A idade dos porquês III


Amante - adj. 2 gén., pessoa que ama; namorado; apaixonado.
Porque é que os homens adoram ser amantes e odeiam amantes?
Se o amante é quem ama, quem é o marido? Aquele que a atura?

64 Comentários:

  Foi Bom

segunda-feira, dezembro 10, 2007 12:05:00 da manhã

Tu e as tuas duvidas existencialistas...:P:P:P

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 12:12:00 da manhã

Acho que é uma pergunta justa. Os amantes são muito mal vistos e pelos vistos eles só amam!

  PsYcHo_MiNd

segunda-feira, dezembro 10, 2007 12:14:00 da manhã

Amantes não... parceiros da queca! Não é preciso amar para se darem umas quecas.

  Foi Bom

segunda-feira, dezembro 10, 2007 12:15:00 da manhã

O problema foi dar um significado a palavra "amante", completamente diferente ao que ela quer dizer!

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 12:21:00 da manhã

PsYcHo_MiNd:

Amantes amam a queca. Maridos rezam por uma!

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 12:26:00 da manhã

Foi Bom:

Na verdade ela quer dizer o que significa e não o significado que lhe damos, precebeu? Trenga?

  afectado

segunda-feira, dezembro 10, 2007 12:47:00 da manhã

Amante, tendo em conta o que realmente significa, é sem dúvida uma palavra mal utilizada pela nossa sociedade.

  Amsilva

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:01:00 da manhã

bem , sendo amante a pessoa que ama
marido é o gajo que paga as contas!!!

  PsYcHo_MiNd

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:15:00 da manhã

E o bom que é ser-se amante...

  Teté

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:19:00 da manhã

A explicação é simples: os homens detestam concorrência!

Um parceiro/a de queca não é um/a amante, é um acidente de percurso...

O ideal é o/a amante ser o marido/mulher, mas nem sempre é assim!

O trengo ou a trenga normalmente não têm amantes, só parceiro/as ocasionais, eh, eh, eh!

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:42:00 da manhã

afectado:

Uma entre muitas.

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:45:00 da manhã

Amsilva:

É isso tudo :)

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:46:00 da manhã

PsYcHo_MiNd:

Tenho de me virar para as casadas :)

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:47:00 da manhã

Teté:

É por isso que não quero ser nem marido, nem amante. Quero ser o "fodante".

Acabo de inventar uma palavra que faz falta no nosso vocabulário!

  Amsilva

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:51:00 da manhã

fodante vem substituir o fodilhão???

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:55:00 da manhã

Amsilva:

O fodinhão, fode tudo o que tem batimento cardiaco. O fodante escolhe a foda e vai fodendo...

  Inês

segunda-feira, dezembro 10, 2007 3:32:00 da manhã

E até quando é que isso chegará só por si? Se a história do "fodante" fosse a sério acharia muito triste... mas acho que ninguém consegue viver eternamente nesse vazio.
O melhor é mesmo reunir 2 (ou 3, ou 4, ou sei lá...)em 1.

  Ana

segunda-feira, dezembro 10, 2007 4:36:00 da manhã

"Não existem amores perfeitos... existem amantes acomodados."

Ouvi esta frase hoje (num filme) e parece.me a mim que "marido" é só só o nome ou a palavra dita correcta, que a sociedade usa, para substituir "amante" - que parece ter um significado completamente errado.
Eu acho...

  Ana

segunda-feira, dezembro 10, 2007 4:38:00 da manhã

Também oiço muitas vezes esta:
"Um marido tem que ser um bom amante..."

  Patrícia

segunda-feira, dezembro 10, 2007 11:21:00 da manhã

eu prefiro maridos amantes....

  Patrícia

segunda-feira, dezembro 10, 2007 11:21:00 da manhã

assim tipo 2 em 1....

  Ana Reis

segunda-feira, dezembro 10, 2007 12:16:00 da tarde

Os amantes como os vemos na nossa sociedade só amam,como tu muito bem disseste...
Não têm "obrigações" relacionais,limitam-se a amar e a usufruir do prazer das coisas boas da relação,nada mais...
Se se mantesse uma relação com base nas relações que se mantêm com os "amantes" as pessoas seriam muito mais felizes e as relações muito maius longas...
Pois tudo sabe muito melhor quando não é cobrado,quando não existe a obrigação de nada...
Ser amante é amar!Amar a pessoa em si,amar um ser sem preocupações ,barreiras nem obstáculos...
Idealmente,deveriamos ser amantes de quem amamos toda a vida...
Boa semana,xeia de amor!!!!:)

