Cabra calculista!


Os mais atentos repararam, que estive semi-ausente, nem sequer respondi a comentários nas últimas 48h, pois estive a preparar a minha defesa e contra-ataque em tribunal, pois fui a julgamento na sexta-feira. Não falei nisto antes, pois não era de bom tom e violaria o segredo de justiça. Na verdade, não são só os políticos Portugueses que se estão a cagar para o segredo de justiça, eu também estou, mas este caso era diferente.

No final das minhas férias, fui contactado por um elemento do gabinete jurídico da minha empresa, por causa de um processo por assédio sexual, colocado por uma assistente administrativa.

Quem é a mulher? Ora bem, é uma miúda que foi contratada 17 dias antes de eu entrar de férias. Falei com ela 3 ou 4 vezes e só disse "bom dia", "bom apetite" e "até amanhã". Ela só teria de se dirigir a mim, se a minha assistente por algum motivo não estivesse presente, coisa que nunca acontece.

O que é o assédio sexual numa empresa? Para mim, quando um patrão diz, "Ou vens para a cama comigo, ou eu despeço-te". Isto é assédio sexual. Nada mais do que isto. Minhas senhoras NADA mais é assédio sexual, digam o que disserem, pensem o que pensarem. Há sempre a possibilidade de dizerem não a qualquer proposta indecente. Mas NADA mais, é assédio sexual. Caso contrário qualquer secretária que me apareça aqui com decote até aos joelhos, irei instaurar um processo de assédio contra ela!

Eu que trabalho de fato. O mais nu que estou no local de trabalho é tirar o casaco. Quando está calor, mesmo muito calor é que tiro a gravata e desaperto o primeiro botão da camisa. Tudo isto dentro do meu escritório, onde estou só eu e de vez em quando a minha assistente. Sou acusado de assédio por uma gaja, que nem me lembrava quem era? Tive de voltar de férias para ver quem era o bicho!

As mulheres por seu lado, raramente usam fato. Raramente usam saia/casaco. Normalmente vão trabalhar de saia curta, top ou camisa justa. Calças dois números abaixo, em que o homem nem precisa de imaginar como ela é nua. Saia justinha acima do joelho que quando se sentam fica a meio da perna e se cruzam as pernas parece um cinto, pois até o fígado se vê!

Aqui vai o motivo do assédio. No dia em que vim de férias, essa miúda vem ter comigo a informar-me de um cliente que estava à minha espera no bar da empresa. Lembro-me que ela tinha um top branco com um decote até ao umbigo e as mamas dela, pareciam querer saltar cá para fora de tão justo que aquilo era. Olhei. Claro que lhe olhei, para as mamas. Porquê? Porque ela me colocou as mamas na cara. Porque andava com as mamas à mostra. Se as gajas mostram, querem que um gajo tape os olhos? Se ela tivesse uma camisa abotoada eu não teria olhado!Segundo a descrição do processo, sou acusado de "olhares insinuantes" e "comentários provocantes", não existe qualquer acusação de ter tocado na miúda, não existe qualquer testemunha a suportar a estória dela. O comentário provocante, foi "sirva-lhe um café que eu irei ter com ele dentro de 10 minutos", eu não disse, "Tira o top para eu te chupar as mamas".

O que ela exigia? Uma restrição de aproximação a 150m dela. Uma indemnização de 150.000 Euros por danos morais. A garantia de emprego depois do processo.

150m dela? Já agora... A lei não me pode impedir de entrar nas MINHAS instalações, como accionista da empresa tenho o direito de entrar lá, quando bem entender.

150.000 Euros? Foda-se as mamas dela devem ser forradas a ouro e ao serem apertadas em vez de leite saem diamantes, não sei como é que a cabra não anda marreca com o peso.

Garantia de emprego? Segundo o meu advogado, não a posso despedir. Segundo o meu advogado, todas as clausulas contratuais são válidas independentemente do resultado do processo.

Foi fodida (não literalmente)!

Assim que cheguei de férias, transferi-a do conforto dos escritórios para a recepção, no rés do chão da empresa. Um cubículo mínimo onde ninguém trabalha, pois a porta é automática, tem câmaras de vigilância e ninguém merece trabalhar naquela casota... Quase ninguém merece!. Esse novo local de trabalho dela irá dar-lhe os 150 metros de distância de mim que deseja, visto que eu entro pelas garagens, directamente para o terceiro piso. Uma recepcionista a abrir a porta, acompanhar os clientes até ao bar ou sala de conferências e a redireccionar chamadas, também está a prestar assistência à direcção. Em nada viola o contracto dela.

Depois, o contrato dela, que foi assinado por 2 anos, pressupõe um período de 6 meses de prova, podendo ser despedida ao fim desse tempo, sem justificação alguma. Ou Seja, Segunda-Feira já irei escrever a carta que prescinde dos seus serviços no dia um de Janeiro, devendo ela gozar férias de 01 a 16 não tendo de voltar ao escritório. Tenho muita pena mas ela vai para rua... Por acaso não tenho pena nenhuma, será a primeira pessoa que despeço, sem ficar com um peso na consciência.

O advogado dela, uma hora antes do julgamento, disse-me que ela retiraria a queixa se eu aceitar um acordo de 30.000 Euros antes do julgamento, eu disse-lhe para enfiar a proposta no cu, pois ela de mim não leva um Euro. Ao ouvir isto, ele disse que qualquer juiz lhe dará pelo menos menos metade do valor exigido, ou seja 75,000 Euros. Ao que eu respondi, que o juiz lhe pode dar o que bem entender, mas que esse dinheiro não sairá da minha conta.

Comigo trabalham 23 mulheres e 16 homens. Nenhuma mulher ou homem, poderá dizer que eu convivi com eles a nível social muito menos a nível sexual. Frequentei festas e jantares com eles sempre de trabalho. Viajei várias vezes em trabalho, levando algumas vezes comigo uma assistente do sexo feminino, por necessidade e por motivos organizativos, pois as mulheres, são sem duvida mais organizadas e eu bem sei o quanto preciso de ser organizado e de ter alguém em quem deposito plena confiança para me manter "na linha". Nunca me meti com essa assistente nem com ninguém. Nunca tive uma relação nem de amizade, com um ou uma colega de trabalho. Trabalho é trabalho, conhaque é conhaque. Se é para foder, não preciso da empresa para o fazer!





O juiz estava claramente do lado dela, ouvia a miúda como se a tivesse a despir com os olhos, enquanto me interrompia nas minhas respostas. Recusou ver as imagens das câmaras de vigilância, pois disse que não eram admissíveis em tribunal. Teve de ouvir as 16 testemunhas que levei, ou seja, todas as mulheres não contratadas da empresa, pois as contratadas poderiam ser pressionadas a falar bem de mim. A chefe das secretarias, uma Alemã de 55 anos, após o juiz lhe perguntar se eu alguma vez tinha tido uma atitude imprópria para com ela, ela respondeu, "Um rapazinho assim novo? Quem me dera!".

