Medo ou certeza?


Será medo ou certeza do que se quer?

É um pouco irritante quando, só pelo motivo de alguém não ter um relacionamento sério, que digam coisas como:

- Tu tens é medo de compromisso!

Um gajo ouve uma, ouve duas, ouve três e começa a dar comichão genital.
Sinceramente, não percebo a certeza com que proferem ou escrevem esta frase.

Porque raio é assim tão difícil de aceitar, que há uma diferença enorme, entre ter medo e não querer? Eu nunca tive medo de saltar ao elástico na escola, eu nunca quis saltar. Eu não tenho medo de comer chocolates até ficar mal disposto, eu não quero comer chocolates até ficar mal disposto. Eu não tenho medo de ir morar para Massamá, eu não quero morar em Massamá. Eu não tenho medo do Cláudio Ramos, eu não quero, é sentir vontade de lhe rebentar os lábios à chapada.

Não percebo a dificuldade em perceber, que alguém possa não querer compromisso. Não quero, assumo que não quero. Mas se tivesse medo, entraria em reclusão e não sairia de casa nunca mais. Uma pessoa andando em sociedade, arrisca-se a encontrar alguém especial.

Quando me dizem ou dizem a alguém "tu tens é medo de compromisso", fazem-me lembrar os putos na escola primária, que para forçar outros a fazer algo que não querem fazer, dizem "não és homem não és nada", ao ouvir isto, os putos fazem tudo, como se o desafio fosse irrecusável.

"Tu tens é medo de compromisso", é como que um desafio, mas um desafio em que o prémio não justifica o esforço, sendo na maioria dos casos mais punição que prémio.

Se a minha ignorância e infantilidade, estivesse ao mesmo nível de quem diz e pensa isto, eu poderia responder "tu tens é medo de estar sozinha". Acreditem, que se eu dissesse isto, acertaria 3 em cada 4 casais. A malta está junta, gostam um do outro, mas na maioria das vezes é temporário. No fundo sabem que ainda não é aquilo, estão-se a enganar a eles próprios, pois não querem estar sós. Ao não estarem sós, nunca estão consigo próprios, para se conhecerem um pouco melhor, para saberem o que gostam, o que querem, o que sonham.

"Só um grande amor, pode fazer esquecer um grande amor"
Errado. Nada faz esquecer nada, excepto o Alzheimer. Pois, quem esquece um grande amor, nunca amou realmente essa pessoa. Seguindo este lema, a malta saltita de relação em relação, só entrando em ralações. Não querem estar sós, não querem ser passivos e por isso buscam um amor maior, do que aquele que perderam. Será que ainda não perceberam que quando se perde algo e procuramos, raramente encontramos? Normalmente, só acho as chaves de casa perdidas, quando não as procuro. O amor não é as chaves de casa, mas as chaves também fazem falta. O amor aparece por si, não vale a pena procurar, ele é que nos encontra. Nós só temos de estar preparados para o aceitar e para isso temos de nos conhecer a nós próprios.
Para amar realmente alguém, temos de nos amar primeiro e se temos medo estar sós, dificilmente nos amamos, pois ainda não tivemos tempo para nos conhecermos. Ou seja, procuramos, sem saber o que procuramos.

Eu sou apoiante do lema "enquanto não aparece a pessoa certa, diverte-te com a errada", mas muita gente interpreta isto, de uma forma incorrecta, criando ilusões nessa pessoa errada, que até pode gostar de nós e, sabemos que a vamos fazer sofrer um dia. Eu sigo este lema, mas sem compromissos, eu não quero conhecer o papá, nem ir jantar com os tios delas, não vou andar com anilha de pombo no dedo, não vou ser controlado, nem limitado pela pessoa errada, mas a pessoa errada para mim, tem de me ver também, como a errada para ela. É justo, é honesto.
Para haver divertimento, ambos se devem divertir e não um divertir-se à custa do outro. Isto acontece quando se dá uma foda na ex, por exemplo!

Mas quem critica a falta de compromisso dos outros, deveriam ver isso como honestidade sentimental. Eu sou honesto para com os meus sentimentos e respeito os sentimentos dos outros. Vejo as pessoas, que saltitam de namoro em namoro como criminosos sentimentais, que andam a criar ilusões em pessoas, que até podem estar apaixonadas. Fazem-no por pensarem em si, por não quererem estar sós, mas nunca esclarecem isso com o/a parceiro/a. Ou simplesmente, estão fora de uma relação, mas vão dando umas quecas na ex. Atenção que eu não critico isto, pois já o fiz e ao fazê-lo aprendi com isso. E o que aprendi, foi, que não quero compromissos, pois não quero usar ou magoar, quando sei que o vou fazer, eventualmente.

No entanto e apesar de deixar tudo claro, sou o criticado. Pronto, tenho medo de compromissos, ok, está bem. Mas sabem o que eu penso quando me olham nos olhos e me dizem isto? Eu penso "o que tu queres, sei eu", desafios infantis, muitas vezes proferidos por alguém que passa a vida a brincar aos namorados, pois estar sozinha/o é uma chatice. Foda-se! Só está sozinho quem quer ou quem sofre de depressão ou rejeição crónica. Lá por não ter um compromisso sentimental, não significa que estejam sozinhos. Não é preciso ter namorado/a para foder, nem pagar para o fazer.

Não querer compromissos, não é ter medo deles, não é fugir deles, é ser honesto consigo próprio e com os outros. Não critiquem quem não quer compromissos, só porque não se alimentam das mesmas ilusões, causadas por compromissos temporários. Se as pessoas só entrassem em compromisso, quando querem realmente, não haveria tantas desilusões amorosas, tantas amizades, tornadas namoro, tornadas ódio.

Sei que nos comentários irá aparecer eventualmente a pergunta, "E quando a pessoa certa aparecer?"

Cada coisa a seu tempo. Quando aparecer, apareceu e lidarei com isso na altura. Tudo depende da minha preparação na altura, por vezes é preciso recusar-se o que se quer, se soubermos que não estamos preparados, para sermos justos e responsáveis.
Até lá não quero e aplaudo quem não quer. Mas, como não critico quem não pensa como eu, não aceito esta treta de opiniões, pouco reflectias e mal argumentadas, que parecem saídas de um daqueles livros de auto-ajuda, que não interessam ao menino Jesus.

90 Comentários:

  Foi Bom

sábado, março 29, 2008 12:18:00 da tarde

Esqueceste-te de uma frase muito importante: "Se nao tens alguem, e' porque ninguem te quer!" De resto, tenho que concordar contigo!

  pax

sábado, março 29, 2008 12:50:00 da tarde

Há dias em que até tenho medo de mim mesma...
Quando, por exemplo, consigo ler um texto teu da primeira à ultima palavra achando que estás completa e absolutamente certo!
(Hoje foi um desses dias...breeee!).

E acredito que no dia que não tiveres absolutamente nenhuma dúvida que queres conhecer os pais, tios, gatos (hehe) e piriquitos dela, encontraste a mulher que te vai fazer QUERER respeitar um compromisso.
E vais respeita-lo, sim.
:)

  Ana Reis

sábado, março 29, 2008 2:01:00 da tarde

Bom dia alegria!!!!

Mai uma vez,bom texto!Sem azo a interpretações filosóficas ou sentimentais..:)

Concordo inteiramente quando dizes que é absurdo as pessoas simplesmente não acreditarem que
alguém pode estar sozinho por opção e não por medo do compromisso.
Há pessoas que vivem melhor sozinhas,ou porque não querem partilhar a vida com ninguém,ou porque ainda não encontraram a pessoa certa,ou porque preferem dedicar-se unicamente á vida profissional,enfim,por uma série de motivos,todos eles legítimos,pois a escolha do que queremos fazer da nossa vida só a nós diz respeito.

Também concordo que grande parte dos casais está junto "por interesse".Porque é mais vantajoso e trás beneficios fiscais.Porque pagar uma casa sozinho é dificil demais.Porque dormir com os pés frios é desconfortável.Porque sair todas as semanas em busca de foda se torna cansativo á medida que os anos vão passando...Os interesses
são acima de tudo estes,económicos e emocionais.Se a nível económico a coisa primeiro até corre bem,fica tudo fodido quando chega a altura do divórcio.Se a nível emocional,e enquanto se vive os primeiros meses de paixao de casadinhos de fresco,as coisas parecem funcionar,ao longo do tempo,se o amor não for real,a comprensão começa a falhar.E auqle humor infantil a que achavamos muita piada começa a irritar-nos profundamente.E os pusaretes malcheirosos que nos faziam rir começam a dar vontade de vomitar...E os beijos que pareciam quentes e molhados começam a parecer saídos de um cano de esgoto...

