A mentira!


Supostamente iria hoje abordar outro assunto, mas algo que se passou a noite passada me fez mudar de ideias.


Eu já abordei aqui o tema "Porque mentem os homens?", apesar de toda a carga humorística nesse texto, eu mantenho tudo o que lá está escrito, estou preparado para defender o que disse enfrentando qualquer mulher, que nem deverá tentar pôr o texto em causa, ou contra qualquer homem, que queira manter o segredo.


O homem mente, por tudo e por nada, isso é um facto. Mas, mentir não é um mal masculino, é um mal humano. O homem mente, tal como a mulher o faz. Talvez o homem seja mais descarado e se esteja a cagar se é apanhado ou não, enquanto a mulher é mais cautelosa. Ambos mentimos, sem motivos lógicos.


Porque mentimos?


Perguntava-me uma amiga, após ter mentido ao seu ex-namorado, sem ter de o fazer. Porque motivo temos de mentir a quem mais amamos e quem queremos ver longe? Porque motivo nos mentem também sem razões fortes?


Primeiro eu estabeleço uma diferença, entre mentir e omitir a verdade. Mentir é inventar histórias, construir uma nova realidade, omitir é esconder factos. Eu omito a verdade constantemente, não minto, simplesmente também não digo a verdade. Omitir a verdade é uma maneira de nos protegermos, pois achamos que a outra pessoa não tem de saber tanto como nós, sobre nós e não lhe queremos mentir. Omitir a verdade é uma defesa. Mentir criar uma nova realidade, que nos pode cair em cima um dia.


A mentira, faz parte da nossa vida. Quem diz que nunca mentiu, mente ao dizê-lo.


A mentira é vista como um mal necessário para evitar conflitos, seja no relacionamento familiar, de trabalho, de amizade ou mesmo de relacionamentos afectivos. O objectivo da pessoa, ao mentir, é evitar o sofrimento dos outros mas principalmente o nosso. É verdade, a mentira é egoísta. Quando mentimos a quem amamos e dizemos que é para não magoar essa pessoa, estamos a ser hipócritas, pois o nosso principal objectivo, mesmo que inconsciente é nos protegermos a nós próprios, para evitar brigas, discussões, confusões, para parecermos mais importantes, interessantes, misteriosos, ou para nos sentirmos parte de um grupo. Enfim, a mentira alimenta o nosso ego. Em outras situações, mentimos para exibir um status, a pessoa mente para se sentir igual ou até superior a seus colegas e às pessoas que nos rodeiam.


O nosso amigo que diz ter ido de férias para o Brasil, quando na verdade foi acampar para Peniche. Quando se fala da noite de Barcelona e alguém diz que já lá foi, sem nunca ter ido. Alguém que passa a vida a falar do seu/sua namorado/a que não existe, só para se sentir igual aos outros. Para se sentir "normal". Quem diz que tirou uma licenciatura numa faculdade privada atrás do sol posto, numa área completamente original, só para não se sentir inferiorizada, por simplesmente não ter tido os recursos financeiros.


A mentira, é reveladora da insegurança da pessoa em se assumir como ela é, revelando baixa auto estima.




Uma mentirinha, caridosa para não magoar ou uma mentira inocente para não sermos magoados é normal, é aceitável. Não há problema em mentir, dizendo que se esteve preso no trânsito, de maneira a evitar uma briga com a esposa ciumenta que não quer que ele vá beber uma cerveja com a malta do escritório.


A mentira faz estragos e magoa ainda mais do que se tivéssemos dito a verdade, quando descoberta. Além de mentirmos, traímos a confiança de alguém que não queríamos magoar. Não importa o tamanho da mentira e nem os motivos que levaram a pessoa a mentir, a pessoa mentirosa passa a ser vista com desconfiança e perde a credibilidade. E, muitas vezes, além de todas as dificuldades que ela tem na tentativa de recuperar a confiança perdida, esta pessoa pode perder para sempre o convívio com determinadas pessoas.
A mentira é fácil, é fácil sentir a tentação de mentir. Conhecer uma rapariga e dizer que se gosta da mesma música, quando não a suportamos. Dizer que ela está linda, quando parece um ovo da Páscoa cheio de cores.


