Realização pessoal!


Por vezes, tal como me aconteceu esta tarde, dou por mim a pensar, em quem sou e no que faço. Fui a um restaurante Português almoçar e dei por mim a comentar, com a minha acompanhante que invejava a atitude do empregado de mesa. E é verdade!
Ali estava um rapaz de 25 anos, acabado de chegar à Alemanha que nem Alemão fala. No entanto está super feliz, não só se nota, como ele próprio comentou que vir para aqui, foi a melhor decisão da sua vida. Tal como imensos empregados de mesa, sorri durante as 8 a 10 horas em que trabalha por dia.
A minha acompanhante, incapaz de assimilar o significado do que eu dizia, ou queria dizer, respondeu-me:

"Estás parvo, se fosses como ele, não estaríamos aqui a almoçar"

Ao que eu respondi:

"Se eu fosse ele, estaria aqui a almoçar, nem que fosse na cozinha. Possivelmente não estava era contigo"

Enquanto eu me referia à isenção ou pequena, pressão profissional dele. Ela só via o lado financeiro, pois as hipótese de ela ir almoçar fora com aquele rapaz, são as mesmas que o Cláudio Ramos tem de ser Presidente da Republica.
Eu não invejei o seu trabalho nem os seus 1,500 Euros de ordenado. Invejei o facto de o achar sem preocupações. Quais são as preocupações de um empregado de mesa?
Não partir louça? Não despejar uma cerveja em cima de um cliente? Não se enganar no troco?

Tenho a certeza que ele, faz o trabalho dele e não pensa mais nisso. Tenho a certeza que ele dorme bem todas as noites. Tenho a certeza que ele não acorda a meio da noite e sente necessidade de apontar uma ideia que teve, durante aquela fase em que não dorme nem está acordado. Tenho a certeza que não passa noites em branco, por razões profissionais. Tenho a certeza que com a orientação correcta, ele faria o meu trabalho e eu possívelmente, falharia redondamente a fazer o trabalho dele.
Faz o seu trabalho e vive a sua vida. Enquanto eu dou por mim, muitas vezes a viver o meu trabalho.

Eu não estou a tentar ser hipócrita ao ponto, de querer trocar de lugar com ele. É tudo uma questão de andar cansado mentalmente e dar por mim a pensar, merdas do tipo... "até onde é que quero ir e se vale a pena lá chegar". Um gajo tem 30 anos hoje e dá por si, com 60 amanhã, é verdade, eu ainda ontem tinha 20 anos.

O que é exactamente, chegar ao fim da vida e considerar, que se teve uma vida de sucesso? O que é o sucesso? Dinheiro no banco? Um "engata gajas" na garagem? Ter uma banheira que dá peidinhos? Uma namorada de alta manutenção que não significa sexo de alto nível?
Será que ao ter um fim de vida, a viver uma reforma despreocupada, me fará sentir mais sucedido do quem aquele que levou uma vida despreocupada?

Existe um "reality show", em que pessoas trocam de vida por uns tempos. Acho que seria voluntário para testar isso, sem que fosse transmitido pela TV. Só para ter uma ideia se vale mesmo a pena.

80 Comentários:

  Foi Bom

segunda-feira, novembro 12, 2007 12:26:00 da manhã

Ui, como tu estás...já nem tenho coragem de te dizer o que estou a achar do livro...Apenas digo que está a ser interessante!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 12:39:00 da manhã

Foi Bom:

"Apenas digo que está a ser interessante!"

Interessante e chato com certeza :) É eu hoje estou "que nem posso"!

  Foi Bom

segunda-feira, novembro 12, 2007 12:44:00 da manhã

Não o estou a achar nada chato, também ainda vou muito no inicio, mas já encontrei muitos pontos interessantes que até me fizeram sorrir...
De facto o "bem" e o "mal" estão separados apenas por um esticar de braço!
Mas deixo isto para depois!

Quanto aos teus sentimentos existencialistas, nem tenho coragem para te dar na cabeça, vou xonar, beijo e inté mañana!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 12:49:00 da manhã

Foi Bom:

No final, gostaria de saber se ainda tens a mesma imagem do autor.

"Quanto aos teus sentimentos existencialistas, nem tenho coragem para te dar na cabeça"

A minha cabeça hoje, não aguenta pancadas, bate-me amanhã :)

  PsYcHo_MiNd

segunda-feira, novembro 12, 2007 12:51:00 da manhã

Mas poucas são as pessoas que pensam assim, cada vez mais só se olha ao lado financeiro de uma pessoa, ao emprego bom e bem remunerado que se possa ter. Eu não
digo que não queira ter um bom emprego, ter uma boa vida... todos o queremos, mas também quero que seja uma vida em que possa apreciar cada momento, assim como o trabalho que venha a desempenhar, tem que ser uma realização minha e para mim, não para outras pessoas.

