Um passo mais próximo do...


Fim.
Está escuro. Vazio. Isto é-me familiar, mais uma vez e uma vez demais. Chega. Não mais. Isto tem de acabar. Precisa de um fim. O fim.

Palavras sentidas tornam-se palavras perdidas. Sentimentos imaginados depressa apagados. Mentiras que sentimos como verdades. Depressa se tornam num espectáculo de variedades.
Fantochadas que foram honestas, até serem turvadas por uma realidade estúpida que odeio mas não posso controlar. Não fingimos palavras mas fingimos os sentimentos que elas nos causam. Ninguém morre de amor por ninguém, mas o amor em si morre lentamente ou em segundos, matando.

Um sonho. Um olhar. Uma desilusão.

Dizemos o que sentimos. Insinuamos o que queremos, numa atitude egocentrista de nos vermos como especiais, em que os nossos sentimentos são os mais importantes e o alvo é só isso, um alvo que se no final do jogo não ficar muito destruído, podemos guardar. Caso contrário fica lá, onde o matámos. Ele tem de morrer, pois o direito à vida, são palavras escritas num papel, que não é mais de que a desculpa de uma sociedade irresponsável, composta por idiotas que resolvem impor a vida. Toma, desenrasca-te!

Chega de hipocrisia de egoísmo, egocentrismo. Chega de fingimentos, ilusões e constrangimentos. Chega de palavras que perdem o seu valor num segundo, quando as ilusões por elas criadas caem por terra enquanto o céu se abate sobre nós, tudo por abrir-mos os olhos, por um segundo e vermos o que não queremos ver. Um olhar. Um segundo e tudo perde a beleza que idealizámos. Foi bonito, agora é feio. A irritante realidade que odeio.

Por momentos andamos nas nuvens, com o pensamento longe, estamos felizes. Falamos em rimas, sonhamos. Desenhamos futuros utópicos. Brincamos com as ilusões. Um Engano. Desculpa. Enganei-me depois de te ter enganado. Corrijo o erro. Adeus.
Estamos desiludidos e magoamos. Tempo perdido que não volta. Tempo que não tentamos reparar. Sentimentos que não tentamos reciclar, transformar numa outra coisa qualquer, menos má que o nada. Que o vazio.
Mas o que importa? Muito. Mas para mim, já não importa nada. Não gosto de magoar mas não me rouba o sorrir. Não gosto de ser magoado mas não me afecta o sentir.

A caneta é mais forte que a espada, mas só quando a espada é mal usada. Pego numa. Aço frio, forte e afiado, desfiro um golpe em mim estou acabado. Olho para baixo, pelo prazer de me ver morrer e deixo o meu corpo começando a viver.
Amor? Qual amor? Este texto não fala de amor, fala de pensamentos, ideias, opiniões, silêncios, espaços, parágrafos, histórias... enfim, fala de palavras e as palavras também riem, choram, também acabam.

As palavras também morrem.

Não sou poeta nem o quero parecer, sou alguém que escreve e da escrita retira prazer. Um prazer pessoal que um dia quis partilhar, mas que de dia para dia mais penso em guardar. Dei-vos palavras e palavras recebi, mas já não vejo sentido em andar por aqui.

A terrível mania das mensagens escondidas, palavras sentidas no meio de palavras fingidas, tudo com o intuito da verdade esconder, de vos fazer ler os espaços e talvez entender.

Um passo mais próximo do fim é um passo, só um passo nada mais do que isso. O fim, esse poderá estar ao virar da esquina, ou na próxima esquina ou ainda na outra. Não sabemos e até é melhor não saber, mas quando o encontrarmos, saberemos com toda a certeza reconhece-lo. A questão é, se o vamos aceitar.

118 Comentários:

  L

segunda-feira, janeiro 26, 2009 12:25:00 da manhã

Bruno,
Tu tens demasiado talento para que desistas de tudo, te rendas à lucidez demasiado cinica da vida, ou o cinismo demasiado lucido, tanto faz. Estas triste, sozinho e perdido.Mas ha uma soluçao para tudo isso.Se me permites, deixo-te aqui o site -www.igrejamana.com

Decente, honesto, descontraido, puro, é o trabalho desta gente que tu ainda nao conheces.Porque se calhar nao acreditas em mais nada.Porque se calhar parece-te bom demais para ser verdade.Mas da-te uma chance a ti mesmo de constatares que por uma vez, enganaste-te.Vai-te fazer bem, acredita.

  afectado

segunda-feira, janeiro 26, 2009 12:50:00 da manhã

não tenho um site de uma igreja qualquer para te recomendar, mas mando um abraço ;)

  Van

segunda-feira, janeiro 26, 2009 1:00:00 da manhã

Bem, eu tb não tenho uma seita para te enviar...apenas o desejo que não deixes de escrever, mesmo que não partilhes.

Sempre que escrevemos, deixamos pequenas entrelinhas que esperamos que quem nos lê possa reparar. Mas, isso por vezes é uma utopia porque, só nós nos conhecemos suficientemente bem (e ás vezes nem isso! lol) para que essas entrelinhas sejam notadas ou entendidas.
Compreendo que as palavras não mitiguem o que queres expressar. Por mais palavras que se "vomite", parece que nunca vamos conseguir dizer aquilo que realmente queremos dizer, sentir ou pensar. Mas, sabes, conseguimos. Somente achamos que não. As tuas palavras, existem e existiram, mesmo que o tempo as desvaneça do "papel", porque quem as leu, não as perdeu.

  Jane Doe

segunda-feira, janeiro 26, 2009 1:13:00 da manhã

Eu aceito os fins. Mais facilmente em alguns casos, com muita resistencia noutros... mas aceito porque... Fim é fim.

  S.Tear

segunda-feira, janeiro 26, 2009 1:38:00 da manhã

prefiro acreditar em mudanças.. tenho dificuldades em aceitar o fim.. prefiro acreditar que algo muda e não que acaba... não deixes de escrever. :)

bj*

  poeta_poente

segunda-feira, janeiro 26, 2009 2:33:00 da manhã

Decididamente acho que tens mesmo que te tentar entender... é o principio de tudo.

Força!

  Estrela Cadente

segunda-feira, janeiro 26, 2009 6:01:00 da manhã

Não desistas!Força aí!Agarra-te...
Se tudo fosse muito perfeito, talvez não dessemos valor a tanta coisa...
Vale tão a pena...ainda não encontraste foi o caminho certo...
Enquanto te estava a ler, na minha cabeça imaginava um rap :)
Beijos e boa semana!

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 6:10:00 da manhã

L disse...

"Tu tens demasiado talento para que desistas de tudo, te rendas à lucidez demasiado cinica da vida, ou o cinismo demasiado lucido, tanto faz."

Nao é uma rendição. Tudo na vida tem um inicio, meio e fim, no fundo sabemos que o fim de aproxima, só resta aceitar e fazer o melhor possível até lá.

"Estas triste, sozinho e perdido."

