Os cabrões Vs os lambe conas!


Este é o terceiro texto da segunda fase da rubrica, Pergunta ao ex-Crest©. Desta vez irei responder a uma questão muito interessante colocada pelo Arthur:

"Porque é que a mulheres gostam sempre mais do fdp que pior as tratou, do que daquele que melhor as trata?

i..e. gostam mais do fulano que as engravidou e não apareceu no dia do aborto, nem quis saber, do que do fulano que está disposto a tratar da criança como se fosse dele."

Essa é uma excelente pergunta e é algo que a maioria das mulheres nega. Todas as mulheres querem um homem bom que as ame e as trate bem, mas mesmo que esse homem esteja mesmo à sua frente, aquele gajo que parte corações que aparece de um momento para o outro parece-lhes muito mais interessante. Todas as mulheres adoram um bom cabrão. Adoram a aventura e o desafio que eles representam. Sabem que se podem magoar, mas sonham em tornar aquele cabrão num homem com o qual possam construir uma vida. Não acho que elas sejam burras, elas sabem que isso não é possível, no entanto, o facto de tentarem não é um sinal de inteligência louvável. O que é certo é que quem as magoa fica sempre com um cantinho no coração delas, no fundo elas acreditam que as pessoas mudam e que esse gajo poderá um dia mudar.

Neste blogue já fiz várias distinções entre homens e revelei alguns segredos. Quem me acompanha à mais tempo sabe que sempre me assumi como um cabrão, sou cabrão como homem e sou cabrão como bloguer. Mas, o verdadeiro cabrão é honesto, diz o que pensa e não tem necessidade de mentir. O cabrão diz à mulher que tem a seu lado: "não me vais mudar por isso não o tentes fazer", ou até "o que digo que te dou é tudo o que alguma vez poderás receber de mim". O cabrão é perigoso mas é honesto e só se magoa quem não ouve o que ele diz. Como bloguer sou o mesmo cabrão, não escrevo as coisas que as pessoas querem ler, escrevo as minhas opiniões sinceras, quem gosta gosta, quem não gosta que argumente.

O oposto a mim, são os lambe conas, os lambe conas amam após a primeira ida ao cinema, os lambe conas dizem o que elas querem ouvir e como bloguers são iguais. Escrevem como se estivessem sempre com a língua de fora prontos a lamber um ânus ou uma vagina mais distraída. Escrevem o que normalmente elas querem ler. Os lambe conas são sempre perfeitinhos, arrumadinhos, inteligentezinhos, chatinhos e aborrecidinhos o que os torna (para mim), irritantezinhos.

A mulher é um ser estranho. Na vida real sente-se atraída pelo cabrão e deixa o lambe conas em standby. Mas na blogosfera um lambe conas tem muito mais atenção feminina que um cabrão. O motivo é a imagética, a honestidade das palavras dá uma imagética à mulher de homem normal, enquanto as banalidades de um lambe conas lhes dá uma imagética de Deus Grego mas no dia em que as imagéticas corresponderem à realidade... o mundo acaba!

Esta distinção entre cabrões e lambe conas, pode ser explicada neste texto:

Picha abutre Vs Picha predadora


Os cabrões são os homens que as mulheres querem ter porque lhes dá aventura, luta. Estes homens são um desafio de ter. Mas a mulher sabe que não são os homens com que devem casar, pois o cabrão não é um homem seguro é unicamente seguro de si.
Todas as mulheres querem um Mr.Nice mas quando têm à sua frente um homem querido e um homem cabrão, o cabrão atrai-as para uma relação curta mas intensa. O querido fica em espera como backup, pois é um querido e todos os queridos esperam, pois são regra geral os lambe conas.

Os lambe conas são o que sondam as mulheres, os que são concordantes e que as apoiam, demonstram o seu lado feminino e à falta de um ele é criado. Os lambe conas, distinguem-se por se fazerem de diferentes dos cabrões dizendo exactamente o que uma mulher quer ouvir depois de ser magoada por um cabrão.

Como já referi, o cabrão não é o gajo que usa e deita fora, mas sim o gajo que é frontal. O gajo em que a mulher já sabe que mesmo que se envolva com ele nunca irá ficar com ele. Será sempre passageiro. Esse é o cabrão. Os que usam, mentem e deitam fora, são a merda que nos dá mau nome. Sim, eu sou um cabrão. Elas sabem de antemão que não as vou amar e se gostar realmente de uma ela saberá, pois eu dizer-lhe-ei.

O cabrão diz como o homem pensa e age, os lambe conas dizem que não, pois é o que a mulher quer e precisa de ouvir.
O cabrão é o melhor conselheiro nas desilusões delas. O lambe conas é o melhor a reconstruir o ego delas.
O cabrão diz "estás frita da tola", quando ela está deprimida sem razão. O lambe conas dizem "tens razão", porque é o que ela quer ouvir.
O cabrão magoa com a verdade. O lambe conas faz sorrir com uma mentira.
O cabrão não liga aos lambe conas. Os lambe conas precisam de cabrões para se mascararem de sensíveis.

Tanto o cabrão como o lambe conas são essenciais na vida de uma mulher.
Tanto o cabrão como o lambe conas ajudam o sexo oposto a aprender a lidar com o homem.
Tanto o cabrão como o lambe conas magoam e usam as mulheres.

O cabrão assume que o faz, o lambe conas nega!

Agora entrando na questão do Artur, nem o gajo que foge à sua responsabilidade é o cabrão, nem o gajo que assume um puto que não é dele é um lambe conas.
Nos dois grupos há homens e há merda e na verdade há muita merda de homem a ser rotulada com cabrão quando sempre foram lambe conas. Quem foge à sua responsabilidade não é homem, é merda. Quem magoa não é homem, é merda, mas elas gostam. Não digo que gostem de ser magoadas mas estão sempre disponíveis para se envolverem sentimentalmente em relações que possam levar à dor e desilusão.

Eu acho que a mulher gosta da adrenalina das relações, arrisca com os gajos que não deveriam interessar a ninguém pelo risco e desafio. Mas um dia as mulheres crescem e ao crescerem percebem todos os seus erros passados, e aí já querem um homem bom e um homem bom, pode ser um lambe conas aborrecido ou um cabrão selvagem, o problema é que os melhores já estão casados ou perto disso e a maioria dos que sobram são, estão, ou foram fritos por alguém ou simplesmente são eternos cabrões que não se vão deixar prender por nenhuma. E aqui os lambe conas ganham pois eles podem parecer ser tudo o que uma mulher espera de um homem. E é por isso que há mais lambe conas divorciados do que cabrões, pois um dia elas descobrem a fachada!

Mas é um facto que o homem que as magoa, deixa marcas que o homem que as apoia nunca poderá apagar e enquanto esse homem tiver o seu nome gravado no coracao delas, por mais que outro homem a ame e a apoie, está sempre em risco que o que as magoou, volte vestindo a pele de lambe conas.

145 Comentários:

  Pax

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 4:07:00 da tarde

Ou seja:
O que as mulheres queriam mesmo seria um fdp em certos momentos de insuficiência adrenalitica mas que as amassem e tratassem como princesas no rescaldo... lol.
Eu acho que nem valeria a pena um grande esforço nessa busca: O que as mulheres queriam mesmo(muitas, sem querer generalizar) nunca poderá existir pelo simples facto de também não quererem a mesma coisa dois dias seguidos ;)

Beijos :)

  gi

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 4:42:00 da tarde

Hallo! Uma boa semana para ti, cheia de inspiração para nos brindares com textos assim...simplesmente G-E-N-I-A-I-S :) ó pra ela a ficar fritinha ahahah bjs

  mamie2

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 4:52:00 da tarde

Eu distinguiria entre cabrão e fdp!

Um cabrão dá adrenalina e traz aventura, um fdp dispensa-se!

Uma coisa não é necessariamente a outra! Embora o filme possa acabar da mesma forma!

  Physalia physalis

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 5:04:00 da tarde

I'm so freakin' happy I'm single :D ahahahahah

  provocação

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 5:53:00 da tarde

Acabei de descobrir que sou uma cabrona...

  S.Tear

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 6:16:00 da tarde

Gostei deste post... tens razao em muitos pontos...A verdade é que não sei se as chega mesmo a altura em que as mulheres abrem os olhos....


bj*

  Green Eyes

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 6:30:00 da tarde

No 5º parágrafo explicas tudo e, na minha opinião, muito bem.
Agora diz-me (se te apetecer…) no caso de a mulher contrariar o teu 6º parágrafo, gostar de um cabrão tb na blogosfera, isso faz dela o quê?
E já agora o contrário tb não acontece? Eles gostarem mais das “cabras”?
Foi bom reler o outro texto!

P.S. – Adorei o teu final (do lado a lado...), quase acertavas no meu ;)

  Calíope

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 6:35:00 da tarde

Que granda texto O Bruno! sim senhora

e é tudo verdade. as mulheres adoram um bom cabrão, pois eles representam o lobo mau: vê melhor, ouve melhor e come muito muito melhor que o príncipe.

E normalmente um cabrão dá luta, não desiste, e o coninhas ao primeiro berro que lhe mandamos começa a chorar.
Acho que o que fascina mais as mulheres num cabrãO, é que nunca sabem se vão ser elas "a gaja" que lhe deu um desgosto! isto sim dá piada num cabrão ;)*

  Carlos II

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 6:43:00 da tarde

Este texto é do caraças!
Sou de opinião que...sim, elas adoram um bom cabrão,

Vou ler outra vez

Parabéns.

  César Filipe

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 7:31:00 da tarde

Grande parte das mulheres prefere o "cabrão" numa fase da sua vida porque gosta de ter a sua liberdade, e o seu espaço sem que lhe andem sempre a lixar o juízo. E por norma os "cabrões" são todos diferentes, cada um tem o seu estilo e a sua personalidade... Os "lambe-conas", todos iguais e dos quais não se pode experar grande originalidade.

  Gravepisser

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 7:41:00 da tarde

É um texto interessante. Mas...

"Mas na blogosfera um lambe conas tem muito mais atenção feminina que um cabrão."

Não concordo. O "cabrão" é sempre mais valorizado, seja onde for, por qualquer mulher, ou pelo menos, por uma percentagem delas bem acima dos 90%. Conheço tantas! Lidei com tantas, no mundo real e até na blogosfera, e por melhores que pareçam, no início, acabam sempre por se revelar.
Pode demorar um dia, um mês ou um ano, mas o homem com dois dedos de testa percebe sempre a sua verdadeira natureza, mais tarde ou mais cedo.
Inteligentes e precavidos, os que o fazem com antecedência; estúpidos e incautos sofredores, de coração mole, os que se apercebem tarde demais.

E quanto aos "cabrões", basta fazer uma pesquisa, a quantidade deles que se encontram por aí, e nem são difíceis de encontrar. Basta seguir através dos comentários de muitos deles, em blogs de "senhoras respeitáveis" (que lhes dão uma trela descomunal, por aí se vê o quanto se dão ao respeito), e já ficamos com uma ideia.

