evitava entrar. Por dia apreendia facas a crianças de 8 e 9 anos, que puxavam delas enquanto jogavam ao berlinde. Acho que sei do que falo!

Ninguém queria dar aulas naquela escola, no entanto eu não encontrei lá monstros, encontrei crianças que aos 8 anos ficam até à uma da manha e brincar na rua, sem ninguém as procurar.

No Vale amoreiras não vivem monstros!

"Desculpe discordar dear Crest mas a escola serve para ensinar, educação que lhes deem os paizinhos"

Então mas desde que ano é que um professor deixou de ser educador? Quando me licenciei ainda éramos educadores e não recebi qualquer informação em contrário em todos estes anos.

Os pais teem de dar educacao, mas também os educadores de infancia (nota o termo educadores) tal como os professores sao educadores de criancas maiores.

"O sistema não funciona e ponto, os pais são uma merda porque o estado nem lhes dá tempo para serem pais (a grande maioria) e os professores pouco podem fazer"

Então eles que façam pouco, pois a maioria não faz nada! Quantos professores não preferiam estar a trabalhar num laboratório? A escrever livros? A fazer aquilo que sonharam?

Bolas eu sonhei em ser rico e não sou, mas isso não me faz abandonar o meu local de trabalho só porque o dia me correu mal e eu não quero estar ali.

Se falarmos em professores universitários ainda pior. Pois sei que os dinossauros que me deram aulas ainda as dao, mesmo já tendo idade para a reforma há mais de 10 anos. Além disso, os meus apontamentos ainda servem para passar nas suas cadeiras.

Um professor é um educador, mas antes de o ser tem de ser humano e profissional. Não os robots desejosos por ver os putos pelas costas.

"cada vez têm menos poder"

Sim, o poder que tinham de poder usar de violência física, para impor respeito! Tirando isso o seu poder é o mesmo que era há 50 anos.

"e são obrigados a passar porque o estado assim quer :)."

Se o estado quer que os alunos passem, que os passem. Podem não aprender nada, mas quando os professores abandonam a aula, estão por causa de 1 ou 2 a abandonar 20.

Se está tudo assim tão mau, eles que se virem contra o ministério e contra o estado e não contra os alunos!

  Crest©

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:18:00 da tarde

blackstar disse...

"É tão fácil meter tudo dentro do mesmo saco, mas depois até (simpatia a tua) mostrar alguma abertura para reconhecer um bom professor se o vir..."

Já os vi, mas são tão raros. Um professor que queira ensinar, educar, fazer a diferença... só os que ensinam por gosto e esses, são raros.

O local mais oco, mais nojento e arrogante que alguma vez visitei, foi uma sala de professores, bastava olhar em volta e contar pelos dedos de uma mão, quem estava ali para ensinar.

  blackstar

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:28:00 da tarde

Não as frequento muito, sinceramente... Oco?! Talvez... mas se há 5 possíveis, nada mau! Há sítios que eu frequento que são bem piores, mas se calhar sou eu que não frequento os sítios correctos...

Olha, já agora, podíamos fazer uma campanha, que me dizes?! Se tem um filho que não prima muito pela inteligência, se considera que ele será um parasita para a sociedade, obrigue-o a tirar uma licenciatura via ensino!!!!!

Ajudaria muita gente...

  Fénix

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:29:00 da tarde

Enfim... uma sociedade doente premeia a doença, e é isto que aconteçe. Dantes isso não acontecia, porque o aluno e o professor uniam-se nos objectivos de obter mais regalias para a educação no país.

Mas com uma ministra destas , com um país destes, em que ninguém percebe que são vitimas... Espero tudo.

É tão óbvio nesta sociedade que o governo não é um exemplo a seguir :S Daqui a uma década, Portugal está com o desemprego na mesma, mas a miséria é efectiva, e a educação é a primeira a cair, porque ninguém foi ensinado e ninguém sabe o seu papel na sociedade, é o caos e infelizmente a alternativa da maioria é fingir que é mentira, mas nem todos pensam e agem dessa forma, esperemos que sejam cada vez mais esses "todos".

Crest disseste ...

"reparem bem, em quantos dos vossos colegas, gostam do ensino, quantos se preocupam com os alunos, quantos não preferem estar no outro sitio qualquer."

Sim, a culpa não é só dos alunos e dos pais dos alunos, é também dos profs.

A minha mãe também é prof, e foi uma das que se opôs sempre, aliás um grupo alargado nessa escola opôs-se e no final do ano foi convidado a retirar-se do ensino, oferecendo regalias, na verdade tomaram medidas burocráticas para os obrigar a sair do activo mais cedo, uma espécie de chantagem burocrática ;)

Já disse adeus a alguns dos meus profs porque, por acaso são os mesmos que se opoem.

"Situação: Experiências sexuais dentro do recinto escolar.
Reacção: Suspensão do membro do sexo masculino, repreensão do membro do sexo feminino. Por vezes ambos são suspensos. (formação sexual? Intervensão do Psicólogo escolar? Informação aos pais? Hallo?)"

Não existe qualquer educação sexual, eles estão-se a cagar, eu poderia dizer uns 3 blogs que educam sexualmente um adolescente e com sorte até poderia fazer a prova prática. AHAHAH (brincadeira) É obvio que não interessa ao estado a educação sexual nas escolas porque essa medida implicaria uma diminuição significativa da natalidade.

Gostei do tema do post, hehehe.

  Physalia physalis

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:36:00 da tarde

Antes de mais tenho realmente de dizer que o novo blog me "magoa os olhos"...gostava mais do anterior (não podiam ser só coisas boas né????).
Quanto aos professores, concordo plenamente! Felizmente encontrei excelentes formadores em toda a minha vida escolar e académica, mas também encontrei professorzecos que se "inchavam" e "armavam" com aquela pose do "eu mando e falo, vocês são uns burros por isso calem-se e oiçam". Tive de repetir o 12º ano por causa de química. Posso dizer que a culpa não foi minha mas da professora. "Ah e tal, tu é que não estudaste", pois, até seria verdade se depois de ter mudado de professora a minha média não tivesse subido para 14 e sem estudar nada. A outra vaca ainda teve a lata de gozar comigo quando saíram as notas "E então? Foi desta que passou?"..."Olhe, veja lá que a culpa era da professora! Marrei imenso consigo e não passava do 7, agora com uma professora a sério já tive 14"...hoje ela não me fala...não sei porquê...gostava de lhe dizer que não me fiquei pela licenciatura como ela e que agora tem de me tratar por "Mestre"...ahahahahah

  Crest©

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:40:00 da tarde

blackstar disse...

"Olha, já agora, podíamos fazer uma campanha, que me dizes?! Se tem um filho que não prima muito pela inteligência, se considera que ele será um parasita para a sociedade, obrigue-o a tirar uma licenciatura via ensino!!!!!"

O único erra é "obrigue-o", não há que obrigar, há que incentivar motivar.
Eu senti-me obrigado a seguir direito e por isso não segui e não é que não me sentisse interessado. Ninguém quer ser obrigado.

O maio desgosto da minha família seria eu ter seguido Filosofia e ser... nem sei bem o que eles fazem... Mas pensei nisso por no décimo ano ter encontrado um professor fantástico que adorava a disciplina e adorava ensinar.

Um professor assim, motiva um aluno e nunca vi insolência nem indisciplina numa aula dele. Como delegado de turma, reparei que nas reuniões, ele era um dos 2 professores que não percebia as queixas da maioria.

Eu era rebelde, era constantemente convidado a sair, em particular das aulas de Português e... acabei por seguir Português. Um pouco pela revolta de ter tido professores tão maus e ao 15 anos, não perdoar os erros deles.

Corriges um professor e na maioria dos casos acabas sendo chamado de insolente.

Tal como um professor me disse um dia, depois de eu ter tirado 19 devendo ter sido 20 num teste de inglês: "19 é para os alunos, 20 é para os professores", fui convidado a sair dessa aula por questionar se aquela professora teria capacidades de tirar 20 valores no teste que ela própria fez.

"Ajudaria muita gente..."

O que ajudaria é o sistema de substituição de professores que existem em certos países, consoante a sua avaliação anual.

Eu ao fim do ano, todos os anos, posso ser despedido consoante a avaliação que me é feita.

  Crest©

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:44:00 da tarde

Fénix disse...

"Mas com uma ministra destas , com um país destes, em que ninguém percebe que são vitimas... Espero tudo."

Nem culpo esta, culpo-a por falta de iniciativa, mas ela só segue o mesmo caminho de todos os outros antes dela.

"A minha mãe também é prof, e foi uma das que se opôs sempre, aliás um grupo alargado nessa escola opôs-se e no final do ano foi convidado a retirar-se do ensino, oferecendo regalias, na verdade tomaram medidas burocráticas para os obrigar a sair do activo mais cedo, uma espécie de chantagem burocrática ;)"

Claro, pois se os professores se estiverem a cagar, isso ajuda as pessoas de baixo QI no poder, a controlar as massas!

  afectado

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:52:00 da tarde

Palavras chave do texto: formadores; comissão avaliadora.

Os professores que dizem que só dão aulas para ensinar, não têm real consciência da importância do trabalho deles. Claro que devem educar. Não se pede que substituam a educação familiar, mas sim que a complementem. E os que dizem que não estão para isso, etc etc, deviam olhar para os professores que além de ensinar, educam. Esses formam os alunos, não se resumem a ensinar. Percebo-te bem quando dizes que te lembras de todos bons professores que tiveste. Eu também. Lembro-me de tudo deles. São exemplos, têm o meu respeito e admiração. Infelizmente são mais os que não foram bons.

A mim parece-me incrível que só recentemente se tenha começado a falar de avaliação dos professores. Como é possível haver profissionais a trabalhar sem serem avaliados? Porque são eles assim tão contra a avaliação? Só se se acham diferentes dos outros profissionais, ou seja, que são imunes a avaliações, que a qualidade de todos da classe é inquestionável. Nada mais falso e utópico.

Vais levar com alguns ataques corporativistas da classe... mas nada que tu não aguentes :)

Abraço

  Crest©

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:53:00 da tarde

Physalia physalis disse...

"Antes de mais tenho realmente de dizer que o novo blog me "magoa os olhos"...gostava mais do anterior (não podiam ser só coisas boas né????)."

Não é definido, pois não estou satisfeito com o resultado final.

"Tive de repetir o 12º ano por causa de química. Posso dizer que a culpa não foi minha mas da professora. "Ah e tal, tu é que não estudaste", pois, até seria verdade se depois de ter mudado de professora a minha média não tivesse subido para 14 e sem estudar nada."

Isso é um facto. Eu a biologia não dava uma para a caixa, pois a minha professora não sabia responder às minhas perguntas. Duas horas por semana com um outro professor dispararam a minha média de 10 (à rasca) para 16. No final vim a saber que a minha professora de Biologia, nao era habilitada a leccionar mais do que Ciencias da Natureza ou CTV.

"...hoje ela não me fala...não sei porquê...gostava de lhe dizer que não me fiquei pela licenciatura como ela e que agora tem de me tratar por "Mestre"...ahahahahah"

Essa é a única vantagem, dos maus professores. Fui convidado pela associação de estudantes a falar na minha antiga escola, dentro de um projecto de orientação dos alunos para escolherem as suas áreas. E tive o prazer de fazer a minha professore de Português e a pior que já alguma vez conheci, corar de vergonha/raiva/inveja/remorsos, ou seja lá o que foi aquilo.

Mas uma coisa é certa, os maus professores são promovidos, visto que ela é hoje a directora da escola. Talvez seja o melhor, assim não dá aulas :)

  Crest©

quinta-feira, novembro 06, 2008 12:59:00 da tarde

afectado disse...

"Os professores que dizem que só dão aulas para ensinar, não têm real consciência da importância do trabalho deles."

Ora exactamente, pois dar aulas é o mais fácil. lembro-me do centro de emprega dar cursos de 6 semanas de formadores, que iam imediatamente dar aulas. Dar aulas é fácil, dificil é motivar.

"Não se pede que substituam a educação familiar, mas sim que a complementem."


Correcto.

"A mim parece-me incrível que só recentemente se tenha começado a falar de avaliação dos professores. Como é possível haver profissionais a trabalhar sem serem avaliados? Porque são eles assim tão contra a avaliação? Só se se acham diferentes dos outros profissionais, ou seja, que são imunes a avaliações, que a qualidade de todos da classe é inquestionável. Nada mais falso e utópico."

É a arrogância de muitos professores de se sentirem superiores.

Dou o exemplo da minha professora de primeira classe, má como as cobras que adorava castigos físicos.
Durante um encontro de ex-alunos dessa escola, ela compareceu e fez um discurso, sobre o quanto ela se sentia orgulhosa por 80% dos seus alunos estarem licenciados e que isso era a recompensa pelo seu trabalho.

Só me apeteceu gritar "Ó puta, mas tu ainda nao morreste?".


"Vais levar com alguns ataques corporativistas da classe... mas nada que tu não aguentes :)"

Sem problema. Espero um que diga, "sim, quero ser avaliado e despedido se for mau professor".

  Afrika

quinta-feira, novembro 06, 2008 1:06:00 da tarde

Onde entra aqui o papel dos pais?

Se um professor numa turma de 30 criancas, tiver que fazer isto tudo em 50 min, em que momento lecciona?

Se o professor fizer isto, fora das aulas em que momento prepara as aulas? Corrige trabalhos? Dedica tempo a si mesmo como pessoa e a sua família?
Crest leccionei durante dois anos e acredita que enquanto os pais, como responsáveis da educação dos seus filhos não assumirem as suas responsabilidades eu nunca mais voltarei a leccionar! Se os pais não educam moral e cívicamente os seus filhos -por norma só tem dois, como se pode esperar que o professor com 30 crianças ao mesmo tempo, assim o façam? O papel do professor é educar e formar sim, mas eu sempre ouvi que a educação começa em casa! O problema é que os pais delegaram pras escolas, isso mesmo, toda a formação dos seus filhos. Os pais "despejam" os filhos nas escolas e anelam só ir busca-los ao fim de 12 anos... É dos empregos mais mal pagos, o professor não lida coisas inertes, lida com seres humanos, com as futuras gerações, quantos professores não levam pra casa a preocupação da criança que não apreende, trabalhos de casa pra corrigir, aulas pra preparar?

As crianças, são aquilo que fazemos delas, mas isso começa em casa. Não tenho certeza da idade que tinha, mas sei que andava na primaria, quando a minha mãe disse a minha professora que ela tinha autorização pra me educar, ou seja castigar/repreender se o meu comportamento não fosse o mais correcto. E hoje os pais dizem isso aos professores? e os miúdos acatam as regras nas escolas? Pois...

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 1:53:00 da tarde

Estás a ver as tuas sugestões a vermelho?? Não resultam. Especialmente no que toca a pais. Pelo menos no tipo de ensino onde estou, a grande maioria dos pais está-se a cagar. Isto, quando nem sequer têm mão nos filhos e não sabem o que lhes hão-de fazer.
Eu olhei à minha volta e só vi formadores idealistas, que gostam do ensino, que se preocupam com os formandos e que lhes dão tudo o que podem e não podem para os formar. Mas, quando o formando não quer trabalhar e não quer aprender...
Percebo que estejas a tentar mostrar que não é só nos putos que está a culpa. Até pode haver professores que não sabem o que fazem, acredito, e já conheci alguns. Mas também conheço excelentes profissionais, como a professora de que se falou no outro lado (não podes estar a julgá-la por uma única acção, crest!! nem por entrar em choque com atitudes que nunca foram vistas e que ainda não teve tempo de se habituar!! não estás nada certo e, sim, fiquei danada por dizeres isso da única pessoa que me soube ensinar ingles, sem teres estado presente. Mais uma vez digo: ela não abandonou a sala. Terminou a aula mais cedo. E, a falta colectiva foi muito bem merecida, trata-se de uma medida disciplar. Desculpa lá, mas passar pintelheira na sala de aula?? sem direito a falta??? ah, a falta foi dez minutos antes da saida, portanto...).
Mandar para a rua, também nunca achei pedagógico. Por isso, nunca mandei ninguem para a rua. Sabes que mais? Não resulta!!! Como sabem que não vão para a rua, fazem o que lhes apetece. E sabes que mais, isso acabou!! Porque estou totalmente e completamente farta de gastar o meu tempo e o meu dinheiro (sim,o meu dinheiro!!!!) a preocupar-me em educar, em ensinar, em explicar, em dar apontamentos (sim, porque, novidade, não há livro nem manual!!! pois, sou eu que o faço!!!), fazer fichas que orientem o estudo, ensina-las a fazer testes e estudar, isto tudo em detrimento do avanço da matéria, sabendo eu que estão em cima de mim para dar tudo, um programa completamente impossivel de dar no numero de horas que me cabem. Estou farta de me preocupar e ver que praticamente ninguem aproveita, não trabalham, não estudam, não se calam, são mal educadas. E olho à minha volta e só vejo colegas na mesma situação. Não vejo nenhum como os que descreveste.
Continuo a ir para lá. Porque será? Olha, porque sou estupida.
Sabes, adoro ensinar. Adoro ver o olhar de quem aprende uma coisa nova. E sabes, sou boa nisso, em ensinar. Mas, estou farta.
Os professores que se virem contra o ministério??? Mas é o que andam a fazer, crest!! Já ouviste falar na maria de lurdes, páh? :-p e na quantidade de cartas e manifestações que já recebeu?? E a cada tentativa dos profes de mudar a situação e de explicar que assim é impossivel, o que faz ela?? faz pior?? Achas bem que seja um prof de biologia a avaliar colegas de informática???
O ensino universitário tem problemas diferentes deste ensino. O problema maior aqui é a falta de respeito e indisciplina, que não se coloca no ensino superior. Sim, os dinossauros continuam por lá...eu tive um russo que não falava portugues, que agora até dá mecanica quantica (tradução, se a cadeira já é complicada, com aquele prof adivinha: até hoje ninguem fez a cadeira)...são problemas distintos, mas mesmo assim problemas.

  Crest©

quinta-feira, novembro 06, 2008 1:53:00 da tarde

Afrika disse...

"Onde entra aqui o papel dos pais?"

