Regressão!

O meu segundo texto neste blogue, A inteligência genética, foi largamente mal interpretado. Tal como é normal em mim, tudo o que escrevo só está certo até eu o ler novamente e alterar o que escrevi, tentando explicar-me melhor. Foi este o caso.

O que quis dizer nesse texto não foi que as famílias grandes com muitos filhos, são menos inteligentes. Mas sim, que regra geral isso acontece. Por exemplo:

Um casal tem 3 filhos e tem rendimentos para lhes proporcionar um bom futuro e resolvem ter o quarto e quinto, porque podem. Mas o que se verifica, são casais com 3 filhos onde não têm rendimentos para alimentar 1, muito menos proporcionar-lhe um futuro a terem 6 ou sete.

Li um estudo Alemão super interessante, que fala em "elites intelectuais". Para muitos aqui na Alemanha, foi considerado um estudo, digno dos médicos Nazis da segunda guerra mundial. Pois o estudo, fala de uma elite humana, que continua em evolução enquanto a maioria estagnou, ou está a regredir intelectualmente.

É um facto que o ser humano está mais estúpido. É um facto que a população aumenta, enquanto o Q.I médio diminui. É um facto que a pré-disposição para a inteligência é genética e, que casais de baixo Q.I. acabam por gerar mais filhos e de baixo Q.I., pois a criança não tem possibilidade de desenvolver as suas capacidades.

A inteligência em nada está relacionada com os estudos de cada um, mas sim com a vontade de saber mais, com a curiosidade, a sede de informação.
Os avanços médicos, a ausência de predadores naturais, faz com que o ser humano aumente a nível mundial sem qualquer tipo de controlo. Esse aumento será a nossa destruição.
Acredito neste estudo, que prevê que dentro de um século o ser humano será dividido em dois níveis evolutivos. Parece cruel, mas será? A sobrevivência do mais forte e mais apto assim obriga. Dentro de 50 anos, só haverá água potável para 1/3 da população e isso irá gerar mortes em massa, bem como guerras pela água. Os alimentos também vão ser escassos, mas aí já temos solução (transgénicos), só precisamos que as pessoas inteligentes, façam os idiotas (ambientalistas), perceber que os transgénicos não são bombas nucleares em forma de alimento.


O ser humano nasce e cresce até aos 21 anos, mas o seu cérebro não pára de crescer até á morte, por isso não se admite que usemos entre 5% e 10% do nosso cérebro, enquanto está provado que um chimpanzé usa até 15%. Ou seja usa mais cérebro que nós sem ter acesso a Sócrates, Aristóteles, Camões, Mozart, Einstein...

Nós dizemos que vivemos, enquanto os animais sobrevivem. Viver é fácil, o difícil é saber viver.

Somos burros, estúpidos com tendências auto-destrutivas, somos o nosso próprio predador. Estamos na pré-história da nossa evolução e estamos condenados à extinção, antes de entrar na "idade dourada" das nossas capacidades.


Ao ler este estudo, lembrei-me imediatamente de um vídeo clip dos Korn.
Mesmo que não gostem de Korn, prestem atenção ao vídeo, pois ele está genial e define exactamente a falta de inteligência do ser humano em geral. A escolha do papel sobre a comida é o exemplo supremo da nossa estupidez!




76 Comentários:

  Mamie2

quinta-feira, janeiro 31, 2008 12:17:00 da manhã

Humm!!

Então não é que desta vez coincordo contigo em... mais ou menos 80%!... Devo estar a ficar doente...

Uma parte que não concordo é aquela de que "Somos burros, estúpidos com tendências auto-destrutivas"! Olha lá cada um fala por si tá bem?

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 12:23:00 da manhã

Mamie2:

""Somos burros, estúpidos com tendências auto-destrutivas"! Olha lá cada um fala por si tá bem?"

O plural foi usado com "nós raça humana" e não como individuos!

  Foi Bom

quinta-feira, janeiro 31, 2008 12:31:00 da manhã

Mas a diminuiçao de Q.I. esta mais que a vista...basta olharmos para os nossos governantes (quando falo em "nossos" falo no geral, nos governantes do mundo). Sim, tenho que concordar contigo (excepto nos ambientalistas, nem todos sao iguais).