A mama desta gaja, é que: é normal na Alemanha, os homens pagarem para evitarem este tipo de má publicidade! A cabra não deve saber que eu não sou Alemão. O meu mau feitio Português está bem vivo em mim. Estes assuntos são tornados públicos, acabam nos jornais com o nome das empresas e dos intervenientes. O empresário Alemão, prefere pagar para não ir a tribunal, pois tem muito mais a perder ao arriscar um processo. Eu estou-me a cagar, não gosto de ser roubado!

Isto revolta-me. Nenhum funcionário, que trabalhe directamente comigo, se pode queixar de ser um mau chefe. Ninguém pode dizer, que eu chamei a atenção a alguém por demorar mais de 30 minutos no tempo de almoço. Ninguém pode dizer; que eu chamo a atenção quando passam mais de 15 minutos no bar a beber café. Ninguém pode dizer, que chamo a atenção quando chegam tarde, pois eu peço algumas vezes para ficarem até mais tarde. Dou dias livres sem descontar nas férias, por vezes, quando as horas que fazem extras, não cobrem o tempo que dou. A única coisa que exijo, é fidelidade. Não em relação a mim, mas em relação à empresa. Exijo também os prazos cumpridos. Exijo profissionalismo. Exijo respeito, pois também respeito. Em toda a minha vida, despedi uma pessoa e foi a decisão de trabalho que mais me custou a tomar e que me deu remorsos.

No final, o juiz acabou por decidir a meu favor, notei que o fez contrariado. O meu advogado tal como planeado, dirigiu-se ao juiz, dizendo que eu queria entrar com um contra-processo. O juiz falou directamente comigo:

Juiz - Espero que não queira a demissão desta senhora, isso iria parecer muito mal

Crest - Tenciono cumprir os termos do contrato desta senhora na integra. Desejo entrar com um processo de difamação.

Juiz - E o que pretender com esse processo?

Crest - Uma restrição de aproximação de 150 metros e 150,000 Euros de indemnização.

Juiz - Está a brincar? Como espera que uma secretária pague isso?

Crest - Podemos esquecer o dinheiro se essa senhora me entregar um desmentido por escrito a ser publicado no mesmo jornal onde eu fui acusado.


Em menos de 30 segundos ela aceitou, nem foi preciso outro julgamento.



O que as pessoas fazem por dinheiro, é incrível. Desde mentir e sujar o nome dos outros, até ao ponto de não se importar de sujar o seu próprio nome ao passar por uma humilhação ao admitir uma mentira. Se ela estivesse convicta que eu a assediei, nunca iria aceitar fazer um desmentido público.

É melhor nem pedir carta de recomendação, pois não vai gostar daquilo que iria escrever. Espero, sinceramente que ela nem coloque o nome desta empresa no seu curiculum, pois as empresas telefonam sempre para a empresa anterior, a pedir informações.

Dia 02 de Dezembro irá ser o jantar de Natal aqui da empresa. A chefe das secretárias foi delegada a comprar os presentes para os funcionários, dei a dica para que ela procurasse um dos seguintes livros, "1001 dicas para arranjar emprego", "Adeus ou vai-te embora". Não sei se existem livros com estes títulos, mas se for preciso eu escrevo um! Feliz ou infelizmente, esta senhora tem mais gosto para lembranças do que eu! Mas lá que no jantar, irá sair um brinde às fodas no escritório, lá isso vai!

Mas enfim, uma aventura passada e dou as boas vindas à normalidade! Depois desta merda que se arrasta há 2 meses, o Natal vai ser canja!

107 Comentários:

  Foi Bom

sábado, novembro 17, 2007 10:51:00 da manhã

"O meu mau feitio Português está bem vivo em mim."
Pelo menos já te consegui ensinar alguma coisa...:P

Migo, estou orgulhosa de ti, até as lágrimas me vieram aos olhos!

  Crestfallen

sábado, novembro 17, 2007 10:59:00 da manhã

Foi Bom:

Já poupei para o teu peluche!

  Foi Bom

sábado, novembro 17, 2007 11:05:00 da manhã

Lol, eu não preciso de 150 mil euros para um peluche...quero daqueles fofinhos, não de diamantes!

  Crestfallen

sábado, novembro 17, 2007 11:20:00 da manhã

Lol, mas se tivesse que pagar isso, nem num peluche gastaria dinheiro este natal. Aqui não há lojas dos Chineses, mas posso sempre encontrar algo na Toys´R´us!

  Nieh

sábado, novembro 17, 2007 11:28:00 da manhã

Acho que a gaja vai pensar duas vezes antes de fazer outra dessas… lolol

  Mulheka

sábado, novembro 17, 2007 12:07:00 da tarde

Que cena marada! Sem dúvida que é incrivel como é que algumas pessoas têm coragem de fazer certas barbaridades por dinheiro.

Ainda bem que correu tudo bem para o teu lado, fico contente por isso! :)

  Foi Bom

sábado, novembro 17, 2007 1:08:00 da tarde

Se te atreves a comprar um peluche nos chines vais-te arrepender amargamente...mas se comprares no toys, vi uns caezinhos a 10€...coisas mais fofasssssssssssssssssssss.Eu sei que estou numa de fofos e fofinhos, mas gosto do Natal e ate fico mais bondosa!

  turbolenta

sábado, novembro 17, 2007 1:11:00 da tarde

Li com muita atenção todo o texto.Acho que há pessoas que fazem tudo quando estão em jogo alguns €.
Pessoas sem nível, que se valem dos atributos físicos (que têm ou julgam ter), para vencer na vida.
Muitas jovens deveriam preocupar-se mais em ser boas profissionais que em entrar em jogos "sujos" como este.
O assédio sexual no local de trabalho, desde que haja provas devidamente comprovadas e confirmação por parte de quem viu, deve ser mesmo penalizada. Não foi o caso!
Para chatices já chegou!
Pela tua parte, e pela maneira como pões a questão, sei que estás perfeitamente de pé atrás e nunca irias "embarcar" num esquema desses.
Para ela...que vai sair mais pobre que entrou na tua firma, que sirva de grande lição para "futuras investidas".
A minha filha quando recentemente estagiou na Alemanha, achou que "o à vontade" no local de trabalho era totalmente diferente daqui. Cada um ia vestido conforme queria, e sem obedecer a parâmetros pré definidos(de fato/gravata para eles e fato menos ousado para elas).
Havia, apesar de tudo mais amizade e respeito entre todos os colegas, o ambiente de trabalho era liberal mas responsável e tudo corria sobre rodas.As relações Chefia/empregado eram óptimas . Ela adorou e quer voltar dentro em breve.
Mas....ainda sobre o teu caso:
Nesse país a justiça funciona , mas por aqui, não sei se teria o mesmo final. É que por cá, mesmo com provas e tendo existido confirmação desses actos, raramente o prevaricador é penalizado.
bom fim de semana
Já podes ter um Natal totalmente descansado e livre de problemas infundados.