Em casa. Mas nas horas em que entrego o meu filho a um professor, é bom que ele lhe de exemplos. Não o humilhe, não o abandone e que faca o seu trabalho! Pois se não o faz, eu estarei lá! E em lá, refiro-me a repreender o meu filho, mas também o mau professor.

"Se um professor numa turma de 30 criancas, tiver que fazer isto tudo em 50 min, em que momento lecciona?"

Durante esse 50 minutos, enfrentando as situacoes, sem abandonar a sala de aula, como é o exemplo da hitória num dos links do meu texto.

No outro link o professor arranjou tempo para humilhar um adolescente, porque é que nao usou esse tempo para o formar?

"Se o professor fizer isto, fora das aulas em que momento prepara as aulas?"

De que vale preparar as aulas se nao funcionam? Eu estive 3 dias sem dar aulas, para resolver problemas com a turma, conselho directivo e pais.

Só depois de resolver os problemas se pode realmente dar aulas. Esse é o papel de qualquer profissional, ultrapassar obstáculos que os impedem de dar o seu melhor.

Caso contrário, mais vale colocar um CD com a matéria a correr durante 50 minutos. O professer nem faz falta, se nao faz mais nada que nao descarregar matéria.

"Crest leccionei durante dois anos e acredita que enquanto os pais, como responsáveis da educação dos seus filhos não assumirem as suas responsabilidades eu nunca mais voltarei a leccionar!"

E leccionaste num ambiente privilegiado. Imagina-te numa escola pública!


"Se os pais não educam moral e cívicamente os seus filhos"

Da mesma maneira que os professores nao dao exemplos de como ser um adulto melhor!

"-por norma só tem dois, como se pode esperar que o professor com 30 crianças ao mesmo tempo, assim o façam?"

Exemplos, só peco exemplos. Nao que os professores lhes chamem burros, lhes digam que nunca serao ninguém. Devem ser exemplos e isso nao custa nada.

Se um professor nao se consegue comportar como um formador, dando o exemplo... acho que como pessoa também nao é grande espingarda!

"O papel do professor é educar e formar sim, mas eu sempre ouvi que a educação começa em casa!"

E deveria continuar na escola!

Como é que justificas, que uma jóia de filho, bom aluno tenha problemas com 1 ou 2 professores?
Será essa crianca Bipolar? Nao, temos aí exemplos de maus professores!

"O problema é que os pais delegaram pras escolas, isso mesmo, toda a formação dos seus filhos."

E os professores delegam para casa toda a educacao dos seus alunos. Nao aprendem na escola, devem de aprender em casa, nem que seja com explicadores! Mas isto cabe na cabeca de alguém?


"As crianças, são aquilo que fazemos delas, mas isso começa em casa."

Comeca, mas nao acaba lá! Se assim fosse eles nao iam à escola!


Desculpabilizar os professores é motivo pelo qual o sistema educativo português é o que é.
Somo o unico pais da europa onde um professor pode bater, humilhar, expulsar de uma aula, dando uma hora livre ao aluno e pode até abandonar a aula.

Em portugal ser-se professor é ser-se uma espécie de Deus, que saí impune!

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 1:54:00 da tarde

"Um professor que queira ensinar, educar, fazer a diferença... só os que ensinam por gosto e esses, são raros." eu conheço muitos. Mas nem esses conseguem fazer o seu trabalho.

  Crest©

quinta-feira, novembro 06, 2008 2:19:00 da tarde

Van disse...

"Estás a ver as tuas sugestões a vermelho?? Não resultam."

Só resulta quando há vontade. Aqui está o busílis da questao.

"Especialmente no que toca a pais. Pelo menos no tipo de ensino onde estou, a grande maioria dos pais está-se a cagar."

Continua a haver um conselho directivo, psicólogo e a pressao aos pais pode passar de um simples convite a ir à escola.

Quando leccionei, fiz uma convocatória onde referi que os seu filhos corriam o risco de ser expulsos da escola. Isso nao ia acontecer, mas vieram todos nesse dia!


"Eu olhei à minha volta e só vi formadores idealistas, que gostam do ensino, que se preocupam com os formandos e que lhes dão tudo o que podem e não podem para os formar."

Estás em tao, num paraíso entre as escolas!

"Mas, quando o formando não quer trabalhar e não quer aprender..."

Será que é motivado?


"Percebo que estejas a tentar mostrar que não é só nos putos que está a culpa. Até pode haver professores que não sabem o que fazem, acredito, e já conheci alguns."


Ora, desculpa lá, mas aqui está a conversa tipica de porfessor. Dizes que "até pode haver", ou seja deixando a duvida se há ou nao, mas depois dizes, "até já conheci alguns". Acho que professores ou nao temos de ser honestos e dizer: "Sim, há professores que se estao a cagar".

"Mas também conheço excelentes profissionais, como a professora de que se falou no outro lado (não podes estar a julgá-la por uma única acção, crest!!"

Tu disseste que ela nao está preparada para os novos tempo. Pois é bom que se prepare, caso contrário o seu trabalho acabará em decadência.

Abandonar uma sala de aula é a pior coisa que um professor pode fazer. Está por causa de meia duzia de alunos a culpabilizar um turma inteira.
Eu julgo-a pelo erro flagrante que cometeu e se ela tiver consciência e pensar na sua atitude, compreenderá que o que fez FOI errado.

Nao podemos ter professores a abandonar uma sala de aula. Um professor que o faca, deve ser suspenso, tal como eu seria suspenso ou até despedido se abandonasse uma sala de reuniões por não conseguir fechar um negócio. RESPONSABILIDADE!

"nem por entrar em choque com atitudes que nunca foram vistas e que ainda não teve tempo de se habituar!"

Eram pelos púbicos, nao era uma cabeça humana!

"não estás nada certo e, sim, fiquei danada por dizeres isso da única pessoa que me soube ensinar ingles, sem teres estado presente."

Eu nao deixo passar em branco, atitudes deploráveis.

Ela é uma boa professora? Acredito que sim. Teve uma boa atitude, Nao, nao teve.
E tal como deve ser recompensada pelo seu bom trabalho, deve ser punida pelos seus erros.

Eu assumo os meus erros, porque é que um professor nao o pode fazer também?

Na verdade um professor nao precisa, pois nada lhe acontece.

"Mais uma vez digo: ela não abandonou a sala. Terminou a aula mais cedo."

Interessante como em 18 anos que estudei nenhum professor consegui cumprir o programa. Mas no dia em que pelo pubicos circularam na sala de aula, ele foi cumprido.
Acabar a aula mais cedo, só passará a ser aceitável, se essa professora no final do ano tiver cumprido o curriculo. E obviamente nao o irá fazer, sem saltar matéria. No entanto naquele dia o tempo extra de aula nao era necessário...

"E, a falta colectiva foi muito bem merecida"

Todos os alunos sao culpados por a atitude de alguns. Sim é normal, mas nao é justo, nao é merecida e nao sei até que ponto podes dizer isso sem ter lá estado.

TODOS os alunos participarem numa brincadeira sem excepcao? Sorry, nao acredito!

"Desculpa lá, mas passar pintelheira na sala de aula??"


Seja pintelheira, um rato morto, um preservativo usado, as cuecas da vizinha, um bilhete a dizer "a prof é gorda", seja o que for, o professor tem de lidar com a situação com profissionalismo.

"ah, a falta foi dez minutos antes da saida, portanto...)."

Isso é outra coisa que me mete confusão e os alunos não sabem.
Nenhum professor me pode marcar falta, quando eu estou na aula. Pode-me expulsar, pode-me dar uma falta a vermelho, mas nao uma falta normal como a MAIORIA o faz.

Eu, no nono ano, por persseguicao de uma professora, chumbei de ano, por faltas no segundo período, faltas marcadas comigo na aula, ou ser expulso, ou ao ser informado da falta mantendo-me na aula!
Eu chumbei? Claro que não.
Nao é legal marcar faltas de presença a quem está presente, no entanto os professores acham isso uma arma.


"Porque estou totalmente e completamente farta de gastar o meu tempo e o meu dinheiro (sim,o meu dinheiro!!!!) a preocupar-me em educar, em ensinar, em explicar, em dar apontamentos (sim, porque, novidade, não há livro nem manual!!! pois, sou eu que o faço!!!), fazer fichas que orientem o estudo, ensina-las a fazer testes e estudar, isto tudo em detrimento do avanço da matéria, sabendo eu que estão em cima de mim para dar tudo, um programa completamente impossivel de dar no numero de horas que me cabem."

Ora, isso nao é um problema dos alunos e nao é neles que deves descarregar. Nao foi uma, nem duas, nem 30 vezes que professores me pediram dinheiro por apontamentos. TUDO tem uma solucao, TUDO e desistir nao é solucao.

"Estou farta de me preocupar e ver que praticamente ninguem aproveita, não trabalham, não estudam, não se calam, são mal educadas."

Ninguém? Estarás a ser justa com todos os teus alunos?


"Os professores que se virem contra o ministério??? Mas é o que andam a fazer, crest!! Já ouviste falar na maria de lurdes, páh? :-p e na quantidade de cartas e manifestações que já recebeu?? E a cada tentativa dos profes de mudar a situação e de explicar que assim é impossivel, o que faz ela?? faz pior?? Achas bem que seja um prof de biologia a avaliar colegas de informática???"

Acho que qualquer professor pode avaliar outro. Nao estamos a avaliar a matéria, mas sim o desempenho profissional.

O problema dos professores é que um professor com 30 anos de carreira, acha que é um insulto ser avaliado por um com 5 anos. Como se esses anos fizessem desse professor melhor.

  Crest©

quinta-feira, novembro 06, 2008 2:21:00 da tarde

Van disse...

"eu conheço muitos. Mas nem esses conseguem fazer o seu trabalho."

Entao vamos todos desistir e deixar os alunos com as culpas, pois sao TODOS culpados.

  ipsis verbis

quinta-feira, novembro 06, 2008 3:27:00 da tarde

Na universidade lembro-me apenas de 2 professores com quem aprendi muito e com os quais ainda falo, sempre que nos cruzamos na rua. Um deles, louco todos os dias, mas com uma sensibilidade e inteligência únicas.

Acho que antes de se ser bom professor/educador, é necessário conhecer-se primeiro. Dar-se ao respeito e mostrar-se atento, mesmo que numa turma grande, às necessidades de cada aluno.
É um trabalho de grande responsabilidade e acredito que muitos deles nunca sequer chegam a pensar nisso.

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 3:31:00 da tarde

Não há conselho directivo crest. Eu trabalho para o IEFP. ;-) Damos aulinhas numa panificadora, com um só segurança.
As tuas sugestões só resultariam se houvesse vontade da parte de todos: escola, ministério, alunos, pais e professores. Na maioria dos casos, o professor sozinho não pode fazer nada.
Ah,sim já fizemos isso com uma turma, de convocar os pais. Só vieram metade. Noutra turma,não apareceu nenhum. Nem sequer atenderam as inumeras tentativas para os contactar. Temos uma miuda em risco de ser expulsa, foi chamada e conversou-se com ela, concordou e prometeu melhorar. Mas, o comportamento dela nao melhorou, o rendimento dela muito menos...entra na sala a bater com a porta e a gritar (varios já se perguntaram se não vem pedrada), está constantemente a interromper tudo e todos com palavrões e "problema seu!" quando lhe dizemos que não pode comportar-se assim e que só está a prejudicar-se a ela mesma...
Uh uh uh, que grande paraíso, uh uh uh. Não. Nem sequer é uma escola...são turmas do iefp, aliás, pagas para estar ali (se faltam demais ou não obtêm rendimento, é Lhes cortada a bolsa...mesmo assim, continuam na delas). São as turmas dos indesejados, com um nivel cultural muito baixo, com problemas económicos, são agressivas, são arrogantes, são mal educadas, apesar de nem ser más miúdas (sim, eu confesso que gosto delas... :-p)...já tive uma que atirou uma cadeira (não na minha direcção lol), mas bastou perguntar-lhe, perto da cara dela, baixinho, que modos são esses? ah, tou só mal disposta, foi a resposta...imagina se estivesse mesmo fula loool.
Somos todos jovens, idealistas, com vontade de formar e sempre a dar voltas á cabeça para tentar que funcione. Até agora nada funcionou em termos de disciplina. Em termos de formação pessoal vão melhorando. Em termos de trabalho, ou sao preguiçosas ou são birrentas ou, ok, são burras. Uma ou outra até se safam com a promessa do 5 (é po 9o ano e para a carteira profissional de esteticismo) se trabalharem (e trabalham). Não é um paraíso, é uma tortura (no sentido de estar sempre a controlá-las e discipliná-las e educá-las...é desgastante Crest, especialmente porque em casa não recebem qq educação) na maior parte dos dias.
Percebo parte do que dizes e porque o dizes, e até sou capaz de concordar com alguns pontos. Por acaso tenho a mesma visão no que respeita às faltas dadas com a presença (que só acontecem quando há atrasos de meia hora...eu aí aviso, já tem falta, e a formanda decide se fica ou não. Penso o mesmo em relação a mandar para a rua, guardo isso para casos muito extremos. Mas, como sabem que não as vou mandar para a rua, abusam. Portanto, vou mudar de estrategia. Vamos a ver que tal é quando começarem a ter de ir para a rua, com falta (as faltas ali são contabilizadas e podem determinar uma expulsão). No ensino normal publico já não há propriamente faltas indisciplinares...isso deixou de existir.
Quanto às avaliações, não concordo que um professor de biologia avalie uma aula de informática, porque a dinamica dessas aulas é completamente distinta. Tal como não concordo que um professor de biologia seja director de um curso de ciencias da comunicação...(não é metáfora, é mesmo realidade).
Desistir? Já pensei nisso mil vezes. Aliás, hoje estou firmemente decidida a tornar-me parideira e mulher a dias e pronto. :-p
Gosto de ensinar? Adoro. Gosto de educar? Não, mas é um dever, embora não seja justo que tenha de o fazer sozinha (sem o apoio dos pais, porque há apoio dos outros formadores -estamos sempre em concluio muahahahah, no sentido de todos imporem as mesmas regras e sermos coerentes- e da coordenação. Não há conselhos directivos, só uma data de burocratas do iefp. É um meio diferente, onde os problemas que se põem no ensino dito normal estão levantados ao cubo...
Chocam-me as mentalidades ocas de hoje? Chocam e muito. Tento contrariar isso, pelo que para além de tentar cumprir um programa desadequado e demasiado extensivo (e feito por quem não percebe mesmo nada da profissão de esteticismo...),tento introduzir alguma cultura (na medida do possivel porque não me posso desviar do meu modulo), obrigo-as a pensar pela propria cabeça (nunca querem, resmungam sempre), obrigo-as a pensar nas suas atitudes (pedem sempre muita desculpa...o que não as impede de tornar ao mesmo).
É desgastante, é. Especialmente porque eu não tive nenhuma preparação quanto à psicologia e pedagodia de adolescentes. :-p
Se vou desistir? Olha, vontade não me falta... :-p

  Afrodite

quinta-feira, novembro 06, 2008 3:33:00 da tarde

Hoje estás com mau feitio ou é impressão minha??? :)

Há alunos monstros sim senhor! Há alunos que têm pais ainda mais monstros que nem com vários tiros de caçadeira aprendiam a comportar-se em sociedade. E porque têm os professores de aturar animais??? Não acho certo! Não mesmo! Educação = Casa
Aprendizagem = Escola

Se não, passem a chamar as escolas de depósitos para filhos que é o que a maior parte dos pais fazem. Aqui no sitio onde trabalho que já sabes bem qual é :), há senhoras que dizem ter voos na creche da empresa delas e sabes o que fazem??? Borga o fim de semana todo, depositam lá os filhos e em vez de irem trabalhar como dizem, vão curtir. Claro está que tomaram medidas contra essas doentes da sociedade e agora só ficam com as crianças quando elas apresentam a escala de trabalhinho :). Ahhh pois é!!! A continuarmos com este tipo de educação, as nossas crianças serão adultos muito maus!

Solução: O estado permitir que os pais estejam mais tempo com os seus filhos. No meu tempo estudava ou na parte da manhã ou na parte da tarde, agora as crianças têm um horário escolar mais duro que o dos pais. Os pais depositam-nos às 7h/7h30m e vão busca-los às 19h/19h30m. A culpa é dos pais? Não...são obrigados a trabalhar para levarem comida para casa, se faltam, se vão menos tempo, ficam sem o emprego e há quem o queira. A culpa é das crianças? Não...crescem sem a presença dos pais, às vezes nem doentitos têm hipótese de os ter junto a eles. A culpa é do estado? Ahhh pois é!!! Já que dão dinheiro para a merda de abortos que se preocupem com os vivos e que dêm condições para que tenhamos filhos e que cuidemos deles :).

;) Abreijos no mau feitio ;)

  Mamie2

quinta-feira, novembro 06, 2008 3:38:00 da tarde

O que pr'aqui vai!!!!

Enquanto eles não tiverem a cabeça no cêpo como as "pessoas normais" que trabalham por conta d'outrém (leia-se privados), a rambóia há-de ser sempre a mesma.

Por essas e por outras (e encontrando defeitos na mesma) os meus enquanto eu puder vão para colégios privados. Que eu quero poder reclamar e ter quem me oiça.

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 3:39:00 da tarde

Ah, são todas assim. Umas mais que outras. Tento adequar as minhas reacções a cada uma. Umas trabalham alguma coisa. Outras, nada. Embora tente que não pague nunca o justo pelo pecador, também tenho de fazer com que o pecador entenda que não é só a ele que se prejudica, é tb os colegas. Mas no geral, são todas assim.

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 3:40:00 da tarde

# Há alunos monstros sim senhor! Há alunos que têm pais ainda mais monstros que nem com vários tiros de caçadeira aprendiam a comportar-se em sociedade. E porque têm os professores de aturar animais??? Não acho certo! Não mesmo! #

já sabes que concordo!!! :D tenho uns quantos monstrinhos, oh se tenho.

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 3:42:00 da tarde

# Se não, passem a chamar as escolas de depósitos para filhos que é o que a maior parte dos pais fazem. #

também tenho umas que foram ali depositadas na esperança que sejamos nós a conseguir o que os pais não conseguem (algumas foram ali postas pela protecção de menores, outras pela justiça de menores).

