Paulo Coelho


Podem-me bater, eu estou-me a cagar, pois hoje apetece-me bater num gajo que eu não curto. É um "conceituado" escritor, conceituado para quem lê. Ele é a J.K.Rowlings do Brasil, ou seja, escreve livros que são lidos por quem normalmente não lê! De quem falo eu? Do Paulo Coelho! Sim, do Paulo Coelho. Sim, acho que ele é mau escritor. Acho porque posso!

O Paulo Coelho, está para a literatura como o João Pedro Pais está para a música, este só escreve músicas "do coitadinho", musicas de "ir ao cu de vagarinho" e o mesmo faz o Paulo Coelho com os livros. Escreve mais livros do que as vezes que troca de cuecas, pois quem escreve tanto não tem tempo para tomar banho, quanto mais vestir roupa lavada *inserir sarcásmo*.

Existem tantas diferenças de técnica escrita, que ou ele aos 60 anos resolveu evoluir a sua escrita, ou tem tripla personalidade, ou ainda simplesmente encomenda livros a jovens escritores e vende-os como se fossem dele. Sim, isto é normal. Usar um nome conceituado para vender o que não se vende. Os livros dele, são nada mais do que crises de adolescente. O Alquimista nem é mau de todo, mas nada tem em comum com os seus outros livros, há ali algo que não bate certo! Por curiosidade li aqui o Alquimista em Inglês e é muito melhor do que em Português... O segredo parece ser de quem adapta e não de quem escreve.

Nós temos um Miguel Esteves Cardoso, que livro após livro se sabe quem é, eu abro um livro e se for dele nem preciso de ver o nome, tal como acontece com muitos escritores. Cada escritor tem um estilo próprio, este não tem estilo, tem muitos e isso desperta em mim uma sensação de enjoo durante a leitura.

Em 1982, editou o seu primeiro livro, "Arquivos do Inferno", que não teve qualquer repercussão. Em 1985, participou do livro "O Manual Prático do Vampirismo", que mais tarde mandou recolher por considerar, segundo suas próprias palavras, ''de má qualidade''. Se ele tivesse juízo tinha deixado de escrever.

Em 1986, escreveu "O diário de um Mago" em 1988, publicou O Alquimista, que provocou a desistência do seu primeiro editor, devido às más vendas. No entanto após uma fantástica promoção da sua segunda editora tornou-o no livro Brasileiro mais vendido de sempre. Não me fodam, pois a malta compra um livro porque ouviu falar. O livro não é mau, assim mau, mau, como o cheiro de uma casa de banho pública, mas não é tão bom como o pintam.

Escreveu também "Brida" (1990), As "Valkírias" (1992), "Na margem do rio Piedra eu sentei e chorei " (1994), que é sem dúvida a maior merda que já li, depois "das conversas com Jesus" da maluca da Solnado.

"Maktub" (1994), "Frases" (1995), "O Monte Cinco" (1996), "O Manual do Guerreiro da Luz" (1997), "Veronika decide morrer" (1998), este livro foi inspirado em alguma gaja que leu um livro dele e se tentou matar, cortando os pulsos com folhas de papel.

"O demônio e a Srta. Prym" (2000), "Histórias para pais, filhos e netos" (2001), "Onze Minutos" (2003), "O Zahir" (2005), "Ser como o rio que flui" (2006), o que caralho é um rio que não flui?

Apesar disto tudo, ainda teve tempo de estragar "O dom supremo" (Henry Drummond) e "Cartas de Amor de um Profeta" (Khalil Gibran), adaptando-os.

O meu respeito para com Paulo Coelho é ZERO. OK, OK, coloca malta que nunca leu a ler, mas será que depois de ler estas bostas, conseguem apreciar um bom escritor?

Deve de haver para aí muitas fêmeas que gostam de o ler, pois os livros dele são como telenovelas, escreve não o que pensa nem o que sente, mas sim o que se vende, o que as pessoas querem ler. É isso ser escritor? Em parte sim, mas eu sempre disse que um bom escritor é aquele que escreve e vende uma parte de si, sendo reconhecido por isso não se preocupando com o que os outros querem ler.

114 Comentários:

  Jumpseat

sexta-feira, janeiro 04, 2008 1:20:00 da manhã

Crest!
Ainda não li o texto todo, mas não contive a emoção!!!!!

Foda-se... até estou a lacrimejar!!

HAJA ALGUÉM QUE ME COMPREENDA!!!!! O PAULO COELHO É O PIOR ESCRITOR DO MUNDO!!!

Pronto! :D já disse! Já desabafei! agora vou ler o resto!

  Jumpseat

sexta-feira, janeiro 04, 2008 1:33:00 da manhã

Pronto!
Agora que já li vou dar a minha opinião - e usando um argumento plausivel neste blog - dou porque é a minha e porque quero dar e se alguém quiser um duelo tou cá pra isso! :)

O Paulo Coelho é um "plagiador".

Qualquer pessoa que tenha lido um bocadinho de literatura oriental, encontra nos livros de Paulo Coelho, uma adaptação de má qualidade. A questão é q o gajo é esperto... Se ele fosse copiar alguém importante do Ocidente, já tava com processos em cima. Como copia os Orientais, e por aqui é raro lerem-se, a coisa vai que não vai.

Eu não o suporto! Acho-o ao nível de uma Margarida Rebelo Pinto (outra monga!) e concorrente directo de Danniele Steel (outra pirosa!)

Não é de todo um escritor. É alguém que escreve, e isso, é outra conversa.

Um escritor não tem de ser díficil como Lobo Antunes, mas tem de ter coerência, nutrientes e âmago.

Paulo Coelho tem uma fórmula - chama-se Marketing, e com isso, até eu vendo a minha avó!

Carissimo Crestfalen, obrigado por este momento!

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 1:33:00 da manhã

Jumpseat:

Nem precisas de ler tudo, já levas um beijinho meu. E olha que é o primeiro que dou em todo o meu tempo pela blogósfera!

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 1:35:00 da manhã

Jumpseat:

Ora mencionas outras bestas, que desprezo :P

De nada, para falar mal, estou cá eu!

Um dia ainda vou falar bem de um livro, por acaso até tenho 2 para falar bem, mas falar bem, custa-me :)

  Zaka

sexta-feira, janeiro 04, 2008 1:39:00 da manhã

Crest..... confesso que não li tudo... mas... YESSSS!!!!! Mais uma alma que não gosta de Paulo Coelho (eu pessoalmente estou no ponto de vomitar ao olhar para uma capa de livro dele)!

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 1:47:00 da manhã

Zaka:

Mais uma cá das minhas :)

Eu se que há fans por aí, estou à espera delas :P

  Rui Oliveira

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:16:00 da manhã

Acho que há que ser criada uma associação contra o paulo coelho, e principalmente contra as pessoas que não entendem que há gente que não gosta do paulo coelho

Mentes iluminadas, o meu sincero bem-haja!! :D

  afectado

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:17:00 da manhã

Quando começarem a aparecer os fans dele estás desgraçado...

Vou guardar um bom lugar para assistir à discussão... :)

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:33:00 da manhã

Rui Oliveira:

Ahahah, coitado, ele faz pela vida, ao criticá-lo, critico bem mais quem fala bem dele :P

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:34:00 da manhã

afectado:

Quando chegarem, é bom que tenham argumentos, bons argumentos, pois eu cá estarei para a luta!

  tavguinu

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:39:00 da manhã

tb só li o alquimista, salvo erro é aquele do gajo que anda por espanha e o raio que o parta... os outros comecei a ler tres folhas e não consegui mais, mesmo assim consegui ler mais que os do zé saramago, ai meu rico lobito antunes !

