Eternamente?

O tema é: Energia inesgotável

Ao falar de energias alguém menciona as energias inesgotáveis, um termo difundido por toda a Net e presente nos mais diversos documentos. Vejamos a definição de inesgotável:

inesgotável adj. 2 gén.: Que não se pode esgotar.


Se não se pode esgotar significa que é eterno e tudo quanto dizem ser eterno, desde o amor até à morte não é aceite pelo meu cérebro. Nada é eterno, tudo tem um inicio, meio e fim.
Quando alguém disse: "A energia solar é inesgotável", senti-me compelido a responder: "Nada é inesgotável". Esta minha afirmação levou a parte oposta a rir e a querer apostar 500€ comigo em como o é.
Aceitei a aposta apesar de não tencionar aceitar o dinheiro numa discussão que estava à partida ganha. O raciocínio é extremamente simples:

Como pode a energia solar ser inesgotável quando o sol tem validade?




O sol é uma estrela e as estrelas nascem, desenvolvem-se e morrem.
Uma estrela tem uma esperança de vida de 10 biliões de anos e o Sol, que é uma estrela, tem  aproximadamente 5 biliões de anos. Ele é alimentado pelo hidrogénio no seu interior, e achar que esse hidrogénio dura para sempre é o mesmo que comprar um carro, encher o depósito e achar que ele nunca mais irá precisar de combustível. O problema é que não há estações de serviço com hidrogénio para encher o depósito do Sol, portanto quando o hidrogénio (que é 74% da sua massa) acabar, ele começara a queimar Hélio (que é 24% da sua massa) e depois morre. A pergunta que se coloca é:
   
Após a morte do Sol, onde vão buscar a energia solar? Ao tomates do tio André? Se a fonte que alimenta o astro que gera a energia solar é esgotável como poderia o produto final ser inesgotável?

Tenho consciência que energia inesgotável é um termo usado regularmente, mas isso não significa que esteja correcto. O mesmo se aplica a dizerem que o petróleo é esgotável, o que não é verdade. É certo que o petróleo actual irá acabar mas esse fim não será eterno, daqui a X anos, que podem ser milhares, ou milhões haverá depósitos de sedimentos e matéria orgânica que irão gerar mais petróleo.

Tendo em conta o meu ponto de vista, seria de esperar que a aposta tivesse sido ganha, mas obviamente que o meu opositor assim não o viu, argumentando que o Sol é já tão antigo que nunca acabará. O Sol tal como a sua energia será eterno, e que a ciência neste campo nada sabe só possui teorias. No entanto é facto que todos os dias nascem e morrem estrelas e que o Sol é uma estrela, logo, a morte do Sol é um certeza sendo a única incerteza: quando e como irá morrer.


 (Foto de NGC 7293: Isto é um sol que morreu)

Obviamente resolvi calar-me pois uma discussão passa a idiotice quando se passa a lidar quase diariamente com a frase "ganhei a aposta, os meus 500€? Não pagas? Perdeste! Já sabia que não ias pagar!"

Por principio, no dia em que apresentaríamos documentação para comprovar as nossas teses, o meu opositor achou que a página da EDP tinha mais validade que o conhecimento astronómico da ciência. Nesse dia tinha 500€ na carteira que mostrei ao meu opositor e a duas pessoas presentes, ele obviamente não tinha esse valor consigo.

"Um erro só o é realmente quando nos recusamos a corrigi-lo", mas é tipicamente Português insistir no erro e criar um escudo de teimosia ignorante de modo a justificar falsas crenças criadas por propaganda educacional e social tendencialmente erradas. As vitimas da doutrina escolar que tomam o parcial e deficiente conhecimento obtido como certo, não sendo necessário estudar além disso são regra geral teimosas por uma questão defensiva.
Discutir quando o alvo tem a mente fechada a novos conhecimentos, é uma perda de tempo e extremamente frustrante.

Deixo-vos a pergunta: Acham que a energia solar é inesgotável?
A pergunta é honesta pois gostaria sinceramente de saber se o problema é meu em achar que nada é eterno e que tudo tem um fim.


46 Comentários:

  Lusitano

domingo, dezembro 20, 2009 2:02:00 da manhã

"... Acham que a energia solar é inesgotável? ..."

Não.


P.S.: Recomendo a leitura:
-> http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=7779&scbegin=51

  shaun

domingo, dezembro 20, 2009 2:24:00 da manhã

Sim concordo contigo. Mas quando a acabar provavelmente não estaremos cá para ver :) Talvez tenha-mos a sorte viver numa época onde nada de transcedente ao nível cósmico tenha acontecido nos últimos anos, para ter-mos consciência que isto tudo um dia irá acabar. Ou se calhar não... pois o que não falta por aí são histórias mal contadas que a imprensa se encarrega de minimizar :)

Já agora conheces a teoria que diz que o Petróleo, ou parte dele, não é de origem fossil e é ínesgotável???

http://aviacaoportugal.net/showthread.php?t=683
http://www.abovetopsecret.com/forum/thread519821/pg1

abraço

  13EtMundus

domingo, dezembro 20, 2009 6:27:00 da manhã

Obviamente que a energia solar não é inesgotável.

Contudo, a vida dele ainda é TÃO grande que dizer que é inesgotável acaba por ser correcto. Ainda vai demorar vários milhões de anos para acontecer...

E entretanto, se o Homem ainda existir, objectos tipo estrelas artificiais, outros planetas, etc serão uma alternativa.

  Cruxe

domingo, dezembro 20, 2009 7:07:00 da manhã

A diferença entre a energia solar e a energia gerada, por exemplo, pelo petróleo é que o sol não se gasta através da nossa utilização.
A energia está lá e vai-se gastando quer nós a aproveitemos, quer não.
Já o petróleo vai-se renovando, mas tendo em conta que nós o gastamos mais rapidamente que ele se renova, acabará em tempo útil (tempo humano).
O Sol acabará um dia, mas em tempo universal, ou seja, daqui a alguns milhões de anos.