  Mamie2

quinta-feira, janeiro 31, 2008 12:32:00 da manhã

Eu percebi!
Mas tenho de discordar em alguma coisa! :P

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 12:34:00 da manhã

Foi Bom:

"basta olharmos para os nossos governantes"

Mas só os idiotas olham para a politica como uma carreira de futuro.

"Sim, tenho que concordar contigo (excepto nos ambientalistas, nem todos sao iguais)."

No contexto em que usei a palavra "ambientalistas", referindo-me aos transgénicos, são todos um bando de hippies mal informados.

Exemplo disso foi a acção criminosa dos Verde Eufémia e pior ainda os comentários usados para justificar a acção. Eles não fazem ideia do que é um transgénico, mas como envolve ciência, só pode ser tóxico! Idiotas!

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 12:45:00 da manhã

Mamie2:

"Mas tenho de discordar em alguma coisa!"

Também gosto muito de discordar, só porque posso :)

  tavguinu

quinta-feira, janeiro 31, 2008 1:10:00 da manhã

quantos irmões o sr crest fofo tem ?

  PsYcHo_MiNd

quinta-feira, janeiro 31, 2008 1:44:00 da manhã

As pessoas tem a mania de repudiar aquilo que não conhecem. Ao invés daqueles caramelos com a mania de revolucionários e o caralho andassem a tentar achar alternativas para a situação caótica em que estamos e não andassem a destruir as plantações e virem-se vangloriar para a tv é que seria de admirar. Destruir é fácil, construir é que ninguém se dá ao trabalho. A sede pelo poder é bem mais valorizada, querem lá saber que morram milhares de pessoas no mundo à sede ou fome, enquanto as suas mesas estiverem fartas! Não é preciso ser-se bem nascido, a estupidez recai em todos a partir do momento em que só se olha para o próprio umbigo.

  SílviA

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:29:00 da manhã

Qualquer dia explode tudo e dá-se um novo big bang... já faltou mais :P

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:38:00 da manhã

tavguinu:

"quantos irmões o sr crest fofo tem ?"

Depende... Vivi como filho único da parte do meu pai, mas a minha mãe fez mais 2, um irmão (22) e uma irmã (6). O meu irmão é um bom exemplo da regressão intelectual do ser humano, a minha irmã, espera salvá-la!

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:40:00 da manhã

PsYcHo_MiNd:

"e não andassem a destruir as plantações e virem-se vangloriar para a tv é que seria de admirar. Destruir é fácil, construir é que ninguém se dá ao trabalho."

É tudo uma questão de ligações políticas ao Bloco de Esquerda que quer substituir as plantações de milho por cannabis.

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:41:00 da manhã

SílviA:

"Qualquer dia explode tudo e dá-se um novo big bang..."

Big Bang não volta a acontecer. O que vai acontecer é o "peido mestre" onde tudo acabará, mas eu acho que vai ser tipo "bufa" silenciosa e mal cheirosa!

  Amsilva

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:41:00 da manhã

bem por este andar daqui a unn 100 anos não haverá seres Humanos, quem irá cobrar os impostos depois?!?

Eu não entendo nada disto mas, se há cada vez menos inteligência talvez tenha a ver com o facto de que tentam dar já tudo feito, daí as pessoas perderem a necessidade de procurar algo novo, estando isso limitado a uns quantos que trabalham nas empresas certas de renome, e aí trabalham para outros, inventam coisas que nunca ninguém saberá quem foram os inventores...
foi retirado o estimulo á descoberta!!!

  Fly

quinta-feira, janeiro 31, 2008 3:30:00 da manhã

Não concordo com grande parte deste texto, p.ex acerca dos transgénicos toda a gente aqui em Portugal se indignou por terem destruido 1% em 50 hectares de milho transgénico mas esquecem de falar depois na morte de grande parte das abelhas das colmeias ao redor da plantação, aliás a morte de abelhas junto a campos de OGM não acontece só aqui em Portugal, em todo o lado que existe esse tipo de agricultura isso acontece.

Acerca da inteligencia estar a diminuir para a maior parte da população e a aumentar(?) para uma pequena elite tenho de concordar, não é à toa que existem os programas de TV, o sistema de ensino e afins para estupidificar o povo.