  Vanadis

sábado, novembro 17, 2007 2:04:00 da tarde

Pô, para a próxima, manda a gaija cobrir-se!!
Por acaso não fazia ideia que na alemanha fossem tão relaxados que uma mamalhuda vá trabalhar com as glândulas de fora...
Sempre defendi que uma mulher e um homem deviam vestir o que entendessem...até certo ponto!! Na minha universidade (onde há clima para estudar, é o slogan), tiveram de ser instauradas regras de vestuário porque o pessoal ia de tolha e troco nú, ou bikini, para as aulas!
Há que saber estar! O meu estilo numa sala de aulas não se compara ao que tenho no laboratório. O meu estilo perante uma turma com rapazes, é muito mais sóbrio do que com uma turma só de raparigas.
Se já fui assediada, apesar de estar apertada até ao pescoço? Já. Com uma turma de putos de 16 a 18 anos, sem querer parecer convencida (cof cof cof), já seria de esperar. Incomodou-me? Sim. Até tive que me esconder atrás de um pilar, certa vez, porque em vez de verem o filme que eu estava a passar, estavam a olhar-me pó traseiro. Tive situações embaraçosas? Sim. Um declarou-se apaixonado. Outro perguntou-me se eu o achava bonito. Quando eu tirava o casaco, era só assobios. Mas isso foi no inicio. Um par de berros, umas carolada, umas quantas canetas na tola depois, nunca mais me incomodaram. Aliás, eles nunca foram mal educados. E eu já sabia: um estrogénio 4 horas de seguida numa sala cheia de testosterona adolescente...era tomar as devidas precauções e ajustar a atitude.
Gostaria de ver essa tua funcionaria usar esses decotes naquela sala de aula!!! A sério, pagava para ver!!! Aí é que ela iria ver o que era o real assédio!!!
Crest, dou-te os parabéns!! Por lutares pelo que é teu de direito, ou seja, a razão e a dignidade. Por não te deixares chular. E por meteres essa vaca na ordem!!!
Cabra calculista páh!!!

  Ana

sábado, novembro 17, 2007 2:06:00 da tarde

Fiquei com cara de parva a ler o que escreveste... Esta gente realmente deve ter merda na cabeça!

Mas pronto, o que interessa é que a verdade sempre aparece! imagina que ela conseguia levar isto para a frente... tavas metido numa bela embrulhada.

  Vanadis

sábado, novembro 17, 2007 2:06:00 da tarde

Começo a perceber que tu deves ser importantão... hehehehe!

  Ana

sábado, novembro 17, 2007 2:09:00 da tarde

E já agora, se ofereces um peluche à Foi Bom, eu quero uma caixa de chocolates!!!

  maria

sábado, novembro 17, 2007 3:10:00 da tarde

Pois, aqui está uma prova de que nem só os portugueses têm ideias de treta.
a ideia generalista de que o que é português é mau, passa levianamente porque o nível de vida é muito baixo. mas tb muito baixo, são as intenções das pessoas e de mau carácter está o mundo cheio.
bom jantar de Natal e divirtam-se

  PsYcHo_MiNd

sábado, novembro 17, 2007 3:12:00 da tarde

Mas que história... Sem duvida que a gaja queria era ganhar um dinheiro à tua conta. Ou a gaja anda muito frustrada ou a ser muito mal fodida, é preciso ter muita falta de carácter para fazer algo do género, não só o facto de mentir e tentar proveito disso, mas de difamar terceiros e poder criar muitos problemas a essas pessoas. Mas o azar dela foi ter-se metido com alguém que se estava a foder para as repercussões da coisa e que não teve medo de a enfrentar, se nã o tinha ficado com o guito e continuava a ter a pessoa na mão e a fazer dela o que queria.

  tavguinu

sábado, novembro 17, 2007 4:24:00 da tarde

que granda tanso me saiste !

então não papaste a gaja !

tanto alarido por nada...

palhaço !

PS - Também quero uma prenda de Natal !

  Mulheka

sábado, novembro 17, 2007 5:16:00 da tarde

Já agora... eu tb quero uma, sim?

  Foi Bom

sábado, novembro 17, 2007 5:27:00 da tarde

Épa, cambada de oportunistas...assim eu já não ganho prenda...

Palermas....(ana, tav e mulheka, estão na mista negra, e não vale a pena perguntar se sou zebra...)

  miss bradshaw

sábado, novembro 17, 2007 5:30:00 da tarde

ca ganda cabra! =|

realmente é preciso ter lata! alem de se armar em parva com o patrao (tu) arma-se sem razao! é vdd k ha mulheres que penam a serio nas empresas,quando teem a sorte/azar de ser boas! andam com a vassoura atras delas pa afugentar os caes/colegas,mas este caso?!

se fosse eu,mjandava-lhe essa carta n dia de natal! para ela por no sapatinho!
palhaça.....tadinho do crest!*

  Ana

sábado, novembro 17, 2007 5:32:00 da tarde

O Tav ganha uma boneca insuflável por se ter dedicado ao Pés e ter deixado um pouco de lado a vida boémia e devassa que levava =P

Foi Bom, eu só pedi uma caixinha de chocolates! Já agora "mista" negra não conheço... lista negra sei o que é, mas mista negra... não, não estou a ver o que seja...

  Schlumpy

sábado, novembro 17, 2007 6:31:00 da tarde

A mim parece-me é que não deves tomar qualquer atitude a não ser ignorar essa parvalhona. Quando chegar a altura de fazer alguma coisa aí sim.. pimba!!

  Foi Bom

sábado, novembro 17, 2007 6:32:00 da tarde

Lol, ana, o teclado é chinês e eu tenho que fazer uma grande ginástica intelectual para conseguir escrever português nele...
Lá saiu uma coisita errada...:P

  Teté

sábado, novembro 17, 2007 6:58:00 da tarde

Eu que tenho uma costela feminista, raramente acredito nesses assédios sexuais. Quem quer respeito tem, quem provoca, às vezes leva com umas larachas...

Já trabalhei num cubículo desses, durante uns mesitos, mas não me incomodou nada, às vezes até preferia, a estar a ouvir uma data de gajos histéricos aos gritos. Também não foi por "castigo", só por falta de pessoal... Nessa mesma empresa, uns anos depois de ter saído de lá, o marido de uma ex-empregada foi à cara de um dos gerentes. Despediram a gaja, não sei porquê, mas não lhe pagaram tudo a que tinha direito. Fizeram a fulana ir lá várias vezes, nunca tinham tempo para a atender, que voltasse noutro dia... Quando o marido foi lá e deu duas lambadas no gerente, foi remédio santo: o dinheiro que lhe deviam apareceu milagrosamente! À tuga mesmo!