  I.D.Pena

domingo, dezembro 20, 2009 7:46:00 da manhã

Não acho que a energia solar seja inesgotável , não é problema teu .

As estrelas não têm vida eterna se bem que para o nosso tempo de vida humana dê essa ilusão.

Olha Bruno desculpa dizer isto, mas esse teu amigo/conhecido/colega é mas é 1 toto que ainda por cima acredita mais numa empresa com fins lucrativos do que a lógica e factos ainda hoje documentados.

Enfim, é so mais uma mentira, a politica está cheia dela, a tv está cheia dela , a sociedade está infectada de mentira.

Eu odeio a mentira, porque tem quase sempre um propósito nefasto, levar ao erro, e concordo contigo é tipicamente português insistir no erro. Estamos muito agarradinhos a fados e esperanças, e deixamos a mentira conviver com a verdade como se fossem 2 lados de uma moeda.

São tantas as mentiras implementadas neste mundo que faço por guardar as minhas verdades prezando-as. Mas ninguém quer saber das verdades que são incómodas, ninguém ou quase ninguém, a mim, e aqui em Portugal que vivo aqui, a hipocrisia é demais, repugna-me pk sei que as pessoas ao calarem estão a permitir ser pisadas, honestamente estou farta de tanta hipocrisia.

Bom fim de semana :)

  lunatiK

domingo, dezembro 20, 2009 6:02:00 da tarde

Viva

é inesgotável para a nossa geração, sabes o que se o teu amigo pensa assim devias de lhe ficar com os 500€, vais ver que da próxima vez ele se documenta melhor antes de apostar.
Cumps.

  Pax

domingo, dezembro 20, 2009 7:11:00 da tarde

Não, não é inesgotável.
Pelo que sei, o Sol até já passou de meio da sua possivel/calculada esperança de vida. No entanto, acredito que nós humanos conseguiremos não precisar de nenhum tipo de energia muitissimo antes do Sol se findar. Não precisaremos porque conseguiremos acabar com a Vida na Terra muito antes disso.

"é tipicamente Português insistir no erro e criar um escudo de teimosia ignorante (...)"

Português porquê?! É tipico de falta de inteligência e, que eu saiba, isso não é fenómeno que atinja as pessoas de acordo com as suas fronteiras politicas, ou é?

  LauraBow

domingo, dezembro 20, 2009 10:03:00 da tarde

ambos os lados estão correctos! Um fim é sempre um começo de algo! é uma lei natural! não gosto de usar a palavra lei mas é uma naturalidade e um processo da própria natureza em fazê-lo! das coisas mais perfeitas que existe na vida! tudo é cíclico! tudo se renova! tudo evolui! tudo se expande de uma forma totalmente perfeita e poderosamente magnífica!!! é tão simples de perceber isso: o esgotável é inesgotável e o inesgotável se torna esgotável! neste caso do sol, dizer que ele é esgotável ou inesgotável é diferente de dizer que a energia dele é esgotável ou inesgotável! uma coisa é o sol, outra coisa é a sua energia! comparem isso ao ser humano! uma coisa é o ser humano físico, outra coisa é a sua energia que permite que esse físico exista! uma coisa é o material, outra é o espírito! um acaba, o outro não! e mesmo o físico não acaba, transforma-se!!! a energia solar é tanto esgotável como inesgotável, se tomarmos em consideração o que por exemplo agora se fala, que uma estrela poderá dar origem a outra tão forte e poderosa quanto o Sol. refiro-me ao caso de Saturno ou Júpiter que pela actividade solar a alcançar o seu pico máximo, poderá provocar uma combustão de tal forma nesses planetas que estes poder-se-ão transformar num nosso segundo Sol! será este o processo perfeito da própria natureza a pensar no ciclo esgotável da energia do nosso actual Sol? Sim, perfeitamente! logo, até aí se vê a perfeição do Universo! a Deusa não dorme e fez tudo tão perfeito que (apesar de não ser religioso), aceito a explicação bíblica quando dizem que após os 7 dias, a Deusa descansou e nunca mais fez nada! LOL, também nem eu fazia pois já estava tudo feito! agora, é só uma questão de tempo! Criscionismo Vs Evolucionismo? evolução é criação! A natureza é inteligente por si só!

Abraços,
Laura (aka lightworker)

  Rider

segunda-feira, dezembro 21, 2009 12:26:00 da manhã

Queres ver que o sol vai desaparecer e não vamos ter verão?!

Se o sol se extinguir para quêk é preciso energia? a energia solar um dia acaba mas quando acabar tb nos nao vamos precisar dela a partir daí..

às vezes o problema é o homem achar que consegue perceber tudo quando nem o principio conseguiu compreender.. e como não sabe inventa..


Eu dei na escola k um recurso é definido como esgotavel se a sua exploração e utilização for demasiado grande face ao tempo que é necessário para o repor..

A energia solar é inesgotavel? Não, mas eu tb vou morrer e não é por isso k n vou viver a minha vida.

  Nandez

segunda-feira, dezembro 21, 2009 12:30:00 da manhã

Inesgotável no nosso tempo de vida útil, porque se há estrelas que nascem e morrem todos dias, é lógico que o nosso sol venha a extinguir-se. A incerteza será: que ainda dura muito ou não?

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 1:01:00 da manhã

Lusitano:

"P.S.: Recomendo a leitura:
-> http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=7779&scbegin=51"

Ahahaha, tão verdadeiro :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 1:01:00 da manhã

shaun:

"Sim concordo contigo. Mas quando a acabar provavelmente não estaremos cá para ver :)"

Correcto, a humanidade poderá desaparecer antes do sol, mas como é uma questão sobre a pseudo-eternidade da energia solar, com ou sem ser humano ela acaba com o morrer do sol.