Também concordo que um grande amor não faz esquecer outro,simplesmente porque um grande amor não se esquece.Já me apaixonei algumas vezes,amei poucas.Mas as pessoas que amei não as esqueci.Nada disso.E ainda hoje quando penso nelas sinto o coração quente e um sorriso nos lábios.Se ainda as amo?Talvez,ou pelo menos amo o que foi a nossa relaçao.Mas não há qualquer problema nisso,embora a muita gente isso possa fazer confusão.O meu naorado,por exemplo,não entende muito bem que eu resista a guardar todas as cartas de amor dos meus ex,as fotos,os bilhetes de cinema daquele filme especial,o gradanapo do café com auquela declaração de amor pirosa mas tão sentida...Mas são momentos que fazem parte de mim,daquilo que sou,da história de vida que estou a escrever...
O meu coração é gigante e cabe lá muita gente!!!:)

Na verdade eu sou muito apaixonável,gosto do estado vibrante em que a paixão me deixa.é quase como um vício,uma droga,ter paixão para viver.Além disso sou também muito humana,muito física,beijante e beijável,preciso do contacto humano para me sentir viva e feliz!E isso já me fez embarcar nos maiores erros a nivel emocional que podia ter cometido.Aproximar-me mais por necessidade de afecto e humanismo do que propriamente medo de estar só.Tenho muitos amigos e ,até ver,alguns admiradores.Nunca me faltou compamnhia para sair,para foder,para desabafar...Mas aquela estúpida necessidade do falso conforto que nos tráz
pensar que,se tivermos uma relação amorosa,existe alguém que estará ao nosso lado no matter what,já me fez aproximar dos maiores escroques que é possivel imaginar.Relações completamente falhadas,com pessoas indisponiveis emocionalmente...
Pensava muitas vezes no porque de eu so escolher pessoas indisponiveis emocionalmente.Ou porque tinham gaja,ou porque só queriam era sexo,drogas e rock n'roll,ou porque nos separavam centenas de quelometros de distancia...E agora eu já sei a resposta.Na verdade,quando não estamos preparados para ter uma relação séria e plena,mas insistimos em nos relacionar,o nosso subconsciente sente-se atraido por pessoas que,apesar de gostarem de nós de de estarem ao nosso lado,não nos vão dar a atql relação que queremos e para a qual ,no fundo,não estamos preparados.É uma forma de dizermos"Eu faço tudo,eu dedico-me,eu quero uma relação,mas não tenho sorte!",quando na realidade sabemos perfeitamente que auqle é chão que não dá uvas e que só estamos ao lado de alguem assim para não estarmos sós.Muito reboscado???I'm fucking crazy,i know....:)Mas ao menos,além de crazy,tenho conciencia...

Outra coisa muito importante que referes é que ninguém pode amar plenamente outra pessoa e estar feliz numa relãção se não se amar a si próprio.Verdade verdadinha.Muitas pessoas estão numa relação em busca de auto-estima,confiança,segurança.Tangas.Se não nos amarmos não vamos conseguir buscar isso em nenhuma relação.Vamos é fazer a vida negra á pessoa que está ao nosso lado com todos os nossos medos e inseguranças.E isso é triste,muito triste.

Claro que,nos entretantos,quem não tem uma relação deve divertir-se á grande!!!!Foder o mais e melhor possivel,fazer aquela viagem solitária e de busca interior,experimentar tudo o que lhe apatece,aprender a ter amor por nós próprios,conhecermo-nos,aceitarmo-nos.Eu,depois de muitas relações umas boas,outras nem tanto,fiz isto.Parei de me enganar e procurar lá fora o que precisava de procurar cá dentro.E diverti-me imenso.E aprendi imenso.E encontrei-me.E encontrei a relação que hoje me faz tão feliz!!!

Beijos e Keijos

PS:Claro que se eu fosse muito curiosa te perguntava duas coisas...Porque é que não queres?E porquê que não estás preparado?Mas como não sou vpu continuar caladinha...:)

  Tony Soprano

sábado, março 29, 2008 2:43:00 da tarde

Dr. Crest - lá pelo meio das tuas obsrvações é claro que até posso discordar de algumas coisas, mas de uma maneira geral concordo que há por aí muito casal de conveniência, pois ficar sozinho, ai que horrori!!!

Mas há uma coisa que te pergunto:
a cena do quando aparecer a certa o que fazer... Não, não é isso...

E se um dia te apercebes que já tiveste a certa e ou a deixaste escapar ou a mandaste embora...?
Será que algo nos pode preparar para isso? acho que não. Isso só mostraria que não nos conhecemos mesmo...

  miss bradshaw

sábado, março 29, 2008 5:48:00 da tarde

mais uma vez,nao podia concordar mais contigo.

acho de uma extrema estupidez dizer que se tem medo de ter alguem.Medo tenho eu que me batam no carro!! eu nao quero ninguem.
"ah....tu tens é medo que o casamento dê em divorcio!" Ate posso ter,mas tambem acho estupida a necessidade de um papel para aquele homem ser só meu.

quanto ás anilhas.....a minha "religiao" pessoal nao permite =)

ah e lembrei...ha uma frase que me deixa possêssa!!!

"tas sozinha? pronto....ja ta encalhada!!!"

ah!? entao se sou gaja e nao sou nenhum gnu tenho que ter alguem agarrado á cueca?! porque se nao tiver passo a ser a encalhadinha do grupo!
é nestas alturas que "invejo" os homens: gajo giro solteiro,é garanhao.
gaja gira solteira,ou é frita ou ta encalhada

  Afrika

sábado, março 29, 2008 6:07:00 da tarde

ah, que bem me re-vi neste texto! Quantas vezes essas mesmas frases não me foram dirigidas... sentir a pressão da "sociedade" por que se é mulher! Felizmente sempre soube lidar com isso e eu não tenho medo a estar sozinha. Por que sei aquilo que não quero!

  se nao fui eu foste tu

sábado, março 29, 2008 11:34:00 da tarde

Poderia dizer mil e uma coisas....Mas uma chega...FAntàsTIcO:)

GRande post....sofro do mm mal que tu!!
Mal ou não....e sim, ouço as mesmas coisas, e sim sinto o mesmo!!!
Sim...provavelmente os frustrados nao somos nos:) la la la la la

  PDuarte

domingo, março 30, 2008 9:55:00 da manhã

Um texto muito bem escrito, apesar de longo, só para nos dizer que estás na vida para mandar umas boas fodas.
Bom proveito e se poderes vai ao jantar das tias, porque por vezes, são melhores que a sobrinha.
Abraço.

  SílviA

domingo, março 30, 2008 12:34:00 da tarde

Quando comecei a ler o texto lembrei-me logo da frase "Não és homem não és nada" e lá apareceu. É das expressões mais ridiculas que já ouvi.


No meu caso, o mais falgrante tem sido eu dizer que quero comprar uma casa sozinha e as minhas ricas tias não concebem isso...fica muito dispendioso e depois, comprar casa sem namorado, sem pensar em casar...uiiii.lol.

Eu também acho que as pessoas criam muitas ilusões e muitas vezes nem sequer temos culpa...criam um mundo imaginario e sair desse mundo que a pessoa criou é o cabo dos trabalhos.

Quanto mais se preocura, quanto mais se quer encontrar o love of the live :P menos se acha.


Viver e nao fingir que
se vive.

Essencialmente concordo ctg :)

  FATifer

domingo, março 30, 2008 12:43:00 da tarde

Disseram-me um dia destes: “tu podes ser o Crest” (senti-me lisonjeado) ao ler textos como este tenho de achar que esta frase é um grande elogio. Por isso começo por te agradecer escreveres assim, dizendo, mais uma vez, que partilho muitas das tuas opiniões.

Ao ler não consegui evitar pegar em frases com que concordo particularmente:
“…a malta saltita de relação em relação, só entrando em ralações. Não querem estar sós, não querem ser passivos e por isso buscam um amor maior, do que aquele que perderam. Será que ainda não perceberam que quando se perde algo e procuramos, raramente encontramos?”

Talvez por não ser assim nunca percebi realmente estas situações. Sim, constato que tens razão pois vejo muitas situações destas à minha volta, direi portanto que percebo mas não entendo… até porque como dizes:
“O amor aparece por si, não vale a pena procurar, ele é que nos encontra. Nós só temos de estar preparados para o aceitar e para isso temos de nos conhecer a nós próprios.
Para amar realmente alguém, temos de nos amar primeiro e se temos medo estar sós, dificilmente nos amamos, pois ainda não tivemos tempo para nos conhecermos. Ou seja, procuramos, sem saber o que procuramos.”

Pois não sou o primeiro a, aqui e agora, concordar com esta tua frase, aliás se me permites, gostaria de elogiar também a Ana Reis. Tal como os teus textos os comentários dela agradam-me pela forma autêntica como diz o que pensa.
Não resisto a citar este excerto do comentário dela:
“…não entende muito bem que eu resista a guardar todas as cartas de amor dos meus ex,as fotos,os bilhetes de cinema daquele filme especial,o gradanapo do café com auquela declaração de amor pirosa mas tão sentida...Mas são momentos que fazem parte de mim,daquilo que sou,da história de vida que estou a escrever...”
Se há frases que lemos e com as quais nos identificamos esta é uma delas para mim (ok, com a devida adaptação de género).

Voltando ao assunto, muitos já concordaram contigo que o que queremos pode ir mudando mas o que não queremos isso nós sabemos.