  Vanadis

segunda-feira, novembro 12, 2007 1:32:00 da manhã

Realmente, hoje andas numa de introspecção! Acontece aos melhores. :-) O que seria de nós se de vez em qd não pararmos para pensar um pouco em quem somos, de onde vimos e para onde vamos.
Essa tua acompanhante...bem, irritou-me.
O empregado de mesa ganha 1500€???? IIIIH! Onde é que me inscrevo???? Fiiii, agora é que fiquei deprimida!! Esfalfo-me a aturar cérebros de gelatina e nem ganho metade disso...bem, mas tb é um part-time... ;-p
Rapaz, honestamente, acho que és bem sucedido. Tens 30 anos e és o primeiro a afirmar que já tens muito da vida em ordem. Tomara eu, que tb tenho 30 (só cronologicamente...que isto cá dentro deve ter menos dez anos LOLOL ;-p), e não tenho nem metade da vida financeira orientada. Não estou mal, longe disso, mas tb me vou contentando com pouco: se não puder andar por esse mundo fora, olha, paciencia. =)
Sabes o que te falta, sabes??? Renderes-te!!!! ;-p :D
Ps - que livro é esse de q tão a falar?? conta conta!

  Ana

segunda-feira, novembro 12, 2007 2:06:00 da manhã

Pois olha, eu já estive dos 2 lados e posso dizer que não compensa!
Já tive "aquele" emprego em que o tinha de levar para casa todos os dias, pensar nele a toda a hora, preocupar-me com ideias, métodos e prazos. Não descansava mentalmente e chegou o dia em que tive de dizer "basta"!
Hoje nem sei mais o que é isso. Saio da empresa ás 17.30 e só tenho de voltar a pensar nela ás 9h do dia seguinte.
Se me sinto mais realizada assim? Sem dúvida! Porque sobra-me tempo e disposição para viver!

Bjocas

  luafeiticeira

segunda-feira, novembro 12, 2007 2:18:00 da manhã

Bem, nem te digo o que faço, nem quantos anos estudei pra ganhar pouco mais que esse empregado.
Informo-te que foi a tua expressão "Chatear o Camões" que foi a seleccionada. Vê lá se agora já sabes qual a origem.
beijos presentes

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 2:55:00 da manhã

PsYcHo_MiNd:

"tem que ser uma realização minha e para mim, não para outras pessoas."

Sempre acreditei nisto e por acreditar lutei e luto por chegar lá. O problema foi que com todas a desilusões pelas quais passei a nível profissional, levaram-me a seguir a filosofia "se queres algo bem feito, fá-lo tu próprio". O que acaba por jogar contra ti, pois os teus objectivos, passam a ser a tua vida em vez dos incorporares como parte dela.

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 3:19:00 da manhã

Vanadis:

"Realmente, hoje andas numa de introspecção! Acontece aos melhores."

Ah, também acontece aos melhores? Assim já não me sinto tão mal :P

"O empregado de mesa ganha 1500€????"

Não é O empregado de mesa, é UM empregado de mesa num restaurante ganha entre 1,000 e 1,500 Euros e duplica o seu ordenado em gorjetas, ou seja, chegam a ganhar entre 2,000 e 3,000 Euros, estando as gorjetas livres de impostos. Isto na maioria dos restaurantes de reputação, como os Portugueses e Espanhóis, não se aplica aos Turcos, Italianos e Gregos. Mas, mesmo nos piores, se ganha 1,000 Euros, duplicados com grojetas. Na Alemanha a gorgeta é vista como obrigatória.

"Tomara eu, que tb tenho 30 (só cronologicamente...que isto cá dentro deve ter menos dez anos LOLOL"

Bem, eu ainda me vejo com os 24, pois os 23 foram algo de muito... muito... nem sei como dizer, estranho mas bom :P

"e não tenho nem metade da vida financeira orientada."

Não penses nisso, quanto mais se ganha, mais se gasta. Principalmente quando se pensa (como eu) que não vou juntar dinheiro para comprar um monte Alentejano, nem juntar dinheiro para os meus filhos herdarem. Vivo muito o momento e não penso no amanhã, o que torna a minha estabilidade financeira instável.

"Sabes o que te falta, sabes???"
Renderes-te!!!!"

Existe um frase famosa dita pela primeira vez no Brasil aquando da independência do domínio Português, "Indepedência ou morte". A independência é liberdade, por isso eu digo, "liberdade ou morte"... Não me rendo! :D

"Ps - que livro é esse de q tão a falar?? conta conta!"

É o meu livro!!! :P
Não é meu. Tenho um (pseudo) mas é segredo, só Lésbico o leu!!! O livro que a Foi Bom se refere é discutido no outro blogue que tenho com o Lésbico. É um livro ridiculamente proibido em Portugal, "Mein Kampf".