Quanto mais ignorantes, melhor para os governantes.

Muito mais haveria para dizer acerca da estupidificação da Humanidade mas não me apetece fazer uma tese como comentário.

abraço

  ipsis verbis

quinta-feira, janeiro 31, 2008 11:37:00 da manhã

Estudos comprovam que a selecção humana e natural, andarão sempre de mãos dadas, e serão estes os pontos chave da variabilidade humana. É claro que não há um retorno às origens.(Não assustes o pessoal)Mas, também é um facto que meios desenvolvidos geram pessoas mais instruidas em oposição aos meios subdesenvovidos. E esta diferença também irá sempre existir.
Não concordo com o facto do ser humano estar mais estúpido.
Talvez pontualmente existam casos em que isto acontece, mas no geral, não. Mas se me falares em entorpecimento, aí mudo de opinião. Sinto que estamos todos à espera de qualquer coisa, e entorpecidos, vamos com a maré, vá ela para onde for...
Concordo que não há qualquer tipo de controlo no crescimento das populações. Apesar de também ser um facto que depois deste crescimento exponencial, a população entra numa fase de desaceleração, e numa última etapa, estabiliza.

"History repeats it self", não é?

"There is a popular idea that evolution can reverse. TV and movies use this a lot. For example, in the "Mario Bros." movie, the villain turned humans into chimpanzees.

This isn't true, and the Theory of Evolution doesn't say it is true.

To be more specific: yes, you may contain some vestigial genetic information from your ancestors. But you don't contain all of it. You are not "your ancestor plus some extra stuff". Even if genetics did work that way, you've had a lot of ancestors down through the years. There isn't room in your DNA to record them all.

Now, it is theoretically possible to have a mutation which exactly removes a previous mutation, and restores the exact original state of things. But it's unlikely, given that nothing in the genetic mechanism "knows" history. Unlike computer files, DNA does not have time stamps. A whole series of "reverse" mutations is really, really unlikely."

(e agora vou ler mais sobre o neodarwinismo e essas coisas... já há muito que não pensava nisto.)

  i just can´t get enough

quinta-feira, janeiro 31, 2008 1:14:00 da tarde

"A inteligência em nada está relacionada com os estudos de cada um, mas sim com a vontade de saber mais, com a curiosidade, a sede de informação." Subscrevo inteiramente.Li há dias um artigo no Courrier sobre isso, que o cérebro pode definhar por falta de uso. Habituámo-nos de tal forma às novas tecnologias, que o esforço para pensar é quase nulo.Apatia é a palavra de ordem do nosso século...
Jocas

  Zaka

quinta-feira, janeiro 31, 2008 1:33:00 da tarde

Que a televisão tende a estupidificar as pessoas, isso é um facto.
Que um casal que tenha muitos filhos lhes poderá dar menos oportunidades e atenção do que um casal com poucos, isso também é verdade, pois quem costuma fazer filhos em série é quem menos dinheiro tem.

Não acredito no fundo que voltemos a ser macacos. Mas... que acredito que exista uma divisão entre os mais inteligentes e os outros, isso acredito! Já o houve antes, por isso não sería novidade nenhuma!
Que sei que daqui a uns anos vamos andar todos à batatada por causa da água e da comida, sim, é um facto comprovado e para o qual passo a vida a chamar a atenção (nomeadamente em relação aos banhos de imersão, duches de 1 hora de torneira sempre aberta, etc e tal) e que ninguém me liga nenhuma.

  Noivo

quinta-feira, janeiro 31, 2008 1:42:00 da tarde

neste bocadinho, até senti os pêlos a crescerem rapidamente:)

  Anita

quinta-feira, janeiro 31, 2008 1:44:00 da tarde

Não sei como conseguiste incluir o Sr Primeiro Ministro de Portugal nesse role de personalidades tão influentes quer na cultura quer nos mais variados ramos das ciências... :)ms é verdade o que dizes!venho de um meio rural, e realmente são os mais desfavorecidos que apresentam uma ramada de filhos!vê-se a léguas que o que os pais foram, será o futuro dos filhos.Falta de informação,falta de estimulos é com certeza!...pura e simplesmente pararam no tempo em que os filhos eram uma fonte de rendimento e não de despesa ou qualquer tipo de preocupação!É um problema social, que eu vejo mais como associado aos meios rurais, ou mais pequenos, onde a informação é escasssa e o apelo do vinho é grande!:) sou bastante egoista sequer para pensar em ter filhos, mas quando estiver disposta a essa etapa, vou querer dar-lhes tudo o que não tive..mas espero ter consciencia necessária para não ter daqueles putos ranhosos, que fazem birras só porque não têm a ultima cena, da ultima moda que anda por aí..

