Ganda Maluca!


Ontem, fui às aulas para recuperar as lições perdidas. Ando aqui num colégio Alemão pois preciso de um diploma de Alemão, equivalente ao "Proficiency" Inglês, para poder tirar um doutoramento numa Universidade Alemã. Ainda me faltam 2 meses e mais um semestre. Digamos que são merdas que me passam pela cabeça, por não ter mais nada que fazer!

A meu lado sentou-se uma gaja Romena. Uma gaja que fala de aviões como se soubesse aquilo que diz. Fala deles, só para poder afirmar que trabalha na AirBus, como se isso lhe desse algum estatuto. Talvéz dê na Roménia!

Acho que ela é a mulher mais irritante ao cimo da terra. Fala, fala, fala, fala, fala, responde ao que não lhe perguntam, dá a sua opinião, mesmo que não tendo opinião, fala enquanto escreve, fala enquanto lê. Eu até acho que ela fala a dormir também, mas não tenciono esclarecer isso. A meio das aulas, o meu cérebro emite um som, idêntico ao da mira técnica, quando a emissão da TV termina, um "Piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii". Por sorte vem o intervalo, para recuperar.

Azar do caralho, a gaja vem falar comigo, interrompendo uma conversa sobre uma festa que estamos a organizar para Sábado. Uma festa tipicamente Brasileira, com muita carne, feijão, caipirinha e gajas, em casa (como não poderia deixar de ser) de um Brasileiro.
Em menos de 3 segundos, ela consegue levar a conversa do nada para casamentos e namoros. Começa a perguntar por esposas e namoradas. Eu, como sou honesto respondi, que era "single". A definição de "single" por aqui, é não ser casado nem ter namorada. O Turco diz logo que tem duas, a principal e a de reserva e, sublinha que qualquer homem tem de ter duas mulheres além da mãe. Como ele é muçulmano, dou-lhe a sua razão, ficando com a minha. O Brasileiro diz que para quê ter uma namorada, quando se pode ter todas!




A gaja não desiste e passa às idades. O Turco 23, o Brasileiro 26 e eu 30 feitos este ano!

Romena - 30? Não pareces ter 30!

Crest - E como é suposto um homem de 30 anos parecer?

Romena - Sei lá, mais velho...

Claro, que ela queria responder às perguntas que fez. Mas como eu sabia disso, não lhe perguntei nada. Eu já sei que ela parece muito mais velha, do que o que é na verdade e sei que iria ser indelicado ao ouvir a sua idade. Mas a gaja não desiste!!

Romena - Com 30 anos e "single", estás a ficar sem tempo!

Crest - Wie bitte? (isto é uma espécie de "desculpe", "como?", "diga" uma forma educada de pedir para repetirem, que tem um tradução incompleta para Português)

Romena - Sim, se JÁ estás com 30, tens de arranjar uma mulher, pois dentro de 4 ou 5 anos ninguém te quer!

O meu cérebro começou a fazer "Piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! Crack! PUM! Bham! PUk! System Failure!!! Bip! bip! bip! bip!".

Crest - Que som é este?

Romena - Qual som?

Crest - Este Tic-Tac?

Romena - Não ouço nada!

Após um curto teatro, para descobrir de onde vinha o som:

Crest - Acho que é o teu relógio biológico a dar o alerta!

Acabou a conversa!

Eu não quero ser machista, mas um homem não tem prazo de validade. Um homem independentemente da idade, desde que tenha tesão pode ser pai. Desde que se mantenha apresentável e enfrente a vida de olhos nos olhos, arranja uma mulher. Desde que tenha sucesso profissional e financeiro, arranja uma mulher 10 anos mais nova. Nunca é tarde para um homem.

A mulher é que se quer ser mãe, já tem prazos a cumprir. É injusto, mas é verdade! É a mulher, que quando chega a uma certa idade, já terá dificuldades em encontrar o homem que quer, tendo de se contentar com quem a queira. Repito, isto não é ser machista é um facto, pois as mulheres buscam num homem, outros factores para além da beleza e o homem só procura, beleza e carne tenra.

O que disse, foi como uma facada no peito da gaja. Acredito que lhe tenha doído e eu poderia ter evitado dizer tal coisa, mas meus amigos, eu atingi-a por questões de saúde, o meu cérebro estava a entrar em "falha total". Quando a minha parca saúde mental está em causa, eu defendo-me!


76 Comentários:

  Francis

quinta-feira, novembro 08, 2007 6:13:00 da tarde

está-lhe a faltar um, nitidamente...

  Teté

quinta-feira, novembro 08, 2007 6:19:00 da tarde

Para já, andaste a enganar-me este tempo todo: julgava que tinhas 102 anos, eh, eh, eh!