Nao estou triste, a minha escrita e inspiração é está mais sentimental. Nao estou sozinho, precisava era de estar mais tempo sozinho. E não estou perdido, sem exactamente o que quero e para onde vou.

"Mas ha uma soluçao para tudo isso.Se me permites, deixo-te aqui o site -www.igrejamana.com"

Tenho conhecimento desse culto, como de muitos outros, tive até oportunidade de ser ofendido por um pastor dessa Igreja, depois de uma troca de opiniões teológicas, que julgo ter ganho, após o pastor ter ficado sem argumentos e perdido a calma.

"Decente, honesto, descontraido, puro, é o trabalho desta gente que tu ainda nao conheces.Porque se calhar nao acreditas em mais nada."

Acredito em mim e é tudo o que precisamos. Se acreditar em mim, nao preciso de acreditar em terceiros, pois eu dependo de mim e nao de uma grupo de pessoas em reuniões semanais ou mesmo diárias.
Além disso, não sou religioso, mas também não entro no radicalismo ateu, sou um consciente agnóstico e muito seguro de mim.

"Vai-te fazer bem, acredita."

Nao coloco em causa a tua fé, mas eu estou muito ciente das minhas convicções e não tenho espaço para Deuses na minha vida.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 6:10:00 da manhã

afectado disse...

"não tenho um site de uma igreja qualquer para te recomendar, mas mando um abraço ;)"

Que é bem vindo.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 6:13:00 da manhã

Van disse...

"apenas o desejo que não deixes de escrever, mesmo que não partilhes."

Isso nunca, aliás o motivo pelo qual demorei para responder aos comentários dos últimos 3 textos é por ter estado num momento fértil a nível de inspiração tendo escrito uma média de 7.000 palavras por dia, em 3 trabalhos distintos.

"Sempre que escrevemos, deixamos pequenas entrelinhas que esperamos que quem nos lê possa reparar."

Eu deixo entrelinhas no que quero dizer, mas se nao repararem, melhor :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 6:15:00 da manhã

Jane Doe disse...

"Eu aceito os fins. Mais facilmente em alguns casos, com muita resistencia noutros... mas aceito porque... Fim é fim."

É tudo uma questão de quando. O fim é certo e eu calculo-o antes dos dois anos de blogue, até lá dá para muitos textos, se a inspiração e a vontade forem suficientes, neste momento é mais uma questão de vontade.

O motivo do fim, é simples, acho que o blogue está incompleto e nao sei o que lhe falta e esta falha para mim é grave, nao me sentido confortável num espaço que é meu.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 6:16:00 da manhã

S.Tear disse...

"prefiro acreditar em mudanças.. tenho dificuldades em aceitar o fim.. prefiro acreditar que algo muda e não que acaba... não deixes de escrever. :)"

O fim das publicações online, nunca o fim da escrita. Nao seria capaz de parar de escrever.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 6:17:00 da manhã

poeta_poente disse...

"Decididamente acho que tens mesmo que te tentar entender... é o principio de tudo."

Mas é mesmo essa a questão, eu entendo-me muito bem. A decisão tomada é por isso mesmo, por ter perfeita consciência que este espaço não me preenche e que preciso de algo diferente.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 6:19:00 da manhã

Estrela Cadente disse...

"Se tudo fosse muito perfeito, talvez não dessemos valor a tanta coisa..."

As palavras são perfeitas e são a única coisa perfeita, nós é que não as conseguimos organizar na perfeição. Usei este espaço para tentar e irei continuar a tentar, mas a vontade de para já está presente.

  Pronúncia

segunda-feira, janeiro 26, 2009 9:50:00 da manhã

Ao longo destes últimos 4 meses, tenho sido uma leitora diária dos teus textos. Concordando com uns, discordando de outros.

Vou sentir saudades de te ler. Mas o importante não é blogue, nem os teus leitores. O importante és tu!

Um beijo

Fica bem
(Até um dia! Quem sabe?!)

  pepita chocolate

segunda-feira, janeiro 26, 2009 9:59:00 da manhã

Gosto SEMPRE daquilo que escreves.
Nem sempre comento, não porque não haja nada a dizr,mas sim,porque tudo o que dga estraga o momento!
Boa semana!

  Joana

segunda-feira, janeiro 26, 2009 1:14:00 da tarde

Não mates o teu blog "à dentada". Gosto do que escreves e como escreves.

"O motivo do fim, é simples, acho que o blogue está incompleto e nao sei o que lhe falta e esta falha para mim é grave, nao me sentido confortável num espaço que é meu."

É só uma questão de procurares o que falta. O que hoje nos parece incompleto...amanhã pode estar preenchido.

Beijinhos

  alfabeta

segunda-feira, janeiro 26, 2009 1:30:00 da tarde

Somos tudo isso e quando o fim chegar, uns vão sabe-lo outros nem por isso, outros vão aceitá-lo porque talvez se tivessem preparado para aceitar e outros não.
Enfim, todos iguais e todos diferentes, o que é certo é que reconhecendo ou não, todos teremos um fim.

  ลndreia

segunda-feira, janeiro 26, 2009 1:56:00 da tarde

Queremos mesmo ver o 'fim'? *

  André

segunda-feira, janeiro 26, 2009 2:42:00 da tarde

O mal não é das palavras, mas das meias palavras que muito bom entendedor não percebe, principalmente se elas trazem muitas meias verdades! Não queiras deixar de nos dizer quais as tuas.

  provocação

segunda-feira, janeiro 26, 2009 4:07:00 da tarde

Bruno, qualquer dia a blogosfera fica entregue aos medíocres...são demasiados blogues bons a fechar portas, tal como os restaurantes que encerram dando lugar a mais macdonald's e ficando as pessoas com cada vez menos escolha....não entres nessa, os idiotas que acompanham os blogues de "pré-cozinhados" são muitos, mas não fazem falta aqui, entendes? Continua e de preferência, mais "selvagem" ainda que ninguém tem paciência para gente domesticada...beijinho.

  ceptic

segunda-feira, janeiro 26, 2009 4:35:00 da tarde

"A questão é, se o vamos aceitar."


este blog tb vai acabar?! "cum caneco"


Acho que as pessoas devem fazer o que mais lhes da prazer. e se por alguma razao isto ja nao te satisfaz cm antes, é compreensivel...

  Van

segunda-feira, janeiro 26, 2009 5:00:00 da tarde

"não tenho espaço para Deuses na minha vida"

nem tu nem eu!LOOL. Bem, eu não tenho espaço pra eles nas minhas convicções, que são fortes demais...

  anatcat

segunda-feira, janeiro 26, 2009 5:12:00 da tarde

parole parole :D

estou a tentar ler-te nas entrelinhas :D

bjs

  ipsis verbis

segunda-feira, janeiro 26, 2009 5:14:00 da tarde

Quando escrevemos um texto sentido, todas as palavras que lá grafamos, são perfeitas.

:)

Mana, não conheço, mas mana mana, sim.