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 1:44:00 da tarde

Amsilva:

Serão os humanóides!

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:01:00 da tarde

Fly:

Eu acho que existe uma enorme confusão no teu comentário:

"acerca dos transgénicos toda a gente aqui em Portugal se indignou por terem destruido 1% em 50 hectares de milho transgénico mas esquecem de falar depois na morte de grande parte das abelhas das colmeias ao redor da plantação, aliás a morte de abelhas junto a campos de OGM não acontece só aqui em Portugal, em todo o lado que existe esse tipo de agricultura isso acontece."

Isto é algo de muito interessante. Ponto numero 1, no meu texto falo da sobrevivência humana e não me procupo com as abelhas. O ser humano pode criar abelhas em gandes quantidades. As abelhas não criam seres humanos.

Quanto à morte de abelhas em redor das plantações, custa-me a acreditar. Eu acredito que elas morram, não acredito que morram por causa dos trangénicos, pois se fosse esse o caso, também morreriam humanos.

O principal estudo que existe sobre a relação abelhas/transgénicos é os ambientalistas dizerem:

" O pólen dos transgénicos está a invadir as culturas tradicionais, havendo uma taxa de cruzamento de 0,9%."

E então? Qual é o problema deste cruzamento, os transgénicos vão dominar a 100% a cultura tradicional, não vejo o problema destes 9%. A isto chama-se selecção natural.

"Os transgénicos matam abelhas"

Nunca ouvi tal coisa, pois quem usa transgénicos, reduziu significativamente os uso de pesticidas, alguns até já nem os usam. Esses sim matavam abelhas!

"... preocupado pelo facto das abelhas irem usar o pólen do milho para fazer mel e depois transmitirem o "gene transgénico" ao mel."

Este é outro comentário ambientalista infundado. As abelhas fazem mel com o néctar e não com o pólen. o néctar é basicamente açúcar e que eu saiba o açucar não tem qualquer tipo de genes.

Toda a discussão sobre transgénicos com ambientalista é uma perda de tempo, pois eles não se dão ao trabalho de estudar um pouco antes de falar. Acho que devem salvar baleias e isso tudo, mas devem falar do que sabem. Neste caso há quem apoie os ambientalistas, pois a população em geral também não sabe!


"Acerca da inteligencia estar a diminuir para a maior parte da população e a aumentar(?) para uma pequena elite tenho de concordar, não é à toa que existem os programas de TV, o sistema de ensino e afins para estupidificar o povo."

Primeiro não percebi o uso do "(?)", qual é a dúvida de que a população está a aumentar descontroladamente? Se não estivesse não haveria falta de alimentos. Pois para ver como o ser humano está mais estupido é só sair à rua e ouvir as pessoas a falar.

É certo que um povo estupido é mais fácil de controlar por um governo. Mas acho que culpar o governo e a TV pela nossa estupidez é dizermos que somos ainda mais estupidos do que eu pensava.

Cada pessoa tem um cérebro e pode pensar por si, os estupidos deixam que os outros pensem por eles. Cada pessoa tem a possibilidade de mudar de canal, desligar a TV, se não o faz é a responsável pela sua própria estupidificação. Existe cultura acessível a todos, pegar nela ou não é uma escolha. E quem tende a fazer essa escolha é a elite de que falo no meu texto.

Eu sou responsável pelas minhas acções, leio o que quero, vejo o que quero, acredito no que quero e se não acredito vou confirmar por mim próprio.

Ao não concordares com o meu texto, acabaste por me dar razão. Afinal isto está pior do que o que eu pensava.

