Ponto final!


O ponto final nas relações.

Durante muito tempo me confrontei com este tema. É muito mais fácil dizer como se faz, do que fazer.
É fácil dizer-se "devem conversar e explicar que já não dá, que o que sentem não é suficientemente forte, para que estejam juntos", mas raramente isto acontece.
O que se vê são merdas infantis, que não cabem na cabeça de ninguém e neste aspecto o homem e a mulher usam métodos diferentes.

O homem usa frases como:

"Acho que devíamos dar um tempo" - Esta é das frases mais estúpidas que já ouvi na minha vida, uma frase retirada de outra estupidez como as telenovelas Brasileiras. "Dar um tempo", não é mais do que uma forma "simpática" de acabar, onde "simpática" é um termo incorrecto, mas não queria usar o termo "atrasada mental".

"O problema não és tu, sou eu" - Mas o que raio quer esta merda dizer? O problema é que, ou ele não sabe o que quer ou não gosta dela, por isso o problema é de ambos. O homem relamente pensa que se lhe disser isto, que ela se sente melhor e pensa que ele tem um problema de saúde.

Uma outra forma de acabar e a mais cruel, é quando ele se começa a afastar ou desaparece sem nada dizer, além de se afastar, torna-se mais frio e distante. O homem realmente pensa que ao afastar-se, ela le nas entrelinhas e que com o tempo o esquece ou que pelo menos se farta e ela acaba com ele.
Na verdade quando quer terminar uma relação, prefere usar de "artimanhas" de maneira a levá-las a fazer-lhes o favor. Sentem-se melhor, pois acham que é mais fácil. É mais fácil para eles, mas é uma forma desumana de o fazer. O engraçado é que o macho que ele tem dentro de si, que não tem nada de macho na hora da verdade, só vem ao de cima, quando diz aos amigos "não, eu é que acabei", como se quem acabou a relação, recebesse um prémio.

A mulher, normalmente é mais directa, para a acabar, age como se deve agir, magoa como se deve magoar, acaba como se desse um estalo na cara, o que é melhor do que a forma de acabar do homem, que é como uma facada nas costas. Já que estou com analogias, acho que a melhor é: Quando uma mulher acaba é como se colocasse um gajo numa guilhotina e em segundos lhe cortasse a cabeça, acabando tudo. O homem tem mais requintes de malvadez, pois a forma dele de acabar é lenta, é como colocar uma mulher numa câmara de torturas e vai acabando com ela lentamente, arrancando unha por unha.

O mais engraçado é, que tudo isto é feito, porque o homem não quer magoar a mulher... pelo menos cara-a-cara, acabando por causar 100 vezes mais sofrimento e deixando-a com a questão que mais atormenta o ser humano "porquê?"

No entanto a mulher estraga tudo, quando depois de acabar de uma forma correcta, lhe diz, "podemos ser amigos". Ora bem isto, no final acaba por ter os mesmos requintes de crueldade e vai dar tudo ao mesmo final, mesmo que inconsciente, que é : Acabar a relação mas mantendo o outro por perto, pois nunca se sabe.
Claro que podem ser "amigos", mas nunca será uma verdadeira amizade, como foi antes ou durante o relacionamento e um dia, vai dar merda. Dá merda porque, um deles terá sempre algo atravessado na garganta para dizer. Um deles estará sempre à espera de uma "aberta" para irem parar aos lençóis. Um deles tentará mesmo que disfarçadamente ou até inconscientemente, "minar" as futuras relações do outro. E claro, ninguém quer o ex ou a ex, das nossas actuais relações, por perto.

Sem querer generalizar, o homem na maioria das vezes acaba, sem ter outra mulher em vista, pois o homem não precisa disso, porque tem constantemente todas as mulheres em vista. A mulher é mais honesta com os seus sentimentos e, já tem mesmo alguém em vista. Mas repito, não generalizo, há excepções a todas as regras. Isto não quer dizer que quando ela acaba, o tenha traído (poderá já tê-lo feito), mas acaba, para não o continuar a fazer ou para entrar numa nova relação ou ralação, de consciência limpa, enquanto o homem para trair não é preciso muito, pois isso faz parte da fraqueza masculina.

Uma amiga disse-me que a mulher acaba porque sabe o que quer e o que quer não é aquele rapaz, enquanto o homem, mesmo quando acaba não sabe o que quer. Acho que ela se estava a referir a mim. Concordo a 100% com ela. Eu quando acabo, não sei o que quero, mas acabo porque sei o que não quero. Ao ler estes dois pontos de vista, acabo por chegar à conclusão que o resultado é o mesmo. Ambos homem ou mulher, na verdade não sabem o que querem, mas teem a certeza do que não querem.

Agora, só precisamos de ser um pouco mais honestos com as pessoas que por uns tempos partilharam a nossa vida e mais honestos com nós próprios e acabar de uma forma, directa, fria, mas honesta.

Mais vale levar um estálo na cara e retirar uma licção, do que evitar caminhos perigosos e passar a vida a andar em círculos, fugindo aos sentimentos e à responsabilidade.

120 Comentários:

  Sopro do Coração

quinta-feira, março 27, 2008 10:13:00 da manhã

Mas que se passa? Estou espantada!

Confesso que não esperava ler isto aqui.

De qualquer forma, gostei.

Afinal o Crest tem consiência! (quem diria?) ah ah ah ah

  Ondinhas

quinta-feira, março 27, 2008 10:30:00 da manhã

apenas posso dizer...texto fantastico!!!

  canelle

quinta-feira, março 27, 2008 10:32:00 da manhã

até eu ,pena que nem todos pensao assim.o ex da minha filha acabou com ela(3 anos de namoro)por sms,nem falar quiz,acabou e mais nada....lindo ,nao foi? esse sim que merecia um par de estalos...

  Marta

quinta-feira, março 27, 2008 11:30:00 da manhã

Crest adorei esta analise, aliás como já te disse em tempos sempre te achei muito sensato neste tipo de analises e com um dedo certo para por nas feridas!

E adorei porque encaixo perfeitamente nessa onda do " desaparece sem dizer mais nada; o problema não sou eu és tu", já o ouvi com todas as letras, aliás o problema sou sempre eu, eles são sempre intocáveis mas o problema é que sou sempre especial e na verdade eles não em querem magoar!
E depois querems er amigos, mas como tu dizes dá sempre merda, porque as pessoas querem ser amigas mas não se olham como tal.
Ontem o Tav perguntava-me se eu sabia o que queria ao qual eu lhe respondi " sei o que não quero"
É muito mais fácil saber o que não queremos do que o que queremos!

  Crestfallen

quinta-feira, março 27, 2008 11:54:00 da manhã

Sopro do Coração:

"Mas que se passa? Estou espantada!

Confesso que não esperava ler isto aqui."

Nao tenho escrito nesta onda ultimamente, pois desgastei estes assuntos no ano passado. Há imensos textos antigos neste estilo.

"Afinal o Crest tem consiência!"

Ter até tenho, mas não entramos em conflito.

  Crestfallen

quinta-feira, março 27, 2008 11:54:00 da manhã

Ondinhas:

Gracias.

  Crestfallen

quinta-feira, março 27, 2008 12:01:00 da tarde

canelle:

"pena que nem todos pensao assim.o ex da minha filha acabou com ela(3 anos de namoro)por sms,nem falar quiz,acabou e mais nada..."

Aqui há vários factores, possivelmente a idade deles é o principal. Caso já tenham idade para ter juízo, a maneira como ele acabou com a sua filha é ou deveria ser uma certeza de que ela nao o aceita de volta.

Outro facto interessante, é que se hoje em dia se acha normal começar a namorar por sms (bastante comum), acabar por sms, apesar de ser estúpido, não fica fora de contexto.

A verdade é que os rapazes acabam por 3 motivos:

1- Porque nao gostam mesmo dela.

2- Para se valorizarem e levar a miúda a ira atrás dele, alimentando-lhe o ego.

3- Estao cegos por outra, mas mais tarde ou mais cedo, voltam como um caozinho.

Há males que vêem por bem, a maneira como ele acabou com ela, é na minha opinião motivo suficiente para a sua filha não o querer ver nem pintado.

Se quiser... bem, então ela terá um problema de amor-próprio.

  Crestfallen

quinta-feira, março 27, 2008 12:08:00 da tarde

Marta:

"aliás o problema sou sempre eu"

Esta frase está correcta dita por ele e por ela. Numa relacao nao há 1 inocente e 1 culpado, a culpa é partilhada.

Tudo bem, no caso da traicao é diferente. Quando o homem traí, algumas vezes o mulher é 100% inocente, mas quando a mulher traí, o homem tem sempre alguma culpa.

"E depois querem ser amigos"

O querer ser amigo é uma maneira de ficar por perto, de ter a certeza que não é esquecido. Se, se arrepender, pelo menos tem uma boa relação contigo, o que facilita o tentar novamente. Amizade? Nestes casos é só uma palavra, uma maneira de ficar por perto.


"sei o que não quero"

Claro, tal como se me perguntarem o que gosto numa mulher, iria escrever um tese de doutoramento. Se me perguntarem o que não gosto, posso resumir tudo, em meia dúzia de palavras.

  Noivo

quinta-feira, março 27, 2008 12:20:00 da tarde

acho que esta aqui um excelente texto acerca das relações! Partilho das tuas convicções pois passei por algumas situações em que foi precisamente por saber o que não queria que as terminei!

  Allie

quinta-feira, março 27, 2008 12:23:00 da tarde

Sempre defendi que a verdade magoa, mas é só uma vez. 1000 vezes prefiro que chegue à minha beira e me diga que não há mais condições para continuar, do que me ir ignorando e tratando com indiferença. Mas, o mal dos poucos que fazem isso é que, mesmo assim, esperam que a mulher ande sempre à volta deles. Eu tenho uma regra: não finjo amizade no imediato. Sou mt clara... digo logo que preciso de um tempo e bazo. E mesmo os tais que optaram pela verdade nua e crua... começam com as tretas do vai-não-vai...