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 3:23:00 da manhã

Ana:

"Saio da empresa ás 17.30 e só tenho de voltar a pensar nela ás 9h do dia seguinte.
Se me sinto mais realizada assim? Sem dúvida! Porque sobra-me tempo e disposição para viver!"

Acho que é um bocado disso que me falta. Até já pensei em largar tudo e ir para Africa fazer trabalho voluntário :P
Feliz ou infelizmente penso mais nos outros do que em mim, em especial nas pessoas que arrastei para os meus devaneios.

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 3:24:00 da manhã

luafeiticeira:

"Informo-te que foi a tua expressão "Chatear o Camões" que foi a seleccionada. Vê lá se agora já sabes qual a origem."

Ahaha, vou já lá ver :P

  Nieh

segunda-feira, novembro 12, 2007 7:28:00 da manhã

A realização profissional afecta a realização pessoal e as duas sem dúvida acabam por se complementar. Infelizmente é difícil alguém poder dar-se ao luxo de trabalhar apenas pelo prazer, sem preocupações com questões mais “práticas”.
De qualquer maneira acho que o trabalho tem que ser algo que dê gosto...
Afinal, mais vale gozar 335 dias por ano e um mês para descansar do que odiar a maior parte do ano e ter prazer somente nas féria não é verdade ? (:
Actualmente sou estudante. Mas no futuro, optarei por ganhar um pouco menos e realizar-me, do que ter grandes ordenados e não gostar do que ando a fazer.. eheh
Afinal, nenhum sucesso económico ou profissional substitui o sucesso na vida pessoal e emocional...

  Tony Soprano

segunda-feira, novembro 12, 2007 8:30:00 da manhã

Por algum motivo a Coca Cola fez há uns tempos um comercial que tinha a seguinte frase:

"Parabéns ao João por ter largado tudo e ter aberto um bar na praia..."

Nem tudo são rozas na vida de ninguém, e independentemente do que faças, vais sempre olhar para o lado e pensar que a galinha da vizinha é bem melhor do que a minha...

Uma coisa é certa, não são assim tantas as pessoas que podem dizer que têm mesmo gosto na sua profissão e tiram dela um enorme prazer, a não ser que sejam actores porno hi hi hi hi hi i hi hih i...

  tavguinu

segunda-feira, novembro 12, 2007 10:07:00 da manhã

tá visto que a gaja na noite anterior foi um má queca :-)

  Foi Bom

segunda-feira, novembro 12, 2007 11:17:00 da manhã

Eu ainda quero ler esse livro que deste a ler ao Lés qdo o gajo me ia deixando viúva...é o minimo que podes fazer por mim...:P

  Allie

segunda-feira, novembro 12, 2007 11:24:00 da manhã

Acho que te estás a esquecer da satisfação que sentes por seres bom no que fazes e sentires o apreço e admiração de quem trabalha contigo. A tua profissão dá-te dinheiro. Pensa naqueles cujo objectivo de vida é ajudar os outros. Nunca poderão ir ao tal restaurante, mas devem-se sentir realizados, não achas?

  inês

segunda-feira, novembro 12, 2007 11:28:00 da manhã

deixo-te um olá de bom dia, e boa semana!

b&a

  2 idiotas super hiper ri fixes

segunda-feira, novembro 12, 2007 12:04:00 da tarde

Acho muito importante, já que nunca te saiu o euromilhões (acho eu) que já que tens que trabalhar, faças uma coisa que gostes. Se é nesse tipo de actividade que te sentes bem, já é um bom viver. Se ganhas bem a fazer essa coisa que gostas, melhor ainda! Tou a ver que tenho de ir para a Alemanha, se o empregado mesa ganha 1500 euros, quanto ganha uma funcionária pública? Isto aqui é uma miséria!

Bjs
Borboleta Azul

PS-olha lá, sou muito idiotas, cheia ideias malucas, se precisares me liga vai

  ipsis verbis

segunda-feira, novembro 12, 2007 2:09:00 da tarde

Há sempre esta fase.
A fase em que pensamos no que fazemos. No que queremos. Ao que vamos dar...
O António Variações exorcizou-a com uma música.

"Esta insatisfação
Nao consigo compreender
Sempre esta sensação
Que estou a perder
(...)
Vou continuar a procurar
A minha forma
O meu lugar
Porque até aqui eu só:
Estou bem aonde eu nao estou
Porque eu só quero ir
Aonde eu nao vou
Porque eu só estou bem
Aonde eu nao estou
Porque eu só quero ir
Aonde eu nao vou"



Ps: Estou a ouvir o novo álbum da Pj Harvey. Uma PJ diferente, menos roqueira, mas mesmo assim surpreendente.
Aconselho-o a todos. O álbum chama-se "White chalk".
Enjoy :)

  sextrip

segunda-feira, novembro 12, 2007 2:42:00 da tarde

"sucesso" é uma palavra com muitos matizes que bailam um pouco aos sabor das ideias ou conveniências de cada um.
em sociedades cujo verdadeiro "deus" há muito que é o dinheiro de nada espanta que a maioria das pessoas esqueça o verdadeiro sentido da palavra e só pense em extractos de conta bancária.