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:26:00 da manhã

tavguinu:

"tb só li o alquimista, salvo erro é aquele do gajo que anda por espanha"

Desde que bateu o record do Guiness em Frankfurt por autógrafos assinados num só dia, acho que se vai mudar para a Alemanha... pode ser que o atropele, sem querer mas querendo!

  martagarcia

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:54:00 da manhã

Não me parece que venha cá ninguém bater-te. ;)

De facto, parece que há uns quantos autores que descobriram um fórmula para vender, tipo Dan Brown (abomino gente que jura a pés juntos saber do que está a falar e escrever barbaridades), Margarida Rebelo Pinto, Daniele Steel, Nicholas Sparks (que nojo de livros e "historietas") e mais uns quantos. Vende... Literatura light.

Fico indignada cada vez que penso que há quem leia aquilo, devore e adore! Que considere verdadeiras pérolas da literatura...

A única mais valia destes autores e o que me alegra saber que vendem tanto é o facto de saber que, pelo menos, as pessoas leem! Só por isso, não merecem ser colocados todos em monte e queimados!

*

  Vanadis

sexta-feira, janeiro 04, 2008 4:05:00 da manhã

O alquismista é uma merda. Sim, eu li Paulo Coelho, talvez há dez anos atrás. Só gostei da Brida (mas acho que hoje não ia gostar, na altura ainda estava a sair da adolescencia) e do Diário de um Mago. Acho que estão a confundir o Alquimista com o Diário de um Mago, esse é que é de um gajo que faz uma caminhada de peregrino até san tiago de compostela. Podem-me bater e chamar frita se quiserem, mas gostei do Diário de um Mago. Depois li o Alquimista, que achei uma ganda merda. E começou o meu reinado nos anti-fãs de Paulo Coelho.

Detesto a margarida rebelo pinto. A minha avó só lê Danielle Steele, parem lá de bater na gaija que ao menos é da maneira que a minha avó lê alguma coisa, páh!

Até hoje ainda não li nenhum Harry Potter. Detesto o Saramago. Odeio o Lobo Antunes, que só pode mesmo é amar uma pedra. Parti-me a rir com o amor de perdição do castelo branco (o camilo, não o outro). Não posso com o Umberto Eco, embora tenha curtido bastante o Nome da Rosa em filme. Ah, detesto Coelho, de caçarola ou de outra maneira qq.

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 4:05:00 da manhã

martagarcia:

"Margarida Rebelo Pinto, Daniele Steel, Nicholas Sparks"

Daqui excluo um nome, não porque ache que escreve pérolas da literatura, mas porque não gosta de finais felizes, que é Nicholas Sparks, apesar de "message in a bottle" ser um livro "fácil", pois ao meter duas mortes, apela ao sentimento (tudo o que mistura amor e morte é fácil de ser lido e de se gostar), no entanto achei o seu último livro "Dear John" mais sóbrio.

A vantagem da "literatura light" é que as mulheres a consomem que nem loucas, pois pensam que não engorda :P

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 4:09:00 da manhã

Vanadis:

"Acho que estão a confundir o Alquimista com o Diário de um Mago, esse é que é de um gajo que faz uma caminhada de peregrino até san tiago de compostela."

Segundo o Paulo Coelho esse livro é baseado na sua própria suposta caminhada!

"Podem-me bater e chamar frita se quiserem, mas gostei do Diário de um Mago."

Não te bato, mas chamo-te, frita!

"Parti-me a rir com o amor de perdição do castelo branco (o camilo, não o outro)."

O outro tem o "Humor de perdição", que também foi engraçado!

"Não posso com o Umberto Eco, embora tenha curtido bastante o Nome da Rosa em filme."

Obrigado Sean Connery... és o maior!


"Ah, detesto Coelho, de caçarola ou de outra maneira qq."

E gato? Passa por coelho e não o é!

  Vanadis

sexta-feira, janeiro 04, 2008 4:12:00 da manhã

O light é veneno. Sabias que tem aspartame em substituição do açucar? E que o aspartame foi comercializado fraudulentamente, em detrimento de testes que indicavam que provoca surdez, perda de memoria, tumores cerebrais, ataques epilepticos, e até morte, para além de depressões (por provocar um desquilibrio bioquimico no cerebro). Ah, e uma vez metabolizado, transforma-se em metanol, um primo do etanol das bubas, mas que não é eliminado do organismo. E tb se transforma em formol, muito usado para conservar cádaveres...
Por tudo isto, o light é veneno. Será que essa literatura tem aspartame a mais?...

  Vanadis

sexta-feira, janeiro 04, 2008 4:14:00 da manhã

Qual sean connery!!! não sou velhófila (embora admita que o menzinho era catita, nessa altura)!! Obrigado Christian Slater!!! Deve ter sido a primeira vez que vi um rabo na vida... LOOOOOL!

  Vanadis

sexta-feira, janeiro 04, 2008 4:16:00 da manhã

Olha, e tu gostaste mais ou menos do alquimista, que eu achei uma ganda merda. Se lesse o diário de um mago hoje, não ia gostar. Na altura fez sentido, :-p.

Ah, na gosto de gatos...

  Vanadis

sexta-feira, janeiro 04, 2008 4:18:00 da manhã

Ah, gostei do Equador do MST, até começar a achar aquilo demasiado parecido aos Maias do Eça. E como não posso com o MST, decidi que afinal não gostava do Equador... :-p

  Marta

sexta-feira, janeiro 04, 2008 10:27:00 da manhã

Só li a Brida! Não achei nada de trasncendente! Não li mais nenhum! Apesar de achar que ele tem algumas frases engraçadas acerca dos significados da vida! Mas não é o meu tipod e livro, embora também não possa falar muito porque só li um!

ps- aquele post que me referia no meu blogue foi um que escreveste sobre os gajos que eram os melhores amigos das gajas, quando não as conseguiam comer, ficavam amigos delas! Eu até me lembro de comentar que os meus melhores amigos já me tinham tentado comer!
Qual era o post! Lembras-te?

  mamie2

sexta-feira, janeiro 04, 2008 11:12:00 da manhã

Olha já valeu a pena passar por aqui!

Bolas até que enfim encontro alguém, pelo que vejo até várias pessoas que não gostem de PC! Porra! Nunca compreendi como é que gostam daquilo!

Só por isso: beijoka! :P

  Teté

sexta-feira, janeiro 04, 2008 11:17:00 da manhã

Confesso que gostei do Alquimista, que é a história de um rapaz que tem um sonho repetitivo com um tesouro oculto e que percorre meio mundo para o procurar, durante anos a fio... Muito impregnado de visões e sinais de Deus, assim a dar para o místico.

Quando abri as Valquírias, nem consegui passar da página 30, que era mais do mesmo, embrulhado de outra maneira, já a tresandar a guruzinho de trazer por casa!

De qualquer das formas, acho que há espaço para todos os tipos de escritores, não se percebe é porque este teve tanto sucesso (o marketing ajuda a explicar, mas é mais do que isso), quando aquilo é uma pastilha elástica em que atira para lá os ingredientes todos e a malta mastiga aquilo até à exaustão...

Mesmo as Guiduchas, os Dans, as Danieles têm os seus leitores, com maior ou menor sucesso, há quem goste de livros descartáveis, daqueles que se lêem já com a papinha toda feita, sem dar que pensar, uma vez que o autor tratou do assunto!

Também não simpatizo com o espirito trauliteiro do MST, suponho que com um estilo de escrita algo idêntica ao Eça, mas estou a gostar bastante do "Rio das Flores" - o "Equador" lerei a seu tempo. Os autores, ou a simpatia ou antipatia que nutro por eles, não se confundem com as suas obras... E gosto do Eco, embora não tenha conseguido ler o "Pêndulo..." porque não gosto de ler sem perceber patavina!

