O valor das imagens

Como esperava, tinha de aparecer um idiota de esquerda a chamar-me Nazi. Um idiota que escreve idiotices e que pensava comentar anonimamente.
Eu acho que esse senhor, deveria dedicar-se mais a escrever com qualidade e a pensar com qualidade e não falar do que obviamente não entende, além disso pode colocar a sua cegueira comunista no cu enquanto aprende a ler. Já agora, se quer comentar sem ser identificado, deve comprar um cérebro, ou pelo menos mioleira de vaca, que até nem é cara e é de melhor qualidade que a dele.

Apresento agora as imagens que justificam o meu texto.
Em ponto algum, eu defendi ideais Nazis, eu defendo sim, o direito dos nacionalistas a protestarem, o mesmo direito que é conferido à esquerda em todos os países. O direito à demonstração não é um exclusivo da esquerda. O que é exclusivo da esquerda é fazerem demonstrações quando acham que as devem fazer e fazer contra-demonstrações sempre que a direita as faz. A contra-demonstração não é um direito, é uma provocação digna de idiotas e típica da extrema esquerda. A contra-demonstração viola o direito à demonstração e é o primeiro passo para a violência.

O extremismo é um erro, quer seja politico ou religioso, de direita ou de esquerda. Se querem a extrema direita ilegal, a extrema esquerda deverá ser ilegal também.

Agora vamos às imagens, que saíram no jornal da minha cidade:


Na foto do topo esquerdo, podem ver dois elementos da contra-demonstração de esquerda, mascarados de palhaços e vestidos com fardas da policia. Uma clara ofensa às forças da autoridade, que estão ali por obrigação e não por gosto.
Na foto do topo direito, podem ver um autocarro a ser atacado. Este foi um das dezenas de autocarros que trouxeram nacionalistas, dirigente e membros do NPD e Skins. Certamente não serão eles a atacar o seu próprio autocarro. Até porque pelo nome da cidade de onde o autocarro vem, se o fizessem seria uma looooonnngggaaaaa caminhada até a casa.



Nesta foto podem ver um rapaz que faz uma estranha saudação... atrás dele, arde o autocarro que podem ver na foto de cima. Se este rapaz é Skin, Nazi, membro do NPD ou nacionalista, não percebo porque motivo mantém o seu braço esticado e a mão fechada, uma saudação típica de extrema esquerda Anarquista, que significa "Poder para o povo".



Nesta bela foto, podem ver um rapaz cheio de calor, pode ver também, um corte de cabelo, muito pouco Nazi. A moicana é um corte tipicamente punk e por ser punk é mal visto pelos Skins.
Claro que, como os monstros são os membros de direita, o que este menino de coro de esquerda tem na mão, não é uma pedra e se é, ele só a está a mostrar enquanto grita, "olha o que eu achei aqui no chão e vou já entregar à policia, para que ninguém de magoe", visto que em frente a ele, se encontra uma barreira policial.
Mas, eu acho, que o que ele tem na mão, poderá também ser um manifesto comunista pré-histórico que ele mostra aos amigos, antes de se sentar num banco de jardim e o ler atentamente.


Aqui, podem ver na foto de cima, alguns dos mais de 30 carros destruídos durante os confrontos, o título dessa imagem, refere que as chamas fazem parte dos protesto da esquerda "linken", ora isto é interessante, visto que os maus da fita são sempre os "rechten". Em baixo, sim, estes são elementos de extrema direita. Como podem ver, são monstros enormes "cheios de suásticas" e armados até aos dentes.
De facto sei que estes são demonstrantes de direita, devido ao local, onde se encontram na rua. Eles fogem dos canhoes de água da policia, os de esquerda estavam do outro lado a serem bloqueados por carga policial.

A culpa da violencia é de ambos, mas que houve aqui um direito à demonstração e uma violação desse direito... disso não há duvidas.

Eu sou de direita, toda a minha ideologia politica assenta na criação de riqueza por parte do estado e não posso concordar com teorias de esquerda de distribuição de riqueza pelo povo, quando a esquerda não cria riqueza.
Para se distribuir, temos de criar. E é assim que eu oriento a minha própria vida, se quero luxos, ganho dinheiro para eles e compro, não entro em febre de créditos nem ando a chorar a cada canto, que o Estado me tem de ajudar.