Depois há aí outras pequenas incongruências no teu raciocínio: o homem pode ter filhos enquanto tiver tesão e uma mulher jovem para tanto, está certo. Mas quer dizer, se o homem quer ser pai, e não avô ou bisavô com os pés para a cova, não vai esperar pelos 80 anos, pois não?

Por outro lado, se a mulher fica com mais incapacidade de gerar um filho aos 45 ou 50 anos, também está provado que um pai envelhecido (leia-se, de genes envelhecidos) também pode causar problemas na gestação do filho e na futura saúde da criança. E certamente que nenhum pai gosta de ver isso, se é que tem vontade de ser um bom pai!

Por último, há mulheres e homens que não têm vontade de ter filhos. Não critíco. Acho preferível a terem filhos que andam prái ao deus dará, sem que ninguém lhes ligue nenhuma ou então comprados com euros para irem à sua vida e não chatearem.

A gajas chatas dessas (igual para os gajos) não passo cartucho. Ah é? Meia volta e ala que se faz tarde...

Então e em Hamburgo está a nevar?

Fica bem!

  Patrícia

quinta-feira, novembro 08, 2007 6:27:00 da tarde

frita......e muito MF.....

  Vanadis

quinta-feira, novembro 08, 2007 6:31:00 da tarde

Chiça...essa romena é mesmo chatarrona...bem, lá que foste mauzinho, foste. Mas apenas lhe deste a provar do próprio remédio!! LOLOL!! Insulto original!!! Melhor só o "Lamento ter de lhe comunicar, mas o seu nascimento foi um grande erro; por favor, dirija-se ao matadouro mais próximo para se proceder ao seu abate. Obrigado."

Quanto ao resto, cof cof, a Tete já disse o que eu queria dizer...
E mais...por alguma razão existe tanto viagra à venda... ;-p

  Vanadis

quinta-feira, novembro 08, 2007 6:33:00 da tarde

Ps - pensei q o post ia ser sobre cábulas escondidas no sotien.

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 08, 2007 6:35:00 da tarde

Francis:

Eu acho que lhe falta o baralho completo!

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 08, 2007 6:44:00 da tarde

Teté:

102 anos é a minha idade intelectual!

O que disse não é uma questão de se ser um bom pai ou não, mas o facto de que é possível. Se eu tiver um filho com 70 anos, serei o melhor pai possível enquanto for vivo. A idade não retira a capacidade de amar um filho.

Pai velho ou pai novo, o filho nunca irá concordar com ele, de qualquer maneira.

A minha mãe é 16 anos mais velha que eu e vemos o mundo de maneira diferente, a minha irmã tem 6 anos, ou seja, é 40 anos mais nova que a minha mãe e terá os mesmo conflictos que eu.

Acho que um pai deve ser adulto antes de ter um filho. Quem tem filhos aos 20 anos, não é ainda adulto, torna-se adulto ao ter um filho.

Eu para trazer uma criança ao mundo, não a quero trazer à aventura como é feito por aí. Quero saber que terá tudo. Mas antes de lhe dar tudo quer viver. Só poderei dedicar a minha vida a um outro ser, após viver a minha.

Sou egoísta, não quero abdicar de tudo, tão cedo! Tenho sitios para ver, pessoas para conhecer e muitos aviões para apanhar.


Hamburgo, está normal, ruas cheias de folhas, ceu cinzento, pois o sol foi de férias e não volta nos próximos 7/8 meses. Está também um vento desgraçado, o que não é normal.



Então e em Hamburgo está a nevar?

Fica bem!

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 08, 2007 6:44:00 da tarde

Patrícia:

MF?

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 08, 2007 6:45:00 da tarde

Vanadis:

Viagra, já testei e foi demais para mim!

Enquanto houver língua e dedo, não haverá mulher que meta medo!

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 08, 2007 6:47:00 da tarde

Vanadis:

Está lá uma cábula? Nã vi :P

  su

quinta-feira, novembro 08, 2007 6:57:00 da tarde

Coitadha da Romena... ohhh...
Ela estava a pedi-las!