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 3:43:00 da tarde

Ok, e subscrevo a afrodite !! ;-)

  Afrodite

quinta-feira, novembro 06, 2008 3:50:00 da tarde

Van... :) revolucionárias ao poder! :)

Crest aguentas-te com as duas??? :)

Abreijossss aos dois

  ceptic

quinta-feira, novembro 06, 2008 3:52:00 da tarde

espero que avaliaçao seja posta em pratica que seja reconhecido o mérito a quem de direito.
quem esta mal que se mude ou entao que se "recicle" e melhore.

E todos nós, tivemos bons e maus professores, uma ou outra vez fomos expulsos, fomos baldas, mal educados,roubamos testes, etc.

MAS não agredi ninguém e os meus colegas a mesma coisa!

o que e que mudou? para ficar tudo mais agressivo em vez de ser o contrario?

  SílviA

quinta-feira, novembro 06, 2008 3:54:00 da tarde

Eu gostava era de ver todas as profissoes a serem avaliadas como são os professores, com as montanhas de burocracia, com reunioes até as 9h da noite com filhos pequenos em casa. Tenho crianças que os pais sao professores e vejo bem o que sofrem com a falta de tempo.

Como referi, gostaria de ver outros profissionais de outras areas a serem avaliados do mesmo modo. Sem as cunhas, tanto parasita, tanta gente que se calhar também te lê e que não é professor e que assina por baixo quando fizem que os professores nao querem saber, a irem para o olha da rua. Tenho a certeza. Não sou porfessora do público, o meu patrao avalia-me todos os dias, mas não ando de olhos tapados e sei que o que exigem para os professores do publico deveria ser exigido para advogados, engenheiro, etc.

  SílviA

quinta-feira, novembro 06, 2008 3:55:00 da tarde

E depois era vê-los a protestar...that´s it :)

  afectado

quinta-feira, novembro 06, 2008 4:05:00 da tarde

van, desculpa a intromissão mas relativamente a isto:

"E a cada tentativa dos profes de mudar a situação e de explicar que assim é impossivel, o que faz ela?? faz pior?? Achas bem que seja um prof de biologia a avaliar colegas de informática???"

A avaliação não é de conhecimentos, mas sim de desempenho a ensinar. De rendimento. Portanto não vejo problema, a professora de biologia não iria avaliar se o professor de informática domina c++, java, etc, mas sim se ele tem métodos de ensino, se respeita os alunos, se sabe impor respeito, etc. Não acredito que a professora de biologia seja uma incapaz para esta tarefa! É preciso é vontade que a avaliação dos professores avance. E nesse sentido deviam ser os próprios professores a exigir a avaliação... para que existissem critérios de qualidade na colocação.

O meu patrão se calhar não percebe nada dos conceitos que eu aplico no meu trabalho, contudo avalia o meu desempenho. Eu não vejo problemas nisso. Ele desconhece os conceitos teóricos que eu aplico, mas sabe avaliar o resultado final. Mediante a avaliação que faz é que decide se eu estou cá para o ano ou não. Se achar que não estou a ter um bom desempenho, manda vir outro na esperança que esse seja melhor e que assim a empresa evolua.

E os professores, se quiserem realmente ser avaliados, também são capazes disso.

  afectado

quinta-feira, novembro 06, 2008 4:17:00 da tarde

Silvia, eu sou avaliado pelos meus dois patrões. Achas que eles são pouco exigentes no que avaliam? Achas que eles não querem rentabilizar ao máximo o que investem no meu salário (e no dos meus colegas, claro)?

Só me falta dizeres que os professores são muito mais avaliados que outras profissões onde se tem um patrão à perna todos dias! E isso das reuniões até às nove... é quantos dias por ano? Conheço vários professores e não são assim tantas as vezes que ficam até tarde... ficam algumas, mas se isso é um drama, então ainda bem que foram para professores, porque senão não se iam dar noutras áreas onde tivessem que ficar o triplo das vezes até tarde... mas quando digo até tarde não digo até às 9. Digo até de madrugada...

Digo isto porque falaste nos leitores do Crest que o estão a apoiar. Como eu sou um deles, achei por bem falar por mim. Quanto aos outros, pode ser que tenhas razão em alguns. Mas isso não posso ser eu a falar por eles...

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 4:19:00 da tarde

Afectado, não há nada a desculpar. :-) O que eu dizia é relativo à dinamica de uma aula. A dinamica de uma aula de biologia não tem nada a ver com a dinamica de uma aula de informática, é que não têm mesmo nada a ver. Não falo dos conhecimentos, logico, mas de se será que uma pessoa habituada a um tipo de sessão como são as sessões de biologia saberá avaliar o desempenho de um colega numa sessão completamente distinta. O que quero dizer é que, para um prof de biologia pode estar tudo muito bem, mas para alguem habituado à dinamica de uma sala de aula informatica poderá haver muito para questionar. Ou o inverso. Claro que todos devem ser avaliados. Mas não avaliados por qq um, né? E, muito menos pelos proprios colegas...ou haverá favoritismo, ou haverá oportunidade pra ajustes de contas...ou seja, deveria ser uma avaliação feita por alguem imparcial e que entenda o que se passa dentro de uma sala de aula.

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 4:21:00 da tarde

LOOL, afrodite, quem me dera ser mais revolucionária!! =D loool

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 4:21:00 da tarde

Se ele chega para as duas?? oh páh, muié, o que é que lhe foste lembrar!...looooool!

  ipsis verbis

quinta-feira, novembro 06, 2008 4:48:00 da tarde

Ahh.. O exemplo dos advogados foi um mau exemplo. Profissionais liberais como estes, usam regras que lhes são necessárias, para assegurar a imparcialidade, a competência, a integridade e a responsabilidade dos mesmos, por forma a garantir a qualidade dos seus serviços, em benefício dos clientes e da sociedade em geral, assegurarando assim o interesse público.


E no que toca a horários, também estes trabalham horas a mais. Seja no escritório até às tantas, como depois em casa até ao outro dia.

  Anónimo

quinta-feira, novembro 06, 2008 4:59:00 da tarde

Isto é só profs pro todo lado neste blog. Foda-se, isto até parece um muro das lamentações. Acordem, o problema do estado do ensino está no simples facto de 85% dos profs serem mulheres. Acham sinceramente que neste pressuposto é possivel, por exemplo despertar o interesse pela matemática nos pequenos, quando é conhecida a relação de ódio das mulheres com as ciências exactas. Ou querem acreditar que num galinheiro destes elas aceitariam alguma vez serem avaliadas, por quem ? umas às outras ? IMPOSSIVEL !!!!

De resto, por amor de Deus, não venham com a merda da educação sexual nas escolas, os profs não têm qualquer vocação, nem que sejam para tal preparados, para abordar esta temática de forma adequada. Se os profs pegassem nessa merda da educação sexual então é que era lindo, preconceitosos como quase todos são.

Os Páizinhos e as Mãerznhas que deêm educação sexual às putas das criancinhas e dos adolescentes, por mais que isto lhes custe, evoluam, seus cabrões e putas de merda e não passem a batata quente para os professores.

Fienalmente a função da escola não é instruir. Os paizinhos que façam a parte deles, educar.

A maioria dos profs não tem qualquer vocação e não se inibem de mostrar isso em todas as suas acções perante alunos e Pais. Deveriam afastar-se de livre e espontanea vontade, como tal não acontece, venha a bendita avaliação.

Saudações colegiais de um professor que se vê obrigado a recorrer so anónimato mas deixa aqui o contacto tel. 217817900.

  afectado

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:05:00 da tarde

van, percebo o que dizes de favorecimentos entre colegas ou pequenas vinganças...

mas infelizmente todas as avaliações estão sujeitas a esse tipo de subjectividade. eu no 12º ano tinha média para entrar de olhos fechados no curso que queria, e por pouco não entrava porque a puta da professora de português fez de tudo para me chumbar porque eu uma vez a corrigi. E o curso que eu queria nem tinha nada a ver com português...

Mas sabes o que me deu gosto? Andar o ano todo a matar-me para não ter negativas porque a puta simplesmente queria que eu as tivesse, e ao chegar ao exame nacional ter a 2ª melhor nota da escola. Havias de ver as trombas dela quando soube da minha nota...

ou seja, os alunos também sofrem com professores que favorecem ou prejudicam quem lhes apetece (não são todos assim. mas que os há...)

por isso os professores seriam avaliados também nessas condições, que não são 100% justas, é um facto, mas sempre que for um humano a avaliar, será assim.

o meu patrão também é capaz de me avaliar mal se eu saltar para cima da colega que quer ser ele a saltar. percebes? interesses, vinganças, favorecimentos... isso existirá sempre. se esse é o motivo para não quererem as avaliações, então o melhor é avançar mesmo com elas. porque a isenção total numa avaliação não existe!

  ipsis verbis

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:05:00 da tarde

Já de preconceito sexual, o anónimo tem muito.

Evolua você e mais as suas teorias sexistas dos século passado!

  Afrodite

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:13:00 da tarde

Anónimo...

(Crest desculpa lá mas tem de ser eheheheh)

São merdas de professores como você que fazem alunos como os que há!

Galinheiro deve ser o que tem em casa, uma mãe que educou um filho machista assim devia era de ter abortado! Baboseira de discurso que para ai vai!

Cale-se e vá dar aulas a porcos que é capaz de ter mais sucesso, falam a mesma lingua!!!

Galinheiro pffff...palhaço!!!

Acho piada falar mal das mulheres mas veio de uma...cospe no prato que come é o que é! Sexista de merda! Por isso é que isto não evolui...olhe lá, e se dá aulas...e fala em galinheiro, qual é o seu lugar no poleiro??? De galo não tem nada...gosta de companhia feminina ou é gay???

Nem abreijos merece pfffff

  Afrodite

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:14:00 da tarde

217817900 telefonamos e mandamos chamar quem???? O velhote retrogado????

Pfffff

  Afrodite

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:17:00 da tarde

"Os Páizinhos e as Mãerznhas que deêm educação sexual às putas das criancinhas e dos adolescentes, por mais que isto lhes custe, evoluam, seus cabrões e putas de merda e não passem a batata quente para os professores." - Ter um professor assim a ensinar os nossos filhos????? Fogueira com ele!!!! Putas das criancinhas??? Não sei que raio de filha tem em casa mas não generalize!!!!

  ipsis verbis

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:18:00 da tarde

afrodite, Ahahaha. Isso deve ser o que ele(a) quer que lhe chamem. Raio de pervertidos, pá!

  Afrodite

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:18:00 da tarde

Anónimo...pode ser que um dia o avalie uma Mulher :)!

  Afrodite

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:20:00 da tarde

Ipsis mais um frito de todo :)! Este já não tem salvação R.I.P. eheheheh!

Abreijos linda

  ipsis verbis

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:26:00 da tarde

afrodite, eu não diria frito. Diria seco. E seco, figurativamente falando, considero-o como o adjectivo perfeito para pessoas como estas.

Triste também funciona bem...

  ipsis verbis

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:27:00 da tarde

Ah... e devolvo os abreijos para outra linda. Ehehe.

  Afrodite

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:28:00 da tarde

"Acham sinceramente que neste pressuposto é possivel, por exemplo despertar o interesse pela matemática nos pequenos, quando é conhecida a relação de ódio das mulheres com as ciências exactas." - Mais uma teoria de merda, a minha melhor nota sempre foi a matemática. Quem é preconceituoso afinal??? Arrrghhh mas que nem um paragrafo se aproveita e eu tentei...

  ipsis verbis

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:28:00 da tarde

"devolvo" não. Queria dizer "retribuo" lol

  Afrodite

quinta-feira, novembro 06, 2008 5:29:00 da tarde

Ipsis...tens razão, mudemos para as tuas designações! :)

Abreijões

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 6:41:00 da tarde

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL, man, o que eu já me borrei a rir com o anónimo!!! obrigada, pah!!! são gajos como tu que me animam o dia, páh!! obrigada por me fazeres dar graças de ser tão boa mocinha!!
Oh, mininas, não vêem que foi tudo um pretexto pó gajo dar o numero de telefone de outro qualquer, de quem se quererá vingar (não receberam o mail da gestão da raiva? meti-o no meu canto, vão lá ver se não acham que há parelelos), para que esse outro receba telefonemas irados?...digo eu...looool...ou então achou que isto era uma boa forma de engatar gajas! =D ou, por outro lado, é outra vez o anónimo da monografia...(anda por aí um anónimo a incendiar blogues para poder utilizar as respostas e reacções numa monografia de fim de curso).
Ou, a explicação é mais simples: é um porco sexista.

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 6:45:00 da tarde

Afectado, percebo-te bem ;-). O problema, na verdade, está em nós enquanto seres humanos ainda por evoluir,no fundo.

Na verdade, não fui uma aluna terrivel e os professores no geral gostavam de mim e eu deles, lol. Confesso q era teimosa, mas era humilde e estava ali para aprender (também tinha a pancada das notas). Nunca vi nenhum professor meu a perseguir ou ostracizar ninguem. Houve uma que me tentou perseguir, mas deu-se muito mal muahahahahah!
Mas, afectado, diz lá se essa tua vingança não foi a melhor de todas (a de seres um dos melhores alunos no exame)?? :))) Boa! ;-)

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 6:47:00 da tarde

A função da escola não é instruir?????????????? LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL! mas como é que um idiota ignorante destes anda a dar aulas????

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 6:49:00 da tarde

Não venham com a merda da educação sexual nas escolas????? Porque, senhor professor anónimo?? porque tem pilinha pequena e não faz a menor ideia do que é o sexo?? ou porque não faz a menor ideia do que é educar?? provavelmente as duas coisas, não?

  provocação

quinta-feira, novembro 06, 2008 6:49:00 da tarde

Bom, só posso falar da minha posição enquanto aluna...Sempre fui acima da média e sempre tive mais inclinação para as letras que para ciências, no entanto, para cumprir o desejo do meu pai, ingressei na área de científico-natural onde tinha uma professora de matemática que me humilhava de cada vez que eu lhe fazia uma pergunta ou então preferia deixar-me de braço no ar até me cansar. Nas restantes disciplinas tinha nota superior a 16 e sempre me revoltou nunca ninguém se questionar sobre se as queixas que eu fazia da senhora teriam ou não fundamento. Acabei por anular a matrícula e recomeçar na área de humanidades e já com outro professor em Métodos Quantitativos (que eu sei era mais fácil que Matemática) mas ainda assim tirei 19 e 18 nos exames. Pergunto-me ainda hoje o porquê do seu comportamento e o porquê de ninguém o ter contrariado. Talvez hoje com as avaliações o mesmo não se passasse.

  Van

quinta-feira, novembro 06, 2008 7:01:00 da tarde

LOL, provocação, eu fiz o contrário: fui para a área cientifica porque toda a gente me queria meter nas letras looool! só pra contrariar. Mas nunca passei por cenas dessas...só por um professor que achava q eu copiava por uma colega, quando era exactamente o contrario. Um dia resolveu separar-nos, para garantir que eu não copiasse, e surpresa, adivinha de quem foi a melhor nota...

  Anónimo

quinta-feira, novembro 06, 2008 7:31:00 da tarde

Carissimas Afrodite, ipsis verbis e Van,

Caramba, agora que já fizeram largo uso do tão tipico professoral direito à profunda indignação, então constactem se as vossas reacções não são provas inequivocas daquilo a que anterirormente me referi ?

Caramba, liguem o 217817900 e digam que pretendem falar com o Professor. Terei o maior gosto em aturar a vossa histeria.

Já agora, por que é qie o tamnaho da pilinha ou a orientação sexual vos interessa assim tanto ? Será qie já aceitaram as medidas daquela vaca da 5 de Outubro e querem fazer-me uma avaliação ?

Grato

  SílviA

quinta-feira, novembro 06, 2008 7:56:00 da tarde

Afectado

Primeiro, o Crest é lido por imensa gente e se não te identificas com o que eu disse, não necessitavas responder. Obviamente quem é bom profissional não se revê.

E tu achas que os professores não trabalham até de madrugada? Que essas reunioes são poucas vezes por ano? Não. Quanto trabalho se leva para casa? Quanto dinheiro se gasta em material, em tinta da impressora, em papel. Tenho a certeza que outros profissionais noutras areas são capazes de pedir o dinheiro que gastaram nos clips aos patrões. Já fiquei a arder em montes de dinheiro, só porque não sou capaz de deixar que as minhas crianças percam oportunidades significativas para elas.


Eu acho que estão a ser muito tendenciosos e a condenar os professores, quando há tantos maus profissionais noutras areas.

Isto parece uma caça às bruxas.

Quanto aos pais, a maior parte hoje em dia é negligente na educação e no afecto. Vejo isso todos os dias. Mas, não o professor que dá tudo o que pode é metido no mesmo saco dos outros.


E eu não sou professora do público, como já referi. Ganho menos, trabalho mais horas efectivamente, mas não ando de olhos tapados.

Tem de haver peso, conta e medida.

  ipsis verbis

quinta-feira, novembro 06, 2008 8:29:00 da tarde

Uma pessoa com tamanho ódio pelas mulheres, pais e crianças, só pode mesmo ser anónimo.

  Pax

quinta-feira, novembro 06, 2008 9:03:00 da tarde

"Queres que diga mesmo?"

Sim. Sem medo :)

  ceptic

quinta-feira, novembro 06, 2008 9:10:00 da tarde

exc. sra
"Silvia disse... Eu gostava era de ver todas as profissoes a serem avaliadas como são os professores, com as montanhas de burocracia, com reunioes até as 9h da noite com filhos pequenos em casa... "

(Ha pessoas com filhos,que trabalham a tempo inteiro e tem ainda de ter part-time, para aguentar as contas. Que tem que provar o que valem todos os dias para não ir para rua, estão a ser constatemente avaliadas, trabalham inumeras horas, e pouco tempo tem para passar com os filhos, e AGUENTAM... por isso uma avaliaçao não mata ninguém!o objectivo é melhorar futuramente!)