Bom, mas voltando à vaca (fria), se olhar desse processos desses, não havia tribunal que desse vazão... Por mim, tinha uma distância de 150 metros de qualquer televisão ou sala de cinema, sempre que entrassem o Brad Pitt, o Richard Gere, o George Clooney ou o Tom Cruise. Resumindo: só podia ir ao cinema ver gaijos feiosos, eh, eh, eh!

Mas como tudo se resolveu por bem, olha, não penses mais nisso, que a cabra, vaca ou o que quer que lhe queiras chamar, não merece um segundo da tua atenção!

Tem um BOM fim-de-semana!

  Afrika

sábado, novembro 17, 2007 7:17:00 da tarde

Sim, ainda acontece... aconteceu muito este tipo de coisas outrora e por ventura parecia ter parado, mas eis que encaramos com uma situacao destas e reparamos que so estava adormecido!
Na empresa que trabalho, nao e' permitido usar nem mais nem menos do que fatos de calca e gravata pra eles e o mesmo pra elas se bem que podem optar pela saia abaixo do joelho e se não estão satisfeitos podem sempre usar a t- shirt da empresa -isto pra os escritórios por que pra os funcionários comuns sao livres de usar o que bem entenderem desde que não sejam tops curtos, mini-saias, calções e qualquer outra indumentaria que shock/incinte os restantes funcionários...
Muito bem, agiste muito bem perante a situação e cada um tem o que merece -neste caso ela! com certeza que se não aprendeu desta aprende pra próxima!
Bom fim de semana

  Ana

sábado, novembro 17, 2007 7:38:00 da tarde

Humm... eu pensava que tal como eu tinhas cortado as unhas e por isso andavas a falhar as teclas (isto é veridico!)

  mjf

sábado, novembro 17, 2007 7:42:00 da tarde

Olá!
Fui entrando sem me apresentar...
Mas pareceu-me ter chegado em mau dia!!!
" o meu mau feitio Português" assustou-me...
Agora a sério, gostei do que li, e voltarei, se mo permitir
Bom fim de semana

  camas e algemas

sábado, novembro 17, 2007 7:48:00 da tarde

Que grande vaca! Estas mulheres não tem nivel nenhum! Bjs e conta com o meu apoio "virtual"1

  Vanadis

sábado, novembro 17, 2007 9:21:00 da tarde

Eh lá, ganda apoio virtual, hem?? Podias ter-nos chamado a todos como testemunhas! LOL!

Por acaso a cena do decote até a umbigo não me sai da cabeça, especialmente porque hoje dei uma carolada no apêndice por estar a olhar para um espécime cheio de silicone todo à vista...
-A gaja era boa, ao menos?
- Só a consegui ver por trás...
-E era bom, ao menos?
- Nem por isso...
-Bem feita!
;-p

  iFrancisca

sábado, novembro 17, 2007 9:23:00 da tarde

Gostei da atitude! é assim mesmo!! Quando ouço ou leio estas cenas até tenho vergonha de ser mulher. Bjs e ainda bem que tudo correu bem para ti...

  Cold_cold_Bitch

sábado, novembro 17, 2007 11:28:00 da tarde

Ok, eu não trabalho contigo... Posso assediar-te? looooool

  tavguinu

domingo, novembro 18, 2007 1:09:00 da manhã

uma boneca insuflável?

bolasssssssss, não tarda recebes um gato pelo dhl...

  Inês

domingo, novembro 18, 2007 1:14:00 da manhã

Sempre quero ver quando (e se) essa moda pegar por cá.
Em relação ao que muita gente faz por dinheiro sei cada história...
Ainda bem que tudo acabou bem!

  Vanadis

domingo, novembro 18, 2007 3:33:00 da tarde

Essa festa está pra durar, hem?????

  Skynet

domingo, novembro 18, 2007 5:33:00 da tarde

"as mamas dela devem ser forradas a ouro" xD

Há gente capaz de tudo, é caso para dizer: QUE GRANDE CABRA!

  Amsilva

domingo, novembro 18, 2007 8:26:00 da tarde

sim senhora
parabens
grande maneira de foder a gaja, por certo que antes de tentar a proxima ira perguntar se por mero acaso o gajo nao terá mau feitio...

  Helluah

domingo, novembro 18, 2007 9:57:00 da tarde

Ves!! resoveu-se e essa vaca teve o que merecia, ou melhor, vai ter!! ahahaha
mostra a garra tuga, isso, vai, morde, rasga!!

  blackstar

domingo, novembro 18, 2007 10:14:00 da tarde

Eu tenho roupa com que vou trabalhar e roupa com que saio (por exemplo, à noite)!

Até pode não existir um dress code no local de trabalho, mas as pessoas devem ter em mente que se trabalham com o mesmo tipo de roupa com que saem para se divertir, não se podem aborrecer quando provocam o mesmo tipo de reacção!

Ou seja, se quando vou à noite a um bar e levo um decote generoso, aparece um cromito que manda umas boquitas e eu não lhe ligo, não o posso fazer se levo esse decote para o trabalho! Se acho que no trabalho isso não pode acontecer, então também devo ter o cuidado de fazer a distinção na roupa que uso! (o que faço!)

Mais, não me aborreço se, por acaso, reparo que um colega de trabalho está a olhar para o meu peito (já que foi o que referiste)! Verdade seja dita que, se passa por mim na rua (porque no local de trabalho, os senhores têm idade para ser meus pais :P), um homem jeitoso, eu sou mocita para lhe olhar para o rabo, sou sim senhora! E, não me passa pela cabeça receber uma notificação judicial porque o fiz! E se nós, mulheres, podemos olhar, por que raio os homens não podem? Costumo dizer que olhar não tira bocado!

No entanto, já passei por uma situação bem desagradável no comboio... Não usava nenhum decote, mas sim uma camisola justa com um peluche na zona do peito! (Assim com pelinho mesmo... uma coisa fofa que o gajo da altura me deu!) Quando tentei sair do comboio o senhor que estava junto à porta colou (não colou porque eu me fui encolhendo, dentro dos possíveis) o nariz ao peluche! Não tendo o homem dito absolutamente nada, foi das situações mais constrangedoras porque passei (assustadoras, infelizmente, foram outras!)...