  Maya Gaarder

quinta-feira, novembro 08, 2007 7:06:00 da tarde

Detesto ter de concordar mas apesar de as mentalidades estarem a mudar a mulher ainda tem um prazo de validade mais curto que os homens. é um facto k ha uma geração atras, uma mulher com 30 anos ja era uma velha, com marido e um rancho de filhos. Hoje com 30 anos começamos a sair de casa dos pais. Fui mãe aos 29 e é terrivel a pressão que ainda se sente, o pessoal mais velho tava sempre a perguntar, então quando vem o bébé?? Como se realmente o prazo estivesse a chegar ao fim...
Mas quanto à maldade com a romena, foi bem feita!! Tal como tu, detesto gente chata... apesar da minha afinidade (ainda k não comprovada) com os romenos :)

  Patrícia

quinta-feira, novembro 08, 2007 7:09:00 da tarde

Mal Fodida.....muito Mal Fodida....

  ipsis verbis

quinta-feira, novembro 08, 2007 7:12:00 da tarde

Só cá em Portugal é que cada vez mais se pensa menos no relógio biológico... será por causa dos telemóveis?

  PsYcHo_MiNd

quinta-feira, novembro 08, 2007 7:21:00 da tarde

A gaja estava-se era a fazer a ti. Convida-a para a festa que o brasileiro dá-lhe o que ela anda à procura :)

  tavguinu

quinta-feira, novembro 08, 2007 7:24:00 da tarde

tás a ver porque existem fritas da tola e com gatos !

chegaste lá meu rapaz...

bem vindo ao clube !

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 08, 2007 7:28:00 da tarde

su:

Ainda me senti mal por deto o que disse por uns 17 segundos...

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 08, 2007 7:30:00 da tarde

Maya Gaarder:


Eu acho que hoje em dia, ter filhos na casa dos 30 é aceitável. Já temos uma vida estável, uma carreira e já fizemos muitas das loucuras que queriamos.

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 08, 2007 7:31:00 da tarde

Patrícia:

Ah, esse MF, acredito que sim. Mas ela poderia ser um pouco mais fodida, se, se calasse um bocadinho, pois ela até tem "poderes".

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 08, 2007 7:32:00 da tarde

ipsis verbis:

Deve ser. Os telemóveis acabaram com a magia de "meter conversa" com uma gaja ao perguntar-lhe as horas.

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 08, 2007 7:33:00 da tarde

PsYcHo_MiNd:

Ahahah, na verdade, assim que a conversa acabou eu perguntei ao Brasileiro se ele a tinha convidado, a resposta dele foi "e eu sou louco?"

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 08, 2007 7:34:00 da tarde

tavguinu:

Lol, acho que cheguei!

  Vanadis

quinta-feira, novembro 08, 2007 8:01:00 da tarde

"Eu acho que hoje em dia, ter filhos na casa dos 30 é aceitável. Já temos uma vida estável, uma carreira e já fizemos muitas das loucuras que queriamos."

Crest, fala por ti!!!... ;-p

Ah pois, eu tb levo com os costumeiros "qd é que fazes um". A resposta geralmente é, "quando me deres uma herança para o sustentar".
Mas que já podia vir um, já podia, não vou mentir. Infelizmente a biologia tem destas coisas e o relógio faz mesmo tiquetaque, o que deixa uma gaija um bocado em pânico.
Contudo, são precisos dois para fazer um. E não há-de ser à força, né? Com um jóve a dizer que ainda é demasiado filho para ser pai, o que é que se ha-se fazer??? Furar o preservativo???? ;-p

  Vanadis

quinta-feira, novembro 08, 2007 8:04:00 da tarde

Espera aí...então uma das tuas loucuras foi essa, experimentar Viagra??? Gajo, tu és louco!!! Espero que não te tenha dado um colapso cardíaco, páh!! A sério, essa cena é uma merda para quem ainda só vai nos 30. O objectivo é ajudar impotentes velhotes, não é aumentar a potência...para isso há sempre a baba de camelo caramelizada...

  Vanadis

quinta-feira, novembro 08, 2007 8:04:00 da tarde

Dedos e língua????? Só....????

  Ana

quinta-feira, novembro 08, 2007 8:07:00 da tarde

HEHEHEHE!

Realmente é verdade. São as mulheres que não tem tempo a perder. A partir dos 30, ou um pouco antes, a mulher torna.se obsessiva por encontrar marido (mesmo que não o demonstre!) para ter filhos... não precisa e nem te de ficar com o gajo para a vida toda, mas tem que ter filhos!