"Eu acho que estão a ser muito tendenciosos e a condenar os professores, quando há tantos maus profissionais noutras areas."
(E DEVE-SE SE SER TENDENCIOSO PORQUE ESTAMOS A FALAR DE FUTUROS PROFISSIONAIS, QUE SE ESPERA QUE SEJAM MELHORES, QUE OS ACTUAIS! É PARA EVITAR OS MAUS PROFISSIONAIS EM TODAS AS ÁREAS! OU SEJA OU É AGORA QUE SE COMEÇA A EVOLUIR, OU DAQUI A UNS ANOS ESTAMOS EXACTAMENTE NO MESMO!)

sr anónimo LOL vem destabilizar a coisa por desporto presumo!

"85% dos profs serem mulheres...é conhecida a relação de ódio das mulheres com as ciências exactas"(TRETA! HÁ MULHERES QUE DOMINAM TÃO BEM LÓGICAS MATEMÁTICAS COMO QUALQUER OUTRA PESSOA!ALIÁS HÁ QUEM LHE DÊ BAILE SEM GRANDE ESFORÇO!)
O seu comentário demonstra muita tensão sexual acumulada! liberte-se homem, isso faz mal!

  SílviA

quinta-feira, novembro 06, 2008 9:28:00 da tarde

Ceptic

Então estás a dizer-me que só os professores têm que ser bons profissionais porque estão a formar os futuros profissionais? Nunca me leram no sentido de achar que ser avaliado é mau e sim em que parametros, que poderes se dá.

Si, há esses pais que têm dois empregos e até três e depois há os outros com horários fantásticos que dejam uma criança no colégio das 7h da manhã às 7h da tarde e não me venham falar em falta de tempo. Eu bem vejo as carências das crianças e trago muitas vezes os problemas familiaresm para casa. Sei sem querer como se trata um casal, como tratam os filhos...e depois à minha frente é tudo muito bonito.

Como disse: conta, peso e medida...e apenas dei a minha opinião de um modo saudavel. Se se sentem tocados de alguma forma, imaginem os bons professores quando são colocados no mesmo saco dos maus.

Parece-me que estão apenas a ler o que querem dos meus comentários.

  Skynet

quinta-feira, novembro 06, 2008 9:31:00 da tarde

Os que estão no quadro são os piores, como têm o emprego garantido estão-se simplesmente a foder. Raros são aqueles que se preocupam com os alunos e gostam de ensinar. Tive professores que me marcaram e até me fizeram seguir o curso que segui no ensino superior, tive outros que simplesmente foram uma merda, especialmente o de matemática de 12ºano, que deu merda nenhuma de jeito, mas como era um professor que chegava sempre a horas e "cumpriu" o programa na integra era considerado um professor exemplar. Quem tinha dinheiro suficiente para pagar explicações passou, já eu passei porque tinha boa média no 10º e 11º, mas passei sem perceber nada, e ainda hoje isso me dá problemas, tenho uma cadeira de matemática que ainda não consegui fazer porque me faltam as bases do 12º. Com os cursos superiores de matemática com médias de entrada de 9,5 também não se pode esperar muito dos professores que de lá saem...

  ceptic

quinta-feira, novembro 06, 2008 9:57:00 da tarde

Silvia ate pode estar ocorrer erros de interpretação das tuas palavras, e peço-TE desculpa se assim foi.
Acho que a avaliação deve ser feita, para distinguir os bons dos maus, para que não continuem a ser colocados todos no mesmo "saco".
No entanto tem que começar por algum lado.
Muitos professores estao contra as avaliações, ou com medo de represálias de colegas, o que vai fazer com que apenas façam avaliações favoráveis a colegas.
É mais que certo que as primeiras avaliações vão ter falhas,mas certamente vão ser corrigidas(espero eu).

Mas é muito mau, uma colega tua dar aulas à primária, estar a tirar o lugar a outro(a), e não saber passar de metro a cm por ex.ou dar chapadas aos miudos, porque nao perceberam o que ela tentou explicar!
quando tens colegas mais aptos e dedicados!

Não só, mas na maioria os profs tem que ser os melhores!porque grande parte da nossa vida é passada em escolas, desde jardim infantil a doutoramentos, quanto melhor os professores, melhor será o aluno tanto na vida profissional como social!
Um bom professor transmite muita segurança e motiva muito mais para aprender!

fica bem!

(ao anónimo nao retiro nada do que disse)

  afectado

quinta-feira, novembro 06, 2008 10:03:00 da tarde

Silvia, tenho 7 professores na minha família, portanto vou sabendo do que falo. Óbvio que não estou a dizer que todos são bons. Mas pelo menos 2 ou 3 são daqueles que toda gente gostava de ter. E sim, fazem horas em casa e tudo mais. É um facto. Mas mesmo assim trocava de bom grado os horários deles pelos meus.

Mas isso é pouco importante porque para serem bons professores não têm que trabalhar 80 horas por dia. Mas se os professores querem realmente que a sua classe evolua, que os bons sejam distinguidos dos maus, então não duvides que tem que haver avaliação. Sem avaliação é impossível. O que é profundamente injusto para a vossa classe, especialmente para os bons professores. Penso que concordarás comigo nisto...

Agora se estão à espera que venha por aí um sistema de avaliação 100% justo, então podem-se deitar e esperar. Isso não existe. Em outras profissões (sim, advogados, engenheiros, arquitectos, contabilistas, informáticos, etc) essas avaliações também não são 100% justas. Por vezes cometem-se algumas injustiças, mas muito sinceramente é melhor assim do que não haver avaliação.

Não haver avaliação é o pior e mais desprestigiante sistema que uma classe profissional pode ter.

  Ana GG

quinta-feira, novembro 06, 2008 11:33:00 da tarde

Sou professora, gosto de ensinar e geralmente relaciono-me muito bem com os meus alunos. Não me revejo em nenhuma das situações que referes. Há PROFESSORES e professores, como em todas as profissões. Não se pode generalizar. Detesto sim, a carga burocrática que actualmente existe.

Quanto à avaliação...venha ela, não me assusta minimamente. O que contesto é o seu modelo e a forma como está a ser conduzida.

:)

P.S. Desculpa a impertinência...não sejas tão mauzinho!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 12:16:00 da manhã

ipsis verbis disse...

"Acho que antes de se ser bom professor/educador, é necessário conhecer-se primeiro. Dar-se ao respeito e mostrar-se atento, mesmo que numa turma grande, às necessidades de cada aluno."


Exactamente. Quem se dá ao respeito, obtém respeito sem o exigir!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 12:28:00 da manhã

Van disse...

"Não há conselho directivo crest. Eu trabalho para o IEFP. ;-) Damos aulinhas numa panificadora, com um só segurança."

Quanto a esse sistema de trabalho, nao conheco e nao falo nele. Nao sei a quem respondem, nem quem faz os programas, nem sequer o objectivo dessas aulas. Eu refiro-me ao ensino público.

"As tuas sugestões só resultariam se houvesse vontade da parte de todos: escola, ministério, alunos, pais e professores. Na maioria dos casos, o professor sozinho não pode fazer nada."

Na Alemanha as leis sao escolares, sao feitas dentro da escola. Se um aluno falta, uma funcionária liga imediatamente para casa ou para o trabalho dos pais.
Se os pais nao participam, os alunos sao transferidos para uma escola inferior e estar numa escola inferior significa um acesso vedado ao ensino superior. Para se manterem com prespectivas de futuro, teem de manter notas decentes.

Claro que isto é exemplo a seguir, mas eu já me contentava, que em Portugal, quando um aluno falta, os pais fossem informados no próprio dia. O meu pai sabia das minha faltas no final do periodo e isto, se eu nao escondesse a carta.

"Mas, o comportamento dela nao melhorou, o rendimento dela muito menos...entra na sala a bater com a porta e a gritar (varios já se perguntaram se não vem pedrada), está constantemente a interromper tudo e todos com palavrões e "problema seu!" quando lhe dizemos que não pode comportar-se assim e que só está a prejudicar-se a ela mesma..."


Um aluno, nao significa desistir da turma, muitos professores desistem de um grupo, por causa de 1 ou 2.


Como já disse, nao conheco a tua situacao, falo unicamente do ensino publico!

"percebo parte do que dizes e porque o dizes, e até sou capaz de concordar com alguns pontos. Por acaso tenho a mesma visão no que respeita às faltas dadas com a presença (que só acontecem quando há atrasos de meia hora...eu aí aviso, já tem falta, e a formanda decide se fica ou não."

Mas faltas por atraso, é uma falta válida.


"Quanto às avaliações, não concordo que um professor de biologia avalie uma aula de informática, porque a dinamica dessas aulas é completamente distinta."


Nao é a forma de dar aulas que é avaliada, é a performance do professor. Isso qualquer professor o pode fazer em qualquer àrea. Mais vale ser um professor a examinar outro, do que um secretário de estado sem experiencia de ensino e é essa a opcao na mesa.


"Gosto de ensinar? Adoro. Gosto de educar? Não, mas é um dever, embora não seja justo que tenha de o fazer sozinha (sem o apoio dos pais, porque há apoio dos outros formadores -estamos sempre em concluio muahahahah,"

Basta que des um bom exemplo, tenhas uma boa postura e saibas lidar com as situacoes, para estares a educar. Educas dando bons exemplos que é o que todos os professores deveriam fazer. Eles podem educar com a imagem de passam para o exterior.

"É desgastante, é. Especialmente porque eu não tive nenhuma preparação quanto à psicologia e pedagodia de adolescentes. :-p"

O que acho uma pena, visto que é incrível que essas cadeiras sejam opcionais na faculadade. Eu tive psicologia infantil por escolha quando deveria ser obrigacao.

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 12:35:00 da manhã

Afrodite disse...

"Hoje estás com mau feitio ou é impressão minha??? :)"

Impressao tua.

"Há alunos monstros sim senhor! Há alunos que têm pais ainda mais monstros que nem com vários tiros de caçadeira aprendiam a comportar-se em sociedade. E porque têm os professores de aturar animais???"

Há professores animais, que os alunos teem de aturar. Tenho N exemplos de professores animais, preversos em relacao a criancas que já o eram nos meus tempos de ciclo e ainda leccionam, apesar de inumeras queixas.
Há mostros dos dois lados. Nao concordo, nao aceito que culpem os alunos, quando há bestas que nao deveriam leccionar.

Temos (agora nao pois a lei mudou), professores de uma area a leccionar outra. Eu enquanto estava no décimo segundo ano de desporto, fui dar aulas a duas turmas do quinto e sexto ano de educacao fisica. Temos bacharelatos de ciencias a dar aulas de biologia. Temos luso-franceses e luso-Ingleses sem formacao a dar aulas de línguas. Tive como professoras de Ingles e frances, senhoras sem curso nenhum.

Temos monstros, temos dinossauros nao preparados e temos completas bestas a dar aulas. A culpa nao é SÓ dos alunos!

"Educação = Casa
Aprendizagem = Escola"

Educacao Fisica, Educacao visual, Educadores de Infancia. Professor é sinónimo de educador. Nao, a educacao nao é em casa! Tal como a aprendizagem nao é só na escola!


"Solução: O estado permitir que os pais estejam mais tempo com os seus filhos."

Primeiro reformular o sistema de ensino e depois isso. Dar mais tempo aos pais com os filhos, tendo que os largar num antro de merda (escola pública), nao leva a lado nenhum.

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 12:38:00 da manhã

Mamie2 disse...

"Enquanto eles não tiverem a cabeça no cêpo como as "pessoas normais" que trabalham por conta d'outrém (leia-se privados), a rambóia há-de ser sempre a mesma."


Clap, clap, clap, concordo a 100%

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:26:00 da manhã

Van disse...

"Embora tente que não pague nunca o justo pelo pecador, também tenho de fazer com que o pecador entenda que não é só a ele que se prejudica, é tb os colegas."

Ninguém te pede mais do que isso.


"já sabes que concordo!!! :D tenho uns quantos monstrinhos, oh se tenho."

E nao há professores monstros?


"Ok, e subscrevo a afrodite !! ;-)"

No entanto ela desviou-se do assunto. Ela passou a culpar os pais e concequentemente os filhos, mantendo os professores com seres intocáveis e perfeitos. Logo a Afrodite comete um erro enorme!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:26:00 da manhã

Afrodite disse...

"Van... :) revolucionárias ao poder! :)"

Desculpa mas isso nao é ser revolucionária. Um revolucionário é alguém que está contra o sistema, tu apoias os professores logo defendes um sistema que é por si corrupto e tendencioso. Se alguém quer revolucao, sou eu, que quero ver professores a serem penalizados pelos seus erros, tal como os alunos o sao.

"Crest aguentas-te com as duas??? :)"

Venham mais 5!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:26:00 da manhã

ceptic disse...

"espero que avaliaçao seja posta em pratica que seja reconhecido o mérito a quem de direito."


Apoiado.


"quem esta mal que se mude ou entao que se "recicle" e melhore."

Sim, que se acualize de maneira a enfrentar os novos tempos.

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:27:00 da manhã

SílviA disse...

"Eu gostava era de ver todas as profissoes a serem avaliadas como são os professores, com as montanhas de burocracia, com reunioes até as 9h da noite com filhos pequenos em casa. Tenho crianças que os pais sao professores e vejo bem o que sofrem com a falta de tempo."


Mas a avaliacao dos professores nao existe!

Porque enquanto uns trabalham, outros professore nao fazem um cú. Porque as escolas teem funcionários publicos que nao fazem um cu, quando deveriam assistir os professores.

Será pedir muito, que uma funcionária após uma aula pegue no livro de ponto, veja quem faltou e contacte os pais? Nao, nao é pedir muito, é pedir o Obvio!

"Como referi, gostaria de ver outros profissionais de outras areas a serem avaliados do mesmo modo."

Desculpa? Qualquer trabalhador é avaliado diariamente, os professores é que nao o sao. Os contratados sim, os efectivos sao intocáveis.

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:27:00 da manhã

afectado disse...



"A avaliação não é de conhecimentos, mas sim de desempenho a ensinar. De rendimento. Portanto não vejo problema, a professora de biologia não iria avaliar se o professor de informática domina c++, java, etc, mas sim se ele tem métodos de ensino, se respeita os alunos, se sabe impor respeito, etc. Não acredito que a professora de biologia seja uma incapaz para esta tarefa! É preciso é vontade que a avaliação dos professores avance. E nesse sentido deviam ser os próprios professores a exigir a avaliação... para que existissem critérios de qualidade na colocação."

Claro, qualquer porfessor pode avaliar outro. Avalia-se a perfomance e nao o curriculo!

"O meu patrão se calhar não percebe nada dos conceitos que eu aplico no meu trabalho, contudo avalia o meu desempenho."


Check Mate!


"Silvia, eu sou avaliado pelos meus dois patrões. Achas que eles são pouco exigentes no que avaliam? Achas que eles não querem rentabilizar ao máximo o que investem no meu salário (e no dos meus colegas, claro)?"

Tu e qualquer trabalhador!

"Conheço vários professores e não são assim tantas as vezes que ficam até tarde... ficam algumas, mas se isso é um drama, então ainda bem que foram para professores, porque senão não se iam dar noutras áreas onde tivessem que ficar o triplo das vezes até tarde... mas quando digo até tarde não digo até às 9. Digo até de madrugada..."

Eu sou avaliado diáriamente. Sou responsabilizado por perdas de contratos, sou até responsabilizado por investimentos falhados por queda no mercado. Eu nao fico até às 21h, quem me dera. Eu fico até de madrugada, passo fins de semana a inventar maneiras de resolver problemas que ainda nao tenho. Prever possiveis crises, adivinhar reaccoes de mercado e isto, porque posso dentro de horas, me encontrar despedido. O que nao acontece com um professor efectivo.

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:27:00 da manhã

Van disse...

"A dinamica de uma aula de biologia não tem nada a ver com a dinamica de uma aula de informática, é que não têm mesmo nada a ver. Não falo dos conhecimentos, logico, mas de se será que uma pessoa habituada a um tipo de sessão como são as sessões de biologia saberá avaliar o desempenho de um colega numa sessão completamente distinta."


O que é avaliada é a performance, independentemente da área. Um professor pode ter o seu desempenho avaliado, por alguém como se estivesse a ver um fime mudo.


"Se ele chega para as duas?? oh páh, muié, o que é que lhe foste lembrar!...looooool!"


Nao levei isto para o sexo...ainda...

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:27:00 da manhã

ipsis verbis disse...

"Ahh.. O exemplo dos advogados foi um mau exemplo. Profissionais liberais como estes, usam regras que lhes são necessárias, para assegurar a imparcialidade, a competência, a integridade e a responsabilidade dos mesmos, por forma a garantir a qualidade dos seus serviços, em benefício dos clientes e da sociedade em geral, assegurarando assim o interesse público."

Além disso os advogados teem o seu desempenho avaliado pelo publico e a sua reputacao afectada por isso. Estao também sujeitos a perder a licenca se comenterem um crime.

Um advogado apanhado a conduzir com alcool nao tem qualquer hipotese de se safar em tribunal. Um professor que de aulas alcoolizado, fica na boa.

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:27:00 da manhã

Anónimo disse...

"Isto é só profs pro todo lado neste blog. Foda-se, isto até parece um muro das lamentações. Acordem, o problema do estado do ensino está no simples facto de 85% dos profs serem mulheres. Acham sinceramente que neste pressuposto é possivel, por exemplo despertar o interesse pela matemática nos pequenos, quando é conhecida a relação de ódio das mulheres com as ciências exactas. Ou querem acreditar que num galinheiro destes elas aceitariam alguma vez serem avaliadas, por quem ? umas às outras ? IMPOSSIVEL !!!!"


Ahahahahaa. Bem devo confessar que o melhor professor de matemática que tive, era mulher. Mas porque ela estava constantemente a fazer exercicios, tal como se fazem palavras cruzadas.

"De resto, por amor de Deus, não venham com a merda da educação sexual nas escolas, os profs não têm qualquer vocação, nem que sejam para tal preparados, para abordar esta temática de forma adequada. Se os profs pegassem nessa merda da educação sexual então é que era lindo, preconceitosos como quase todos são."

Eu nao falo em dar aulas de educacao sexual. Falo em enfrentar o facto de andarem a circular dentro de uma sala de aula, pelos pubicos e/ou preservativos. Enfrentarem e nao enfiarem a cabeca na areia.


"Os Páizinhos e as Mãerznhas que deêm educação sexual às putas das criancinhas e dos adolescentes, por mais que isto lhes custe, evoluam, seus cabrões e putas de merda e não passem a batata quente para os professores."