  Sirilis

segunda-feira, janeiro 26, 2009 5:57:00 da tarde

Cheguei aqui após ler a mensagem de encerramento do blog Tales of Camaer que hoje já nao encontrei, eu nem fazia ideia de que eras Português. Gostei muito do tempo que passei lá e fiquei triste por agora nunca saber o que irá acontecer às personagens dos contos.
Depois de ver este blog, gostaria de te perguntar algo mas não sei se é o local indicado para o fazer.
Agora ao encontrar novamente a tua escrita e saber que vais encerrar também aqui, fico duplamente triste.

  DeusaMinervae

segunda-feira, janeiro 26, 2009 6:37:00 da tarde

Nunca pares de escrever Bruno... :)

  Carlos II

segunda-feira, janeiro 26, 2009 6:47:00 da tarde

Deves fazer uma pausa para reflexão -o que andas a fazer na net - uma vez que, na vida tens um papel muito importante a desempenhar.

Já fiz essa reflexão e cheguei à conclusão que, as pessoas que entretanto me visitam merecem o maior respeito. Que gosto de escrever e esta é uma boa oportunidade a par de apresentar ideias, mostrar uma visão pessoal do mundo e enriquecendo-me com as colocações de outros internautas.

Claro que isto é tudo muito virtual. Não é a mesma coisa com as pessoas presentes ou com amigos ou com pessoas mais chegadas. No meu "tempo" as conversas prolongava-se pela noite fora nos cafés. Eram as tertúlias, onde se discutia de tudo. Aprendia-se muito. Aqui na net as coisas não têm calor. As amizades são supérfluas. Hoje estão aqui amanhã estão a visitar outros blogues ou pura e simplesmente desaparecem não deixando rasto. Outros simulam aquilo que não são. Não sabemos exactamente que tipo de pessoa estamos a dialogar. É tudo muito frio.
Não há que esperar muito desta forma de comunicação.

A primeira mensagem é de um grande oportunismo.
Estas pessoas ainda não compreenderam que as questões religiosas pertencem ao foro íntimo de cada um.

Uma abraço

  Marta

segunda-feira, janeiro 26, 2009 6:49:00 da tarde

...
"Um passo mais próximo do... Fim"
...

Espero apenas que seja possível ler-te noutro espaço ou formato depois deste fim.

Sou leitora assídua, sabes isso. E embora comente na maioria das vezes apenas quando discordo, o que é um facto é que comento pouco, acho que concordo com a maioria, mas mesmo quando não concordo ler-te é um privilégio. Obrigada!

  Mónica

segunda-feira, janeiro 26, 2009 8:15:00 da tarde

Bruno,
Texto magnífico...
Parabéns!
Sei o que falas porque também estive à beira do abismo mas fui resgatada à tempo de dar o próximo passo...
Acho que não deves desistir, esse é que é mesmo o verdadeiro fim.
Devemos lutar sempre até ao fim...
Procura a tua luz, ela está mais perto de ti do que possa imaginar!
Boa Sorte e Força (que eu sei que tens...)

  Lize

segunda-feira, janeiro 26, 2009 8:32:00 da tarde

Eu aceito. E tu? Aceitas? Eu nao tenho duvidas que sabes muito bem o que queres, e para onde vais. Tambem nao tenho duvidas que sabes que o destino nao esta escrito e que aquilo que sabemos que vai acontecer amanha, se calhar nao vai bem acontecer. E tambem sei que gostas de escrever. Eu aceito o fim do blog, porque e o que tu achas que e melhor, porque ha palavras que queres escrever mas que nao queres partilhar (ou pelo menos foi isto que eu percebi de algumas das frases deste post).

Faz o que achares melhor. Deves ter plena nocao disto, mas eu digo na mesma. Este blog fez muita gente ficar chateadissima, outros aprenderam (ou ate aprenderam e ficaram chateados), outros sorriram, outros choraram, outros (ou outras) ficaram derretidas com as tuas palavras, outros conheceram o Crest e o Bruno Fehr, e outros mesmo depois de lerem muitos posts, continuam a nao te conhecer. Nao sei quais foram os objectivos que tracaste para este blog, ou ate se tracaste objectivos... mas tudo tem principio, meio e fim, sem duvida. O importante e chegarmos ao fim de tudo, seja la o que for, felizes com esse fim.

Beijocas :)

  Mel

segunda-feira, janeiro 26, 2009 9:44:00 da tarde

Tu não sabes quem és nem o que queres, essa é que é essa...

  Eu mesma!

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:26:00 da tarde

Bruno
"conheço-te" há relativamente pouco tempo mas sinto que és uma pessoa que sentes tudo de uma forma muito intensa...

um pouco como eu confesso...

e talvez por isso adore a tua escrita e adore ler o que escreves... acabo por sentir muitas vezes aquilo que tu também sentiste a escreveres...

pareces ser alguém que está a sofrer.... a sofrer por algo muito forte....

não desistas do blogue
não desistas de escrever
e nunca desistas de ti....

escrever é algo que pareces precisar... de exteriorizares aquilo que te consome...

escreve quanto te apetecer
lê quando não te apetecer escrever mas...

não desistas de ti!

Jinhos

  Nadine

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:30:00 da tarde

É obrigatório seguir o teu blogue. ;)

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:32:00 da tarde

Pronúncia disse...

"Vou sentir saudades de te ler. Mas o importante não é blogue, nem os teus leitores. O importante és tu!"

O tema do final do blogue está a ser exagerado, há que o desligar dos textos. O blogue terminará antes de fazer 2 anos, mas até lá há blogue.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:33:00 da tarde

pepita chocolate disse...

"Gosto SEMPRE daquilo que escreves."

Obrigado.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:34:00 da tarde

Joana disse...

"É só uma questão de procurares o que falta. O que hoje nos parece incompleto...amanhã pode estar preenchido."

Sim, mas dificilmente mudo de opinião. Mas espero que encontre.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:34:00 da tarde

alfabeta disse...

"Enfim, todos iguais e todos diferentes, o que é certo é que reconhecendo ou não, todos teremos um fim."

Exactamente.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:35:00 da tarde

ลndreia disse...

"Queremos mesmo ver o 'fim'? *"

Ver nao, só ler :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:36:00 da tarde

André disse...

"O mal não é das palavras, mas das meias palavras que muito bom entendedor não percebe, principalmente se elas trazem muitas meias verdades! Não queiras deixar de nos dizer quais as tuas."

Elas estao todas lá, a mensagem é que nem sempre é o que parece.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:40:00 da tarde

provocação disse...

"Bruno, qualquer dia a blogosfera fica entregue aos medíocres..."

Ela já está entregue a eles, sempre esteve.

"são demasiados blogues bons a fechar portas, tal como os restaurantes que encerram dando lugar a mais macdonald's e ficando as pessoas com cada vez menos escolha..."

Eu sei disso, mas se olherem bem para o meu blogue, sao quase 2 anos de textos quase diários e longos. Ou seja neste blogue há já mais textos e letras do que na maioria por aí. Poderia até dizer, que nao acho que exista um em Portugues com este exagero escrito.