Quanto ao facto do gajo de 30 (ou mais) ficar "fora de prazo", não concordo nada. Mesmo nada!

  turbolenta

quinta-feira, novembro 08, 2007 8:26:00 da tarde

Queres saber mesmo o que eu acho?
O tempo em que o pessoal casava quase na idade de desmamar já passou há muito tempo. Creio mesmo que a minha geração terá sido a primeira a começar a casar mais tarde.
E, quer queiramos quer não, cada vez as pessoas casarão mais tarde.
Há os cursos para tirar, o emprego que não arranjam, o dinheiro que não chove do céu...enfim...vão ficando em casa dos pais até acharem ter a vida organizada para tomarem esse passo.
Mas uma coisa é certa: se só casarem quando tiverem tudo quanto se propuseram...então nunca constituem família.
Concordo com TetÉ.
Qualquer idade serve para ser pai, mas gerá-los quando jovem e vê-los crescer,tirar um curso, constituir família e dar-nos os netos...isso é que já podes não ver se casares quando já tiveres idade para ser avô.
Eu casei há 26 anos. Fi-lo tarde porque além do curso queria montar primeiro o atelier e só depois casar.Os filhos vieram e eu, cheia de trabalho e responsabilidades, achei,muitas vezes que já não tinha a necessária paciência para os aturar como eles mereciam e eu queria.Olhando para trás pensei: se o tivesse feito uns 4 anos antes, teria sido melhor para todos nós.
Agora...que já podia ser avó...o mais novo tem apenas 21 anos.
E olha: tenho um amigo que enquanto novo nunca pensou em casar. Brincou com tudo quanto era mulher.Dizia que não tinha profissão para casar(era comandante de uma companhia aérea).Pois agora, que já não voa, chegou à triste conclusão que: as novas não o querem e que só arranja cotas para a idade dele.
Por isso, agora, "É dono de casa" como eu digo.Arruma a casa etc...etc...Passeou tanto que se fartou e agora quer é sopas e descanso.
Põe-te a pau!
Atrasa-te muito e depois diz que não te avisei.
Mas vá lá...dou-te ainda uma tolerância de uns 2 a 3 anos.... certo?
E quanto à Romena: eu nem sei o que faria, sabes que às vezes, quando a coisa me não convém eu...ponho as mãos no chão, os pés no ar e dou 3 valentes coices!
Acho que fizeste menos que ela merecia.
bom fim de semana

  Vanadis

quinta-feira, novembro 08, 2007 8:43:00 da tarde

LOLOLOL! clap clap para a turbolenta!! ;-p

  Ana

quinta-feira, novembro 08, 2007 8:54:00 da tarde

Que giro, tens uma mana com 6 anos!
O meu irmão faz 1 aninho amanhã, imagina.
Eu tenho 17 anos de diferença da minha mãe e vivo o mesmo drama que se ela tivesse 40 ou mais. A mulher é chata de qualquer das formas. E ainda por cima, para ajudar à festa, frequenta os mesmos estabelecimentos nocturnos que eu =S

  Ana

quinta-feira, novembro 08, 2007 8:56:00 da tarde

... já para não falar que gosta de vestir a minha roupa!

  Kitty

quinta-feira, novembro 08, 2007 9:12:00 da tarde

As mulheres também não têm idade! Só é velho quem quer, essa personagem vive neste século?? Com cada uma...

=^..^=

  Amsilva

quinta-feira, novembro 08, 2007 10:09:00 da tarde

eu que pensava que era só em Espanha que as romenas se mandavam assim pro chão, afinal vejo que é mal geral...

já que tanto falaram aí da idade de ser pai, qual será então a idade indicada para um homem ser pai??

  Tony Soprano

quinta-feira, novembro 08, 2007 10:47:00 da tarde

Já dizia o povo:

"Homem velho e Mulher nova,
Filhos até à cova!!!"

  o segredo da lua

quinta-feira, novembro 08, 2007 11:57:00 da tarde

"Desde que tenha sucesso profissional e financeiro, arranja uma mulher 10 anos mais nova"

Nao sei se quero perceber o que queres dizer com isto ;o)

  Jumpseat

sexta-feira, novembro 09, 2007 12:32:00 da manhã

E diz o ditado popular:

"Uma mulher envelhece, um homem ganha charme!"

A gaija tem é de saber envelhecer! mai nada!

:)

  Noivo

sexta-feira, novembro 09, 2007 2:27:00 da manhã

ó crest, isso diz-se? olha que ela trabalha na airbus....;)

  Inês

sexta-feira, novembro 09, 2007 4:21:00 da manhã

Estou "chocada" por ter a idade da sua mãe! (lol)
Quanto aos "pais velhos", e falando por experiência própria, devo dizer que faz muita diferença. Há sempre um conflito de gerações, isso é inevitável, mas passado esse conflito, quando se tem pais velhos, já não há muito tempo para aproveitar e tirar o maior partido da realção pais/filhos. Uma coisa é quando acontece por acaso (a menos que se seja a favor do aborto, isso é com cada um e não vem aqui a propósito falar disso) que foi o que aconteceu comigo, costumo dizer que sou filha da menopausa... Outra coisa é quando se planeia, aí acho que se trata de um egoísmo atroz. E não me venham dizer que a qualidade (de tempo) é melhor do que a quantidade que isso é ridículo. Existem coisas ou situações que só surgem com a quantidade...