  Sandra

quinta-feira, março 27, 2008 12:27:00 da tarde

Crest, quando dizes que o homem não quer magoar a mulher, pelo menos cara a cara... Será que isso não acontece também porque ele não sabe lidar com as reacções dela caso ela se passe e comece a fazer várias perguntas?
Muitas vezes nem as mulheres entendem o turbilhão de emoções que sentem e os homens, que não estão habituados ou têm mais dificuldade em expressar os sentimentos, ficam um bocado à nora com isso.

  Marta

quinta-feira, março 27, 2008 12:36:00 da tarde

Crest eu não lhe chamo culpa, chamo-lhe responsabilidade! Cada qual tem a sua parte de responsabilidade! Até mesmo na traição, se um traiu é porque algo no outro não correu bem...como eu sempre digo, para dançar um tango são precisos dois, porque ninguém dança tango sozinho!

  Crestfallen

quinta-feira, março 27, 2008 12:48:00 da tarde

Noivo:

"pois passei por algumas situações em que foi precisamente por saber o que não queria que as terminei!"

Só saberemos o que queremos ao encontrar.

  Crestfallen

quinta-feira, março 27, 2008 12:52:00 da tarde

Allie:

"Eu tenho uma regra: não finjo amizade no imediato. Sou mt clara... digo logo que preciso de um tempo e bazo."

Só tentei uma vez, manter uma amizade com uma ex e falhei redondamente, visto que era "chover no molhado". Ao fim de 3 meses a tentar manter uma amizade, ninguém tinha notado que tinhamos acabado e mais tarde, deu merda, como é óbvio.

Mas tenho uma ex, que é uma grande amiga, mas só foi recuperada essa amizade 4 anos depois de termos acabado e raramente nos vimos.

Quanto a esses, que prendem o/a parceiro com o vai-não-vai, detesto-os, é que não fodem, mas também não saem de cima!

  Crestfallen

quinta-feira, março 27, 2008 12:59:00 da tarde

Sandra:

"Crest, quando dizes que o homem não quer magoar a mulher, pelo menos cara a cara... Será que isso não acontece também porque ele não sabe lidar com as reacções dela caso ela se passe e comece a fazer várias perguntas?"

O problema do cara-a-cara, não são as perguntas mas sim as reacções. Uma rapariga pode fazer 1.000 perguntas, que um gajo só responde ao que quer e ao que acha que deve responder O problema sao as chantagens emocionais, a choradeira a falta de auto-estima de muitas que as leva a humilharem-se e a fazer promessas impossíveis de cumprir.

O homem tem medo de lágrimas e no cara-a-cara, sai muitas vezes a perder, por ceder a elas.

"Muitas vezes nem as mulheres entendem o turbilhão de emoções que sentem e os homens, que não estão habituados ou têm mais dificuldade em expressar os sentimentos, ficam um bocado à nora com isso."

Claro que sim e isto faz com que ambos cometam erros e arrastem a relação, queimando tempo precioso a tentar salvar algo que morreu.

  Crestfallen

quinta-feira, março 27, 2008 1:06:00 da tarde

Marta:

"Crest eu não lhe chamo culpa, chamo-lhe responsabilidade! Cada qual tem a sua parte de responsabilidade!"

Se forem responsáveis nunca terão responsabilidades, parece contraditório mas não é.

Ter responsabilidades é como que andar com um peso às costas. Como uma obrigação que não gostamos muito de ter. Mas se a pessoa for responsável o problema não se coloca. Por isso digo que quem é responsável não tem responsabilidades, porque o é!

Quem tem responsabilidades, muitas vezes falha e ao falhar passa a ser culpa.

"Até mesmo na traição, se um traiu é porque algo no outro não correu bem..."

Eu excluo o homem na sua larga maioria. Se o homem traíu, pode nao haver motivo nenhum, pode ter sido algo tao simples como oportunidade!

"como eu sempre digo, para dançar um tango são precisos dois, porque ninguém dança tango sozinho!"

No meu caso, nem sozinho, nem acompanhado, nem com uma pistola apontada à cabeça!

  Ana Reis

quinta-feira, março 27, 2008 1:13:00 da tarde

Bom dia alegria!!!!

Excelente texto!Tema controverso,mas não tanto:as diferenças entre homens e mulheres no que toca a terminar não são assim tão grandes!Pelo menos não no "modus operandi"...

Frases como "O problema não és tu, sou eu" ou "Acho que deviamos dar um tempo" não são só utilizadas pelos homens!
Pessoalmente não gosto da ideia de dar um tempo,essa é uma desculpa que serve unicamente para adiar o inadiável e para pré preparação do coraçãozito e da cabeça.
Já "O problema não és tu, sou eu" é-me familiar...
Detesto fazer alguém sofrer,seja pelo que for!Amigos,amantes,namorados,pais,familiares,detesto provocar dor e sofrimento em alguém.Por isso nem sempre sou sincera quando se trata de terminar uma relação.Sincera em relação a como acabo e o que digo para o fazer,mas sempre sincera em relação aos sentimentos.

Acredites ou não,eu nunca traí.Não fisicamente,pois flirts ja tive uns quantos.Mas flirtar não é trair.Não materializei fisicamente nenhum deles.Eram apenas formas de evasão e distração,um alimento para o ego e para o meu refinado gosto de manipulaçõa do sexo oposto.E ao fim e ao cabo acabava por ser benéfico para a relação,uma vez que já chegava a casa em brasa do picanço e o meu namorado é que usufruia desse fogo todo.:)
Mas sempre fui sincera em relação aos sentimentos.Já terminei uma relação por ter recebido um telefonema de um amor antigo que estava do outro lado do mundo,telefonema esse que me fez ficar completamente fora de mim.Mesmo sem o ver,mesmo sabendo que seria chão que não ia dar uvas,cheguei perto do meu namorado na altura e terminei.E fui sincera.Mas comecei a conversa com o tipico "O problema não és tu, sou eu" ,simplesmente por ser uma forma(provavelmente nada eficaz) de amenizar a dor de quem está do outro lado.Claro que depois expliquei a situação,fui sincera.Mas nunca sem antes por paninhos quentes para amaciar o impacto.E claro que depois de terminarmos fui para a cama com ele umas quantas vezes...Os EUA estavam tão longe...:)

Estou em desvantagem para comentar este texto porque nunca nenhum namorado terminou comigo.E acho que isso nunca aconteceu porque eu tomei a iniciativa de terminar primeiro.
A sinceridade dos sentimentos,principalmente comigo própria,fáz-me ser muito exigente nas relações.Nao receio problemas,não receio discussões,não temo imtempéries e controvérsias,mas abomino a monotonia,a frieza,a distência de quem está ao nosso lado.Claro que já sofri muito por terminar relações com pessoas de quem ainda gostava,mas que tinha a certeza que não era o que realmente queria.Porque isso todos sabemos,o que não queremos.Já o que queremos hoje pode ser diferente do que queremos amanhã...

Quanto ao ser amigos...Sim,as mulheres têm a tendência de querer conservar a amizade das antigas relações.Eu acho óptimo,mas acho também muito dificil,principalmente nos primeiros tempos.E sim,gostamos de conservar essas "amizades" porque é uma forma de sentir que alguém que nos ama continua a estar por perto,e que numa crise de carência a cura está á distância de um telefonema.Fiz isso tantas e tantas vezes,usei tantas e tantas vezes os meus ex,que se fosse a eles não me falava!
Na verdade,e tal como dizes,só consegui deixar de lado um ex quando já estava completamente envolvida com outra pessoa.E isso é vergonhoso.Mas acho que é a nossa natureza,o eterno medo de ficar sozinhas,a eterna falsa segurança que é ter alguém que nos ame e nos proteja no matter what...

Acima de tudo acho que ninguem gosta de estar sozinho,e que o conforto,quanto mais não seja,de uma cama e do quente de um corpo nu ao nosso lado,nos aconchega o espírito...

Bem ,acho que já falei demais.Este post fez-me embarcar numa viagem ao passado e fazer uma retrospectiva das minhas relações e da forma como agi com quem me amava...E já me expus demais,mas que se foda!:)Eu sou mesmo uma desbocada...Só espero que por ser Ana e ser assim não passe por detergente...:)

Beijos e Keijos

  Foi Bom

quinta-feira, março 27, 2008 1:19:00 da tarde

"Uma outra forma de acabar e a mais cruel, é quando ele se começa a afastar ou desaparece sem nada dizer, além de se afastar, torna-se mais frio e distante."- Ora nem mais. Tambem lhe chamo de cobardia, mas isso daria um outro post!

  tavguinu

quinta-feira, março 27, 2008 1:26:00 da tarde

depois o atinado sou eu !