Só não me alongo mais neste comentário, porque ele iria despoletar más interpretações, como sempre, provocando aqui um atrito desnecessário. E eu estou com disposição para tudo, menos para aturar moças histéricas, que distorcendo o que eu disse, entrem aqui para mandar "postas de pescada" ao ar, desprovidas de lógica ou conteúdo passível de discussão coerente/inteligente.

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:09:00 da tarde

Pax disse...

"O que as mulheres queriam mesmo seria um fdp em certos momentos de insuficiência adrenalitica mas que as amassem e tratassem como princesas no rescaldo... lol."

Sim e acham mais fácil domar um cabrão do que acordar um lambe conas!

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:11:00 da tarde

gi disse...

"Hallo! Uma boa semana para ti, cheia de inspiração para nos brindares com textos assim...simplesmente G-E-N-I-A-I-S :) ó pra ela a ficar fritinha ahahah bjs"

O problema é esse, ando sem inspiração há imenso tempo, estou completamente bloqueado, daí recorrer a textos de opinião e a responder a perguntas que me colocam.

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:11:00 da tarde

mamie2 disse...

"Eu distinguiria entre cabrão e fdp!"

E é uma boa distinção!

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:12:00 da tarde

Physalia physalis disse...

"I'm so freakin' happy I'm single :D ahahahahah"

Olha que ser single nao te dá imunidade :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:13:00 da tarde

provocação disse...

"Acabei de descobrir que sou uma cabrona..."

Fico feliz que tenhas descoberto mais uma coisa positiva.

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:13:00 da tarde

S.Tear disse...

"A verdade é que não sei se as chega mesmo a altura em que as mulheres abrem os olhos..."

Eu também não sei, mas não quis generalizar..

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:18:00 da tarde

Green Eyes disse...

"Agora diz-me (se te apetecer…) no caso de a mulher contrariar o teu 6º parágrafo, gostar de um cabrão tb na blogosfera, isso faz dela o quê?"

Se ela gostar de uma cabrão "tb na blogosfera" entendo que gosta dele fora da blogosfera.
Mas se o que estás a dizer é, que a ela lhe agrada um cabrão na blogosfera que nao conhece pessoalmente e se ela tem consciência que ele é um cabrão. Acho que é uma mulher inteligente e dificilmente se irá desiludir.

"E já agora o contrário tb não acontece? Eles gostarem mais das “cabras”?"

Nao. Os homens na sua maioria não recusam carne oferecida, mas não depositam esperanças numa cabra, nem acham que a vão mudar... aliás, isso nem é importante, pois o homem tem uma capacidade única de separar sentimentos das acções.

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:19:00 da tarde

Calíope disse...

"pois eles representam o lobo mau: vê melhor, ouve melhor e come muito muito melhor que o príncipe."

Ahahaha, gostei da analogia :)


"Acho que o que fascina mais as mulheres num cabrãO, é que nunca sabem se vão ser elas "a gaja" que lhe deu um desgosto! isto sim dá piada num cabrão ;)"

Uma relacao com um cabrao é um desporto radical feminino.

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:20:00 da tarde

Carlos II disse...

"Sou de opinião que...sim, elas adoram um bom cabrão,"

Nao esperava é ler tantas a admiti-lo!

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:20:00 da tarde

César Filipe disse...

"E por norma os "cabrões" são todos diferentes, cada um tem o seu estilo e a sua personalidade... Os "lambe-conas", todos iguais e dos quais não se pode experar grande originalidade."

É verdade, sim senhor.

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:28:00 da tarde

Gravepisser disse...

"Não concordo. O "cabrão" é sempre mais valorizado, seja onde for, por qualquer mulher, ou pelo menos, por uma percentagem delas bem acima dos 90%. Conheço tantas!"

Eu assumo que sou um cabrão com algum protagonismo na blogosfera, mas posso dar-te exemplos de blogues muito mais lidos que o meu e mais recentes e ainda sem conteúdo, só com lambidelas de cona. Os comentários parecem sessões de orgasmos em que elas concordam com as maiores falsidades escritas. Palavras escritas para agradar ao universo feminino e elas papam tudo como se fossem cegas. Possivelmente sao cegas mesmo, ou isso ou nem leem o que é escrito e só comentam por o blogue ter protagonismo.


"E quanto aos "cabrões", basta fazer uma pesquisa, a quantidade deles que se encontram por aí, e nem são difíceis de encontrar. Basta seguir através dos comentários de muitos deles, em blogs de "senhoras respeitáveis" (que lhes dão uma trela descomunal, por aí se vê o quanto se dão ao respeito), e já ficamos com uma ideia."

Sim, mas desses de que falas, que eu já encontrei muitos, nao teem blogues de destaque, recebem trela pelos seus comentários. Muitas mulheres dao trela porque querem manter leitores, tal como muitos homens.

"Só não me alongo mais neste comentário, porque ele iria despoletar más interpretações, como sempre, provocando aqui um atrito desnecessário."

Nao acho que isso aconteca, pois elas nao sao cegas.

Mas como te disse posso justificar a minha teoria com a qual discordas com o link para o maior lambe conas da blogosfera Portuguesa.
Simplesmente opto por nao falar directamente nele, até que ele me pise os calos, algo que poderá acontecer a qualquer momento, pois o atrito já existe.
E nao o menciono, nao por temer dar-lhe publicidade, mas por respeito a metade das pessoas que acompanham o meu blogue, acompanharem esse também.

Mas se o dia chegar, lá irei falar no chupa pitos!

  Green Eyes

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:42:00 da tarde

"Mas se o que estás a dizer é, que a ela lhe agrada um cabrão na blogosfera que nao conhece pessoalmente..."

sim era a isto que me referia.

"aliás, isso nem é importante, pois o homem tem uma capacidade única de separar sentimentos das acções."

posso deduzir, então, que no caso do homem não fazer isso ele não o é? e se forem elas a separar?

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 8:51:00 da tarde

Green Eyes disse...

Acrescento que o interesse que um homem provoca depende directamente daquilo que escreve. No tempo em que escrevia mais sobre relações, tinha muito mais mulheres interessadas em conhecerem-me, assim que me comecei a alargar por mais assuntos a redução do universo feminino foi proporcional.

Se tivesse mantido a mesma linha de textos só para agradar, seria hoje o que mais critico, um lambe conas que escreve o que os outros querem ler.


"posso deduzir, então, que no caso do homem não fazer isso ele não o é? e se forem elas a separar?"

O homem regra geral não recusa uma cabra, mas isso não quer dizer que fique com ela.
Eu por exemplo recuso muitas, sobre o argumento de que "gosto muito de cona, mas não é assim que se oferece".
A mulher pode fazer as separações que bem entender, que sempre se sentirá atraída por um cabrão quando o vir. Se não o vê, como é exemplo a blogosfera sente-se sempre atraída pela imagética que cria em torno de uma personagem, neste campo, um bom lambe conas tem vantagem, mesmo que quando apanha uma cona à frente não saiba o que lhe fazer.

  Calíope

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 9:01:00 da tarde

não esperavas ter tantas a admiti-lo?

pois bem , são aquelas que já estão na fase : quero um gajo que me dê valor e me ame, mas que me continue a dar muitas noites "sem dormir"! :P

  SRRAJ

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 9:08:00 da tarde

É a chamada atracção pelo abismo ...

  Green Eyes

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 9:10:00 da tarde

Só para que conste...

eu já te leio há algum tempo pelo facto de, mesmo que não concorde ctg, achar interessante a forma como o fazes, como defendes, o que dizes, seja sobre relações seja sobre outro qualquer assunto.
quanto à cena dos comentários eu nesse aspecto "passa-me ao lado".
conhecer um bloguer? sim alguns, sejam eles homens ou mulheres, até pq nestas coisas nunca se sabe, mas apenas pq me parecem pessoas interessantes.

  Ana

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 9:35:00 da tarde

So true!
Os lambe conas poderão ser óptimos para maridos, mas como eu não tenho a mínima intenção de me casar, vou continuar sempre a preferir um belo cabrão! Ao menos desses sei sempre o que posso esperar;-)

  poeta_poente

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:00:00 da tarde

Eu acho que até tens razão no que dizes em relação ao que as mulheres querem dos homens.
No entanto não me parece que a categorização que fazes seja inteiramente correcta. Acho que há cabrões e lambe-conas, mas também há homens que não são nem uma coisa nem outra, bem como os que em determinadas alturas da vida e consoante a parceira em causa são ambas as coisas.

Acho sempre redentor generalizar. Cada homem é um homem, cada mulher uma mulher, e cada relação uma relação.

Não sou provavelmente um expert na matéria. Acho sim que uma coisa nunca deve faltar, honestidade. A tua definição de cabrão quase que o transforma num sonho de homem pois é honesto, diz ao que vem e é garantia de aventura. Nisso não concordo.

Na minha maneira de ver as coisas uma relação só funciona com factores fundamentais como a honestidade, que já referi, o respeito, o amor/carinho, a afeição, o mistério, e a capacidade de ambos os lados saberem dar luta ao lado contrário. Quando um dos elementos sente que o outro está "garantido" é o fim.

  Marie

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:00:00 da tarde

Ridiculamente verdadeiro :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:17:00 da tarde

Calíope disse...

"não esperavas ter tantas a admiti-lo?

pois bem , são aquelas que já estão na fase : quero um gajo que me dê valor e me ame, mas que me continue a dar muitas noites "sem dormir"! :P"

Nao sei porque isso soa-me ao cabrão misturado com lambe conas.

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:17:00 da tarde

SRRAJ disse...

"É a chamada atracção pelo abismo ..."

É isso mesmo!

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:19:00 da tarde

Green Eyes disse...

Muita coisa também me passa ao lado neste mundo virtual, é normal :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:20:00 da tarde

Ana disse...

"Os lambe conas poderão ser óptimos para maridos, mas como eu não tenho a mínima intenção de me casar, vou continuar sempre a preferir um belo cabrão! Ao menos desses sei sempre o que posso esperar;-)"

Nao que um cabrão nao se possa revelar uma surpresa, mas desde que elas nao idealizem demais, serão com toda a certeza bons momentos.

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:32:00 da tarde

poeta_poente disse...

"No entanto não me parece que a categorização que fazes seja inteiramente correcta."

Quando disse que as mulheres raramente assumem, deveria ter dito que também há homens que se preferem descaracterizar ou não sabem para que lado pender.

"Acho que há cabrões e lambe-conas, mas também há homens que não são nem uma coisa nem outra, bem como os que em determinadas alturas da vida e consoante a parceira em causa são ambas as coisas."

Um lambe conas, nunca irá ser cabrão, não faz parte dele, nao sabe como o ser e se tentar, será rapidamente apanhado. Um cabrão poderá fazer passar-se por um lambe conas, basta que seja um bom mentiroso. Irá demorar mais, mas também será apanhado.

Agora um homem que não é um nem outro. É como um homem que não é forte nem fraco, que não é alto nem baixo, que não é cabeludo nem careca. Que não é hetero nem gay. Ou seja um Bi e os Bi's nao existem ou se é mais B ou mais I, mas ninguém é um meio termo, ninguém é 100% imparcial, nem mesmo um juiz. Há sim que nao saiba onde se inserir.