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 9:34:00 da manhã

Vanadis:

Tudo que não tenha a ver com o meu cu a ser visto como um canal de entrada em vez de um canal de saída, eu até sou curioso.

Antes de testar o Viagra perguntei, ao meu médico o que me poderia fazer, a resposta dele, foi "6 a 8 horas de erecção", na verdade foram mais ou menos 10 horas. A vitima saiu de minha casa com as pernas a tremer mas um sorriso nos lábios :)

Eu, só precisei de um duche gelado e um saco de gelo :P

Experiencias, tristes....

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 9:35:00 da manhã

Ana:

No blogue da Ipsis Verbis, vi um clip de comédia em que alguém dizia, "a mulher envelhece como o vinho", ao que o outro responde, "a minha evelhece como o leite"!!!!

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 9:42:00 da manhã

Turbolenta:

Eu licenciei-me cedo, aos 21 anos estava a entrar no mercado de trabalho. Estive 5 dias desempregado. Fui a uma entrevista numa empresa em que o tempo de resposta eram 2 meses. Fui entrevistado a uma Quinta-Feira e comecei a trabalhar na terça seguinte.

Com 21 anos, comprei o meu apartamento que paguei em pouco tempo, Nunca tive dividas e poderia ter casado. Já lá vão 9 anos a morar sozinho. Já vivi e trabalhei em 3 países.

Estou estável, poderia proporcionar uma vida estável a alguém e a uma criança, mas concordo com a Vanadis, quando ela diz que há homens que não podem ser país, pois ainda são crianças.

É isso que sou, adulto, responsável, mas ainda quero brincar, brincar com carrinhos reais e com bonecas reais... mas no fundo é brincar.

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 9:44:00 da manhã

Ana:

Eu tenho 23 anos de diferença da minha irmã, 16 anos de diferença da minha mãe. Fui criado pelo meu pai e onde eu encontrava a minha mãe, era nos bares e discotecas que frequentava (até ao nascimento da minha irmã). Até partilhávamos amigos.

Havia cenas de ciumes de gajas por causa da minha mãe, muitas vezes tinhamos de mostrar os B.I´s para provar a nossa ligação de sangue :)

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 9:45:00 da manhã

Kitty:

Pelo que conheço da Roménia, eles vivem no século XVIII!

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 9:46:00 da manhã

Amsilva:

Acho que a idade ideal para o homem ser pai, é quando ela diz que está grávida. Pois só aí, é que não dá para fazer nada... especialmente no meu caso em que o aborto não é opção!

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 9:47:00 da manhã

Tony Soprano:

Ahaha, bem visto :)

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 9:49:00 da manhã

O segredo da lua:

Quero dizer exactamente o que tu percebeste. Não digo que sejam todas as mulheres sejam assim, mas eu vivo numa sociedade onde as mulheres trocam o amor pelo conforto. Qualquer homem de sucesso em Hamburgo tem uma mulher 10 anos mais nova!

Eu próprio noto, que são mais as raparigas de 20 anos que se aproximam de mim, do que uma mulher de 30, pois essas já não querem um homem com sucesso, querem sim um homem sucedido!

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 9:51:00 da manhã

Jumpseat:

Ora lá está, o meu charme está a aparecer, cara de puto com alguns cabelos brancos :P

Por volta dos 40 serei um Richard Geere na versão heterosexual, pois acho o gajo abichanado!

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 9:52:00 da manhã

Noivo:

Ela trabalha na Airbus e a Airbus trabalha para mim, portanto...

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 9:55:00 da manhã

Inês:

Sou totalmente contra o aborto, independentemente de como o querem pintar, ou dos ditos direitos da mulher sobre o seu corpo.

Pode ser até que escreva sobre isso, o que irá virar este blogue do avesso, com o mulherio todo a cair-me em cima.

Eu sou filho da "virgindade perdida", o meu irmão é filho do "descanso da pilula" e a minha irmã é filha da "falsa menopausa"... a minha mãe é hiper-fértil, cada tiro, cada melro.

  sextrip

sexta-feira, novembro 09, 2007 10:31:00 da manhã

essa história dos prazos de validade é irritante !

se por um lado há a eterna converseta muito lindinha do "velhos são os trapos", por outro há imagem estereotipada de que "já não é para a tua idade" e da pressão social inerente - não raras as vezes na boca da mesma pessoa.

nestas férias fiz novamente duas coisas que gosto imenso, "slide" e "rafting".
pois logo tinha de haver quem, com aquele espanto estúpido na cara, tivesse de dizer : "o quê?!? com a tua idade e andas nessas merdas?"

principalmente nas sociedades latinas há este pressuposto idiota de que a partir de determinada idade (fronteira algo difusa em que cada cabeça dita sua sentença) usar pantufas e sentar no sofá a ler o jornal é a melhor expectativa de "tempos livres".

tenho um colega com 62 anos que todos os dias faz 10,15 km em bicicleta de corrida e tirou o curso há 8 anos (com 54).

gostem ou não, a verdade é que temos sempre DUAS idades !

  sextrip

sexta-feira, novembro 09, 2007 10:34:00 da manhã

quanto ao "haver idades" para paixões, amores e/ou sexo... é que nem comento !!!