Mentir é muitas vezes, sem querer, é inocente, mas é acima de tudo colocar uma armadilha onde nós próprios iremos cair.
Se contamos uma mentira uma vez, tudo bem, mas há quem as conte vez após vez após vez. Por vezes ouvimos alguém mentir a outra pessoas à nossa frente. Já me aconteceu, sinto-me mal ao estar a ouvir uma mentira pois estava lá, presenciei os factos, mas para a pessoa que conta a mentira, já a contou tanta vez, já acrescentou tantos factos novos e personagens, que acredita mesmo que foi assim que se passou. Essa pessoa já não faz por mal, construiu o seu próprio mundo de mentira e vive nele. O incrível é que essa pessoa é feliz, mesmo já não sabendo o que viveu realmente e o que inventou. Nem sabe essa pessoa, nem ninguém. Não a condeno, a mistura entre ficção e realidade resultou para essa pessoa, tem hoje 33 anos e tem sucesso, se é que lhe posso chamar isso. Mas... ontem ao perguntarem-me porque mentem as pessoas, não pude evitar de pensar nela. E quando descobrirem?
O facto é que o ser humano já na infância começa a mentir. Para fugir da repressão em relação aos pais. A diferença entre as pessoas é o quanto elas se acham convincentes. E aí começa a perda de limites. O mentiroso vive em função das suas inverdades. Sofre para evitar que a mentira seja descoberta, cria situações e outras histórias para sustentar as suas mentiras.
Uma mentira, pode durar uns minutos a ser descoberta, pode demorar anos, mas eventualmente será descoberta ou pelo menos posta em causa.


E quando essa mentira é praticamente uma vida inteira?
Eu sei que é impossível não mentir, toda a gente já mentiu e toda a gente irá mentir novamente, por mais insignificante que seja o facto. Mas cuidado, não deixem que a mentira se torne o vosso mudo. Mais vale dizer a verdade magoando do que fazer sorrir com uma mentira, pois assim que a mentira é descoberta, esse sorriso não será agradecido. Assumam quem são e como são, digam a verdade, se magoam terceiros, que se lixe, problema deles. Pelo menos, podem dormir descansados.


- Diz que me amas.
- queres que te minta?
- Não!
- ... ficamos por aqui então...

56 Comentários:

  Teté

quinta-feira, outubro 18, 2007 11:51:00 da manhã

Ah, ah, ah, a onda hoje é a das verdades da mentira?

Sim, conheci e conheço várias pessoas que mentem compulsivamente, ou seja, às tantas já nem elas próprias sabem distinguir a mentira da realidade.

Omitir, desviar o assunto não me parece exactamente a mesma coisa. Afinal de contas não temos de dar conta de todos os nossos passos ou dos que nos são próximos e todas as invasões de privacidade também devem ser afastadas. Muito menos temos de ser juízes castigadores, com frases desse género "Credo, pareces um ovo de Páscoa, com tantas cores em cima!" Enfim, bem sei que era só um exemplo...

Last but not least, essas perguntas parvas do amas-me? não se fazem. Quando é verdade, não precisamos perguntar. Quando não, sujeitamo-nos a ouvir uma mentira ou algo dito com toda a crueza e sinceridade: "O quê?! Enxerga-te, gosto de dar umas 'voltecas' contigo, mas mainada!"

  Maya Gaarder

quinta-feira, outubro 18, 2007 12:00:00 da tarde

Pois, mentir ou não mentir?
Acho que toda a gente ja foi confrontada com situações desse tipo! A mentira serve apenas de penso rapido, resolve a situação na altura, mas pode ter consequências desastrosas. Ja a omissão, bem, eu peco por omissão todos os dias! Para não magoar, para não me chatear, simplesmente porque na altura não me apetece contar o que estive a fazer e com quem...sei la, acho que a omissão é mesmo uma forma de defesa.
Tal como toda a gente, ja menti, fabriquei uma historia para encobrir uma verdade incomoda. Digo desde ja que não ha nada pior do que viver no terror de ser descoberta, a determindado ponto torna-se impossivel manter a mentira. Os limites da verdade e da mentira confundem-se de tal foma que se torna dificil reconhecer o que é verdade ou não!

  deusaminervae

quinta-feira, outubro 18, 2007 12:47:00 da tarde

Sou da mesma opinião de que mentir é diferente de omitir, o que por vezes confundimos.