"não entres nessa, os idiotas que acompanham os blogues de "pré-cozinhados" são muitos, mas não fazem falta aqui, entendes? Continua e de preferência, mais "selvagem" ainda que ninguém tem paciência para gente domesticada...beijinho."

Neste teu comentário, até parece estares a falar exactamente de um blogue que me veio à ideia a ler o que escreveste.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:41:00 da tarde

ceptic disse...

"este blog tb vai acabar?! "cum caneco""

Nao já, mas vai.

  Peregrina

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:42:00 da tarde

Mando aqui um beijo e um abraço sinceros, que é agora, acho, o melhor que te posso dar.
Se precisares, sabes onde me encontrar!
*

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:44:00 da tarde

Van disse...

"nem tu nem eu!LOOL. Bem, eu não tenho espaço pra eles nas minhas convicções, que são fortes demais..."

Nem fazem falta.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:44:00 da tarde

anatcat disse...

"estou a tentar ler-te nas entrelinhas :D"

Boa sorte :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:46:00 da tarde

ipsis verbis disse...

"Mana, não conheço, mas mana mana, sim."

Mahna, mahna, essa musica é viciante, agora vou ficar a noite toda a cantar isso.

Mahna, mahna, titu tituru, mahna, mahna, titu tiru.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:50:00 da tarde

Sirilis disse...

"...por agora nunca saber o que irá acontecer às personagens dos contos."

Eram personagens constantemente enroladas em novas história sem fim à vista.

"Depois de ver este blog, gostaria de te perguntar algo mas não sei se é o local indicado para o fazer."

Perguntas em que esperem respostas, podem ser feitas aqui:

Pergunta ao ex-Crest

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:51:00 da tarde

DeusaMinervae disse...

"Nunca pares de escrever Bruno... :)"

Parar nunca.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:53:00 da tarde

Carlos II disse...

"Já fiz essa reflexão e cheguei à conclusão que, as pessoas que entretanto me visitam merecem o maior respeito."

Claro que, concordo.

"Que gosto de escrever e esta é uma boa oportunidade a par de apresentar ideias, mostrar uma visão pessoal do mundo e enriquecendo-me com as colocações de outros internautas."

Também concordo, mas mais de 400 textos num ano e meio, é muito.

"A primeira mensagem é de um grande oportunismo.
Estas pessoas ainda não compreenderam que as questões religiosas pertencem ao foro íntimo de cada um."

Se a ajudar, tudo bem. Eu nao preciso.

  forteifeio

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:54:00 da tarde

Não faço parte de nenhuma seita ou de nenhuma igreja. E posso-te dizer uma coisa se me o permitires: Tens um espaço com uma determinada projecção e em que podes dar voz a ti, e aos teus anseios, aos teus medos e às tuas forças. A tudo aquilo que te apetecer escrever. Mas já pensaste que neste Mundo de merda em que vivemos, há muitas pessoas que não tem essa possiblidade de o fazer de o dizer, de se poderem exprimir. Se não o quiseres fazer por ti, podes fazê-lo por essas vozes mudas do Mundo e denunciares todos os podres que este Mundo tem. Não por ti mas por eles. Desculpa ter-te dito isto, mas por vezes temos de olhar em volta para peceber que podemos e devemos tentar fazer com que algumas mentalidades mudem, para que este Mundo possa ser melhor. Independentemente do que faças envio-te um abraço.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:56:00 da tarde

Marta disse...

"Espero apenas que seja possível ler-te noutro espaço ou formato depois deste fim."

Após o encerramento, irei abandonar os blogues como autor, fico-me pela leitura de alguns.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 10:57:00 da tarde

Mónica disse...

"Acho que não deves desistir, esse é que é mesmo o verdadeiro fim."

Para com os blogues, não é desistir é só uma mudança.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:00:00 da tarde

Lize disse...

"Eu aceito. E tu? Aceitas?"

Já aceitei, por isso tornei uma vantade que tenho desde outubro, publica.

"E tambem sei que gostas de escrever. Eu aceito o fim do blog, porque e o que tu achas que e melhor, porque ha palavras que queres escrever mas que nao queres partilhar (ou pelo menos foi isto que eu percebi de algumas das frases deste post)."

É mais por nao sentir mais a necessidade de partilhar. Essa é a verdade.

"Faz o que achares melhor. Deves ter plena nocao disto, mas eu digo na mesma. Este blog fez muita gente ficar chateadissima"

Nao tenciono sair sem chatear muito mais gente e prometo abandonar com um Bang que irá atingir várias centenas de bloguers e leitores :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:02:00 da tarde

Mel disse...

"Tu não sabes quem és nem o que queres, essa é que é essa..."

Esta tua frase é engraçada, e um pouco irónica, não? Pois por menos que me conheça, conheço-me melhor do que qualquer pessoa que por aqui passe.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:03:00 da tarde

Eu mesma! disse...

"pareces ser alguém que está a sofrer.... a sofrer por algo muito forte..."

Nao tanto. Admito que estou numa fase de escrita depressiva, mas que nao afecta o meu dia-a-dia.

"não desistas do blogue
não desistas de escrever
e nunca desistas de ti..."

Do blogue é já certo. De escrever nunca e de mim, isso é simplesmente impossível.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:06:00 da tarde

Nadine disse...

"É obrigatório seguir o teu blogue. ;)"

Nao acho que seja :S

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:06:00 da tarde

Peregrina disse...

"Se precisares, sabes onde me encontrar!"

Sim, sei.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:11:00 da tarde

forteifeio disse...

"Tens um espaço com uma determinada projecção e em que podes dar voz a ti, e aos teus anseios, aos teus medos e às tuas forças. A tudo aquilo que te apetecer escrever. Mas já pensaste que neste Mundo de merda em que vivemos, há muitas pessoas que não tem essa possiblidade de o fazer de o dizer, de se poderem exprimir."

Eu sei disso. Mas julgo que o exprimir-me publicamente é uma escolha. Já me exprimi em mais de 400 textos, antes de encerrar é possivel que chegue aos 500. É muita expressao em menos de 2 anos, tendo em conta o tamanho dos textos.

"Não por ti mas por eles. Desculpa ter-te dito isto, mas por vezes temos de olhar em volta para peceber que podemos e devemos tentar fazer com que algumas mentalidades mudem, para que este Mundo possa ser melhor."

Nao acredito em fazer a diferença individualmente, por outro lado tenho visões radicais que nao sao partilhadas com a maioria e por fim, nao sao as 20-30 pessoas que realmente leem os meus textos todos os dias que podem fazer a diferença, num mundo onde o fazer nao é direito, nem um dever é privilégio, pois quem controla tudo sao os governos.

  Eu mesma!

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:11:00 da tarde

uma coisa que disseste há pouco num dis comentários...

quando decides uma coisa nunca mudas de ideias...

isso é mau...
muito mau...
seres inflexível contigo próprio é muito mau.....

mas ok
a tua decisão está tomada.
este blogue terá prazo de validade.

então aproveita-o enquanto estiver nos tais dois anos.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:14:00 da tarde

Eu mesma! disse...