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:13:00 da tarde

ipsis verbis:

"É claro que não há um retorno às origens.(Não assustes o pessoal)Mas, também é um facto que meios desenvolvidos geram pessoas mais instruidas em oposição aos meios subdesenvovidos."

Eu nunca disse que vão voltar a ser macacos, o video é uma metáfora, basta sair à rua para ver que os macacos se comportam mais civilizadamente em sociedade.
Eu não me refiro à falta de inteligências em meios sub-desenvolvidos, em qualquer capital Europeia se encontram exemplos.

Não é os estudos que temos, mas sim a falta de vontade de saber mais.

A palavra "estupidez" e "entorpecimento mental" andam de mão dada, com a diferença que quem usa a primeira perdeu a fé no ser humano em geral.

"Sinto que estamos todos à espera de qualquer coisa, e entorpecidos, vamos com a maré, vá ela para onde for..."

Exacto, estamos em ponto-rebuçado para sermos liderados e comandados com andróides. Isso ao acontecer irá divir a raça humana em dois grupos, indênticos a preto/branco há uns séculos.

"população entra numa fase de desaceleração, e numa última etapa, estabiliza."

Essa estabilização é forçada pela falta de alimentos.

"To be more specific: yes, you may contain some vestigial genetic information from your ancestors. But you don't contain all of it. You are not "your ancestor plus some extra stuff". Even if genetics did work that way, you've had a lot of ancestors down through the years. There isn't room in your DNA to record them all."

Eu não me refiro a regressão fisica ou mutações, eu falo de regressão unicamente mental. Já temos imensos macacos nas nossas ruas. Piores que macacos pois os que temos no nosso seio, não sabem viver em sociedade.

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:14:00 da tarde

i just can´t get enough:

Essa apatia gera seres humanos domináveis que vão geral filhos domináveis.

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:17:00 da tarde

Zaka:

"Que a televisão tende a estupidificar as pessoas, isso é um facto."

Não é um facto. O que é um facto é que a TV estupidifica que já está pré-disposto a ser estupidificado. Todas as TV´s têm um botão off!

"Não acredito no fundo que voltemos a ser macacos."

Eu nunca disse que iriamos regredir fisicamente. O video dos Korn é uma metáfora. Regredimos mentalmente, já não há pensadores com houve até à segunda metade do Séc. XX. As pessoas já se comportam de forma primitiva em sociedade.

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:18:00 da tarde

Noivo:

LOL

  ipsis verbis

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:19:00 da tarde

Tudo isto me faz lembrar o livro "1984" de George Orwell.

"Num mundo onde o Estado domina e nada é de ninguém mas tudo é de todos, tudo o que resta de privado são os poucos centímetros quadrados do cérebro. E é aí que a batalha se desenvolve, entre o indivíduo e o Estado lutando na tentativa de controlar a mente."

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:20:00 da tarde

Anita:

Não é um problema rural. As pessoas que se comportam como animais nasceram e viveram sempre am grandes centros urbanos!

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:21:00 da tarde

ipsis verbis:

"Tudo isto me faz lembrar o livro "1984" de George Orwell."

Ora aí está um livro que irei ler com toda a certeza, pois faz sentido e foi escrito antes de o problema ser analizado.

  ipsis verbis

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:29:00 da tarde

Crestfallen:

Exacto. Foi escrito em 1948 e Eric Arthur Blair sob o pseudónimo de George Orwell trocou os dois últimos dígitos, para dar nome ao romance.

Aconselho mais dois livros, se é que não leste já: "Admirável Mundo Novo" de Aldous Huxley e "Fahrenheit 451" de Ray Douglas Bradbury

  Crestfallen

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:44:00 da tarde

ipsis verbis:

Esse dois últimos, já li!

  Ana Reis

quinta-feira, janeiro 31, 2008 2:56:00 da tarde

Concordo essencialmente com algo que já aqui foi dito:não acredito que estejamos mais burros,mas sim mais inertes,mais acomodados,mais conformistas ...pensando bem,isso é um grande sinal de burrice...
Mas como optimista que sou continuo a acreditar que esta fase de inércia é isso mesmo,uma fase,e que as gerações que se seguem,muito mais despertas para os problemas nos quais fomos apanhados sem contar ,como por exemplo a destruição do meio ambiente,vão tomar as rédeas da situação e fazer do nosso mundo um mundo melhor...ou nao!