Para ser franca, não gosto de mentir, pois faz-me sentir um pouco culpada (coisa de humano...), mas confesso que omito factos.

A omissão de alguns factos por vezes é necessário. Para quê dizer algo que não vai acrescentar nada, além de trazer uma certa energia negativa...

  o segredo da lua

quinta-feira, outubro 18, 2007 12:54:00 da tarde

Ui isto foi um post serio...

  Noivo

quinta-feira, outubro 18, 2007 12:58:00 da tarde

Ninguém pode discordar do que dizes! A verdade nem sempre é inocente!

  Crestfallen

quinta-feira, outubro 18, 2007 2:05:00 da tarde

Teté:

Hoje deu-me para isto, não gosto de ser previsivel!

"Credo, pareces um ovo de Páscoa, com tantas cores em cima!"

Mas às vezes dá tanta vontade de ser honesto :)

  Crestfallen

quinta-feira, outubro 18, 2007 2:06:00 da tarde

Maya Gaarder:

Quando a mentira é grande, por vezes quando não é desmascarada, a própria pessoa que mente acaba por dizer a verdade.

  Crestfallen

quinta-feira, outubro 18, 2007 2:08:00 da tarde

deusaminervae:

Eu oculto, mesmo quando me perguntam, digo sómente metade. Gosto de não dizer tudo.

  Crestfallen

quinta-feira, outubro 18, 2007 2:08:00 da tarde

o segredo da lua:

Às vezes dá-me para o sério. É para a malta que lê não se habituar mal!

  Crestfallen

quinta-feira, outubro 18, 2007 2:09:00 da tarde

Noivo:

Poder podem, mas mentem!

  Maya Gaarder

quinta-feira, outubro 18, 2007 2:16:00 da tarde

Inevitavelmente, o peso da mentira acaba por obrigar o mentiroso a revelar a verdade. Ou então a mentira torna-se tão rebuscada (foi o meu caso) que a determinado ponto ja nem me lembrava porque é que tinha começado a mentir...
So posso dizer que ainda bem que não fui apanhada pelos principais interessados, senão a esta altura estaria a escrever este comentario a partir de uma cela de prisão...
Mentirosa do caralho!!!

  ipsis verbis

quinta-feira, outubro 18, 2007 2:34:00 da tarde

Mentimos porque é muito mais interessante criar uma história. Mentimos porque se calhar queremos ser desmascarados. Mentimos para vendermos o nosso peixe. Mentimos para proteger. Mentimos porque é da nossa condição humana. Mentimos porque sim.

  tavguinu

quinta-feira, outubro 18, 2007 2:37:00 da tarde

Crestfofo,

eu amo-te com as letrinhas todas !

  Crestfallen

quinta-feira, outubro 18, 2007 2:39:00 da tarde

Maya Gaarder:

LOL, mentir é como uma droga, dizer a verdade é como fazer desintoxicação!

  Foi Bom

quinta-feira, outubro 18, 2007 2:42:00 da tarde

"Mais vale uma verdade que doa 5 minutos, que uma mentira que dure a vida toda!"

  NiNa

quinta-feira, outubro 18, 2007 3:01:00 da tarde

Bem que post mais sério!
Mas sim...todos nós mentimos. Tb concordo que o sexo feminino seja mais ardiloso...pra mim tem uma vertente histórica lol foram tão oprimidas no passado q acabaram por desenvolver mecanismos de defesa pk nunca foram santas!
Eu sou a favor das mentiras ditas brancas (melhor dizendo inofensivas!): podem evitar arrufos escusados e até tornar mais feliz o dia daquela pessoa. Mas conheço casos em que parece patológico. Mentem por tudo e por nada e por coisas insignificantes. Isso já me faz mais confusão!
O mais giro foi uma vez, por ocasião de uma mentira branca, o meu namorado dizer-me: tu mentes mto bem...deverei ter medo?!

