Em Lá menor...

Há muitos anos a forma por mim encontrada de me expressar era pela música, certo dia os instrumentos passaram a ser objectos de decoração pois foram usados para expressar os momentos mais dolorosos da minha vida e comecei a vê-los como uma espécie de depósitos de más memórias. Por isso passei a escrever sem musicar as palavras o que me levou a um outro mundo, e foi nesse outro mundo que a blogosfera entrou como meio de comunicação.

Apesar de ter recebido este Natal como em todos os outros Natais presentes que gosto, pois felizmente quem me quer dar algo não o faz por fazer pois conhecem-me e sabem que detesto obrigações banais, recebi pela primeira vez O presente. Digo O com maiúscula pois é o presente que não sabia que queria ou precisava. Algo que me passou ao lado mas que a certa altura me marcou. O presente em que bastou olhar para ele e senti o meu coração a bater rápido, um aperto no estômago, as pernas fracas, uma lágrima tímida e um sorriso só porque sim.

Alguém me deu isto:


 
Esta guitarra não é uma guitarra cara, tenho outras 6 de qualidade superior.
Esta guitarra não é nova, é já bem usada.
Esta guitarra não foi de uma estrela rock, mas foi da estrela que mais brilha no meu céu. 
Esta guitarra estava há 11 anos esquecida na minha memória mas foi só olhar para ela para sentir notas musicais a flutuar na minha mente.

Esta guitarra pertenceu a alguém muito especial para mim, alguém que partiu do meu mundo físico mas nunca da minha memória e 11 anos depois este instrumento veio parar às minhas mãos.
Dos que estão a ler este texto, poucos terão lido um romance que publiquei online há  mais de um ano e a guitarra que é mencionada lá, é esta.

O melhor presente não há dinheiro que o pague, não há obrigado que o agradeça, não há palavras que descrevam o que se sente, e mesmo que a satisfação de me dar esta guitarra seja comparável ao sentimento de a receber, mesmo assim, o meu abraço terá sido pouco e nunca poderei recompensar essa pessoa com mais do que o meu carinho eterno e quem sabe, uma Ode ao dia de hoje.

9 Comentários:

  ceptic

sexta-feira, dezembro 25, 2009 12:51:00 da tarde

:)

ves o natal não é assim tão mau!


bom natal!

  José

sexta-feira, dezembro 25, 2009 1:22:00 da tarde

11:11 :)
aqui está o meu presente de Natal para ti Bruno:

http://www.youtube.com/watch?v=5ATjo_1g_Os&feature=PlayList&p=FB2DBA0EEDF37511&index=0

  Jane Doe

sexta-feira, dezembro 25, 2009 1:50:00 da tarde

Música é sempre bom.

:)

  Diogo

sexta-feira, dezembro 25, 2009 9:30:00 da tarde

Um Natal com um som especial. Nem todos têm essa sorte.

  mãe pimpolha

sábado, dezembro 26, 2009 4:07:00 da tarde

Tão bom receber uma prenda com tanto significado.
Já não vou a tempo de desejar um bom Natal, mas desejo um ano novo brilhante.
Beijocas

  Pax

sábado, dezembro 26, 2009 6:11:00 da tarde

Um sorriso de Bom Natal, tão verdadeiro e sentido quanto o sentimento que passaste nesse romance que publicaste :)

  Teté

segunda-feira, dezembro 28, 2009 1:12:00 da manhã

Há presentes assim, que valem mais do que outros caros e que enchem o olho...

E sim, lembro-me bem desse romance que escreveste! :)

  Mafal∂a

segunda-feira, dezembro 28, 2009 5:15:00 da manhã

=)))))

...

A vida prega-nos partidas interessantes, não te parece?!

Feliz 2010, querido Bruno!!

Tenho tantas saudades de te ler compulsivamente..

  lunatiK

segunda-feira, dezembro 28, 2009 3:50:00 da tarde

Viva
vês, tiveste uma bela surpresa, é bom quando nos oferecem algo que nos faz sentir crianças outra vez, algo que desejamos mesmo muito.
Cumps,