Bloco de Esquerda!


Não sei se foi por piada, ou se por eu não ser das pessoas mais simpáticas quando falo do bloco de esquerda, mas tiveram o descaramento de me enviar por E-mail uns links que me levaram até o site do BE. Ora, apesar do choque inicial ao verificar que estava em casa do inimigo. Por fim... Ok, confesso que gostei e dei umas boas gargalhadas lá pelo site.
Eu como sou um gajo porreiro e correndo o risco de ter aqui uns BEEEEEEE's como leitores, vou apontar uns pequenos defeitos no site, pois para ver os grandes defeitos basta ouvir um bloquista falar.

Louçã foi ao Furadouro, giró flé, giró flá, e o que foi lá fazer? Giró flé, flé, flá! Não sei a resposta. Confesso que fiquei desiludido, pois a malta do Furadouro tem a reputação de ser fodida, mas com este ET foram uns fracos e nem lhe deram com um remo na cabeça. No entanto, gostei muito de ver este documento PDF a descrever os acontecimentos:

http://aveiro.bloco.org/images/pdfs/comicio%20no%20furadouro.pdf

Este documento é mais do que um documento jornalístico ou politico é uma obra de arte bloquista. Gostaria de salientar uns "versos":

"o Bloco de Esquerda promobeu um comício na
Avenida Principal do Furadouro"

Promobeu e muito bem promobido, quem bio, bio, quem não bio, bisse! Eu não bi e ainda vem, se tivesse bisto sentiria-me uma vesta.

"O comício contou com as presenças de
Pedro Soares, Alda Macedo e Francisco Louçã"

Ora bem, isto quer dizer que estiveram lá os 6! O Pedro Soares, a Alda Macedo, o Francisco Louçã e as suas duplas personalidades.

"Francisco Louçã discursando para uma Avenida repleta de pessoas que pararam para assisitir ao comício do Bloco de Esquerda."

Fantástico, por acaso a avenida estava repleta de pessoas e não peixes, pois eu tenho a certeza que era suposto ser uma espécie de "Seremão aos peixes" e as pessoas pararem, deram cabo dos planos Bloquistas. Mas de facto, estas pessoas não foram ao comício, elas estavam ali a ver as montras e beber uns traçados a consumir bens, até que um gajo começou a falar em "porcos capitalitas"... Ora se eu andasse a ver montras e a comprar merdas, fazendo o meu papel de consumidor, também parava para tentar perceber o motivo de me estarem a ofender. Então, mas a nossa sociedade de consumo, não é uma sociedade capitalista?

"Manuel Russo, o artista que animou o início do comício."

O grande artista. O verdadeiro artísta, que por insanidade ou necessidade (aposto na segunda), aliou o seu nome a tão desinteressante evento. "Ganda" Manel, não te conheço mas se te vir a tocar no metro, dou-te um pontapé na lata das esmolas.

"Pedro Soares, dirigente distrital do Bloco de Esquerda Aveiro, abriu as intervenções do comício."

Ele abriu as intervenções, ele não deu inicio às hostilidades, ele abriu mesmo as intervenções. Todos nos sabemos que as intervenções estavam ali. No Furadouro, à espera de serem abertas e finalmente chegou o dia, chegou o homem que as foi abrir, libertando-as para este país, para o mundo, para este pesadelo capitalista. Desde este dia significativo de abertura de intervenções, Portugal e o mundo mudaram irremediavelmente, a nossa vida já não é a mesma. Bancos faliram e uma nova era aproxima-se.
Lembro-me perfeitamente de no dia 15 de Agosto, eu ter acordado aqui na Alemanha a sentir-me diferente. Inicialmente pensei "é feriado em Portugal e eu tenho de ir trabalhar", mas por volta da hora de almoço, eu pensei, "espera, tu queres ver que abriram as intervenções?"