  Maya Gaarder

segunda-feira, dezembro 10, 2007 12:47:00 da tarde

Num mundo ideal o marido seria amante! No meu mundo, que esta longe de ser ideal, tem dias...
às vezes é amante, as vezes amigo, às vezes parceiro de queca ou fodante (palavra girissima), às vezes atura-me e às vezes aturo eu!
E muitas vezes não nos suportamos e pensamos seriamente em arranjar um/uma amante na verdadeira acepção da palavra...

  sextrip

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:07:00 da tarde

nunca gostei da conotação "portuguesa" para a palavra.
acho-a estúpida e muito maldosa (a conotação, não a palavra)
volto depois...

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:08:00 da tarde

Inês:

"mas acho que ninguém consegue viver eternamente nesse vazio."

Esse vazio tem me enchido durante 30 anos e ainda não me fartei.

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:09:00 da tarde

Ana:

É verdade, pois o amante deveria ser a mulher ou marido, namorada ou namorado e nunca o significado que a sociedade dá á palavra.

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:11:00 da tarde

Patrícia:

"eu prefiro maridos amantes..."

ó Patricia, ao dizeres "maridos", fiquei confuso. Numa sociedade monógama, só se pode ter 1, mais do que um torna-se amante.

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:12:00 da tarde

Ana Reis:

"Se se mantesse uma relação com base nas relações que se mantêm com os "amantes" as pessoas seriam muito mais felizes e as relações muito maius longas..."

Em parte concordo.

"Pois tudo sabe muito melhor quando não é cobrado,quando não existe a obrigação de nada...
Ser amante é amar!Amar a pessoa em si,amar um ser sem preocupações ,barreiras nem obstáculos..."

Mas não achas que parte do prazer numa relação de amantes, está no segredo e na proibição social de tal relação? Na adrenalina de correr riscos?

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:14:00 da tarde

Maya Gaarder:

"E muitas vezes não nos suportamos e pensamos seriamente em arranjar um/uma amante na verdadeira acepção da palavra..."

É exactamente como imagino uma relação. Mas umas pessoas fartam-se mais do que outras, eu sou uma dessas, farto-me de tudo o que tenho em pouco tempo. Serei mimado? Talvéz!

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:15:00 da tarde

sextrip:

Em Portugal, adoramos pegar em palavras e arranjar novos significados. Tal como "foder" é visto como algo porco e incorrecto, eu acho lindo e bom!

  Ana Reis

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:23:00 da tarde

Amar é sempre um risco Crest!!!
Quando amamos estamos vulneráveis,pois a nossa felicidade acaba por não depender apenas de nós mas também da felicidade e do bem estar de quem amamos...
Quanto á adrenalina de correr riscos...pode-se obter com alguem que amamos e está ao nosso lado há muito tempo!!!
Não acho que a longevidade de uma relação seja sinónimo de monotonia...Podemos ter uma relação "estável" e apimentá-la com uma grande queca ,debaixo de um chorão,dada em frente ao restaurante indiano de onde acabamos de sair com tanto tesão que nem temos tempo para chegar ao carro...
Ou então depois de uma acesa discussão logo pela manhã,entrarmos no elevador a espicaçarmo-nos mutuamente,quando perdemos a cabeça, paramos o elecvador e ,fodasse,tanta discussão para quê???Preciso foder-te,já!!!!!!:)
Amantes...sempre!!!:)

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 2:07:00 da tarde

Ana Reis:

A tua descrição soa-me a uma relação não monótnona no entanto ainda jovem.

Não vejo uma relação de 15 anos com fodas estimulantes, à porta de um restaurante ou num elevador, pelo menos com a esposa ou marido.

  Marta

segunda-feira, dezembro 10, 2007 2:22:00 da tarde

O marido é aquele que tem o par de cornos!

  Ana Reis

segunda-feira, dezembro 10, 2007 2:25:00 da tarde

O que nos estimula hoje é diferente do que nos vai estimular amanhã...Ok,acredito que gostasses tanto de ser devorado por duas gémeas "Ovas" hoje ou daqui a 15anos,mas como tudo na vida também no amor existe evolução!!!
E sim,vejo-me daqui a 15 anos numa viajem á Índia com o meu amor e a fodê-lo tensa e apaixonadamente sobre o põr do sol de uma qualquer praia de Goa...

"Não vejo uma relação de 15 anos com fodas estimulantes, à porta de um restaurante ou num elevador, pelo menos com a esposa ou marido"

Se o vês com uma outra qualquer pessoa porque não com a esposa ou o marido???