  Pax

quinta-feira, janeiro 31, 2008 4:32:00 da tarde

Eu sabia que apenas usamos uma pequena parte das nossas faculdades cerebrais mas não sabia que o QI está a regredir.
É verdade que se nota um "aparvalhamento" geral, mas achei que era porque, como estamos a ficar mais inteligentes, nos apercebemos cada vez melhor disso...
:)

  Skynet

quinta-feira, janeiro 31, 2008 7:53:00 da tarde

Isto tem aqui pano para mangas!

Estive a ler o post em questão e tudo o que disses-te lá é verdade! E uma boa descrição do estereótipo do portuga.

Embora possa parecer bastante radical para quem não conhece a tua maneira de escrever.

Tudo aquilo que nós somos e que podemos vir a ser está escrito no nosso ADN. Nunca podemos exceder o nosso potencial

genético, que é o mesmo que dizer, que nunca poderemos vir a ter 4 pernas quando está lá escrito que apenas podemos

ter duas. Mas esse potencial genético é expresso de acordo com os factores ambientais, existem por exemplo,

medicamentos que se tomados durante a gestação podem fazer com que a criança nasça sem pernas!

O mesmo princípio aplica-se ao nível intelectual, uma criança pode até estar predisposta a nível genético para ser

mais inteligente, mas caso não seja estimulada será apenas mais um "chimpanzé". Uma criança que viva num país pobre

de África nunca será um Einstein se passar fome, a única coisa que ela vai querer saber é quando será a sua próxima

refeição (até porque os ambientalistas fizeram o favor de dizer aos governos africanos que as sementes transgénicas

que os EUA ofereceram estavam envenenadas). No caso portuga, quem passa os dias a beber cerveja, e a ver

telenovelas, talk shows e jogos de futebol, regra geral não será ninguém brilhante, e volto a frisar regra geral.

Mas o pior é que provavelmente os seus filhos também vão ser influenciados por isso, e quando crescerem serão apenas

mais uns idiotas para juntar aqueles que já por cá andam.

Do mesmo modo, pessoas que cresceram em famílias grandes têm mais probabilidade de teram também muitos filhos, pois

pensam "Que se lixe, os meus pais criaram-me a mim e a todos os meus irmãos, os meus filhos também se hão-de criar".

Os números estatísticos "mostram" que as pessoas com educação superior têm menos filhos, mas não sei se será por

serem mais inteligentes, os estudos nem sempre são sinónimo de inteligência,na minha opinião é apenas uma

mentalidade diferente, e existem também pessoas que mesmo não tendo estudos superiores decidem ter apenas um filho,

como foi o caso dos meus pais.

Os meus pais escolheram ter apenas um filho para me puderem oferecer uma vida melhor, e mesmo não tendo estudos

superiores sempre se esforçaram por saciar a minha curiosidade, nem que fosse com enciclopédias lol, e ainda agora

fazem um enorme esforço monetário para eu andar na Universidade, pois mesmo com bolsa de estudo, o dinheiro não

chega para tudo.

A razão pela qual utilizei anteriormente a palavra "mostram" entre aspas, é porque aquilo que os números

estatísticos mostram depende da sua interpretação, utilizando a minha família como exemplo (pais sem estudos

superiores que têm apenas um filho) podemos fazer uma interpretação diferente desses números: Quem é filho único tem

mais facilidade em ter uma melhor educação e mais probabilidade de vir a ter apenas um filho pois também foi criado

assim, enquanto que quem foi criado numa família grande, tem menos probabilidade de entrar numa Universidade, mas

mais probabilidade de vir a ter muitos filhos. É uma espécie de ciclo vicioso.

Agora, qual a estratégia mais inteligente? Ter muitos ou poucos filhos? Do ponto de vista evolucionário eu diria que

ter muitos filhos é melhor, pois existe uma maior probabilidade dos genes serem transmitidos com sucesso a uma

geração seguinte. Já uma família com apenas um filho, corre o risco de ver a sua "gene poll" desaparecer se o filho

morrer antes de ele próprio ter filhos. Por outro lado, a Humanidade já não vive na selva (embora às vezes pareça

que sim), nos países desenvolvidos as pessoas preferem dar uma melhor vida aos seus filhos em detrimento da

transmissão de genes à geração seguinte, deste modo eles terão um melhor futuro e vêem também aumentadas as

probabilidades de transmitirem os seus genes.