"Já agora conheces a teoria que diz que o Petróleo, ou parte dele, não é de origem fossil e é ínesgotável???"

Pois, mas como disse, a palavra "inesgotável" leva-me a negar sempre, pois a Terra um dia também morrerá, o nosso núcleo não arde do nada. Mas irei ver esses links.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 1:02:00 da manhã

13EtMundus:

"Contudo, a vida dele ainda é TÃO grande que dizer que é inesgotável acaba por ser correcto. Ainda vai demorar vários milhões de anos para acontecer..."

Vários biliões, mas não podemos considerar algo como inesgotável tendo em conta o tempo durará, se acaba não pode ser inesgotável.

"E entretanto, se o Homem ainda existir, objectos tipo estrelas artificiais, outros planetas, etc serão uma alternativa."

Correcto, se existirem ainda humanos, teremos tecnologia para contornar a situação, mas iremos perceber que essa energia não é inesgotável.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 1:02:00 da manhã

Cruxe:

"A diferença entre a energia solar e a energia gerada, por exemplo, pelo petróleo é que o sol não se gasta através da nossa utilização."

Correcto.

"O Sol acabará um dia, mas em tempo universal, ou seja, daqui a alguns milhões de anos."

Correcto, mas a questão é unicamente se a energia solar é ou inesgotável.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 1:02:00 da manhã

I.D.Pena:

"As estrelas não têm vida eterna se bem que para o nosso tempo de vida humana dê essa ilusão."

Isso porque o ser humano também se acha eterno.

"Olha Bruno desculpa dizer isto, mas esse teu amigo/conhecido/colega é mas é 1 toto"

É verdade, ele tem teorias giras, como negar a existência de energia eléctrica no ambiente e até no corpo humano. Acha que o Bush é o demónio e o salvador do mundo.

"que ainda por cima acredita mais numa empresa com fins lucrativos do que a lógica e factos ainda hoje documentados."

Ele acredita em tudo o que lhe possa dar razão, até no Wiki-answers.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 1:02:00 da manhã

lunatiK:

"sabes o que se o teu amigo pensa assim devias de lhe ficar com os 500€, vais ver que da próxima vez ele se documenta melhor antes de apostar."

Em apostas já lá vão 600 Euros de dívidas e a promessa de me ganhar a jogar xadrez com 50€ na mesa. Ele usa valores que não está disposto a dar de modo a fazer as outras pessoas desistirem. Comigo não resulta :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 1:03:00 da manhã

Pax:

Olha quem é ela :)

"acredito que nós humanos conseguiremos não precisar de nenhum tipo de energia muitissimo antes do Sol se findar. Não precisaremos porque conseguiremos acabar com a Vida na Terra muito antes disso."

Correcto, mas com ou sem seres humanos o Sol morre e com isso acaba a energia solar "inesgotável".

"Português porquê?! É tipico de falta de inteligência e, que eu saiba, isso não é fenómeno que atinja as pessoas de acordo com as suas fronteiras politicas, ou é?"

Vivi em 5 países e discuti em 5 línguas com 5 culturas, o povo Português é dos que conheço que o mais se recusa a admitir que não sabe, pois isso é como que uma fraqueza, em particular no homem Português. Somos os únicos que usamos como último recurso para não admitir uma derrota argumentativa o: "não sei nem quero saber e tenho raiva de quem sabe", e isto só porque parece retirar masculinidade o facto de se dizer "não sei".

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 1:03:00 da manhã

LauraBow:

"ambos os lados estão correctos!"

Numa pergunta de resposta sim ou não, não podem ambos os lados estar correctos.

"Um fim é sempre um começo de algo!"

Correcto.

"tudo é cíclico! tudo se renova! tudo evolui! tudo se expande de uma forma totalmente perfeita e poderosamente magnífica!"

Correcto.

"é tão simples de perceber isso: o esgotável é inesgotável e o inesgotável se torna esgotável! neste caso do sol, dizer que ele é esgotável ou inesgotável é diferente de dizer que a energia dele é esgotável ou inesgotável! uma coisa é o sol, outra coisa é a sua energia!"

Correcto. Obviamente nada se perde e tudo se transforma, e como se pode ver na imagem do meu texto, a morte de uma estrela gera algo mais, que será com toda a certeza energia, mas certamente não será energia solar.

"a energia solar é tanto esgotável como inesgotável, se tomarmos em consideração o que por exemplo agora se fala, que uma estrela poderá dar origem a outra tão forte e poderosa quanto o Sol. refiro-me ao caso de Saturno ou Júpiter que pela actividade solar a alcançar o seu pico máximo, poderá provocar uma combustão de tal forma nesses planetas que estes poder-se-ão transformar num nosso segundo Sol! será este o processo perfeito da própria natureza a pensar no ciclo esgotável da energia do nosso actual Sol? Sim, perfeitamente! logo, até aí se vê a perfeição do Universo!"

Correcto. Mas outra estrela só emitirá energia solar se lhe dermos o nome de Sol. A questão prende-se unicamente com a energia a que chamamos solar e que vem do nosso sol. Se Saturno se tornar num segundo sol não será energia solar pois Saturno tem nome.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 1:04:00 da manhã

Rider:

"Queres ver que o sol vai desaparecer e não vamos ter verão?!"

Como assim? O verão é uma data marcada no calendário, existirá mesmo no meio de uma era glaciar. Se estiverem 40 graus hoje não deixa de ser Inverno.

"Se o sol se extinguir para quêk é preciso energia? a energia solar um dia acaba mas quando acabar tb nos nao vamos precisar dela a partir daí.."

A questão é tão simples quanto: A energia solar é inesgotável ou não? Não percebo as voltas que está a dar a questão. A resposta pedida é curta, directa e simples.

"às vezes o problema é o homem achar que consegue perceber tudo quando nem o principio conseguiu compreender.. e como não sabe inventa."

Sabemos que as estrelas morrem e que o sol é uma estrela, a invenção é chamar inesgotável a algo que obviamente acaba.