  Maya Gaarder

segunda-feira, dezembro 10, 2007 3:15:00 da tarde

"Não vejo uma relação de 15 anos com fodas estimulantes, à porta de um restaurante ou num elevador, pelo menos com a esposa ou marido."
Não kerendo puxar a brasa à minha sardinha, e mesmo sabendo que cada caso é um caso, afirmo que é bem possivel. Mantenho uma relação de 16 anos com o meu marido e ainda hoje damos umas quecas rapidinhas em cima do capô do carro depois da sessão da meia noite. Como ja disse antes, ha dias em que não o suporto e sei k o sentimento é reciproco.. mas uma relação é assim mesmo. Quanto a seres mimado, talvez sim.. mas isso não é necessariamente uma coisa ma!

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 3:22:00 da tarde

Marta:

AHAHAHAH, é isso!

  2 idiotas super hiper ri fixes

segunda-feira, dezembro 10, 2007 3:27:00 da tarde

do Lat. mariru


s. m.,
cônjuge do sexo masculino;

homem em relação à mulher com quem é casado;

esposo;

consorte.

Aqui a palavra amor ou aquele que ama não aparece, e foi tirado do dicionário online...

Bjs amorosos
Borboleta Azul

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 3:29:00 da tarde

Ana Reis:

"Se o vês com uma outra qualquer pessoa porque não com a esposa ou o marido???"

Porque a palavra esposa, dá-me urticária!

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 3:30:00 da tarde

Maya Gaarder:

Acredito em excepções, mas sei o que não quero!

  Ana Reis

segunda-feira, dezembro 10, 2007 3:31:00 da tarde

Porquê?
Medo do compromisso (e quando falo em compromisso falo de compromisso emocional) ou de teres de tomar comprimidos para o enjoo??:)

  Crestfallen

segunda-feira, dezembro 10, 2007 3:31:00 da tarde

2 idiotas super hiper ri fixes:

"Aqui a palavra amor ou aquele que ama não aparece, e foi tirado do dicionário online..."

Mas encontra-se na definição de amante.

  Patrícia

segunda-feira, dezembro 10, 2007 4:37:00 da tarde

maridos amantes para as mulheres, cada um para a sua.

  Maya Gaarder

segunda-feira, dezembro 10, 2007 4:41:00 da tarde

Pegando na definição das 2 idiotas super hiper ri fixes, em ultima analise o marido é um homem consorte!! Sortudo do gajo hein???

  Inês

segunda-feira, dezembro 10, 2007 7:13:00 da tarde

"Esse vazio tem me enchido durante 30 anos e ainda não me fartei."
Não serão propriamente 30 anos... mas está bem.
Sepudessemos tornar a falar neste assunto daqui a 10 anos tenho quase a certeza de que a resposta seria diferente. Mas isso nunca irá acontecer...
Boa sorte!

  Vanadis

segunda-feira, dezembro 10, 2007 8:22:00 da tarde

Bem, depende do ponto de vista de cada um. No meu caso, para ser marido tem de ser amante. Para ser amante, tem de ser namorado...portanto é um 3 em um: um marido que é marido, amante e namorado. Assim podemos trair-nos um com o outro à vontade. :-D

Algures dizem que não é preciso amar para dar quecas. Pois não, mas isso também depende. Eu não queco com quem não amo. :-p Quer dizer, pelo menos até agora...

Quanto a parceiros de quecas, o meu amante/marido/namorado também é parceiro de quecas. Olha, afinal é um 4 em um!!
O resto, os amigos de quecas ou só-de-curtes, deixei-me disso muito cedo, porque me davam demasiadas dores de cabeça...uns beijinhos e os gajos já falavam em casamento. Va de retro. Já te contei que já meti dois a chorar?? ah pois... :-p não, espera, três se contarmos com o actual. Pois, eu sou morena... logo... :D

  Vanadis

segunda-feira, dezembro 10, 2007 8:26:00 da tarde

ps - era fim de verão, os gaijos iam-se embora e queriam que eu me mantivesse fiel...eu fui honesta e disse "só podes tar a gozar, nem ando contigo nem nada". Pronto. Tava o caldo entornado. Agora lembrei-me de outro que meti a chorar, tudo porque lhe disse: "ou apareces aqui hoje ou é hoje que te meto os cornos". Não, não lhe meti os cornos...naquele dia. :-D
Mas pronto, isso já doi há dez anos.
Agora tenho um 4 em um para meter a chorar de vez em quando (e é recípocro, portanto, a honra machu está vingada... ;-p).
Couplings...a quanto obrigam...ás vezes gostava de voltar a ser soteira...ups...ainda bem que ele não vem aos blogs...