"Acho sim que uma coisa nunca deve faltar, honestidade. A tua definição de cabrão quase que o transforma num sonho de homem pois é honesto, diz ao que vem e é garantia de aventura. Nisso não concordo."

Nao concordas porque não percebeste. O cabrao é honesto e dá aventura, mas não é um sonho pois não diz o que a mulher quer, espera e precisa de ouvir. Um cabrão honesto, olha nos olhos de uma mulher a apaixonada e diz-lhe que o que sente não é amor.
Nao vejo onde está o homem de sonho, aqui.

O homem de sonho nao existe pois teria de ser um meio termo, um homem que nao estivesse em nenhuma categoria e esse homem teria de ser um cabrão que desse a ventura e fosse honesto, mas que mentisse como um lambe conas... ora lá se vai a honestidade!

"Quando um dos elementos sente que o outro está "garantido" é o fim."

Sim, mas o problema não é o fim, pois todos os fins são novos inícios de coisas quem sabe, melhores.
O fim não assusta e é aceite. Podem vir todos os fins do mundo, desde que as experiências que antecedem esse fim sejam boas.

Nao busco relacoes eternas, apesar de as achar giras. Procuro sim bons momentos e tudo o que tu dizes é muito bonito mas se a busca for unicamente por um bom momento, com a consciencia que tudo pode acabar amanha... bons momentos pedem bons momentos e esse amanha poderá esticar-se indefinidamente.

O segredo é pensar no momento, no já, no prazer agora, total e amanha logo se vê! As pessoas pensam demais no futuro e fodem o presente todo.

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:32:00 da tarde

Marie disse...

"Ridiculamente verdadeiro :)"

E o ridículo que me senti a escrever algo tão ridículo.

  Calíope

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:39:00 da tarde

e não será essa mistura estranha.....o gajo "semi-perfeito"?

  Salto-Alto

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:43:00 da tarde

Fenomenalmente bem escrito!

  poeta_poente

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:44:00 da tarde

Eu até compreendo a procura de um bom momento, mas só se ambas as partes concordarem nisso. O que acontece muitas vezes é, e atenção, não só da parte do homem, pois também há mulheres assim, é a procura por um bom momento, encapuçada por sentimentos falsos.

Quanto ao pensar demasiado no futuro, concordo. Aproveitar o dia, vivê-lo ao máximo, e tentar estica-lo, tal como dizes.

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:53:00 da tarde

Calíope disse...

"e não será essa mistura estranha.....o gajo "semi-perfeito"?"

Nao. Pois a mentira não deverá ser a base de uma relação. Um gajo semi-perfeito seria um cabrão apaixonada, que ficaria com um animal selvagem fechado num jardim onde tem tudo o que precisa. O seu instinto selvagem diz-lhe que tem de fugir (logo nunca é tomado como garantido), mas o conforto do local da companhia diz-lhe para ficar.

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:54:00 da tarde

Salto_Alto disse...

"Fenomenalmente bem escrito!"

Nao iria tão longe, mas obrigado.

  Bruno Fehr

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 10:58:00 da tarde

poeta_poente disse...

"Eu até compreendo a procura de um bom momento, mas só se ambas as partes concordarem nisso. O que acontece muitas vezes é, e atenção, não só da parte do homem, pois também há mulheres assim, é a procura por um bom momento, encapuçada por sentimentos falsos."

Mas aí está o problema, racionalizar sentimentos. Se os sentimentos fosse para ser racionalizados tudo seria uma chatice.
Nao importa as máscaras ou sentimentos encapuçados, pois eles nunca podem ser provados ou racionalizados. A ideia é passar momentos felizes sem pensar no amanha que só nos distrai do agora.
Amanha pensamos no amanha, quando ele for o agora.

A malta pensa demais em como vao ser os sentimentos de hoje amanha e deixam de sentir hoje. Isso é realmente triste e uma perda de tempo.
Se o momento é bom agora, se for aproveitado e vivido ao máximo, amanha será igual e depois e depois e depois.
Agora se eu estou num bom momento com alguém que já está a pensar no amanha... poupem-me, eu bazo para não me aborrecer de morte!

  alfabeta

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 11:16:00 da tarde

Existem dois tipos de homens,os interessantes e os que não interessam a ninguém!


;)

  Van

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 11:28:00 da tarde

ah é? então e os que não são nem uma coisa nem outra?...nem cabrões, nem lambe conas? estão ali, algures no meio, com um pouco de um e um pouco de outro?

Pessoalmente, nunca vi as coisas assim nesses termos. Vi sempre pessoas, que tanto podiam ser melosas de mais como fdp demais. Vi aquilo a que chamas de lambeconas revelar-se um grande fdp e aquilo a q chamas cabrao revelar-se uma excelente pessoa. Também vi cabrões revelarem-se fdp. E lambeconas, excelentes pessoas. Vi cabrões lambeconas, e lambeconas cabrões. Bolas, já vi uns quantos lool.
Mas, para mim sempre foi muito simples. Não me dás o que eu quero, então baibai. Aquilo a que chamas cabrão dá demasiado trabalho e confesso que não tenho nem nunca tive a mina pachorra pra joguinhos. Sou honesta e vou direita ao assunto. Quer, quer. Não quer, não quer. Ah, e se brinca comigo arrisca a queimar-se.
Já fui chamada de cabra, uma vez. Porque não estava interessada em algo mais do que uma curte. Engraçadamente nem foi a pessoa visada que assim me chamou...mania dos outros de se meterem onde não são chamados.
Ah, e onde colocas os que, para não perderem o estatuto de machus,dizem que decidiram que era melhor não se passar nada quando na verdade foi ela quem não lhe passou cartão? LOOOOL.
Sou honesta: não gosto nem de cabrões fdp nem de lambeconas fdp. Gosto de pessoas sinceras, honestas, com os seus defeitos. Podem não ser perfeitas,porque ninguem o é, mas não escondem aquilo que são.
Mas, não sei até que ponto se pode simplificar assim seres tão complexos quanto os humanos...

  Van

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 11:33:00 da tarde

POeta, #quando um dos elementos sente que o outro está "garantido" é o fim.#, isso só acontece, o fim, se deixares. Mas é inevitavel que em dado ponto da relação as pessoas se acomodem e tenham as coisas como garantidas. Não significa necessariamente o fim, porque um dia podes estar acomodado e no outro não. E se não se tomasse o amor como garantido em certos aspectos, não se fariam certas coisas como mandar pó caralho looooooool.

  Van

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 11:37:00 da tarde

#Nao vejo onde está o homem de sonho, aqui.# bem, um homem que me diz tudo o que eu quero ouvir não é o meu estilo de homem...não é, sem duvida alguma, um homem de sonho. O cabrao, também não, é certo.

Homem de sonho, é o que nos dá um ombro quando precisamos e o que nos diz o que precisamos de ouvir, q não é necessariamente o que queremos ouvir. O que precisamos de ouvir não tem necessariamente de ser o que nos vai fazer sentir melhor....

  Van

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 11:42:00 da tarde

Então e um homem que te diz, eu não quero isto, eu não sou assado, tu devias ser mais assim, não sejas frita, mas gosto de ti assim, amo-te e quero estar contigo, és uma complicada...??? hã??? só se, as boas aventuras possam durar muito muito tempo loool.

Bem, à séria: acho as pessoas demasiado complexas para se catalogarem assim em apenas dois grupos...

  Osga

segunda-feira, Janeiro 19, 2009 11:53:00 da tarde

Simplesmente estou com a Van!

Isto é bonito no região dos extremos, a realidade apresenta mais cores.

  Patrícia

terça-feira, Janeiro 20, 2009 12:32:00 da manhã

Gostei...os cabrões dão luta e eu gosto de uma boa luta..

;)

beijos,

Pat

  Gravepisser

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:08:00 da manhã

"...ou isso ou nem leem o que é escrito e só comentam por o blogue ter protagonismo."
Penso que seja mais por aí. É evidente que existem muitíssimas que alinham no "lambe-conismo" sem motivo aparente, busca de popularidade é o motivo mais óbvio, se é que pode existir outro...

"Nao acho que isso aconteca, pois elas nao sao cegas."
Não são cegas, mas muitas adoram duas coisas: "auto-comiseração-exibicionista", na forma clássica (ah ele falou mal das mulheres, deixa-me aproveitar para atirar as saias ao ar e insultá-lo, assim vou parecer fixe entre o sexo feminino, nós as mulheres é que somos as tais, wee!); a popularização (neste caso, entrando em conflito com alguém, num blog conhecido como o teu, é uma boa forma de aumentar as hipóteses de alguém visitar o seu espaço, e até comentar, divulgar, etc. Efeito bola de neve virtual...)

"E nao o menciono, nao por temer dar-lhe publicidade, mas por respeito a metade das pessoas que acompanham o meu blogue, acompanharem esse também."
É uma pista forte, palpita-me que sei de quem falas, e se for quem eu penso, sim, é um triste "chupa-pitos" como dizes, idolatrado, lá está, por motivos que só podem ter a ver com o que refiro no início deste comentário, pois não estou a ver como seja possível o fenómeno de haver sequer uma mulher que alinhe nas balelas do tipo.
Não referindo o link para o seu blog, evitas apenas atritos com o indivíduo em questão, pois em relação aos leitores do teu, que também lêem o dele, não me parece que alguém se sentisse ofendido, porque em abono da verdade, estarias apenas a "abrir os olhos" a alguns. Se bem que exista muita gente que goste de os manter fechados, propositadamente, apenas porque é mais fácil...
Não estou deste modo a incentivar o que quer que seja, atenção: é apenas a minha opinião em relação ao que escreveste, obviamente. Até porque eu considero a crítica pública algo passível de ser muito ponderado e justificável, e principalmente, algo que só deve ser feito no caso de o motivo ser credível, se valer mesmo a pena falar dele, caso contrário é tempo perdido. Cabe a cada um decidir isso, obviamente, todos somos livres de opinar, foi para isso que o 25 de Abril de 1974 serviu.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:37:00 da manhã

alfabeta disse...

"Existem dois tipos de homens,os interessantes e os que não interessam a ninguém!"

Dois novos nomes para as definições que dei.

  Teté

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:43:00 da manhã

Por acaso tenho de concordar, muitas mulheres parecem apreciar gajos mulherengos, que só querem forrobodó e depois partem para outra no minuto seguinte, que mentem, que se estão nas tintas para elas e para os sentimentos delas.

Confesso que isso para mim é um mistério, que nunca me interessei por gajos desses. Embora já tivesse caído em "esparrelas" de gajos muito queridinhos e sensíveis, mas que afinal eram como os outros, só que disfarçavam mais! Há muito tempo, está claro, quando ainda era uma rapariguinha namoradeira... :)))

Enfim, tal como dizes, com o passar do tempo passei a distinguir melhor esses bajuladores graxistas, que não interessam a mulher nenhuma! Na minha opinião, evidentemente.

De qualquer das formas ainda há uma terceira classe de homens, que quando amam verdadeiramente não se metem em joguinhos, mentirolas e deslealdades. Acredito que casei com um homem desses! :D

Beijocas, Bruno!

ps - não gosto de extremismos de esquerda ou direita, mas sou patriota; para qualquer confronto, são precisos dois lados...