Quanto a "escritores" que pagam uns tustos a uns jovens, para depois virem dizer que é obra deles, pondo (quando põem) o nome dos outros nos assistentes e colaboradores, para mim, são todos uns MERDAS!!! Desculpa o vernáculo, mas não consigo expressar de outra maneira...

E o jantarito, correu bem? :)

  isa

sexta-feira, janeiro 04, 2008 12:01:00 da tarde

ja ouvi falar desse gajo,mas nunca o li.mas adoro ler tenho imensos livros,ums muitos boms,outros menos,desculpem la se vou enervar algums,é tudo em françes (teve la 33 anos),escrever faço algums erros,ler percebo pouco.
se um que adoro mesmo ,é da escritora chinesa LIE CHOW CHING,le palaquin des larmes,é a historia da vida dela,que foi forçada a casar muito nova,com 13 anos ja era mae,quando eu penso que meses depois ,o casamento de menores ficou proibido.....

  marta

sexta-feira, janeiro 04, 2008 12:01:00 da tarde

Acho curioso, sem mais nem menos, todos odeiam Paulo Coelho... aposto que se o post fosse em forma de elogio, só aparecia gente que o adorava, ou dizia que sim, afinal neste mundo mais vale parecer que ser.
Eu li três livros de Paulo Coelho.
"Na margem do rio Piedra eu sentei e chorei " - não foi de modo nenhum um livro de eleição, mas li e sim, não engordei.
Li o "Onze minutos" - e gostei. Gostei muito e voltei a não engordar. ;)
Para terminar li "O Zahir" - e deduzo que irei ficar mais uns anos sem ler Paulo Coelho, não pq ganhei uns quilitos, mas porque não gostei. Não me disse nada!

O meu comentário não defende nem ataca Paulo Coelho, não sou fã, mas não me incomoda, até porque desconheço completamente o seu percurso e se é ou não ele a escrever os livros que assina (e se vende o que não é dele, não é um mau escritor, é um pulha). O que eu sei é que vende.
Faço o comentário apenas para constatar mais uma vez, que neste mundo, a blogosfera, comenta-se ao “som da musica”... eu achava que neste mundo, podíamos esquecer quem está do outro lado e sermos nós, mas isso fica só para meia dúzia, os outros, buscam aceitação, aqui, na rua, no café, em qualquer lado.
Atenção, não digo que quem apareceu a dizer que odeia Paulo Coelho mente, apenas digo que certamente haverá quem goste, quer dê ou não a cara!

A ti, deixo-te uma pergunta, porque leste tanto de Paulo Coelho?

  Mulheka

sexta-feira, janeiro 04, 2008 12:05:00 da tarde

Tu gostas é que te batam, tou-te a topar.
Mas olha, eu não te posso bater porque o Paulo Coelho a mim não me diz nada. Li um livro dele, acho que foi o "11 Minutos". N
ao gostei nem desgostei, não me deve ter dito nada porque não me lembro em nada do assunto.

Lê o "Morde-me" da Emily Maquire. Eu gostei do livro. Não sei se é o teu género.

  Mulheka

sexta-feira, janeiro 04, 2008 12:07:00 da tarde

*Maguire

  Francis

sexta-feira, janeiro 04, 2008 12:11:00 da tarde

Como diz o Agualusa, Paulo Coelho convence toda a gente que é o dono da verdade.

Mas que o gajo vende, lá isso vende.
são livros básicos e a maioria não está para se maçar, venha de lá uma merda inócua e que não me chateie e a gente lê.

  Zaka

sexta-feira, janeiro 04, 2008 12:17:00 da tarde

Teté!!!!

O Pêndulo é um dos livros que nunca consegui acabar de ler! Ao passo que o Nome da Rosa li num instante, fartei-me ao ver que no Pêndulo era mais merda escrita em latim ou lá o que era aquilo e que não estava a perceber nada!

Outro que não consegui ler foi o Memorial do Convento.. achei tãoooo chato que nunca mais tentei ler nada do Saramago!

Outro que deixei de lado foi o Alquimista! Achei demasiado fantasioso a puxar para um religioso barato tipo injecção e eu não gosto muito de lavagens cerebrais!

  Ana

sexta-feira, janeiro 04, 2008 12:32:00 da tarde

Este Natal ofereceram.me um livro dele: "Na margem do rio Piedra eu sentei e chorei". Ainda não tive oportunidade, mas assim que tiver com toda a certeza que o irei ler. Só assim poderei ter uma opinião formada sobre Paulo Coelho.

"Vá batam-me!" - Isso queres tu!

  maeve

sexta-feira, janeiro 04, 2008 12:36:00 da tarde

Do Paulo Coelho só li "11 minutos"
Achei que era tipo Pretty human, em versão brasileira.
Neste momento comecei a ler um escritor que gosto O Miguel Sousa Tavares "O equador".


Mas... Crest não sejas tão mauzinho!!

  Vanadis

sexta-feira, janeiro 04, 2008 12:44:00 da tarde

Tete e Zaka, (e já agora, crest, LOLOL)

Mais uma que não conseguiu ler o Pêndulo!!! Não é que não estivesse a perceber, mas a personagem do inicio irritou-me tanto, tanto, tanto, que fiquei com vontade de jogar o livro à parede!!!
Também tentei ler o nome da rosa. Mas tinha 16 ou assim, e não percebi nada daquilo, apesar de ter adorado o filme (e o rabiosque do christian slater, claro). Voltei a dar uma oportunidade ao Eco e comecei logo com o Pêndulo, que deu no que deu. Ganhei pó.

Infelizmente nunca consigo dissociar o escritor da escrita...vejo a escrita como uma parte de cada um, e qd não gosto do escritor enquanto pessoa, não consigo gostar da obra.

Tete, O equador é bom! Para quem gostou dos Maias... ;-) Achei terrivelmente parecido...não estou a dizer plagiado, mas se leres vais perceber porque digo isto. Mas li o não te deixarei morrer david crocket e gostei.

Marta, por acaso já tinha pensado mais ou menos o mesmo que tu, LOOOL! Crest, acho que a malta ou é como tu, ou tem medo que lhes batas!! LOOOL!

Bem, eu continuo na minha: não gosto do PC. Gostei da Brida, lida na saída fda adolescencia. Gostei do Diário de um Mago, lido a meio de uma depressão. Parecendo que não, e por muito que me custe a admitir, o raio do livro ajudou-me a perspectivar muita coisa, pois afinal falava de uma homem que enfrentava os próprios fanatsmas, e na altura eu estava cheia deles. Detestei os outros, em especial o Alquimista, e nunca mais li Paulo Coelho. E continuo a dizer, se fosse hoje não iria gostar nem da Brida nem do Mago.