  Crestfallen

terça-feira, dezembro 11, 2007 10:26:00 da manhã

Patrícia:

"maridos amantes para as mulheres, cada um para a sua."

Isso é pouco, eu quero as que não são minhas, mas não quero ter uma.

  Crestfallen

terça-feira, dezembro 11, 2007 10:27:00 da manhã

Maya Gaarder:

Sendo assim, que é que precisa de azares...

  Crestfallen

terça-feira, dezembro 11, 2007 10:29:00 da manhã

Inês:

Tendo em conta que a minha primeira namorada que ainda hoje conheço, foi no infantário aos 4 anos... está muito perto dos 30!

"Se pudessemos tornar a falar neste assunto daqui a 10 anos tenho quase a certeza de que a resposta seria diferente."

Certezas não podes ter, mas daqui a 10 anos, já não são quase 30 mas sim quase 40. Mundam-se os tempos, mudam-se as vontades. No entanto eu vivo o momento e o futuro não preocupa. Quem é que me garante que chego lá?

  Crestfallen

terça-feira, dezembro 11, 2007 10:35:00 da manhã

Vanadis:

"Eu não queco com quem não amo. :-p Quer dizer, pelo menos até agora..."

Sempre quecaste por amor? É que conhecer mais do que uma pessoa que se ame é o mesmo que ganhar no totoloto mais do que uma vez.

"O resto, os amigos de quecas ou só-de-curtes, deixei-me disso muito cedo, porque me davam demasiadas dores de cabeça..."

Afinal já quecaste sem ser por amor!

"Já te contei que já meti dois a chorar?? ah pois... :-p não, espera, três se contarmos com o actual. Pois, eu sou morena... logo..."

Sabes que chorar é uma arma emocional e nem sempre é sentido? Já ouviste falar em lágrimas de corcodilo? :D



"só podes tar a gozar, nem ando contigo nem nada"
"ou apareces aqui hoje ou é hoje que te meto os cornos"

Andaste com gajos muito sensíveis...

  mourinha

terça-feira, dezembro 11, 2007 12:41:00 da tarde

bem amante ou marido a questao e sempre a mesma fode bem?se sim nao e preciso o outro senao pocura s melhor eheh

  Crestfallen

terça-feira, dezembro 11, 2007 2:10:00 da tarde

mourinha:

É verdade, mas esse é o risco de quem casa virgem. Procurar melhor significa procurar um amante!

  SílviA

terça-feira, dezembro 11, 2007 2:56:00 da tarde

Acabaste de dizerr o que a maior parte do pessoal pensa. Qualquer dia vemos-te a dar umas entrevistas à TVI.ehe.

  Vanadis

terça-feira, dezembro 11, 2007 9:39:00 da tarde

LOOOOOL. Não, nunca quequei sem amor. ;-) Mas já curti (beijinhos e linguas e alguns apalpões) sem amor. Quecar, não. ;-D Vamos lá a ver, tenho 30 anos, não queco nem nunca quequei sem amor, já ando numa relação há quase oito anos. Isso significa que...? ;-)

  Vanadis

terça-feira, dezembro 11, 2007 9:42:00 da tarde

Ps - não foi por falta de oportunidades ;-p secalhar o problema foi elas terem aparecido vezes demais para o meu gosto...

  Crestfallen

quarta-feira, dezembro 12, 2007 11:51:00 da manhã

SílviA:

"Acabaste de dizerr o que a maior parte do pessoal pensa. Qualquer dia vemos-te a dar umas entrevistas à TVI."

Só se for no "perdoa-me", se o Sócrates provar que é competente.

  Crestfallen

quarta-feira, dezembro 12, 2007 11:53:00 da manhã

Vanadis:

"tenho 30 anos, não queco nem nunca quequei sem amor, já ando numa relação há quase oito anos. Isso significa que...?"