"Eu dei na escola k um recurso é definido como esgotavel se a sua exploração e utilização for demasiado grande face ao tempo que é necessário para o repor."

E isso justifica uma aplicação incorrecta de um termo?
A doutrina escolar é o pior exemplo possível.
Eu aprendi na escola que Dom Afonso Henriques "bateu" na mãe e é mais do que sabido que isso não aconteceu.
Aprendemos na escola como se forma o petróleo e hoje sabemos que não sabemos como se forma.
Aprendemos na escola que o 25 de Abril nos salvou do fascismo e hoje sabemos que o 25 de Novembro foi a verdadeira revolução que nos salvou do comunismo.
No tempo de Galileu aprendi-se na escola que o sol girava em torno da Terra.
Os exemplos são imensos, poderia ficar aqui toda a noite.

"A energia solar é inesgotavel? Não, mas eu tb vou morrer e não é por isso k n vou viver a minha vida."

A pergunta não era sobre a tua vida nem sobre a vida humana. Não, não é inesgotável é a resposta correcta.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 1:06:00 da manhã

Nandez:

"Inesgotável no nosso tempo de vida útil, porque se há estrelas que nascem e morrem todos dias, é lógico que o nosso sol venha a extinguir-se. A incerteza será: que ainda dura muito ou não?"

Durará imenso. Acho é errado estarmos a aplicar incorrectamente palavras como "inesgotável" para definir algo esgotável tendo em conta a nossa esperança de vida ou até o desconhecido.

  LauraBow

segunda-feira, dezembro 21, 2009 4:53:00 da manhã

ó, olha, se me colocas a falar e a contra argumentar esses conceitos de esgotável e inesgotável em relação à energia solar, daqui a mais o que se torna inesgotável é este artigo nos seus comentários! aposto contigo!!!

  Jane Doe

segunda-feira, dezembro 21, 2009 10:41:00 da manhã

Seria inesgotável se o sol morresse por morrer, nao estando em causa a falta de hidrogénio ou hélio.

Tendo em conta que morre por falta do que produz a sua energia, é, obviamente esgotável.

Nao sei como é que esse apostador acha que ganhou a aposta, além disso sem sequer apresentar argumentos realmente fortes para to provar.

Dizer que o sol é eterno porque existe desde sempre é o mesmo que eu dizer que as tartarugas sao eternas pois vivem em média 150 anos, enquanto eu vivo em média 80. claro, dentro do meu tempo de vida sao eternas, mas tiveram um ínicio e um fim.

Ser teimoso por ser faz parte de ser portugues, mas nao faz parte de mim, só sou teimosa quando sei que tenho razao, mas quando sei que tenho nao me rendo.

Este senhor foi teimoso... enfim, porque lhe apeteceu...

  Pax

segunda-feira, dezembro 21, 2009 11:03:00 da manhã

"Olha quem é ela :)"

Se soubesse que estavas com saudades já tinha vindo há mais tempo! ;)

"com ou sem seres humanos o Sol morre e com isso acaba a energia solar "inesgotável"."

Pois, mas se não existirem seres humanos também não existirá quem a classifique seja de que maneira for.

"(...) porque parece retirar masculinidade o facto de se dizer "não sei"."

AHAHAHAHAH, se tu soubesses (que sabes!) em quem eu estou a pensar que é o melhor exemplo que eu conheço disso que acabaste de escrever... :)

  Vani

segunda-feira, dezembro 21, 2009 1:28:00 da tarde

Obviamente que não. Toda a estrela nasce, cresce e morre. O sol não será excepção.

A questão é, trata-se de uma fonte de energia renovável no nosso tempo de vida, que resolveria os nossos problemas energéticos enquanto a humanidade cá estivesse e precisasse de energia.
Um dia, terão de procurar outra fonte renovável ahahah.

Mas, isso trata-se de uma discussão de semântica, pá.

O termo não é inesgotável. É, renovável. Além disso, diz-se "virtualmente inesgotável". Porque é óbvio que não é, na acepção da palavra.
E é renovável mas, sempre em relação ao nosso tempo de permanência no planeta. E no sentido de ser reposta mais rapidamente do que é gasta.

Classificações, termos, semânticas...tudo isso irá desaparecer pah...

  Vani

segunda-feira, dezembro 21, 2009 1:29:00 da tarde

Ps- claro que, em termos de idade humana, o sol ainda vai durar tempo suficiente para a humanidade evoluir e saltar pra outras paragens. Se não se lixar toda entretanto, claro. Ou se não levarmos com um meteoro gigante nas trombas. Ou...ou...ou...ou...mais depressa desaparecemos nós que o sol...

  AlfmaniaK

segunda-feira, dezembro 21, 2009 4:46:00 da tarde

O problema dessa pergunta é a conclusão dada de início que inesgotável é o mesmo que eterno. O que não é correcto. Inesgotável é algo que não se gasta, não necessariamente algo que exista para sempre.
A energia solar é inesgotável? É! Por mais consumo que haja, continua a haver energia solar.

O sol é eterno? Não! Mas isso é irrelevante para a humanidade.

São coisas diferentes.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 5:54:00 da tarde

LauraBow:

"ó, olha, se me colocas a falar e a contra argumentar esses conceitos de esgotável e inesgotável em relação à energia solar, daqui a mais o que se torna inesgotável é este artigo nos seus comentários! aposto contigo!!!"

Só disse que dois pontos de vista contrários não podem estar ambos certos.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 5:54:00 da tarde

Jane Doe:

"Seria inesgotável se o sol morresse por morrer, nao estando em causa a falta de hidrogénio ou hélio."

Será? Pois nós morremos por morrer e gostamos de dizer que o amor é eterno.

"Nao sei como é que esse apostador acha que ganhou a aposta, além disso sem sequer apresentar argumentos realmente fortes para to provar."