A direita sabe criar riqueza. Durante a segunda guerra mundial países como Alemanha, Estados Unidos da América, Japão e Itália, eram países com riqueza quer do Estado, quer nas mãos dos cidadãos e todos estes países eram de direita.
Mostrem-me um país de esquerda com sucesso financeiro, que distribua riqueza pelo povo e eu serei o primeiro a assumir por escrito, o erro no meu ideal político.

35 Comentários:

  Bruno Fehr

domingo, janeiro 18, 2009 3:56:00 da manhã

O senhor Malencarado comunista, pode meter os seus comentários no cu, pois vão ser ignorados, a não ser que resolva mostrar que é homem e assumir com o seu verdadeiro nick as merdas que diz.

Se assim o fizer, terei todo o gosto de lhe dar uma enrabadela argumentativa no que toca a politica!

  Van

domingo, janeiro 18, 2009 3:57:00 da manhã

Imainada!!!! Diz a esse senhor que não és nazi, mas naci!! LOOOOL! e eu também!! eu, que não sou nem de direita nem de esquerda (os meus ideiais estão ali algures no meio).

Uma imagem às vezes vale mil palavras. Mas já sabes que esse senhor ainda vai dizer que as photoshopaste... :DDDD

Realmente, esse "skin", de moicana ahahahah!

Vale a pena chagares-te por causa de um parvalhão que não sabe ver a diferença entre pôr-se os pontos nos iis (ou chamar as coisas pelo nome),ser-se justo, e ideais pessoais?...mas quem raio é que estava a dizer que "nazis ao poder, vou já rapar a cabeça!!" ??? acho que há certas pessoinhas que têm tanto ódiozinho acumulado, que já vêm aquilo que querem ver...

  Bruno Fehr

domingo, janeiro 18, 2009 6:11:00 da manhã

Van disse...

"Vale a pena chagares-te por causa de um parvalhão que não sabe ver a diferença entre pôr-se os pontos nos iis"

Como já referi por diversas vezes, eu não escrevo um texto com assuntos sensíveis, no que toca a politica ou religião (Por exemplo), sem duas coisas:

- Convicção no que escrevo.

- Argumentos de peso para sustentar o que digo.

Por acaso tinha guardado este jornal, para um texto deste género, pois normalmente e visto que este jornal é diário, ele diariamente vai para a reciclagem.

  Jane Doe

domingo, janeiro 18, 2009 1:01:00 da tarde

Epah, se usaste photoshop nas imagens... Grande pro! Tens de me ensinar umas coisinhas...

Muito bem escrito, e esclarecedor.

Pronto, eu nao vou comentar o texto em si - nem o outro. Prefiro voltar a ler e aprender algumas coisas porque eu nestas coisas sou uma perfeita NABA...

Enfim... Não se pode ser bom em tudo.

  Eu mesma!

domingo, janeiro 18, 2009 1:17:00 da tarde

bem.....
no meu ponto de vista o regime Nazi nem deveria ser ponto de comparação a nada....

ideias politicos é uma coisa.... chachinarias apenas porque não se gosta de uma raça de humanos é outra...

mas sim é como tu dizes.... os extremismos é que são o erro e não as manifestações...

o problema é que neste mundo existe uma tendência demasiado grande a extremismos, sejam politicos sejam religiosos

  Sanxeri

domingo, janeiro 18, 2009 1:27:00 da tarde

Hum, sem dúvida um dos textos mais interessantes que aqui li. :)

É sempre bom conhecermos outras ideias e não associarmos tudo ao nazismo.

  Francisco Norega

domingo, janeiro 18, 2009 3:04:00 da tarde

Eu concordo contigo.

Sou assumidamente de esquerda e, por isso, sou a favor da total liberdade de pensamento e expressão.
Todos nós temos direito a ter os nossos ideias, sejam de esquerda ou de direita, e não censuro nem o Estaline nem o Hitler pelos seus ideias, mas por terem matado pessoas porque lhes deu na real gana.