Sinceramente não sei qual é a melhor mentalidade, ambas têm as suas vantagens e desvantagens, depende tudo do

contexto. Fazendo a comparação a uma arma, eu diria que ter muitos filhos é como tentar transmitir os genes com uma

bazuca, ter poucos filhos é como tentar transmitir os genes com um tiro bem colocado de uma espingarda de sniper lol

"Os avanços médicos, a ausência de predadores naturais, faz com que o ser humano aumente a nível mundial sem qualquer tipo de controlo. Esse aumento será a nossa destruição.": Só isto dava para eu escrever aqui mais um texto do mesmo tamanho, e visto que também já explicaste muito bem o mito das abelhas e dos transgénicos lol, vou ficar por aqui, porque isto já parece mais um post do que um comentário. Fica para a próxima ou se calhar ainda faço também um post sobre isto um dia destes :)

  Skynet

quinta-feira, janeiro 31, 2008 7:55:00 da tarde

* Por razões que me transcendem, o texto do comentário ficou todo deslocado mas acho que ainda dá para ler lol

  anatcat

quinta-feira, janeiro 31, 2008 7:57:00 da tarde

crest,

surpreende-me (você e no bom sentido)

a banda sonora do post é muito boa também

e alegro-me agora por ter em metade de mim(a materna) uma filha e neta única

bjs

  Marta

quinta-feira, janeiro 31, 2008 8:43:00 da tarde

Inteligente o ser humano é! Ele nem sempre sabe é usar a sua inteligência!

  Afrika

quinta-feira, janeiro 31, 2008 10:45:00 da tarde

Este post ate te saiu bem, va la!
Se bem que ate nem e' preciso muito, vasta ser-se perspicaz e observar um videozinhos onde tudo já vem explicado... não vou deixar de concordar com o vídeo mas Crest, "um estudo Alemão que fala em Elites intelectuais"?!!! e tu falas de factos, factos e mais factos!!! Eu tenho uma única palavra para isso ou ate duas dinheiro ou poder económico , como se lhe queira chamar! Nao é preciso dizer mais nada, so que sao palavras controversas do mundo moderno!
Gosto dos Korn, mas nunca tinha visto este vídeo deles.

  Teté

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 2:01:00 da manhã

Suponho que o meio social, cultural e económico onde se está inserido representa uma grande influência na educação de uma (ou mais) criança(s).

São poucas as pessoas que conseguem subir a pulso, quando são oriundas de meios pobres, onde grassa a iletracia.

Por outro lado, também há o extremo oposto, daqueles que sendo filhos de gente rica, culta, inteligente, acham que já nascem com a papinha toda feita, é só deitarem-se à sombra da bananeira...

Enfim, uns já "sabem" que o seu destino é trabalhar no duro, então porquê chatearem-se a estudar? e outros acham que não precisam, que o dinheirinho da mamã e do papá há de lhes dar uma boa vida, nem se interessam por estudar! Lógico que não se augura grande futuro, para uns e outros...

Só tenho um filho (não foi por escolha, porque gostaria de ter tido outro, mas nunca deu), que não sendo um aluno brilhante, é médio /bom, mas muito curioso, interessado em saber. E uma vez ainda veio uma professora dizer que ele era participativo demais, que não permitia que os outros colegas "brilhassem" e que lhes prejudicava o rendimento escolar (porque também é muito falador), embora as notas dele fossem boas. Ao que respondi: "Mas o meu filho estuda! Que culpa tem ele que os colegas não o façam?" E ela calou-se!

Enfim

  Teté

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 2:02:00 da manhã

Enfim, o assunto dava panos para muitas mangas... :)))

  Maria Manuela (M&M)

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 3:41:00 da manhã

Concordo inteiramente contigo principalmente quando defines o conceito de inteligência....


Pena não ter conseguido abrir o video...

bj

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 9:07:00 da manhã

Ana Reis:

"não acredito que estejamos mais burros,mas sim mais inertes,mais acomodados,mais conformistas"

E qual é a diferença? A inércia mental é burrice!