"quando decides uma coisa nunca mudas de ideias...

isso é mau...
muito mau...
seres inflexível contigo próprio é muito mau..."

Nao, calma. Seria errado ser inflexível sem racionalizar. Mas eu penso antes de decidir, penso nos prós e nos contras, analiso tudo e depois decido. É impossível mudar de opinião, porque a opinião tem raízes e argumentos.

Este é um assunto que debato comigo mesmo, já há 3 meses.

  Eu mesma!

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:21:00 da tarde

mesmo a tua opinião tendo sido tomada com base em factos e argumentos... foi tomada no passado...

o presente e o futuro podem mudar tanto os factos e os argumentos e... não és menos homem se mudares a tua posição e decisão antes pelo contrário.

existem decisões que se devem manter sempre mas existem outras que o próprio tempo as muda...

  forteifeio

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:25:00 da tarde

Não me parece que sejas o tipo de individuo de deitar a toalha ao chão. A mim às vezes também me apetece ir embora, deixar tudo, mas também acho que a luta é dura e se não é mim que já sou um trintão será por as gerações vindouras, e é assim que tem de ser como diz o Palma "enquanto houver estrada para andar a gente vai continuar ...."
És radical, eu também , naõ acredito em partidos podres numa comunicação social marioneta em pseudo deuses carregados de crimes que aparecem na televisão como salvadores do Mundo. Em Bilderbergs que dominam o Mundo.
E os 940 milhões de pessoas como saiu hoje, que tem fome?? Faz uma pausa para Kit Kat como se costuma dizer e volta para rebentar. Neste Mundo de consumismo atroz só o pensamento pode vencer sobre o poder.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:27:00 da tarde

Eu mesma! disse...

"o presente e o futuro podem mudar tanto os factos e os argumentos e... não és menos homem se mudares a tua posição e decisão antes pelo contrário."

Eu não digo Nunca, o que digo que ainda não mudei de opinião e se mudar nem que seja pela novidade da experiência, irei assumir, sem problemas.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:39:00 da tarde

forteifeio disse...

"Não me parece que sejas o tipo de individuo de deitar a toalha ao chão."

Nao vejo como um atirar a toalha ao chao, antes pelo contrário, como missao cumprida.

"És radical, eu também , naõ acredito em partidos podres numa comunicação social marioneta em pseudo deuses carregados de crimes que aparecem na televisão como salvadores do Mundo. Em Bilderbergs que dominam o Mundo."

Sim, mas mesmo um milhao de pessoas como nós, nao fazem a diferença.


"E os 940 milhões de pessoas como saiu hoje, que tem fome??"

Muitos desses 940 milhoes terao de morrer para bem da sobrevivencia dos restantes. Nao se podem salvar todos, mas podem-se salvar alguns. Além disso mais pessoas teem de morrer pois só temos este planeta. É cruel dizer isto, mas é uma realidade. Nao haverá água suficiente dentro de 50 anos e dentro de 100 nao haverá comida para mais de 1/3 da populacao mundial.

  patrícia

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:53:00 da tarde

Tudo tem um início, um meio e um fim.

E também, amanhã não seremos o que fomos nem o que somos...

Tudo isto é verdade e todos estes pensamentos são reais e dolorosos, pois fazem-nos lembrar que tudo tem prazo de validade.
Temos de tentar encontrar um ponto de equilíbrio, uma razão para continuarmos a escrever nas páginas da nossa vida...

Foi a primeira vez que te visitei, um simples acaso, uma curiosidade de conhecer alguém que nos deixou uma palavra de encorojamento e compreensão.

Adorei o teu blog e as tuas palavras....

1 abraço amigo

  JS

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:58:00 da tarde

Absolutamente genial! Gostei muito da maneira como escreves. Parece uma dança ritmada...vou ler o resto do blog.

  forteifeio

segunda-feira, janeiro 26, 2009 11:58:00 da tarde

Dentro de 50 anos a àgua será um composto, assim como a comida do tamanho de um comprimido.

Mas não vou por aí,

se formos só um milhão e se formos um milhão e um ???

Já apanhei muito por dizer aquilo que penso por enfrentar os poderosos, aliás só tenho gozo assim, ainda assim continuo a ser o mesmo. E gosto.

Por isso te digo e para finalizar, todos temos um caminho, um rumo, e tu saberás qual é o teu. Por isso força aí

  Susana

terça-feira, janeiro 27, 2009 12:08:00 da manhã

Como é que alguém que escreve como tu, (que me dás prazer quando te leio), vais deixar assim de publicar?? Não há volta atrás? Vá lá pensa bem.

Beijos

:)

  Marta

terça-feira, janeiro 27, 2009 12:30:00 da manhã

"Após o encerramento, irei abandonar os blogues como autor, fico-me pela leitura de alguns."

Isso não exclui outro formato. Espero. :)

Tudo tem principio meio e fim e neste caso o fim depende do autor, de ele achar que faz ou não sentido continuar, e se não faz, a mim, como leitora resta-me dizer que foi um prazer!

  provocação

terça-feira, janeiro 27, 2009 12:33:00 da manhã

E o blogue em que pensaste é o de que estou a falar.

  Bruno Fehr

terça-feira, janeiro 27, 2009 1:11:00 da manhã

patrícia disse...

"Temos de tentar encontrar um ponto de equilíbrio, uma razão para continuarmos a escrever nas páginas da nossa vida..."

Mas o parar de escrever não está em questão, irei continuar sempre, só não online.

  Bruno Fehr

terça-feira, janeiro 27, 2009 1:12:00 da manhã

JS disse...

"Absolutamente genial! Gostei muito da maneira como escreves. Parece uma dança ritmada...vou ler o resto do blog."

Obrigado.

  Bruno Fehr

terça-feira, janeiro 27, 2009 1:12:00 da manhã

forteifeio disse...

"Dentro de 50 anos a àgua será um composto, assim como a comida do tamanho de um comprimido."

Em 50 anos? Nao acredito, estamos ainda preocupados demais com banalidades sem investir no futuro.

  Bruno Fehr

terça-feira, janeiro 27, 2009 1:12:00 da manhã

Susana disse...

"Como é que alguém que escreve como tu, (que me dás prazer quando te leio), vais deixar assim de publicar?? Não há volta atrás? Vá lá pensa bem."

É uma decisão que tomei por motivos diversos, mas admito que se recuperar o interesse por este espaço, que poderia voltar atrás, mas para ser honesto, a blogosfera está um pouco oca.

  Bruno Fehr

terça-feira, janeiro 27, 2009 1:13:00 da manhã

Marta disse...

"Isso não exclui outro formato. Espero. :)"

O outro formato se é que falas de livros, nunca foi considerado. E nao me estou a ver ponderar tal coisa num futuro próximo.

  Bruno Fehr

terça-feira, janeiro 27, 2009 1:13:00 da manhã

provocação disse...