A tua honestidade e a forma como dizes insistir em deixar tudo claro já te devem ter valido muitos levantar de sobrolho, para além das críticas que referes, não? Talvez de pessoas que tão bem caracterizaste:
“Vejo as pessoas, que saltitam de namoro em namoro como criminosos sentimentais, que andam a criar ilusões em pessoas, que até podem estar apaixonadas.”

Em relação ao teu final acho que respondeste bem mas penso que te responderam ainda melhor: (Pax)
“E acredito que no dia que não tiveres absolutamente nenhuma dúvida que queres conhecer os pais, tios, gatos (hehe) e piriquitos dela, encontraste a mulher que te vai fazer QUERER respeitar um compromisso.
E vais respeita-lo, sim.”

Concordo, mesmo só te conhecendo pelo que escreves, pareces-me uma pessoa coerente pelo que se este dia chegar assim farás.

Desta vez citei mais do que escrevi, quando se concorda com o que está escrito acontece…

FATifer

  PsYcHo_MiNd

domingo, março 30, 2008 3:58:00 da tarde

Mas muitas das vezes, se não a maior parte, as pessoas acabam por estar alguém e ai concordo contigo, apenas por não quererem estarem sozinhas, mas em que nessa relação acabam por partilhar algum sentimento, mesmo que ambos não pensem como algo a longo prazo, mas a maior parte das pessoas acaba por ter que sentir algum sentimento, por que não consegue estar com outra pessoa se assim não for. Estar com alguém implica necessariamente um certo tipo de cumplicidade, não é apenas o estar por estar, também se acaba por gostar de estar com essa pessoa, dai muitas vezes as relações caírem na monotonia, pois acaba por se aprender a conviver com alguém ainda que não seja mais que isso. O humano precisa sempre de atenção e por isso nunca quererá estar sozinho. Agora condensar tudo como tu fazes na simples foda e a relação ser resumida a isso, ainda que seja o que queres, claro que isso nunca é uma relação, mas ainda que tu dividas as coisas será que as outras pessoas conseguirão fazer o mesmo!

  Diana

domingo, março 30, 2008 5:45:00 da tarde

Completamente de acordo..

  Cold_cold_Bitch

domingo, março 30, 2008 6:21:00 da tarde

E encontras pessoas que tenham a maturidade para REALMENTE separar as coisas? Quantas?
As coisas ou são "one night stand" ou são "amizade colorida" e, nesse último relacionamento, normalmente há sempre um que se apaixona...

  A Grafonola

domingo, março 30, 2008 6:42:00 da tarde

Xinamén, ia fazer um texto quase parecido a este, com outra frase, que um dia me disseram! é que há uma variante de "tu tens é medo do compromisso" direccionada a quem está junto (ou em união de facto) e não pretende casar: "não se casam porque no fundo têm medo de assumir o compromisso"!!!!

Sim, é que não querer gastar balurdios numa festa PARA OS OUTROS (digam o que disserem, pra mim seria uma festa para os outros e não para mim), andar em stress a planear uma festa que não quero, com a agravante de eu ser tudo menos boa anfitriã e ter fobia a planear festas, mais dinheiro em roupa que só usas uma vez...tudo para que? Para ter presentes? Para que todos todos saibam que estamos juntos?... primeiro, já tenho o que preciso. Segundo, já todos sabem que estamos juntos. Terceiro, pago menos impostos como solteira. Mas, claro, isso não interessa, porque na verdade nós temos é medo de assumir o compromisso...

Portanto, percebo-te.

"O amor aparece por si, não vale a pena procurar, ele é que nos encontra. Nós só temos de estar preparados para o aceitar e para isso temos de nos conhecer a nós próprios." EXACTO!!! O amor até pode aparecer, mas se naquela altura não estivermos para aí virados, ou seja, para aceitar o que de positivo e negativo trás consigo, então não o vamos reconhecer.
Quanto a conhcermo-nos a n
os proprios, só concordo se te referires a saber o que se quer e o que não se quer numa relação. Porque conhecermo-nos a fundo, leva uma vida inteira.

Ena, tb costumo passar esse lema às minhas amigas solteiras!! Só que, é preciso saber separar as coisas e saber aceitar que se estao a divertir sem compromissos. Se se achar que não se é capaz de tal e que se vai ficar apaixonado e tal, mais vale nem entrar nessa.

E, não pensei "e qd a pessoa certa aparecer"? :-p Porque, sabe-se lá! Nem eu soube que aquela podia ser a pessoa certa qd o conheci! As coisas foram acontecendo e qd demos por ela, olha, era sério, já não era só um namorico.

mmmm, mais uma ideia para um texto...aponta aí (sim, tu é que o vais escrever =DDD): o que é isso, a pessoa certa?... :-)

  ceptic

segunda-feira, março 31, 2008 12:54:00 da manhã

"ospois" ficas p'ra tio, porque a validade expirou!!! LOL
'tou no gozo, concordo contigo!!!

é tramado ter de aturar esta coisas, mas já é normal as pessoas reagirem assim!!!
Os meus preferidos são os que se exibem como sendo o casal perfeito, e denominarem-se de exemplo a seguir... e mais tarde revelam que afinal não era bem assim!!
Não compreendo é esta necessidade de se exibirem tanto... nunca se sabe o dia de amanhã (tirando a Maya LOL, a Maya sabe tudo LOL)
Também sou contra anilhas!!!! Se alguma vez quisesse divulgar por onde ando ou com quem, carimbava na testa!
só não tenho certezas em relação a isso da "pessoa certa", parece um pouco idílico!!!mas também o euromil. o é, uma pessoa joga e joga e népias... :D

Olha desejo-te BOA SORTE,quando encontrares a "Certa"!!!
E boa continuação de brincadeiras com as erradas :D
bjs fui

  Crazy_girl

segunda-feira, março 31, 2008 2:36:00 da manhã

ADOREI, simplesmente adorei.... Identifico me totalmente com o que aqui escreveste, parabéns Crest, mostras muita maturidade de pensamento, o que é raro nos homens de hoje...

"Não é preciso ter namorado/a para foder", completamente de acordo, e agora tentemos explicar isto a algumas mentes masculinas que se encontram fechadas para esta liberdade sexual e sentimental que eu há muito vivo. Adoro viver sem compromissos, sem dar satisfações, estar onde quero, com quem quero sem ter de me conter quando surge a tentação. Medo?? Nunca!! Mas só faço as coisas que me dão prazer, e viver sem compromissos neste momento da minha vida dá me muito prazer... ;) beijos

  Afrodite

segunda-feira, março 31, 2008 1:22:00 da tarde

Partilho contigo essa alergia que provoca a comichão genital...nada agradável diga-se de passagem...mas concordo outra vez contigo a 500%, começa a tornar-se um hábito isto de te ler e ver-me nas tuas palavras.

Esta do tu tens é medo de um compromisso até da minha santa mãezinha oiço...mas porra, não sabem citar que mais vale só que mal acompanhada? :)...garanto que não estando preparada faço mais estragos :)...

Encontrar alguém especial...sou-te sincera, já encontrei muitos alguéns especiais, já encontrei muita merda especial também...é engraçado que há uma tendência tão natural para a merdita que nem damos conta dos especiais que vão passando. Este é um fenómeno estúpido mas interessante :).

Se tenho medo de um compromisso? Bem, eu acho que tenho mais medo de sofrer do que de um compromisso...e a maior parte das vezes compromisso implica sofrimento a vários niveís e para isso, não não estou preparada. Agrada-me o não ter que dizer onde vou, com quem vou...agrada-me não ter que ter a obrigação de estar com alguém só porque se tem um compromisso...agrada-me estar com amigos sem ter que ser questionada se me querem saltar para a cueca...agrada-me muita coisa que só estando sem um compromisso me permite. Também posso dizer que tenho saudades de um compromisso por outros inúmeros factores :)...ou seja, o António Variações não poderia estar mais certo ao cantar "estou bem onde não estou, quero ir onde não fui..."...penso que o problema maior da raça humana é a insatisfação, quando estamos sozinhos...bem, aguentamos com a nossa insatisfação porque não temos "sorte"...quando estamos acompanhados canalizamos a insatisfação para os erros da outra pessoa e não temos "sorte". Hmm quero com isto dizer que, realmente o importante é conhecermo-nos e amarmo-nos a nós próprios primeiro, sabermos que conseguimos ser felizes sozinhos, só ai a recepção de um compromisso é bem aceite e poderá ser bem sucedida. Não se pode depender de alguém para se ser feliz...podemos sim partilhar a nossa felicidade no compromisso. Penso que é dos maiores erros que se cometem nas relações e que é necessário compreender e aceitar antes de se ter alguém "a sério". Até lá...divertir é bem desde que não se magoe e dê esperanças ao outro alguém, como tão bem dizes.