Mas com o baixo nível cultural dos professores isso nao é possível! Os jovens passam mais tempo na escola do que em casa, a lidar com profs atrasados culturalmente que se julgam semi-deuses. Se eles descerem à sua qualidade de humanos, talvéz as coisas mudem. Se nao descem, devem ser puxados cá para baixo! Processos disciplinares pelo cu acima dos professores incompetentes!


"Fienalmente a função da escola não é instruir. Os paizinhos que façam a parte deles, educar."

Nao é? Foda-se! Entao o que raio é uma escola? Se a escola nao é para instruir e sao os pais que teem de educar. Para que raio existem as escolas? Afinal só servem para dar ordenados a quem nao falhou na carreira!

"A maioria dos profs não tem qualquer vocação e não se inibem de mostrar isso em todas as suas acções perante alunos e Pais. Deveriam afastar-se de livre e espontanea vontade, como tal não acontece, venha a bendita avaliação."

COncordo a 100%, o ensino é uma profissao de recurso. Falham na sua carreira e vao dar aulas. Bem diz o ditado "quem sabe faz, quem nao sabe ensina".

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:28:00 da manhã

afectado disse...

"eu no 12º ano tinha média para entrar de olhos fechados no curso que queria, e por pouco não entrava porque a puta da professora de português fez de tudo para me chumbar porque eu uma vez a corrigi. E o curso que eu queria nem tinha nada a ver com português..."

Bem vindo ao club, a minha professora de Portugues, fez-me ir a exame com um 13, por eu a corrigir e porque nao tinha hipoteses de me dar uma nota mais baixa. Tive o prazer de lhe esfregar na cara um exame nacional com uns chocantes 180% (0-200).

Os professores marcam alunos,é verdade. Vigam-se. Ao serem avaliados arriscam-se a provar do próprio veneno.

Nao podemos passar a vida a pisar nos alunos. Há que responsabilzar toda a gente, alunos, professores, funcionários, ministério, todos!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:28:00 da manhã

ipsis verbis disse...


"Já de preconceito sexual, o anónimo tem muito.

Evolua você e mais as suas teorias sexistas dos século passado!"

O anónimo é um exemplo perfeito de um professor, tem razao nuns pontos e dá um tiro no pé noutros.
Uma prova que os professores nao sao os seres perfeitos que se acham!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:28:00 da manhã

Afrodite disse...


"(Crest desculpa lá mas tem de ser eheheheh)"

Eu já imaginava, estás à vontade!

"Ter um professor assim a ensinar os nossos filhos????? Fogueira com ele!!!! Putas das criancinhas??? Não sei que raio de filha tem em casa mas não generalize!!!!"

Por algum motivo ele ficou anónimo. Uns culpam os alunos por tudo, outros parecem defender as criancas, mas tratam-nos por putas...

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:29:00 da manhã

Van disse...

"LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL, man, o que eu já me borrei a rir com o anónimo!!! obrigada, pah!!! são gajos como tu que me animam o dia, páh!! obrigada por me fazeres dar graças de ser tão boa mocinha!!"


Pronto Van, aqui está o exemplo do tipo de professores que há para aí!

Ainda achas que a culpa é dos alunos e que os professores sao coitadinhos.

Eu agradeco a este anónimo, o facto de ter dado um excelente mau exemplo, para suportar o que digo.

HÁ PROFESSORES QUE SAO MONSTROS, tal como há alunos!



"A função da escola não é instruir?????????????? LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL! mas como é que um idiota ignorante destes anda a dar aulas????"

Mais um ponto para mim? Acho que sim!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:30:00 da manhã

provocação disse...

"Bom, só posso falar da minha posição enquanto aluna...Sempre fui acima da média e sempre tive mais inclinação para as letras que para ciências, no entanto, para cumprir o desejo do meu pai, ingressei na área de científico-natural onde tinha uma professora de matemática que me humilhava de cada vez que eu lhe fazia uma pergunta ou então preferia deixar-me de braço no ar até me cansar. Nas restantes disciplinas tinha nota superior a 16 e sempre me revoltou nunca ninguém se questionar sobre se as queixas que eu fazia da senhora teriam ou não fundamento. Acabei por anular a matrícula e recomeçar na área de humanidades e já com outro professor em Métodos Quantitativos (que eu sei era mais fácil que Matemática) mas ainda assim tirei 19 e 18 nos exames. Pergunto-me ainda hoje o porquê do seu comportamento e o porquê de ninguém o ter contrariado. Talvez hoje com as avaliações o mesmo não se passasse."


Indentifico-me com o que dizes, eu também sou um retornado de ciencias para letras, mas nao anulei a matricula, fiz por equivalencias e exames.

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:31:00 da manhã

Anónimo disse...

"Caramba, agora que já fizeram largo uso do tão tipico professoral direito à profunda indignação, então constactem se as vossas reacções não são provas inequivocas daquilo a que anterirormente me referi ?"


Devo de referir que um professor que chama putas às criancinhas, ou nao é professor ou está na profissao errada!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:31:00 da manhã

SílviA disse...


"E tu achas que os professores não trabalham até de madrugada? Que essas reunioes são poucas vezes por ano? Não. Quanto trabalho se leva para casa? Quanto dinheiro se gasta em material, em tinta da impressora, em papel. Tenho a certeza que outros profissionais noutras areas são capazes de pedir o dinheiro que gastaram nos clips aos patrões. Já fiquei a arder em montes de dinheiro, só porque não sou capaz de deixar que as minhas crianças percam oportunidades significativas para elas."

Professor ou qualquer outra profissao exigem imensas horas de trabalho. Mas é um facto que os professores teem mais regalias e se forem efectivos, nada lhes acontece por humilharem um aluno, por cometerem erros numa aula. Regra geral nao sao chamados "à pedra"!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:32:00 da manhã

Pax disse...

"Sim. Sem medo :)"

Na bunda!!!! Ahahahahaha

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:32:00 da manhã

ceptic disse...

"Ha pessoas com filhos,que trabalham a tempo inteiro e tem ainda de ter part-time, para aguentar as contas. Que tem que provar o que valem todos os dias para não ir para rua, estão a ser constatemente avaliadas, trabalham inumeras horas, e pouco tempo tem para passar com os filhos, e AGUENTAM... por isso uma avaliaçao não mata ninguém!o objectivo é melhorar futuramente!"

Concordo!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:33:00 da manhã

SílviA disse...


"Então estás a dizer-me que só os professores têm que ser bons profissionais porque estão a formar os futuros profissionais? Nunca me leram no sentido de achar que ser avaliado é mau e sim em que parametros, que poderes se dá."

Nao é isso que a ceptic diz, o que ela diz é que TODOS os profissionais de outras àreas sao avaliados contantemente, EXCEPTO os professores do ensino público nao contratados!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:33:00 da manhã

Skynet disse...


"Os que estão no quadro são os piores, como têm o emprego garantido estão-se simplesmente a foder."


Ora aqui está A VERDADE. Esses sao os intocáveis, os Deuses do ensino, que podem fazer toda a merda do mundo e a ÚNICA coisa que lhes poderá acontecer é nao serem subidos ao primeiro escalao e ter acesso aos ordenados exageradamente altos!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:34:00 da manhã

ceptic disse...

"Acho que a avaliação deve ser feita, para distinguir os bons dos maus, para que não continuem a ser colocados todos no mesmo "saco"."


Nao "deve", TEM de ser feita!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:35:00 da manhã

Ana GG disse...

"Sou professora, gosto de ensinar e geralmente relaciono-me muito bem com os meus alunos. Não me revejo em nenhuma das situações que referes. Há PROFESSORES e professores, como em todas as profissões. Não se pode generalizar. Detesto sim, a carga burocrática que actualmente existe."

Claro que há professores e professores, tal como há alunos e alunos!


"P.S. Desculpa a impertinência...não sejas tão mauzinho!"

Nao estou a ser mauzinho, este texto é a resposta a dezenas de blogues de professores com estórias de alunos animais, onde descrevem formas animalescas de lidar com alunos, como se fosse algo de normal.
Está na hora de pararem de culpar as criancas por tudo e olharem uns para os outros. Qualquer avaliacao é bem vinda. Nao se avalia a matéria dada, só a performance do professor e isso qualquer professor pode fazer.

  Afrodite

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:51:00 da manhã

Porra o que eu perco quando não ando na net...aiiii aiiii...net portátil para todo o lado, agora até casa de banho.

Primeiro:

Caro anónimo...caro o caralho...barato anónimo :)...ligamos-lhe e depois? Bate uma à pala das professoras com voz sexy??? QUERIAAAA!!!! Não há cá pão para malucos. Já que odeia assim tanto as mulheres vá...peça que os homens lhe liguem, pode ser que haja por ai algum com as suas preferências.

Crest quanto a ti...com menos conversa... AHAHAHAHAAH

Abreijos

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 1:57:00 da manhã

Afrodite disse...

"Caro anónimo...caro o caralho...barato anónimo :)...ligamos-lhe e depois? Bate uma à pala das professoras com voz sexy??? QUERIAAAA!!!!"

Ahahahahahahahahahahah


"Crest quanto a ti...com menos conversa... AHAHAHAHAAH"

... nao dá para discutir contigo, é logo fazer as pazes :D

  Gravepisser

sexta-feira, novembro 07, 2008 3:36:00 da manhã

Discordo com alguns pontos, mas concordo com a maioria.
A maior parte dos professores que tive durante o meu percurso escolar, ou não eram minimamente qualificados para o cargo, ou por razões inexplicáveis não leccionavam a matéria para a qual estavam habilitados.
Para não me alargar em demasia, vou apenas citar dois exemplos:

- a minha professora de GEOGRAFIA do terceiro ciclo, cuja formação era em FRANCÊS e confessou, numa aula, que estava apenas a fazer "um favor" à escola, pois não percebia NADA de geografia, e era o seu marido, professor de MATEMÁTICA, quem elaborava e corrigia os testes de avaliação (e sim, isto passou-se mesmo, numa escola EB2,3 de PORTUGAL, com uma docente EFECTIVA e que por ironia haveria de "apanhar-me" no ano seguinte, precisamente na sua disciplina de "origem". Quanto ao resto podem tirar as vossas próprias conclusões);

- o meu "professor" de educação física nos três anos do secundário, pessoa repugnante com quase todos os "defeitos" passíveis de ser atribuídos a um ser humano e que, tendo "embirrado" comigo desde o início (por eu ser, na altura, um pouco pesado e portanto menos hábil que a maioria em certos exercícios, e a política educativa nas suas aulas ser o equivalente ao treino de atletas olímpicos), tratou de me fazer a vida negra de tal forma que eu, a certo ponto, dei comigo a ter pensamentos homicidas, eu que sempre fui contra a violência como forma de resolução de quaisquer problemas... Escusado será dizer que só não me prejudicou mais porque o conselho de turma interveio e o impediu de me dar uma negativa impensável, quando a minha média geral era de 15 valores...

Penso que estes exemplos são reveladores do estado geral das coisas neste país. E sendo eu filho de uma grande professora do primeiro ciclo, reconhecida e com provas dadas em diversas áreas, querida por quase todas as comunidades de alunos e encarregados de educação dos diversos locais onde trabalhou nos últimos 27 anos, penso que a crítica tem algum peso, ao contrário de argumentos estapafúrdios, sexistas e ignorantes como os desse "anónimo"...

E a falar nisso: mas vocês não têm conhecimento de um maravilhoso site que dá pelo "nome" de Páginas Brancas? Bastava colocarem lá o número de telefone indicado por essa inteligência artificial anónima, que aparecia o resultado. Mais simples, eu colo aqui o titular do número 217817900:

Guirassy Karamba
Avenida Roma 35,4º-E
1700-340 LISBOA

Alguém se lembra do Professor Karamba??? Hahahaha... Ao menos deu para rir, a quantidade de asneiras que alguém consegue proferir num comentário reprovável e desnecessário a um assunto que faz todo o sentido debater, aqui, e em qualquer lugar.

Cumprimentos!

  Pax

sexta-feira, novembro 07, 2008 10:38:00 da manhã

"Na bunda!!!! Ahahahahaha"

Este texto tem bunda?!
Desculpa mas só vi que tinha tomates, bunda não ;)

  Van

sexta-feira, novembro 07, 2008 10:55:00 da manhã

Caro anónimo da pilinha pequena: cala-te.

  Van

sexta-feira, novembro 07, 2008 11:11:00 da manhã

Crest, o meu curso não tinha via ensino. Como eu já disse, sou formadora, não professora do ensino publico. O que aprendi de psicologia infantil, foi com a experiencia, o bom senso, as memórias de ter sido uma criança, e muitos pedidos de conselho e ajuda a colegas professores.
É um sistema totalmente diferente, que visa a preparação profissional de jovens e adultos. O problema é que acabou por se tornar o depositório de jovens com problemas, realidades socio-culturais muito diferentes, dislexias não diagnosticadas, burrices, etc, ect...tudo com que a escola publica não quer ou não conseguiu lidar. Só alguns estão ali realmente para seguir aquela profissão.
As minhas "aulas" são dadas sempre com o objectivo de formar profissionais naquela área. De as preparar para o mercado de trabalho. Mas como são geralmente jovens entre os 16 e os 18 que ainda nem têm o 9o ano (estão ali para o tirar) e com as caracteristicas gerais q já descrevi, o meu trabalho estende-se a educar e disciplinar. Dar um bom exemplo não chega, infelizmente.
E agora vais ter de te amanhar porque vou começar a pedir-te opiniões e ideias para lidar com indisciplina recorrente. Um bom exemplo e postura, um sermão, um castigo (geralmente um teste surpresa, um trabalho, etc) resultam, durante dez minutos. Já tentei todas as estratégias e mais algumas, todas resultam durante dez minutos (que aproveito ao maximo lool). O que dificulta muito o meu trabalho.
Logicamente que não desisto de uma turma por causa de uma pita parvalhona. Estou é a ver se faço algo com essa miuda, mas ela não quer trabalhar e aceitar ajuda, pois, não há muito mais que eu possa fazer...
A carga horaria também não ajuda, mas por problemas de logistica tem de ser assim. Geralmente são sessões de 3 ou 4 horas...as duas primeiras horas correm quase sempre bem. Só que, com o que o IEFP paga, um formador que venha de longe não pode dar só uma hora...o que é pago à hora não chega sequer para o deslocamento ao centro de formação...e tratando-se de um curso profissional, têm de aprender a lidar com o mesmo tipo de trabalho durante uma tarde inteira. É dificil, para elas e para quem forma.
Mas penso que prefiro pitas indisciplinadas, que ainda "podem ser salvas", do que adultos mesquinhos, ignorantes e arrogantes (tb já tive desses...).

  Pax

sexta-feira, novembro 07, 2008 11:16:00 da manhã

Van, o anónimo está a exemplificar e a provar que o Crest tem razão. Infelizmente para a classe dos professores, ele é um exemplo do que existe também, embora eu o veja mais como excepção que como regra.
É triste ver isto para quem, realmente, estando ou não no ensino por vocação, sabe que faz um bom trabalho.

  Van

sexta-feira, novembro 07, 2008 11:17:00 da manhã

Oh home, mas eu nunca disse que a culpa era somente dos alunos.Logico que há pessimos profes, nunca disse o contrario. Só não concordo que generalizes, porque se é assim,mais vale eu desistir de tentar tocar algum formando, porque se são todos maus e monstros e pessimos eu não devo fugir á regra...

Nunca disse que não existiam maus profes. Aliás, disse que a educação é um dever e trabalho multidiscplinar: pais, profes, alunos, escolas, estado. Ou interveem todos, ou, não vale a pena.

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 11:21:00 da manhã

Gravepisser disse...

"- a minha professora de GEOGRAFIA do terceiro ciclo, cuja formação era em FRANCÊS"


Eu tive um professor de Educação Física que era na verdade formado em Informática. Foi a maior ironia que eu já tinha visto. Além do homem ser baixinho e gordo, não tinha jeito nenhum para nenhum desporto e a minha turma era o décimo primeiro ano da área de Desporto. Aquele professor não tinha a mínima hipótese de sobreviver.


Felizmente e devido a uma revisão de lei, isso já não é permitido.

"Escusado será dizer que só não me prejudicou mais porque o conselho de turma interveio e o impediu de me dar uma negativa impensável, quando a minha média geral era de 15 valores..."

Até porque qualquer negativa a Educação Física, passa a ser positiva após contestação da nota. Os objectivos da educação física, são a participação nas aulas e o esforço. Ninguém é obrigado a atingir os objectivos.


"E a falar nisso: mas vocês não têm conhecimento de um maravilhoso site que dá pelo "nome" de Páginas Brancas? Bastava colocarem lá o número de telefone indicado por essa inteligência artificial anónima, que aparecia o resultado."

Nem me preocupei com isso.
Eu agradeco o comentário do anónimo, visto que veio confirma que eu tenho razao no que escrevo.


"eu colo aqui o titular do número 217817900:

Guirassy Karamba
Avenida Roma 35,4º-E
1700-340 LISBOA

Alguém se lembra do Professor Karamba???"


Karamba pá! Hahahaha... Eu fui às páginas amarelas:

Guirassy Karamba
Lisboa - Alvalade
Avenida Roma 35,4º-E, Lisboa
1700-340 LISBOA

phone217 817 900
fax217 817 909
websitehttp://www.professorkarambo.sapo.pt
emailprof.karamba@netcabo.pt

Actividade: Astrólogos

O único problema aqui é que o professor Karamba nao é professor. Tal como 99% dos astrólogos é um charlatão!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 11:22:00 da manhã

Pax disse...

"Este texto tem bunda?!
Desculpa mas só vi que tinha tomates, bunda não ;)"

Ahahaha, tu percebeste :)

  Pax

sexta-feira, novembro 07, 2008 11:27:00 da manhã

"Ahahaha, tu percebeste :)"

Depois do que li na tua "estória" mais recente... acho que houve um lado do meu cérebro que começou a cheirar a queimado... portanto... sei não.

;)

  Ana

sexta-feira, novembro 07, 2008 11:42:00 da manhã

Como mae acho mesmo que os primeiros educadores/formadores/disciplinadores etc... somos nos os pais mas a realidade do nosso ensino havendo excepcoes claro...e essa mesma que descreveste mas infelizmente esse parece me ser um problema geral, muitos de nos exercemos uma profissao de que nao gostamos e em parte isso e depois da nisto!