aqui há tempos estava à conversa com um pedreiro (por razões que agora não vêm ao caso) e o homem falava-me de prédios e vivendas que "eram dele" (em que ele havia estado envolvido na construção portanto) e dei por mim encantado com o orgulho daquele homem, com o entusiasmo com que falava do que ajudara a construir...
pensei cá para comigo que, muito provavelmente aquele homem vivia em 3 assoalhadas com a mulher e quatro filhos... mas falava de residências com 12 salas com uma garra e um prazer tão genuíno que me impressionou.
acredito que aquele homem se sente "bem sucedido" naquilo que faz - tem sucesso !

não há hipocrísias nisto, é assim mesmo!
ninguém é bem sucedido em tudo na vida, o "homem de sucesso" (total) é tão real quanto o super-homem.

já lidei com pessoas tidas como "sucessos absolutos" neste país - ainda não encontrei nenhuma completa como pessoa.

compreendo muito bem o teu artigo!

  sextrip

segunda-feira, novembro 12, 2007 2:44:00 da tarde

-->Vanadis

« Realmente, hoje andas numa de introspecção! Acontece aos melhores. :-) »

será muito arrogante dizer que "só acontece aos melhores" ?

  mjf

segunda-feira, novembro 12, 2007 2:47:00 da tarde

Ólá!
Passei por aqui e fui entrando sem me apresentar...
A realização profissional é importantíssima...e se der dinheiro melhor ainda!
Não pode estar é de costas voltadas para a nossa vida privada , tem de haver um ponto de equilibrio, que a vida se encarrega de nos ensinar.
Mas eu concordo com alguém que diz: mais vale rico e com saúde do que pobre e doentinho...
Voltarei ( se mo permitir)
Boa semana

  sextrip

segunda-feira, novembro 12, 2007 3:00:00 da tarde

"mais vale rico e doentinho que pobre e com saúde" é que realmente faria muita gente questionar-se... lol lol.
sendo a saúde um negócio de ziliões... isso não é um ditado, é a puta da realidade !

(sorry... não resisti...)

  Helluah

segunda-feira, novembro 12, 2007 3:31:00 da tarde

la dizia o fernando pessoa "felizes aqueles que não sabem" ou qq coisa do genero!

  Vanadis

segunda-feira, novembro 12, 2007 4:53:00 da tarde

Sextrip, não é nada muito arrogante, Só acontece aos melhores mesmo. E viva os melhores!!! ;-p :D (claro que eu terei de estar incluida no grupo para que a frase não seja muito arrogante, se não estiver, então sim, já é arrogante...:D).

Olha, Crest, eu levo a vida no momento. Não penso no futuro, pois não tenho dinheiro para isso, LOL! Já fico muito contente com o que ganho, se bem que esteja a ficar fartérrima de aturar pitas e putos mal educados e idiotas (sou formadora em cursos de aprensizagem e afins e cada vez estou mais farta de o ser, acho que ando a gastar perdigotos preciosos com quem não os merece). Mas como tenho de comer, e como ainda tenho a ilusão de ao menos estar a ajudar nem uma pita ou puto que seja a saber um pouco mais do que qual a cor da saia da personagem tal dos morangos no episódio tal...lá vou continuando. Se qq dia lerem que "jóve passa-se em sala de formação e desata a distribuir bofetadas", já sabes quem foi...uma vez até bebâdos me apareceram...enfim.

Bem, acho que tb fiquei nos 24. Os 24 foram fixes. Os 29 foram fixes. Até aos 7 foi fixe. Depois, ganda desgraça! LOL!

He láh, a luta do adolfo??? Eu nem consegui ler o diário de anne frank, quanto mais ler o adolfo...por acaso não sabia que o livro está proibido em portugal!!!!! Por acaso nem sabia que ainda havia livros proibidos em Portugal!!!!!!

  Teté

segunda-feira, novembro 12, 2007 5:11:00 da tarde

Não sei de onde vocês tiraram essa ideia peregrina que o "Mein Kampf" estava proibido em Portugal. Eu tenho esse livro na minha estante e foi comprado em 1976 (portanto, numa época bastante mais revolucionária até do que a actual), e é da edições Afrodite. Talvez as editoras hoje em dia não se interessem por fazer novas edições, mas isso é opção delas.

Quanto às tuas opções profissionais, claro que têm custos... Quer dizer, só filhinho de papai milionário é que se pode dar ao luxo de viver a vida sem trabalhar ou fazendo muito pouco, né? E aí na Alemanha não sei como é, mas empregados de mesa cá não ganham esse dinheiro e pelos menos os que têm família para sustentar têm de contar os tustanitos todos a ver se chegam até ao fim do mês... o que é outra preocupação!