"E o blogue em que pensaste é o de que estou a falar."

Olha que se assim for, este é um momento surreal. Eu nunca tornei publico nem referi aqui o blogue que mais detesto. O exemplo supremo de como o lixo escrito tem sucesso neste momento na blogosfera.

Apesar de duvidar, isso deixou-me um sorriso.

É que pareço ser uma das senão a única pessoa que critica as iditotices desse blogue, sem recorrer ao anonimato.

  Ana

terça-feira, janeiro 27, 2009 1:34:00 da manhã

Não vale a pena. Quando sentimos que determinada coisa deixa de fazer sentido ou começa a estar fora do "nosso" contexto, não há nada a fazer.
Podem vir dezenas de pessoas tentar convencer-nos do contrário, e até podemos tentar fazer-lhes a vontade, mas o resultado nunca será o mesmo, porque simplesmente deixámos de estar ali.

Entendo-te. Tenho pena, mas entendo-te.

  I.D.Pena

terça-feira, janeiro 27, 2009 3:24:00 da manhã

Bruno Fehr,
Crest,
ou só Bruno,
What ever,

Foi um prazer conhecer a tua escrita, fez-me evoluir, já tinha lido ao canto que este blogue ia acabar(antes de ontem), a minha primeira reação foi medo, porque me habituei, a discordar e a concordar. Porque é maravilhosa esta onda que formaste, uns odeiam as fritas adoram, até eu às vezes faço fstt mas depois tiro os cavalos da chuva, ahahahah :)

Já te disse , por outro meio que não este, que para mim és humano, e sabes porquê ? Porque te fartas de errar, ahahah que irónico.

És dos poucos e bons que realmente vale a pena conhecer, na minha modesta opinião.

Os teus textos, são um parco reflexo de ti, mas tem sido um prazer vê-los a crescer contigo, e eu noto ! Que tu inspiras as pessoas, o teu feitio criou uma onda de mau feitio que agora alastra-se pela blogosfera, mas a verdade é que poucos dizem as verdades, e tu dizes a verdade, mesmo que as repenses uns meses depois !

Vou sentir saudades, mas olha tens os textos antigos, e o que eu gozo com eles ahahah, os textos do inicio, são só rir :D.

Quanto à blogosfera, foda-se ainda bem , acho que a blogosfera tem pouco para te oferecer, acho que ultrapassaste todas as expectativas, a blogosfera é vista pela maioria de mentes tacanhas e sem vontade de evolução, as repetições e as séries, para muitos é um escape da televisão.

Bah, odeio conformismos, venha daí essa mudança, desde que não seja de sexo LOL.

Respeito acima de tudo a tua decisão, e fico contente que estejas a engrenar na tua vida :)

Por mim desde que que te faça melhor. Tudo bem :D

Este texto tá uma maravilha, e vou-te mandar um da minha autoria por mail, tb sobre as malfadadas Palavras :)

Continua a criar, já que pelos vistos não sabes fazer outra coisa :) Bem hajas e um Beijo.

  Afrodite

terça-feira, janeiro 27, 2009 12:06:00 da tarde

Não és capaz de dar um fim...a não ser que inicies outro qualquer :)...mesmo que este acabe continuarás a escrever um outro qualquer. Isto já faz parte de ti, alimenta-te :). Eu sei!

Abreijinhos pah e deixa-te de merdas antes que me zangue :)

  Afrodite

terça-feira, janeiro 27, 2009 12:08:00 da tarde

Xiça que trampa de português no comentário anterior eheheh...perdoa lá isso! ;).

Abreijinhos

  lontra (MR.)

terça-feira, janeiro 27, 2009 12:53:00 da tarde

Para mim a blogosfera ainda não é completamente oca porque ainda tem o teu blog,...depois...bem sim talvez o seja, dizem que 2009 vai ser um ano de crise e que devíamos passar logo para 2010, para mim devíamos era no mínimo passar para quando te iniciares a publicar um primeiro livro.
Mas entretanto espero que cries algo novo e que nos surpreendas com alguma novidade…
=)

  Joana

terça-feira, janeiro 27, 2009 3:21:00 da tarde

adorei a forma como escreves. adorei. mas não o acabes...

  Van

terça-feira, janeiro 27, 2009 3:23:00 da tarde

"Mahna, mahna, titu tituru, mahna, mahna, titu tiru"

aiiiiiiiiiiiiiiiii bolaaaaaaaaaaas! Brunooooo! Eu já tinha conseguido tirar isso da cabeçaaaaaaa e agora voltouuuu aiiiiiiiiiiii!

Mahna, mahna, titu tituru, mahna, mahna, titu tiru Mahna, mahna, titu tituru, mahna, mahna, titu tiru aiiiiiiiiiiii

ps - fazem falta a alguns, os deuses. Não me fazem falta a mim. Mas às vezes gostava de acreditar no Pai Natal.:)

  Van

terça-feira, janeiro 27, 2009 3:25:00 da tarde

Ah, na cena das entrelinhas. As pessoas reparam, eheheh. Só que, como não te conhecem pessoalmente, não têm a certeza se de facto terão entendido a mensagem. Nem se querem imiscuir em campos mais pessoais. :)

  Valter Ego

terça-feira, janeiro 27, 2009 3:30:00 da tarde

Gostei do texto, não concordo com a mensagem, especialmente quando dizes "insinuamos o que queremos, numa atitude egocentrista de nos vermos como especiais". Cada vez mais acho que o egocentrismo deverá ser abraçado pela civilização (whatever that means...) humana. Mas um egocentrismo iluminado, um luciferanismo intelectual e emocional: se nós não formos o centro do nosso próprio universo, o que nos resta? A adulação alheia? A apatia? In media virtuus est. Egocêntricos? Sim. Especiais? Sim. Divinos? Sim. E (não mas...E)feitos de carne e osso e sangue e suor e sentimentos e ideias. E sonhos. E vontade. Vontade de poder. Vontade de fazer. Vontade de não ter um fim ainda que o saibamos impossível (será mesmo?). Conseguido isto, dever-nos-emos relembrar a nós próprios, todos os dias, que como nós, há milhões de outros universos-pessoas à nossa volta (e até dentro de nós), milhões de outros centros e de outros sóis. Quando aprendermos a conjugar tudo isto, seremos melhores. Até lá? Um sonho. Um olhar. Uma ilusão. Nós.

Abraço,
Valter Ego

  Van

terça-feira, janeiro 27, 2009 3:30:00 da tarde

De castigo, vais ter de clicar Aqui

muahahahahahahahah! :)

  A Mor..

terça-feira, janeiro 27, 2009 6:31:00 da tarde

Antes quero dizer que, gostei da mudança, do novo look do blog.

Bem, é sempre bom te ler... tens talento, e não preciso dizer.
E sendo assim, pq não compartilhar?!