"Alda Macedo, deputada do Bloco de Esquerda na Assembleia da República, fez a segunda intervenção da noite, tomando como mote do seu discurso a orla costeira e a sua erosão"

Acho muito bem que ela tenha feito a sua intervenção, depois do seu colega de Aveiro as ter aberto, acharia de uma falta de cavalheirismo, obrigar uma mulher a abrir as intervenções sozinha.
Gostei do facto de ela, como deputada se preocupar com a erosão da orla costeira. É um problema que afecta todos os Portugueses. Pois, sem praias para onde vamos quando saímos mais cedo do trabalho, dizendo que temos "os putos na lixívia"?
Quando tiramos aquele dia, só porque sim?
Quando estamos de baixa, vamos para onde?
Quando estamos à procura de emprego, para onde vamos pensar em procurar trabalho?
Sem orla costeira, o nosso país pára e morre, corremos o sério risco de termos os salários mais baixos da Europa. E a culpa é de quem? É do mar, esse filho da puta, pois o Oceano Atlântico numa atitude arrogante e capitalista, está a tomar as nossas praias a um ritmo superior ao da especulação imobiliária da nossa costa. Acho que e concordo que o BE, deve com o apoio da população, fazer uma moção de censura ao mar e quem sabe colocar no seu lugar o Louçã a drenar areia, devolvendo-a às praias.
Claro que ela falar em erosão costeira no Furadouro, é pura coincidência, pois se o comício fosse em Chaves, ela abordaria exactamente este mesmo problema, mesmo sabendo que a malta de Chaves se está a cagar para a costa.

Foi um belo comício, ainda bem que não assisti, pois teria certamente colocado uma questão que me atormenta diariamente... "Óh Louçã, porque é que não vais p'ro caralho?"

Muito obrigado ao leitor/leitora que se mostrou preocupado/a com as minhas tendências politicas e desrespeito pelo BE, mas esta anedota, não jogou a favor do BE. No entanto agradeço a amabilidade e espero receber mais piadas em breve. Por segundos pensei em assinar a News Letter do BE, mas após ter lido duas ou três opiniões deles, achei que seria melhor pedir a opinião a crianças do terceiro ciclo, pois são mais inteligentes e construtivas.

25 Comentários:

  ipsis verbis

segunda-feira, outubro 06, 2008 9:29:00 da tarde

"Lembro-me perfeitamente de no dia 15 de Agosto, eu ter acordado aqui na Alemanha a sentir-me diferente. Inicialmente pensei "é feriado em Portugal e eu tenho de ir trabalhar", mas por volta da hora de almoço, eu pensei, "espera, tu queres ver que abriram as intervenções?""

Ahahahah.

  Foi Bom

segunda-feira, outubro 06, 2008 9:36:00 da tarde

O Louça e' um fixe, tem la os dias dele, mas da um boneco do "contra informaçao" do caraças!

  afectado

segunda-feira, outubro 06, 2008 10:35:00 da tarde

Ui falaste mal do Louçã...

Vêm já aí os heróis de cara tapada (mais conhecidos por verde eufémia) tratar-te da saúde :P

Ok, devo confessar, até acho o Louçã inteligente (coisa mais que rara nos políticos portugueses)... o problema é em grande parte só ter ideias de merda :)

Abraço

  Physalia physalis

terça-feira, outubro 07, 2008 12:50:00 da manhã

Antes de mais, não sei onde é o Furadouro e estou com demasiada preguiça para o googlear.

"Promobeu e muito bem promobido, quem bio, bio, quem não bio, bisse! Eu não bi e ainda vem, se tivesse bisto sentiria-me uma vesta."
...enganaste-te ali num "v", correcto seria "tibesse" certo? =)

"duplas personalidades"
Agora está tudo explicado! É por isso que prometem uma coisa e fazem outra! É apenas um caso de bipolaridade! E nós a julgar que eram dementes...tss tss

Ah! O Furadouro tem uma avenida? E cheia de pessoas? Fantástico! E pararam para assistir ao comício? Eu cá acho que era para verem o tal do Manuel Russo...

Esclareçam-me: como é que se abrem as intervenções de um comício? :\ ao menos não foi a senhora a abrir nada...era...chato...e se calhar punha o Manuel Russo de lado ao passar a ser a artista a animar o comício.

Ora bem, erosão costeira, hum...ya é isso...vamos atirar areia pra praia porque nós queremos é hotéis com vista p'ró mar!...políticos ignorantes...será que ela foi a assistir à minha aula de Gestão e Ordenamento Costeiros?

Ah e tal e os Gato Fedorento? Gostei.