FODE-TE E DANÇA !

  turbolenta

quinta-feira, março 27, 2008 1:59:00 da tarde

No meu tempo não havia telemóveis e acabar relações por SMS era impossível.
Mas havia o telefone e era normal os "meninos" usarem a frase "eu depois ligo !".
Quando isso acontecia era melhor a mulher esquecer, pois ele estava para dar de froskes.
Ainda hoje esta é uma frase vulgar. Tão vulgar que significa mesmo que a relação não tem pernas para andar.
Não aprovo mentiras esfarrapadas para prolongar algo que tem um fim à vista.
Aliás, acho que há 2 tipos de relacionamento.
Aquele que é para passar uns bons bocados, em que ambos não querem qualquer tipo de compromisso, e os outros, aqueles que têm vida organizada e procuram um parceiro para casarem ou juntarem os trapinhos.
No primeiro, a margem de manobra é maior. Há menos recriminações a apontar, já que ambos apenas se querem divertir.Dá enquanto dura e há que aproveitar o máximo.
No 2º caso o problema é mais abrangente. Há um maior perigo de feridas profundas em qualquer ou ambas as partes.
Por isso, a minha opinião é que qualquer pessoa não tem o direito de magoar profundamente seja quem for. Há que definir, logo a princípio, o que se quer . Mais vale uma verdade, mesmo que magoe verdadeiramente a outra parte, que enganá-la por um pouco de tempo que seja.
Mentiras esfarrapadas, paninhos quentes e um arrastar de penosas situações, são de evitar, seja em que caso for.
Como agora há muito mais liberdade , as pessoas saem mais (que no meu tempo), convivem mais, etc...também há a hipótese de uma maior opção de escolha, e, com tanta gente que se conhece, por vezes, as próprias pessoas ficam baralhadas e já nem elas próprias têm a certeza do que realmente querem, de quem gostam, e afinal, o que realmente pretendem.
Mas há muita maneira de acabar com outra pessoa.
Mentiras,conversas camufladas e enganosas, eu não gosto muito.
Tretas de "cota" foi o que escrevi "nesta conversa".
Mas também não quis deixar de emitir opinião.
bom resto de semana

  turbolenta

quinta-feira, março 27, 2008 2:00:00 da tarde

Ah.....esqueci-me de dizer que achei o assunto muito interessante e largamente discutível pelos teus leitores.

  Crestfallen

quinta-feira, março 27, 2008 2:00:00 da tarde

Ana Reis:

"Acredites ou não,eu nunca traí. Não fisicamente, pois flirts ja tive uns quantos. Mas flirtar não é trair."

Olha que isto dava um texto bem giro :)

"Mas comecei a conversa com o tipico "O problema não és tu, sou eu" ,simplesmente por ser uma forma(provavelmente nada eficaz) de amenizar a dor de quem está do outro lado."

Espero que as frases que se seguiram tenham salvo o mau começo. Se dessem inicio a uma conversa com essa frase das duas uma, ou saia dalí ou colocava os phones nos ouvidos e curtia um som :) Mas isto sou eu que tenho um feito de merda :)

"E claro que depois de terminarmos fui para a cama com ele umas quantas vezes...Os EUA estavam tão longe...:)"

Been there, done that. E foder depois de acabar, fode tudo!

"Já o que queremos hoje pode ser diferente do que queremos amanhã..."

É sempre, pois queremos sempre mais e melhor. Ou então nem vale a pena querer!

"E sim,gostamos de conservar essas "amizades" porque é uma forma de sentir que alguém que nos ama continua a estar por perto,e que numa crise de carência a cura está á distância de um telefonema. Fiz isso tantas e tantas vezes,usei tantas e tantas vezes os meus ex,que se fosse a eles não me falava!"

Acho que é a primeira vez, que vejo uma mulher a admitir isto e a comprovar o que até agora era únicamente um teoria minha.

"Mas acho que é a nossa natureza,o eterno medo de ficar sozinhas,a eterna falsa segurança que é ter alguém que nos ame e nos proteja no matter what..."

Nossa? Eu compreendo o que dizes, mas nao me incluo, sou uma "ave rara", o oposto. O estar sozinho não me dá medo, dá-me segurança e um sentimento de controlo, ao não estar, sinto-me preso.

"Acima de tudo acho que ninguem gosta de estar sozinho,e que o conforto,quanto mais não seja,de uma cama e do quente de um corpo nu ao nosso lado,nos aconchega o espírito..."

Ninguém sabe o que é estar sozinho, pois é raro conseguir-se estar sozinho. A não ser nos casos "together alone", em que por mais pessoas que tenhamos à nossa volta, sentimo-nos sós, mas isso é doença.

Um corpo nu ao nosso lado aconchega, mas um corpo, qualquer corpo, nao tem de ser um corpo expecifico, podem ser muitos.

E para tirar um pouco se seriedade ao comentário, mas dizendo verdades. Um corpo nu ao nosso lado aconchega, mas dois aconchegam muito mais :)

"Só espero que por ser Ana e ser assim não passe por detergente...:)"

O detergente não se chama Ana, nem a amiga, este terceiro detergente Ana é um caso que ainda não me foi explicado... é que eu sou um bocado tapado quando o assunto não me interessa :)

  Crestfallen

quinta-feira, março 27, 2008 2:02:00 da tarde

Foi Bom:

"Tambem lhe chamo de cobardia, mas isso daria um outro post!"

É cobardia mas a palavra nao define totalmente a pessoa. Pois tem muita infantilidade e estupidez misturada.

  Crestfallen

quinta-feira, março 27, 2008 2:04:00 da tarde

tavguinu:

"depois o atinado sou eu !"

AHAHAHAHAHAH, eu não disse atinado disse ou "apanhado" ou "agarrado", não me lembro bem, mas fugiu-te a boca para a verdade :)

E já que falas nisso, também me deste uma ideia para um texto!

  Crestfallen

quinta-feira, março 27, 2008 2:15:00 da tarde

turbolenta:

"Mas havia o telefone e era normal os "meninos" usarem a frase "eu depois ligo !"

Hoje em dia, serve para tudo, quer em namoros, quer em sexo ocasional ao sair de casa dela depois do pequeno almoço.

Bem, mas houve uma gaja, que fez algo de parecido. Nao disse eu depois ligo-te, mas deu-me o numero de telefone de uma padaria como se fosse o dela :) Achei LINDO!!

"Não aprovo mentiras esfarrapadas para prolongar algo que tem um fim à vista."

Muitas vezes a mentira não é dita, é simplesmente vivida, ao tentar salvar o que ambos sabem não ter salvação.

"Aquele que é para passar uns bons bocados, em que ambos não querem qualquer tipo de compromisso, e os outros, aqueles que têm vida organizada e procuram um parceiro para casarem ou juntarem os trapinhos."

Mas isto raramente está claro para ambos e mesmo quando entender e aceitar, sem ser verdade.

"Por isso, a minha opinião é que qualquer pessoa não tem o direito de magoar profundamente seja quem for. Há que definir, logo a princípio, o que se quer . Mais vale uma verdade, mesmo que magoe verdadeiramente a outra parte, que enganá-la por um pouco de tempo que seja."

Sim, mas os relacionamentos falham e para eles acabarem, alguém vai ser magoado e alguém vai sofrer. Mas se assim tem de ser, concordo que deva ser com a verdade e acima de tudo cara-a-cara.

"com tanta gente que se conhece, por vezes, as próprias pessoas ficam baralhadas e já nem elas próprias têm a certeza do que realmente querem, de quem gostam, e afinal, o que realmente pretendem."

Tocaste num ponto importante. Se conheço uma mulher linda hoje, melhor do que a que conheci ontem. É possível que conheça uma ainda melhor amanha. Por isso eu acho que para não acabar, o melhor é não começar.

Quando olho para o que estou a fazer e reparo que algo começou, é tempo de colocar os pontos no i´s antes que elas comecem a idealizar o seu casamento de sonho.

"Tretas de "cota" foi o que escrevi "nesta conversa"."

Nao sao tretas de cota, pois neste campo o que afecta os cotas afecta os putos e as pitas da mesma maneira. Pois mudam-se os tempos, mas ainda não mudaram as formas cobardes de terminar relacionamentos.

  Ana Reis

quinta-feira, março 27, 2008 2:21:00 da tarde

"Olha que isto dava um texto bem giro :)"

Fico á espera!:)

"Been there, done that. E foder depois de acabar, fode tudo!"
Fode sim,e eu que o diga...

"Acho que é a primeira vez, que vejo uma mulher a admitir isto e a comprovar o que até agora era únicamente um teoria minha."
Sim,admito,não que goste de o fazer mas admito.Usei e abusei dos meus exs,por estupidez,insegurança...Por medo,acima de tudo...

"Nossa? Eu compreendo o que dizes, mas nao me incluo, sou uma "ave rara", o oposto. O estar sozinho não me dá medo, dá-me segurança e um sentimento de controlo, ao não estar, sinto-me preso."

Nossa ,das mulheres,que queiramos ou nao são apanhadas mais facilmente nos meandros da solidão,no medo e na insegurança...O medo de ficarmos sós,o tempo a passar,as rugas a aparecer...Eu ainda nem uma ruguinha tenho ,mas esse receio de estar só já me acompanha desde sempre.Está agora a esvanecer-se á medida que me torno cada vez mais uma mulher resolvida,confiante e feliz.

"Um corpo nu ao nosso lado aconchega, mas um corpo, qualquer corpo, nao tem de ser um corpo expecifico, podem ser muitos.

E para tirar um pouco se seriedade ao comentário, mas dizendo verdades. Um corpo nu ao nosso lado aconchega, mas dois aconchegam muito mais :)"

Sim,pode ser um qualquer corpo.O problema aqui é cultural...Quer queiramos ou não é mais fácil para uma mulher ter prazer fisico e calor emocional com um ex,especialmente se a foda é boa e se foi ela que acabou.Sabe que ele gosta dela,o que é um afrodisiaco que a excita e ao mesmo tempo lhe dá segurança e poder.Sabe que já não gosta dele e não corre o risco de se apaixonar.Sabe que ele não vai contar aos amigos porque ainda gosta dela.Sabe que se pode agarrar a ele a meio da noite e dormir em cadeirinha sem ele pensar que ela é frita...:)
Quanto aos 2 corpos aconchegarem muito mais...podem até aquecer mais,mas não aconchegar mais..:)

Beijos e Keijos

  Marta

quinta-feira, março 27, 2008 2:26:00 da tarde

Crest, a culpa pesa muito mais do que a responsabilidade! E quem se responsabiliza por um acto é porque é responsavel! O facto de ser responsavel não implica que não se erre!