Ele acha que ganha todas as apostas, certo dia apostou a 100 Euros que o corpo humano e a electricidade não tinham nada a ver. Depois provei-lhe que o sistema nervoso funciona com impulsos eléctricos e mesmo assim não bastou. É teimosia crónica.

"Ser teimoso por ser faz parte de ser portugues, mas nao faz parte de mim, só sou teimosa quando sei que tenho razao, mas quando sei que tenho nao me rendo."

Regra geral o tuga é assim, obviamente não são todos.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 5:55:00 da tarde

Pax:

"Pois, mas se não existirem seres humanos também não existirá quem a classifique seja de que maneira for."

Mas existem e foram seres humanos que classificaram essa energia. No entanto há aqui uma certeza e uma dúvida, a certeza é que o Sol morre e dúvida é se haverá seres humanos nessa altura, mas independentemente disso, hoje não podemos dizer que a energia solar é inesgotável só porque não estaremos cá quando o sol morrer.

"AHAHAHAHAH, se tu soubesses (que sabes!) em quem eu estou a pensar que é o melhor exemplo que eu conheço disso que acabaste de escrever... :)"

Não estou a ver, mas se te referes a mim, eu não sou teimosos quando não sei e eu nunca aposto. No entanto defendo o que sei com argumentos enquanto os argumentos contrários fizerem algum sentido na discussão.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 5:55:00 da tarde

Vani:

"A questão é, trata-se de uma fonte de energia renovável no nosso tempo de vida, que resolveria os nossos problemas energéticos enquanto a humanidade cá estivesse e precisasse de energia."

Renovável mas não inesgotável, a questão é só essa, pois inesgotável nunca se esgota e renovável é sempre limitado.

"O termo não é inesgotável. É, renovável. Além disso, diz-se "virtualmente inesgotável". Porque é óbvio que não é, na acepção da palavra."

Minha cara, coloca "energia inesgotável" no Google e encontrarás 219.000 resultados. É este o termo que é utilizado.

"Classificações, termos, semânticas...tudo isso irá desaparecer pah..."

Correcto, por isso não me venham com classificações eternas.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 5:55:00 da tarde

Vani:

"Ps- claro que, em termos de idade humana, o sol ainda vai durar tempo suficiente para a humanidade evoluir e saltar pra outras paragens. Se não se lixar toda entretanto, claro. Ou se não levarmos com um meteoro gigante nas trombas. Ou...ou...ou...ou...mais depressa desaparecemos nós que o sol..."

A nossa sobrevivência é uma incerteza mas a morte do sol é um certeza. Por mim até podem usar energia sexual, que é renovável e segundo estas classificações é "inesgotável", pelo menos até um dos intervenientes sexuais ter um enfarte e perceber que é esgotável. No entanto a energia solar está limitada à existência do sol, e portanto é renovável enquanto ele existir mas não é inesgotável.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 5:55:00 da tarde

AlfmaniaK:

Se há pessoa que eu sabia que iria dar uma resposta contrária aos meus argumentos e aos outros leitores, és tu.

"O problema dessa pergunta é a conclusão dada de início que inesgotável é o mesmo que eterno."

Inesgotável significa que não se esgota, e se o facto de não se esgotar não é continuar eternamente, uma de nós tem um grave problema de interpretação e obviamente não sou eu.

Inesgotável é algo que não se esgota e entra em conflito com a esperança de vida do Sol. O termo correcto seria energia renovável pois só é renovável enquanto existe sol.

"Inesgotável é algo que não se gasta, não necessariamente algo que exista para sempre."

??? Algo que não se gasta mas não existe para sempre? Se não se gasta o que lhe acontece para não existir para sempre?

"A energia solar é inesgotável? É!"

Nem eu esperava outra posição tua.

"Por mais consumo que haja, continua a haver energia solar."

Vs

"O sol é eterno? Não!"

Tu próprio colocas os pés pelas mãos. Meu caro, o que queres dizer é que o consumo de energia solar não tem qualquer influencia na redução dessa energia, mas isso tem um nome, é energia renovável onde por mais que se gaste há a mesma quantidade para gastar e não a conseguimos usar toda. Mas isto é ser renovável e não inesgotável pois se o Sol morre a energia esgota-se com essa morte. Esgotável é algo que acaba tal como inesgotável é algo que não acaba. Mas isso é irrelevante para a humanidade.

"São coisas diferentes."

Sem dúvida que são.

  RokenDrums

segunda-feira, dezembro 21, 2009 6:54:00 da tarde

Bem é claro q o sol tem prazo de validade!!
ainda há pouco tempo teve a dar um programa mesmo fix sobre o fim de vida dos corpos celestes e pelos vistos já conseguiram ver esses acontecimentos acho q foi no NG ou no historia muito fix.

Cumps!!! rok

  AlfmaniaK

segunda-feira, dezembro 21, 2009 9:20:00 da tarde

Para deixar claro, a estupidez desta discussão: estamos a falar de "esgotar a energia solar", e não da capacidade do sol "se esgotar a si próprio", certo?
Inesgotável pressupõe eternidade. Ora, se nada é eterno, pergunto-me quem foi o idiota que "inventou" tais termos... a menos que estes sejam conceitos teoréticos sem aplicação à realidade... e porque a sua aplicação pressupõe alguma relatividade.

Já agora, renovável não pressupõe de igual forma eternidade? É que se é renovável, repete-se e não se esgota, e se não se esgota, é inesgotável e se é inesgotável é eterno. Mas deduzo que esteja a ter dificuldades em interpretar conceitos, ou pelo menos o teu raciocínio.
Se quando utilizas o conceito "renovável" pressupões que este se gasta, então calculo que deve chegar a uma altura em que deixa de ser renovável, porque não se pode repetir. Logo não é renovável, e tal como inesgotável trata-se duma aplicação incorrecta de um termo.