Mas já que queres exemplos de países exemplares com governo de esquerda, aponto-te dois, mas deve haver mais - Suécia e Noruega. E não são nada pobrezinhos :P

  Carlos II

domingo, janeiro 18, 2009 3:43:00 da tarde

Existe um preconceito relativamente à direita e extrema-direita que é devido ao acontecido com a 2ª. guerra mundial e aos excessos dos regimes nazi e fascista de Mussolini. Quem tirou dividendos desses exageros foi a esquerda e fundamentalmente a extrema-esquerda, que são praticamente as ideologias que comandam o pensamento político por tudo que é sítio.

O nacionalismo está pelas ruas da amargura porque é identificado com o nacional-socialismo nazi. Mas quem lê Mein Kampf de Hitler e quem se revê na doutrina nacionalista, não pode deixar de achar interessante aquelas ideias, que na altura na Alemanha salvou o país da bancarrota e foi uma lufada de ar fresco naquele país. Infelizmente uma má interpretação de certas filosofias e derradeiro radicalismo atiraram a Alemanha para uma derrota humilhante.
O nacionalismo é anti-capitalista, anti-comunista, é socialista e valoriza os valores nacionais, e não valoriza nem defende qualquer classe social, nem as quer banir.

Quanto aos skins, os anarquistas, punk(s), isso é puro folclore.

Em democracia que é o regime predominante e hoje de largo consenso, acho que,tanto a extrema-esquerda como a extrema-direita, tem direito a manifestarem-se.

Vim através do blog da Teté.

Cumprimentos

  Skynet

domingo, janeiro 18, 2009 4:50:00 da tarde

Já sabes a minha opinião há muito tempo, para mim os nazis e os idiotas de extrema esquerda são exactamente a mesma merda, ambos são fanáticos, ambos não trazem nada de bom. Ambos vêem o mundo a preto e branco, achando-se detentores de uma verdade absoluta e isso é muito perigoso.

Mas enquanto os nazis normalmente são conotados com violência, os comunistas dedicam-se a armar teorias da conspiração e mais recentemente a mascarar o comunismo de preocupação ambiental. É caso para dizer que o Verde é o novo vermelho...

Abraço

  Anónimo

domingo, janeiro 18, 2009 5:50:00 da tarde

um nacinalista emigrante?
estou sempre a aprender.

  Lize

domingo, janeiro 18, 2009 9:26:00 da tarde

Bem, primeiro sinto-me no direito de responder aqui ao comentário de cima (anónimo... olha que interessante...). Lá por se ser emigrante, pode ser-se nacionalista. Nacionalista não é alguém que tem de gostar de tudo o que o país tem, mesmo que seja uma grande merda... É sim alguém que tem orgulho no país em que nasceu, com os defeitos e as coisas boas... Até porque, quase sempre, quem segue a lógica do "o que é bom, é nacional" SÃO os emigrantes. Até demais. Exemplos? Música nacional do mais pimba que há, onde é que é mais vendida, em Portugal, ou nos países com emigrantes Portugueses? Quem é que fica com um brilhozinho nos olhos quando vê um bom produto português na prateleira do supermercado? Ser-se nacionalista não quer dizer que se tenha que ficar amarrado ao país onde se nasceu quando há melhores oportunidades lá fora... quer dizer é que se tem orgulho onde nasceu, na língua que aprendeu nesse país e em manter contacto com ele. Isto é claro, a minha visão da palavra, e que eu acho que é a mais correcta.
Quanto ao texto, pois... :P Não sei o suficiente sobre política para poder opinar nada de interessante, mas o que disseste faz sentido e principalmente concordo que tudo o que é extremo, é demais e exagerado. E se o extremismo é ilegal de um lado, também deve ser do outro.


Beijocas

  Van

domingo, janeiro 18, 2009 11:02:00 da tarde

já meti o firefox nesta maquineta. Muito melhor, muito melhor!! :)

  Bruno Fehr

domingo, janeiro 18, 2009 11:31:00 da tarde

Jane Doe disse...

"Epah, se usaste photoshop nas imagens... Grande pro! Tens de me ensinar umas coisinhas..."

Tenho um photoshop muito à frente :)

  Jane Doe

domingo, janeiro 18, 2009 11:31:00 da tarde

Lize, estava a pensar responder a esse cromo desse anónimo...

Aposto que não é emigrante...

Mas poupaste-me ao trabalho!
E é tão bom encontrar aqui o bom do Nestum com mel!