=]

  Noivo

terça-feira, janeiro 27, 2009 8:44:00 da tarde

venha de onde vier a força, não faças como os outros que "estávamos à beira do precipício e demos o passo em frente" :)

  Physalia physalis

terça-feira, janeiro 27, 2009 11:31:00 da tarde

Crap :\

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 28, 2009 2:43:00 da manhã

Ana disse...

"Podem vir dezenas de pessoas tentar convencer-nos do contrário, e até podemos tentar fazer-lhes a vontade, mas o resultado nunca será o mesmo, porque simplesmente deixámos de estar ali."

É verdade. Nao digo que o gosto por isto não volte. Assumo que poderá voltar quando me sentir livre de escrever como quero, neste momento não sou. Sempre disse que não quero receber um cêntimo pela escrita, mas também não pago para ser lido.
E aqui reside o busílis da questão. É que conheço bloguers com mais protagonismo e mais visitas que eu, que não sofrem o tipo de pressões que eu sofro e são essas pressões que me estão a retirar o gosto pelos blogues.

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 28, 2009 2:49:00 da manhã

I.D.Pena disse...

"Porque é maravilhosa esta onda que formaste, uns odeiam as fritas adoram, até eu às vezes faço fstt mas depois tiro os cavalos da chuva, ahahahah :)"

Há fritos e fritas que gostam e há fritos e fritas que odeiam, acho que está equilibrado. No entanto não existe outro blogue na língua Portuguesa que gere tanta discussão.

Quando o meu blogue era listado, antes de estar bloqueado dos rankings nacionais (foi recentemente desbloqueado após um texto meu, mas continua censurado), ele estava contado em primeiro lugar com o maior numero de caracteres em comentários, ou seja, os comentários mais longos.

Isto é um sinal da qualidade dos leitores, de que realmente estão a ler com atenção e expressão a sua opinião, não se limitando a frase feitas e a publicitar os seus blogues.

"Que tu inspiras as pessoas, o teu feitio criou uma onda de mau feitio que agora alastra-se pela blogosfera, mas a verdade é que poucos dizem as verdades, e tu dizes a verdade, mesmo que as repenses uns meses depois !"

Antes de sair, ainda tenho de dar um big bang de mau feitio, pois tenho ainda um idiota de quem falar :) vários até, pretendo antes de deixar os blogues, fazer uma análise critica ao top nacional de blogues.

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 28, 2009 2:51:00 da manhã

Afrodite disse...

"Não és capaz de dar um fim...a não ser que inicies outro qualquer :)...mesmo que este acabe continuarás a escrever um outro qualquer. Isto já faz parte de ti, alimenta-te :). Eu sei!"

Fez parte de mim. Uma coisa garanto quando o meu espaço que é o Só me apetece cobrir, deixar de estar online, eu nao estarei online em local nenhum da blogosfera. Este blogue é a minha razao de aqui estar e nao o irei substituir por mais nenhum.

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 28, 2009 2:53:00 da manhã

lontra (MR.) disse...

"Para mim a blogosfera ainda não é completamente oca porque ainda tem o teu blog,..."

Há bons blogues por aí, que tal como o meu estao escondidos. Pois neste mundo, temos de escrever mal e dizer merda para sermos lidos por milhares.

"dizem que 2009 vai ser um ano de crise e que devíamos passar logo para 2010, para mim devíamos era no mínimo passar para quando te iniciares a publicar um primeiro livro."

E quem disse que nao o publiquei já? Mas na verdade isso nao faz parte dos meus planos.

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 28, 2009 2:53:00 da manhã

Joana disse...

"adorei a forma como escreves. adorei."

Obrigado

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 28, 2009 2:55:00 da manhã

Van disse...

"aiiiiiiiiiiiiiiiii bolaaaaaaaaaaas! Brunooooo! Eu já tinha conseguido tirar isso da cabeçaaaaaaa e agora voltouuuu aiiiiiiiiiiii!"

A culpa é da Ipsis, ela é que me lembrou disto :(

"Ah, na cena das entrelinhas. As pessoas reparam, eheheh. Só que, como não te conhecem pessoalmente, não têm a certeza se de facto terão entendido a mensagem."

E aí está a beleza da coisa:)

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 28, 2009 2:58:00 da manhã

Valter Ego disse...

"Gostei do texto, não concordo com a mensagem, especialmente quando dizes "insinuamos o que queremos, numa atitude egocentrista de nos vermos como especiais". Cada vez mais acho que o egocentrismo deverá ser abraçado pela civilização (whatever that means...) humana. Mas um egocentrismo iluminado, um luciferanismo intelectual e emocional: se nós não formos o centro do nosso próprio universo, o que nos resta? A adulação alheia?"

Concordo, mas nós gostarmos de nós, estarmos em primeiro lugar, não justifica a nossa insinuação perante terceiros. Só quem se ama a si próprio poderá amar realmente outra pessoa. Só que se respeita acima de tudo, poderá respeitar outra pessoa. Egocentrismo assim, concordo. Agora o egocentrismo imposto a terceiros, não faz sentido, pois essa imposição é sinal de fraqueza, "eu quero-te porque preciso de ti, independentemente do que tu queres ou precisas", egocentrismo imposto, não concordo.

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 28, 2009 2:59:00 da manhã

Van disse...

"De castigo, vais ter de clicar Aqui"

Mahna mahna!

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 28, 2009 3:00:00 da manhã

A Mor.. disse...

"Bem, é sempre bom te ler... tens talento, e não preciso dizer.
E sendo assim, pq não compartilhar?!"

Porque o quero fazer de uma forma livre e neste momento nao sou livre de o fazer.

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 28, 2009 3:00:00 da manhã

Noivo disse...

"venha de onde vier a força, não faças como os outros que "estávamos à beira do precipício e demos o passo em frente" :)"

O meu génio nao é tal iluminado como o do autor dessa frase :)

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 28, 2009 3:00:00 da manhã

Physalia physalis disse...

"Crap :\"

:S

  lontra (MR.)

quarta-feira, janeiro 28, 2009 11:00:00 da manhã

"lancei um livro"..não te tenho eu dito outra coisa para fazeres!
não contava era que fosse.. "da janela"!
Lol

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 28, 2009 11:43:00 da manhã

lontra (MR.) disse...

""lancei um livro"..não te tenho eu dito outra coisa para fazeres!
não contava era que fosse.. "da janela"!
Lol"

Foi um óptimo lançamento devias ter visto. Estava a uns 30 metros do caixote e acertei nele para espanto do homem da recolha :)

  Valter Ego

quarta-feira, janeiro 28, 2009 4:57:00 da tarde

"Agora o egocentrismo imposto a terceiros, não faz sentido, pois essa imposição é sinal de fraqueza, "eu quero-te porque preciso de ti, independentemente do que tu queres ou precisas", egocentrismo imposto, não concordo."

Assino por baixo.

  lontra (MR.)

quarta-feira, janeiro 28, 2009 10:16:00 da tarde

Gostava de ter visto,gostava
=D!!!!!