Quanto a essa do homem e das oportunidades, isso para mim não funciona! A oportunidade só surge porque ele vê nisso uma oportunidade! Se ele estiver bem, ele não vai ver nas circinstâncias oportunidades, porque não precisa de oportunidades!

Vai um pezinho de dança?

  DUVIDAS COR DE ROSA

quinta-feira, março 27, 2008 2:54:00 da tarde

Será q ainda sei onde ficam as teclas?...
"...enquanto o homem para trair não é preciso muito, pois isso faz parte da fraqueza masculina."
Com esta frase estragaste tudo...

Como tudo na vida, é relativo.
Eu própria já terminei vários relacionamentos com essa de "o problema n és tu, sou eu".

Será pq nos custa magoar alguém q, independentemente do tempo q durou, fez parte da nossa vida?
Acho q é por aí...
Beijinhos

  DUVIDAS COR DE ROSA

quinta-feira, março 27, 2008 2:56:00 da tarde

Em relação à traição fazer parte da natureza masculina, isso sim, é uma bela desculpa esfarrapada q os machistas encontraram para trair e serem desculpados...Pelas burras, Claro!!

  A Grafonola

quinta-feira, março 27, 2008 3:22:00 da tarde

Porra até que enfim que um gajo é honesto neste aspecto!!! É que é isso mesmo, páh: não há coisa mais cruel, para além de irritante do que um gajo que não tem tomates para conversar cara a cara com a gaija. Fá-la sentir-se insegura, desconfiada, irritada...e tudo o que ela queria era que ele tivesse sido honesto de uma vez e não a fizesse perder mais tempo!! E depois, um ano depois, manda um e-mail a pedir desculpa por a ter magoado...e, claro, que ele não estava preparado para ter uma relação e blábláblá. Se não estava, não a devia sequer ter começado.

Não posso falar quanto às outras mulheres, nem quanto aos homens, pois acho q cada caso é um caso. No que me respeita, sou directa. Quão directa, depende da personagem. Se estou a acabar porque acho que o gaijo é um ganda tarado, é efeito guilhotina: zás pás catrapás e adeus. Se estou a acabar porque é um grande sacana, sou capaz (quer dizer, fui capaz) de o seduzir, enrolar e depois largar com efeito guilhotina (se me tiver feito isso tb). Se, pelo contrário, for uma boa pessoa, mas infelizmente não é quem procuro nem me dá o que quero (pois soube sempre desde o inicio o que queria e o que não queria, e é geralmente no inicio que aviso o visado disso: género, "estou á procura de algo sério, se tu não estás é melhor isto ficar por aqui" ou "não quero nada sério com alguém que mora a nãseiquantos kms daqui, portanto, qd as férias acabarem, acabou"), tento ter uma conversa calma e amável, com a maior sinceridade possível, aliada a muito tacto (mas mesmo assim fica-se com fama de cabra). Por acaso estes foram sempre os que custaram mais, pois odeio magoar quem não merece, mas pior é uma relação por pena...
Tb já usei essa técnica de fazer tudo para que o gajo se afaste por ele. Resultou exactamente ao contrário...eram mesmo quanto mais me bates mais eu gosto de ti.
Acho que só em 2 casos foram eles a terminar. LOOOL. Um, talqual como descreves no teu poste! Com a agradável reviravolta de uns amigos lhe irem oferecer porrada, heheheheheh! outro, talqual a cena "não és tu sou eu"...

Pessoalmente, gosto da honestidade. Pode magoar, pode irritar, não é fácil. Mas a seguir cada um segue a sua vida, não se enganam um ao outro e não há cá penas para ninguém.

  A Grafonola

quinta-feira, março 27, 2008 3:28:00 da tarde

Crest!!! qd li o comment da ana reis pensei o mesmo que tu, e ia mesmo sugerir-te um tema: serão os flirts uma forma de traição?...

  A Grafonola

quinta-feira, março 27, 2008 3:35:00 da tarde

Mas pronto, as cenas que descrevi ou se passaram na adolescencia ou vi-as de perto com amigas solteiras. Terminar relações sérias, não sei. ;-) Ainda vou na primeira e espero que única, que vocês dão muito trabalho, páh... :-p

Mas uma relação vai um pouco além do que se quer e não se quer. Porque é possivel não se querer algo, dizer isso ao companheiro/a, e congeminar soluções para ambos terem o que querem. No meu caso, relações à distância não e ponto final. Nem semi-distancia. Quero um companheiro, não quero um namorado. Falou-se, conversou-se, trabalhou-se e a coisa alterou-se e acomodou-se: mesma casa (mesma cama hehehe), quartos diferentes (um dos quartos nem tem cama)... ;-)

  Sopro do Coração

quinta-feira, março 27, 2008 3:40:00 da tarde

"Ter até tenho, mas não entramos em conflito."

Uma consciência mal comportada ou um Crest bem comportado?

  Ana

quinta-feira, março 27, 2008 3:47:00 da tarde

Também existe aquele frase maravilhosa: " Mereces alguém melhor!" - Acho tão bonito.

Concordo que terminar com alguém não seja nada simples, nunca se sabe por onde começar. Não existe uma fórmula certa, mas acho que dizer a verdade é sempre bom, mesmo que não seja agradável.

No entanto o que sinto é que quem termina a relação muitas vezes quer deixar uma porta aberta para o caso de se arrepender e querer voltar atrás, acreditando que estaremos sempre disponiveis.

  Afrodite

quinta-feira, março 27, 2008 4:34:00 da tarde

Crest, aqui tenho mesmo mesmo que comentar :):

- "Acho que deviamos dar um tempo" - uiii isto dá direito a joelhada nos tintins sem dó nem piedade :)...tempo??? Tempo para quê? Dar umas kekas por fora e quando se fartar a otária está à espera???

Ou vice versa porque para ser sincera partilho na integra o comentário da Ana Reis e até suspirei de alivio quando escreveu que o ex é dos EUA porque o meu ex vive em Angola neste momento (não não é Africano nem tem apendice como os que dizem que eles têm). Ou seja, tenho sido eu a terminar as relações e até já sei porquê :)...partilharei noutra altura :). E sim também já utilizei "o problema não és tu sou eu" querendo dizer que foda-se lá conseguiria eu ser-te fiel...esquece lá isso, o problema é meu e tu até arranjas uma cozida fiel (cozida fica bem? ehehhe). Bem, não se sentiram bem e a resposta imediata é que me aceitariam com os defeitos e que estariam dispostos a arriscar, o problema é que esse tipo de resposta tipicamente de gaja faz-me por a correr e mata logo qualquer hipotese...então e o amor próprio? Bem...digamos que nesta fase já tudo serve de desculpa para não dar certo, seja qual for a resposta. Quando se quer mesmo, não se corre o perigo de se perder...digo eu digo eu!

Ena...essa forma é mais cruel??? Hmmmmm é a minha mais utilizada e até pensei que fosse a menos dolorosa. E ainda tenho uma forma mais original e eficaz de acabar ehehhehe...provocando a ruptura...tornando-me a CHATA, qualquer coisinha tau lá estou eu a chatear...mas quando gostam mesmo isto até lhes dá gozo "ai adoro esse teu feitizinho rebelde". Sinceramente acho que qualquer método de dar por terminada a relação, é dolorosa, por mais que tentemos dar a volta à questão, uma das partes sai perdedora e sofredora, geralmente até as duas, a segunda por provocar sofrimento na primeira.

"Ambos homem ou mulher, na verdade não sabem o que querem, mas teem a certeza do que não querem." - Olha...que frase tão perfeitamente perfeita! E aqui fica tudo explicado :). Mas não é isso que interessa? Sabermos o que não queremos?

Sou apologista de uma frase que utilizo desde que me conheço "Antes uma verdade dolorosa do que uma mentira piedosa"...mas será mesmo isto verdade? Será que eu achava piada que um companheiro meu me dissesse "Olha, foi bom enquanto durou mas neste momento apareceu-me uma boazona que me deu volta às cabeças"...será que o estalo não sairia aqui? A grande velocidade? Pois...cada caso é um caso penso eu...e talvez lendo o que escreveste, chegue à conclusão que tenho sido um macho toda a vida a acabar relações, com medo de os magoar, vou torturando...às vezes anos a fio. Pode ser que um dia me perdoem, não tenho feito por mal :).

Abreijos que já me estiquei no comentário

  miss bradshaw

quinta-feira, março 27, 2008 4:56:00 da tarde

sou directa,as vezes ate demais,e nada me poe mais doente que ter alguem a recorrer a filosofias da revista maria para me dizer o que nao consegue!

por mais que me doa,e que me va custar perder o contacto com determinada pessoa,antes isso que a minha sanidade mental!

quando o ser-se directo nao resulta....

é mandar á merda e blokear kk contacto =)

excelente texte crest ;)*

  Moyle

quinta-feira, março 27, 2008 5:05:00 da tarde

nem tiro nem acrescento...

  Erotic Spirit

quinta-feira, março 27, 2008 8:09:00 da tarde

Very insightful post my dear, human behavior is fascinating

:)

  SílviA

quinta-feira, março 27, 2008 8:30:00 da tarde

Bem, ainda ontem escrevi um post que foca o depois de uma realçao acabado, os ressentimentos...enfim..

Em suma, concordo contigo quando dizes isto:

"Mais vale levar um estálo na cara e retirar uma licção, do que evitar caminhos perigosos e passar a vida a andar em círculos, fugindo aos sentimentos e à responsabilidade."

Beijinhos

  SílviA

quinta-feira, março 27, 2008 8:40:00 da tarde

Bem, e a Ana Reis disse tudo e mais alguma coisa. Gostei de ler :)

  iFrancisca

quinta-feira, março 27, 2008 11:19:00 da tarde

Quando comecei a ler o teu texto, achei que era dos melhores que tinhas escrito até agora.

Pensei que estavas a tocar em todos os pontos essencias e com uma precisão assustadora.