Ehehehe esquecer um grande amor...sabes, tenho uma teoria que tirei de um fado de Coimbra, que oiço o meu pai cantar desde pequenita, a letra diz assim algures "O Amor para ser Amor, dura sempre a vida inteira"...na minha teoria, não concebo que se ame várias vezes, concebo que se ame uma, a derradeira...a única...o resto, chamar-lhe-ia grande paixão com vários graus de intensidade e relevância. É a minha visão muito pessoal claro...até porque costumo perguntar, quando inicío uma relação, qual a definição de cada um dos sentimentos: gostar, paixão, adorar e amar. Só para que se esclareçam as dúvidas e se façam comparações...assim quando as utilizo, sabem o grau de importância que para mim tem. Se já disse amo-te sem sentir? Bem, na altura acho que sinto sempre :).

Já errei tanto e tanto...mas estou disposta a fazer tudo by the book, neste momento...o meu book :).

Abreijos e boa semana

  Marta

segunda-feira, março 31, 2008 2:03:00 da tarde

Ora nem mais, mais um daqueles textos que escreves e eu gosto tanto!
Quando te disserem que tens medo, em vez de te aborreceres com isso, experimenta dizer que sim que desarmas a malta!

  ipsis verbis

segunda-feira, março 31, 2008 3:34:00 da tarde

foi bom:

Se não tenho alguém foi porque eu não os quis.

:)

  Foi Bom

segunda-feira, março 31, 2008 4:55:00 da tarde

Ipsis, nao e' a mim que tens que dizer isso...:S (nem entendi o que quiseste dizer)!

  Erotic Spirit

segunda-feira, março 31, 2008 4:56:00 da tarde

Let them talk... they have probably never truly loved nor lost it - have no way of understanding there are no replacements, no endings... part of us has been lost also

big hug

  Foi Bom

segunda-feira, março 31, 2008 4:57:00 da tarde

O que eu quis dizer e' que tanto a frase que eu utilizei, como a que a ceptic utilizou, sao frases usadas frequentemente!

  ipsis verbis

segunda-feira, março 31, 2008 4:59:00 da tarde

foi bom:

Não me dirigi a ti pessoalmente. :)
É apenas uma possível refutação à frase "Se não tens alguém, é porque ninguém te quer!"

Desculpa não me ter feito entender.

  Abobrinha

segunda-feira, março 31, 2008 5:35:00 da tarde

Filhinho

Não tenho tido tempo para comentar os teus posts, entre os meus compromissos com o meu blogue e outros. Arranjei um tempo aqui para uma "rapidinha" e para dar "uma geral" aos teus últimos posts (diabo, isto descaiu para a badalhoquice e eu nem queria):

1. Não comento estes dois últimos posts. Admiro-te por te expores assim, mas eu não sou capaz. À conta disto consegues pessoal a apaixonar-se virtualmente por ti ou pela ideia que vão fazendo de ti. Eu, a dar para trás, ainda vou tendo uns fritos atrás do que pensam do que eu sou. E de qualquer modo só me exponho a um público mesmo muito seleccionado.

2. Gostei de ler o teu post do "save a child" e fez-me pensar. Neste momento estou eu a reaprender a respirar e a reorganizar a minha vida, mas tenho que pensar em algo com pés e cabeça, como já tencionava há um tempo. Algo que não seja só largar um bocado de dinheiro para ficar com a consciência tranquila.

3. A tua análise do "another brick in the wall" poderá ter sido ao lado. Não por teres dito nada de errado, mas por na altura a escola daquela cultura e daquele tempo ser entendida como sufocante e castrante.

Another brick in tha wall seria mais um tijolo na parede entre gerações. Acho eu, mas não tenho conhecimento suficiente para uma opinião mais esclarecida. Hoje não há "generation gap" (há estudos, mas não te consigo citar nenhum), o que tem tanto de interessante como de preocupante. E hoje a parede é a de falta de respeito pela autoridade, e isso pode dar muito mau resultado. Tanto como o de as gerações mais velhas oprimirem as mais novas. Ou seja, o erro parece estar nos extremos. O bem deve estar algures no meio.

Fiz um post com UM ponto de vista muito pessoal. Não sou nada meiga com os professores! Falta-me equilibrar isso com o ponto de vista dos alunos e da má aluna que eu mesma fui por vezes. Será sempre só um ponto de vista por outro, claro.

4. Não dês importância demais a fritas e anónimos. Eu tenho que os sacudir e sacudo, mas não lhes dou a importância que não têm. Sobretudo parece-me que reuniste aqui um bando de cuscas. De certeza que queres isso? Não fará mais mal que bem? Tu é que sabes! Não sou santa nenhuma e não fui cheiretar mais do que se passou porque não tenho tido tempo (e mesmo os comentários ao post "Ariel" li na diagonal), mas parece-me que a curiosidade é exagerada e que a deves conter um pouco. É só uma opinião, não tens que concordar comigo.

5. Prometi-te há montes de tempo uma resposta à cena dos pecados e nunca mais a dei. Agora passou muito tempo e não se se tenho tempo nem paciência. Mas vai estando atento às informações sobre manipulação genética, células estaminais e clonagem. É que nem tudo o que é progresso é bom nem ético. E isto é independente de religiões ou falta delas: depende de uma certa consciência universal.

Desculpa estar a descarregar tão superficialmente e tudo ao mesmo tempo, mas queria mesmo comentar as tuas coisas porque valiam a pena.

  Abobrinha

segunda-feira, março 31, 2008 5:39:00 da tarde

AH! Esqueci-me dos prémios!

Acertaste em cheio: estou completamente a cagar para eles! Já recebi um da Joaninha (não me perguntes qual), mas nem sabia que era para pôr no blogue. Por isso agradeci, porque era um elogio e ficou a coisa por aí mesmo.

Este aqui seguiu o mesmo caminho: obrigada por te lembrares de mim, mas prefiro que me continues a ler e visitar que a dar-me premiozinhos. O melhor premiozinho é lembrares-te do que escreve um vegetal badalhoco e com pouco juízo (e de momento com pouco tempo e a precisar de ir ao ginásio).

  iFrancisca

segunda-feira, março 31, 2008 6:22:00 da tarde

Sinceramente acho que as pessoas têm medo da diferença... Qual é o problema de se estar bem sozinho ou de não se querer mais companhia? Tenho essa discussão quase todos dias... vou fazer um texto sobre esse meu pequeno problema...
beijocas

  Pequenina

segunda-feira, março 31, 2008 7:15:00 da tarde

Bem, gostei de ler... e até queria comentar mas quando leio o recado em cima da caixa para os anónimos e a outros seres....LOL!
já nao me ocorre nada.....
*

  anatcat

segunda-feira, março 31, 2008 7:57:00 da tarde

eu já não sei se haverá UMA pessoa certa para mim... neste momento acho é que sou a pessoa errada seja para quem fôr... consta que sou perita em magoar pessoas e assassinar "ralações"... e nem sei bem o porquê disso tudo... bem vou ali ao psicanalista num instantinho e já volto sim? LOL :)

bjs
Ana

  A Grafonola

terça-feira, abril 01, 2008 12:56:00 da manhã

Bem, estás é com medo de comentar, é o que é!! :-p =D

  Maria Manuela

terça-feira, abril 01, 2008 2:05:00 da manhã

Eu cá não procuro nem espero nada, mas também não fecho portas (sendo certo que são mais as vezes que, quando batem, não resposndo do que aquelas em que pergunto quem é...)


Fases...

BJ

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 10:19:00 da manhã

Foi Bom:

"Esqueceste-te de uma frase muito importante: "Se nao tens alguem, e' porque ninguem te quer!""

De facto essa é fantástica, só pode ser dita por alguém que nao pensa naquilo que diz, alguém que acha que ter alguém é sinónimo de ser-se desejado...

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 10:21:00 da manhã

pax:

"Há dias em que até tenho medo de mim mesma...
Quando, por exemplo, consigo ler um texto teu da primeira à ultima palavra achando que estás completa e absolutamente certo!"

Nao dever ter medo de ti, deves ter medo de mim :P

"E acredito que no dia que não tiveres absolutamente nenhuma dúvida que queres conhecer os pais, tios, gatos (hehe) e piriquitos dela, encontraste a mulher que te vai fazer QUERER respeitar um compromisso.
E vais respeita-lo, sim."

Tenho a certeza que sim, mas até lá... :P

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 10:42:00 da manhã

Ana Reis:

"Também concordo que grande parte dos casais está junto "por interesse".Porque é mais vantajoso e trás beneficios fiscais."

Aqui na Alemanha até é bom negócio casar. Ao casar o estado devolve todo o dinheiro descontado no ano anterior. Isto significa que em particular no caso de trabalhadores por conta própria, recebem uma pequena fortuna, visto que descontamos 51% dos nossos rendimentos. Ao casar, recebemos mais de uma só vez, do que o que ganhamos num ano. Mas como um divórcio custa 30.000 Euros, o casamento já não é tão apetecível :)

"E os pusaretes malcheirosos que nos faziam rir começam a dar vontade de vomitar...E os beijos que pareciam quentes e molhados começam a parecer saídos de um cano de esgoto..."

Credo, se eu tivesse dúvidas, elas morriam aqui!

"O meu coração é gigante e cabe lá muita gente!!!:)"

Ena, podemos fazer lá uma festa :)

"Eu faço tudo,eu dedico-me,eu quero uma relação,mas não tenho sorte!"