  Nanda Assis

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:43:00 da manhã

eu prefiro os bonzinhops e carinhosos, adorei o texto. voltarei sempre.

bjosss...

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 2:17:00 da manhã

Van disse...

"ah é? então e os que não são nem uma coisa nem outra?...nem cabrões, nem lambe conas? estão ali, algures no meio, com um pouco de um e um pouco de outro?"

Esses são como os BI, não existem!

"Pessoalmente, nunca vi as coisas assim nesses termos. Vi sempre pessoas, que tanto podiam ser melosas de mais como fdp demais."

Pois radicalizas, eu fico-me pelo meio termo.

"Vi aquilo a que chamas de lambeconas revelar-se um grande fdp e aquilo a q chamas cabrao revelar-se uma excelente pessoa."

Ora e entao? Um lambe conas pode ser um filho da puta e um cabrao é regra geral boa pessoa, pois é sincero!
Há filhos da puta em todo o lado, bem como excelentes pessoas, isso nao invalida as categorias gerais que dei, dentro delas há gente boa e há merda.

"Aquilo a que chamas cabrão dá demasiado trabalho e confesso que não tenho nem nunca tive a mina pachorra pra joguinhos."

Nao há joguinhos, os joguinhos sao dos lambe conas!

"Sou honesta: não gosto nem de cabrões fdp nem de lambeconas fdp."

Ninguém gosta.

"Gosto de pessoas sinceras, honestas, com os seus defeitos. Podem não ser perfeitas,porque ninguem o é, mas não escondem aquilo que são."

Entao evita os BI entre cabroes e lambe conas, pois esses ou escondem ou nao se conhecem, ou sao mentirosos!


"Homem de sonho, é o que nos dá um ombro quando precisamos e o que nos diz o que precisamos de ouvir, q não é necessariamente o que queremos ouvir."

Ou seja, nao é o lambe conas!

"Bem, à séria: acho as pessoas demasiado complexas para se catalogarem assim em apenas dois grupos..."

Achas? Altos e baixos, gordos e magros, homem e mulher... queres que continue.

  ipsis verbis

terça-feira, Janeiro 20, 2009 2:30:00 da manhã

entre "cabrões" e "lambe conas" venha outra e escolha. Para mim, nenhuma destas tuas definições de homem, é razoável.

E como disse a Van:

"acho as pessoas demasiado complexas para se catalogarem assim em apenas dois grupos..."

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 2:31:00 da manhã

Osga disse...

"Isto é bonito no região dos extremos, a realidade apresenta mais cores."

Nunca esperei a concordância de um membro do sexo masculino.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 2:32:00 da manhã

Patrícia disse...

"Gostei...os cabrões dão luta e eu gosto de uma boa luta.."

Ahahaha, é verdade.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 2:40:00 da manhã

Gravepisser disse...

"ah ele falou mal das mulheres, deixa-me aproveitar para atirar as saias ao ar e insultá-lo, assim vou parecer fixe entre o sexo feminino, nós as mulheres é que somos as tais, wee!"

Ahahahahahaah, boa frase!

"a popularização (neste caso, entrando em conflito com alguém, num blog conhecido como o teu, é uma boa forma de aumentar as hipóteses de alguém visitar o seu espaço, e até comentar, divulgar, etc. Efeito bola de neve virtual...)"

Sim, é um facto, eu sei disso!
Já o fiz e fui mal interpretado por isso, eu entro em conflitos quando discordo, pois gosto mais de comentar discordâncias e normalmente sou acusado de buscar protagonismo. Normalmente é a acusação que leio quando vejo que se acabaram os argumentos.

"É uma pista forte, palpita-me que sei de quem falas, e se for quem eu penso, sim, é um triste "chupa-pitos" como dizes, idolatrado, lá está, por motivos que só podem ter a ver com o que refiro no início deste comentário, pois não estou a ver como seja possível o fenómeno de haver sequer uma mulher que alinhe nas balelas do tipo."

Pelo que escreves acho que sabes mesmo de quem falo. No entanto perto de 2 milhares de pessoas passam por lá, todos os dias. Acho realmente fantástico!

"Não referindo o link para o seu blog, evitas apenas atritos com o indivíduo em questão, pois em relação aos leitores do teu, que também lêem o dele, não me parece que alguém se sentisse ofendido, porque em abono da verdade, estarias apenas a "abrir os olhos" a alguns."

No dia em que o atrito existente entre mim e ele se tornar publico (até agora é privado), algo que estou certo que será iniciado por ele, sob a falsa confiança conferida pelo seu estatuto de top 50 nacional vs ou meu top 150. Aí irei falar nele da forma que ele merece.

  Lize

terça-feira, Janeiro 20, 2009 2:42:00 da manhã

Concordo com tudo o que disseste, mas tal como a Van, não concordo plenamente com essa definição dos dois grupos. Tens toda a razão quando dizes que dentro dos dois grupos, há gente boa e há merda, mas não gosto do termo "cabrão" para gente boa. Concordo em tudo com a tua definição de lambe-conas, mas chamar cabrão a um gajo que é frontal, que diz quando ama mas também diz quando não é assim, não acho justo. Cabrão, para mim, é alguém que usa e abusa e mente só para conseguir o que quer. Ou seja, os lambe-conas. Portanto, concordo com tudo, mas não me parece que cabrão possa ser nome dado à "gente boa" dentro da categoria que definiste...

Beijocas

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 2:43:00 da manhã

Teté disse...

"Enfim, tal como dizes, com o passar do tempo passei a distinguir melhor esses bajuladores graxistas, que não interessam a mulher nenhuma! Na minha opinião, evidentemente."

Sim é preciso calo :)

"De qualquer das formas ainda há uma terceira classe de homens, que quando amam verdadeiramente não se metem em joguinhos, mentirolas e deslealdades."

Essa categoria sao os que amam, mas até amarem, estao numa destas minhas categorias. O amor muda o homem, até lá nao somos iguais mas somos muito parecidos.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 2:43:00 da manhã

Nanda Assis disse...

"eu prefiro os bonzinhops e carinhosos, adorei o texto. voltarei sempre."

Há bonzinhos e mauzinhos dos dois lados, o difícil é identificá-los.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 2:46:00 da manhã

ipsis verbis disse...

"entre "cabrões" e "lambe conas" venha outra e escolha. Para mim, nenhuma destas tuas definições de homem, é razoável."

Pois mas quando encontrares outra categoria, avisa, pois é objecto de estudo.

"E como disse a Van:

"acho as pessoas demasiado complexas para se catalogarem assim em apenas dois grupos...""

E como eu disse à Van, altos e baixos, gordos e magros, homem e mulher, todos podemos ser divididos em dois grupos, até em bonitos e feios, uns mais outros menos, mas todos pendemos para um lado e dentro desses grupos há outros sub-grupos, é essa a complexidade e nao a divisao bi-lateral.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 2:57:00 da manhã

Lize disse...

"Concordo com tudo o que disseste, mas tal como a Van, não concordo plenamente com essa definição dos dois grupos."

Já lhe justifiquei a ela e à Ipsis. Ninguém lhe agrada a divisao em dois grupos, mas todas as pessoas, todas as situacoes, tudo na vida se divide em dois grupos. Uns mais outros menos, mas todos pendemos para um lado. Tudo tem dois lados.

Dentro de cada grupo é que poderá haver milhares de subgrupos e aí é que se torna complicado.

Dia e noite, certo e errado, on e off, alto e baixo, bonito e feio, homem e mulher, inteligente e burro, aberto e fechado, etc, etc, etc

Por exemplo: entre-aberto não é meio termo, é sim aberto, pois não está fechado. A aurora matinal não é dia nem é noite, mas dependendo da luminosidade é mais dia ou noite. Alto ou baixo tem a ver com a altura média em que a altura média não é baixo. Homem e mulher é uma divisão onde o excesso de hormonas de outro sexo nao muda o individuo de categoria, um transsexual nao é um terceiro grupo é um sub-grupo dentro de um sexo.


Dentro dos cabroes há filhos da putas e amores de pessoas, há honestos e desonestos, há de tudo, há todas as sub categorias imagináveis, mas teem algo em comum, nao sao cordeiros sentimentais, nao lambem cona (conas= ego feminino). Dentro dos lambe conas há o mesmo, com a diferenca que nenhum lambe conas dá uma ideia de aventura e perigo a uma mulher, pois as suas lambidelas só demonstram conforto sentimental e nada mais.

"mas não gosto do termo "cabrão" para gente boa."

Um cabrao é o carneiro dominador num rebanho, o mais perigoso, o mais respeitado por representar perigo. É um termo correcto que é injustiçado com uma conotação negativa.

"mas chamar cabrão a um gajo que é frontal, que diz quando ama mas também diz quando não é assim, não acho justo."

Pois o que faz dele cabrao é a representacao de perigo e o ser frontal ao dizer-te que o podes ter mas ele nunca será teu.

"Cabrão, para mim, é alguém que usa e abusa e mente só para conseguir o que quer."

Pois essa é uma contacao errada. Ainda há mais ou menos um ano, circulou pela blogosfera definicoes do termo cabrao e a conclusao na maioria dos blogues é que o cabrao nao é má pessoa, é sim muitas vezes confundido com um filho da puta.

  ipsis verbis

terça-feira, Janeiro 20, 2009 3:02:00 da manhã

Bruno Fehr:
Eu falei em relação às definições que deste a estas duas Categorias de homens.
Mas este provérbio é capaz de dizer tudo:
"Nem tanto ao mar, nem tanto à terra."


E quanto às categorias. Existem muitas, pois cada homem é um homem único e completamente diferente do anterior. Se conheço cabrões e lambe conas? É claro que conheço. Se já tive casos com algum desses*? Obviamente que não.

* em relação às tuas definições.

  AP

terça-feira, Janeiro 20, 2009 9:32:00 da manhã

Ou seja no fundo tudo se resume à espontaneidade e sinceridade do Cabrão contra a artificialidade do lambe conas (que raio de nome!).
Já percebi porque é que a maioria das mulheres só me queria como amigo e me achava um cabrão...

  Noivo

terça-feira, Janeiro 20, 2009 10:10:00 da manhã

haverá lambe conas que viram cabrões e vice versa?:)

  vício

terça-feira, Janeiro 20, 2009 10:14:00 da manhã

eu sou uma pessoa tão equilibrada que fiquei na duvida sobre para que lado tender!
mas falar para agradar... não!

  pepita chocolate

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:00:00 da manhã

Gostei imenso das tuas divagações/conjecturas/ideias e acabo por concordar com a maioria delas. Uma mulher gosta de adrenalina, de perigo, do limiar entre a loucura e a sanidade. Um homem que provoca uma mulher contrariando-a de uma forma perspicaz consegue dela os mais insanos comportamentos.
As mulheres também gostam de viver no proibido, no louco, nun frenesim de prazer, sem monotonia ou pouco tempero. As relações mais temperadas são muito mais...hum..."produtivas" e muito mais viciantes!

  Van

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:34:00 da manhã

?? então e os que não são altos nem baixos? e os que não são nem gordos nem magros?? e os hermafroditas, onde os colocas??

não, não podes dividir as pessoas assim em dois grupos. O mundo não é preto e branco, é cinzento.