Nota:
Visualmente adorei a imagem do teu bolg! Ver um homem a 'dar o peito ' e sempre bonito de se ver...

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 11:45:00 da manhã

Van disse...

"Caro anónimo da pilinha pequena: cala-te."

Dizem que os negros teem pilinha grande Karamba!

"Crest, o meu curso não tinha via ensino. Como eu já disse, sou formadora, não professora do ensino publico."

Então não te posso exigir o mesmo que exijo a um professor, na verdade não te exigi nada. O meu texto é direccionado a quem deveria ter formação de ensino mas a esqueceu toda, no dia em que foi levantar o se canudo.

"O problema é que acabou por se tornar o depositório de jovens com problemas, realidades socio-culturais muito diferentes, dislexias não diagnosticadas, burrices, etc, ect...tudo com que a escola publica não quer ou não conseguiu lidar."


Ora lá está, a tua ultima frase disse tudo. Os alunos que tens sao as vitimas dos Pilatos do ensino em Portugal.

Agora diz-me, tu não tens culpa e não mereces ter de os aturar. Mas será que eles são realmente culpados por terem sido cuspidos pelo ensino público? É que muitos são convencidos a ir para esses cursos, por professores incompetentes.

Eu dou-te um exemplo. O meu amigo Miguel, foi convencido pelo meu professor de matemática que era burro demais para pensar em ter formação superior. Esse professore desmotivou-o de tal forma que ele acabou por se inscrever num curso profissional de fresadores. No final do curso foi trabalhar. Perdeu dois anos a trabalhar. Voltou à escola para o agrupamento 4, entrou na faculdade de Coimbra e trabalha hoje na mesma escola desse seu professor que lhe atrasou a vida.

Há professores crueis! Monstros. O problema nao é só dos alunos.

"E agora vais ter de te amanhar porque vou começar a pedir-te opiniões e ideias para lidar com indisciplina recorrente. Um bom exemplo e postura, um sermão, um castigo (geralmente um teste surpresa, um trabalho, etc) resultam, durante dez minutos."

O segredo para lidar com esse tipo de alunos, visto que dei aulas a delinquentes, foi a minha postura. Não me superiorizei, não impus a minha autoridade, fui sempre o prof porreiro até ficar sério. Dava-lhes os "10 minutos à Belenenses", para eles falarem e fazer a merda toda que entendessem na minha presença (isso ajudou-me a identificar os mais problemáticos), em troca eles davam-me os 40 minutos seguintes.
O confronto com eles, deve ser feito com um discurso calmo, voz firme, arrogante como que minimizando-os sem os humilhar.

No fundo é usar da iteligencia, dominando-os intelectualemtne por palavras.
É mais eficaz do que um dominio fisico ou de quem grita mais alto.

Por maior que seja o delinquente, se ele vir que o seu professor é seguro, tem certeza, confiança e que acima de tudo o vê como uma pessoa e respeita. Ele vai dar-lhe respeito em troca.

"Já tentei todas as estratégias e mais algumas, todas resultam durante dez minutos (que aproveito ao maximo lool). O que dificulta muito o meu trabalho."

Eu escolhi uma escola dentro de um bairro social, por isso mesmo. Por ser difícil, por imensos professores fugirem de lá e falarem mal das crianças. O que encontrei foram crianças doces e meigas, com uma armadura agreste que os defende da indiferença dos seus pais, dos olhares reprovadores nas ruas, do mundo que os vê como lixo.

"Logicamente que não desisto de uma turma por causa de uma pita parvalhona. Estou é a ver se faço algo com essa miuda, mas ela não quer trabalhar e aceitar ajuda, pois, não há muito mais que eu possa fazer..."

Já a confrontaste? Usaste de psicologia reversiva? A ideia desta técnica é o confronto do falhanço dela como estudante, fazendo-a querer que acreditas que ela não tem qualquer hipótese de fazer o teu curso. MAS, não é isso que queres dizer, queres é desafia-la a provar-te que estás errada :D

Nao é dificil manipular as suas mentes, pois regra geral sao fracas.

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 11:47:00 da manhã

Pax disse...

"Van, o anónimo está a exemplificar e a provar que o Crest tem razão. Infelizmente para a classe dos professores, ele é um exemplo do que existe também, embora eu o veja mais como excepção que como regra."

Mas tu ainda tens a qualidade de ver mais cor-de-rosa, do que aquele que o mundo tem. E nao estou a ser irónico, isso é mesmo uma qualidade.
Eu já estou mais poluído e vejo os negros e tons de cinzento. Este anónimo nao é infelizmente excepção!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 11:58:00 da manhã

Van disse...

"Oh home, mas eu nunca disse que a culpa era somente dos alunos. Logico que há pessimos profes, nunca disse o contrario."

No meu texto refiro que há maus e bons professores, mas que quando há maus alunos a culpa nao é do aluno!
Culpam os alunos que nao passam de mentes frágeis que foram moldadas por maus professores.

O aluno rebelde hoje, foi um aluno abandonado algures no tempo. Essa é a verdade difícil de engolir pelos professores. Basta que eles confiem em nós e vamos ouvir histórias incríveis de certos professores que nao sao confirmadas por diversos alunos. Se eu nao tivesse tido 3 professores em particular eu NUNCA teria chegado onde cheguei.

Eu estive para abandonar a escola no nono ano, o meu pai nao queria, mas nao me poderia impedir. Eu só tinha professores de merda, maus, muito maus, sem formação. Eu notava que eles nao entendiam um cu das aulas que davam, mas a certo ponto fiquei a pensar que era EU o burro e se o era, o melhor seria ir trabalhar.

Um professor viu algo em mim e deu-me confiança para continuar, nao me confirmou que os seu colegas eram burros mesmo, mas fez-me querer provar a eles todos que eles estao errados. Hoje tenho mais formacao que qualquer um deles e se tudo correr bem no final deste ano, poderei dar aulas a qualquer um deles, se por ventura resolverem actualizar os seus conhecimentos.

A minha experiência com professores em escolas públicas é uma proporção de 1 bom professor para 5 maus. Porque sao mesmo, mesmo maus!

"Só não concordo que generalizes"

Mas a generalização não está no meu texto, está na tua interpretação, bem como dos professores que se sentiram afectados.

Posso dizer-te que minutos após publicar o texto, já estava a levar nas orelhas via msn. Nunca conversa de surdos em que eu vejo os professores com uma classe que tem mais lixo do que qualidade e ela como intocáveis! Ninguém é intocável. Por isso gostaria de os ver avaliados e substituidos e suspensos, consoante a barbaridade que fazem.

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 12:00:00 da tarde

Pax disse...

"Depois do que li na tua "estória" mais recente... acho que houve um lado do meu cérebro que começou a cheirar a queimado... portanto... sei não."

Ahahahaha, cuidado!

  Crest©

sexta-feira, novembro 07, 2008 12:01:00 da tarde

Ana disse...

"Como mae acho mesmo que os primeiros educadores/formadores/disciplinadores etc... somos nos os pais mas a realidade do nosso ensino havendo excepcoes claro...e essa mesma que descreveste mas infelizmente esse parece me ser um problema geral, muitos de nos exercemos uma profissao de que nao gostamos e em parte isso e depois da nisto!"

Os pais sao os primeiros formadores e como pais nao podemos deixar que a formacao dada em casa seja destruida na escola, por os nossos filhos serem humilhados publicamente e deixados à solta sem controlo nenhum.

  Pax

sexta-feira, novembro 07, 2008 12:25:00 da tarde

"Mas tu ainda tens a qualidade de ver mais cor-de-rosa, do que aquele que o mundo tem. E nao estou a ser irónico, isso é mesmo uma qualidade."

Eu tento ver todos os lados.
Eu também tive todos os exemplos de bom e de mau aqui referidos.
Eu tive publica e privada. Tive idiotas e excelentes. Vi e vejo que há de tudo, como em qualquer outra profissão.
O meu lado bom, o da "qualidade" talvez seja o de tentar encontrar coisas positivas onde, à primeira vista, passariam despercebidas.
Se eu fosse professora, também o tentaria ver nos alunos, por muito indisciplinados que fossem.

"Eu já estou mais poluído e vejo os negros e tons de cinzento. Este anónimo nao é infelizmente excepção!"

Embora possa não ser excepção, espero mesmo que faça parte da minoria.

Para o estado a que chegou o nosso ensino, atribuo a maior culpa ao sistema. Foram anos de "deixa andar". Os professores também foram mal formados e, portanto, são o resultado disso.
Como se sabe, o que nasce torto, é mais dificil de endireitar. Agora vai custar mais; a todos.
...................................

"Ahahahaha, cuidado!"

Eu disse "queimado" e não "frito". O cheiro é diferente :)

  vita

sexta-feira, novembro 07, 2008 2:32:00 da tarde

Estou cansada de ler o texto e os comentários todos, não me sinto com capacidades intelectuais para comentar, vou ali e já venho.;P

  Anónimo

sexta-feira, novembro 07, 2008 2:51:00 da tarde

Tal como sempre foi, as Storas tugas continuam a ferver em pouca água. Simplesmente como se viu, não conseguem perder uma oportunidadezinha de se indigarem e brandarem as suas lamentações.

O Gravepisser é um puto espectacular que mostrou que nem sequer para mexerem num Magalhães estao aptas, quanto mais aguentar com a nova geração de alunos.

Os profs portugueses sofrem de forma profunda e generalizada de ergofobia e de misoneísmo.

De resto perseguem judicialmente os alunos que, por exemplo, decidiram este ano criar um site onde efectuavam avalizações sobre os seus professores. Atiçaram os tribunais contra os adolescentes e colocaram providencias cautelares sobre o site.

A idade minima para poder votar deveria baixar para os 16 anos, tal como se verifica em alguns paises europeus. Nesse dia os putos terão uma outra palavra a dizer sobre as torturas a que são sujeitos.

  Afrodite

sexta-feira, novembro 07, 2008 4:35:00 da tarde

Anónimo...

Mete do dedo no cu e chupa!!!

Nem categoria para professor tens...reles! És doente e tu é que devias ser afastado das escolas, vai na volta és um pedófilo escondido atrás de uma máscara de professor, quem chama putas às criancinhas tem um desvio de personalidade muito grande. Trata-te e se só escreves baboseiras corta as mãozinhas, assim não incomodas, não feres a vista com tanta barbaridade junta.

Doente!

Crest, abreijos e bane-me este gajo daqui faz favor...já causa vómitos repetidos :). Bommm fim de semana

  Van

sexta-feira, novembro 07, 2008 5:26:00 da tarde

Pax, desculpa que só agora "te vi". Lol. Pois, estás certíssima, pensei isso mesmo. E é mesmo triste para quem tenta aprender a ser um bom profissional.

  Van

sexta-feira, novembro 07, 2008 5:36:00 da tarde

Oh crest, estou sempre a fazer isso. Só berro para elas me ouvirem, mas sempre em tom cavernoso e firme loool, depois baixo o tom quando tenho a atenção delas. Quanto à deliquentezita, já fiz isso tudo. Já a confrontei com o falhanço e lhe perguntei o que quer fazer da vida (tem 18 anos,crest...), umas vezes chora baba e ranho outras vezes diz que se quer ir embora. Quando passa das marcas zango-me a valer, aí geralmente fica a chorar. Neste caso são muitas pitas birrentas, a que tenho de mostrar que não é a serem bebezinhos que vão conseguir atenção e se se comportam como bebes, são tratadas como tal. Nunca as humilhei, esforço-me para que isso não aconteça nunca.

Como eu disse, é para ali que vão aqueles que o ensino publico não ajuda. E eu nunca disse que não tinha de as aturar lol. è o meu trabalho. MAS,se tivessem 10 ou até 14 anos...era uma coisa. Contudo, têm 17 e 18. Tive uma de 20 que era a mais bebé de todas. Estão ali para tirar o 9o ano,que ainda não têm, e a carteira profissional de esteticistas. Comportam-se como se tivessem 14 anos e têm 18...

  Van

sexta-feira, novembro 07, 2008 5:38:00 da tarde

Oh afrodite...nunca discutas com um idiota...pois ele ganha-te sempre em experiencia!

  Van

sexta-feira, novembro 07, 2008 5:39:00 da tarde

Foi bom, ves como não te esqueci??? ;-))))

  Anónimo

sexta-feira, novembro 07, 2008 6:00:00 da tarde

Acalma-te, por que estás a dar uma de acéfala, e lê as seguintes expressões:

"a puta da crise",
"a puta da vida",
"a puta da familia",
"a puta da igreja",
"a puta da religião",
"a puta da televisão"

Então continuas muito transtornada quanto à forma como ne referi às criancinhas ? Ganha juizo, fiz-vos comichão, pois anda bem.

O que foi escrito foi o seguinte e passo a transcrever :

... "Os Paizinhos e as Mãerznhas que deem educação sexual às putas das criancinhas e dos adolescentes, por mais que isto lhes custe ..."

Para finalizar, amanhã a gente vê-se na Manif, e se insistires em solicitar ao ex-prof Crest para expulsar outros da sala de aula, na qual tens usado uma liguagem de sargeta, pode ser que ai leves com um sapatinho na boca.

Já agora, bom fds.

P.S.: Aquela porca da MFL exigiu à instantes ao governo que o processo de avaliação dos profs seja abandonado. Pois aqui está a solução votem nela para que tudo continue do vosso agrado, Storas e Stores !

  Pax

sexta-feira, novembro 07, 2008 7:00:00 da tarde

Afrodite, o que eu já me ri à conta da tua "liguagem de sarGeta" :)

Mais um ponto para o Crest :)

Loooooooooooool.

  Pax

sexta-feira, novembro 07, 2008 7:16:00 da tarde

... mas até se compreende... "ergofobia" e "misoneísmo" são palavras comuns, usadas no dia-a-dia de um professor iluminado e "sarjeta" não...

:)

  Anónimo

sexta-feira, novembro 07, 2008 7:31:00 da tarde

Pax,

Vês, funciona sempre ! Nada melhor do que introduzir um erro no texto para termos a certeza que somos lidos. A ti deixei o orgasmo da autoconfirmação de quanto sábia és ! No fundo tens razão, a palavra correcta não era Sarjeta, era Culaca !

  Pax

sexta-feira, novembro 07, 2008 7:41:00 da tarde

Anónimo,
"introduzir um erro" também é uma maneira curiosa de o explicar.
Eu, quando não sei ou me engano, admito.
Ah, mas deves ter razão: como sou mulher e, de acordo com a tua teoria "é conhecida a relação de ódio das mulheres com as ciências exactas"... olha, eu aprendi a escrever.

  Pax

sexta-feira, novembro 07, 2008 7:43:00 da tarde

Crest, aí refasteladinho deve ser giro, não?

;)

  Mulheka

sexta-feira, novembro 07, 2008 10:15:00 da tarde

Um professor deve ser educador e professor, no entanto, sem nunca ser a figura a substituir um pai ou um mãe. (O que muitos pais não percebem, verdade seja dita)

Quando digo que um professor também deve ser um educador, digo-o no sentido de ser alguém que AJUDA na educação do aluno:

- Tentar esclarecer o aluno caso este tenha alguma dúvida, seja sobre que assunto for (e digo tentar porque um professor não tem que saber tudo mas pode tentar e pode interessar-se, e só isso já é uma grande ajuda);

- Saber lidar com atitudes menos correctas sem recorrer logo à autoridade, mandado para rua ou marcando falta, etc. Nao custa muito chamar a atenção, repreender, apontar o que não devia ser feito e resolver a situação de forma civilizada.

Não estou a dizer que os professores tenham que ir de aluno a aluno perguntar se tá tudo bem, se precisa de alguma coisa sem que este se aperceba de nada. Deve do o fazer, sim, se notar alguma de estranho, algo de errado, etc.
É uma questão de bom senso e perspicácia.

Só só dois exemplos.
Existem excepões obvimante. Nem todos os professores são maus, nem todos os alunos são bons e vice-versa assim como há quem não queira ser ajudado e quem não goste de ajudar.

  tat

sexta-feira, novembro 07, 2008 10:41:00 da tarde

discordo totalmente... eu nao costumo comentar blogs, mas, tenho de discordar, porque me chateia compleatamente que tenham esta ideia dos professores. Não vou dizer que não os há,mas generalizar é totalmente errado. Sou professora a recibos verdes e já passei por algumas escolas e não houve uma ainda, em que houvessem professores que não se interessassem pelos alunos ou que não dessem "o litro" por eles e pelo trabalho em si. Infelizmente há muita indisciplina, sim.Mas não por causa dos professores . A Educação vem de casa e sinceramente é o que falta às crianças e jovens de hoje. Os paizinhos não têm tempo para eles e depois é so vontadinhas e falar mal dos professores. Quantas e quantas vezes vêm paizinhos pedir satisfações e depois vem-se a descobrir que a criança ou jovem mentiu. E quantos não vêm pedir satisfações e falam depois entre si, sempre a deitar a baixo o professor!Por favor, enquanto não houver educação em casa, é muito pouco provavel que haja na escola.

  Van

sexta-feira, novembro 07, 2008 11:16:00 da tarde

Oh, o erro foi propositadamente introduzido?!...sim, continua a enganar-te, pah...olha, vai brincar com a tua pilinha pequenina e deixa estes assuntos para a gente grande, sim? isto não é conversa pra bébés, sim? vai lá brincar, vai.

  Van

sexta-feira, novembro 07, 2008 11:18:00 da tarde

Já agora, alguém quer explicar ao sr professor anónimo como é que se conjuga o verbo haver? Ah, perdão, deve ter sido mais um erro propositadamente introduzido...oh, morcão, não te enterres mais do que já te enterraste...

  Foi Bom

sábado, novembro 08, 2008 12:31:00 da manhã

Van, lol, aprende como deve de ser que eu nao duro sempre: "Nunca discutas com um idiota, pois arrasta-te para o nivel dele e depois ganha-te em experiencia!"- Certo?

  Pico minha ilha

sábado, novembro 08, 2008 1:04:00 da manhã

Isto tem muito que se lhe diga, e mais professores no desemprego, e os alunos nem educação levam de casa, cá para mim deviam começar por ai.