Penso que os livros nos dizem menos ou mais consoante as nossas vivências, emoções e fantasmas do momento. O mais estúpido dos livros pode despertar alguma ideia luminosa em nós (nem que a de escrever um livro melhor que aquele). Eu fiquei-me com o Mago na memória porque ajudou a perspectivar muita coisa. A Brida, veio numa altura em que eu desesperava por um principe encantado, e o livro trouxe alguma esperança quanto à existência de contos de fadas. Com ele veio confiança e com a confiança veio...bem, o resto já não interessa, LOOOOOOL! Portanto, mau ou não, os livros acabam sempre por nos tocar de uma forma ou outra.

  indomável

sexta-feira, janeiro 04, 2008 12:46:00 da tarde

Olha Crista baixa, nem sei como começar a comentar isto...
Mas cá vai disto.
Deixa lá ver se as ideias se organizam para eu começar... nã... nada... recusam-se a colocar-se em fila, querem todas entrar no comentário ao mesmo tempo e eu já estou a ensurdecer dos gritos que me lançam, uma dum lado, outra do outro...
Para começar devo confessar que li dois livros do Paulo Coelho. O Alquimista, como não podia deixar de ser e o manual dos guerreiros da luz. Já tinha ouvido falar bastante deste autor e acuso alguma decepção quando finalmente o li. Estava à espera de um assombro, um sopro no coração só de olhar para as letras.
Porém, tenho também de confessar que sou leitora exigente. enquanto as amigas e conhecidas me lançam nomes como Nicholas Sparks ou Joanne Harris, eu atiro-lhes com Milan Kundera ou Herman Hesse e ganho a batalha!
Depois... depois tenho a dizer-te que ser leitor e humano tem destas coisas. Não gostamos todos do mesmo .
Tenho ainda a dizer-te o seguinte. Já li muito Isabel Allende. Já foi a minha escritora preferida. Li Emily Brontë como quem come cerejas e também fiz o gosto ao ouvido e li o Nicky Sparks. Mas a minha leitura evoluiu e agora já não consigo voltar atrás!
Perguntas tu, se quem lê Paulo Coelho alguma vez vai conseguir perceber um bom escritor. Respondo-te que sim! Sem dúvida. Se quem lê Paulo Coelho ficar com curiosidade de ler outras coisas e não usar umas palas nos olhos que só o obriguem a ler o mesmo género, então afianço-te que sim. O problema é que depois de se ler um outro autor, com mais qualidade, que saiba dar imagens ao leitor que o Paulo Coelho não consiga, já não se volta a ler o mesmo.
Então deixa-me lá explicar melhor.
Foi preciso ler muito até chegar ao Saramago. Quando cheguei a ele já amava de tal forma o verbo, a leitura, que lê-lo foi como um bálsamo. Descobri nele o que não via em outros autores. Ele não se limita a escrever e a revelar-se nos livros. Ele domina a lingua, domina o verbo e brinca com ele como quem encaracola o cabelo por entre os dedos. Almejar tal proficuidade linguistica não é para qualquer e eu olhava para os textos de Saramago com a gula de quem quer fazer igual.
Depois disso não há volta atrás. Depois disso, ler um livro de um autor menor é analisá-lo com lupa e o pobre fica a perder.

  turbolenta

sexta-feira, janeiro 04, 2008 1:52:00 da tarde

Porque será que não consegui ler mais que umas míseras 20 ou 30 páginas , dessa aberração, e já há muitos...muitos anos!
E se nunca me deu vontade de "tentar" novamente..
O tipo é muito muito mau na profissão que escolheu.
Nos hipermercados deve ser o autor que tem mais livros em exposição nas prateleiras ( e até o formato e encadernação deixa muito a desejar)
tenho dito!
bom fim de semana

  Maya Gaarder

sexta-feira, janeiro 04, 2008 1:59:00 da tarde

Concordo com um dos comentarios que diz que o pessoal salta a falar mal do Paulo Coelho porque o post é realmente para isso, se fosse o contrario acredito que muitas das pessoas que dizem destestar jurariam a pés juntos k adoram.
é daquelas coisas, ninguém lê, ninguém gosta mas os livros vendêm-se. Li dois livros dele, e são o epiteto da literatura light, no fim não ficou nada, são vazios, cheios de ideias copiadas de filosofias que não são as dele. Mas a todos os comentadores do post que enchem o peito para falar mal do homem, o que lêm? Lêm? Quem julga a qualidade do que lêm, vocês, ou guiam-se pelo o que os outros acham?
Não sou fã dele, não gosto, mas aceito que haja quem lhe encontre algum valor.
Estou a ler agora um livro da mais recente prémio nobel da literatura Doris Essing e posso dizer k é delicioso, não porque seja de uma superioridade intelectual acima do comum mas porque é banal.
O que é que define um bom escritor? Ser um bom contador de estorias? ser coerente? ser divertido? ser profundo?
Sou uma leitora compulsiva, leio tudo que me vem parar às mãos, até os rotulos dos chapôs quando estou na casa de banho.
Ha alturas para todo o tipo de literatura e espaço para todos também, acredito que em algum momento da minha vida até venha a achar piada ao homem. No entanto louvo a verbosidade do gajo e a rpodutividade, é importante para quem quer ganhar uns trocos.
E basta, senão não me calo..

  Amsilva

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:16:00 da tarde

Quem é esse Paulo Coelho?!?!?
eheheh
pelos vistos os meus gostos não coincidem com livros desse senhor!!

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:35:00 da tarde

Vanadis:

Tu és química não és?, Só uma Eng. Química trata o metanol como primo do etanol.

"E tb se transforma em formol, muito usado para conservar cádaveres..."

Mas não é isso que as fanáticas das dietas querem?

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:36:00 da tarde

Vanadis:

Não precisas de ser velhófila para apreciar o homem como actor, eu não sou gay e acho Jack Nicholas, Sean Connery, Dustin Hoofman, e outros dessa idade, muito bons actores.

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:38:00 da tarde

Vanadis:

O Alquimista foi um livro diferente, que tenho sérias súvidas sobre ter sido ele a escreve-lo.

O MST é um idiota!

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:42:00 da tarde

Marta:

O meu texto a que te referes chama-se "Platónicos" de 28 de Outubro de 2007. Mas o "Picha abutre vs Picha predadora" de 5 de Agosto de 2007 também tem a ver com o tema.

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:43:00 da tarde

mamie2:

Aceito a beijoka :P

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:46:00 da tarde

Teté:

Eu não compararia o MST com o Eça :)

"Quanto a "escritores" que pagam uns tustos a uns jovens, para depois virem dizer que é obra deles, pondo (quando põem) o nome dos outros nos assistentes e colaboradores, para mim, são todos uns MERDAS!"

E isso inclui dezenas e dezenas dos grande nomes actuais, que optam pela compra ou plágio de obras.

"E o jantarito, correu bem?"

Correu dentro do esperado com inesperado pelo meio :)

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:48:00 da tarde

isa:

Por acaso não conheço essa autora e ler em Francês para mim é sempre uma aventura :)

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:50:00 da tarde

marta:

"aposto que se o post fosse em forma de elogio, só aparecia gente que o adorava"

Acredito que sim.

"A ti, deixo-te uma pergunta, porque leste tanto de Paulo Coelho?"

Porque é preciso conhecer o inimigo de forma a derrotá-lo.

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:51:00 da tarde

Mulheka:

"Lê o "Morde-me" da Emily Maquire."

Nome sugestivo :)

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:52:00 da tarde

Francis:

Isso é verdade, mas ainda espero alguém que goste do que ele escreve.

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:54:00 da tarde

Zaka:

"Outro que não consegui ler foi o Memorial do Convento.. achei tãoooo chato que nunca mais tentei ler nada do Saramago!"

Idem...

"Outro que deixei de lado foi o Alquimista! Achei demasiado fantasioso a puxar para um religioso barato tipo injecção e eu não gosto muito de lavagens cerebrais!"

Eu li-o mas concordo, detesto livros escritos por "doentes" religiosos a tentarem-nos impingir as suas ideias em vez de as expôr.

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:55:00 da tarde

Ana:

Então lê e depois a gente fala!

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:55:00 da tarde

maeve:

"Mas... Crest não sejas tão mauzinho!!"

Gosto de expôr de forma clara, o que penso :)

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 2:59:00 da tarde

Vanadis:

"Marta, por acaso já tinha pensado mais ou menos o mesmo que tu, LOOOL! Crest, acho que a malta ou é como tu, ou tem medo que lhes batas!"

Ahaha, estava à espera de ouvir algo do género.
Eu sei que a maneira como se escreve, pode influênciar neutros a concordarem comigo, mas quem gosta, discorda sempre.