  Van

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:37:00 da manhã

dia e noite? então e o amanhecer? e o por do sol? que são estados de transição entre as duas coisas? bonito e feio? isso depende do que achas bonito e feio. E quem não é nem uma coisa nem outra? burro e inteligente? mais uma vez, não é assim linear, o que é burro para uns é inteligente para outros, e há quem não seja nem burro nem inteligente...

"Essa categoria sao os que amam" aaaaah afinal havia outra!! eheheheh, então até tu já "criaste" mais uma categoria...

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 12:57:00 da tarde

ipsis verbis disse...

"E quanto às categorias. Existem muitas, pois cada homem é um homem único e completamente diferente do anterior."

Nao há homens completamente diferentes, há sim homens que querem que as mulheres acreditem que eles sao diferentes!

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 12:58:00 da tarde

AP disse...

"Ou seja no fundo tudo se resume à espontaneidade e sinceridade do Cabrão contra a artificialidade do lambe conas (que raio de nome!).
Já percebi porque é que a maioria das mulheres só me queria como amigo e me achava um cabrão..."

O nome lambe conas, refere-se a lambidelas de ego e nao propriamente da cona.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 12:58:00 da tarde

Noivo disse...

"haverá lambe conas que viram cabrões e vice versa?:)"

Há os que tentam, mas mais tarde ou mais cedo sao apanhados.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 12:59:00 da tarde

vício disse...

"eu sou uma pessoa tão equilibrada que fiquei na duvida sobre para que lado tender!
mas falar para agradar... não!"

Entao já sabes para onde pender.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:00:00 da tarde

pepita chocolate disse...

"Uma mulher gosta de adrenalina, de perigo, do limiar entre a loucura e a sanidade. Um homem que provoca uma mulher contrariando-a de uma forma perspicaz consegue dela os mais insanos comportamentos.
As mulheres também gostam de viver no proibido, no louco, nun frenesim de prazer, sem monotonia ou pouco tempero. As relações mais temperadas são muito mais...hum..."produtivas" e muito mais viciantes!"

E com a emancipação feminina, cada vez mais, ou pelo menos assumem mais de uma forma aberta e frontal.

  Afrodite

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:03:00 da tarde

Eu prefiro um cabrão lambe cona :)...é que homem que não saiba lamber cona não é homem :)!
So naquela de não entrar por ai que hoje saia merda :).

Abreijinhos

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:11:00 da tarde

Van disse...

"?? então e os que não são altos nem baixos? e os que não são nem gordos nem magros?? e os hermafroditas, onde os colocas??"

Tal como respondi à Lize. Existe uma altura média e quem está na média não é baixo.

"não, não podes dividir as pessoas assim em dois grupos. O mundo não é preto e branco, é cinzento."

Isso é o que dizem, tudo pode ser reduzido a homem e mulher. Tao simples quanto isso, há é quem goste de complicar!

"dia e noite? então e o amanhecer? e o por do sol? que são estados de transição entre as duas coisas?"

Tal como disse à Lize, a aurora matinal divide-se entre dia e noite consoante a luminosidade, pende mais para o dia ou mais para a noite.

"bonito e feio? isso depende do que achas bonito e feio. E quem não é nem uma coisa nem outra?"

A beleza está nos olhos de quem ve, ou acho que uma pessoa é bonita, ou nem por isso. Nao existe uma unica pessoa que nao consigas identificar se á bonita ou nao. Sao categorias dadas por quem observa.

"burro e inteligente? mais uma vez, não é assim linear, o que é burro para uns é inteligente para outros, e há quem não seja nem burro nem inteligente..."

Se nao é nem burro nem inteligente, nao é humano. Tudo tem uma média e após uma conversa, tu consegues ver se a pessoa usa o seu cérebro. Se é um bronco monossilábico ou se pensa. Pode ser linear assim, a inteligência é abrangente e será felizmente um grupo maior.

"aaaaah afinal havia outra!! eheheheh, então até tu já "criaste" mais uma categoria..."

Nao acho que te lembres do texto. A pergunta é sobre homens que fazem merda. Os que amam nao sao considerados pois nao iriam deixar a mulher sozinha.

1°- Homem e Mulher
Pegas no homem
2°- Casados e solteiros
Pegas nos solteiros
3°- Singles ou comprometidos
Pegas nos singles
4°- Cabroes ou lambe conas
Pegas em qualquer um deles
5°- Filhos da puta ou decentes

and so on, and so on com todas as categorias possiveis.

Toda a gente pende mais para um lado que outro e essa será a tua categoria básica, nao há ninguém que esteja exactamente na média e mesmo que exista uma fronteira média, a média nunca é negativa.

Tao simples como as notas de 0 a 20. 10 é a média, mas 10 é positivo e nao negativo. Logo se há uma homem ou mulher exactamente no meio, entre s duas categorias, ele penderá para a mais positiva, pois a média é sempre positiva.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:12:00 da tarde

Quanto aos hermafroditas, estão como os transsexuais e até os eunucos. Nao estao entre sexos, genéticamente pertencem a um sexo, sempre!

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:14:00 da tarde

Afrodite disse...

"Eu prefiro um cabrão lambe cona :)...é que homem que não saiba lamber cona não é homem :)!"

O lambe conas não é o supra-sumo do minete, aqui conas é como ego. Ou seja lambe, lambe mas não sabe para que serve a língua.

"So naquela de não entrar por ai que hoje saia merda :)."

Acredito que sim e eu até estou bem disposto!

  Afrodite

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:27:00 da tarde

Ahhhhh! Não chegava lá ;)!

E tu és um cabrão assumido que sabe dar uso à lingua???

Abreijinhos

  Afrodite

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:27:00 da tarde

...Ao dedo estou a ver que sim... :)

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:32:00 da tarde

Afrodite disse...

"E tu és um cabrão assumido que sabe dar uso à lingua???"

Se não tivesse perfeita consciência das minhas capacidades minetais, teria-me incluído na categoria dos lambe conas, que passariam a ser uma categoria muito mais forte, devido à minha presença lá.

"...Ao dedo estou a ver que sim... :)"

Enquanto houve língua e dedo não há mulher que meta dedo, mas muitas até dispensam ambos e querem-no todo lá dentro sem grandes perdas de tempo a dar à língua! E quem sou eu para lamber em vão?

  André

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:46:00 da tarde

Querem um para casar e outro para levar para a cama. Mas um lambe conas também pode ser um cabrão, há quem ande depois a lamber cona alheia, com a diferença lá está, a honestidade. 'Sou cabrão, mas sou honesto', um slogan que pode dar sempre ajuda em mais alguns votos! :)

  Afrodite

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:48:00 da tarde

Bruno...

Presunção e água benta ;)...cada um toma a que quer :). Mas sim, não tenho razões para duvidar das tuas qualidades artisticas :). Acredito nas tuas palavras e que em qualquer categoria poderias torna-la melhor :). Até passando para o outro lado de lá... :)!

Assim é que é...sou dessas :)!

Abreijinhos

  Afrodite

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:49:00 da tarde

Agora fiquei com curiosidade sobre esse tal blog de que falas :)...é o que estou a pensar???

Abreijos

  Physalia physalis

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:52:00 da tarde

oh caneco já fiquei baralhada :\
só tenho a dizer que não fosse a minha capacidade de viver o presente não tinha tido relações tão longas...mas foi a capacidade de pensar no futuro que me fez ver que aquilo não estava bem...isso e pensar no passado também =)
sim, estar single não me dá imunidade...mas dá-me um gozo do camandro :D

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:52:00 da tarde

André disse...

Vejo que nao fui o unico a mudar o nick :)

"Querem um para casar e outro para levar para a cama."

Espero que ordem seja a oposta...

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:56:00 da tarde

Afrodite disse...

"Presunção e água benta ;)...cada um toma a que quer"

Nao tomo àgua benta e acho que todos temos a capacidade de auto-analise.

"Até passando para o outro lado de lá... :)!"

Aguenta aí os cavalos, os unicos lados de lá para onde passo é ao atravessar uma ponte ou quando morrer!

"Agora fiquei com curiosidade sobre esse tal blog de que falas :)...é o que estou a pensar???"

Nao, nao é. Nao é de ninguém que alguma vez tenha comentado o meu blog de forma assumida!

Sinceramente duvido que conheças o blog, nem alguma vez o mencionei!

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 1:57:00 da tarde

Physalia physalis disse...

"sim, estar single não me dá imunidade...mas dá-me um gozo do camandro :D"

E enquanto nao caíres nas malhas de um pescador qualquer, irás continuar a gozar :)

  AP

terça-feira, Janeiro 20, 2009 2:56:00 da tarde

"O nome lambe conas, refere-se a lambidelas de ego e nao propriamente da cona."

Oh Bruno mais vale chamares-me logo burro! Claro que são lambidelas de ego...

  lontra (MR.)

terça-feira, Janeiro 20, 2009 2:58:00 da tarde

Eu penso que se trata de um ciclo, todos temos um pouco de “cabrões” e um pouco de “lambe conas,” todos fomos um dia um pouco dos dois. Cada um desses lados podem ser despertado a qualquer momento dependendo com quem nos cruzamos.
Ou seja um “lambe conas” teve um dia uma menina má,
(cabra, pronto! Que se transformou nisso quando mordida por um grande cabrão),
que o fez ser “cabraozão” também para muitas “lambe conas” e estas por sua vez transformaram-se em grandes “Cabras” para outros “lambe conas” e por ai fora...., até que um dia no meio desta selvajaria toda há alguém que encontra outro alguém na mesma sintonia e se curam um ao outro.

Muita coisa se podia dizer sobre este texto…lol.

Fica bem =)), não consigo ver a barra lateral do teu blogue..rrrrrr…já explicaste, mas nem assim.

*****

  Pax

terça-feira, Janeiro 20, 2009 3:00:00 da tarde

"Sim e acham mais fácil domar um cabrão do que acordar um lambe conas!"

E deve ser mesmo.
Ou se nasce acordado ou dificilmente se acordará.

  lontra (MR.)

terça-feira, Janeiro 20, 2009 3:19:00 da tarde

Porque é que aqueles homens que não são “lambe conas”, nem “cabroes”, são simplesmente boas pessoas e saudáveis da tola terminam nas mãos das mais “putas e insensíveis”?
Rrrrrr…….eu já vi mulheres a querer estar só com os namorados por causa do guito, e eles DERRETEM deliram…ou mulheres que os tratam mal, ou põem contra a família dele e eles DELIRAM com elas...tratam-nas como deusas, ou algo assim. Poderia dar outros exemplos, por exemplo neste caso e tantas mas tantas vezes que acontece são ELAS que os USAM a eles.

  vita

terça-feira, Janeiro 20, 2009 3:39:00 da tarde

Somos mesmo meninas de gostar mais dos bad boys.;P

Mas isso também é gerenalizar, pois somos muito inconstantes, logo nunca queremos o mesmo muito tempo seguido, portanto, uns dias os mauzinhos, noutros os bonzinhos...loool

;P

  Ana

terça-feira, Janeiro 20, 2009 4:23:00 da tarde

Mas deixa ca ver se eu percebi, na tua opiniao so existem estes dois tipos de homens? E depois dentro destes os sub-grupos?
E sendo assim nos mulheres ficamos limitadas a apenas isto?
Nao pode ser! Isso e mau demais!
Eu sou daquelas que acredita que a vida nao e apenas branco no preto, e detesto generalismos e como tal, custa-me aceitar que assim seja!
Muito francamente conheco alguns cabroes, e todos os que conheco passaram no a ser pois foram "feridos" pela vida de alguma forma e apenas o sao por essa razao! E o que eram eles antes lambe-conas? Segundo aquilo que li nao o poderiam ser...

  ipsis verbis

terça-feira, Janeiro 20, 2009 5:12:00 da tarde

Bruno Fehr disse:

"Nao há homens completamente diferentes, há sim homens que querem que as mulheres acreditem que eles sao diferentes!"