Mas, quando cheguei a esta frase:

"A mulher é mais honesta com os seus sentimentos e, já tem mesmo alguém em vista."

Não concordei. Não sei se as minhas amigas e eu somos excepção mas quando acabamos um relacionamento, precisamos de tempo para arrumar o armário.

Podemos ter os nossos filmes mas não partimos para uma relação séria sem fazer o funeral e o luto da relação anterior.

Beijos

  canelle

quinta-feira, março 27, 2008 11:34:00 da tarde

Aqui há vários factores, possivelmente a idade deles é o principal. Caso já tenham idade para ter juízo, a maneira como ele acabou com a sua filha é ou deveria ser uma certeza de que ela nao o aceita de volta.

Outro facto interessante, é que se hoje em dia se acha normal começar a namorar por sms (bastante comum), acabar por sms, apesar de ser estúpido, não fica fora de contexto.

A verdade é que os rapazes acabam por 3 motivos:

1- Porque nao gostam mesmo dela.

2- Para se valorizarem e levar a miúda a ira atrás dele, alimentando-lhe o ego.

3- Estao cegos por outra, mas mais tarde ou mais cedo, voltam como um caozinho.

Há males que vêem por bem, a maneira como ele acabou com ela, é na minha opinião motivo suficiente para a sua filha não o querer ver nem pintado.

Se quiser... bem, então ela terá um problema de amor-próprio.

ainda bem que ela ja nao o quer ver mais,ele acabou,ela esqueçou.Pelo que comprendi,ele nao queria que ela sai se sem ele,nem comigo o cinema podia ir,quando ela decidiu dormir na casa de uma colaga,foi a gota,foi muito frio,tipo,ja te disse que se nao mudases acabava,para mim,ele pensou que ela ia correr atraz dele,só que.....nao foi.
ja la vao 4 meses,esta arependido,ela nao....
ele tem 25 anos,ela 19

  vincent vega

sexta-feira, março 28, 2008 12:45:00 da manhã

esqueceste-te de uma outra versão tão portuguesa de acabar relacionamentos. abrasar tudo a tiro de caçadeira, incluindo o periquito, o gato e o cabrão do cão que não parava de ladrar enquanto durava o festival de chumbo.
afinal é uma marca cultural deste jardim à beira mar plantado.

  Lyra

sexta-feira, março 28, 2008 12:19:00 da tarde

Ainda em relação à traição:
de onde terá vindo a frase
" a mulher precisa de uma razão e o homem de uma ocasião"?

  pax

sexta-feira, março 28, 2008 12:23:00 da tarde

Pra já, vou só comentar este ponto:

"(...) enquanto o homem para trair não é preciso muito, pois isso faz parte da fraqueza masculina."

Não concordo.
Trair faz parte do ser humano.
Como quase todos os animais, o ser humano não é, por natureza, monogamico.
Para o ser tem de contrariar a natureza e obedecer às regras sociais e morais vigentes.
A mulher, quando muito, fará um maior esforço para ser fiel, devido ao peso dessas regras ser maior sobre ela.
Se não fossem essas imposições ninguém seria, por muito tempo, fiel a ninguém. Homem ou mulher.
Ser fiel e manter-se assim é um esforço bem maior que o contrario.
É contrariar a natureza, queiramos ou não.
Homem ou mulher.

  Ana Reis

sexta-feira, março 28, 2008 12:42:00 da tarde

Este comentário foi removido pelo autor.
  Yashmeen

sexta-feira, março 28, 2008 12:42:00 da tarde

Grandes verdades que aqui escreveste. Sou a favor da sinceridade, mesmo que doa, e de manter os ex bem longe...

  Afrika

sexta-feira, março 28, 2008 1:18:00 da tarde

Crest, concordo plenamente contigo neste assunto!
Nada a acrescentar so desejar-te bom fim de semana.

  Helluah

sexta-feira, março 28, 2008 4:07:00 da tarde

Ai Crest do meu Coração! não é assim tão linear, posso-te dizer que nos meus anos de vida, só acabei literalmente, com as palavras: "não dá " duas vezes, e a última foi há bem pouco tempo, aliás, na 4a feira, e não foi bem acabar, foi um "nós não somos para ser, fica em paz" porque, amor da vida, a je é homem no que diz respeito a terminar relações, a jezinha desaparece sem deixar rasto, deixa de atender telefonemas, responder a sms, e evita aparecer nos sitios onde o macho pode andar... fico sempre à espera que o macho seja esperto e perceba que acabou... também já me aconteceu passado um ano e tal cruzar-me com um desses que ficou abananado sem saber o que lhe tinha acontecido, e ele vir-me perguntar porque é que eu desapareci...

não faço isso por maldade, mas apenas porque não sei como dizer por palavras bonitas que nao o quero mais ver porque afinal ele é um merdas. coisas da vida!!

mas olha, amor, eu de ti nao me divorcio nunca!!
e já agora, vê la se me respondes quando falo contigo online pq eu vou à alemanha p o mes q vem, ainda passo por hamburg só para te dar um pontape nos tomates! tah??

  PsYcHo_MiNd

sexta-feira, março 28, 2008 6:04:00 da tarde

Ou oferecer-lhe como prenda um par de patins. Só há o problema de ela responder: 'obrigado amor, era mesmo o que eu queria, é pena não serem cor de rosa'.

  Vitor

sexta-feira, março 28, 2008 7:13:00 da tarde

Meu caro um excelente texto, desempoeirado e sem sofismas no tocante à postura masculina na situação que desenvolves.

Todavia devo dizer que que me sinto muito tentado a dizer que as relações têm tendência a mais do que terminarem consoante o género masculino ou feminino, a terminarem consoante começaram. Se foram relações a começar de forma tórrida e quase sem se dar por isso, terminarão dessa forma, ao contrário se forem relações construídas aos poucos, terminarão aos poucos.

Hoje, e pelo que me é dado a observar o desgaste que o final de uma relação representa, não acontece pela forma como termina, mas sim pela forma como se ganhou consciencia de que afinal nunca existiu!

  Cold_cold_Bitch

sexta-feira, março 28, 2008 7:16:00 da tarde

Lia o post e pensava: "Este post foi escrito por uma mulher, terá este blog uma nova participação?" Mas não, foste tu. Gostei da sensibilidade (calma, não estou a dizer que não és arrogante) e da honestidade.
Apenas posso dizer, com base na minha experiência e na experiência das pessoas que me rodeiam, que os homens quando terminam uma relação é porque já andam enrolados com outra. De outro modo, como são comodistas, "deixam andar". Não digo isto com ressentimento, estou apenas a constatar um facto. Penso que é esta a regra (e há excepções, claro).

  sextrip

sexta-feira, março 28, 2008 8:10:00 da tarde

é a tua opinião, obviamente e como de costume.
por exemplo... a desculpa (esfarrapadíssima) de "o problema não és tu, sou eu", conheço-a mais no feminino do que no masculino.
mas pronto... são vivências diferentes.
pessoalmente... neste aspecto, do "não saber deixar de amar", entre a inaptidão masculina e feminina para o fazer, chamaria o diabo e ele que escolhesse !

o que acontece realmente, seja por razões de cobardia, seja por uma visão errada do "não querer magoar", seja pelo que for... terminar uma relação é quase sempre uma decisão violenta.
onde, "o melhor é a verdade" assume a sua verdadeira dimensão, tão diferente de quando se debita como lugar comum.

tens razão no final... sem nenhuma necessidade de levar ou dar estalos - quando se consegue ser honesto connosco próprios, sê-lo com os outros surge como algo natural, consequente.
no entanto, ainda que assim seja preferível, pode não resolve a questão por completo.
as reacções à rejeição, ao findar de algo, muitas das vezes, não querem saber se a coisa foi feita com honestidade e em abono da verdade.
de forma que... a única valia a prevalecer será que... o fazemos, primeiro do que tudo, para sermos honestos para connosco próprios.
(o resto não controlamos...)

º

« "não, eu é que acabei", como se quem acabou a relação, recebesse um prémio. »

elas usam exactamente a mesma "vã glória" junto das amigas - não é característica exclusiva masculina.
mas... na minha opinião, diz bem da mentalidade e do carácter da pessoa... senão mesmo, do real valor da ex-relação.

abraços

  crazy_girl

sexta-feira, março 28, 2008 9:28:00 da tarde

não são só as atitudes dos homens que são lamentáveis quando se trata de terminar um namoro, as mulheres quando deixam de gostar tornam se bem piores. Humilham, pisam, não para se vingar do homem com que estão a terminar o namoro, mas para se vingarem de todos os outros que terminaram namoros com elas.
Eu não sou um exemplo a seguir, consegui fazer com que fosse o gajo a terminar cmg, e que até hoje guardasse um enorme peso na consciência pelo que fez, apesar de eu saber que a culpa é minha, além de que os amigos dele ficaram todos do meu lado... fui muito maquavélica...

  Maria Manuela

sexta-feira, março 28, 2008 11:01:00 da tarde

Olha Crest, tu sabes (ou pelo menos deves ter uma ideia) de que gosto muito de te ler, mas este teu post hoje está para lá do teu melhor. Está absolutamente brilhante...

Bj

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 1:48:00 da manhã

Ana Reis:

"Fico á espera!:)"

Já está no forno. Um misto entre o que tu disses, com o que o Tav disse, com o que já me disseram várias vezes. O texto sai dentro de momentos :)

"por estupidez,insegurança...Por medo,acima de tudo..."

Ainda bem que o dizes, pois assim vais aceitar melhor o meu próximo texto :)

"Eu ainda nem uma ruguinha tenho ,mas esse receio de estar só já me acompanha desde sempre."

Isso é mesmo típico de muitas mulheres.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 1:54:00 da manhã

Marta:

"O facto de ser responsavel não implica que não se erre!"