Significa que andaste dos 17 aos 23 a perder tempo ;-) ahahahahahah

  mourinha

quarta-feira, dezembro 12, 2007 3:54:00 da tarde

ora nem mais
a pior coisa que se pode fazer e casar sem saber o que se leva para a cama
nao e verdade
nem que pra isso se tenha de procurar muito
deve se experimentar tudo antes de se adquirir ate a minha mae uma catolica dogmatica o diz ainda bem que nao sabe para o que a filha utiliza os conselhos eheh

  Vanadis

quarta-feira, dezembro 12, 2007 7:31:00 da tarde

LOOOOOL, não. Andei dos 15 aos 22 a brincar com os gajos, LOOOOOOL! Só não lhes dava tudo porque depressa chegava à conclusão que eram idiotas e desinteressava-me e partia para outro. Até que aos 23 conheci o que não era idiota, que não me fez a conversa do se não vais pá cama comigo não gostas de mim, que não pensava que não se engravida à primeira, que nunca ouviu sim em vez de não e por aí fora.
Digamos que não os escolhia muito bem, ou que fartava rápido e nem aí chegava, que tive alguns precalços que meteram pedófilos e ouvir sim quando era não...ah, e numa das vezes estava tão bêbada que achei melhor estar quieta...a modos que me tornei bastante cautelosa e só quando tive a certeza é que a coisa andou prá frente.
Oportunidades tive a montes...mas como não queria que fosse com um idiota qualquer...e como por idiota entendo aquele que desde o primeiro beijo nos tenta enfiar na cama (fosga-se que fiquei com pó à palavra cama), e como dos 15 aos 22 os gajos não são lá muito espertos e não sabem fazer as coisas... fui atrasando e evitando o cerne da questão.
Mas também me fui divertindo...hehehe.

  Crestfallen

quinta-feira, dezembro 13, 2007 11:43:00 da manhã

mourinha:

Claro, ninguém compra um carro, sem dar uma volta primeiro :)

  Crestfallen

quinta-feira, dezembro 13, 2007 11:48:00 da manhã

Vanadis:

Xii, esperaste até aos 23? Bolas!!!!

Eu sempre que ouvi não, entendi não, mas sempre segui a regra, "o que uma não quer as outras estão desertas". NEXT!

Só conheço dois gajos que esperaram até aos 23, um era tímido demais e aos 23, vem-me perguntar (tinha eu 22), como se tira a virgindade a uma gaja... Eu ri-me, pois ele estava bebedo... mas era a sério, ele era virgem. Para encurtar a estória, a namorada perdeu a virgindade com ele e virou lésbica!!!

  Vanadis

quinta-feira, dezembro 13, 2007 3:40:00 da tarde

LOOOOOOL! ganda história essa. Sim, esperei até aos 23 ;-p. Queria que a experiência fosse boa e que fosse com a pessoa certa. Várias oportunidades foram surgindo até aí, mas chegada a hora H eu recuava porque não tinha a certeza do que estava a fazer e com quem estava. E assim não queria. E porra, ainda bem que não foi com nenhum daqueles!!
Por acaso tenho pena de com um deles não ter dado nada, mas aí não foi por minha causa...é que ele era inexperiente e encheu-se de cagufa à última da hora. Ainda tentámos outra vez, mas estavamos podres de bebados e a coisa não correu lá muito bem LOOOOOOOOOL!
E como tenho no historial cenas com pedófilos (fui perseguida por um qd tinha 15 anos...) e "não quer dizer sim" (já percebes porque é que ficaram a chorar depois), tornei-me muito cautelosa com quem escolhia.
Posso dizer que valeu bastante a pena esperar, hehehehe, e que correu muuuuuuuuitoooo beeeeeeeeeem!!! A seguir ainda fiz a dança da alegria, LOOOOOOOL!! E correu tão bem que já quase se passaram 8 anos e continua a correeeeeeeeer muuuuuuitoooooo beeeeeeeeem. Ele pode lá ter muitos defeitos, mas que é BNC, é, hehehe.

  Crestfallen

sexta-feira, dezembro 14, 2007 11:18:00 da manhã

Vanadis:

"é que ele era inexperiente e encheu-se de cagufa à última da hora. Ainda tentámos outra vez, mas estavamos podres de bebados e a coisa não correu lá muito bem LOOOOOOOOOL!"

Bem, eu estava com os copos e ela com os copos, mas os copos tornaram-na selvagem, a minha cagufaça era por não saber se ela me ia foder ou matar :P

"A seguir ainda fiz a dança da alegria, LOOOOOOOL!!"

Isso é fritura!

  Vanadis

sábado, dezembro 15, 2007 9:28:00 da tarde

Não é nada fritura, já tava farta de estar virgenzinha!! E a cena correu tão bem que depois já não queria outra coisa... :-p

LOOOOOOOl, pois, eu tb estava assim um bocado pó selvagem com o moscatel...LOOOOOOOOOOL!!! Mas pelo menos a cabeça ainda funcionava, e aquilo ia ser o meu maior erro...