Mnhammmmm

Os Anónimos aqui saem sempre mal!
Ahahahah...

Ah, já agora... porque é que também não sabem escrever?

NACIONALISTA PAH!!!!! VAI APRENDER A ESCREVER!

E Burro sou eu?!


AHAHAHAHAH

  Bruno Fehr

domingo, janeiro 18, 2009 11:32:00 da tarde

Eu mesma! disse...

"bem.....
no meu ponto de vista o regime Nazi nem deveria ser ponto de comparação a nada..."

Tem de haver pontos de comparação bons e maus, caso contrário arriscamo-nos a repetir os erros do passado.

  Bruno Fehr

domingo, janeiro 18, 2009 11:32:00 da tarde

Sanxeri disse...

Obrigado e sim, concordo.

  Bruno Fehr

domingo, janeiro 18, 2009 11:34:00 da tarde

Francisco Norega disse...

"Mas já que queres exemplos de países exemplares com governo de esquerda, aponto-te dois, mas deve haver mais - Suécia e Noruega. E não são nada pobrezinhos :P"

Aqui tenho de discordar, nenhum país monárquico poderá ser considerado de esquerda, a monarquia mesmo que constitucional é assumidamente de direita.

  Bruno Fehr

domingo, janeiro 18, 2009 11:39:00 da tarde

Carlos II disse...

"O nacionalismo está pelas ruas da amargura porque é identificado com o nacional-socialismo nazi."

Está a crescer em toda a Europa em principal destaque Itália, Alemanha e Franca.

"Mas quem lê Mein Kampf de Hitler e quem se revê na doutrina nacionalista, não pode deixar de achar interessante aquelas ideias, que na altura na Alemanha salvou o país da bancarrota e foi uma lufada de ar fresco naquele país."

Sem duvida que a recuperacao económica entre a primeira e segunda guerra mundial é dos melhores exemplos de poderio económico que eu já vi. Levar um país das ruínas a uma das senao a maior potencia mundial na altura. Pois se a Alemanha nao tivesse tantas frentes de guerra, eles seriam imaparáveis.

"Em democracia que é o regime predominante e hoje de largo consenso, acho que,tanto a extrema-esquerda como a extrema-direita, tem direito a manifestarem-se."

Exacto, a existencia de uns justifica a existencia de outros para que exista equilibrio e ambos podem e devem manifestar-se.

  Eu mesma!

domingo, janeiro 18, 2009 11:39:00 da tarde

então talvez esteja no momento de dizer.... e que tal aprendermos com o passado porque....

se reparares o presente e o passado recente não foram muito diferentes.... só que desta vez não são judeus...

  Bruno Fehr

domingo, janeiro 18, 2009 11:40:00 da tarde

Skynet disse...

"Já sabes a minha opinião há muito tempo, para mim os nazis e os idiotas de extrema esquerda são exactamente a mesma merda, ambos são fanáticos, ambos não trazem nada de bom."

Concordo.

  Bruno Fehr

domingo, janeiro 18, 2009 11:41:00 da tarde

Anónimo disse...

"um nacinalista emigrante?
estou sempre a aprender."

Ahahahaha, tu és um prato, ahahahaha. Sim fica por aqui, tens mesmo muito a aprender :)

Nao te preocupes, comigo poderás aprender muito :)

Eu ajudo os tristes :D

  Bruno Fehr

domingo, janeiro 18, 2009 11:42:00 da tarde

Lize disse...

"Bem, primeiro sinto-me no direito de responder aqui ao comentário de cima (anónimo... olha que interessante...). Lá por se ser emigrante, pode ser-se nacionalista. Nacionalista não é alguém que tem de gostar de tudo o que o país tem, mesmo que seja uma grande merda... É sim alguém que tem orgulho no país em que nasceu, com os defeitos e as coisas boas... Até porque, quase sempre, quem segue a lógica do "o que é bom, é nacional" SÃO os emigrantes."

Coitado, QI baixo, conformismo elevado, falta de auto-estima. Um triste anónimo :)

  Bruno Fehr

domingo, janeiro 18, 2009 11:43:00 da tarde

Van disse...