Agora, e depois do testamento a pergunta, oh Crest, tu vais oferecer prendinhas ao povo? É que pelos comentários, parece que sim! ;)

  o segredo da lua

domingo, novembro 18, 2007 10:21:00 da tarde

4 palavras: és um ganda gajo!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 10:47:00 da tarde

Nieh:

Há quem não aprenda!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 10:48:00 da tarde

Mulheka:

Acho se não corresse tudo bem, vendia tudo e voltava para Portugal, só para não lhe dar um cêntimo!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 10:49:00 da tarde

Foi Bom:

Como te disse, aqui não há lojas dos Chineses, é proibida a venda de imitações, portanto eles nem podem abrir!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:01:00 da tarde

turbolenta:

Na verdade esta miuda até tem qualidades, eu nunca vi ninguém a teclarar tão rápido como ela, em minutos tinha cartas perfeitas sem erros e num Alemão de alto nível, que me forçava a ir ao dicionário.

"desde que haja provas devidamente comprovadas e confirmação por parte de quem viu, deve ser mesmo penalizada."

O que acontece é o oposto. Nos casos de assédio sexual, o homem não é inocente ao qual tentam provar a culpa, somos sempre vistos como culpados e temos de provar que estamos inocentes, principalmente quando a gaja é estremamente bonita!

"Para ela...que vai sair mais pobre que entrou na tua firma, que sirva de grande lição para "futuras investidas"."

Eu falo, falo, mas não a vou prejudicar. Sai da empresa como entrou.

Sim aqui não se exige que as pessoas vistam fatos, só se exige apresentação e qualquer pessoa, vê onde trabalha, como quem trabalha e tem a sensibilidade de se vestir em conformodida. A mulher tem de facto maior flexibilidade em vestir, pois desde que tenha bom gosto, fica bem vista. O homem já está mais limitado.

"Havia, apesar de tudo mais amizade e respeito entre todos os colegas, o ambiente de trabalho era liberal mas responsável e tudo corria sobre rodas."

Não diria, amizade, mas respeito sim. Ninguém fala mal de ninguém pelas castas, cada um faz o seu trabalho com profissionalismo. Ninguém falta. Pode chover, nevar que a malta vem trabalhar, por vezes até aparecem doentes e temos de os mandar para casa.

"As relações Chefia/empregado eram óptimas."

Isso é normal, as chefias retribuem a dedicação dos funcionários e a relação é de igual para igual. Ao entrares numa empresa não é como em Portugal em que um é chefe de um grupo de 5 e esse chefe, responde ao chefe de secção, o de secção tem o chefe de departamento, etc, etc, etc. Aqui são todos iguais e respondem ao patrão ou administrador. Mesmo a chefe de secretárias é uma secretária como as outras.

"existido confirmação desses actos, raramente o prevaricador é penalizado."

Aqui o resultado é dinheiro e despedimento. No caso de não poder ser despedido a má publicidade chega a destruir as empresas.

"Já podes ter um Natal totalmente descansado e livre de problemas infundados."

Sim, posso ir comprar úm pópó novo, já que o pai natal não me dá nada!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:06:00 da tarde

Vanadis:

"tão relaxados que uma mamalhuda vá trabalhar com as glândulas de fora..."

O nudismo é socialmente aceite. Se andares de decote grande por aqui, não te sentes observada e se fores observada é normalmente um Turco, Italiano, Grego ou Português!

"porque em vez de verem o filme que eu estava a passar, estavam a olhar-me pó traseiro."

Lol, tive um prof assistente na Uni de Literatura Inglesa, que as gajas espumavam quando ele virava o traseiro!

"Quando eu tirava o casaco, era só assobios."

Ahahah, é da idade :P

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:08:00 da tarde

Ana:

No final seria lixado, nestes casos os advogados sabem sempre o que podem pedir. A mim foi esta quantia, ao Bill Gates seriam 50 vezes mais. A lei não estabelece um valor aceitável.

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:10:00 da tarde

Vanadis:

Importante? Não diria, mas tenho responsabilidades e a empresa passa uma imagens de luxos, desde as instalações à decoração. Qualquer visitante acha que é uma empresa que movimenta milhões, quando na verdade dar uma imagem de luxos é só para atrair mais investimento.

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:10:00 da tarde

Ana:

Envio para onde?

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:12:00 da tarde

maria:

Divertir-me no Natal? Só quando vou dormir!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:14:00 da tarde

PsYcHo_MiNd:

O grupo de advogados da minha empresa que são responsáveis por evitar que empresa perca dinheiro em casos destes, disseram-me para fazer um acordo, ou seja dar-lhe dinheiro para ela se calar. É o método Alemão para resolver todos os problemas. Para mim, além de abrir um mau precedente, não iria lidar nada bem comigo próprio depois de pagar!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:15:00 da tarde

tavguinu:

E a mim, ninguém me dá nada? Eu quero comprar outro carro. Queres comprar o meu?

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:16:00 da tarde

Foi Bom:

Isso da mista negra, soa a um sitio onde eu não quero estar :)

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:18:00 da tarde

miss bradshaw:

"se fosse eu,mjandava-lhe essa carta n dia de natal! para ela por no sapatinho!"

Não posso mandar no Natal, se o fizer tenho de a manter mais 6 meses. Tem de ser 1 mês antes.

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:19:00 da tarde

Ana:

"mista" negra, bem se o tav for o fiambre, já sei que tu e a Foi Bom são o queijo e o pão!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:21:00 da tarde

Schlumpy:

O ambiente de trabalho é e sempre foi saudável, aqui mantem-se um grupo de trabalho dentro do mesmo escalão etário de maneira a facilitar o entendimento entre o pessoal. Com uma pessoa dessas o ambiente está pesado... no entanto ela não se demitiu, como eu esperava que fizesse!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:22:00 da tarde

Foi Bom:

Pois sim...

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:25:00 da tarde

Teté:

"Já trabalhei num cubículo"

Sou contra os cubículos, toda a gente trabalha em espaços abertos, quem tem escritórios tem normalmente a porta aberta. A malta pode até pegar em Laptops e trabalhar no jardim durante o verão.

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:28:00 da tarde

Afrika:

A minha assistente, desde que isso aconteceu, perguntou-me durante 3 dias, se a roupa dela era aceitável, visto que ela admite que tem dificuldades em disfarçar os peitos... tenho a certeza que pagou bem por eles, por isso que que se veja qualquer coisita!!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:29:00 da tarde

mjf:

O "mau feitio Português" acho que é uma qualidade. O odiar ser enganado mesmo sabendo que anda meio mundo a enganar outro meio!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:29:00 da tarde

camas e algemas:

Felizmente são excepções à regra!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:30:00 da tarde

Vanadis:

Aqui é comum a gajas comprarem corpos, desde mamas a pernas e cinturas!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:32:00 da tarde

iFrancisca:

Eu achava que normalmente nestes casos o homem era realmente culpado, pois já trabalhei em Portugal e em muitas empresas é dificil manter o respeito dentro de um grupo de trabalho com ambos os sexos!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:33:00 da tarde

Cold_cold_Bitch:

Se me assediam, na verdade sinto-me ou lisonjeado ou usado, mas não entro em processos!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:33:00 da tarde

tavguinu:

E uma Real Doll?