  Teté

terça-feira, outubro 07, 2008 1:49:00 da manhã

Aqui que ninguém nos ouve, acho que estás com um problema e já em estado avançado: "Síndroma de Bloco de Esquerda!"

Com tanto político pateta e corrupto é com o Louçã que vais embicar? Post sim, post não? Pois, se ele fosse completamente idiota, nem te ralavas, né? Como não é o caso...

Ui, ui, ui, não me batas, que não sou filiada em partido nenhum, nunca vou a qualquer manifestação (ia sim, naqueles tempos logo após o 25A) e, acima de tudo, NÃO envio mails anónimos!!! :D

  A Grafonola

terça-feira, outubro 07, 2008 5:06:00 da tarde

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL! as incorrecções jornalisticas (ou pseudo-jornalisticas), bloquistas ou não, são o riso nosso de cada dia.
Ainda agora estive a ler um artigo no público online, a propósito do Nobel da Fisica, em que os gajos, que se dizem jornalistas, escrevem ROTURA em vez de RUPTURA ou quebra, umas mil vezes por todo o texto...e ainda chamam gluóns aos gluões...
Se o Publico fosse um jornal brasileiro...mas não é...
Já estive no Furadouro! Adorei aquelas dunas!

A erosão costeira é um problema um bocadinho mais sério. Desculpa lá, mas eu não quero acordar um dia com o mar à porte de casa...espera aí...o que é que eu disse????...não??? claro que quero!!! viva a erosão costeira!!!!! viva!!!

  São

terça-feira, outubro 07, 2008 6:57:00 da tarde

Assim que li a palavra “Furadouro” o meu cérebro bloqueou, só consegui pensar no mar.
O mar exerce sobre mim um fascínio inexplicável.
A minha irmã mora muito perto do Furadouro, quando a visito seja Verão ou Inverno dou sempre um pulinho à praia do Furadouro e agora não me importava nada de lá estar.

Há tempos ouvi um antigo primeiro-ministro espanhol, que de uma maneira simplista dizia qual a diferença entre partidos de direita e de esquerda.
Dizia ele: “Os partidos da direita só se preocupam em produzir riqueza, não se preocupam em distribui-la, enquanto os partidos de esquerda só se preocupam em distribui-la e não se preocupam em como produzi-la”
Sei que é utópico, mas independentemente do partido que está no governo e dos que estão na oposição, gostava que todos se entendessem no sentido de produzir riqueza e também em distribui-la, pois avizinham-se tempos bem difíceis.

  Afrika

terça-feira, outubro 07, 2008 7:12:00 da tarde

Politiquices ... e ainda perguntam porque raios os jovens não se inclinam mais pela politica ou para a politica?! Mas la esta nenhum partido é bom ou melhor! Nem nunca o serão... porque la esta na teoria tudo funciona na perfeição o pior és quando se põem em pratica mas alguém tem que ficar a frente, alguém tem que governar. Confesso que não li nem metade do teu post. Não tenho pachorra pra a politica, mas não quer dizer que não deixe a minha opinião em relação ao assunto.

  Crest©

quarta-feira, outubro 08, 2008 12:02:00 da manhã

ipsis verbis disse...

"Ahahahah."

Isto é sério :)

  Crest©

quarta-feira, outubro 08, 2008 12:03:00 da manhã

Foi Bom disse...

"O Louça e' um fixe, tem la os dias dele, mas da um boneco do "contra informaçao" do caraças!"

Ele é um boneco!

  Crest©

quarta-feira, outubro 08, 2008 12:05:00 da manhã

afectado disse...

"Vêm já aí os heróis de cara tapada (mais conhecidos por verde eufémia) tratar-te da saúde :P"

Podiam vir 12 iguais ao idiota que foi à TV representa-los!

"Ok, devo confessar, até acho o Louçã inteligente (coisa mais que rara nos políticos portugueses)... o problema é em grande parte só ter ideias de merda :)"

A inteligência é o factor que nos permite ver que tivemos uma ideia de merda e que nos diz que é melhor ficar calado.
O que ele é, é esperto, mas espertos são os cães!

  Crest©

quarta-feira, outubro 08, 2008 12:10:00 da manhã

Physalia physalis disse...