Podes realmente acreditar nisso que dizes. Eu não! Eu acredito no que conheço.

  Sanxeri

terça-feira, Janeiro 20, 2009 5:17:00 da tarde

Adorei! Fartei-me de rir aqui com o texto.

Infelizmente as mulheres são seres complexos. E eu assumor ter preferência por cabrões. Os "lambe conas" aborrecem-me.

  alfabeta

terça-feira, Janeiro 20, 2009 5:59:00 da tarde

Pronto, vou ser mais explicita!

Nem todas as mulheres preferem os que não interessam a ninguém, tem a ver com a idade e maturidade, eu pelo menos, não sou do género , quanto mais me bates mais gosto de ti. Respeito por nós próprios é muito bonito. :)

  Tu sabes quem sou

terça-feira, Janeiro 20, 2009 6:59:00 da tarde

Sim senhor, seu cabrao... Nunca pensei aprender tanto em tao pouco tempo. Também eu tive um cabrao que me lixou a vida. Mas depois de quase vinte anos, percebi que afinal ele era um bluff - Um lambe conas disfarçado de valente.Porque se nao fosse assim, tinha tido a coragem de divorciar-se de uma palerma sopeirona com nome parecido com o de "Pinoca"(como se pertencesse aos novos ricos de cascais) da qual nunca gostou.Quando percebi que ele nao valia nada e nao tinha caracter nenhum, consegui esquecê-lo. Hoje vivo com um Lambe-conas a 100% e sou muito feliz, va-se la perceber tal coisa... Até eu estou parva.

  carpe diem

terça-feira, Janeiro 20, 2009 8:08:00 da tarde

Porra, a criaçao dos blogs veio pôr a descoberto grandes talentos... Acabaste de ganhar uma fan.Concordo com todas as tuas opinioes. Tens imenso talento.Pena que sejas um cabrao...

Ja tive a minha conta de cabroes, porque senao nao me escapavas.Vou ser uma leitora assidua. Continua.

  Van

terça-feira, Janeiro 20, 2009 10:08:00 da tarde

Bolas, porque é que quando a conversa mete sexo ou relações humanas, os comentários sobem em flecha?? LOOOOOOOL! ;-) deixa-me lá ir ler alguns, comer...e já volto à carga, eheheheheh!

  XS

terça-feira, Janeiro 20, 2009 10:20:00 da tarde

Pois... Ora aí está um dilema... E os gajos? Do que gostam os gajos? Das cabras ou das lambe-...oops!!!

Aproveito para te agradecer a passagem lá em casa. Volta sempre!

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:14:00 da tarde

AP disse...

"Oh Bruno mais vale chamares-me logo burro! Claro que são lambidelas de ego..."

Sim, eu mereci, sorry :S

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:16:00 da tarde

lontra (MR.) disse...

"Eu penso que se trata de um ciclo, todos temos um pouco de “cabrões” e um pouco de “lambe conas,” todos fomos um dia um pouco dos dois. Cada um desses lados podem ser despertado a qualquer momento dependendo com quem nos cruzamos."

Nunca fui lambe conas nem nunca o serei.

"Fica bem =)), não consigo ver a barra lateral do teu blogue..rrrrrr…já explicaste, mas nem assim."

Eu explico, faz download do Mozzila FireFox e diz adeus aos bugs do Internet Explorer. O FireFox é o melhor no mercado e nao estás a encher os bolsos ao Bill Gates!

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:17:00 da tarde

Pax disse...

"Ou se nasce acordado ou dificilmente se acordará."

Correcto!

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:20:00 da tarde

lontra (MR.) disse...

"Porque é que aqueles homens que não são “lambe conas”, nem “cabroes”, são simplesmente boas pessoas e saudáveis da tola terminam nas mãos das mais “putas e insensíveis”?"

Esses nao sao single, quando eram single eram ou cabroes ou lambe conas!

"Rrrrrr…….eu já vi mulheres a querer estar só com os namorados por causa do guito, e eles DERRETEM deliram…"

É uma troca justa, se eu tenho dinheiro e ela tem cona de qualidade, acho que é uma troca justa, é algo que nunca critiquei!

"ou mulheres que os tratam mal, ou põem contra a família dele e eles DELIRAM com elas...tratam-nas como deusas, ou algo assim."

Lambe-conas-cachorrinhos-sentimentais-masoquistas, é a mais triste espécie de homem, que com o tempo lhe é adicionado corno à sua definicao.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:21:00 da tarde

vita disse...

"Mas isso também é gerenalizar, pois somos muito inconstantes, logo nunca queremos o mesmo muito tempo seguido, portanto, uns dias os mauzinhos, noutros os bonzinhos...loool"

Divertem-se durante anos com os mauzoes mas acabam por casar com o bonzinho.Um dia ele ainda leva um par de chifres de um mauzao, mas nem todos.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:23:00 da tarde

Ana disse...

"E sendo assim nos mulheres ficamos limitadas a apenas isto?
Nao pode ser! Isso e mau demais!"

Desculpa, mas eu apresento-vos dois grupos, pelo menos há escolha. Voces só teem um grupo, um grande saco onde todos os homens sao iguais :)

"Muito francamente conheco alguns cabroes, e todos os que conheco passaram no a ser pois foram "feridos" pela vida de alguma forma e apenas o sao por essa razao!"

Um cabrao nao é feito, ele já existe, esse ferimento pode é despertar o cabrao adormecido dentro deles.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:23:00 da tarde

ipsis verbis disse...

"Podes realmente acreditar nisso que dizes. Eu não! Eu acredito no que conheço."

Se conheces as excepcoes, guarda para ti, ou todas as mulheres vao querer que os apresentes!

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:24:00 da tarde

Sanxeri disse...

"Infelizmente as mulheres são seres complexos. E eu assumor ter preferência por cabrões. Os "lambe conas" aborrecem-me."

Os lambe conas sao escolhidos por mulheres que queiram um animal de estimacao humano!

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:25:00 da tarde

alfabeta disse...

"Nem todas as mulheres preferem os que não interessam a ninguém, tem a ver com a idade e maturidade, eu pelo menos, não sou do género , quanto mais me bates mais gosto de ti. Respeito por nós próprios é muito bonito. :)"

É verdade, eu referi que as mulheres regra geral um dia acordam e isso é maturidade.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:27:00 da tarde

Anónimo Tu sabes quem sou disse...

"Sim senhor, seu cabrao... Nunca pensei aprender tanto em tao pouco tempo. Também eu tive um cabrao que me lixou a vida. Mas depois de quase vinte anos, percebi que afinal ele era um bluff - Um lambe conas disfarçado de valente.Porque se nao fosse assim, tinha tido a coragem de divorciar-se de uma palerma sopeirona com nome parecido com o de "Pinoca"(como se pertencesse aos novos ricos de cascais) da qual nunca gostou.Quando percebi que ele nao valia nada e nao tinha caracter nenhum, consegui esquecê-lo. Hoje vivo com um Lambe-conas a 100% e sou muito feliz, va-se la perceber tal coisa... Até eu estou parva."

Bom comentário. Tal como disse há cabroes filhos da puta e há cabroes gente boa, tal como há estes dois subgrupos nos lambe conas.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:28:00 da tarde

carpe diem disse...

"Porra, a criaçao dos blogs veio pôr a descoberto grandes talentos... Acabaste de ganhar uma fan.Concordo com todas as tuas opinioes. Tens imenso talento.Pena que sejas um cabrao..."

Há cabroes que sao gente boa :)

"Ja tive a minha conta de cabroes, porque senao nao me escapavas.Vou ser uma leitora assidua. Continua."

Hmmmm, já me disseram isso e escapei sempre, sou um cabrao com calo :)

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:29:00 da tarde

Van disse...

"Bolas, porque é que quando a conversa mete sexo ou relações humanas, os comentários sobem em flecha?? LOOOOOOOL! ;-) deixa-me lá ir ler alguns, comer...e já volto à carga, eheheheheh!"

Nao faco a minima ideia, eu é que nao tenho pachorra para escrever só destas baboseiras :)

  Nana

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:30:00 da tarde

os Sr.'s certinhos de mais são chatos, por isso antes um homem que nos trate mal que um sr. certinho que nos faça as vontadinhas todas, é aborrecidinho!!!!!

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:30:00 da tarde

XS disse...

"Pois... Ora aí está um dilema... E os gajos? Do que gostam os gajos? Das cabras ou das lambe-...oops!!!"

Bem, como já deves saber, os gajos nao sao esquisitos, regra geral em particular os mais imaturos, comem tudo o que mexe, mas para relações preferem as mais calmas, as cabras sao optimas para encontros ocasionais e amizades com direitos administrativos.

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:32:00 da tarde

Nana disse...

"os Sr.'s certinhos de mais são chatos, por isso antes um homem que nos trate mal que um sr. certinho que nos faça as vontadinhas todas, é aborrecidinho!!!!!"

Ahahahahaha, tens razão, mas tratar mal também não. Nao, não, não!

  Black Holes and Revelations

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:37:00 da tarde

Então isto é assim?? If you know what i mean.. tou aqui ao lado ;)undercover

  Bruno Fehr

terça-feira, Janeiro 20, 2009 11:45:00 da tarde

Black Holes disse...

"Então isto é assim?? If you know what i mean.. tou aqui ao lado ;)undercover"

Sim, eu percebi :D

  Van

quarta-feira, Janeiro 21, 2009 12:25:00 da manhã

Não, tás enganado quanto aos hermafroditas :). Os hermafroditas têm os dois sexos, não pertencem nem a um nem a outro, têm ambos. Porquê? se és homem por teres um X bom e um X atrofiado (ahahahahahah!) -aka Y- e és mulher por teres XX, então o que dizer quando tens XXY, XYY? Tens ambos os sexos, diz-se que és uma quimera e tens moisacismo.
Em algumas culturas, é mesmo considerado um terceiro sexo.
Na medicina, prefere-se o termo "intersexo".

  Van

quarta-feira, Janeiro 21, 2009 1:06:00 da manhã

Quanto aos exemplos que dás, vá lá, homem vs mulher, noite vs dia etc...não creio que sejam comparáveis à complexidade do ser humano.