Boa semana para ti!

  su

segunda-feira, novembro 12, 2007 5:24:00 da tarde

Eu fiquei um pouco antes, fiquei nos 16.
Já tive propostas em que ia ganhar muito mais, mas tinha que prescindir da minha liberdade. De que me serve ter muito dinheiro e daqui a uns anos olhar pra trás e ver que fiquei sozinha e não vivi. A vida não tem preço!
Eu sou emigrante, vim pra cá para ter uma vida melhor que em Portugal não conseguia. Sem dinheiro tambem não se faz nada!
Esse tal empregado de mesa pode não ter que passar noites sem dormir por causa do trabalho, mas acredita que a vida dele pode não ser fácil em termos financeiros.
Conheço uma pessoa já de seus 40 e tal anos que ganha à volta disso, mas paga contas astronomicas de hospital por causa da mulher, tem uma filha mãe solteira e abandonada, vive num terror de ser despedido por causa da idade... Quem olha para ele não parece, mas a vida dele é muito dificil!

  turbolenta

segunda-feira, novembro 12, 2007 5:48:00 da tarde

Boa pergunta.
Muitas das vezes lutamos desenfreadamente por determinados objectivos que, num determinado momento da nossa vida nos são demasiado importantes, mas que, passado muito pouco tempo, deixam de fazer todo o sentido.
O homem é um ser insatisfeito por natureza. Quanto mais tem mais quer.
Nem sempre é mais feliz por ter este mundo e o outro.Acabamos por ficar cheios de dúvidas, tristes e inconformados.
Evidentemente que, se não tivermos objectivos e os tentarmos alcançar, acabamos por ser uns inúteis, uns desgraçadinhos, sem eira nem beira. Pobres de espírito...e de carteira.
As pequenas coisas da vida nunca eles as conseguem alcançar. São felizes com o pouco que têm. Não saem do sítio onde nasceram. Não conhecem outros mundos, outras pessoas, outras civilizações. Por terem tão pouco, contentam-se com muito menos. Não são insatisfeitos.
Para eles basta viver o dia a dia e terem um tecto para se refugiarem durante as horas de descanso.
E ao meu amigo...começo a antever muitas dúvidas existenciais nessa linda cabecita!
É uma fase por que todos passamos. Paramos para pensar se será o melhor rumo aquele que estamos ou queremos tomar.
E ainda bem que isso acontece.
Devemos saber quando parar. Quando dar outro rumo à nossa vida. Quando devemos ter menos preocupações e mudar coisas importantes na nossa vida.
Muitas das vezes, acabamos por errar.
Errar também é preciso!
só assim podemos comparar e dar valor às coisas boas que tivemos ou temos nas nossas vidas.Mas lutar sempre, dia a dia e cada vez mais...não!
isso não!
se calhar está na altura de parar um pouco (não para pensar) mas para agir de maneira diferente
Por isso: boa paragem....boas soluções alternativas.
E a vida não é só feita de trabalho e de louros a nível profissional. Pensa mais em ti e menos no trabalho. Se ele é estável, bem remunerado e te dá prazer, altera um pouco aquilo que achares dever ser alterado, a nível pessoal..
Afinal....tanta conversa para quê?
será que me fiz entender?
se calhar não!
boa semana

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:12:00 da tarde

Nieh:

Na verdade eu faço profissionalmente o que gosto e por gostar o meu trabalho é divertido, no entanto por mais que se goste do nosso trabalho as coisas por vezes vão crescendo e chegas à conclusão, que és só um e pouco podes fazer para evitar viver o trabalho.

É como ter um filho e desejar que ele nunca cresça. Ele cresce e os pais eventualmente perdem o controlo sobre eles.

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:14:00 da tarde

Tony Soprano:

Actor porno... é uma carreira a ponderar, o problema é que passar o dia a foder as gajas que constam no contracto, deixo de ter tempo para fodas sociais!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:15:00 da tarde

tavguinu:

Bem visto!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:16:00 da tarde

Foi Bom:

Ui, parece que me estás a pedir que te dê o meu filho... mas, quem sabe!

Só lhe dei aquilo a ler, pois pensei que ele ia morrer e nunca poderia dizer a ninguém :P Mas o gajo é rijo!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:18:00 da tarde

Allie:

"Pensa naqueles cujo objectivo de vida é ajudar os outros. Nunca poderão ir ao tal restaurante, mas devem-se sentir realizados, não achas?"

É exactamente isso que eu quero dizer.

Eu sei perfeitamente que mesmo que durante um ano fosse fazer trabalho voluntário para Africa, iria voltar aqui e fazer o que faço.

Acho que é aquele defeito humano de nunca valorizar verdadeiramente o que se tem!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:19:00 da tarde

inês:

Epsero que seja uma boa semana, pois a minha inspiração está de baixa!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:23:00 da tarde

2 idiotas super hiper ri fixes:

"Tou a ver que tenho de ir para a Alemanha, se o empregado mesa ganha 1500 euros, quanto ganha uma funcionária pública?"