É tudo um jogo de palavras, pois apesar de serem palavras da mesma família, os significados sao distintos, "responsável" é algo que se é ou nao é. "responsabilizado" é sempre alguém que em algum momento falhou.

"Quanto a essa do homem e das oportunidades, isso para mim não funciona! A oportunidade só surge porque ele vê nisso uma oportunidade!"

Correcto, mas nao deixa de ser um oportunidade. O homem até consegue ver oportunidades que na verdade nao o sao.

"Se ele estiver bem, ele não vai ver nas circinstâncias oportunidades, porque não precisa de oportunidades!"

Por melhor que um gajo esteja, se uma mulher fatal, se despir em frente dele e disser fode-me, 10 em 10 cedem. Podem arrepender-se, mais há sempre, nem que seja UMA única mulher, que faz qualquer homem trair alguém. É um defeito masculino, alguns, poucos teem a coragem de negar o que digo, eu próprio já neguei, pois fui sempre mais forte, até ao dia em que cedi. Há sempre alguém.

"Vai um pezinho de dança?"

Um pézinho ainda abana agora o resto...

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 1:55:00 da manhã

DUVIDAS COR DE ROSA:

" "...enquanto o homem para trair não é preciso muito, pois isso faz parte da fraqueza masculina."
Com esta frase estragaste tudo..."

Por dizer uma verdade negada por muitos?

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 1:58:00 da manhã

DUVIDAS COR DE ROSA:

"Em relação à traição fazer parte da natureza masculina, isso sim, é uma bela desculpa esfarrapada q os machistas encontraram para trair e serem desculpados...Pelas burras, Claro!!"

Alto lá. Eu nao disse que serve de desculpa, eu constatei um facto.

Eu nao aceito que uma mulher me desculpe uma traicao, se ela nada fez para eu a trair. Se ela perdoa,
demontra falta de orgulho, falta de amor próprio e isso desilude-me. Prefiro sim uma mulher que berre e me chame cabrao e de seguida me mande para a cona da minha mae. Isso sim é uma licao e um castigo.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:08:00 da manhã

A Grafonola:

"estou á procura de algo sério, se tu não estás é melhor isto ficar por aqui" ou "não quero nada sério com alguém que mora a nãseiquantos kms daqui, portanto, qd as férias acabarem, acabou")"

Quanto à primeira frase, se o gajo quer saltar para a cueca dela, diz tudo o que ela quer ouvir e depois salta fora. Quanto à segunda parte, os amores de verao, enterram-se na areia!

"serão os flirts uma forma de traição?..."

Esse será um texto que irei escrever após um outro inspirado em algo que ela disse, em algo que o Tav disse e em certos comentários que recebi em textos anteriores sobre relacoes.

"Ainda vou na primeira e espero que única, que vocês dão muito trabalho, páh... :-p"

E voces saem muita caras e sao dificeis de agradar :) E já que disse isto, acho que isto vai dar outro texto. A inspiracao está em altas :P

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:11:00 da manhã

Sopro do Coração:

"Uma consciência mal comportada ou um Crest bem comportado?"

Um Crest que erra, mas assume os seus erros antes que se virem contra ele, ou que a consciencia ataque. Um Crest que aceita o peso na consciencia e uma consciencia que é consciente o suficiente para aceitar os erros.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:14:00 da manhã

Ana:

"Também existe aquele frase maravilhosa: " Mereces alguém melhor!" - Acho tão bonito."

Como é que eu posso ter esquecido essa. Essa é de facto uma das mais idióticas e mesmo assim muito generalizadas.

"No entanto o que sinto é que quem termina a relação muitas vezes quer deixar uma porta aberta para o caso de se arrepender e querer voltar atrás, acreditando que estaremos sempre disponiveis."

Há quem ache que as pessoas mudam do dia para a noite. Todos merecemos uma segunda oportunidade, mas nao em todos os casos.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:20:00 da manhã

Afrodite:

"uiii isto dá direito a joelhada nos tintins sem dó nem piedade :)"

Nada dá direito a isso, excepto uma tentativa de violacao. Gostavas de uma dentada no clítoris?

"(não não é Africano nem tem apendice como os que dizem que eles têm)"

Tens pena? Mas esse mito é dos Mocambicanos. De acordo com o que eles dizem os Angolanos nao teem pila de preto!

"provocando a ruptura...tornando-me a CHATA, qualquer coisinha tau lá estou eu a chatear...mas quando gostam mesmo isto até lhes dá gozo "ai adoro esse teu feitizinho rebelde"."

Ahaha, eu gosto de quando elas se irritam, é sexy e o sexo é melhor.

"Mas não é isso que interessa? Sabermos o que não queremos?"

É, porque o que se quer muda diariamente o que nao sequer é a única certeza que temos.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:21:00 da manhã

miss bradshaw:

"é mandar á merda e blokear kk contacto =)"

Mainada!

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:22:00 da manhã

Moyle:

Entao fica como está?

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:22:00 da manhã

Erotic Spirit:

Indeed :)

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:23:00 da manhã

SílviA:

"Gostei de ler :)"

Ainda bem.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:31:00 da manhã

iFrancisca:

"Não concordei. Não sei se as minhas amigas e eu somos excepção mas quando acabamos um relacionamento, precisamos de tempo para arrumar o armário."

Há sempre excepcoes como em tudo, mas regra geral ou já teem alguém em vista ou teem um amigo com privilégios admnistrativos ou manteem o ex por perto, agora sós, raramente ficam!

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:35:00 da manhã

canelle:

"Pelo que comprendi,ele nao queria que ela sai se sem ele,nem comigo o cinema podia ir,quando ela decidiu dormir na casa de uma colaga,foi a gota,foi muito frio,tipo,ja te disse que se nao mudases acabava,para mim,ele pensou que ela ia correr atraz dele,só que.....nao foi."

Fez ela muito bem, pois ele parece ser um gajo "frito da tola", inseguro e controlador. O problema com este tipo de rapaz, é que acabam sem quererem acabar, fazem-no como se fosse um castigo, para depois voltarem. Ao serem rejeitados, sao o tipo de homem que presseguem e fazem a vida negra à ex. Posso-me enganar, pois há sempre excepcoes à regra.

"ja la vao 4 meses,esta arependido,ela nao....
ele tem 25 anos,ela 19"

25 e a crianca é ele :P

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:38:00 da manhã

vincent vega:

"esqueceste-te de uma outra versão tão portuguesa de acabar relacionamentos. abrasar tudo a tiro de caçadeira, incluindo o periquito, o gato e o cabrão do cão que não parava de ladrar enquanto durava o festival de chumbo.
afinal é uma marca cultural jardim à beira mar plantado."

Isso fez-me lembrar o Portugues que quando eu estava em Inglaterra, foi deixado pela namorada, presseguiu-a durante semanas e quando viu que ela nao o queria, matou-a e colocou-a no porta bagagens.

Quando saí de Londres os Tugas, já nao eram vistos como malta fixe, passaram a ser vistos como, psicopátas e raptores de criancas.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:39:00 da manhã

Lyra:

" a mulher precisa de uma razão e o homem de uma ocasião"

Regra geral é facto.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:41:00 da manhã

pax:

"Não concordo.
Trair faz parte do ser humano.
Como quase todos os animais, o ser humano não é, por natureza, monogamico."

Entao mas é ou nao verdade que o homem trai mais? Ou será que é apanhado e a mulher nao?

"A mulher, quando muito, fará um maior esforço para ser fiel, devido ao peso dessas regras ser maior sobre ela."

Um esforco, que poucos homens tentam fazer.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:42:00 da manhã

Yashmeen:

"e de manter os ex bem longe..."

Temporáriamente, com o tempo deixo que se aproximem, pois em tempos foi boa amiga.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:43:00 da manhã

Afrika:

Para ti também.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:47:00 da manhã

Helluah:

"nós não somos para ser, fica em paz"

Se juntarem as maos na posicao de reza, até pareces um padre a falar :)

"a jezinha desaparece sem deixar rasto, deixa de atender telefonemas, responder a sms, e evita aparecer nos sitios onde o macho pode andar... fico sempre à espera que o macho seja esperto e perceba que acabou..."

Mas dissetes "nao dá", por isso nao estás a fugir, estás sim a evitar cenas tristes.

"mas olha, amor, eu de ti nao me divorcio nunca!!"

Isso é uma ameaca?

"e já agora, vê la se me respondes quando falo contigo online pq eu vou à alemanha p o mes q vem, ainda passo por hamburg só para te dar um pontape nos tomates! tah??"

O PC está ligado e quando estou "away" estou mesmo away, quando estou "ocupado", nao estou no PC. Quando respondo, é tarde demais :P

Deixa lá os tintins em paz, que eles nao te fizeram mal nenhum :P

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:48:00 da manhã

PsYcHo_MiNd:

"Ou oferecer-lhe como prenda um par de patins. Só há o problema de ela responder: 'obrigado amor, era mesmo o que eu queria, é pena não serem cor de rosa'."

Acho que um bilhete para uma pessoa de ida sem volta para a Sibéria, é mais eficaz :P

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:51:00 da manhã

Vitor:

"Se foram relações a começar de forma tórrida e quase sem se dar por isso, terminarão dessa forma, ao contrário se forem relações construídas aos poucos, terminarão aos poucos"

Nem sempre, eu comeco lentamente, sempre e degradam-se da mesma maneira. Talvez seja eu que faco as coisas com calma e reflectidas.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:52:00 da manhã

Cold_cold_Bitch:

"Lia o post e pensava: "Este post foi escrito por uma mulher, terá este blog uma nova participação?""

Achas? Acho que nao é o primeiro do género que les!

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:54:00 da manhã

sextrip:

"de forma que... a única valia a prevalecer será que... o fazemos, primeiro do que tudo, para sermos honestos para connosco próprios."