E lá voltamos nós à bissexualidade...a bissexualidade existe, sim! Dizer que isso é um mito, é que é um mito! A sexualidade humana é tão complexa quanto a natureza humana, não existe uma ou outra tendencia especifica, existem gradações, ou graduações dessas tendencias. Tal como existe a escala de pH, em que 7 é neutro, existe uma escala de sexualidade em que o meio é a ambiguidade sexual.
Não podes argumentar que é hetero só porque tem uma relação hetero! É bi quem é capaz de se relacionar livremente, desinibidamente com os dois sexos, é bi quem se se sente sexualmente atraído pelos dois sexos (e tri se pelos 3 sexos loooooool). O facto de num dado momento ter uma relação hetero não invalida a capacidade para ter uma relação homossexual!e vice-versa!
Os homossexuais estão numa ponta da escala, os heterossexuais estão noutra ponta. Há quem esteja confuso, sim, mas acabe por se assumir num dos lados com umas pinceladas do outro. O número dessas pinceladas pode variar. Existindo a situação em que tanto se lhe dá homem como mulher, o que interessa é a pessoa em si, porque se sente atraido para os dois lados.
Os bi existem, dizer que não é que é mito...tal como os hermafroditas aka intersuais aka mosaicos aka quimeras (isto só para citar alguns exemplos de tipos de hermafroditismo...há sindromas de dismorfismo sexual que nunca mais acabam - dismorfismo porque não se encaixa nem numa categoria nem noutra, propriamente).

  Van

quarta-feira, Janeiro 21, 2009 1:08:00 da manhã

intersuais=intersexuais

  alfabeta

quarta-feira, Janeiro 21, 2009 10:23:00 da manhã

Hummm, quer-me a mim parecer que existe uma história destas na tua vida, ou és o interessante e foste trocado pelo não interessa a ninguém ou vice versa!


Não dás o braço a torcer, cheira -me a tamanha revolta, será?!


ps: Nao leves a mal, brincadeira, por acaso gosto de ler as tuas respostas a provocações. :)

  lontra (MR.)

quarta-feira, Janeiro 21, 2009 11:20:00 da manhã

Ora eu continuo a ter a mesmíssima opinião da VAN quanto há bissexualidade.
Escusado era acrescentar algo mais ao seu comentário, mas como fiquei com a sensação que nem ponderaste um pouco mais a tua opinião da outra vez, toca a massacrar-te um pouco mais. Hehehe
Claro que a Bissexualidade existe, e claro que fica bem dizer que ela não existe para baralhar um bocadinho…e ai sim ser cool, a verdade é que ela existe é a realidade! Nem que seja só no dicionário, nem que seja uma etiqueta mal definida, mas existe.

Consegues imaginar-te a ter prazer numa situação em que alguém do mesmo sexo te acaricia e tu lhe fazes o mesmo??? A bissexualidade implica que se tem prazer com indivíduos dos dois sexos, e é perfeitamente normal sentirem-se mais atraídos por um do que por outros, mas não é isso que define um bi, isso é mais como preferirmos loiros, morenos, altos, baixinhos, mais calmos ou agressivos.
Na busca de prazer cada um busca a que quer e não ligo muito a etiquetas, mas na minha opinião ser-se bi é conseguir ter prazer com os dois sexos.
Hoje em dia tudo se move á volta do sexo e neste momento quase é a coisa mais artificial que existe por isso os comentários sobem quando falas nestes temas para muitos é uma fuga da realidade do dia a dia, do stress, até deles próprios.

  lontra (MR.)

quarta-feira, Janeiro 21, 2009 12:29:00 da tarde

Bruno Fehr:

"É uma troca justa, se eu tenho dinheiro e ela tem cona de qualidade, acho que é uma troca justa, é algo que nunca critiquei!"

ok ok
...
uma coisa é não criticar, outra é fazer disso algo nosso...
:S

  Bruno Fehr

quarta-feira, Janeiro 21, 2009 12:35:00 da tarde

Van disse...

"Não, tás enganado quanto aos hermafroditas :)"

Estou, informa-te! Em 70% dos casos o orgao genital que se desenvolve é o pénis tornando obviamente esses 70% como membros do sexo masculino. Hoje em dia ao nascer um hermafrodita, os médico esperam até verem qual dos sexos se desenvolve antes de retirar o atrofiado. Eles sao SEMPRE inseridos num dos sexos, mais tarde ou mais cedo. Antigamente eram por vezes inseridos no sexo errado, isso hoje nao acontece.

Por outro lado, nao existe a opcao neutra no BI, ou se é homem ou se é mulher. Logo dividir os humanos em duas categorias está correcto.

"Na medicina, prefere-se o termo "intersexo" também usam o "Pseudo-hermafroditismo", depende do ponto de vista médico.

"não creio que sejam comparáveis à complexidade do ser humano."

Tudo é comparável, basta comparares! Nada é superior e intocável!

"E lá voltamos nós à bissexualidade...a bissexualidade existe, sim!"

Nao voltamos pois eu não discuto bissexualidade contigo. A nossa ultima discussão demonstrou a tua falta de informação sobre este assunto.
Tal como tu vais a um restaurante e escolhes entre peixe e carne, essa escolha pode ser consoante o teu apetite na altura, mas se tens de escolher escolhes um, nao gostas igualmente de peixe ou de carne. Da mesma maneira que um suposto Bi-sexual ao poder escolher entre um homem ou mulher, escolhe consoante o que gosta mais de comer.

Um Bi-sexual é um tarado sexual que fode tudo o que lhe aparece à frente. E mais nao digo.

"Tal como existe a escala de pH, em que 7 é neutro, existe uma escala de sexualidade em que o meio é a ambiguidade sexual."

Nao existe neutralidade sexual!

"É bi quem é capaz de se relacionar livremente, desinibidamente com os dois sexos, é bi quem se se sente sexualmente atraído pelos dois sexos (e tri se pelos 3 sexos loooooool)."

Esse tal de "BI" tem preferencias que define a sua sexualidade. Nao conheco um homossexual ou ex-pesudo-bi que concorde que Bi seja uma opcao sexual. É geral concordarem os Bi sao indecisos, confusos ou simplesmente tarados.

  Bruno Fehr

quarta-feira, Janeiro 21, 2009 12:38:00 da tarde

alfabeta disse...

"Hummm, quer-me a mim parecer que existe uma história destas na tua vida, ou és o interessante e foste trocado pelo não interessa a ninguém ou vice versa!"

Agora perdi-me no teu comentário. O que é que a minha vida tem a ver com as minhas opiniões? As minhas opiniões são baseadas em estudos e não e vivências pessoais. Eu não sou auto-didacta.

"Não dás o braço a torcer, cheira -me a tamanha revolta, será?!"

Porque haveria de dar o braço a torcer, quando tenho argumentos que sustentam a minha opinião. Logicamente não irei ceder a argumentos fracos com fundamentos errados. Que espécie de investigador seria eu?

  Bruno Fehr

quarta-feira, Janeiro 21, 2009 12:45:00 da tarde

lontra (MR.) disse...

"Ora eu continuo a ter a mesmíssima opinião da VAN quanto há bissexualidade."

Entao dedico-te as palavras que lhe dediquei. É um assunto tao ilógico e inconcebível a ideia de imparcialidade de um ser humano, que nem vale a pena voltar a discutir este assunto.

A imparcialidade e perfeicao sao antónimos humanos. Por isso existem tantos Bi's como
Juizes sem opiniao propria!


"que nem ponderaste um pouco mais a tua opinião da outra vez"

A Bi-sexualidade nem precisa de ser ponderada, o facto de se gostar igualmente de dois seres opostos é ilógico.

"a verdade é que ela existe é a realidade! Nem que seja só no dicionário, nem que seja uma etiqueta mal definida, mas existe."

Ora bem, se vamos falar em definicoes ou em etiquetas, assumo que existe. Mas o que eu afirmo nao é que a Bissexualidade nao existe e nao encontras uma frase minha que o afirme, o que digo e sublinho é que nao existem bi-sexuais, há é malta que fode tudo o que lhe aparece à frente que se auto-intitula como tal, como uma espécie de status especial, mas quando obrigados a escolher entre um homem ou uma mulher para uma noite de sexo, fazem-no consoante a sua real preferência!


"A bissexualidade implica que se tem prazer com indivíduos dos dois sexos"

Nao, a bissexualidade implica mais do que isso, implica um identificação sexual e isso nao existe!

  Bruno Fehr

quarta-feira, Janeiro 21, 2009 12:50:00 da tarde

lontra (MR.) disse...

"ok ok
...
uma coisa é não criticar, outra é fazer disso algo nosso..."

Um milionário de 80 anos casado com uma rapariga de 24, respondeu à pergunta, "nao acha que ela está consigo só pelo dinheiro?", da seguinte forma:

- Se ela quer o meu dinheiro, eu tenho mundo e quando morrer nao o levo comigo. O que eu quero dela é o seu fantástico corpo, por isso é uma troca justa!

Eu concordo com ele, e no lugar dele faria o mesmo, ao perder a sua esposa de 80 anos, porque nao arranjar 4 de 20 anos para a substituir. Eu faria-o, pois o dinheiro nao o levo comigo na morte, mas o um enorme sorriso nos lábios irá comigo até ao inferno!

  alfabeta

quarta-feira, Janeiro 21, 2009 7:18:00 da tarde

Áh bom! Temos investigador!

Pronto!

:)

  Van

quinta-feira, Janeiro 22, 2009 12:09:00 da manhã

Desculpa, estás errado: torno a dizer que os hermafroditas existe SIM. São casos em que têm TRES cromossomas sexuais, xxy ou xyy. Têm, no seu cariótipo, os dois sexos e ambos se desenvolvem. São casos de moisacismo ou quimeras. E existem sim. Quem está mal informado és tu. E uso o mesmo argumento que usaste com a bissexualidade: não discuto mais hermafroditismo contigo :-P.

Quanto à BI, ainda não apresentaste qq argumento que me fizesse mudar de opinião. Não confundas falta de informação com opinião.
Mesmo tendo o mesmo leque de informação disponivel, as pessoas podem formular opiniões diversas.
Essa cena da bissexualidade não existir é um mito do meio gay e difundido pelo meio gay.

  Bruno Fehr

quinta-feira, Janeiro 22, 2009 4:50:00 da manhã

Van disse...

"torno a dizer que os hermafroditas existe SIM."

Eu não disse que eles não existiam eu disse que é possível inclui-los nos homens ou mulheres. O que digo é que legalmente eles não existem ninguém no BI pode ser Herma, ou é homem ou é mulher, a pessoa escolhe, a ciência escolhe ou o estado escolhe. Mas seja justo ou injusto ele/ela será inserido num grupo a bem o a mal!

"Quanto à BI, ainda não apresentaste qq argumento que me fizesse mudar de opinião."

Mas eu nao estou a discutir para te mudar a opiniao. Tal como espero que nao aches que vais mudar a minha.
Eu afirmo, mostra-me um BI e eu mostro-te uma fraude!


"Essa cena da bissexualidade não existir é um mito do meio gay e difundido pelo meio gay."