  São

quinta-feira, janeiro 29, 2009 5:47:00 da manhã

Um belo texto, belo mas triste, como triste é a frase “as palavras também morrem “gosto de pensar que só ficam em coma profundo, e que um dia alguém as recorda, as ouve, as lê e nesse momento acordam.
Quando li a frase “Nascer, crescer, mudar morrer, não se aplica somente a seres vivos, mas também ao que é criado por nós.” Antevi, que pensavas deixar de partilhar aqui o que escreves, deixares de escrever nunca, porque a escrita dá-te prazer e porque penso que pertences a um grupo de pessoas, para quem escrever é uma necessidade vital, quase tão importante como respirar, mas se já não vês sentido no blogue se perdes-te a motivação, e não queres continuar a partilhar, é pena mas é um direito teu só resta respeitar.

  Afrodite

quinta-feira, janeiro 29, 2009 2:29:00 da tarde

Este comentário foi removido pelo autor.
  mamie2

quinta-feira, janeiro 29, 2009 3:25:00 da tarde

Ainda não tinha comentado... andava a ver no que ía dar! E vai mesmo dar ao fim!

Tenho pena, mas it's life!

Boa sorte e votos de que recebas o tal empurrãozinho!

Bjocas e até sempre

  Bruno Fehr

sexta-feira, janeiro 30, 2009 12:30:00 da manhã

Valter Ego disse...

"Assino por baixo."

Achei importante esclarecer a frese em questão.

  Bruno Fehr

sexta-feira, janeiro 30, 2009 12:31:00 da manhã

lontra (MR.) disse...

"Gostava de ter visto,gostava
=D!!!!!"

É esperar pelo próxima lançamento, eu aviso :)

  Bruno Fehr

sexta-feira, janeiro 30, 2009 12:33:00 da manhã

São disse...

"Um belo texto, belo mas triste, como triste é a frase “as palavras também morrem “gosto de pensar que só ficam em coma profundo, e que um dia alguém as recorda, as ouve, as lê e nesse momento acordam."

Morrem porque desaparecem dos olhares de terceiros.

"Antevi, que pensavas deixar de partilhar aqui o que escreves, deixares de escrever nunca, porque a escrita dá-te prazer e porque penso que pertences a um grupo de pessoas, para quem escrever é uma necessidade vital, quase tão importante como respirar, mas se já não vês sentido no blogue se perdes-te a motivação, e não queres continuar a partilhar, é pena mas é um direito teu só resta respeitar."

Este blogue dos projectos que mais me motivou a escrever, é com pena que o abandono mas necessito de o fazer, pois estou com a minha liberdade limitada tal como o crescimento deste blogue, está a ser limitado por terceiros. Sem liberdade nao consigo criar, daí deixar isto dentro dos próximos 3 meses.

  Bruno Fehr

sexta-feira, janeiro 30, 2009 12:36:00 da manhã

Afrodite:

"Esta mensagem foi removida pelo autor."

Quando li o teu comentário, antes de o teres apagado, pensei em comentar usando o mesmo tom que usaste. Preferi dizer-te em privado o que penso das tuas palavras.

Tal como me disseste, não irás comentar mais neste blogue, por teres ficado ofendida. Mas o teu comentário foi o mais ofensivo que alguma vez me escreveram, palavras vindas de alguém que nunca esperei.

Se por comentário, entendes colocar em causa a minha palavra e a minha honra, ofendendo-me. Nao comentar é a opção certa.

  Bruno Fehr

sexta-feira, janeiro 30, 2009 12:37:00 da manhã

mamie2 disse...

"Ainda não tinha comentado... andava a ver no que ía dar! E vai mesmo dar ao fim!"

Nao imediato, visto que ainda tenho 1 objectivo a cumprir com este blogue, assim que o cumprir, deixo nao esta blogue, mas a blogosfera na totalidade.

  afectado

sexta-feira, janeiro 30, 2009 3:18:00 da manhã

é com pena que o abandono mas necessito de o fazer, pois estou com a minha liberdade limitada tal como o crescimento deste blogue, está a ser limitado por terceiros.

O crescimento do blogue está a ser limitado por terceiros? O.o Quem?? Diz quem são os terceiros (quartos e quintos também pode ser) e organiza-se uma milícia para dar uma coça no gajo(s). Não me digas que é o Pacheco Pereira... :D

  Bruno Fehr

sexta-feira, janeiro 30, 2009 9:11:00 da manhã

afectado disse...

"O crescimento do blogue está a ser limitado por terceiros? O.o Quem?? Diz quem são os terceiros (quartos e quintos também pode ser) e organiza-se uma milícia para dar uma coça no gajo(s). Não me digas que é o Pacheco Pereira... :D"

Tadito, isso é peixe miúdo. Hoje encontrei outro bloguer que vai abandonar o blogue por um motivo semelhante. Ele já recebeu a data de quando o seu blogue será apagado. Ele escolheu mudar para outro servidor, mas nao lhe vai valer de nada.

  I.D.Pena

sexta-feira, janeiro 30, 2009 3:38:00 da tarde

Bruno,

"Antes de sair, ainda tenho de dar um big bang de mau feitio, pois tenho ainda um idiota de quem falar :) vários até, pretendo antes de deixar os blogues, fazer uma análise critica ao top nacional de blogues."

Xiiii tá tudo fodido "literalmente", ahahahah , espero ansiosamente para dar a minha facada em forma de comentário lol.

;)

  afectado

sexta-feira, janeiro 30, 2009 9:18:00 da tarde

Tadito, isso é peixe miúdo. Hoje encontrei outro bloguer que vai abandonar o blogue por um motivo semelhante. Ele já recebeu a data de quando o seu blogue será apagado. Ele escolheu mudar para outro servidor, mas nao lhe vai valer de nada.

diz lá quem são os gajos que te querem calar e eu organizo uma milícia e convoco ainda o amigo L da igreja maná e fazemos um trabalho limpinho.

só não prometo resultados se a malta que te quer calar for os dos poderes ocultos que perseguem o sócrates. aí estás por tua conta! :)

mas tu diz quem são, não tenhas medo, se sozinho não podes com eles, o povo unido jamais será vencido! haha

  Bruno Fehr

sábado, janeiro 31, 2009 1:08:00 da manhã

Quem controla a informação controla o povo e não há muitas empresas na Internet com controlo sobre a mesma. A publicidade move mundos, a blogosfera é um motor publicitário e quem nao entra nessa, é castigado com invenções ridículas.

Por enquanto eu controlo a situação, se não a conseguir resolve não deixo isto sem expor a situação, tornando e-mails públicos.

  Bruno Fehr

sábado, janeiro 31, 2009 1:11:00 da manhã

I.D.Pena disse...

"Xiiii tá tudo fodido "literalmente", ahahahah , espero ansiosamente para dar a minha facada em forma de comentário lol."

Irei expor certas empresas e certos blogues por viciarem a blogosfera, o que poderá fazer com que o meu blogue seja apagado mais cedo do que o previsto, pelo blogger, mas que se lixe. Se me apagarem o blogue antes da data eu abrirei 300 blogues expondo o caso!
;)