Se nao formos, nunca o seremos com mais ninguém.

"elas usam exactamente a mesma "vã glória" junto das amigas - não é característica exclusiva masculina."

Sim é verdade, é um orgulho parvo.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:56:00 da manhã

crazy_girl:

Elas também sao falsas e más, mas eu só falo das minhas experiencias e tenho pouca ou nenhuma experiencia com mulheres que o facam.

  Crestfallen

sábado, março 29, 2008 2:58:00 da manhã

Maria Manuela:

"mas este teu post hoje está para lá do teu melhor. Está absolutamente brilhante..."

Ainda bem, pois é neste tipo de texto que tenho mais dúvidas ao clicar em "post", ficando muitas vezes na "gaveta".

  pax

sábado, março 29, 2008 8:38:00 da manhã

Eu disse:
- "Trair faz parte do ser humano."

Tu perguntaste:
- "Entao mas é ou nao verdade que o homem trai mais? Ou será que é apanhado e a mulher nao?"

Eu já tinha dito:
- "A mulher, quando muito, fará um maior esforço para ser fiel, devido ao peso dessas regras ser maior sobre ela."

... e tu respondeste às tuas próprias perguntas:
- "Um esforco, que poucos homens tentam fazer."

É exactamente aí que está a diferença: as mulheres (modo geral, claro) esforçam-se mais e por mais tempo a resistirem às traições.
Um homem quando trai sobe na consideração do grupo de amigos, a mulher desce.
Tudo isso pesa na hora da "resistência", não será?
Ou, geneticamente, seremos assim tão diferentes?

  2cute4you

sábado, março 29, 2008 10:15:00 da manhã

Adorei o post e todos os comentários que se foram acrescentando! Pessoalmente acho que as atitudes não se dividem em género feminino ou masculino mas sim,taç como disse o sex-trip na formação de cada um!
Para evitar acabar relações...evitem começá-las! Quando não se sabe o que se quer mais vale estar só e ir dando umas fodinhas!
Eu pessoalmente nunca passei por terem terminado uma relação comigo mas estou certa que mesmo já não gostando ia ficar de orgulho ferido porque ninguém gosta de se sentir colocado numa prateleira!
Já terminei 2 relações e ainda hoje sou amiga dos dois ex's mas para conquistar isso tive que deixar uma certa distância após o término das mesmas! Só quando não há interesse intrínseco é possível ser amigo...porque algum interesse há sempre!
Em suma,o segredo é serem honestos como em tudo na vida! Porque pior que ser colocada numa prateleira é ter sido colocada numa prateleira e alvo de uma desculpa esfarrapada!

  pax

sábado, março 29, 2008 10:44:00 da manhã

Em relação ao post...
A maneira ideal de acabar uma relação...
Para mim seria, idealmente, a maneira como deveriamos tomar absolutamente todas as decisões da nossa vida: Usando do máximo da honestidade, para connosco e para com os outros. No entanto, desde os (mais ou menos) 20 meses de idade que aprendemos que isso nem sempre é possivel porque há consequências de honestidade muitas vezes piores que consequências da falta dela.
O conceito de honestidade também nem sempre é igual para ambas as partes... e nem toda a gente sabe aceitar o fim de uma relação, ainda que o outro tenha sido, sempre, totalmente sincero.
Acho que o ideal seria mesmo só nos relacionarmos com pessoas ditas "civilizadas", embora estas, muitas vezes, só se revelem ao longo da relação...
Nada de psicopatas, serial killers, neuróticos, obsecados e afins, pois como dizia uma brasileira "Quando me casei com você não sabia se seria um bom marido, mas sabia que daria um excelente ex-marido!"
:)
Beijos.

  Ana Reis

sábado, março 29, 2008 1:01:00 da tarde

"Já está no forno. Um misto entre o que tu disses, com o que o Tav disse, com o que já me disseram várias vezes. O texto sai dentro de momentos :)"

Hummm,nada como um texto quentinho acabado de sair do forno para acompanhar este cafezinho!!!

"Ainda bem que o dizes, pois assim vais aceitar melhor o meu próximo texto :)"

Eu posso bater o pé até á ultima quando sei ou acho que tenho razão,mas não tenho receio nenhum de admitir oe meus medos,inseguranças ou limitações!Manda vir Crest,i'm ready!!!:)

  Moyle

sábado, março 29, 2008 9:20:00 da tarde

yah, fica. pronto, ok, tiro só um dos "C" que a palavra lição, quase no fim, tem a mais...

  A Grafonola

domingo, março 30, 2008 6:25:00 da tarde

Bem, há mulheres e mulheres, homens e homens. Todos iguais, todos diferentes. Eu falei por mim. E no que me respeita, ok, é dificil agradar-me, mas tb não é assim tão dificil... :-p... e não saio cara, que isto é cada um a ganhar o seu e despesas pagas a metade, ;-).

Fico à espera desses textos!! :-)

  A Grafonola

domingo, março 30, 2008 6:27:00 da tarde

Ah, os que quiseram somente saltar para a cueca deram-se mal. Essa era outra das "regras" pré-estabelecidas: não consegues saltar-me para a cueca, por isso se é o que queres, desiste já. :-p Uns desistiram, logo depois de frases como "és um ser humano especial que me faz sentir um ser humano melhor" (creduuuuuuuuu). Outros aceitaram as condições. :-p

A minha avó tb dizia muito isso, que os romances de verão ficavam enterrados na areia...pois, olha, para mim é verão há 8 anos =DDD

  Sopro do Coração

domingo, março 30, 2008 6:34:00 da tarde

"Um Crest que erra, mas assume os seus erros antes que se virem contra ele, ou que a consciencia ataque. Um Crest que aceita o peso na consciencia e uma consciencia que é consciente o suficiente para aceitar os erros."

:-)

  ines

domingo, março 30, 2008 8:36:00 da tarde

Este comentário foi removido pelo autor.
  ines

domingo, março 30, 2008 8:40:00 da tarde

Je tire ma révérence!!!

  ines

domingo, março 30, 2008 11:35:00 da tarde

utilizei, citando-o o ultimo parágrafo deste texto, para o meu post!

:)))

  Crazy_girl

segunda-feira, março 31, 2008 2:51:00 da manhã

Crest:
"Elas também são falsas e más, mas eu só falo das minhas experiências e tenho pouca ou nenhuma experiência com mulheres que o façam."
Agradece por isso, é sinal que ainda não infernizaste a vida de nenhuma mulher ao ponto de esta sentir necessidade de se vingar.
Porque as mulheres adoram ficar por cima, e ser donas da razão, mesmo quando estão por baixo. E fazem qualquer coisa pra ter o gostinho da vitória, mesmo que seja uma vitória bastante amarga.
O meu caso, uma vitória bem amarga, que ainda hoje me pesa na consciência.
Mas como disse Maquiavel: "Os fins justificam os meios". Beijos

  Afrodite

segunda-feira, março 31, 2008 1:29:00 da tarde

Crest já levei uma dentada no clitoris e até já cortei sem querer com a tesoura (nem queiras saber porquê) eheehhehe...não não é agradável mas suporta-se!

"Tens pena? Mas esse mito é dos Mocambicanos. De acordo com o que eles dizem os Angolanos nao teem pila de preto!"

Pena??? Essa teoria do que é ENORME é bom é de quem nunca levou com ele :) ehehhehe...maneirinho é que é! Do melhor...assim tamanho senhora :).

"Ahaha, eu gosto de quando elas se irritam, é sexy e o sexo é melhor."

Pois é esse o resultado do meu mau feitio :).

Abreijinhos

  anatcat

segunda-feira, março 31, 2008 8:07:00 da tarde

...pois também não sei o que quero, mas também não tenho a certeza do que não quero... é isso que me lixa...

bjs
Ana

  Crestfallen

segunda-feira, março 31, 2008 8:20:00 da tarde

pax:

"... e tu respondeste às tuas próprias perguntas:"

Eu sou um espetaculo :P

"Ou, geneticamente, seremos assim tão diferentes?"

É tudo uma questao de cromossomas, mas na traicao a testosterona domina a situacao.

  Crestfallen

segunda-feira, março 31, 2008 8:22:00 da tarde

2cute4you:

"Para evitar acabar relações...evitem começá-las!"

Mas elas comecam, baseadas no "vamos ver no que isto dá". Pessoalmente nao entro nessa.

  Crestfallen

segunda-feira, março 31, 2008 8:26:00 da tarde

pax:

"No entanto, desde os (mais ou menos) 20 meses de idade que aprendemos que isso nem sempre é possivel porque há consequências de honestidade muitas vezes piores que consequências da falta dela."

É verdade, ainda hoje afirmo que nao fui eu que parti o servico de porcelana da minha mae, foi um demónio que me possuiu e me levou a puxar a toalha!

"Acho que o ideal seria mesmo só nos relacionarmos com pessoas ditas "civilizadas", embora estas, muitas vezes, só se revelem ao longo da relação..."

Onde há disso?

"Nada de psicopatas, serial killers, neuróticos, obsecados e afins"

Pois, mas me passaram pelas maos umas "mosca morta" que viraram psicopatas, quando colocadas na prateleira...

"Quando me casei com você não sabia se seria um bom marido, mas sabia que daria um excelente ex-marido!"

É isso que tenho de ter em conta, na minha próxima ex-namorada. Porque neste momento é assim mesmo, nao arranjo namoradas por arranjar, mas sim futuras ex.

  Crestfallen

segunda-feira, março 31, 2008 8:27:00 da tarde

Ana Reis:

"Manda vir Crest,i'm ready!!!:)"

LOL

  Crestfallen

segunda-feira, março 31, 2008 8:28:00 da tarde

Moyle:

"yah, fica. pronto, ok, tiro só um dos "C" que a palavra lição, quase no fim, tem a mais..."