Está visto é que a malta lê Paulo Coelho por curiosidade, para ver porque raio o homem vende tanto, quando na verdade não gostam do que ele escreve!

  PsYcHo_MiNd

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:01:00 da tarde

E só o estares a falar nele já é mais publicidade. Este pessoal escreve por escrever, depois o que
interessa é a forma como irão vender o produto, por que só compra quem quer... ou quem eles fazem ir comprar! Acho que nem ele deve de gostar do que escreve, por isso
nunca nenhuma da sua escrita é igual, já que os tipos que os escrevem também não são sempre os mesmos.

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:05:00 da tarde

indomável:

"Estava à espera de um assombro, um sopro no coração só de olhar para as letras."

A isso chama-se marketing!

"Perguntas tu, se quem lê Paulo Coelho alguma vez vai conseguir perceber um bom escritor."

A questão é o vicio de nos darem a papa toda a boca. Eu acredito que os leitores de Harry Potter, não vão todos nem sequer a maioria continuar a ler, tal como acho o mesmo dos leitores fieis de Paulo Coelho.

Bem a tua descrição de Saramago, surpreendeu-me, pois eu não concordo com nada, não acho que ele brinque com os verbos, mas brinca sim com a pontuação, o que faz com que parece que brinca com a linguagem. A falta de pontuação leva a interpretações diferentes. Será que o faz por ter conhecimentos da língua acima da média? Custa-me a acreditar, visto que ele leu o seu primeiro livro aos 19 anos.

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:07:00 da tarde

turbolenta:

"O tipo é muito muito mau na profissão que escolheu."

É mau escritor mas é bom autor, faz o que lhe compete, vender!
bom fim de semana

  Vício

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:07:00 da tarde

depois de tudo isto fico admirado como é que tu leste mais que um livro dele!!
gostas de novelas? :D

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:14:00 da tarde

Maya Gaarder:

Tal como disse anteriormente, o texto faz com que os neutros concordem comigo, mas não muda a opinião de quem gosta.

Na verdade falta tanto sal ao Paulo Coelho, que não acredito que ele tenha fans ou alguém suficientemente louco para o defender, que tenha mais de 16 anos!

"que enchem o peito para falar mal do homem, o que lêm? Lêm? Quem julga a qualidade do que lêm, vocês, ou guiam-se pelo o que os outros acham?"

Ao guiar-me pelos outros, encontrei Paulo Coelho. Eu não digo que o que leio é bom, tal como ninguém aqui disse que o que lê é bom. Eu digo que Paulo Coelho é uma sopa de letras sem qualidade. Posso dizer isso, porque li! Em nada comparo nem comparei com outros autores.

Eu não gosto de gomas e só porque não gosto, não preciso de dizer que prefiro chocolates. Não gosto, ponto final. Não temos de justificar o que achamos mau, com exemplos do que é bom.

"mas aceito que haja quem lhe encontre algum valor."

Vende, é esse o valor dele!

"O que é que define um bom escritor? Ser um bom contador de estorias? ser coerente? ser divertido? ser profundo?"

Transmitir uma opinião, uma ideia, um pouco de si e levar as pessoas a gostar mesmo que não concordem. O que se vê,é malta a pegar numa formula de sucesso, mudar nomes e locais e toca a vender.

"Sou uma leitora compulsiva, leio tudo que me vem parar às mãos, até os rotulos dos chapôs quando estou na casa de banho."

Eu gosto muito da poesia química das bulas dos medicamentos!

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:15:00 da tarde

Amsilva:

É um viado, que pensa que escreve telenovelas!

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:16:00 da tarde

PsYcHo_MiNd:

"nunca nenhuma da sua escrita é igual, já que os tipos que os escrevem também não são sempre os mesmos."

Exactamente

  marta

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:17:00 da tarde

lol
És como o outro, só vê a novela para poder dizer mal... tá certo!
Até aqui concordo, deve-se estudar o inimigo.
Mas quando dizes isto:

"Ahaha, estava à espera de ouvir algo do género.
Eu sei que a maneira como se escreve, pode influênciar neutros a concordarem comigo, mas quem gosta, discorda sempre."

Já não concordo. Faz um exercício, escreve daqui por uns tempos algo sobre um dos livros de Paulo Coelho, faz-lhe um elogio, diz que é o melhor que já leste, verás que haverá gente a mudar de opinião.
Erradamente a meu ver, muitas pessoas procuram iguais, ou tentam ser iguais para serem aceites.
Eu gosto de diferentes, porque tenho tendência a aprender qualquer coisa, com iguais apenas me convenço de que tenho razão, e nem sempre é o caso!

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:18:00 da tarde

Vício:

"depois de tudo isto fico admirado como é que tu leste mais que um livro dele!!"

Simples, seria a única maneira de poder falar dele, de poder ter uma opinião be fundada. Eu gostaria de falar do Saramago e iria falar mal, após ler o Memorial do convento, o que é certo é nunca mais consegui passar de 1/3 de qualquer outro dos livros dele. Por tanto se não li, não posso falar.
gostas de novelas? :D

  Crestfallen

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:21:00 da tarde

marta:

"Faz um exercício, escreve daqui por uns tempos algo sobre um dos livros de Paulo Coelho, faz-lhe um elogio, diz que é o melhor que já leste, verás que haverá gente a mudar de opinião."

Exactamente, irei mais uma vez influênciar os neutros. Os neutros são aqueles a quem Paulo Coelho não diz nada, nem gostam nem desgostam. Ao falar bem ou mal, uso argumentos que os posso atrair para concordar comigo.

Eu nunca disse que toda esta gente odeia Paulo Coelho, são neutros essa neutralidade só pende para um ou outro lado, depois de ouvir argumentos válidos. E podem de facto pender para o outro lado, se eu algum dia tiver algo de bom a dizer sobre este senhor.

  marta

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:25:00 da tarde

Nem precisas de os ter, podes até inventar... basta que o faças de forma estruturada!

  indomável

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:31:00 da tarde

Crest, deixa-me que te diga uma coisa. O Saramago é mais ou menos como tu, ou se adora o que ele escreve, ou se odeia!
E posto isto tenho a dizer-te o seguinte:
Escrever tem mais que se lhe diga que apenas verbalizar pensamentos. escrever como o Saramago é sobretudo ser capaz de transmitir ao leitor a sensação de se ter estado lá.
Ainda hoje, depois de ter lido o Memorial do Convento há uns anos, tenho a sensação que a Blimunda e o Baltazar são dois dos meus melhores amigos. Ao mesmo tempo que me vejo perfeitamente a correr pelos corredores de um branco liquefeito de um qualquer sanatório, onde todos estão perdidos numa cegueira branca.
Ele escreve sem pontuação. Nem por isso. Pode tê-lo feito em alguns casos. Digamos que andou a tentar rasgar os horizontes da lingua. Mas não me parece que o tenha feito de uma forma tão radical que torne incompreensivel o que escreve.
Não gosto do José Saramago homem. Conheci-o quando era uma adolescente à procura de respostas para esta minha ânsia de ler e escrever. Ele dava uma palestra sobre a escrita e a lingua portuguesa. Deve ser das pessoas mais antipáicas que já conheci o que me fez sentir repulsa pelos seus livros durante muito tempo. Depois tive curiosidade de saber o que tornava alguém prémio Nobel e lancei-me na aventura de ir contra a corrente que o criticava até pelo facto de não usar pontuação.
Gostei, adorei e detestei o seu último livro - as intermitências da morte - porque tenta demasiado, quase como um escritor a quem tivesse faltado a inspiração e a procura a todo o custo!
Depois li Hesse - também prémio Nobel - e deixei-me embalar pela simplicidade com que conta uma história.
Depois de escrever isto tenho de dizer-te ainda outra coisa. Harry Potter é das personagens ficionais mais interessantes. O mundo em que se move também o é.
Não é fácil criar mundos paralelos nem inteiras relações ficionais. A imaginação de um escritor e a sua capacidade de verbalizar o que lhe vai na cabeça por imagens é algo de terrivelmente dificil de fazer.