Pois, porque a sorte nao é factor nestes casos.

"Muitas pessoas estão numa relação em busca de auto-estima,confiança,segurança."

Sim, concordo. Muita gente pensa que se tiver um "caozinho" apaixonado a fazer-nos as vontades todas que goste de nós, nós iremos aprender a gostar também.

Eu já namorei imensas raparigas de quem gostava e gostava porque gostavam de mim. Ou seja, eu nao gostava realmente delas, gostava sim da maneira como elas gostavam de mim.

"Parei de me enganar e procurar lá fora o que precisava de procurar cá dentro.E diverti-me imenso.E aprendi imenso.E encontrei-me.E encontrei a relação que hoje me faz tão feliz!!!"

Ora lá está,mas nem todos teem os tomates ou os ovários para fazer essa busca interior.

"PS:Claro que se eu fosse muito curiosa te perguntava duas coisas...Porque é que não queres?"

Nao quero e sei que se a certa me aparecesse amanha, eu iria evitá-la. Nao quero porque, quero tempo para mim, tenho objectivos pessoais, profissionais, sentimentais, sexuais, lúdicos, etc, que preciso de atingir, sem que uma ancora me prenda. Pois quer queiram quer nao queiram, amar e ser amado é uma prisao, que nos limita os sonhos.

Eu segui os meus sonhos, só após ter terminado a minha última relacao em Portugal, o final dessa relacao fez com que ela seguisse os seus sonhos também. Ambos estávamos a abdicar de um bom futuro, por um presente mediocre.

"E porquê que não estás preparado?"

Nao estou preparado para ser limitado, para abdicar de muito de mim em funcao de alguém que pode ser certo ou talvez nao.

Eu, desde os 16 anos que nao sou gajo de namoricos de semanas. Ao entrar numa relacao, essa relacao é sempre longa, ao ponto de haver quem case em muito menos tempo.

Por isso, estou e tenciono ficar mais uns tempinhos sem compromissos sérios, até ao dia, em que um raio me acerte nos cornos e eu caia redondo. Até uma mulher me conseguir colocar de joelhos, eu continuo com aquelas que se colocam de joelhos e nada me pedem em troca!

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 10:45:00 da manhã

Tony Soprano:

"E se um dia te apercebes que já tiveste a certa e ou a deixaste escapar ou a mandaste embora...?"

Se a deixei escapar ou mandei embora, nada me impede de tentar novamente e dar tudo para a recuperar. Se eu for o certo para ela, eu consigo. Se nao conseguir é porque o que parece ser certo para mim, nao é certo para ambos.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 10:48:00 da manhã

miss bradshaw:

"mas tambem acho estupida a necessidade de um papel para aquele homem ser só meu."

E mesmo assim, o papel nao dá exclusividade.

"quanto ás anilhas.....a minha "religiao" pessoal nao permite"

Sao uma espécie de coleira com o nome do dono ou dona e numero de contacto caso nos encontrem perdidos :)

"tas sozinha? pronto....ja ta encalhada!!!"

Pois, essa é mais ditas às mulheres.

Pessoalmente acho que quem está fora de relacoes, continua a navegar por aí. Quem é comprometido é que encalhou e acabaram-se as viagens.

"gajo giro solteiro,é garanhao."

Playboy :) lol

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 10:49:00 da manhã

Afrika:

Eu sei que a mulher emancipada, sofre muito mais do que o homem.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 10:50:00 da manhã

se nao fui eu foste tu:

"Sim...provavelmente os frustrados nao somos nos:) la la la la la"

Eu diria certamente, pois as críticas teem um pouco de inveja camuflada.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 10:51:00 da manhã

PDuarte:

"Bom proveito e se poderes vai ao jantar das tias, porque por vezes, são melhores que a sobrinha."

É o que nao falta por aqui :P

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 10:53:00 da manhã

SílviA:

"Quando comecei a ler o texto lembrei-me logo da frase "Não és homem não és nada" e lá apareceu. É das expressões mais ridiculas que já ouvi."

É verdade :)

"fica muito dispendioso e depois, comprar casa sem namorado, sem pensar em casar...uiiii.lol."

Diz-se que quem casa, quer casa, mas eu nao quero morar na rua!

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:01:00 da manhã

FATifer:

"Disseram-me um dia destes: “tu podes ser o Crest” (senti-me lisonjeado)"

Se tu és eu, quem sou eu?

Pronto, acho que vou entrar numa crise existencial e iniciar uma busca interior para saber que eu sou, se é que nao sou tu!

"aliás se me permites, gostaria de elogiar também a Ana Reis. Tal como os teus textos os comentários dela agradam-me pela forma autêntica como diz o que pensa."

Este texto foi inspirado por um comentário dela.

"A tua honestidade e a forma como dizes insistir em deixar tudo claro já te devem ter valido muitos levantar de sobrolho, para além das críticas que referes, não? Talvez de pessoas que tão bem caracterizaste"

Os meus pontos de vista sao mais criticados na minha vida pessoal, do que na blogósfera. Ao lerem o que escrevo as pessoas, sentem-se mais seguras para comentar o que realmente pensam. Quando digo isto cara-a-cara, a maioria sente-se atingida e ofendida.

"Concordo, mesmo só te conhecendo pelo que escreves, pareces-me uma pessoa coerente pelo que se este dia chegar assim farás."

Eu respeito todos os meus compromissos, a minha palavra vale mais do que um contrato assinado, mas isto nao significa que me compromenta ou de a minha palavra sem mais nem menos.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:05:00 da manhã

PsYcHo_MiNd:

"O humano precisa sempre de atenção e por isso nunca quererá estar sozinho."

Mas ninguém está sozinho, a nao ser que se fechem em casa e comprem tudo online.

"Agora condensar tudo como tu fazes na simples foda e a relação ser resumida a isso, ainda que seja o que queres, claro que isso nunca é uma relação, mas ainda que tu dividas as coisas será que as outras pessoas conseguirão fazer o mesmo!"

Nada é resumido à foda, se o fosse chamaria putas cá a casa e evitaria contacto a outros níveis. Quem se envolve comigo, sabe à partida quem eu sou e como eu sou, se quer algo mais, terá de deixar de querer, pois eu deixo tudo bem claro. Nao controlo as ilusoes dos outros, mas nao mesinto responsável por elas, pois nao sou eu que as crio ou alimento.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:05:00 da manhã

Diana:

Danke

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:09:00 da manhã

Cold_cold_Bitch:

"E encontras pessoas que tenham a maturidade para REALMENTE separar as coisas? Quantas?"

Poucas, muito poucas. Mas eu nao me importo se elas separam ou nao, eu deixo tudo claro, elas fazem o que querem!

"As coisas ou são "one night stand" ou são "amizade colorida" e, nesse último relacionamento, normalmente há sempre um que se apaixona..."

Errado. O problema é que as pessoas chamam "amizade colorida" à "foda por interesse", aí nao há qualquer tipo de amizade. Eu tive uma amizade colorida durante mais de 4 anos, sem nenhum se ter apaixonado, sei que quando for a Portugal, será como se nunca tivesse saído. Porque essa amiga é AMIGA antes de colorida.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:21:00 da manhã

A Grafonola:

"Xinamén"

O que é isto?

"é que há uma variante de "tu tens é medo do compromisso" direccionada a quem está junto (ou em união de facto) e não pretende casar: "não se casam porque no fundo têm medo de assumir o compromisso"!"

Ridiculo, pois o compromisso está assumido.

"Terceiro, pago menos impostos como solteira. Mas, claro, isso não interessa, porque na verdade nós temos é medo de assumir o compromisso..."

Quarto, como solteira mas em uniao de facto fazendo o IRS juntos, tens beneficios. É só vantagens :P

"EXACTO!!! O amor até pode aparecer, mas se naquela altura não estivermos para aí virados, ou seja, para aceitar o que de positivo e negativo trás consigo, então não o vamos reconhecer."

Mas quando ele passar, vais perceber que o perdeste.

"Quanto a conhcermo-nos a nos proprios, só concordo se te referires a saber o que se quer e o que não se quer numa relação."

Nao. Refiro-me a saber o que se quer de uma relacao, se estamos preparados para ceder, abdicar, esquecer muito do que é nosso, mas nao pode ser levado para a relacao.
Saber se queres discutir o facto dos sapatos estarem fora do sítio, o se a toalha está ou nao no cesto da roupa suja. Se o dilema da sanita poderá alguma vez ser resolvido. De quem é a vez de despejar o lixo e se hoje vemos a novela ou o Benfica. Se posso ir jogar bilhar com os amigos ou a sogra vem cá a casa. Se domingo durmo até ao meio-dia ou se tenho de ir fazer um daqueles churrascos para 3,000 familiares que quem eu nao gosto. Se a parede fica branca ou azul bébe. Se precisamos mais de um mercedes ou de 2 renault clio... etc, etc, etc.

"Porque conhecermo-nos a fundo, leva uma vida inteira."

Ou, únicamente um cuidada instrospeccao.