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:34:00 da tarde

Inês:

O dinheiro altera a maneira de pensar de muita gente. Não me dou bem com os emigrantes Portugueses por causa disso.

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:35:00 da tarde

Vanadis:

Ando a mudar o estilo de vida... viver mais e trabalhar menos, por isso passo maiores periodos longe de PC´s :P

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:36:00 da tarde

Skynet:

O ouro não pára de subir de valor :P

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:37:00 da tarde

Amsilva:

Quem trabalha comigo, vê-me como um tipo porreiro que não sabe dizer "não", acho que foi daí que surgiu a ideia de tentar uma merda destas!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:38:00 da tarde

Helluah:

"mostra a garra tuga, isso, vai, morde, rasga!!"

Gosto de dar umas dentadas, lá isso gosto :P

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:44:00 da tarde

blackstar:

"reparo que um colega de trabalho está a olhar para o meu peito (já que foi o que referiste)!"

Aqui toda a gente tem mais ou menos a mesma idade, por isso é normal haver uns olhares. O olhar em si, deve ser visto como um elogio, pois o que é bom é para se ver, mas tudo o que passa disso é abuso!

"mas sim uma camisola justa com um peluche na zona do peito! (Assim com pelinho mesmo..."

Ai eu gosto tanto disso, olho e penso "que sorte tem aquele peluche", mas pensar ainda é legal :P

"oh Crest, tu vais oferecer prendinhas ao povo?"

Pensam que sou o Pai Natal, acho que sou eu que vou ter de desiludir o pessoal e explicar que o pai natal não existe! Eu não tenho barba, nem barriga, nem roupas vermelhas!

  Crestfallen

domingo, novembro 18, 2007 11:45:00 da tarde

o segredo da lua:

Eu sou grande, mais de 3 metros!

  Vanadis

segunda-feira, novembro 19, 2007 12:33:00 da manhã

Isto foi de propósito...outra vez o 69!!!!!!!!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 12:49:00 da manhã

Vanadis:

O melhor é manteres o teu homem longe deste blogue... ele vai pensar que vires aqui fazer tanta vez o 69 é propositado!

  luafeiticeira

segunda-feira, novembro 19, 2007 2:10:00 da manhã

Bem, essa história é tão incrível que até parece que ela foi paga para te lixar, tipo: "um portuga a ocupar um bom lugar dum alemão, vamos lá puxar-lhe a cedeira". Ainda bem que a venceste. E no Natal, não le dês livros que ela não os sabe ler, dá-lhe antes uma camisola larga de gola alta, alguém lhe explicará a metáfora.
Beijos

  Jumpseat

segunda-feira, novembro 19, 2007 3:50:00 da manhã

Porra! Que situação...

Tadita, se ela calha a trabalhar nos aviões, passava a vida a meter processos! :D

Fico feliz que te tenha corrido bem! *

  Rafeiro Perfumado

segunda-feira, novembro 19, 2007 11:23:00 da manhã

Meu caro Crestfallen, grande como o caraças o teu texto, e garanto que o li todinho. Ainda bem que resististe à facilidade de abafar o caso, gaijas como essas não merecem nada. Apenas dois reparos:
1º Uma das fotografias deveria ter sido obrigatoriamente as mamas da gaija
2º Não posso concordar com a tua afirmação tão restritiva de assédio, acredita que é bem mais alargada e surgem-me em catadupa uns bons milhares de frases que poderiam encaixar nisso.

Um grande abraço! Dos machos, nada de me meter um processo em cima!

  sunshine

segunda-feira, novembro 19, 2007 12:02:00 da tarde

Estas situações acontecem, já assiti a uma,infelizmente calhou-te a ti, mas nos dias de hoje, podem acontecer a qualquer um. A verdade é que as mulheres provocam e quando se vestem assim, não me venham dizer que é para ficarem elegantes. A elegância não passa por andar com tudo á mostra para toda a gente ver.Então o objectivo é mesmo não passar despercebida e provocar desejo pelo que se vê.
Em tempos tive no meu gabinete uma fulana com um peito enorme, com uma blusa extremamente justa e super decotada, tinha as mamas praticamente à mostra. E aquilo era a única coisa que sobressaía nela,e como se não bastasse, falava e inclinava-se para a frente. Eu, que sou mulher, tive de fazer um esforço enorme para não olhar,aquilo irritou-me imenso.
Dou-te os parabéns pela integridade e pela lição de vida, pois podes ser apontado como um bom exemplo, exemplo de coragem e firmeza de carácter.

  Francis

segunda-feira, novembro 19, 2007 12:05:00 da tarde

foda-se meu, deste-lhe bem.
mai nada.

  Allie

segunda-feira, novembro 19, 2007 12:39:00 da tarde

Uma mulher, quando se veste de uma forma mais provocante sabe que vai suscitar certos e determinados olhares. Se não quer ser olhada assim que se tape. Eu trabalho só com homens e os clientes são maioritariamente homens, logo visto-me sempre de forma discreta de modo a não provocar olhares e/ou comentários menos agradáveis para o local de trabalho.

Se ela tivesse 2 dedos de testa, tentaria arranjar provas do que te acusava. Lembra-me o caso das 2 raparigas que se disseram violadas pelo Cristiano Ronaldo. O facto de terem ido primeiro falar com os media já diz tudo.

  htsousa

segunda-feira, novembro 19, 2007 2:16:00 da tarde

Dass, parece saído de um filme!!

Por outro lado, depois de ela se ir ambora, podes sempre cortejá-la... já não vai ser ilegal!!

Ainda bem que o juiz viu bem as coisas, espero é que não te tenha prejudicado muito a imagem da empresa.

Abraço.

  Marta

segunda-feira, novembro 19, 2007 2:33:00 da tarde

Crest

Xii, mas que grande aventura que para aqui vai!
Queres que te seja mesmo sincera? Se fosse por processos a todos os colegas que me olham para as mamas, já estava rica!
Que cena marada! Enfim...

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 3:17:00 da tarde

luafeiticeira:

Só se for uma com lã sintética :P

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 3:19:00 da tarde

Jumpseat:

Sim tu, tens uma grande vantagem, pois a maioria dos fetishes envolve hospedeiras e enfermeiras. Podes-te reformar à custa dos processos!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 3:21:00 da tarde

Rafeiro Perfumado:

Se tivesse uma foto dos peitos dela, teria perdido o processo :P

Quanto à definição de assédio, não julgo que seja muito mais alargada que isso. Eu nunca despediria um homem por tentar seduzir uma mulher no local de trabalho. Essa sedução deixa de ser sedução e passa a assédio, só por ser numa empresa? Eu acho que o gajo se está a tentar safar, mais nada. Elas fazem o mesmo, no local de trabalho.

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 3:25:00 da tarde

sunshine:

Concordo que não é para ficarem elegantes, pois uma mulher fica elegante com o traje académico e não tem nada à mostra!