(somos parvinhos ou quê ?!?)

  sextrip

sexta-feira, novembro 09, 2007 10:38:00 da manhã

--> Crestfallen

« É isso que sou, adulto, responsável, mas ainda quero brincar, brincar com carrinhos reais e com bonecas reais... mas no fundo é brincar. »

é por estas e por outras que tenho prazer em ser teu leitor !

  Foi Bom

sexta-feira, novembro 09, 2007 10:48:00 da manhã

Fala sobre o aborto e eu terei que concordar inteiramente contigo.

Custou-me muito votar sim, mas não acredito que nenhuma mulher o faça como medida de contracepção.

Mas odespois falamos sobre este assunto.

Quanto à menina, usaste o repelente sem te aperceberes, és mais totó do que eu pensava...

  indomável

sexta-feira, novembro 09, 2007 10:55:00 da manhã

Ó crista baixa (crestafallen),

Lá vou eu fazer mais uma confidenciazita... Tenho 28 anos de diferença do meu filho mais velho, 30 do mais novo... O conflito de gerações entre mim e eles nada tem a ver com essa diferença de idades, até porque a maior parte das vezes em que os estou a alertar para seja o que for recordo-me de quando a minha mãe mo fazia e rio-me (para dentro). Peso muito bem os prós e contras e lembro-me do que pensava quando a minha mãe mo fazia a mim. Continuo a alertá-los, porque chego à conclusão que os pais não estão cá para ser amigos dos filhos. Os filhos têm amigos suficientes da idade deles e é com esses que têm de fazer amizade. Os pais existem para guiar os filhos, dar-lhes estabilidade e segurança suficientes para descobrir o seu projecto de vida. Nós não nascemos para seguir os objectivos dos pais, nascemos para seguir os nossos próprios projectos. Por isso não podemos encarar os nossos filhos nem os nossos pais como os nossos melhores amigos. eu não quero a minha mãe para ser a minha melhor amiga. Nuca ela quis sê-lo. No entanto, quando eu preciso de apoio ela está lá. Quando me sentia mais aflita durante as orais (obrigatórias no meu curso), muitas vezes marcadas com 24h apenas de antecedência, era a ela que telefonava em pânico e era também ela que me acalmava. quando o meu primeiro filho estava para nascer e eu não faziam a menor ideia do que custaria estar 12h à espera que as contracções viessem mais amiúde, já quase sem liquido amniótico e o bebé quase sem actividade cardíaca, ao mesmo tempo que na sala ao lado uma ciganita gritava a plenos pulmões, só para o teatro, foi ela que me segurou a mão e me dizia com as lágrimas nos olhos "tem calama minha querida, tudo vai passar, eu sei que doi, se pudesse estava eu a ter essas dores e tu aqui deste lado!". Fazes ideia do alivio que é ter ao teu lado alguém que já passou pelo mesmo a dizer-te que tudo vai ficar bem?
Os pais servem para tudo, menos para ser os melhores amigos dos filhos. Isso seria um conflito de interesses. Não podes ser o melhor amigo de alguém a quem tens de ensinar que a vida nem sempre é justa e que ele(a) não pode fazer tudo o que quer, que não pode atirar-se do sofá ou do 1º andar, que tem de comer de faca e garfo porque a sociedade assim obriga, que não pode correr ou gritar num restaurante, que mesmo que apeteça dar um grandessíssimo peido no meio de uma cerimónia isso não é correcto. Estás a ver as incompatibilidades?

No entanto, posso dizer-te também que os meus filhos não são apenas a minha massa de moldar. Eles ensinam-me também muitas coisas. E quando eu não estou a gritar, a bufar ou tensa que nem um carapau frito, até oiço, até aprendo qualquer coisa... embora menos do que eles, que são muito mais atentos do que eu.
Posso também dizer-te que é um prazer brincar com eles. Jogar ao berlinde, à bola e ao rugby, andar às cambalhotas, piruetas e a fazer o pino, brincar no escorrega e no baloiço. Sim, faço tudo isso.
Não é preciso ser-se mesmo adulto para ter um filho, assim como não se pode ser completamente criança para o ser.
Para tudo há que existir equilibrio, para se ter um filho isso ainda é mais verdade.