Fucionária pública Portuguesa, depende, no consulado de Hamburgo as contratadas ganham entre 1,300 e 1,500 mas os mais antigos ganham entre 3,000 e 4,000 Euros, o Consul ganha 13,000 Euros.

Mantem-te informada, pois uma Assistente administrativa está de saída, em breve deverá abrir um concurso publico!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:24:00 da tarde

ipsis verbis:

Também gosto dessa letra, o gajo até sabia o que dizia, apesar de ser maluco demais para a época!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:27:00 da tarde

sextrip:

Sempre me disseram que só podemos vencer se tivermos ambição. Ao ambicionar, ambiciono tudo, mas ninguém pode ter tudo. Por isso é que se para para pensar!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:28:00 da tarde

mjf:

"mais vale rico e com saúde do que pobre e doentinho..."

É muito verdade.

"Voltarei ( se mo permitir)"

Mi casa es su casa.

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:29:00 da tarde

Helluah:

Deve ser por isso que os Americanos parecem ser tão felizes na sua ignorância!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:34:00 da tarde

Vanadis:

"uma vez até bebâdos me apareceram..."

Bem... eermmm, desculpe senhora professora mas isso era um estado normal durante os meus tempos de faculdade...

"Por acaso nem sabia que ainda havia livros proibidos em Portugal!"

Portugal não é o único que o proibe, há imensos a países a fazê-lo, Portugal é o unico país hipócrita, pois na altura eramos um regime fascista que ajudámos económicamente os Nazis.

  Noivo

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:42:00 da tarde

as mudanças trazem sempre algum desconforto mas tb a necessidade de adaptação é sempre vista como um desafio. e quem gosta de desafios, gosta das mudanças!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:44:00 da tarde

Teté:

O Mein Kampf foi probido depois de o teres comprado. Em 76 ainda Portugal andava aos caídos, depois de ter saído do fascismo.

O livro está proibido de ser vendido em Portugal, no entanto não é proibido ter um exemplar. é a mesma situação na Alemanha, podemos ter um, mas não se pode vender ou comprar.

Por exemplo a Turquia proibiu o livro em 2007, por o livro ter de um momento para o outro, entrado no top de livros mais vendidos do país. Outro países onde o livro ainda é um best seller é na Palestina, por motivos óbvios. Ao mesmo tempo que a Turquia proibiu o livro, 3 países Europeus acabaram com a proibição.

Na verdade, não vale a pena proibir, pois os detentores dos direitos de autor não permitem que o livro volte a ser editado em língua nenhuma. Só a versão Inglesa pode ser vendida mundialmente, pois uma empresa Britânica é a detentora dos direitos da tradução.

No dia 31 de Dezembro de 2015 o livro caí no dominio público e espera-se que apareçam dezena de versões adulteradas do livro, levando a que as pessoa percam a noção de qual é o livro real.

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:48:00 da tarde

su:

Acredito que existam pessoas com esse senhor que falas. O que me referia era únicamente a uma pessoa e que acredito haver muitas assim. O que ganham chega e são livres de pressões proficionais. Não pensam em conquistar o mundo, como é o caso da empresa que represento.

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:53:00 da tarde

turbolenta:

"O homem é um ser insatisfeito por natureza. Quanto mais tem mais quer."

Disto eu tenho perfeita consciência!

"tanta conversa para quê?
será que me fiz entender?
se calhar não!"

Entendi perfeitamente. Acho que me procupo demais por natureza e tenho de confiar mais em quem me rodeia, de modo a tirar algum do peso de cima!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 6:54:00 da tarde

Noivo:

Mas quando a nossa mudança poderá mudar a vida de algumas dezenas de pessoas, ponderamos.

  Belzebu

segunda-feira, novembro 12, 2007 7:11:00 da tarde

Acho que a resposta deverá estar algures entre o ar feliz que o rapaz mostrava e a tua disponibilidade para prescindir de responsabilidades. É tudo uma questão de opções de vida, que podem ser tomadas a qualquer altura, como aconteceu comigo aos 40. Agora até já consigo sorrir novamente!

Aquele abraço infernal!

  Foi Bom

segunda-feira, novembro 12, 2007 7:17:00 da tarde

Eu também pensei que ele ia morrer e não lhe dei nada, ora essa!

Então vou ali cortar os pulsos, e enquanto tou com os pés pra cova trazes-me o livro...:P

  Vanadis

segunda-feira, novembro 12, 2007 10:23:00 da tarde

Bem, lá aprendi qq coisa hoje. Contudo, honestamente, não me interessa o que o Adolfo tem para dizer. Não tivesse chacinado os tantos que chacinou e talvez o lesse. Felizmente ou infelizmente (dependerá da perspectiva, na minha é mais o felizmente), desprezo a personagem.