Como dizes, a forma como escreves provoca em algumas pessoas a necessidade de concordar contigo. Quem gosta discorda.
Neste caso discordo de ti. Porque o perigo de hoje em dia é a normativização das coisas, julgar todos pela mesma bitola. Esqueces-te ue não podemos generalizar sem corrermos o risco de ser injustos?
Mau amigo, eu acho que quem lê um livro do Harry Potter pode muito bem tornar-se um leitor ávido de qualquer coisa. Quem lê Paulo Coelho também.
Acontece que há quem leia romances de cordel durante toda a vida e isso lhe baste e há quem goste de banda desenhada em adulto e isso é tudo o que lê. Também te digo que há banda desenhada que deixa autores de capa dura a léguas de distância no reino da imaginação e da criatividade.
Assim sendo, discordando de ti e pelas tuas palavras acabo por confessar que gosto do que leio quando venho ao teu blog.
Sendo eu exigente como sou... acho que podes considerar isso um elogio, não?

  SílviA

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:33:00 da tarde

Bem, eu já li Paulo Coelho e gosto de alguns..já li Miguel Esteves Cardoso e gosto de alguns.

Leio muito e permito-me discordar que o senhor seja assim tão mau... São livros que tem filosofias de vida do quotidiano e as pessoas identificam-se... não é só para quem não tem o habito da leitura.

é uma moda...como Dan Brown ou Nicholas Spark...destes dois por exemplo nunca li nenhum, nem sinto falta... Do Shor Paulo Coelho alguns na passagem da adolescencia para a idade adulta (oferecidos) e gostei.

é como me dizias...se gostassemos todos do mesmo o que seria do amarelo.ehehe.

Beijito

  Escrever não dói

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:36:00 da tarde

Curiosamente,nenhum dos dois que referes (Paulo Coelho e Miguel Esteves Cardoso) são considerados, por entendidos, bons escritores.
Estão ao mesmo nível. Não fazem literatura, entretêm.

  2 idiotas super hiper ri fixes

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:47:00 da tarde

Também posso ser membro honorário da associação contra o Paulo Coelho? Grrrrrrrr, é parvo o gajo! Mas a Danielle Steel gosto de ler, são romances com histórias que podem acontecer a qualquer pessoa... rica...

Bjs
Borboleta Azul

  SílviA

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:51:00 da tarde

Só agora li esta catrefada de comentários e estou a adorar a "discussão".

Quanto ao "Memorial do Convento" tentei lê-lo aos 17 anos e aquilo não correu bem, depois com mais uns aninhos em cima e muitos libros lido, Paulo Coelho e afins consegui lê-lo e adorei.

Gosto de alguns de Hesse, do Eco.

Também gosto de outros autores que parecem de leitura fácil ou que até podem estar na moda mas ah pah... Gosto: Luís Sepulveda, Isabel Alende, Pablo Neruda, Gabriel Garcia Marquez (que tão bem escreve para adultos e crianças)...

Também nunca li Margarida Rebelo Pinto...acho que tenho um sindrome qualquer que não me deixa comprar o que a maior parte das massas compram... salvo seja... os que já mencionei :) isto até parece uma redundância.ehe.

E também acho que há uma tendência para a maior parte das pessoas concordarem contigo. Em todos os post, porque toda a gente gostaria de ser assim. Pode ser ou não mas,transmites ter personalidade propria, principos bem definidos e as muitas pessoas gostam da tua "aprovaçao", de te ter daí desse lado para os guiar nos mais diversos assuntos.

Beijinhos

  xisk

sexta-feira, janeiro 04, 2008 4:12:00 da tarde

o exemplo acabado de como uma literatura vazia tem sucesso...

  Fil

sexta-feira, janeiro 04, 2008 4:18:00 da tarde

És o meu herói lol. Sinceramente os livros do Paulo Coelho são bons como acendalhas para uma boa lareira. Nem como papel higiénico servem pois arranham demasiado. Provavelmente tenho um rabo sensivel, mas o problema é que os meus gostos literários tambem. Existem ainda alguns bons escritores a escrever em português. Temos o exemplo do José Luis Peixoto, entre outros. Custa-me perceber como é que há ainda pessoas a ler merdas como "Eu Carolina" ou outras coisas que por aí andam. Concluindo, o Paulo Coelho se quer ser fazer algo decente, ao menos que use dupla folha e papel absorvente nos seus livros. Pode ser que tenham alguma utilidade. Parabens pelo blog :).

  sextrip

sexta-feira, janeiro 04, 2008 5:23:00 da tarde

já me estava a rir mas, quando cheguei ao «este só escreve músicas "do coitadinho", musicas de "ir ao cu de vagarinho"»... o conhaque ia-me saindo pelo nariz !!!
(não é uma imagem muito feliz de se passar, mas enfim...)

muitos anos atrás, estando numa livraria com uma amiga, ela pegou num livro e disse-me : - vou-te ler um trecho deste tipo... que é um tipo que entende as mulheres...
e leu.
no fim, perguntei-lhe : - mas esse gajo "entende" as mulheres ou diz-lhes as palavrinhas bonitas que elas querem ouvir ???

a minha amiga andou fodida comigo uns tempos (não da maneira que me interessava evidentemente) e o "tipo", vim a saber depois, era esse malmequer...

  Patrícia

sexta-feira, janeiro 04, 2008 7:47:00 da tarde

LOOOOOL....

  Rita

sexta-feira, janeiro 04, 2008 8:56:00 da tarde

n fossem os livros dele ser tds, mas tds, iguais, ate se liam bem...

  Foi Bom

sexta-feira, janeiro 04, 2008 9:46:00 da tarde

Ha algum problema com a J.K. Rowling?

  ines

sexta-feira, janeiro 04, 2008 10:17:00 da tarde

devo confessar que li, "O Alquimista", e que na altura gostei! Hoje em dia leio pouco, e sinto que me faz muita falta!

estarei a precisar de engordar?

  isa

sexta-feira, janeiro 04, 2008 10:38:00 da tarde

isa:

Por acaso não conheço essa autora e ler em Francês para mim é sempre uma aventura :)

é como eu quanto tento ler o português....

  Osama das alturas

sexta-feira, janeiro 04, 2008 11:35:00 da tarde

Paulo Coelho sabe brincar com as emoções de pessoas que choram a ver telenovelas e que se excitam com contos eróticos manhosos de bolso.
A margarida Rebelo Pinto mete nojo pelo simples facto de se armar a sabichona das relações. Ainda não a vi com nenhum rodrigo santoro, ja para nao falar das capas daqueles livros.
sobre a J.K. Rownling não opino apesar de ter um livro dela que não consegui ler mais que 10 paginas por começar a falar de botões de transporte e desportos de vassoura.

  Rammstein

sábado, janeiro 05, 2008 12:24:00 da manhã

Your comment in the Rammstein post doesn´t make any sense, the guy that wrote that text and supported the translation is graduated in English and German, i think he knows what he is talking about.

I sent you a print screen of the album cover to support his point of view.

Be well

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:27:00 da manhã

marta:

Eu raramente escrevo ficção, mas quando escrever posso tentar :)

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:37:00 da manhã

indomável:

"escrever como o Saramago é sobretudo ser capaz de transmitir ao leitor a sensação de se ter estado lá."

Será isso o que ele escreve, ou o que o leitor interpreta da escrita dele? O ser bom ou mau, parte mais do leitor do que de quem escreve.