"Antes de mais, não sei onde é o Furadouro e estou com demasiada preguiça para o googlear."

Fica em Ovar.

"...enganaste-te ali num "v", correcto seria "tibesse" certo? =)"

Falta de experiência minha a trocar letras sem necessidade nem lógica :)

"Ah! O Furadouro tem uma avenida? E cheia de pessoas? Fantástico! E pararam para assistir ao comício? Eu cá acho que era para verem o tal do Manuel Russo..."

O verdadeiro artista. Sim acho que aquela é a única avenida.

"Esclareçam-me: como é que se abrem as intervenções de um comício?"

Com muito cuidado e coragem, pois depois de aberta um gajo nao sabe o que pode acontecer. É como abrir a caixa de Pandora...

"políticos ignorantes..."

Se nao fossem ignorantes nao seriam politicos e arranjariam um emprego onde fossem uteis.

  ipsis verbis

quarta-feira, outubro 08, 2008 12:11:00 da manhã

Crest disse:

"Isto é sério :)"

Então desculpa. Tentarei rir mais baixo da próxima vez.

:)

  Crest©

quarta-feira, outubro 08, 2008 12:20:00 da manhã

Teté disse...

"Aqui que ninguém nos ouve, acho que estás com um problema e já em estado avançado: "Síndroma de Bloco de Esquerda!""

Tudo o que escrevo é baseado no que me acontece, no que leio. O poder da extrema direita está a crescer nos países mais ricos da Europa. O povo acha que é preciso um lider total, com forca para controlar um país e mudar o rumo económico. Isto está a causar uma actividade extremista da esquerda, usando de métodos violentos e ilegais de passar a sua mensagem. Isto nota-se aqui na Alemanha e em Franca.

Pessoalmente acho que a existência legal de um partido, que apoia ilegalidades e actos terroristas não é digna de uma país dito civilizado. Em Portugal é ilegal fazer-se um partido nacionalista, mas é legal fazer-se um anti-nacionalista como o BE.

O BE não tem razão de ser, são loucos radicais, com ideias baseados nas utopias socialistas que falharam de uma forma desastrosa em todos os países que tentaram.

"Com tanto político pateta e corrupto é com o Louçã que vais embicar?"

Pelo simples facto que ele representa tudo o que abomino. Nao admito que apoie grupos como os Verde Eufémia e GAIA, que foram considerados grupos responsáveis por actos terroristas, segundo o relatório de 2007 da Europol. Não admito que ele apoie lutas a favor da legalização das drogas leves, baseadas em protestos onde se viola a lei, fumando Haxixe numa tenda na rua Augusta.

"Post sim, post não? Pois, se ele fosse completamente idiota, nem te ralavas, né? Como não é o caso..."

Se ele fosse completamente idiota, eu ignorava-o, falo nele, por ele ser um completo idiota sem saber que é, o que o torna perigoso visto que os idiotas se estão a multiplicar e a votar no BE.

  Crest©

quarta-feira, outubro 08, 2008 12:25:00 da manhã

A Grafonola disse...

"LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL! as incorrecções jornalisticas (ou pseudo-jornalisticas), bloquistas ou não, são o riso nosso de cada dia."

Se aquilo é jornalista, eu sou o Carl Sagan!

"Ainda agora estive a ler um artigo no público online, a propósito do Nobel da Fisica, em que os gajos, que se dizem jornalistas, escrevem ROTURA em vez de RUPTURA ou quebra, umas mil vezes por todo o texto..."

Eu recebi um E-mail da Caras que procura jornalista... Humilhante para mim e humilhante para a Caras!

"A erosão costeira é um problema um bocadinho mais sério."

Pode ser sério, mas o avanco do mar tem motivos lógicos que nao vao ser resolvidos por Portugal. Além disso se o comício fosse em Chaves, certamente iriam falar de outras coisas e nao da erosao da costa.
Eles estao-se a cagar, falam é de assuntos relacionados com o local onde estao, para dar a idea de que se preocupam.
O que o BE quer é ter as drogas legalizadas, para ficarem High 24/7.

  Crest©

quarta-feira, outubro 08, 2008 12:33:00 da manhã

São disse...

"O mar exerce sobre mim um fascínio inexplicável."