"já meti o firefox nesta maquineta. Muito melhor, muito melhor!! :)"

Obviamente :)

  ipsis verbis

segunda-feira, janeiro 19, 2009 3:28:00 da manhã

O punk de moicana tem mesmo cara de neo-nazi skinhead a atirar para o anarca rock-a-billy... e também acho que ele estava só a mostrar a pedra que tinha encontrado, à polícia.

  vício

segunda-feira, janeiro 19, 2009 1:36:00 da tarde

e por parte de quem assume o poder (seja de direita ou de esqueda)... ainda existem esses valores que te movem a ser de direita?

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 19, 2009 1:45:00 da tarde

Jane Doe disse...

"Os Anónimos aqui saem sempre mal!"

Claro que sim, por isso sao anónimos, sabem bem que seriam humilhados com palavras, assim recebem a mesma humilhacao mas pensam que ninguém sabe quem eles sao.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 19, 2009 1:47:00 da tarde

Eu mesma! disse...

"se reparares o presente e o passado recente não foram muito diferentes.... só que desta vez não são judeus..."

Sim neste momento está a acontecer algo que há muito é previsível. Os Judeus que foram massacrados, estao a massacrar outra raca. Israel tem de ser parada como a Alemanha foi na segunda guerra mundial.

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 19, 2009 1:48:00 da tarde

ipsis verbis disse...

"O punk de moicana tem mesmo cara de neo-nazi skinhead a atirar para o anarca rock-a-billy... e também acho que ele estava só a mostrar a pedra que tinha encontrado, à polícia."

Claro que sim e o pano a tapar a cara é só porque ele é tímido :)

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 19, 2009 1:51:00 da tarde

vício disse...

"e por parte de quem assume o poder (seja de direita ou de esqueda)... ainda existem esses valores que te movem a ser de direita?"

Claro que sim. O Governo Alemão é de direita e o principal responsável por a Alemanha ainda não ter sido afectada pela crise. O crescimento económico baixou durante dois trimestres e toda a economia foi re-direccionada e recuperou.

Em Portugal não. Pois Portugal não tem direita. Tem o PSD que se diz de direita mas tem uma politica socialista quando chega ao poder. O CDS-PP fala como se fosse de direita mas faz alianças à esquerda, adoptando essas politicas.

Em Portugal nao há direita.

  ceptic

segunda-feira, janeiro 19, 2009 2:26:00 da tarde

só os ignorantes é que acham que a violência e poderia ser uma soluçao!

E por acaso, nao sei se é requisito :P. Os acéfalos extremistas que conheço além de terem uma vertente nazi, também nao grande grau de inteligência... a sério,quase que sao monossilábicos :)
nao estou a brincar, claro que ha excepçoes, mas mesmo assim sao raras!

  kinna

terça-feira, janeiro 20, 2009 12:51:00 da manhã

Ai k eu dou cabo da minha vistinha com tanta letrinha neste post.


Já sei, deves estar a pensar, mas o k e k esta gaja vem para aqui comentar e nem sequer le.?

hehehehe



leio, só que salto algumas frases.




heheh


jokas.

  Bruno Fehr

terça-feira, janeiro 20, 2009 1:25:00 da manhã

ceptic disse...

"E por acaso, nao sei se é requisito :P. Os acéfalos extremistas que conheço além de terem uma vertente nazi, também nao grande grau de inteligência... a sério,quase que sao monossilábicos :)"

Nao conheces acéfalos sem componente nazi? Ou estás-me a dizer que os de esquerda são polissilábicos?
É que a minha opinião é extremista contra a esquerda, e acho que nao sou monossilábico :)

  Bruno Fehr

terça-feira, janeiro 20, 2009 1:26:00 da manhã

kinna disse...

"Ai k eu dou cabo da minha vistinha com tanta letrinha neste post."

Neste e em todos, este é um blogue de leitura e discussão!


"leio, só que salto algumas frases."

Nao és a única!

  ceptic

quarta-feira, janeiro 21, 2009 1:39:00 da tarde

LOL olha se calhar estas nas excepçoes :)


nao te acho assim tao extremista, nem tao limitado :D

  Bruno Fehr

segunda-feira, janeiro 26, 2009 12:40:00 da manhã

ceptic disse...

"LOL olha se calhar estas nas excepçoes :)


nao te acho assim tao extremista, nem tao limitado :D"

Devo estar nas excepções, pois sou extremista opinativo.