  Van

sábado, novembro 08, 2008 1:08:00 da manhã

aaaaaaaaaaah, xim xenhora, gosto imenso deste visual!!! muito melhor!!!

  Van

sábado, novembro 08, 2008 1:08:00 da manhã

LOOOOOOOOOOL, ok ok ok...oh foi bom, não digas isso porque eu sou mais velha!!! =DDD

  ipsis verbis

sábado, novembro 08, 2008 2:13:00 da manhã

Prefiro este template/layout/whatever. :)

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 2:59:00 da manhã

Pax disse...

"Eu tento ver todos os lados."

Mas só tens de ver de um lado, do teu lado!

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 2:59:00 da manhã

vita disse...

"Estou cansada de ler o texto e os comentários todos, não me sinto com capacidades intelectuais para comentar, vou ali e já venho.;P"

Ahahahahaha

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:00:00 da manhã

Anónimo disse...


"O Gravepisser é um puto espectacular que mostrou que nem sequer para mexerem num Magalhães estao aptas, quanto mais aguentar com a nova geração de alunos."

Bem, eu nunca mexeria nisso, é que mexendo em merda um gajo fica todo cagado!!!


"De resto perseguem judicialmente os alunos que, por exemplo, decidiram este ano criar um site onde efectuavam avalizações sobre os seus professores. Atiçaram os tribunais contra os adolescentes e colocaram providencias cautelares sobre o site."

Isso é também um pouco de idiotice dos alunos, pois poderiam fazer um site fora do alcance do governo Tuga. Isso é possível e nao é muito complicado...

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:00:00 da manhã

Afrodite disse...


"Nem categoria para professor tens...reles! És doente e tu é que devias ser afastado das escolas, vai na volta és um pedófilo escondido atrás de uma máscara de professor, quem chama putas às criancinhas tem um desvio de personalidade muito grande. Trata-te e se só escreves baboseiras corta as mãozinhas, assim não incomodas, não feres a vista com tanta barbaridade junta."

O Karamba nao dá aulas é professor de nome!

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:00:00 da manhã

Van disse...

"Pax, desculpa que só agora "te vi". Lol. Pois, estás certíssima, pensei isso mesmo. E é mesmo triste para quem tenta aprender a ser um bom profissional."

Ou se é, ou se nao é!


"Oh crest, estou sempre a fazer isso. Só berro para elas me ouvirem, mas sempre em tom cavernoso e firme loool, depois baixo o tom quando tenho a atenção delas. Quanto à deliquentezita, já fiz isso tudo. Já a confrontei com o falhanço e lhe perguntei o que quer fazer da vida (tem 18 anos,crest...), umas vezes chora baba e ranho outras vezes diz que se quer ir embora. Quando passa das marcas zango-me a valer, aí geralmente fica a chorar. Neste caso são muitas pitas birrentas, a que tenho de mostrar que não é a serem bebezinhos que vão conseguir atenção e se se comportam como bebes, são tratadas como tal. Nunca as humilhei, esforço-me para que isso não aconteça nunca."

Claro que o meu texto nao se refere a alunos adultos e tu trabalhas com adultos, eu falo de jovens até ao secundário, sem personalidade ainda definida.

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:00:00 da manhã

Anónimo disse...

"Acalma-te, por que estás a dar uma de acéfala, e lê as seguintes expressões:

"a puta da crise",
"a puta da vida",
"a puta da familia",
"a puta da igreja",
"a puta da religião",
"a puta da televisão"

Então continuas muito transtornada quanto à forma como ne referi às criancinhas ? Ganha juizo, fiz-vos comichão, pois anda bem."

Pessoalmente acho que "A puta" pode-se enquadrar em quase tudo, incluinda neste puta de conversa. MAS, e há sempre um mas, dizer "as putas das criancinhas", já nao tem qualquer tipo de lógica e foi de facto um comentário infeliz.


"Para finalizar, amanhã a gente vê-se na Manif, e se insistires em solicitar ao ex-prof Crest para expulsar outros da sala de aula, na qual tens usado uma liguagem de sargeta, pode ser que ai leves com um sapatinho na boca."

Nunca expulsei ninguém de uma sala de aula, sei lidar com todos os tipos de indisciplina. Também nao dou com sapatos na boca, muito menos na boca da Afrodite.

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:00:00 da manhã

Pax disse...

"Afrodite, o que eu já me ri à conta da tua "liguagem de sarGeta" :)"

Vindo dela tem tudo mais piada!!!

"Mais um ponto para o Crest :)"

Claro que sim, nao dou ponto sem nó. Já tenho os pontos agora só falta dar os nós :D

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:01:00 da manhã

Anónimo disse...

"Vês, funciona sempre ! Nada melhor do que introduzir um erro no texto para termos a certeza que somos lidos. A ti deixei o orgasmo da autoconfirmação de quanto sábia és ! No fundo tens razão, a palavra correcta não era Sarjeta, era Culaca !"

Culaca nao é uma palavra. Poderá ser calão, mas seja o que for, nao é Português com certeza...

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:01:00 da manhã

Pax disse...


"Ah, mas deves ter razão: como sou mulher e, de acordo com a tua teoria "é conhecida a relação de ódio das mulheres com as ciências exactas"... olha, eu aprendi a escrever."

Escrever é uma ciencia exacta :P e há mulheres a escreverem bem.


"Crest, aí refasteladinho deve ser giro, não?"

Eu pensava que iam brigar comigo, mas afinal anda tudo à porrada como sempre e deixam-me de parte. E eu que queria desfazer alguém com argumentos :D

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:02:00 da manhã

Mulheka disse...

"Um professor deve ser educador e professor, no entanto, sem nunca ser a figura a substituir um pai ou um mãe. (O que muitos pais não percebem, verdade seja dita)"

Ninguém disse isso. Mas a escola é um local onde se continua o trabalho feito em casa.

"Quando digo que um professor também deve ser um educador, digo-o no sentido de ser alguém que AJUDA na educação do aluno"

Quanto a isso nao há duvidas.

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:02:00 da manhã

Anónimo tat disse...

"discordo totalmente... eu nao costumo comentar blogs, mas, tenho de discordar, porque me chateia compleatamente que tenham esta ideia dos professores. Não vou dizer que não os há,mas generalizar é totalmente errado."

Claro que generalizar é errado, mas há alguma generalizacao no texto?
Eu já leccionei e refiro que encontrei bons professores, poucos mas bons.
Mas se aceita que há maus professores, a maneira como comecou o seu comentário, está completamente errada. O que percebo do que escrever é que nao concorda mas acaba por concordar. Faz-me lembrar o "Acho que sim, mas penso que nao".

"Sou professora a recibos verdes e já passei por algumas escolas e não houve uma ainda, em que houvessem professores que não se interessassem pelos alunos ou que não dessem "o litro" por eles e pelo trabalho em si."

Será que observou bem, ou eles disfarcaram bem?

"Infelizmente há muita indisciplina, sim.Mas não por causa dos professores."

Será? Se um aluno nao é indisciplinado fora das aulas e nao o é em todas as aulas... serao esses alunos bipolares ao serem-no sempre indisciplinados com um determinado professor?

"A Educação vem de casa e sinceramente é o que falta às crianças e jovens de hoje."

Vem de casa e deveria continuar na escola, infelizmente os professores de hoje em dia nao se acham educadores e toda a educacao se perde nos intervalos.

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:03:00 da manhã

Van disse...

"Oh, o erro foi propositadamente introduzido?!...sim, continua a enganar-te, pah...olha, vai brincar com a tua pilinha pequenina e deixa estes assuntos para a gente grande, sim? isto não é conversa pra bébés, sim? vai lá brincar, vai."

Ora aí está um exemplo de como lidar com indisciplina. Simples, directo, com humor e confianca, sem humilhar.


"Já agora, alguém quer explicar ao sr professor anónimo como é que se conjuga o verbo haver? Ah, perdão, deve ter sido mais um erro propositadamente introduzido...oh, morcão, não te enterres mais do que já te enterraste..."

Porra leiam os comentários, este anónimo é o professor Karamba, ele nao é um professor diplomado é auto-didacta.

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:03:00 da manhã

Foi Bom disse...

"Van, lol, aprende como deve de ser que eu nao duro sempre: "Nunca discutas com um idiota, pois arrasta-te para o nivel dele e depois ganha-te em experiencia!"- Certo?"

Sempre :D

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:03:00 da manhã

Pico minha ilha disse...

"Isto tem muito que se lhe diga, e mais professores no desemprego, e os alunos nem educação levam de casa, cá para mim deviam começar por ai."

Uma avaliacao dos professores irá melhorar a indisciplina e retirar professores do desemprego, mandando imensos para a reforma, onde deveriam estar há anos.

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:03:00 da manhã

Van disse...

"aaaaaaaaaaah, xim xenhora, gosto imenso deste visual!!! muito melhor!!!"

Obrigado :D

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 3:03:00 da manhã

ipsis verbis disse...

"Prefiro este template/layout/whatever. :)"

Eu também gosto deste whatever :D

  Afrodite

sábado, novembro 08, 2008 3:23:00 da manhã

"Acalma-te, por que estás a dar uma de acéfala..." - Acéfala é a puta da tua mãe!!! Já que gostas tanto da palavra puta toma lá e embrulha com linguagem de "sargeta" :)!

", e lê as seguintes expressões:" - Uiii em que dicionário aparecem essas expressões.

"a puta da crise", - Esta palavra faz mesmo parte da tua vida...é triste mas interessante.
"a puta da vida", - A vida é puta para ti??? Lá deve ter as suas razões! Afinal tu é que te lamentas como a merda!
"a puta da familia", - Uii são assim tantas????
"a puta da igreja", - Blasfémia, ainda te cai um raio na puta da cabeça.
"a puta da religião", - Não entra na igreja??? Aiii que o senhor já está a ficar senil!
"a puta da televisão" - Bem, com esta podia concordar mas nunca a comi à bruta...mas que se faz pagar bem faz.

"Então continuas muito transtornada..." - A única coisa que me transtorná é observar que há gajos tão burros mas tão burros que não se tocam quando são indesejados. É assim que tentas seduzir gajas? Sendo irreverente? Mas irreverente é aqui o nosso amigo Crest, não lhe chegas aos calcanhares. Podia ter sido uma boa estratégia de angariar população feminina mas estas que aqui andam são mais inteligentes que a maioria dos pseudo intelectuais que por ai andam que julgam que não sabemos trabalhar com o Magalhães :). Já te topamos ó Toni...vai ali à esquina e vê se chove que já lá vamos ter.

"... quanto à forma como ne referi às criancinhas ?" - Não sei como são os teus filhos portanto não me posso pronunciar...se são putas...que levem dinheirito ao pai, que um professor como tu não tem uma carreira muito sorridente.

" Ganha juizo, fiz-vos comichão, pois anda bem." - Comichão??? Achas-te assim tão importante? Dá-nos é gozo (por pouco tempo) a fustigação em público mas tu consegues essa proeza sozinho. Lá nisso és bom.


"O que foi escrito foi o seguinte e passo a transcrever :" - E transcreveste com erros outra vez...és um caso perdido...coitadinhas das nossas crianças que saidas das tuas mãos a única carreira que conseguem é a do putedo...ahh já entendo a tua designação. :)

"... "Os Paizinhos e as Mãerznhas que deem educação sexual às putas das criancinhas e dos adolescentes, por mais que isto lhes custe ..." - Nem volto a comentar esta merda!

"Para finalizar, amanhã a gente vê-se na Manif, e se insistires em solicitar ao ex-prof Crest para expulsar outros da sala de aula, na qual tens usado uma liguagem de sargeta, pode ser que ai leves com um sapatinho na boca." - Sargeta e sapatinho na boca??? Uiii que medo, nem sei se trema, nem sei se corra...aiii O Medo :)...ainda levo com a sargeta ahahahahahahha...foda-se e dão estas aventesmas aulas...coitadinhas das nossas criancinhas!!!


"Já agora, bom fds." - Igualmente e vê lá se tomas consciência e te demites, não tens de forma alguma vocação para essa profissão. Medita!

"P.S.: Aquela porca da MFL exigiu à instantes ao governo que o processo de avaliação dos profs seja abandonado. Pois aqui está a solução votem nela para que tudo continue do vosso agrado, Storas e Stores !" - Ahhh afinal vês noticias...e porque não aprendes nada???

  Afrodite

sábado, novembro 08, 2008 3:27:00 da manhã

Epa e quem é o Gravepisser que o mongo do Anónimo fala com tanto carinho???? Refere-se a algum politico???? Bahhh já fritou!

  Afrodite

sábado, novembro 08, 2008 3:36:00 da manhã

Ahhh já vi...é chato ter elogios de um anónimo assim, os meus sentimentos :).

Abreijos

  Crest©

sábado, novembro 08, 2008 4:01:00 da manhã

Afrodite disse...

"Acéfala é a puta da tua mãe!!!Já que gostas tanto da palavra puta toma lá e embrulha com linguagem de "sargeta" :)!"

:o Ahahahahahahahaa :o

"Mas irreverente é aqui o nosso amigo Crest, não lhe chegas aos calcanhares."

Isso é um facto, mas que é que me chega aos calcanhares? HUM? Eu sou graaaaaaannnddeeee!

  Teté

sábado, novembro 08, 2008 6:10:00 da manhã

Estão 157 comentários à frente do meu, de modo que não vou ler nenhum, mas o assunto interessa-me bastante! (até porque sou mãe e tia de 5 alunos em idade escolar)

1º Sempre existiram maus professores e maus alunos! E maus pais! (ainda recentemente houve uma greve de professores numa escola alentejana, em que se tornou prática corrente os pais irem lá dar umas murraças aos profs quando os coitadinhos dos filhinhos se queixavam) - este género de solução não interessa a ninguém.

2º Os educadores infantis, os professores primários e universitários têm de ter uma habilitação adequada ao ensino (e sim, nem todos são bons, mas essa é outra conversa). Os profs. do 5º ao 12º não têm qualquer preparação específica, para além de um curso superior com boas notas e a larga maioria não escolheu o ensino como carreira profissional - foi lá parar, por falta de emprego e, muitas vezes, foi ficando... Sem vocação (e não quer dizer que alguns não tenham adquirido o gosto de ensinar e de lidar com os adolescentes), o que conta é o carcanhol no fim do mês e livrar-se de chatices...

3º Cada ministro que chega ao MEC, inventa umas medidas, com um grande staff de profs de gabinete, sem contacto com os meios escolares. Assim umas vagas ideias do que deveria ser, com políticas mutáveis! Desde que me lembro pós 25A. Inventam-se cadeiras, novos horários (as aulas agora duram 90 minutos) fala-se em apoio escolar para os mais carenciados, para os miúdos com dificuldades de aprendizagem, gerem-se as escolas públicas como se de empresas se tratassem, reduzem-se os contínuos, etc. e tal.

5º Todos sacodem a água do capote, num caso que conheço até gangs de putos dentro da escola assaltavam os colegas, nem se sabia quem eram os membros do conselho directivo para apresentar queixa - nem as "vítimas" queriam, porque sabiam que esses gangs eram mais fortes que aqueles profs. acagaçados, com receio de represálias para si próprios.

6º Noutro caso que conheço, o "técnico" responsável pelas aulas extra de alunos com dificuldades de aprendizagem - dislexia, hiperactividade, QI baixo, entre outras e todos ao molho - era um professor irritado por lhe terem dado aquele papel, passava o tempo a chamar burros aos alunos. Didáctico, né?

7º Quanto aos exames e faltas, a bagunça tem sido muita, porque passam a vida a mudar o sistema. Havia exames, deixou de haver, voltaram a aparecer, mas só a umas cadeiras, umas vezes a contar para nota, outras não. As faltas eram motivo de chumbo, deixaram de ser, parece que a nova agora é que NENHUMA falta pode ser justificada (porque os putos também têm gripes e outras doenças né?), se ultrapassarem o limite de 3 vezes o número de aulas por semana, têm de ir a exame à cadeira. Lindo, né? Passa-se do 8 para o 80 a uma velocidade...

Enfim, muito mais haveria a dizer sobre o assunto, mas fico-me por aqui: não há santos nem pecadores, só múltiplas legislações sucessivas abstrusas, em que ninguém parece saber bem a quantas anda. Quem se lixa, são sempre os mesmos!!!

Bom fim de semana para ti!

  Pax

sábado, novembro 08, 2008 8:06:00 da manhã

"Mas só tens de ver de um lado, do teu lado!"

Mas apesar de ter o MEU lado tento ver também o lado dos outros. É o chamado sistema "sem palas laterais".

:)

"Vindo dela tem tudo mais piada!!!"

E ainda não viste nada!

"nao dou ponto sem nó. Já tenho os pontos agora só falta dar os nós :D"

Os pontos são para ti, os nós para nós :)

:)

"Escrever é uma ciencia exacta :P e há mulheres a escreverem bem."

Qualquer uma das mulheres que aqui escreveu, escreveu melhor que ele/a (o que, dadas as circunstancias, nem se pode considerar como um elogio para as mulheres).
Mas também sabes que se referiu a números e não a letras.

"Eu pensava que iam brigar comigo, mas afinal anda tudo à porrada como sempre e deixam-me de parte. E eu que queria desfazer alguém com argumentos :D"

"Como sempre"?!
Andas com a memória muito curtinha.
Neste texto não te posso bater muito porque concordo, modo geral, com o que escreveste.

Ah, mas com a tua resposta à Van não concordo:

("E é mesmo triste para quem tenta aprender a ser um bom profissional.")

"Ou se é, ou se nao é!"

Errado.
Eu acredito que vão para o ensino pessoas cuja primeira opção não seria essa e que se tornem, por esforço próprio, excelentes profissionais.
Mesmo os que vão por vocação evoluem nesse sentido (ou não) ao longo do tempo e consoante as experiências e aprendizagens que vão fazendo.

:)

  Anónimo

sábado, novembro 08, 2008 1:46:00 da tarde

Crest,

Meu caro, vives numa cidade inserida numa sociedade que trata as criancinhas abaixo de cão. Por outro lado sabes bem que um texto não sendo provocador não é eficaz. E agora vens fazer a figura do avaliador estético-linguistico e nada de melhor te ocorre do que dizer que a expressão "as putas das criancinhas" é infeliz. É muito mais do que infeliz !