Certas mulheres, na verdade a sua maioria, ainda não percebeu que o homem gosta de ter a sua imaginação estimulada. Ou seja, precisamos de olhar sem nos mostrarem tudo, para que possamos imaginar.

O homem olha mais para uma mulher de mini-saia do que para uma de bikini. Na de mini-saia, ainda pode imaginar um pouco.

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 3:26:00 da tarde

Francis:

O objectivo não era dar-lhe, mas sim safar-me...

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 3:29:00 da tarde

Allie:

O facto de nem se ter esforçado por arranjar provas, na minha opinião deve-se a diversos factos.

1- Elas sabem que os homens compram o silêncio para evitar problemas.

2- Eu estive de férias e nunca estive sozinho com ela.

3- Ela lá ouviu merdas sobre mim, que levariam as pessoas a acreditar. O facto de ser solteiro e não ter namorada fixa, iria tirar-me credibilidade em tribunal.

O plano dela era bom, se eu não fosse teimoso!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 3:31:00 da tarde

htsousa:

A minha imagem não foi prejudicada, pois no jornal foi publicado unicamente a primeira letra do meu último nome e não tiveram acesso a fotos minhas. Mas o nome da empresa estava lá, o que é muito mau. O desmentido será publicado no mesmo jornal, com o objectivo de limpar o nome da empresa e não o meu, pois o meu nome nunca esteve sujo neste caso!!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 3:32:00 da tarde

Marta:

Por acaso aqui as coisas são rápidas e ficou tudo resolvido em 2 meses. Em Portugal seriam anos de espera e adiamentos!

  Vanadis

segunda-feira, novembro 19, 2007 4:11:00 da tarde

O meu gaijo não anda pelos blogs, hehehe. Mas eu costumo contar-lhe o que vou lendo, não há segredos entre nós, heheh! Deve ser por isso que a cena já dura há quase oito anos ;-p.

De qq maneira, parabés pela vitória e pela teimosia. Eu tenho uma história de teimosia parecida (que tenho andado pra postar, mas o tempo não chega pra tudo). E isso mesmo, aproveita bem a vida (e não te esqueças da protecção! ;-p)!! :-D

  Noivo

segunda-feira, novembro 19, 2007 4:31:00 da tarde

ambições sem limites dá nisto....

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 4:37:00 da tarde

Vanadis:

"e não te esqueças da protecção!"

Ando sempre com duas protecções uma de papel a outra de latex!

  Crestfallen

segunda-feira, novembro 19, 2007 4:37:00 da tarde

Noivo:

Desde que se aprenda algo. Eu aprendi que há mamas muito valiosas!

  2 idiotas super hiper ri fixes

segunda-feira, novembro 19, 2007 6:31:00 da tarde

À medida que os aninhos vão passando pelo meu esqueleto (quase, quase nos 37) cada vez menos me espanto com estas cenas. Há de tudo neste mundo! Mas gostei da forma como enfrentaste a situação, quando temos a consciência tranquila é seguir em frente que a verdade vence.
Quanto à rapariga, se fosse ela nem aparecia mais na empresa, metia atestado de vergonha!

Bjs
Borboleta Azul

  White_Fox

terça-feira, novembro 20, 2007 9:27:00 da tarde

Eu li este post com bastante atenção. E achei-o bastante interessante.
É que isto quase que dava um filme. Ou pelo menos um capítulo de uma série de televisão.
Então mas a dita senhora teve o descaramento de ir dizer isso para a imprensa?
Ao início pensei que apenas te tinha acusado, depois percebi que as coisas tinham sido um pouco mais graves.
E acho que esse mau feitio português resultou mt bem...

  Castronauta

quarta-feira, novembro 21, 2007 2:26:00 da manhã

Mereces um premio!!! Vai lá ver a minha casa.

  AlfmaniaK

quarta-feira, novembro 21, 2007 5:58:00 da manhã

Muito bom! Provavelmente a melhor leitura a ter antes de me ir deitar. Não só porque é um episódio que prima pela má rés que a fulana sugeria ser, mas porque o nacionalismo tuga cobriu literalmente o nacionalismo alemão... desde a gaja ao sistema!
Parabéns e bom Natal!

(no meio disto tudo, só fiquei com uma dúvida: o peito da miúda, era jeitoso?)

  Crestfallen

quarta-feira, novembro 21, 2007 10:13:00 da manhã

2 idiotas super hiper ri fixes:

De facto eu esperava que ela se demitisse, mas não o faz.

Anda numa de "comprar" a sua permanência com uma campanha de profissionalismo e charme, o problema é que eu nem a posso ver à frente e estou-me a cagar para o que os outros directores dizem ou pensam. Duvido que algum queira entrar em conflicto comigo... ainda por cima os Alemães que são tão maus em conflitos verbais!

  Crestfallen

quarta-feira, novembro 21, 2007 10:16:00 da manhã

White_Fox:

Existe aqui, como em qualquer país um jornal sensacionalista, em que as noticias são todas de veracidade duvidosa, mas que vende imenso. Esse jornal adora estes casos e chega a ter imensos processos por violação de privacidade, chegando a publicar fotos de cidadãos privados.

No entanto o volume de negócios deste jornal, cobre qualquer tipo de indeminizações!

  Crestfallen

quarta-feira, novembro 21, 2007 10:20:00 da manhã

Castronauta:

Olha, na tag que criaste está lá o prémio que eu queria e nunca recebi... o dos grelos :P

  Crestfallen

quarta-feira, novembro 21, 2007 10:21:00 da manhã

AlfmaniaK:

O peito da miúda foi de facto muito bem trabalhado, o médico responsável tem os meus parabens!

  Borboleta Endiabrada

quarta-feira, novembro 21, 2007 8:08:00 da tarde

os meus parabens, tiveste à altura!!