"mmmm, mais uma ideia para um texto...aponta aí (sim, tu é que o vais escrever =DDD): o que é isso, a pessoa certa?... :-)"

Acho que já escrevi esse texto, mas se nao escrevi, fica aponte.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:25:00 da manhã

ceptic:

""ospois" ficas p'ra tio, porque a validade expirou!!! LOL
'tou no gozo, concordo contigo!!!"

Espero isso, pois o meu irmao será certemente pai antes de mim.

"Os meus preferidos são os que se exibem como sendo o casal perfeito, e denominarem-se de exemplo a seguir... e mais tarde revelam que afinal não era bem assim!!"

Já tive duas relacoes, vistas como perfeitas por terceiros, mas eu pensava "se voces soubessem..."

"Não compreendo é esta necessidade de se exibirem tanto... nunca se sabe o dia de amanhã (tirando a Maya LOL, a Maya sabe tudo LOL)"

Eu escrevi um texto chamado "Ser solteiro" que fala nisso, nas pessoas que querem dar a entender que sao felizes, quando na verdade invejam a liberdade dos solteiros.

"Também sou contra anilhas!!!! Se alguma vez quisesse divulgar por onde ando ou com quem, carimbava na testa!"

LOL

"só não tenho certezas em relação a isso da "pessoa certa", parece um pouco idílico!"

E é, o que há é a pessoa menos errada :)

"Olha desejo-te BOA SORTE,quando encontrares a "Certa"!"

Prefiro boa sorte para acertar no Lotto, pois aqui nao há Euromilhoes

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:27:00 da manhã

Crazy_girl:

"mostras muita maturidade de pensamento, o que é raro nos homens de hoje..."

Ahahaha.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:33:00 da manhã

Afrodite:

"começa a tornar-se um hábito isto de te ler e ver-me nas tuas palavras."

O hábito nao faz o monge :)

"Encontrar alguém especial...sou-te sincera, já encontrei muitos alguéns especiais, já encontrei muita merda especial também...é engraçado que há uma tendência tão natural para a merdita que nem damos conta dos especiais que vão passando. Este é um fenómeno estúpido mas interessante :)."

É o confronto Playboy vs Nice guy. A mulher procura emocao e aventura e mete-se com o Playboy que é um cabrao, mas com os anos, percebe que só o nice guy, lhe dará a seguranca que precisa.

"estou bem onde não estou, quero ir onde não fui..."

...onde eu nao vou...

"Até lá...divertir é bem desde que não se magoe e dê esperanças ao outro alguém, como tão bem dizes."

Isso é óptimo :)

""O Amor para ser Amor, dura sempre a vida inteira"...na minha teoria, não concebo que se ame várias vezes, concebo que se ame uma, a derradeira...a única...o resto, chamar-lhe-ia grande paixão com vários graus de intensidade e relevância."

Espero que assim nao seja. O mundo é grande e por mais variedade genética que exista, há muita gente que é parecida interiormente, por isso é fácil amar mais do que uma pessoa, ou pelo menos esta é a minha teoria.

"Já errei tanto e tanto...mas estou disposta a fazer tudo by the book, neste momento...o meu book :)."

Eu também, mas o meu livro tens uns erros lá pelo meio :)

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:34:00 da manhã

Marta:

"Quando te disserem que tens medo, em vez de te aborreceres com isso, experimenta dizer que sim que desarmas a malta!"

Eu simplesmente sorrio e nada digo.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:34:00 da manhã

ipsis verbis:

"Se não tenho alguém foi porque eu não os quis."

Mainada!

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:35:00 da manhã

Foi Bom:

"Ipsis, nao e' a mim que tens que dizer isso...:S (nem entendi o que quiseste dizer)!"

Ela, deu-te a resposta para o caso de te dizerem isso :)

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:36:00 da manhã

Erotic Spirit:

"Let them talk... they have probably never truly loved nor lost it - have no way of understanding there are no replacements, no endings... part of us has been lost also"

They simply don´t want to be miserable alone :)

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:37:00 da manhã

Foi Bom:

A Ipsis, só deu uma frase que serve de resposta à frase do teu primeiro post.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:38:00 da manhã

ipsis verbis:


"É apenas uma possível refutação à frase "Se não tens alguém, é porque ninguém te quer!""

Até porque o verbo "ter" é perigoso numa relacao.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:47:00 da manhã

Abobrinha:

"Não tenho tido tempo para comentar os teus posts, entre os meus compromissos com o meu blogue e outros. Arranjei um tempo aqui para uma "rapidinha" e para dar "uma geral""

Obrigado, pela geral, lol!

"1. Não comento estes dois últimos posts. Admiro-te por te expores assim, mas eu não sou capaz."

Errrmm, eu nao lhe chamaria exposicao, até porque o texto teve inspiracao externa.

"À conta disto consegues pessoal a apaixonar-se virtualmente por ti ou pela ideia que vão fazendo de ti."

Lol, problema delas ou pior, deles. Eu já deixei tudo claro, só cai quem quer!

"3. A tua análise do "another brick in the wall" poderá ter sido ao lado. Não por teres dito nada de errado, mas por na altura a escola daquela cultura e daquele tempo ser entendida como sufocante e castrante."

Uma análise literal nunca é ao lado. Ao lado sao as análises sentimentais do que o autor deveria estar a pensar ou sentir.

"Another brick in tha wall seria mais um tijolo na parede entre gerações."

Concordo, mas isso nao é motivo para dizer "we don´t need no education".

"Fiz um post com UM ponto de vista muito pessoal. Não sou nada meiga com os professores!"

Eu nao sou meigo para com os professores, mas sei que os alunos partilham as culpas do ensino. Professores, pais, alunos e ministério, partilham em proporcoes iguais as culpas da merda de ensino que temos.

"Mas vai estando atento às informações sobre manipulação genética, células estaminais e clonagem. É que nem tudo o que é progresso é bom nem ético."

Nunca falei em ética, o que disse é que concordo com a clonagem humana, nao acho uma questao de ética. Lá por clonarem o Hitler, ele nao iria ser a mesma pessoa, simplesmente seria fisicamente parecida.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:48:00 da manhã

iFrancisca:

Fico à espera desse texto :)

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:50:00 da manhã

Pequenina:

Olha quem é ela, a mulher que disse um dia "irrita-me um bocado, algumas coisas que escreves". Olha que gostei muito de ler esta frase :P

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:51:00 da manhã

anatcat:

"consta que sou perita em magoar pessoas e assassinar "ralações"... e nem sei bem o porquê disso tudo..."

Porque magoar é facil demais, é tao fácil que se faz sem querer. Mas na verdade nós nem sempre magoamos, as pessoas que se magoam sao muitas vezes fracas e tudo isso é como que uma chantagem emocional.

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:52:00 da manhã

A Grafonola:

"Bem, estás é com medo de comentar, é o que é!! :-p =D"

Só te faltava o "medricas, medricas, o Crest é medricas!".

  Crestfallen

terça-feira, abril 01, 2008 11:53:00 da manhã

Maria Manuela:

"Eu cá não procuro nem espero nada, mas também não fecho portas (sendo certo que são mais as vezes que, quando batem, não resposndo do que aquelas em que pergunto quem é...)"

Olha que ainda entra um ladrao :P, mas pode ser que seja alto, forte, etc, etc

  Afrodite

terça-feira, abril 01, 2008 1:16:00 da tarde

Crest...

Pode ser que o hábito faça a freira :)...uiiii com 2 padres à cabeceira. Foi só para rimar ;).

É verdade...o nice guy desde que não gay é o mais adequado a um compromisso sem dúvida. Mas não há muitos por ai...é preciso ter sorte porque alguns são lobos vestidos com pelinho de cordeirinho...o resultado torna-se mais nefasto do que um playboy assumido. Esse pelo menos mostra que o é.

Bem esse António Variações está sempre a enganar-se na letra...não há paciência ehehehhehe...

É a minha teoria muito própria...essa de o amor ser para a vida inteira :)...mas sigo-a à regra ;). Um dia, quando finalmente "atinar"...tenho mesmo muito para dar eheheh...rimou! Até lá vão-se ajoelhando que eu gosto AHAHHAAH...temos isso em comum ;).

O meu livro vai tendo muitos erros também mas por isso criei uma errata ;).

Abreijos

  pax

terça-feira, abril 01, 2008 1:36:00 da tarde

"Nao dever ter medo de ti, deves ter medo de mim"

Pasma!
De ti não tenho medo nenhum!
:)

  Ana Reis

terça-feira, abril 01, 2008 2:01:00 da tarde

Bom dia alegria!!!!

"Credo, se eu tivesse dúvidas, elas morriam aqui!"

São os pequenos nadas que destroem relações!A minha descrição foi exagerada,claro,mas tal como comentaste á frente ,é preciso,numa vida a dois,lidar com aquelas coisas que nos deixam chateados só porque sim,como o tampo da sanita,a roupa espalhada,enfim...Se se conseguir aceitar estes pequenos nadas e achar um meio termo,temos relação!!!:)

"Ena, podemos fazer lá uma festa :)"

O meu coração está sempre em festa,mesmo nas adversidades,que nos último ano têm sido mais que muitas!!!Mas como tristezas nã pagam dívidas,há que ser feliz com o que temos!!!E claro,querer sempre mais!