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 11:44:00 da manhã

sextrip:

Isso é verdade. Eu andava por aqui frustrado por não haver mar para surfar, até que um cota de 55 anos que trabalha comigo me levou a uma pista de ski artificial, agora fujo para a Austria e Suiça regularmente.

Para os Portugueses, "burro velho não aprende línguas", por isso nem tentam coisas novas!

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 11:48:00 da manhã

Foi Bom:

Eu no primeiro referendo votei não, no segundo não votei por 3 motivos. Mas irei escrever sobre isso.

"Quanto à menina, usaste o repelente sem te aperceberes, és mais totó do que eu pensava..."

Tens razão, eu sou tótó. Sou premeditado quando estou a galar, mas complectamente tótó quando estou a ser galado :P

  Foi Bom

sexta-feira, novembro 09, 2007 11:53:00 da manhã

No primeiro referendo votei não, no segundo votei sim por uma única razão, ou pelo menos pela razão mais forte.

Eu acho que não seria capaz de fazer um aborto, mas só poderia responder a isso se me encontrasse nessa situação!

Mas escreve lá o post, estou curiosa, e sempre te afastas de temas parvos!

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 12:01:00 da tarde

indomável:

"Continuo a alertá-los, porque chego à conclusão que os pais não estão cá para ser amigos dos filhos."

Tens a atitude correcta. Os pais devem de alertar, é o papel deles. O papel dos filhos é ouvir, fazer o oposto, partir a cara e depois dar razão aos pais, sem nunca o admitir.

No meu caso, que é complectamente diferente, a minha mãe sempre foi a minha melhor amiga. Mas só o era pois não era mãe. Nasci quando ela devias de andar a brincar com bonecas e 3 anos depois o meu pai venceu em tribunal a minha guarda. Ela fez o seu melhor e o seu melhor era ser amiga. Mas o meu pai, esse era o guia. Guia que sempre ouvi, respeitei e fiz o oposto. O meu pai deu-me certos conselhos que me motivavam a fazê-lo, como:

"Tens a liberdade para fazeres o que quiseres, mas a liberdade pressupõe, responsabilidade"

"Se os conselhos fossem bons, não se davam, vendiam-se"

"Errar é bom, desde que retiremos algo de positivo dos nossos erros"

Sempre virei à esquerda quando ele me dizia para virar à direita, pois ouve algo que ele me disse que ainda hoje sigo religiosamente.

"Não sigas por caminhos existentes, pois só chegarás onde os outros chegaram"

Julgo que é a frase mais inteligente que já ouvi. Se eu tivesse seguido todos os conselhos dele, estaria hoje em Portugal num trabalho monótono e infeliz.



Eu percebo o que dizes e, o que dizes é parte do que me assusta em ser pai. Errei demais para dar conselhos válidos, com os meus erros e o meu passado nunca poderia repreender um filho, pois eu fiz merdas que não lembram aos loucos. Como ainda não bato bem da cabeça iria criar um psicopáta :)


Eu gosto de crianças, gosto de brincar com elas e falar com elas, principalmente aqui. O meu vizinho com 8 anos corrige-me o meu Alemão :P. Mas os filhos dos outros :P


Não estou preparado para tal responsabilidade e talvéz nunca estarei. Se estiver e já que vivemos num mundo tão louco, preferia adoptar do qeu trazer mais uma criança inocente a um mundo que em breve a irá corromper.

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 12:02:00 da tarde

Foi Bom:

Nem todos os temas aqui são parvos, só 90%. Para ser sério tenho o outro blogue...

  Vanadis

sexta-feira, novembro 09, 2007 12:15:00 da tarde

Bem, bem, ao menos és honesto nas tuas intenções. Trocar o amor pelo conforto?????? Essas gajas são parvas ou quê?????? Isso é que não. E a prova é que já lá vão sete anos e meio de muito amor com algum desconforto... ;-p

  2 idiotas super hiper ri fixes

sexta-feira, novembro 09, 2007 12:38:00 da tarde

Crest;

Essa romenazeca estava mesmo a precisar de uma lição, mas por favor, não esperes pelos 70 para ser pai.

Acredita em mim, nessa altura a tua esposa mais nova 30 anos terá de mudar as fraldas do bebé, as tuas e ainda vestir a si própria a cueca para incontinência precoce.

É melhor mesmo ser pai/mãe enquanto existem forças físicas e psicológicas para correr/saltar/despir/vestir/alimentar/levar a escola/levar a natação/levar ao treino futebol/ao ballet/etc, com a criança.