  2 idiotas super hiper ri fixes

quinta-feira, outubro 18, 2007 3:17:00 da tarde

Odeio a mentira, e pior ainda! quando não se fas pergunta e abrem a boca para dizer uma bacorada.

Bjs verdadeiros
Borboleta Azul

  Crestfallen

quinta-feira, outubro 18, 2007 3:22:00 da tarde

ipsis verbis:

Mentimos porque sim é sem duvida o que melhor explica esta tendência.

  Crestfallen

quinta-feira, outubro 18, 2007 3:23:00 da tarde

tavguinu:

Tu estás a começar a assustar-me!

  Crestfallen

quinta-feira, outubro 18, 2007 3:24:00 da tarde

Foi Bom:

Correcto, mesmo que doa 30 minutos, a mentira descoberta pode dor por toda a vida.

  Crestfallen

quinta-feira, outubro 18, 2007 3:25:00 da tarde

NiNa:

Ahahaha, o teu namorado esteve muito bem!

  Crestfallen

quinta-feira, outubro 18, 2007 3:26:00 da tarde

2 idiotas super hiper ri fixes:

Nesse caso acho que é já doença, pessoas que mentem sem necessidade, mesmo sem serem pressionadas!

  Ana

quinta-feira, outubro 18, 2007 3:27:00 da tarde

A mentira... ora bem, eu poderia estar a mentir a dizer que nunca menti. Mas é mentira! lol
Já o fiz e já fui apanhada... porque definitivamente eu não sei mentir... normalmente quando o faço é para pregar partidas, mas o tom avermelhado com que fico, denuncia.me.
Faço mais uso da omissão vez ou outra. Porque é como tu bem dizes, ninguém precisa de saber tudo na nossa vidinha!

Quanto à mentira, não é preciso ser um expert em nada para saber que personagem nenhum se sustenta por muito tempo, um dia a máscara cai. E quando eu era mais novinha já ouvia a minha mãe dizer que mentira tem perna curta e que tudo o que se faz nesta vida, mais tarde ou mais cedo, descobre.se. Verdade verdadeira.

  Crestfallen

quinta-feira, outubro 18, 2007 3:36:00 da tarde

Ana:

O meu pai dizia-me, "apanha-se mais depressa um mentiroso do que um coxo", eu em puto pensava, "porra, eu corro mais do que um coxo", mas mesmo assim era sempre apanhado! Eu nem no dia das mentiras me safava!

  Sleeping_Angel.69@Hotmail.com

quinta-feira, outubro 18, 2007 4:24:00 da tarde

Olá! (já ca nao vinha ha um tempo, e é bom ver que o conteudo dos textos continua interessante como sempre.)

  Francis

quinta-feira, outubro 18, 2007 4:34:00 da tarde

mentir é parte da condição humana...

e ficamos por aqui...

  Lésbico

quinta-feira, outubro 18, 2007 5:05:00 da tarde

O meu médico também me mentiu, disse que eu estava recuperado e que podia ir para casa quando bem entender. Como ele não me deixa trazer a massagista que me "tocou" mais, eu daqui não saio!

  Allie

quinta-feira, outubro 18, 2007 7:17:00 da tarde

Li um estudo há dias sobre este tema e a verdade é que mentimos e muito diariamente! Não me senti melhor, mas pelo menos não me senti tão culpada pelas tais mentirazinhas caridosas!

  Shadows in Love

quinta-feira, outubro 18, 2007 7:47:00 da tarde

Concordo contigo... tens razão no que dizes de qualquer forma se soubermos tudo da outra pessoa será assim tão interessante??? A mim não me parece pois tudo se torna desinsabido... assim se se ocultar uma coisa ou outra tudo se torna... diferente afinal todos nos temos um segredo que não partilhamos com ninguem... e é isso mentir? não creio... concordo contigo... agora temos é que ver que tipo de mentiras falamos... pois algumas podem ser prejudiciais poara outras o que não é nada bom... para ninguem... pois já dizia a minha avozinha... mentira tem perna curta...

  Schlumpy

quinta-feira, outubro 18, 2007 9:56:00 da tarde

"Só há uma verdade: Tudo é mentira!"