Eu nao ligo a nada disso. Só quando volto a ler, por isso um dia...

  Crestfallen

segunda-feira, março 31, 2008 8:31:00 da tarde

A Grafonola:

"e não saio cara, que isto é cada um a ganhar o seu e despesas pagas a metade, ;-)."

Nao gosto de metades, odeio metades e abomino quando dizem "pagamos a meias". Nao. Ou pago eu ou pagas tu! Metade da despesa significaria, metade do consumo, caso contrário na faz sentido.

"não consegues saltar-me para a cueca, por isso se é o que queres, desiste já."

Nunca te desapareceram cuecas do estendal?

  Crestfallen

segunda-feira, março 31, 2008 8:32:00 da tarde

Sopro do Coração:

E tenho dito...

  Crestfallen

segunda-feira, março 31, 2008 8:33:00 da tarde

ines:

"Je tire ma révérence!!!"

Como diria o Mário Soares "Merrci pó cú".

  Crestfallen

segunda-feira, março 31, 2008 8:34:00 da tarde

ines:

Estás á vontade :)

  Crestfallen

segunda-feira, março 31, 2008 8:36:00 da tarde

Crazy_girl:

"Agradece por isso, é sinal que ainda não infernizaste a vida de nenhuma mulher ao ponto de esta sentir necessidade de se vingar."

O ponto final para mim, nao tem parágrafo, nao há como se vingarem, mas já me infernizaram a vida, ao ponto de ponder uma accao em tribunal, só para nao me chatear a sério.

"Os fins justificam os meios".

Nem sempre... olha para o Iraque!

  Crestfallen

segunda-feira, março 31, 2008 8:39:00 da tarde

Afrodite:

"e até já cortei sem querer com a tesoura (nem queiras saber porquê) eheehhehe...não não é agradável mas suporta-se!"

Eu nao tenho clítoris, mas doeu-me só de imaginar...

"Pena??? Essa teoria do que é ENORME é bom é de quem nunca levou com ele :)"

Ora, ora, onde estavas tu, quando eu escrevi sobre os tamanhos dos pénis?

"Pois é esse o resultado do meu mau feitio :)."

Por vezes até invento discussoes, só para fazer as pazes. Assim ao ponto de dar vontade à gaja de me desfazer :) sexualmente, claro :)

  Crestfallen

segunda-feira, março 31, 2008 8:39:00 da tarde

anatcat:

"...pois também não sei o que quero, mas também não tenho a certeza do que não quero... é isso que me lixa..."

A ti e a toda a gente :P

  pax

terça-feira, abril 01, 2008 7:35:00 da manhã

"Eu sou um espetaculo"

"um"?!
Tás muito modesto!
Tu és a Broadway, it self!

"(...) na traicao a testosterona domina a situacao."

Nada disso. O que domina na traição são todos estes séculos de actividade papal.

"Onde há disso?"

Pessoas civilizadas, há-as (julgo) em todo o lado!

"Pois, mas me passaram pelas maos umas "mosca morta" que viraram psicopatas, quando colocadas na prateleira..."

Costuma-se dizer que cada um sabe de si (e Crest de todos, lol), mas acho que tens andado a deitar a mão a pessoas escolhidas a dedo...:)
Eu, seja pelo tal do amor-próprio ou pelo orgulho, não me imaginaria a perseguir, fazer esperas, vinganças ou melgar quem a mim me tivesse colocado numa! Mais que fazer!

E já que hoje estou com a veia dos provérbios...

"nao arranjo namoradas por arranjar, mas sim futuras ex."

Tanta vez o cântaro vai à fonte, que um dia lá deixa a asa...
:)

  Afrodite

terça-feira, abril 01, 2008 12:06:00 da tarde

Crest...

Acredita que me doeu e quando apareci no jantar...EM MINHA CASA...ehehhe, ia com uma cara de dor...claro que tive de contar porque afinal sou um livro aberto :). Foi risada geral mas eu cheia de dores :). Sarou bem felizmente, a saliva faz milagres AHAHAHAHAHAH...eu não escrevi isto...bem, escrevi sim...já está já está ehehhehe.

Estava provavelmente a levar com ele eheehehhe...ou não eheheh...sempre podes escrever outra vez sobre isso, dá pano para mangas e darei a minha opinião muito sincera!

Hmmm...começo a pensar que estou sempre zangada na cama AHAHAHHAHA...

Hoje isto está bonito está...puxas aqui pela Afrodite já sabes...

Abreijos Crest

  Crestfallen

domingo, abril 06, 2008 3:49:00 da manhã

pax:

"Tu és a Broadway, it self!"

Que retro :(


"Pessoas civilizadas, há-as (julgo) em todo o lado!"

Teoricamente...


"Costuma-se dizer que cada um sabe de si (e Crest de todos, lol), mas acho que tens andado a deitar a mão a pessoas escolhidas a dedo...:)"

Ahahaha, i´m the God of gods.

Eu escolho a dedo, mas acho que é o dedo errado :P


"Tanta vez o cântaro vai à fonte, que um dia lá deixa a asa..."

Qual cântaro? Eu sou muito à frente, já tenho saneamento directo :P

  Crestfallen

domingo, abril 06, 2008 3:51:00 da manhã

Afrodite:

"Sarou bem felizmente, a saliva faz milagres AHAHAHAHAHAH..."

Loooool.

"Hmmm...começo a pensar que estou sempre zangada na cama AHAHAHHAHA..."

Porra, se dormes com tesouras...

"Hoje isto está bonito está...puxas aqui pela Afrodite já sabes..."

Tenho de puxar mais, mas eu puxo com jeitinho:)

  pax

domingo, abril 06, 2008 10:06:00 da manhã

"Que retro :("

"Eu sou muito à frente, já tenho saneamento directo"

Então deixa-me cá rectificar (para melhor, claro!):

-Tu és o Hamburger Kammerspiele, it self!

-Tanta vez abres a torneira Grohe (Hans Produkte garantiert
zum günstigsten Sonderpreis kaufen), que um dia ficas com o monocomando na mão!

  A Grafonola

domingo, abril 06, 2008 8:50:00 da tarde

Crestito, o é a meias é em relação às contas do dia a dia. Qd vamos jantar fora costuma ser um dia pagas tu um dia pago eu. Cada um tem a sua conta, gere-a como quer. E as despesas do dia a dia, que são em comum, pagam-se a meias. Era isso que quer dizer a meias. ;-) Há diferenças entre "andar com", "namorar com" e "estar junto com" ;-).

Nunca me desapareceram cuecas do estendal ;-). Só umas calças, por acaso, até hoje não sei o que lhes aconteceu...

  Crestfallen

quarta-feira, abril 09, 2008 2:20:00 da tarde

pax:

"-Tanta vez abres a torneira Grohe (Hans Produkte garantiert
zum günstigsten Sonderpreis kaufen), que um dia ficas com o monocomando na mão!"

"Grohe"? Talvez "Große"...
Eu quando quero não olho a preços, gosto quando é "günstig" mas quando quero isso não importa :P

  Crestfallen

quarta-feira, abril 09, 2008 2:21:00 da tarde

A Grafonola:

";-) Há diferenças entre "andar com", "namorar com" e "estar junto com" ;-)."

E "ir estando com", que é a minha favorita :P

  pax

quinta-feira, abril 10, 2008 11:29:00 da manhã

«"Grohe"? Talvez "Große"...»

Eu agora poderia ficar na ilusão de que tinha feito boa figura dizendo-te algo do tipo "ok, mas o meu teclado não tem essas letras e tal", mas não o vou fazer.
Aliás, tiveste muita sorte em não levar com uma torneira da Roca (que já são bem boas!) e sem monocomando! Uma torneirita para a água fria e outra para a água quente quando não falta o gás!
Não esqueças que há coisas que, apesar de serem günstig, qualität haben!
:)

  Crestfallen

terça-feira, abril 15, 2008 2:40:00 da tarde

pax:

"Eu agora poderia ficar na ilusão de que tinha feito boa figura dizendo-te algo do tipo "ok, mas o meu teclado não tem essas letras e tal", mas não o vou fazer."

O "ß" pode ser substituído por "ss", tal como o "ü", "ö" e "ä", por "ue", "oe" "ae" nao é correcto mas percebe-se melhor :)

"Uma torneirita para a água fria e outra para a água quente quando não falta o gás!
Não esqueças que há coisas que, apesar de serem günstig, qualität haben!"

O gás canalizado nunca falha, a nao ser que nao pagues a conta :P
Quanto ao teu último comentário, eu sou apologista que a qualidade paga-se!

  pax

terça-feira, abril 15, 2008 6:29:00 da tarde

"O "ß" pode ser substituído por "ss", tal como o "ü", "ö" e "ä", por "ue", "oe" "ae""

Não quero parecer mal agradecida mas...
Não te canses! Lol.
Só escrevi nessa língua de batatas quentes na boca para te impressionar!
(Hehe, se bem que eu sei que isso seria muiiiiiito dificil! :)

Quanto ao meu "último comentário"...
Não obrigatoriamente!
;)

  Crestfallen

quinta-feira, abril 17, 2008 5:01:00 da manhã

pax:

"Só escrevi nessa língua de batatas quentes na boca para te impressionar!"

Batatas quentes? Acho que as cuspiam todas, esta língua parece mais um constante puxar de catarro :P

Se me queres impressionar, diz isso em Alemao, enquanto fazes o pino!

  pax

quinta-feira, abril 17, 2008 10:33:00 da manhã

"esta língua parece mais um constante puxar de catarro"

Consegues ser bem pior que eu!
(Oh, que novidade!...)
Hehe.

Menino, se eu conseguisse fazer o pino sem partir o pescoço... mesmo que caladinha...
Impressionava-me (e quanto!) a mim própria!
kén ái impréssionêi-te iu ine ingueliche??? Pelize, pelize...
:)