Vê só, fui mãe aos 17 anos, a menos de 1 mês o meu filho mais velho faz 20 e as amigas chegam a perguntar-lhe se eu sou a irmã mais velha. É fixe, estão criados e eu aqui jovem, cheia de energia para andar a penar neste mundo.

Bjs
Borboleta Azul

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 12:38:00 da tarde

Vanadis:

Não acho que sejam parvas. Como já disse num texto anterior a mulher tem de compreender o homem e gostar dele um bocadinho, se ama demais ele farta-se.

Elas gostam deles um bocadinho e eles adoram-nas. Elas obtêm o estatuto social e conforto, ele obtêm rata fresca. É uma relação que dura mais do que as baseadas em amor e dominio!

  Francisca Correia

sexta-feira, novembro 09, 2007 1:14:00 da tarde

Post um bocadinho machista, não? Bem mas que é verdade é! É uma realidade dura a de ser mulher! :P

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 1:31:00 da tarde

Francisca Correia:

Tive o cuidado de avisar que poderia soar a machista sem o ser. Mas é um facto que as coisas se passam assim!

  Francis

sexta-feira, novembro 09, 2007 1:34:00 da tarde

crest pá, não era cartas do baralho que acho lhe falta...mas um daqueles assim valentes, tájaber ?

  Francisca Correia

sexta-feira, novembro 09, 2007 1:35:00 da tarde

Caro Crestfallen:

:-) É engraçado que arranjas sempre uma maneira de me calar! Há sempre um argumento! Tenho a certeza que assim acabas por conseguir calar a romena também! bjs

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 1:41:00 da tarde

Francis:

Estou a ver, mas o meu não, acho que aquele buraco é uma fonte de problemas...

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 1:47:00 da tarde

Francisca Correia:

A minha professora de Português na faculdade, tentou-me convencer para mudar para direito... mas acho que era por ela n saber argumentar...

  Inês

sexta-feira, novembro 09, 2007 2:30:00 da tarde

Gostei do que escreveu a Indomável. É exactamente o que eu penso.
Um dos grandes males a que se assiste de à uns tempos para cá é a actuação dos pais como amigos. Sem querer deixam os filhos confusos. Os pais são pais e acho que não há papel mais importante na vida de uma pessoa. Os amigos... encontram-se pela vida

  Marta

sexta-feira, novembro 09, 2007 3:16:00 da tarde

LOLOLOL

Cres se falarmos em maternidade, sim a mulher tem um prazo, agora se a mulher se cuidar, já não acho que tenha prazo, acho que todas as idades têm a sua sedução!
E uma mulher mais velha pode ser tão desinteressante quanto um homem descuidado, gordo, careca e barrigudo! :)))

Mas eu entendo o teu ponto de vista, aliás postei hoje um texto sobre o mesmo problema dos trintões encalhados! lolol

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 3:37:00 da tarde

Inês:

Acho que um pai deve ser ambos. Educador e amigo. Pode ser ambos, há tempo para tudo.

A relação do meu irmão com a minha mãe nesse aspecto é incrível, respeita-a como educadora, como mãe e fala com ela como amiga, sobre tudo. Desde as suas masturbações até oa dia que perdeu a virgindade.

Uma mãe/amiga que não tive e poucos têm!

  Crestfallen

sexta-feira, novembro 09, 2007 3:40:00 da tarde

Marta:

Claro que sim, a Kylie Minogue, Demi Moore, Michelle Pfeiffer ainda me davam a volta...

"o mesmo problema dos trintões encalhados!"

Tenho que ir ler isso :P

PS: Roubaste o comentário numero 69 à Vanadis!!!

  Vanadis

sexta-feira, novembro 09, 2007 7:23:00 da tarde

LOLOLOL!!!, pois, a vanadis de vez em qd tb trabalha, apesar de parecer o contrário! ;-p

Killie Minogue?? BRRRR! Demi Moore??? BRRRR! Michelle Pfeiffer: boa escolha. Mas a melhor, melhor, é só uma: Monica Belluci. A única pra quem o meu jóve tem autorização para olhar. ;-p

  Allie

sexta-feira, novembro 09, 2007 11:17:00 da tarde

Curto e grosso.

  Crestfallen

sábado, novembro 10, 2007 9:46:00 da manhã

Vanadis:

Se todos gostássemos da mesma cor, tadinho do amarelo!

  Crestfallen

sábado, novembro 10, 2007 9:47:00 da manhã

Allie:

Curto e grosso, não soa nada bem...

  Vanadis

segunda-feira, novembro 12, 2007 5:03:00 da tarde

Isso quer dizer o quê, que na gostas da mónica belluci???