"Sim, concordo. Muita gente pensa que se tiver um "caozinho" apaixonado a fazer-nos as vontades todas que goste de nós, nós iremos aprender a gostar também.~"

Não se aprende a gostar,gosta-se e pronto!!!Aprende-se,isso sim,a gostar cada vez mais e ,principalmente,a compreender e aceitar.

"Ora lá está,mas nem todos teem os tomates ou os ovários para fazer essa busca interior."

Mas ninguém conseguirá estar bem com os outros se não estiver bem consigo próprio.Essa viagem é longa ,e muitas vezes penosa.Só os verdadeiros amantes de viagem e aventura podem entrar nessa busca que os irá levar mais além!

"Nao quero e sei que se a certa me aparecesse amanha, eu iria evitá-la. Nao quero porque, quero tempo para mim, tenho objectivos pessoais, profissionais, sentimentais, sexuais, lúdicos, etc, que preciso de atingir, sem que uma ancora me prenda. Pois quer queiram quer nao queiram, amar e ser amado é uma prisao, que nos limita os sonhos."

É bom termos a noção de que não estamos preparados.E é bom avançar apenas quando sentimos que estamos prontos para.Amar e ser amado pode limitar muita coisa,mas não os sonhos.Sonhar a dois é tão bom!!!!Bom mas dificil,muito dificil encontrar alguém cujos sonhos se identifiquem com os nossos.

"Nao estou preparado para ser limitado, para abdicar de muito de mim em funcao de alguém que pode ser certo ou talvez nao."

Aprecio quem seja capaz de dizer esta frase sem complexos.Se não estamos para aí virados,que se foda!Abdicar é por algo que valha a pena!E mesmo assim,custaaaaaaaa...:)

"Eu, desde os 16 anos que nao sou gajo de namoricos de semanas. Ao entrar numa relacao, essa relacao é sempre longa, ao ponto de haver quem case em muito menos tempo."

Como te endendo!!!Tirando o periodo em que estive na tal "viagem " de que falei,onde não tinha tempo nem vontade de relações pois estava centrada em mim,as minhas relações foram sempre longas.Até porque quando me dedico e luto pos algo não desisto facilmente.A não ser que me aperceba que estou,de facto nno caminho errado...Posso gostar de umas palmadas,mas masoquista não sou!!!!

"Por isso, estou e tenciono ficar mais uns tempinhos sem compromissos sérios, até ao dia, em que um raio me acerte nos cornos e eu caia redondo. Até uma mulher me conseguir colocar de joelhos, eu continuo com aquelas que se colocam de joelhos e nada me pedem em troca!"

Cair redondo é bom,mas se soubermos que alguém está lá para nos dar a manita,por isso,mantém-te de pé!!!:)
Só não percebi porque é tão dificil colocar-te de joelhos,eu se fosse uma dessas gajas que se poem de joelhos por ti pedia-te,pelo menos,o mesmo em troca!:)

Beijos e Keijos

  Ana Reis

terça-feira, abril 01, 2008 2:09:00 da tarde

Fatifer:

"aliás se me permites, gostaria de elogiar também a Ana Reis. Tal como os teus textos os comentários dela agradam-me pela forma autêntica como diz o que pensa.
Não resisto a citar este excerto do comentário dela:
“…não entende muito bem que eu resista a guardar todas as cartas de amor dos meus ex,as fotos,os bilhetes de cinema daquele filme especial,o gradanapo do café com auquela declaração de amor pirosa mas tão sentida...Mas são momentos que fazem parte de mim,daquilo que sou,da história de vida que estou a escrever...”
Se há frases que lemos e com as quais nos identificamos esta é uma delas para mim"

Ai ai,gostei de ler isto!Uma coisa é certa,não sei dizer nada que não seja desta forma,directa,autentica,e como se pode verificar,nada sintetizada!:)
Acho que no amor não somos assim tão diferentes...Todas as histórias de amor têm aqueles episódios de filme lamechas que nos aquecem o coração e o pensamento..E é tão bom recordar!!!E recordar é viver!!!:)

Beijoka boa

  ipsis verbis

terça-feira, abril 01, 2008 4:51:00 da tarde

crestfallen:

"Até porque o verbo "ter" é perigoso numa relação"

Nem mais.

  A Grafonola

terça-feira, abril 01, 2008 7:31:00 da tarde

Crest, xinamen é uma interjeição (compridissima) tipo ena pa. Um ex meu dizia muito isso e eu apanhei-lhe a cena. Lol.

Exacto, ridiculo, pois o compromisso foi assumido, como dizes. Mas vai lá explicar isso a quem o diz.

Não, errado. Eu ganho muito menos que o jóve (pois estou em part-time). :-p Benificios era pra ele, que pagava menos, mas eu pagava mais! E como aqui é cada um com a sua conta (temos medo de assumir compromissos, sabes...) e cada um gere o seu dinheiro...não compensa pró meu lado, né. Pelo menos para já.

Quanto ao que falas de nos conhecermos o suficiente para uma relação era a isso que eu me estava a referir. Engraçado que algumas das discussões que apontas são já corriqueiras por aqui LOOOL!

"discutir o facto dos sapatos estarem fora do sítio" - muito normal, já que eu deixo um rasto de sapatos por onde passo... =D

"se a toalha está ou nao no cesto da roupa suja" - se não estiver, não se lava!

"Se o dilema da sanita poderá alguma vez ser resolvido". - é facil: baixar a tampa depois.

"De quem é a vez de despejar o lixo" - eu cozinho, ele põe o lixo.

"se hoje vemos a novela ou o Benfica". - eu não vejo novelas, ele não vê o benfica. =DD Geralmente a discussão é quem fica com a tv e quem fica com o pc.

"Se posso ir jogar bilhar com os amigos ou a sogra vem cá a casa" - depende; se passou a semana a jogar é justo que a sogra vá lá a casa. Se a sogra passou a semana a ir lá a casa, é justo que vá jogar. =D

"Se domingo durmo até ao meio-dia ou se tenho de ir fazer um daqueles churrascos para 3,000 familiares que quem eu nao gosto". - eu dormi até ao meio dia e depois levei com uns familiares (bem, nem sequer eram meus) que me irritaram a montes (e pelos vistos não foi só a mim).

"Se a parede fica branca ou azul bébe". - branco sujo e não se fala mais nisso.

"Se precisamos mais de um mercedes ou de 2 renault clio... etc, etc, etc". - beeeeeeeem...e nós a considerar começar a usar só um carro para poupar gasolina e poluir menos =D

  crazy_girl

terça-feira, abril 01, 2008 8:13:00 da tarde

Crestfallen:
"Ahahaha."
????

Não foi piada!
Talvez o problema advenha da faixa etária em que estou inserida, principio dos vintes.
Mas viver de acordo com as minhas próprias vontades é complicado, especialmente quando se vive num meio pequeno, em que todos insistem em "cuscar" as nossas vidas, e que muitos têm a língua comprida e afiada. Apesar de tudo isso não ser um impedimento, apenas um contratempo.
Além disso, há sempre a típica pergunta, que irrita bastante: "Quantos foram antes de mim?", até dá suores, e como é evidente segue se uma mentira protectora... Porque os números são sempre constrangedores. Mas faz me sempre o confusão, qual o problema dos homens em relação aos números??

Bom...Mas tudo isto de momento são coisas que não me chateiam muito, quem não gosta come menos, e é só esperar que estes rapazes da minha idade envelheçam, e eu também... LoL
Tenho paciência e tempo... Mas a mentira numérica acho que vai sempre persistir, talvez aí seja eu a mostrar alguma falta de maturidade... lol ;) Beijokas

  FATifer

terça-feira, abril 01, 2008 10:45:00 da tarde

“Se tu és eu, quem sou eu?

Pronto, acho que vou entrar numa crise existencial e iniciar uma busca interior para saber que eu sou, se é que nao sou tu!”

Calma também não é preciso entrar em “crise existencial”. Bem quem sou eu para te impedir de fazeres buscas interiores (aprende-se sempre qualquer coisa) mas uma coisa é certa: tu és tu e eu sou eu, que tal fique bem claro!…
Já o disse, que me identifico com certas coisas que dizes mas noutros pontos somos muito diferentes e ainda bem pois, se fossemos todos iguais este planeta seria um tédio!

“Os meus pontos de vista sao mais criticados na minha vida pessoal, do que na blogósfera. Ao lerem o que escrevo as pessoas, sentem-se mais seguras para comentar o que realmente pensam. Quando digo isto cara-a-cara, a maioria sente-se atingida e ofendida.”

Porque será o que dizes não me surpreende?... são poucos os que dizem na cara o que dizem pelas costas, por isso fico sempre contente quando encontro uma pessoa assim. Por mais que saiba que até possa vir a ter grandes discussões com ela prefiro assim do que ouvir dizer que disse… (discussões no bom sentido claro)

“Eu respeito todos os meus compromissos, a minha palavra vale mais do que um contrato assinado, mas isto nao significa que me compromenta ou de a minha palavra sem mais nem menos.”