"Ele escreve sem pontuação. Nem por isso. Pode tê-lo feito em alguns casos. Digamos que andou a tentar rasgar os horizontes da lingua."

Eu diria, rasgar os horizontes da gramática Portuguesa. Ainda no início dos anos 90, uma virgula alterada num decreto de lei, criou um escândalo, pois alterou a lei em si.

"Mas não me parece que o tenha feito de uma forma tão radical que torne incompreensivel o que escreve."

Não disse incompreensível, disse interpretável.

"Depois tive curiosidade de saber o que tornava alguém prémio Nobel"

O que torna alguém prémio nobel, tem mais a ver com tendências politicas, do que com o que essa pessoa faz. O Al Gore foi prémio Nobel da paz... o que é que ele fez pela paz?

"Harry Potter é das personagens ficionais mais interessantes. O mundo em que se move também o é."

No entanto nada em Harry Potter é original, existem uma outra personagem Americana em livros dos anos 60 em que a JK se baseou, estando hoje a ser acusada de plágio.

"Esqueces-te ue não podemos generalizar sem corrermos o risco de ser injustos?"

Não me esqueço, se eu tivesse a intenção de ser justo, não rotulava o PC de idiota. Eu sou injusto, pois sou fruto de uma sociedade injusta. A justiça é utópica e eu não ligo a utopias.

"Mau amigo, eu acho que quem lê um livro do Harry Potter pode muito bem tornar-se um leitor ávido de qualquer coisa. Quem lê Paulo Coelho também."

1 leitor sim, 100 milhões, não!

"Assim sendo, discordando de ti e pelas tuas palavras acabo por confessar que gosto do que leio quando venho ao teu blog.
Sendo eu exigente como sou... acho que podes considerar isso um elogio, não?"

Qualquer critica é um elogio, seja ela construtiva ou destrutiva, desde que seja bem fundada e argumentada :P

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:38:00 da manhã

SílviA:

"São livros que tem filosofias de vida do quotidiano e as pessoas identificam-se..."

Claro que sim, basta dizer o que as pessoas querem ouvir.

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:41:00 da manhã

Escrever não dói:

"Curiosamente,nenhum dos dois que referes (Paulo Coelho e Miguel Esteves Cardoso) são considerados, por entendidos, bons escritores.
Estão ao mesmo nível. Não fazem literatura, entretêm."

Eu nunca disse que o MEC era bom escritor, eu disse que é identificável pelo que escreve. O MEC pode nem ser um bom escritor, mas é sem dúvida o que que escreve no melhor Português, daí o meu respeito. Por outro lado, o PC diz o que os leitores querem ouvir, o MEC diz o que quer dizer.

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:42:00 da manhã

2 idiotas super hiper ri fixes:

"histórias que podem acontecer a qualquer pessoa... rica..."

Lol!!!

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:45:00 da manhã

SílviA:

Paulo Coelho escreve para adolescentes, o Saramago, escreve para... sei lá, para alguém...

"Isabel Allende", para mim é outra "fábrica de livros", escondida num mundo cor-de-rosa.

"E também acho que há uma tendência para a maior parte das pessoas concordarem contigo."

É por isso que me vou candidatar à presidência, este blogue serve para me lançar e ganhar experiência argumentativa :P

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:46:00 da manhã

xisk:

Marketing, é a chave do sucesso!

Pegas num livro de merda e investes 250mil euros em publicidade em horário nobre... o livro será um best seller!

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:47:00 da manhã

Fil:

"Eu Carolina" é um livro que arde muito bem...

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:49:00 da manhã

sextrip:

"o conhaque ia-me saindo pelo nariz !"

Não estragues!!

"mas esse gajo "entende" as mulheres ou diz-lhes as palavrinhas bonitas que elas querem ouvir ???"

É essa a pergunta correcta e nem precisa de resposta!

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:49:00 da manhã

Patrícia:

"LOOOOOL...."

Idem, idem, aspas, aspas :P

Isto está giro, hoje :)

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:50:00 da manhã

Rita:

"n fossem os livros dele ser tds, mas tds, iguais, ate se liam bem..."

Por isso é que agora me fico pelas capas!

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:51:00 da manhã

Foi Bom:

"Ha algum problema com a J.K. Rowling?"

Com ela não, só com os livros dela e forma dúbia com que os criou!

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:53:00 da manhã

ines:

"estarei a precisar de engordar?"

Lê livros light, de leitura rápida, posso-te recomendar:

"a long way down", "about a boy" de Nick Hornby.

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:54:00 da manhã

isa:

"é como eu quanto tento ler o português..."

Mas leio e gosto de ler os livros na língua original, sempre que possa.

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:55:00 da manhã

Osama das alturas:

"por começar a falar de botões de transporte e desportos de vassoura."

Ahahah

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 12:59:00 da manhã

Rammstein:

These comments are about Paulo Coelho, you may know him as Paul Rabit!

The comment i left in your or your friend´s blog was just an explanation of how wrong he is. If he gradutaed in German, he should go back to school.

As for your e-mail, you should know that a "version" is not a translation, it is a version of the original, with alterations made in order to rime and to be able to be sang with the same music.

If you want a grammar lesson on German, i will give you one, for free!

  Noivo

sábado, janeiro 05, 2008 2:41:00 da manhã

olha, confesso que adorava opinar sobre esse senhor. acontece que nunca tive oportunidade de o ler, talvez por falta de interesse, pois leitura é algo que adoro. Mas ainda assim, e porque te reconheço mérito, vou poupar uns trocos e não compro os livros dele:)

  Vanadis

sábado, janeiro 05, 2008 2:46:00 da manhã

Química,YO??????? Quase, sou uma prima =). Sou licenciada em Bioquimica. =)

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 3:51:00 da manhã

Noivo:

Lol, não vás por mim, pede um emprestado :)

  Crestfallen

sábado, janeiro 05, 2008 3:52:00 da manhã

Vanadis:

Eu vi logo, que tratas as moléculas por tu!

  Foi Bom

sábado, janeiro 05, 2008 1:27:00 da tarde

Sou fan da J.K., totalmente fan. Mesmo que nao gostes, que todos tem direito a isso, nunca poderas dizer que ela escreve mal, porque e' mentira. Se o dizes, e' porque nunca a leste!

  Vanadis

sábado, janeiro 05, 2008 2:39:00 da tarde

;-) só algumas, só algumas!! =D

  Allie

sábado, janeiro 05, 2008 10:01:00 da tarde

Gostei apenas do "Onze minutos", todos os outros são de bradar aos ceús. Tens o meu voto.

  Crestfallen

domingo, janeiro 06, 2008 12:03:00 da manhã

Foi Bom:

Nunca disse que escreve mal, só coloco em causa e originalidade. Tal como o originalidade do puto que escreveu as crónicas de Narnia, foram inspiradas pelo Sr. do Anéis de Tolkien.