Lembro-me perfeitamente desta frase escrita na lousa da sala de filosofia quando andava no 10º ou 11º ano.

Era um "ponto" (era assim que se chamava na altura) e esse teste consistia em escrever no mínimo 4 páginas sobre a frase...

Não me lembro bem do que escrevi mas deve ter sido uma catadupa de disparates... Olha! Como diz o psycho Ejaculação Precoce!!! ehehehehehe

  Rafeiro Perfumado

quinta-feira, outubro 18, 2007 10:59:00 da tarde

Face à força deste texto, tenho de confessar uma coisa: eu não sou totalmente rafeiro. Pois é, um avô meu era arraçado de Doberman, daí uma das minhas orelhas ser ligeiramente em bico. Peço desculpa pela farsa que tenho representado, mas agora até vou poder respirar melhor. Espero que me perdoes...

  Cold_cold_Bitch

quinta-feira, outubro 18, 2007 11:24:00 da tarde

Isso quer dizer que não pretendes pagar a pensão de alimentos à iguana?

  Inês

sexta-feira, outubro 19, 2007 1:39:00 da manhã

Omitir e mentir não são a mesma coisa. É muito difícil (se não impossível) aceitar a mentira, já a omissão é completamente diferente.
Não me importo que me omitam coisas (dependendo do que for claro), eu própria omito muita coisa.
Aliás acho legítimo omitir. Não concordo com que se tenha de saber TUDO das pessoas, nunca deixamos de ter direito à nossa privacidade seja em que relação for.
A omissão protege-nos sem agredir ninguém. Já a mentira...

  Marta

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:10:00 da manhã

Eu acho que as pessoas também mentem muito por medo da rejeição, por medo de perder!

Mas olha qu há omissões, que não são mentiras, é um facto, mas são autÊnticas manipulações da verdade!

beijo

  miss bradshaw

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:09:00 da tarde

epah....a mentira tem perna curta. por mais voltas que se dê ha sempre uma falha...e dps se a pessoa a kem a contamos for do tipo CSI (descobrem tudo os cabroes..) entao n vale mm a pena.

tmb conheço gente tao ams tao mentirosa que vivem no seu mundo "mentiroso" tao convictos da sua verdade que o resto é fogo de vista.adoram ser como sao,e tao-se lixando para quem tem k os aturar.

outra...se ha coisa mazinha k me podem fazer,é estarem sempre a cobrar que diga as coisas: sim amo-te mt! sim és lindo! sim tou mt feliz bla bla bla! epah se kiser dizer eu digo! e depois levam uma mentirinha piedosa para se calarem e eu passo por ma.....enfim!

quando numa relaçao passam a haver mentiras e se perde a basede confiança..n vale a pena. ta acabado mm n se dando conta disso ***

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:14:00 da tarde

Sleeping_Angel.69@Hotmail.com:

Obrigado

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:15:00 da tarde

Francis:

Até aí concordo, dese que a mentira não domine as nossas vidas. Um coisa é viver a mentir, outra é viver a mentira.

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:15:00 da tarde

Lésbico:

Tens sorte, pois é um médico fisioterapeuta e não psiquiátrico, se o fosse estarias lá preso por muito tempo :)

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:16:00 da tarde

Allie:

Eu também li um estudo que dizia que em média mentimos 200 vezes por dia, nem que seja em pensamento a nós próprios.

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:18:00 da tarde

Shadows in Love:

Sem haver um pouco de mistério, não há relação, mas se esse mistério for mantido pela ocultação no lugar da mentira, tudo bem!

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:19:00 da tarde

Rafeiro Perfumado:

Eu já desconfiava, desde que tenhas acompanhamento médico, tudo bem. Eu já fui criador de cães e os doberman´s quando cruzados com outras raças, dão origem a cães instáveis!

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:20:00 da tarde

Cold_cold_Bitch:

Pago, só me recuso a pagar a pensão de 2.500 Euros que tu queres. A iguana come moscas e não diamantes!

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:23:00 da tarde

Schlumpy:

Eu tive um que era:

"Comente a afirmação:
Isto é uma pergunta!"