Como nasci junto ao mar, nunca lhe dei o valor que dou agora, vivendo a 300km dele e a 3.000Km do Oceano Atlantico.

"Há tempos ouvi um antigo primeiro-ministro espanhol, que de uma maneira simplista dizia qual a diferença entre partidos de direita e de esquerda.
Dizia ele: “Os partidos da direita só se preocupam em produzir riqueza, não se preocupam em distribui-la, enquanto os partidos de esquerda só se preocupam em distribui-la e não se preocupam em como produzi-la”"

Existem dois exemplos flagrantes da economia totalitária de direita e de esquerda.
A Alemanha de Hitler, que em 4 anos levou um país da miséria à maior potencia económica Europeia ao ponto de poder medir forcas contra o mundo.
A URSS, uma potencia mundial, riquíssima onde a população vivia na miséria total.

"gostava que todos se entendessem no sentido de produzir riqueza e também em distribui-la, pois avizinham-se tempos bem difíceis."

Seja o partido de direita ou esquerda, nunca depois de estarem no poder ficam à direita ou esquerda. Eles passam imediatamente ao lado que mais lhes convém, ao lado deles. Uma espécie de diagonal a pender para um dos lados.

  Crest©

quarta-feira, outubro 08, 2008 12:35:00 da manhã

Afrika disse...

"Confesso que não li nem metade do teu post. Não tenho pachorra pra a politica, mas não quer dizer que não deixe a minha opinião em relação ao assunto."

Mas o meu texto não é politico é unicamente ironia humorística!

  Crest©

quarta-feira, outubro 08, 2008 12:36:00 da manhã

ipsis verbis disse...

"Então desculpa. Tentarei rir mais baixo da próxima vez."

Ok, estás perdoada, mas não te esqueças!

:)

  ipsis verbis

quarta-feira, outubro 08, 2008 12:49:00 da manhã

Crest disse:

"Ok, estás perdoada, mas não te esqueças!"

A minha memória já não é o que era... anda muito selecta a parva.

:D

  ipsis verbis

quarta-feira, outubro 08, 2008 12:53:00 da manhã

Errata do comentário anterior:

Onde se lê "selecta a parva". Deve ler-se "selecta, a parva"... estou cansada demais para escrever de novo o mesmo comentário. E copy/paste e... humpf...

  AP

quarta-feira, outubro 08, 2008 9:42:00 da manhã

Eu nunca tive grande respeito pelos tipos do BE, mas depois de ler isto... Está genial!!!!!
Não há dúvida que o Louçã é cá uma peça! Ele sim é o artista. Eheheh!!!

  Crest©

quinta-feira, outubro 09, 2008 12:42:00 da manhã

ipsis verbis disse...

"A minha memória já não é o que era... anda muito selecta a parva."

Esse tipo de memória é tipicamente masculina!

"Onde se lê "selecta a parva". Deve ler-se "selecta, a parva"..."

Pois, eu entendi "selecta à parva".

  Crest©

quinta-feira, outubro 09, 2008 12:42:00 da manhã

AP disse...

"Não há dúvida que o Louçã é cá uma peça! Ele sim é o artista."

É uma comédia em pessoa!

  São

quinta-feira, outubro 09, 2008 2:56:00 da manhã

“Como nasci junto ao mar, nunca lhe dei o valor que dou agora, vivendo a 300km dele”

Pois eu nasci no campo, numa quinta nos arredores de uma cidade do interior, e continuo a viver longe do mar, mas desde sempre me fascinou.
Tenho uma paixão platónica pelo mar, posso ficar horas a olhar para ele, gosto dos seus diferentes tons de azul, do intenso azul esmeralda até ao imenso azul prateado, gosto do som das ondas a rebentar na areia de as ver formarem-se e a desfazerem-se, de ver o por do sol no mar, de sentir o cheiro a maresia e o sabor a sal da brisa marítima.
Não consigo entender, porque o mar me encanta tanto.

  Crest©

sexta-feira, outubro 10, 2008 6:23:00 da manhã

Anónimo São disse...


"de sentir o cheiro a maresia e o sabor a sal da brisa marítima."

Esse é o cheiro que sentia todas as manhas, aqui mudei-me para mais perto da água, moro a dois passos do rio Elba, mas nao é a mesma coisa.