  Crestfallen

domingo, janeiro 06, 2008 12:03:00 da manhã

Allie:

O "Onze minutos", acho que li durante 12 minutos :P

  Foi Bom

domingo, janeiro 06, 2008 10:15:00 da manhã

Eu tambem inspiro o meu mau humor e falta de paciencia nas pessoas e nunca me disseram que eu nao era original...:P

  Crestfallen

domingo, janeiro 06, 2008 11:43:00 da tarde

Foi Bom:

"Eu tambem inspiro o meu mau humor e falta de paciencia nas pessoas e nunca me disseram que eu nao era original...:P"

Eu acho o mau feitio extremamente sexy :P

  Physalia physalis

segunda-feira, janeiro 07, 2008 1:43:00 da manhã

Hello! Sim eu sei que disse anteriormente (sim eu comentei o post mais recente antes deste...) mas tinha de comentar este post absolutamente fantástico...mas afinal...quem é o Paulo Coelho? Ahahah! Ok ok eu sei quem é, mas confesso que nunca li nada dele porque todas as pessoas que me falam bem da sua escrita...não gosta de leitura! E só tenho outra pergunta: porque raio não atacar uma bizarria portuguesa que até mereceu uma porra de um Nobel? Já leste Saramago? É impossível lê-lo! Onde é que ele enfia a acentuação, a ortografia, a pontuação e os demais adereços que são tão obrigatórios na nossa gramática? Eu cá acho que o "Mister" tem é um grande tradutor e que nenhum gajo do júri leu a versão, a bem dizer, tuga. E já que é para falar mal ao menos desabafo tudo: quem é que já leu o Codex 632 do José Rodrigues dos Santos? Será que alguém o pode informar que plágio é crime? É que ainda por cima decidiu copiar um escritor que conseguiu um dos filmes mais polémicos de todos os tempos (que eu nem sequer vi, porque quando gosto do livro prefiro não ver a borrada que sai na adaptação cinematográfica, como aconteceu com o Eragon...........): Dan Brown! Ora vejamos: um historiador, que é chamado por causa de um assassinato, a modos que, estranho, que vai conhecer uma bela exótica e fica o filme todo a tentar apanhar o assassino e as cuecas da gaja! Acho que já li isto em qualquer lado...ah pois foi! Código Da Vinci...oh larecas! Até tem o mesmo nome! Codex...código...codex...e acham que escreve??????? Recuso-me veemente a ler o livro! Só mesmo porque tenho de o comprar e bom...eu sou contra a pirataria...capisce??

  Crestfallen

segunda-feira, janeiro 07, 2008 2:48:00 da manhã

Physalia physalis:

"quem é o Paulo Coelho?"

Boa pergunta :)

"nunca li nada dele porque todas as pessoas que me falam bem da sua escrita...não gosta de leitura!"

Ora lá está :)

"portuguesa que até mereceu uma porra de um Nobel? Já leste Saramago? É impossível lê-lo!"

Já lí um livro, desisti noutros dois, por isso não tenho bases para o criticar e não me vou torturar a ler o que escreve, só para falar mal... ou bem, depende :)

"Onde é que ele enfia a acentuação, a ortografia"

Acho que é no cu! LOL

De facto as traduções podem mudar um texto, pois 80% dos tradutores não são imparciais, não traduzem correctamente, pois quando o fazem, são culpados pela má qualidade da escrita.

Recuso-me a ler o JRS por não gostar dele e a ele junto o Miguel Sousa Tavares.

"Será que alguém o pode informar que plágio é crime?"

Em Portugal a lei difere um pouco, pegas em algo publicado, alteras um pouco e tens uma nova obra, de acordo com os Registos do Ministério da cultura.

"Código Da Vinci...oh larecas!"

Irei escrever sobre esse livro, quando acabar de ler o "ultima Ceia" de uma autor Espanhol, quero fazer o contraste e depois adicionar algo meu!

"Codex...código...codex..."

Lembraste dos antigos códigos postais de Lisboa, que quando eram caixas nos postos de correio era sempre "Lisboa Codex"?

Não precisas de comprar, vai a uma biblioteca pública e leva-o para casa :P é o que faço para ler livros de merda :)

  FATifer

terça-feira, janeiro 08, 2008 1:29:00 da tarde

… depois de ler tudo o que foi até aqui dito tomo a liberdade de dar a minha opinião. Não por necessidade de aceitação (como posso vir a ser acusado) mas porque ao ler o post concordei. Fiquei feliz de comprovar que não era o único a achar que um livro de paulo coelho não merece o papel em que é impresso. Cada um tem as suas manias e eu tenho como princípio nunca deixar um livro por ler, se começo acabo. Advinhem de quem é o único livro que não consegui acabar na minha vida? Não é difícil pois não? paulo coelho – diário de um mago. (não vou entrar aqui nas razões e, para os mais atentos, escrevo paulo coelho com letra pequena como medida da falta de respeito que me merece!)

Apenas outros dois comentários:
Saramago: gosto, leio (ou li) com prazer mas entendo que não se goste.
Harry Potter não li pois suspeito sempre quando algo é unanimemente (ou quase) aclamado…

Por fim dizer que partilho a postura do nosso anfitrião de tentar ler a versão original de uma obra, sempre que tal me é possível, por achar que é a melhor forma de ver o que o autor realmente nos pretendia transmitir (sem a influência de terceiros=tradutores que, também concordo, nem sempre fazem o seu trabalho devidamente).

Gostei de passar por aqui e acho que voltarei,
FATifer

  Crestfallen

terça-feira, janeiro 08, 2008 2:37:00 da tarde

FATifer:

"paulo coelho – diário de um mago."
"Harry Potter não li pois suspeito sempre quando algo é unanimemente (ou quase) aclamado…"

Coloco os dois no mesmo saco. Quando algo é aclamado é na maioria das vezes a maquina de marketing a funcionar.

  Aline Cedrac

terça-feira, janeiro 08, 2008 9:11:00 da tarde

'Batam-me'. Salvo seja! (Ou então não!) Mas não podia concordar menos contigo! É que o gajo até se copia a si mesmo! Plagiadores do caralho! (auto-plagiadores do caralho neste caso)

Beijo :P

Aline

  Crestfallen

terça-feira, janeiro 08, 2008 11:40:00 da tarde

Aline:

Eu acho triste, que se venda um livro e depois se escreva só livros dentro da mesma fórmula...

  Anita

segunda-feira, janeiro 21, 2008 1:17:00 da tarde

Crestfallen...a música que eu mais gosto de smashing pumpkins :)o teu blogue foi-me recomendado e desde já estou a gostar bastante da acidez..como alguém referiu. Bem Paulo Coelho..sinceramente comecei a ler O Alquimista, porque foi-me oferecido por uma "grande amiga"...e tal como a Verónica apeteceu-me cortar os pulsos com as folhas de papel!!vivo com uma rapariga que adora paulo coelho...e qd ela fala dos livros faço a bela da cara de contenção de vómito...acho q diz tudo... Fiquei fãn do teu blogue. Peace

  Crestfallen

segunda-feira, janeiro 21, 2008 3:42:00 da tarde

Anita:

"desde já estou a gostar bastante da acidez..como alguém referiu."

Para resolver o problema a acidez, já pedi patrocinio a uma marca de anti-àcidos, que os irão distribuir pelos leitores :P

  Anita

quarta-feira, janeiro 23, 2008 1:46:00 da manhã

Como futura farmacêutica tenho alguns contactos se quiseres.Errrr... e de outras coisitas mais também caso alguma "frita" dê problemas...you know what i mean? :D

  Crestfallen

quarta-feira, janeiro 23, 2008 2:50:00 da manhã

Anita:

"também caso alguma "frita" dê problemas...you know what i mean? :D"

Viagra? Tenho uma caixa em casa ainda com 2 comprimidos, pedi uma receita para espanto do meu médico, pois queria testar... digamos que foram umas "duras" 12 horas e jurei que não iria repetir a façanha nos próximos 30 anos. No entanto a vítima gostou, pois não disse nada e adormeceu logo!

  Anita

quarta-feira, janeiro 23, 2008 2:17:00 da tarde

Lamento informar que o facto de não ter dito nada e ter adormecido não quer dizer obrigatoriamente que gostou... :) pode apenas não ter querido desiludir-te e tentar esquecer o mais rapidamente possivel...ou então a dor era tanta que nem conseguia falar e ficou inconsciente...porque 12horas?!?!?...vai um analgésicozito?Mas o q me estava a referir era um belo neuroleptico pras deixar de fritar o miolo!