Obrigado por colocares o meu raciocínio por partes separadas, mas quando escrevi "Por mais consumo que haja, continua a haver energia solar" isto aplica-se à energia inesgotável e não à existência eterna, portanto não é um "continua a haver" Vs "ser eterno".


Mas já que estás tão certo da tua opinião, diz-me é possível esgotarmos (nós, a humanidade) a energia solar?

Isto é uma pergunta de sim ou não.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 9:41:00 da tarde

RokenDrums;

Uma curta visita ao site da NASA e encontramos fotos excelentes destes fenómenos.

  Bruno Fehr

segunda-feira, dezembro 21, 2009 9:41:00 da tarde

AlfmaniaK:

"estamos a falar de "esgotar a energia solar", e não da capacidade do sol "se esgotar a si próprio", certo?"

Estamos a falar de como algo pode ser inesgotável quando a origem desse algo não o é.

"Inesgotável pressupõe eternidade. Ora, se nada é eterno, pergunto-me quem foi o idiota que "inventou" tais termos..."

Boa pergunta, para a qual não tenho resposta. Mas o problema não é de quem inventou os termos, mas sim de quem os aplica incorrectamente.

"Já agora, renovável não pressupõe de igual forma eternidade?"

Não.

"É que se é renovável, repete-se e não se esgota, e se não se esgota, é inesgotável e se é inesgotável é eterno."

Incorrecto, algo renovável nao é eterno até porque nada é eterno. A reciclagem é bom exemplo disso, de papel usado fazes papel novo até ao ponto em que não podes fazer mais papel, mas isso não significa que ele tenha perdido a sua utilidade, pois podes fazer cartão.

Nada se perde, tudo se transforma, mas nada é inesgotável simplesmente quando acaba se transforma numa outra coisa qualquer.

"Mas deduzo que esteja a ter dificuldades em interpretar conceitos, ou pelo menos o teu raciocínio."

Não, tu é que não queres perceber conceitos simples e insistes em falácias.

"Se quando utilizas o conceito "renovável" pressupões que este se gasta, então calculo que deve chegar a uma altura em que deixa de ser renovável, porque não se pode repetir. Logo não é renovável"

Incorrecto já te expliquei isso. Renovável é fazer do velho algo novo que poderá não ser o mesmo objecto. O sol que gera energia solar ao morrer poderá gerar outras formas de energia, até porque os exemplos documentados de mortes de estrelas deixam a indicação da presenças de gases nesses locais. O Sol morre mas é renovado numa bela nuvem da gás.

"Obrigado por colocares o meu raciocínio por partes separadas, mas quando escrevi"

Não tens de agradecer, pois serve unicamente de apoio na discussão entre mim e ti, não afecta terceiros. Quem ler esta minha separação do teu raciocínio é porque lê os comentários e se os lê, leu já o teu raciocínio completo.
Não há que stressar por isso.

""Por mais consumo que haja, continua a haver energia solar" isto aplica-se à energia inesgotável e não à existência eterna, portanto não é um "continua a haver" Vs "ser eterno"."

No entanto duas afirmações em conflito directo, pois dizes que por mais que use essa energia ela continua a existir, mas concordas que a fonte dessa energia morre. Qual é parte de com a morte do sol não há energia solar, que não percebes? Será o não?

"Mas já que estás tão certo da tua opinião, diz-me é possível esgotarmos (nós, a humanidade) a energia solar?"

Não. Mas isso não faz dela inesgotável, pois a fonte é esgotável.

"Isto é uma pergunta de sim ou não."

O meu texto também o era.

  Susy

segunda-feira, dezembro 21, 2009 9:47:00 da tarde

Estas discussões é o que nos distingue dos macacos, mas não deixamos de ser macacos por isso.

É claro que o Sol vai morrer e a energia solar acabar, mas acho que só parvinhos usam a palavra inesgotável para classificar essa energia.

Digo várias vezes que o meu filho tem energia inesgotável pois desde que acorda até ir dormir não pára por um segundo, mas obviamente que é esgotável pois ele ao fim do dia está cansado e durante a noite renova essa energia. Usamos termos parvos para classificar coisas mas isso desculpa-se, mas já não se desculpa defender termos parvos como verdadeiros.

  Luis

segunda-feira, dezembro 21, 2009 9:48:00 da tarde

O Sol é um estrela e todas as estrelas morrem, a sua energia é cosmicamente reciclada em outra coisa qualquer mas já não será energia solar, portanto não é inesgotável.

  AlfmaniaK

terça-feira, dezembro 22, 2009 12:36:00 da manhã

"o problema não é de quem inventou os termos, mas sim de quem os aplica incorrectamente"
Um exemplo do termo "eterno" aplicado correctamente seria, então, muito bem vindo. Sem ser na negação do que é finito.

"Qual é parte de com a morte do sol não há energia solar, que não percebes?"
De acordo com as minhas falácias e afirmações de conflito directo já deixei evidente que percebo que o sol não é eterno, logo a energia com origem nele é igualmente finita. Não necessariamente esgotável.

"Mas isso não faz dela inesgotável, pois a fonte é esgotável."
A fonte esgota-se ou deixa de existir? E deixa de existir (a energia) porque foi gasta até ao tutano ou porque deu-se um fenómeno característico da evolução das estrelas?

Lá porque a origem deixa de existir, não significa que a energia dela oriunda seja esgotável. É claro que a existência dessa energia depende da existência da origem, mas para se concluir que a energia solar é esgotável seria bom compreender se é possível conceber que havendo uma estrela eterna, se a sua energia se esgotava durante a sua existência. Por outras palavras, apenas concluis que a energia solar é esgotável porque o sol não dura para sempre. E não porque essa energia se esgota de facto.