Eu sou orgulhosamente hetero, e sei que o mito da bissexualidade é difundido por seres confusos com indecisão sexual, bem como por alguns hetero crentes que há meios termos num mundo radicalizado. Ser-se bi-sexual hoje é tao cool como era ser-se gay nos anos 60. A bi-sexualidade é uma forma de se diferenciarem socialmente. Quando for banal irao aparecer uns tolos a quererem destacar-se pelo bestialismo, referindo o amor pelos animais e se é possivel ter prazer com uma mulher e com um homem, também o será com uma ovelha.

  rata sensível

quarta-feira, Janeiro 28, 2009 2:01:00 da tarde

A verdade é dura. Obrigada pela sinceridade. Que mais posso dizer?
Para mim o problema é que a maioria dos homens, senão todos, tem uma respeitável dose de conice. Mas o que me frustra mais é que até agora só conheci homens que são mais conas do que eu, i. e., menos lutadores e resilientes do que eu (se bem que não têm necessariamente de sê-lo...). O que me deixa confusa, desconfortável e irritada.
Ás vezes imagino-me a violar homens com um strap-on... mas acho que não seria capaz. Faço os possíveis para não guardar rancores.
E que mais podes escrever sobre as mulheres? Quero ver até onde vai a tua honestidade cabrão.

A verdade: os homens temem as mulheres.

Porque é que mais cedo ou mais tarde, até os cabrões se rendem?

"Sometimes a man must awake to find that, really, He has no-one..."

Mas isto não é um motivo aceitável, pelo menos, não para mim. Mas se for eu a descobrir que não tenho ninguém e preciso de um homem para não ficar sozinha, então já me parece um motivo mais do que válido. eheh

"fingers, you are the greatest fuck in the world".

  rata sensível

quarta-feira, Janeiro 28, 2009 5:37:00 da tarde

"Os homens (..) fazem muitos espalhafato e palratório mas, na reaidade, são ocos. Encaixam tudo à força num velho e vão cliché. O amor é, para eles, uma ideia morta. Não vêm ter com uma pessoa para a amarem, vêm é ter com uma ideia e dizem «tu és a minha ideia», e assim amam-se a si próprios. Como se eu fosse a ideia de algum homem! Como se eu existisse para um homem ter de mim uma ideia! Como se eu quisesse ser traída por ele, emprestar-lhe o meu corpo como instrumento da sua ideia, para ser apenas mais um aparelho para a sua teoria morta. (...) Não sabem tomar uma mulher. Vêm sempre ter com a sua própria ideia e ficam com ela. São como serpentes que tentam engulir-se a si próprias por estarem esfomeadas"

Putas que vos pariu!

  Bruno Fehr

sexta-feira, Janeiro 30, 2009 12:29:00 da manhã

rata sensível disse...

"Para mim o problema é que a maioria dos homens, senão todos, tem uma respeitável dose de conice."

Todos não, pois nada é geral e total.

"Mas o que me frustra mais é que até agora só conheci homens que são mais conas do que eu, i. e., menos lutadores e resilientes do que eu (se bem que não têm necessariamente de sê-lo...)."

Na verdade há mulheres com um magnetismo para esse tipo de homens.

"E que mais podes escrever sobre as mulheres? Quero ver até onde vai a tua honestidade cabrão."

Digo o que for preciso, tens perguntas? Ideias de temas?

"A verdade: os homens temem as mulheres."

No dia que temer uma mulher, mudo de sexo!

"Porque é que mais cedo ou mais tarde, até os cabrões se rendem?"

No dia em que me render é bom que receba a pena de morte.

"Sometimes a man must awake to find that, really, He has no-one..."

There is always someone!

"Mas isto não é um motivo aceitável, pelo menos, não para mim. Mas se for eu a descobrir que não tenho ninguém e preciso de um homem para não ficar sozinha, então já me parece um motivo mais do que válido."

Se precisas de alguém para te nao te sentires sozinha, está com alguém pelos motivos errados!

"O amor é, para eles, uma ideia morta. Não vêm ter com uma pessoa para a amarem, vêm é ter com uma ideia e dizem «tu és a minha ideia», e assim amam-se a si próprios."

Só quem se ama a si próprio poderá algum dia realmente amar alguém.

"Putas que vos pariu!"

A puta que pariu os homens também pariu mulheres e é de facto uma mulher.

  Fada

segunda-feira, Março 09, 2009 3:31:00 da tarde

Eu ia jurar...

Ia mesmo jurar...

Que "és" quem eu sei que "não és".... lol

Gostei do texto, mas não seria tão categórica quanto tu...
Acredito (ou terei esperança de?...) que haja mais do que cabrões e lambe-conas... :p

Beijitos

  Anónimo

sábado, Maio 09, 2009 12:51:00 da manhã

Foda-se, estuda lá a gramática. As tuas vírgulas estão todas fora do sítio! Mas as ideias essas merecem o meu respeito em muitos aspectos.

Abraço
Zeus

  Bruno Fehr

sábado, Maio 09, 2009 1:07:00 da manhã

Anónimo:

Acha?

  Anónimo

quarta-feira, Maio 13, 2009 2:32:00 da tarde

Amar demasiado não significa amar muitos homens, ou apaixonar-se com muita frequência, ou mesmo ter um grande amor genuíno por alguém. Significa na realidade, ficar obcecada por um homem e chamar isso de amor, permitindo que tal sentimento controle as suas emoções e boa parte do seu comportamento, mesmo percebendo que exerce influência negativa sobre sua saúde e bem-estar, e ainda assim achando-se incapaz de opor-se a ele. Significa medir a intensidade do seu amor pela quantidade de sofrimento.

Ninguém se transforma numa mulher que ama demais por acaso. Crescer como mulher nesta sociedade e em famílias desajustadas, pode gerar padrões previsíveis.

As seguintes características são típicas de mulheres que amam demais :



1. Vem de um lar desajustado em que suas necessidades emocionais não foram satisfeitas.

2. Como não recebeu um mínimo de atenção, enta suprirmir a sua necessidade insatisfeita através de outra pessoa, tornando-se superatenciosa, principalmente com homens aparentemente carentes.

3. Como não pode transformar os seus pais nas pessoas atenciosas, amáveis e afetuosas de que precisava, reage fortemente ao tipo de homem familiar mas inacessível, o qual tenta, mais uma vez transformar através de seu amor.

4. Com medo de ser abandonada, faz qualquer coisa para impedir o fim do relacionamento.

5. Se for para “ajudar” o homem com quem está envolvida, acha que: quase nada é problema, não toma o seu tempo, nem custa demais.

6. Habituada à falta de amor nos seus relacionamentos pessoais, está disposta a ter paciência, esperança, tentando agradar cada vez mais.

7. Está disposta a arcar com mais de 50% da responsabilidade, da culpa e das falhas em qualquer relacionamento.

8. A sua auto-estima está criticamente baixa, e no fundo não acredita que mereçe ser feliz. Ao contrário, acredita que deve conquistar o direito de desfrutar da vida.

9. Como experimentou pouca segurança na infância, tem uma necessidade desesperadora de controlar os homesns com que se relaciona e os seus relacionamentos. Mascara os seus esforços para controlar as pessoas e as situações, mostrando-se “prestativa”.

10. Está muito mais em contacto com o sonho de como o relacionamento poderia ser, do que com a realidade da situação.

11. É uma pessoa dependente de homens e de sofrimento espiritual.

12. Tende e com frequência, bioquimicamente a se tornar dependente de drogas, álcool e/ou certos tipos de alimento, principalmente doces.

13. Ao ser atraída por pessoas com problemas que precisam de solução, ou ao se envolver em situações caóticas incertas e dolorosas emocionalmente, Evita concentrar a responsabilidade em si própria.

14. Tende a ter momentos de depressão, e tenta preveni-los através da agitação criada por um relacionamento instável.

15. Não tem atração por homens gentis, estáveis, seguros e que estão interessados em si. Acha que esses homens “agradáveis” são enfadonhos.



As Mulheres que amam demais têm pouca consideração com a sua integridade pessoal, dentro de um relacionamento amoroso. Concentram a sua energia na mudança do comportamento e sentimentos de outra pessoa com relação a elas, através de manipulações desesperadas.

Quando as nossas experiências na infância são bastante dolorosas, somos frequentemente compelidos a recriar situações parecidas em nossa vida, com o intuito de conseguirmos domínio sobre elas.

Quando acontece algo muito doloroso emocionalmente e dizemos a nós mesmas que falhamos, estamos na verdade dizendo que temos controle sobre isso: se nos modificarmos, o sofrimento cessará. Esse pensamento vale para todas nós. A dinâmica está por trás de muitas das auto-acusações em mulheres que amam demais. Culpando-nos, prendemo-nos à esperança de que seremos capazes de descobrir onde está o erro e corrigi-lo, controlando dessa forma, a situação e fazendo o sofrimento cessar.

  Bruno Fehr

quinta-feira, Maio 14, 2009 1:08:00 da manhã

Anónimo disse...

"Amar demasiado não significa amar muitos homens"

Nem disse isso, pois isso seria "amar demasiados". A mulher ama com uma intensidade muitas vezes sufocante.

"As Mulheres que amam demais têm pouca consideração com a sua integridade pessoal, dentro de um relacionamento amoroso. Concentram a sua energia na mudança do comportamento e sentimentos de outra pessoa com relação a elas, através de manipulações desesperadas."

Concordo com o seu comentário, a insegurança delas leva a quererem transformar a outra pessoa num porto seguro, mesmo que já o seja, quem fazer desse porto mais seu, como se o decorassem a gosto.


Muito obrigado pelo seu excelente comentário.

  rata sensível

segunda-feira, Maio 18, 2009 1:17:00 da manhã

Hum... Retirei de um site. Apenas fiz copy paste.
A meu ver, apenas as mulheres com baixa auto-estima se relacionam e admitem as atitudes de cabrões.

Isto significa que só consegues atrair mulheres com baixa auto-estima.. hi hi ;)

  Bruno Fehr

segunda-feira, Maio 18, 2009 2:00:00 da manhã

rata sensível:

"Isto significa que só consegues atrair mulheres com baixa auto-estima.. hi hi ;)"

A minha devoção vai no sentido de encontrar a excepção :)

  Anónimo

domingo, Julho 19, 2009 3:55:00 da manhã

Na minha opinião, (que não vale nada) um gajo que se diverte a escrever isto, só para as Princesas do Sado aprenderem mais sobre o Homem, nem é lambe conas nem cabrão é simplesmente um pussy... Continua lá a dizer que és muita macho e papas muitas, e que mesmo assim és um Homenzinho às direitas...

  Bruno Fehr

domingo, Julho 19, 2009 4:05:00 da manhã

Anónimo:

"Na minha opinião, (que não vale nada)"

E está tudo dito, nem preciso responder, pois só respondo a comentários de quem lê o meu blogue!

  Anónimo

sábado, Dezembro 18, 2010 10:50:00 da tarde

Foda-se.. Eu éra um cabrão, até encontrar a mulher que amo!.. A pouco e pouco fez de mim um lambe conas..

E agora que me mandou pastar (mesmo pastar, com cornos e tudo), já não sei se sou cabrão ou lambe conas.. Ou paneleiro.. Sei lá...

(need some help here..)