beijinhos endiabrados

  Yashmeen

quarta-feira, novembro 21, 2007 9:39:00 da tarde

Eu trabalhei numa multinacional inglesa que, no dia de formação sobre as políticas internas da empresa, nos pôs na mão um manual de conduta e vestuário. Ou seja: saias só até ao joelho, nada de decotes ou camisolas de alças, maquilhagens e adornos discretos, nada de sandálias ou jeans, muita sensibilidade e bom-senso. Pensei: "estes gajos estão malucos".
Passados uns meses, uma colega da equipa das boazonas aparece com uma camisola da sobrinha mais nova para exibir a tatuagem nova. Instalou-se o caos; as mulheres falavam por inveja e os homens por cobiça, mas não se falou de mais nada. Levou uma reprimenda, porque aqueles trajes não eram próprios para receber os clientes.
Aí percebi o que os ingleses queriam dizer; é pena é que seja preciso pôr isso por escrito, porque as pessoas deveriam ser razoáveis ao ponto de perceber que não se vai para o trabalho como se vai para a discoteca ao sábado à noite.
Os americanos levantaram a moda dos assédios sexuais; há muita rapariguinha que salta de empresa em empresa para tentar arranjar uma deixa destas, que compense a sua falta de qualificações e profissionalismo e pague aquele corpinho todo.
Olhar não tira pedaço; se sais à rua de mini-saia, queres que te vejam as pernas. OU a ideia é que ninguém olhe???? Já me chamaram anti-feminista por causa disto. O que é certo é a inteligência é uma mais-valia que supera qualquer decote 40 copa D - e até neste exemplo se vê, porque a mentira correu-lhe mal.
Há evidentemente muito homem que leva o assanhamento para o escritório e até as unhas da colega são alvo de baba e cobiça (já me aconteceu). Porém, também há muito contratador que até já tem medo de contratar meninas bonitas, porque as feias dão menos problemas deste tipo, já que habitualmente não têm a mania que toda a gente olha para elas. E isto é revoltante, porque depois de tantas conquistas, são as próprias mulheres que dão tiros no pé.
Bem, para te dizer que eu também pediria um desagravo público no mesmo jornal, ficou este testamento. O bom nome caiu em desuso, mas é o maior tesouro que uma pessoa pode ter - pobre ou rico -, dizia a minha avó.

  Gaja Boa 1

quinta-feira, novembro 22, 2007 2:02:00 da manhã

Ahahah

os tugas são refodidos!!! Pouco inteligência tem que se mete a "roubar" um tuga!!!!

ahahha

beijos bigues

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 22, 2007 12:02:00 da tarde

Borboleta Endiabrada:

Grazie

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 22, 2007 12:14:00 da tarde

Yashmeen:

Numa empresa temos de ter consciência que os trabalhadores passam muito tempo juntos e a atracção fisica vai acontecer. A equipa com que trabalho saem juntos todos os fins-de-semana, mais do que colegas de trabalho, são um grupo de amigos. Mas a atracção entre trabalhadores irá acontecer independentemente daquilo que vestem.

Nesta área, temos de seduzir as pessoas enviadas por outras empresas para nos seduzir, logo seria ridiculo ter um código de vestuário para o trabalho dentro do escritório e outro para o trabalho fora do escritório. Por isso todos os funcionários têm um plafon anual de compra de roupas.

Não podemos esperar que um trabalhador da secção de publicidade, se vista como um trabalhador da secção de leasing, tal como um trabalhador de expedição se vista como da secção imobiliária. Apesar do edificio ser o mesmo, sabemos que se têm de vestir de formas diferentes. Uma das nossas agentes de seguros, não tem como objectivo vender as mamas, mas se uma agente imobiliária mostrar um pouco de pele, tem muito mais sucesso. Aqui entra a sensibilidade de cada profissional.

Deixamos à consideração do funcionário e confiamos na sua sensibilidade, de saber para onde vai, o que vai fazer e como se vestir.

O meu bom nome não me preocupa, pois ao Alemães nem o sabem pronunciar, talvéz por isso é que no jarnal apareceu só a minha inicial. Mas o nome da minha empresa é muito importante para mim e é esse que quero manter limpo.

  Crestfallen

quinta-feira, novembro 22, 2007 12:15:00 da tarde

Gaja Boa 1:

Para roubar um tuga, só mesmo outro tuga!

  sextrip

sexta-feira, novembro 23, 2007 2:28:00 da tarde

li este teu artigo e confesso que não me tem "saído da cabeça".
estas merdas incomodam-me sobremaneira !
só privei com uma situação de assédio sexual, oposta a esta tua e já sobre ela escrevi no meu blog (ainda que num outro contexto).

tudo o que sejam "crimes sexuais" me enraivecem bastante e acho as legislações, na maioria das vezes, demasiado brandas para com eles.
até usar o sexo como "arma de arremesso", seja para castigar alguém, caluniar alguém, descrininar alguém, etc... para mim... são crimes sexuais.

a maioria das sociedades "ocidentalizadas", ainda que com muitas legislações, muitos conceitos, etc, tem uma atitude "infantil" para com o sexo, nunca o vendo como parte extremamente importante na nossa vida - como tal, muita vez, vêem-se as ameaças a ele (ou usando-o) como algo de somenos importância, mundano, venal até.

º
essa "menina" deveria ser castigada de alguma forma que... não mais esquecesse, mas... não só... que também fizesse pensar "várias vezes" a quem imaginasse vir a fazer o mesmo.

tocaste num assunto muito interessante, que sucede com frequência por cá:
noticiar que o "gajo tal" assediou a "fulana tal" é canja ! aparece em tudo o que é pasquim, telejornal, etc.
mas caso se dê uma reviravolta no caso (como este que te aconteceu), népia... ou não se fala sequer, ou aparece num "quadradinho" lá para um canto que ninguém lê.
porque o que vende é o lobo mau a papar a capuchinho e não o contrário...
no entretanto, fodeu-se uma reputação profissional, ou um casamento, ou mesmo uma vida.
e a lei não devia permitir isto !
é parte integrante da justiça, que é a quem ela, lei, deve servir !

- há muito gajo valendo-se da sua posição para assediar sexualmente, sem dúvida !
- há muita mulher que, afinal, não está sendo "assediada" pelo gajo - porque também o quer, porque isso pode jogar a seu favor.
- há muita gente interessada em originar falsas situações destas (desde a própria mulher, a advogados, etc) afim de conseguirem dinheiro, o descrédito de alguém, visibilidade, etc...
há milhentas intenções e milhentas maneiras de esfolar um coelho.

é à lei que cabe acabar, de uma vez por todas, com síndromes de "homens sempre agressores Vs mulheres sempre vítimas", entender o quão infame é usar o sexo como arma (seja de que forma for) e criar processos de despiste, "secos" e sem moralismos de cordel... afim de terminar com jogadas de poder de qualquer um dos "géneros".

espero que tudo o que te aconteceu, se desenrole e se resolva de forma justa.

  Crestfallen

sábado, novembro 24, 2007 10:33:00 da manhã

sextrip:

Pelo menos na sociedade em que eu vivo, 80% por casos de assédio são iniciados por elas. O homem tem mais a perder ao insinuar o que quer que seja no local de trabalho. A lei aqui é rápida e implacável.

A mulher tem pouco ou nada a peder, as notícias vêm os homens como culpados, quando são declarados inocentes, os jornais não fazem desmentidos. Uma mulher com uma posiçãp baixa dentro de uma empresa, tenta subir muitas vezes usando o corpo. Se falha num escritório e tem um bom corpo, tem as portas abertas em mais 300!

  mourinha

quarta-feira, dezembro 05, 2007 11:25:00 da tarde

pois ai tens uma prova que nao ha formação nas pessoas hoje em dia. vale tudo para se ganhar mais uns trocos ate a propria dignidade