Lembro-me de ter tido 14 valores, num comentário de uma página. Uma colega teve 12 com 4 páginas escritas. O meu parceiro teve 20 valores ao escrever:

"Isto é uma resposta".

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:24:00 da tarde

Inês:

Concordo com a tua opinião sobre omitir.

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:25:00 da tarde

Marta:

Claro! Eu sou defensor da omissão no lugar da mentira.

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:26:00 da tarde

miss bradshaw:

Há pessoas com faro para a mentira, por acaso sou uma delas.

"sim amo-te mt! sim és lindo! sim tou mt feliz bla bla bla! epah se kiser dizer eu digo!"

É-me dificil aceitar ou amar uma pessoa assim, insegura. No inicio até posso tentar, mas canso-me rápidamente.

  miss bradshaw

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:29:00 da tarde

Tambem tenho esse faro....nao sei porque mas parece que me "cheira" logo quando algo nao esta bem...

Eu tentei.nao consegui. É-me impossivel estar com alguem que nao esta comigo por gostar de mim mas sim por achar que eu o amo e venero.**

  Joana

sexta-feira, outubro 19, 2007 3:41:00 da tarde

Tens mais um prémio!

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 7:13:00 da tarde

miss bradshaw:

Há de facto pessoas com uma necessidade de serem amadas dando pouco em troca!

  Crestfallen

sexta-feira, outubro 19, 2007 7:13:00 da tarde

Joana:

Já o vi, muito obrigado :)

  Vanadis

sexta-feira, outubro 19, 2007 7:52:00 da tarde

Xii, duas verdades:
1) és mais grafonola que eu. YUPI!! ;-p

2) Há mais verdades na mentira do que mentiras na verdade...

Com o número 2 quero dizer que só o facto de alguém mentir já é de si um indicador de alguma verdade que devia ser dita mas que, por alguma razão, não o é. Onde há uma mentira, há sempre uma verdade a sobressair.

Também é verdade que há verdades duras demais para serem ditas ou ouvidas, sendo preferivel uma mentirinha encobridora.

Aplicando às relações...verdade é que talvez no primeiro ano todos mentem. Querendo segurar o parceiro/a, omitem factos e pedaços da personalidade que acham poder afugentar o/a outro/a. Mas essa poeira acaba por sair dos olhos e a verdade acaba por vir ao de cima...resta saber se um ou outro saberão lidar com ela. Muitas relações terminam aqui.

Mentir, mentir, não minto. Aprecio por demais a honestidade e sinceridade, mesmo que seja uma faca afiada.
Aldrabar, já é outra questão. ;-p

  alguém+ neste mar de gente

sábado, outubro 20, 2007 4:45:00 da manhã

aha e há pessoal que mente só para dormir acompanhado ;) qual quê descansados...

  Crestfallen

sábado, outubro 20, 2007 1:48:00 da tarde

Vanadis:

Gostei da analogia da "grafonola"... mas a corda acaba-se a grafonolo cála-se!

"Onde há uma mentira, há sempre uma verdade a sobressair."

Onde está a verdade em dizer "Querida, estávamos nús e eu nem reparei que a minha pila estava dentro da tua prima"

  Crestfallen

sábado, outubro 20, 2007 1:48:00 da tarde

alguém+ neste mar de gente:

Mentir para dormir acompanhado? Só cai quem quer :)

  Mulheka

sábado, outubro 20, 2007 2:36:00 da tarde

Quem diz que nunca mentiu, já está, aí, a mentir! Todos cometemos esse pecado mesmo que seja com a melhor das intenções.

No entanto, sem dúvida, que muita gente faz da mentira, a sua realidade. Depois de tanto a contarem, acreditam que a mesmo é real e confundem as coisas. Chegam ao ponto de, para eles, estarem a contar a maior das verdades. E a sensação de quem está de fora, sabes das situações e a ouvi-los desbobinar menmtiras... é irrequietante. Por vezesó apetece intrevir e perguntar: "Mas porque é que estás a inventar..???"

  Crestfallen

sábado, outubro 20, 2007 5:58:00 da tarde

Mulheka:

Dá vontade de o dizer, até percebermos que a mentira já é todo o mundo onde essa pessoa vive!