Imaginemos que é possível reter "luz solar" num contentor. Haveria prazo para se consumir a energia dessa "luz"? Caso não houvesse prazo, isso significa que a luz é infinita na sua existência? E se for... a energia nela contida esgota-se per si, ou deixa de existir pela extinção da luz?
Como disse antes, uma coisa é a eternidade do astro que é finita, outra é a energia ser esgotável.
Só há energia enquanto a primeira condição se se verificar, e enquanto houver a primeira condição a energia é inesgotável. Quando deixar de se verificar a primeira condição, deixa de haver energia, não havendo energia para o debate nem é esgotável, nem inesgotável. Simplesmente não existe energia.

Inesgotável: Que não se esgota. Exemplo: vento
Eterno: Que não cessa de existir. Exemplo: sei lá, Deus? (hehehe um exemplo hipotético, para um conceito hipotético, nada mau)
Infinito: Que não tem fim. Exemplo: numeração

Qualquer um destes deixa de se verificar com o colapso do Universo, mas isto não invalida a verdade dos conceitos. Se tu deixares de existir, significa que toda a tua realidade não se observou?

Se alguém me abater a tiro esta semana, não significa que eu era imortal, mas exemplifica claramente como a minha vitalidade é esgotável, ao contrário da energia solar.


(já agora, quando dizes que não é possível esgotarmos a energia solar - que por sua vez não significa que ela seja inesgotável - que é que significa então?)

  Bruno Fehr

terça-feira, dezembro 22, 2009 6:18:00 da manhã

Susy:

É isso, usar uma palavra tendo consciência que é um exagero, o problema é quando essa consciência não existe.

  Bruno Fehr

terça-feira, dezembro 22, 2009 6:19:00 da manhã

Luis:

Nada se perde, tudo se transforma, por isso nada é eterno ou inesgotável.

  Bruno Fehr

terça-feira, dezembro 22, 2009 6:19:00 da manhã

AlfmaniaK:

"Um exemplo do termo "eterno" aplicado correctamente seria, então, muito bem vindo. Sem ser na negação do que é finito."

Eterno sem negar o que é finito? Eterno não nega somente o que é finito, algo eterno poderá ser algo que não teve inicio, poderá ser algo inalterável, constante, desmedido. Nenhum destes exemplos é uma negação de finito.

"A fonte esgota-se ou deixa de existir? E deixa de existir (a energia) porque foi gasta até ao tutano ou porque deu-se um fenómeno característico da evolução das estrelas?"

Mas o que é que o cu tem a ver com as calcas? Independentemente do que leva ao fim o fim existe.

"mas para se concluir que a energia solar é esgotável seria bom compreender se é possível conceber que havendo uma estrela eterna, se a sua energia se esgotava durante a sua existência."

Não existe nada eterno, logo é uma teoria sem validade.

"Por outras palavras, apenas concluis que a energia solar é esgotável porque o sol não dura para sempre. E não porque essa energia se esgota de facto."

A energia esgota-se de facto pois a fonte deixa de existir, nós é que não a esgotamos, mas lá por não conseguirmos destruir algo não faz desse algo inesgotável.

"Imaginemos que é possível reter "luz solar" num contentor. Haveria prazo para se consumir a energia dessa "luz"?"

Essa luz estaria em quantidade limitada. Por outro lado não é possível e não vejo ligação com o texto.

"Como disse antes, uma coisa é a eternidade do astro que é finita, outra é a energia ser esgotável."

Calma ninguém disse que energia é esgotável, só energia solar, hidráulica, eléctrica, a energia como um todo é tudo mas também não é eterna, transforma-se nas outras energias derivadas, em vida, matéria, etc, etc, etc. O Universo é energia e não será eterno.

"Inesgotável: Que não se esgota. Exemplo: vento"

O vento é inesgotável enquanto a Terra não se tornar num deserto árido como a lua. Há vento na lua? Não, pois não tem atmosfera. Terá a Terra atmosfera eterna? Não!

"Eterno: Que não cessa de existir. Exemplo: sei lá, Deus?"

Dizes Deus, eu digo Xenu e ambos caímos no ridículo de dar eternidade a deuses inventados. Deus não é eterno pois a sua existência ficcional depende da existência humana.

"Infinito: Que não tem fim.
Exemplo: numeração"

Infinito não é eterno, pois a contagem depende de haver alguém para contar.

"Qualquer um destes deixa de se verificar com o colapso do Universo, mas isto não invalida a verdade dos conceitos. Se tu deixares de existir, significa que toda a tua realidade não se observou?"

A minha realidade não deixa de existir pois nunca existiu. Nem a minha, nem a tua, nem a de ninguém que diz ter uma realidade. A realidade não é pessoal é única e global o que deixa de existir é a minha percepção da realidade e sim é finita tal como eu.

"Se alguém me abater a tiro esta semana, não significa que eu era imortal, mas exemplifica claramente como a minha vitalidade é esgotável, ao contrário da energia solar."

Se morres a tua vitalidade esgota-se, pois és a fonte dela. Se o sol morre a vitalidade dele morre também. Por que raio o Sol é diferente de ti?

"(já agora, quando dizes que não é possível esgotarmos a energia solar - que por sua vez não significa que ela seja inesgotável - que é que significa então?)"

Já o referi dezenas de vezes e justificaste com a tua metáfora de levares um tiro. Não conseguimos esgotar a energia solar, pois ela não precisa de nós para se esgotar, a fonte irá deixar de a emitir.

Quando vais comprar um livro e ele está esgotado, qual é o motivo real de estar esgotado? Será por as pessoas terem comprado todos ou por a fonte não disponibilizar mais exemplares?
Quer seja o ser humano a esgotar ou ser a fonte a causadora, a verdade é que tudo se esgota.