  Noivo

segunda-feira, novembro 12, 2007 10:42:00 da tarde

sim, nesse caso outros valores se levantam...

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 10:52:00 da tarde

Belzebu:

"É tudo uma questão de opções de vida, que podem ser tomadas a qualquer altura, como aconteceu comigo aos 40. Agora até já consigo sorrir novamente!"

É bom ler isto, escrito por alguém com mais experiência que eu.

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 10:53:00 da tarde

Foi Bom:

"Então vou ali cortar os pulsos, e enquanto tou com os pés pra cova trazes-me o livro...:P"

Tu não me deixes de consiência pesada, pois eu ia ao céu... ou ao inferno, dar-te nas orelhas!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 10:56:00 da tarde

Vanadis:

Desprezar a personagem é normal, pois merece-o, o que não está certo é haver censura nos dias de hoje, falando de coisas que dizem ter sido escritas num livro que não permitem que seja lido. Porquê? Porque essas coisas foram adicionadas a certas traduções existentes e não constam do texto original. Eu já tinha lido o livro há anos em Portugal, ao ler em Inglês encontrei diferenças, para tirar a prova dos 9, consegui ter acesso a uma primeira edição em Alemão. Não tem nada a ver!

  Foi Bom

segunda-feira, novembro 12, 2007 11:04:00 da tarde

Ias ao céu, claro está!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 12, 2007 11:46:00 da tarde

Foi Bom:

Obrigado por esclareceres a duvida :P

  Foi Bom

terça-feira, novembro 13, 2007 12:00:00 da manhã

Andas muito de língua de fora, andas andas...

  Crestfallen

terça-feira, novembro 13, 2007 12:18:00 da manhã

Foi Bom:

Esquece, não tenho pinta de papagaio, não dou graxa nem lambo cus! Dou as minhas lambidelas mas não em cus!

  Foi Bom

terça-feira, novembro 13, 2007 12:33:00 da manhã

Também não quero saber onde dás, poupa-me a tristezas!

  Inês

terça-feira, novembro 13, 2007 3:52:00 da manhã

São balanços que deveriamos fazer com alguma regularidade, para não nos "perdermos da vida".
Não vou aqui dizer que o dinheiro não faz falta. É ridículo dizer uma coisa destas. Pode não ser o mais importante mas é muito importante.
Mas também é verdade que não nos podemos esquecer de viver.
Sobretudo é bom que sejamos capazes de mudar quando começamos a não gostar do caminho por onde estamos a ir...

  su

terça-feira, novembro 13, 2007 8:14:00 da manhã

Pr isso falei de mim. Todos queremos mais, masnem todos estamos disposto a tudo. S realização pessoal não é igual para todos. Acredit que se calhar esse senhor não se importava de trocar contigo, mas sobe-se o ordenado sobe-se a responsabilidade!

  sextrip

terça-feira, novembro 13, 2007 11:48:00 da manhã

-->Vanadis

lol, lol... então, não tem nada de arrogante, pois bem me parece que "estás no mesmo barco".

  sextrip

terça-feira, novembro 13, 2007 11:51:00 da manhã

-->Crestfallen

sem dúvida... a ambição é o combustível !
também a mim me deram uma dica acerca dela quando era mais novo.
que a ambição é como as ameixas, se comemos demais dá caganeira.
lol, lol

  Cold_cold_Bitch

terça-feira, novembro 13, 2007 1:09:00 da tarde

Sabes que olho para as empregadas que trabalham aqui neste sítio "mal afamado" e, elas levantam-se às 6 da manhã, chegam a casa às 6 da tarde mas estão sempre com um sorriso porque... têm filhos lindos, maridos exemplares e levam a vida na brincadeira. Têm problemas, alguns bastante graves, mas têm uma forma muito saudável de os encarar. E acho que é isso: "a perspectiva é tudo". A vida é uma benção. Never forget that.

  Mulheka

terça-feira, novembro 13, 2007 8:39:00 da tarde

Neste momento é tudo muito confuso para mim para conseguir comentar sobre este assunto!

  Crestfallen

quarta-feira, novembro 14, 2007 9:34:00 da manhã

Foi Bom:

Tristezas? As minhas lambidelas sã alegrias...a julgar pelo sorriso parvo com que elas ficam :D

  Crestfallen

quarta-feira, novembro 14, 2007 9:35:00 da manhã

Inês:

Vou fazer umas mudanças calculadas até ao fim do ano!

  Crestfallen

quarta-feira, novembro 14, 2007 9:36:00 da manhã

su:

"mas sobe-se o ordenado sobe-se a responsabilidade!"

É verdade mas por vezes a responsabilidade não é bem remunerada. Qual será o ordenado justo, para viver o trabalho?

  Crestfallen

quarta-feira, novembro 14, 2007 9:37:00 da manhã

sextrip:

"a ambição é como as ameixas, se comemos demais dá caganeira."