De resto que não tenhas decifrado o outro erro que eu introduzi no texto só para ti entristeceu-me muito, em particular por que tinhas a dica da sarjeta, ficaste aquém do teu pseudo-estatuto. CLOUCA, já te diz algo?

Estou certo que de futuro farás bem melhor ! Até porque já observo melhorias, a fonte inspiradora da escolha do tema do teu post seguinte ("Magalhães e Putas") não é de todo inocente.

Fica bem, boas fds.

  Mulheka

sábado, novembro 08, 2008 2:27:00 da tarde

"Ninguém disse isso. Mas a escola é um local onde se continua o trabalho feito em casa."

Eu percebi!
Quando escrevi a minha opinião, não foi uma contra-resposta ao teu texto. Por acaso...

  van

sábado, novembro 08, 2008 3:45:00 da tarde

Crest, acautela-te, o porfessor karamba foi buscar o dicionário!!!!! =DDDD

Quanto ao que dizes, ou se é ou se não é bom profissional? Não é bem assim. Tu podes ter uma ideia do que é ser bom profissional que não se adequa. Tudo na vida se vai aprendendo, inclusive a ser bom profissional. O objectivo é tentar ser um bom profissional. Dizer que é um bom profissional é arrogante. :-p :D Tenta-se ser! :-p
:D

Quanto às pitas, têm entre 16 e 18 anos. São bébés. São imaturas. Não posso lidar com elas como lido com outros da mesma idade, mais maduros. Já cheguei ao cumulo de ter formandos de 23 anos a comportarem-se como se tivessem 15...e no entanto, na universidade tenho colegas com essa mesma idade...não se podem considerar jovens adultos porque não são. São jovens muito imaturos que não sairam ainda da adolescencia. Tenho um pita de 17 anos, por ex, que faz birras (mas birras mesmo!!!) como os miúdos de dez anos!! Farta-se de amuar, bater com os pés e as coisas, berra se a contrariam...e tem 17 anos. Jovens adultos?...deusmalivre.

  van

sábado, novembro 08, 2008 3:46:00 da tarde

E nã me vais dizer que acreditas mesmo que é o professor karamba que anda por aqui?...eu apostava mais numa pilinha pequena que resolveu dar o nome do professor karamba...

  Pax

sábado, novembro 08, 2008 4:02:00 da tarde

Van, tu apostavas numa pequena e eu apostava numa inexistente!

:)

  Van

sábado, novembro 08, 2008 4:43:00 da tarde

Pax, não queria ser muito má...

  van

sábado, novembro 08, 2008 4:48:00 da tarde

Eh pah, não entendo como é que um tipo (ou tipa???) que quer os putos a votar aos 16 anos lhes chama, ao mesmo tempo, as putas das criancinhas... ou seja, entendo! A frustração éuma coisa muito lixada, pah, e descarregar em cima de desconhecidos deve ser de um alivio enorme. Infelizmente, escolheu mal os desconhecidos em quem descarregar...

  Pax

sábado, novembro 08, 2008 5:40:00 da tarde

Van, não ter a dita cuja até pode nem ser mau... eu e tu também não temos.
;)

  Anónimo

sábado, novembro 08, 2008 8:40:00 da tarde

Cara Van e Pax,

Não se sintam inferiores por por que vos falta alguma partezita do corpo. Isso desvenda em vós uma interpretação algo doentia do feminino. O fálico no vosso discurso parece servir de elemento compensatório para a lacuna sentida.

Não esquecam que por causa de 150gramas uma mulher levam com o corpo todo.

Van, o teu discurso sobre as miudas está sempre replecto de sentimentos de profundo de desprezo e de posse.

Constantemente referes "TENHO..., TENHO..., TENHO..." como se tua propriedade fossem. Essa postura, e juizo de valores que fazes, podes ter a certeza que é percepcionado por elas e inibe-te no sucesso na interacção.

Tenta seduzi-las em vez de as tentares domesticar. Depois terás caminho aberto para as motivar.

Os putos têm sido infantilizadsos à força pela sociedade actual, em particular pelos Papás e Mamás tugas, que como tipicos latinos adoram dominar. É tudo uma questão de poder.

Por isso a idade minima para se obter o direito ao voto deveria baixar para os 16 anos, de resto como acontece em diversos paises europeus, isso obrigaria todos encarar e lidar com os adolescentes de uma outra forma bem diferente da actual. E eles comportar-se-iam também de outra forma. Esta sociedade está cada vez mais velha, em breve tudo está esclusivamnte focalizado nos "putas dos cotas".

Se as mulheres podem votar, desde à trinta e tal anos, em Portugal, já não terá chegado o tempo de os adolescentes verem esse mesmo direito reconhecido ?

Quem é que tem medo dos jovens ?

  Pax

sábado, novembro 08, 2008 9:23:00 da tarde

Anónimo, não nos falta. Já é suposto não termos, não nascermos com. Compreendes a diferença, já alguma vez viste ao vivo ou precisas de um desenho?

"por causa de 150gramas uma mulher levam com o corpo todo."
?!?!
É assim que esperas dar os tais pseudo-orgasmos que achas que dás?!

Respondi-te por te teres dirigido a mim mas se é para continuares com esse desinteresse de argumentos e tipo de linguagem não vales o esforço.

  Miss

sábado, novembro 08, 2008 11:35:00 da tarde

Concordo sim senhor!!

um aluno passa ,pelo menos, 20 anos a ser avaliado e lixado por professores fritinhos que fazem testes d m****. um xô tor prófessor ve-se nesta situação e cai-lhe o Carmo e a Trindade! dps veem pa rotunda do marquê comer castanhas com a familia...peço desculpa, fazer manfis! ;)


p.s. gosto do novo blog! agora a malta ve ainda melhor :)

  Anónimo

sábado, novembro 08, 2008 11:57:00 da tarde

Pax,

Se não consegues acompanhar a conversa, não tentes particoar de todo.

  Pax

domingo, novembro 09, 2008 12:38:00 da manhã

Não particoarei :)

  Afrodite

domingo, novembro 09, 2008 1:04:00 da manhã

Já não se dirige a mim o anónimo...ohh que peninha e eu que adoro conversa de "sargeta"...que peninha...vou ali e já venho, chorar para a "sargeta" que a clouca também é uma palavra gira ahahahahahha...fdx tirem-me os tubos tirem-me os tubos HAHAHAHA!

Abreijos pessoal e digam-me??? Que fazem num sábado à noite fechados em casa?? Ahhh e eu?? Bem...depois explico ;)

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:09:00 da manhã

Teté disse...


"e a larga maioria não escolheu o ensino como carreira profissional - foi lá parar, por falta de emprego e, muitas vezes, foi ficando..."

E esse é o principal problema. A falta de motivacao.


"5º Todos sacodem a água do capote, num caso que conheço até gangs de putos dentro da escola assaltavam os colegas, nem se sabia quem eram os membros do conselho directivo para apresentar queixa - nem as "vítimas" queriam, porque sabiam que esses gangs eram mais fortes que aqueles profs. acagaçados, com receio de represálias para si próprios."

Isso acontece em muitas escolas.

"6º Noutro caso que conheço, o "técnico" responsável pelas aulas extra de alunos com dificuldades de aprendizagem - dislexia, hiperactividade, QI baixo, entre outras e todos ao molho - era um professor irritado por lhe terem dado aquele papel, passava o tempo a chamar burros aos alunos. Didáctico, né?"

O meu irmao, sofria de dislexia escrita e tive de ser eu a curá-la, pois na escola nada era feito. O puto era chamado de burro.

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:10:00 da manhã

Pax disse...

"Mas apesar de ter o MEU lado tento ver também o lado dos outros. É o chamado sistema "sem palas laterais"."

Nao, isso é errado, nao podes nunca ver as coisas correcta e objectivamente, por mais do que um lado.

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:10:00 da manhã

Anónimo disse...


"Meu caro, vives numa cidade inserida numa sociedade que trata as criancinhas abaixo de cão."

Desculpa? A sociedade em que vivo é que mais direitos dá às criancas, o simples facto de um pai dar um estálo a um filho, aqui, dá prisao!

"E agora vens fazer a figura do avaliador estético-linguistico e nada de melhor te ocorre do que dizer que a expressão "as putas das criancinhas" é infeliz. É muito mais do que infeliz !"

Nao sou avaliador estético-linguístico, disse que a palavra nao existe, e nao existe mesmo!

"De resto que não tenhas decifrado o outro erro que eu introduzi no texto só para ti entristeceu-me muito, em particular por que tinhas a dica da sarjeta, ficaste aquém do teu pseudo-estatuto. CLOUCA, já te diz algo?"

Se eu fosse a referir todos os erros, nao fazia mais nada aqui.
CLOUCA nao é palavra e também nao existe em Portugues! Será criolo?
Ou será que andas a tentar escrever Cloaca e ainda nao chegaste lá?

"Estou certo que de futuro farás bem melhor ! Até porque já observo melhorias, a fonte inspiradora da escolha do tema do teu post seguinte ("Magalhães e Putas") não é de todo inocente."

Nenhum dos meus textos é inocente. E nao vejo melhorias visto que todos os textos deste blogue sao de alto nível, comparando com a maioria. Nao é presuncao, é um facto!

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:10:00 da manhã

Mulheka disse...

"Quando escrevi a minha opinião, não foi uma contra-resposta ao teu texto. Por acaso..."

Por acaso... ahahahahaha

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:11:00 da manhã

van disse...

"Crest, acautela-te, o porfessor karamba foi buscar o dicionário!!!!! =DDDD"

De criolo! Pois a palavra continua a nao ser palavra!


"E não me vais dizer que acreditas mesmo que é o professor karamba que anda por aqui?...eu apostava mais numa pilinha pequena que resolveu dar o nome do professor karamba..."

Eu nao disse que era o professor Karamba, tenho meios de identificar os anónimos, mas na verdade a guerra dele nao é comigo. Eu só respondo como sendo um comentador normal.

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:11:00 da manhã

Pax disse...

"Van, tu apostavas numa pequena e eu apostava numa inexistente!"

A minha avo dizia, ateima mas nao apostes!

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:11:00 da manhã

Van disse...

Pax, não queria ser muito má...

"Eh pah, não entendo como é que um tipo (ou tipa???) que quer os putos a votar aos 16 anos lhes chama, ao mesmo tempo, as putas das criancinhas... ou seja, entendo! A frustração éuma coisa muito lixada, pah, e descarregar em cima de desconhecidos deve ser de um alivio enorme. Infelizmente, escolheu mal os desconhecidos em quem descarregar..."

Putas das criancinhas sao os menores de 16, até aí eu cheguei!

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:11:00 da manhã

Anónimo disse...

"Não se sintam inferiores por por que vos falta alguma partezita do corpo."

Nao acho que a falta dessa parte seja inferioridade, pois como homem tenho essa parte, elas como mulheres podem ter imensas partes dessas!


"Os putos têm sido infantilizadsos à força pela sociedade actual, em particular pelos Papás e Mamás tugas, que como tipicos latinos adoram dominar. É tudo uma questão de poder."

Com isso concordo, os putos estao cada vez mais infantis e indefesos.

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:12:00 da manhã

Pax disse...

"Anónimo, não nos falta. Já é suposto não termos, não nascermos com. Compreendes a diferença, já alguma vez viste ao vivo ou precisas de um desenho?"

Fotos, fotos a malta que é fotos!!!!

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:12:00 da manhã

Miss disse...


"um aluno passa ,pelo menos, 20 anos a ser avaliado e lixado por professores fritinhos que fazem testes d m****. um xô tor prófessor ve-se nesta situação e cai-lhe o Carmo e a Trindade! dps veem pa rotunda do marquê comer castanhas com a familia...peço desculpa, fazer manfis! ;)"

Gosto da palavra Stor que é Senhor doutor, quando a maioria nao é doutor.

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:12:00 da manhã

Anónimo disse...


"Se não consegues acompanhar a conversa, não tentes particoar de todo."

Se querias que eu seja uma espécie de corrector online, "particoar" também nao é palavra!

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:41:00 da manhã

Pax disse...

"Não particoarei :)"

Nao particoares mas participa, pois quem manda aqui SOU EU, FODA-SE!

  Crest©

domingo, novembro 09, 2008 1:42:00 da manhã

Afrodite disse...

"que a clouca também é uma palavra gira"

Clouca é uma cloaca louca, fode tudo!

  Pax

domingo, novembro 09, 2008 10:08:00 da manhã

"Nao, isso é errado, nao podes nunca ver as coisas correcta e objectivamente, por mais do que um lado."

Posso sim.
Tu quando antecipas problemas para que os possas melhor resolver, também estás a ver mais do que um lado.
Quando respondes aos comentários estás a ver todos os lados.
Que isso não influencie uma opinião tua preconcebida já é outra coisa diferente.

  Pax

domingo, novembro 09, 2008 10:09:00 da manhã

"A minha avo dizia, ateima mas nao apostes!"

A tua avó tinha toda a razão mas o prejuizo também não seria grande.

:)

  Pax

domingo, novembro 09, 2008 10:10:00 da manhã

"elas como mulheres podem ter imensas partes dessas!"

Lol. Pois podem mas há alguns que nunca descobrirão isso...

;)

  Pax

domingo, novembro 09, 2008 10:12:00 da manhã

"Fotos, fotos a malta que é fotos!!!!"

Pena que o anónimo não tem e-mail...

  Pax

domingo, novembro 09, 2008 10:15:00 da manhã

"Nao particoares mas participa, pois quem manda aqui SOU EU, FODA-SE!"

Praticoar=trocar conversa infantil com quem acha que dá orgasmos mas nem cócegas decentes ainda sabe fazer.
(Estava no mesmo dicionário de Mãerznhas, indigarem, sargeta, ne, culaca, clouca e outras).

:)

  Van

domingo, novembro 09, 2008 12:46:00 da tarde

Ah ah ah ah ah sentimentos de posse??????? LOOOOOOOOOOOOOOL, aiiiii crest, o anónimo agora foi buscar um manual de psicologia!!!! cuidem-se, ele anda aí de dicionário e manual de psicologia em punho!!

Vá, anónimo, anda cá, deita aqui no divã e joga a frustração fora. Eu vou só ali buscar um bloco de apontamentos para fingir que tomo atenção à consulta. Ah, a prescrição? Uma caixa inteira de xanax e talvez uma caixa inteira de prozac.

Quanto ao resto, até podia concordar com certos pontos. Até podia, se viesse de outro comentador! Infelizmente, veio de quem não merece nenhum crédito, e de quem vai adequando o discurso e os insultos à medida do interlocutor.

Cheira-me a anónimo da monografia e honestamente, páh, estás a passar totalmente das marcas.

Caso não seja o anónimo da monografia, põe-te a pau porque é muito fácil descobrir-te o rasto...

  Van

domingo, novembro 09, 2008 12:47:00 da tarde

OLha lá, ò crest, esse moçambicano vem ou não vem?????? hã????

  vita

domingo, novembro 09, 2008 4:24:00 da tarde

Oh crest, se não sabes ficas a saber, eu gosto imenso de te ler.;)

Mas estes comentários fizeram-me esquecer o texto, é hilariante, a afrodite, a van e pax são de facto umas mulheres de tomates...lol

Quanto ao texto, nem vou comentar, acho que está tudo dito, alias, muito mais do que seria necessário, pois até a ignorância e má formação tiveram direito a comentar.;P

Resumindo, concordo contigo quando dizes que este blog só tem textos de qualidade, acrescento apenas que muitos comentadores (principalmente as meninas.;)de qualidade também, mesmo com alguns bem reles, mas karamba, faz parte da blogocoisa...lol

Beijinho.;P

  Anónimo

domingo, novembro 09, 2008 5:23:00 da tarde

Anónimo disse...

"Meu caro, vives numa cidade inserida numa sociedade que trata as criancinhas abaixo de cão."

E Crest disse...

"Desculpa? A sociedade em que vivo é que mais direitos dá às criancas, o simples facto de um pai dar um estálo a um filho, aqui, dá prisao!"

E Anónimo diz-te o seguinte:

É giro de ver que os emigrantes como tu engolem essas tretas de histórias que os Alemães tanto gostam de vos contar logo nos primeiros dias em que por ai aterram.

Acorda pá, eles têm é receio que sejas mais um dos muitos estrangeiros que vai para ai bater nas "putas das criancinhas" que eles tanto gostam de odiar.

A sociedade alemã gosta tanto de crianças como de estrangeiros, quanto mais à distância melhor.

  Pax

domingo, novembro 09, 2008 5:26:00 da tarde

Vita, tu não fales em tomates que fazem lembrar o acompanhamento e ainda passas a integrar o grupo das que desvendam "uma interpretação algo doentia do feminino" e cujo "fálico no discurso parece servir de elemento compensatório para a lacuna sentida."

Looooooooooooooooool.

Beijos :)

  vita

domingo, novembro 09, 2008 5:35:00 da tarde

Oh pax, não estou nem aí, ao menos sei o que é um "objecto" fálico, e pasma, até o sinto algumas vezes, existe por aí muito gaijo que nem sabe o que isso é, e mais grave,a única discrição para a palavra "tomates" que conhecem, é aquela que se come em salada.;p

Beijo linda

  Afrodite

domingo, novembro 09, 2008 5:41:00 da tarde

Anónimo...

E depois nós é que somos preconceituosos??? Tu falas mal assim os alemães??? Tratam bem melhor o povo deles do que este onde tu te inseres...mas a inveja faz as pessoas falarem mal do que não conhecem não é??? Merecias era um Nazi pelo cu a dentro para te passarem as comichões!

Irra que não para...aborrecido o gajo!

  Afrodite

domingo, novembro 09, 2008 5:43:00 da tarde

Anónimo...

Não te metas comigo que hoje é dia de SPM e SABES O QUE ISSO FAZ????? SABES???? Há estados na América que até usam isso como atenuante quando uma mulher mata alguém. :) PORTANTO NÃO ME IRRITES PORRA! :) se bem que estou calma ehhehe nem irritar consegues, és tão tão tão "poucocinho" :)!

  Afrodite

domingo, novembro 09, 2008 5:44:00 da tarde

Ahhh é só para teres 200 comentários :) ahahahah.

Abreijos Crest