Esta assino em baixo e foi por me parecer que és assim que disse o que disse!

FATifer

  FATifer

terça-feira, abril 01, 2008 11:40:00 da tarde

(Crest desculpa-me comentar comentários mas não o podia fazer de outra forma)

Ana Reis:

“Uma coisa é certa,não sei dizer nada que não seja desta forma,directa,autentica,e como se pode verificar,nada sintetizada!:)”
Por isso mereceste o meu elogio ;) (e acredita que não sou muito de elogiar!)

“E é tão bom recordar!!!E recordar é viver!!!:)”
Pois concordamos sem dúvida nisso … (e em mais umas coisinhas que tens escrito mas também não quero ser exaustivo)

Obrigado pela beijoka.

Beijinho,
FATifer

  Abobrinha

quarta-feira, abril 02, 2008 3:00:00 da manhã

Filhinho

"Nunca falei em ética, o que disse é que concordo com a clonagem humana, nao acho uma questao de ética."

Lá está: não entendeste nada...

  Crestfallen

domingo, abril 06, 2008 3:53:00 da manhã

Afrodite:

"O meu livro vai tendo muitos erros também mas por isso criei uma errata ;)."

O meu é tipo teste de encontrar erros :)

  Crestfallen

domingo, abril 06, 2008 3:54:00 da manhã

pax:

"Pasma!
De ti não tenho medo nenhum!"

A sério? Isso nao é normal!!!!

  Crestfallen

domingo, abril 06, 2008 4:02:00 da manhã

Ana Reis:

"Não se aprende a gostar,gosta-se e pronto!"

Nao se aprende a gostar dos outros, mas o que quero dizer é que é possível aprender a gostar de nós. Sou prova disso, pois aprendi, após uma adolescencia vivida em espiral destrutiva, velocidades e avarias que nao lembram a ninguém quer de carro quer em motas, alcool em excesso, o desrespeito pelos sentimentos dos outros e pelos meus, a certeza de que a vida iria ser curta, por isso tinha de viver tudo em pouco tempo.

"Só não percebi porque é tão dificil colocar-te de joelhos,eu se fosse uma dessas gajas que se poem de joelhos por ti pedia-te,pelo menos,o mesmo em troca!:)"

Devido à anatomia feminina, de joelhos nao dá jeito, um gajo ganha dores no pescoco. É melhor deitá-la :P

"E é tão bom recordar!!!E recordar é viver!!!:)"

Como eu costumo dizer, "se a vida sao dois dias e um já passou, o hoje deve ser passado a recordar, pois o futuro nao importa". É claro que o futuro importa, mas o passado, bons e maus momentos é que construiram o futuro que é agora.

  Crestfallen

domingo, abril 06, 2008 4:02:00 da manhã

ipsis verbis:

"crestfallen:

"Até porque o verbo "ter" é perigoso numa relação"

Nem mais."

No entanto é um verbo muito comum :)

  Crestfallen

domingo, abril 06, 2008 4:07:00 da manhã

A Grafonola:

"Crest, xinamen é uma interjeição (compridissima) tipo ena pa. Um ex meu dizia muito isso e eu apanhei-lhe a cena. Lol."

Andaste com um gajo que dizia "xinamen"? Posso-me rir como um perdido?


" - depende; se passou a semana a jogar é justo que a sogra vá lá a casa. Se a sogra passou a semana a ir lá a casa, é justo que vá jogar. =D"

Se a sogra passou a semana a ir lá a casa, é justo que um gajo se atire da ponte Vasco da Gama, com um camiao do lixo preso ao pescoco!

  Crestfallen

domingo, abril 06, 2008 4:12:00 da manhã

crazy_girl:

"Talvez o problema advenha da faixa etária em que estou inserida, principio dos vintes."

Pode ser que sim, pois essa idade também foi um problema para mim :)

"Além disso, há sempre a típica pergunta, que irrita bastante: "Quantos foram antes de mim?", até dá suores, e como é evidente segue se uma mentira protectora..."

LOL, vou escrever sobre isso :)

  Crestfallen

domingo, abril 06, 2008 4:15:00 da manhã

FATifer:

"tu és tu e eu sou eu, que tal fique bem claro!…"

Ainda bem, já me sinto em mim novamente :P

  Crestfallen

domingo, abril 06, 2008 4:16:00 da manhã

Abobrinha:

"Lá está: não entendeste nada..."

Entendi, simplesmente tenho uma opiniao radical sobre o assunto. Para mim na ciencia, nada é off limits.

  pax

domingo, abril 06, 2008 9:34:00 da manhã

"A sério? Isso nao é normal!!!!"

Só minto em casos de extremissima necessidade (e ainda lá não chegaste).

Depende do teu conceito de normalidade e dos teus modelos de comparação... mas (pensando nisso), prefiro mesmo que o não seja!
;)

  A Grafonola

domingo, abril 06, 2008 8:42:00 da tarde

Desculpa lá mas a minha mãe não faz ninguém querer jogar-se da ponte vasco da gama. :-p Nem a mãe dele. :-p é tudo uma familia feliz!
De qq maneira ninguem passa uma semana em cima de ninguem =D

Quanto ao rires-te que nem perdido, podes rir que eu tb rio =DDD Que queres, o gajo era podre de bom...mas tinha um parafuso a menos, lá isso tinha. ;-)

  Crestfallen

quarta-feira, abril 09, 2008 2:23:00 da tarde

pax:

"Só minto em casos de extremissima necessidade (e ainda lá não chegaste)."

Será que chegarei lá? Posso tentar, quantos homens tens no teu "reportório"? ehehehe

"Depende do teu conceito de normalidade e dos teus modelos de comparação... mas (pensando nisso), prefiro mesmo que o não seja!"

Pois o que é mormal para mim, foge à normalidade dos outros :P

  Crestfallen

quarta-feira, abril 09, 2008 2:24:00 da tarde

A Grafonola:

"De qq maneira ninguem passa uma semana em cima de ninguem =D"

Mas eu gostava tanto... :)

  A Grafonola

quarta-feira, abril 09, 2008 7:14:00 da tarde

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL, já me palpitava que ias pegar na frase e levá-la para locais mais indecorosos =DDD.

  Carangueja Lunar

quarta-feira, abril 09, 2008 7:58:00 da tarde

descobri o teu blog ao acaso e simplesmente amei.... então este post ta sublime... tb detesto que me mandem postas de pescada sem saber da missa a metade hihihihii
convido-te a conhecer o meu cantinho... é um pouco diversificado e mais light :P
Mas sinceramente o teu é 5 estrelas... parabens! um abraço

Elisa

  pax

quinta-feira, abril 10, 2008 11:02:00 da manhã

"Será que chegarei lá? Posso tentar, quantos homens tens no teu "reportório"? ehehehe"

Vou contar-te uma das coisas mais sinceras e verdadeiras que alguma vez aqui partilharei contigo:
Um dos meus maiores desgostos é, desde sempre, ter valorizado tanto a inteligência, personalidade e carácter num homem que... acabo por ter um "reportório" bem mais pequeno do que aquele que queria... shuif.
:(

  Crestfallen

terça-feira, abril 15, 2008 2:41:00 da tarde

A Grafonola:

"LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL, já me palpitava que ias pegar na frase e levá-la para locais mais indecorosos =DDD."

Acho que já aqui vens à tempo suficiente, para teres a certeza disso :P

  Crestfallen

terça-feira, abril 15, 2008 2:42:00 da tarde

Carangueja Lunar:

Bem vinda, Elisa. Gostei do teu nick :)

  Crestfallen

terça-feira, abril 15, 2008 2:44:00 da tarde

pax:

"Um dos meus maiores desgostos é, desde sempre, ter valorizado tanto a inteligência, personalidade e carácter num homem que... acabo por ter um "reportório" bem mais pequeno do que aquele que queria..."

Ahahaha, a honestidade nao tem preco :P

Mas isso de "ter valorizado tanto a inteligência, personalidade e carácter", vai dar um texto.

  pax

terça-feira, abril 15, 2008 6:22:00 da tarde

E sabes o que é o mais ridiculo nessas minhas "exigências" minimas?
É que, no final, acabo sempre por chegar à conclusão que, mesmo esses, se tinham uma única das três era o muito!
:)

  Crestfallen

quinta-feira, abril 17, 2008 5:05:00 da manhã

pax:

"E sabes o que é o mais ridiculo nessas minhas "exigências" minimas?
É que, no final, acabo sempre por chegar à conclusão que, mesmo esses, se tinham uma única das três era o muito!"

Isso significa que nao exigiste muito antes de dar o passo em frente, simplesmente desejaste que fosse o que esperavas :P

  pax

quinta-feira, abril 17, 2008 10:22:00 da manhã

Talvez seja por aí, sim.
Ou talvez seja uma péssima julgadora de carácter.
Ou demasiado crente...
(Mas não tanto que acredite nas aparições de Fátima!)
:)