  AlfmaniaK

terça-feira, dezembro 22, 2009 3:38:00 da tarde

Exclente exemplo a dos livros. Se um determinado livro estiver esgotado, isto deve-se ao facto de o nº de exemplares disponíveis ser limitado, e por todas terem sido adquiridas por alguém. Em caso algum se deve à existência ou não da fonte.
Se quiseres que eu seja mais claro:
Uma dada editora imprime 7 Biliões de exemplares (um por cada habitante, com margem de manobra para algum crescimento demográfico). Entretanto a editora fecha ou cessa actividade. A fonte secou.
Porém há livros para todos. Pelo menos por algum tempo. O produto é esgotável para qualquer efeito, porque sabemos antemão que não haverá mais livros da mesma editora, mas é um exemplo de como algo não se esgota em função da fonte, porque esta termina antes do produto ser dado como esgotado.
Com a energia solar concebo o mesmo raciocínio: O Sol morre, e a energia solar permanece por 8 minutos após a sua morte, porque a fonte seca, mas a energia solar permanece. Logo não se esgota porque ele morre, o que acontece é que deixa de haver. Haver do verbo existir, claro.
E nota que considero que os livros se esgotam, porque estes continuam a existir, ao contrário da energia solar!

Eu sei que um fim, é um fim. Mas também sei que inesgotável significa que não se gasta. E porque algo chega a um fim, não significa que foi gasto. A energia solar quando desaparecer, não desaparece porque foi gasta, mas por outros motivos, ora se não foi gasta, não será implícita a ideia de que era inesgotável.

Segundo a tua interpretação da vitalidade, esta esgota-se porque morremos. Pergunto se não será ao contrário: morremos porque a vitalidade se esgota. A energia solar desaparece porque ele termina, ou ele termina porque a energia solar se esgota? Como não concordo que o sol exista em função da energia que dele deriva, apenas posso concordar que a energia solar "desaparece" (não se esgota) porque ele termina. Se ele não terminasse, continuava a emanar energia solar.
Repito: A eternidade do astro é uma coisa, a capacidade de se gastar algo como energia solar é outra.

A ideia da luz que apresentei, serve para tentar compreender se esta se esgota ou não, com ou sem sol, depois ou antes do seu fim. Mas como é impossível hipotisarmos sobre isto, deixo de lado...

E se soubesse que podia argumentar:
"Haaa e tal, como não é possível confirmar, de forma empírica, o fim do sol antes dos fins do tempo, dizer que ele não é eterno não tem validade."

E posso ser redundante neste argumento, relativamente aos fins dos tempos.

Ainda sobre conceitos e a sua aplicação correcta ou não. A tua morte é eterna, ou tencionas regressar?

  Bruno Fehr

terça-feira, dezembro 22, 2009 3:59:00 da tarde

AlfmaniaK:

"Uma dada editora imprime 7 Biliões de exemplares (um por cada habitante, com margem de manobra para algum crescimento demográfico). Entretanto a editora fecha ou cessa actividade. A fonte secou.
Porém há livros para todos. Pelo menos por algum tempo. O produto é esgotável para qualquer efeito, porque sabemos antemão que não haverá mais livros da mesma editora, mas é um exemplo de como algo não se esgota em função da fonte, porque esta termina antes do produto ser dado como esgotado."

Mas para ser uma correcta analogia e visto que o ser humano não esgota a energia solar se tivermos 7 biliões de habitantes e foram imprimidos 8 biliões de livros? Será inesgotável?
E logicamente que o esgotar está relacionado com o fim da fonte pois se a fonte não fechar/acabar ou assim o desejar haveria reposição de stock.

"O Sol morre, e a energia solar permanece por 8 minutos após a sua morte, porque a fonte seca, mas a energia solar permanece. Logo não se esgota porque ele morre, o que acontece é que deixa de haver."

É uma relação directa. Um coração pára e o cérebro trabalha durante alguns minutos, no entanto a vida esgotou.

"E nota que considero que os livros se esgotam, porque estes continuam a existir, ao contrário da energia solar!"

A energia solar continua a existir, só deixa de existir o nosso exemplar, que é a energia do nosso sol. É o mesmo que destruíres o teu exemplar desse livro.

"Segundo a tua interpretação da vitalidade, esta esgota-se porque morremos. Pergunto se não será ao contrário: morremos porque a vitalidade se esgota."

Quando uma criança morre a vitalidade não se esgota. Quando se é morto a vitalidade não se esgota, esgota-se sempre porque morremos.

"A energia solar desaparece porque ele termina, ou ele termina porque a energia solar se esgota?"

O fim da energia não leva ao fim da fonte, mas o fim da fonte leva ao fim da energia. De uma maneira ou outra, termina, acaba, esgota.

"Haaa e tal, como não é possível confirmar, de forma empírica, o fim do sol antes dos fins do tempo, dizer que ele não é eterno não tem validade."

Se considerares que as únicas formas de vida beneficiadas por este sol estão no planeta Terra, não teria validade.

"E posso ser redundante neste argumento, relativamente aos fins dos tempos."

Tudo tem o fim, mas falaria dos tempos, pois tempo é um conceito inventado.

"A tua morte é eterna, ou tencionas regressar?"

Regressar não é uma escolha, mas tendo em conta que nada se perde, tudo se transforma e nós somos energia, nós não regressamos pois não partimos. A energia simplesmente se funde com toda a existente no universo. Ou seja, é imediatamente renovada pois é renovável mas não é eterna sob uma forma.

  Jane Doe

quinta-feira, dezembro 24, 2009 11:28:00 da manhã

Bruno Fehr:

"Será? Pois nós morremos por morrer e gostamos de dizer que o amor é eterno."

Pah... O amor como a sociedade o concebe é um mito.

A energia solar é real.

A comparação não faz sentido.

Inesgotável, como tu colocaste no post, é algo que é eterno, que nunca esgota. Se o hélio e o hidrogénio fossem inesgotáveis mas o sol morresse de gripe A, eles continuariam inesgotáveis, simplesmente o seu suporte para que funcionassem teria desaparecido.

"Regra geral o tuga é assim, obviamente não são todos."

Pois não. Mas eu também não sou 100% tuga, sou uma miscelânea exótica.

  Anónimo

segunda-feira, novembro 14, 2011 4:11:00 da tarde

eternamente