Deve ser por isso que ando com diarreia mental!

  Crestfallen

quarta-feira, novembro 14, 2007 9:39:00 da manhã

Cold_cold_Bitch:

"maridos exemplares"

Há disto? Eu acho que são é umas grande mentirosas!

  Crestfallen

quarta-feira, novembro 14, 2007 9:39:00 da manhã

Mulheka:

No entanto o melhor que fazes é agir, sem pensar muito. Pensar demais leva-nos a não agir.

  2 idiotas super hiper ri fixes

quarta-feira, novembro 14, 2007 11:10:00 da manhã

Só tenho um pequenito problema: NÃO PERCEBO PATAVINA DE ALEMÃO!!!!!

LOL
Borboleta Azul

  Crestfallen

quarta-feira, novembro 14, 2007 11:23:00 da manhã

2 idiotas super hiper ri fixes:

"Só tenho um pequenito problema: NÃO PERCEBO PATAVINA DE ALEMÃO!"

Sendo Consulado de Portugal e tendo como função principal tratar de documentação e burocracia dos Portugueses, se eles não falarem Português o problema é deles. No entanto, não tenho a certeza das exigências feitas.

  Vanadis

quarta-feira, novembro 14, 2007 1:12:00 da tarde

SExtrip, agora a sério, acho que nem tenho muito de arrogante. Só qd é preciso levantar a crista é que o sou...hehehe, precisamente por andarmos no mesmo barco...LOL, ele lê, ele lê.

Crest, totalmente de acordo. Tb não sou a favor de censura. Quem quiser ler, lê, e que tire daí as suas ilações. O problema é qd tais considerações caem nas mãos de cérebros de gelatina que levam tudo à letra e que decidem reencarnar a personagem.

  miss bradshaw

quarta-feira, novembro 14, 2007 5:43:00 da tarde

eu invejo os 1.500 euros do empregado! =)

LOL

opa...eu tenho 20 e todos os dias faço a tua pergunta! devia tar na faculdade e nao tou,devia apanhar bebedeiras todas as 6ªs a noite e nao apanho,devia ir as compreas á loja onde trabalho e nao trabalhar la lol enfim....

as xs invejo akele pessoal k pode morrer teso e num banco de jardim mas que pode dizer que esteve em todos os continetes,com uma mochila as costas e que foi feliz...

***

p.s. a tua aranha n se xama maria luisa? =x

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 15, 2007 12:44:00 da tarde

Vanadis:

"LOL, ele lê, ele lê."

Quem eu? Claro que leio e não acho que sejas arrogante. Gosto de quem defende o seu ponto de vista, mesmo que diferente do meu. O meu nome não é Bushinho!

"caem nas mãos de cérebros de gelatina que levam tudo à letra e que decidem reencarnar a personagem."

Tenho sérias dúvidas que alguém tenha tal poder de movimentação de massas e de pressuadir...

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 15, 2007 12:49:00 da tarde

miss bradshaw:

"opa...eu tenho 20 e todos os dias faço a tua pergunta!"

Mas tu estás na idade dos porquês. Ou seja a segunda idade dos Porquês. A primeira é quando aprendemos a falar, a segunda é na pós adolescência.

"devia tar na faculdade e nao tou, devia apanhar bebedeiras todas as 6ªs a noite e nao apanho"

Estando na faculdade a bebedeira era todas as noites. À segunda, porque é festa de cerveja, à terça por ser a festa do shot, à quarta porque é ladys night, à quinta para não destoar, à sexta e sabado porque é fim-de-semana... Ao domingo... bem, algum dia se tem de estudar!


"p.s. a tua aranha n se xama maria luisa?"

Não! Ela chama-se Ana Julia em memória de uma música que ouvi um verão inteiro em todos os bares e discotecas de Portugal. "Os morangos do nordeste" ou algo de parecido!

  Vanadis

quinta-feira, novembro 15, 2007 10:35:00 da tarde

Ah? e o bush?? é um cérebro de gelatina com poder de movimentar massas...

  miss bradshaw

sexta-feira, novembro 16, 2007 3:43:00 da tarde

OMG!

shame on me!! dÊ as minhas desculpas a senhora sua aranha!

epah tou farta da idade dos porques!! quero ser assim crescida como tu e como o pessoal k tem os blogs k eu visito! =x

beijinhu

  Crestfallen

sábado, novembro 17, 2007 8:59:00 da manhã

Vanadis:

Não. O Bush faz o que quer, porque foi eleito, a maioria da população não partilha da opinião dele. Hitler conseguiu que milhões de Alemães inclusivamente alguns que tinham nascido fora da Alemanha, a voltar ao país, pois o país precisava deles. Isso sim é poder presuasivo!

  Crestfallen

sábado, novembro 17, 2007 9:00:00 da manhã

miss bradshaw:

Não tenhas pressa em ser crescida, isto é uma chatice :P