"...pensando bem,isso é um grande sinal de burrice..."

Parece que chegámos à mesma conclusão.

"Mas como optimista que sou continuo a acreditar que esta fase de inércia é isso mesmo,uma fase,e que as gerações que se seguem"

Pai enerte, mãe enerte, filho enerte... é um ciclo vicioso.

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 9:10:00 da manhã

Pax:

"não sabia que o QI está a regredir."

O Q.I. não está a regredir, nem a nossa capacidade cerebral, essa regressão é devido ao facto de a população aumentar mas a média de Q.I. baixa. Poderiamos culpar a TV, os video Jogos, mas eu culpo o ser humano, pois recuso-me a culpar objectos colocados à nossa disposição.

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 9:21:00 da manhã

Skynet:

"Embora possa parecer bastante radical para quem não conhece a tua maneira de escrever."

Sou de extremos :)

"Tudo aquilo que nós somos e que podemos vir a ser está escrito no nosso ADN. Nunca podemos exceder o nosso potencial"

Isto é verdade, mas porque não tentar? Parece que a maioria prefere ficar muito à quem do pontencial médio.

"uma criança pode até estar predisposta a nível genético para ser mais inteligente, mas caso não seja estimulada será apenas mais um "chimpanzé"."

Correcto, mas de quem é a culpa? Não será da TV, será 25% dos pais dela e 75% culpa dela própria!

"Os números estatísticos "mostram" que as pessoas com educação superior têm menos filhos, mas não sei se será por serem mais inteligentes"

E a responsabilidade, o pensar no futuro, o planear o seu futuro e dos filhos, não será um sinal de inteligência? O "que se lixe" é que não é certamente!

"os estudos nem sempre são sinónimo de inteligência,na minha opinião é apenas uma mentalidade diferente, e existem também pessoas que mesmo não tendo estudos superiores decidem ter apenas um filho"

Mas eu referi isso. Os estudos não são sinónimo de inteligência, conheço imensos idiotas com doutoramento. Ou se é inteligente ou não é. O meu pai tem a quarta classe, mas sempre teve sede de informação e de saber mais, se tivesse estudado não seria mais inteligente.

Os estudos dão oportunidades de carreira, mas isso não é sinal de inteligência. Os politicos burros como uma porta, dependem de pessoas inteligentes como acessores anónimos. Isso já é um sinal do inteligente a controlar o idiota.


"Agora, qual a estratégia mais inteligente? Ter muitos ou poucos filhos? Do ponto de vista evolucionário eu diria que
ter muitos filhos é melhor, pois existe uma maior probabilidade dos genes serem transmitidos"

E que tal, estimular? Ter poucos e estimular a criança, com o passar das gerações certamente a pré-disposição para a inteligência irá aumentar, tendo em conta que não usamos ainda 1/5 das nossas capacidades.

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 9:23:00 da manhã

anatcat:

"e alegro-me agora por ter em metade de mim(a materna) uma filha e neta única"

Parte agora da familia, estimular a sua sede de conhecimento, respondendo de forma construtiva a todas as suas perguntas, motivá-la a buscar informação quando tiver idade para isso e, obviamente, ler sem se sentir forçada a isso.

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 9:24:00 da manhã

Marta:

"Ele nem sempre sabe é usar a sua inteligência!"

Sabe ou quer?

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 9:27:00 da manhã

Afrika:

"ser-se perspicaz e observar um videozinhos onde tudo já vem explicado..."

Nem por isso, o video é uma metáfora com partes correctas e muita idiotice pelo meio. Pois o ser humano não regride, simplesmente não evolui.

""um estudo Alemão que fala em Elites intelectuais"?!!! e tu falas de factos, factos e mais factos!!!"

O estudo apresenta teorias, eu baseio-me nos factos que vejo, sem entrar em detalhes técnicos e suposições de laboratório.

"Eu tenho uma única palavra para isso ou ate duas dinheiro ou poder económico"

Saramago, não teve um nem outro, mas aos 19 anos leu o seu primeiro livro e saiu do buraco de ignorância total a que o seu meio e familia o condenavam!

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 9:32:00 da manhã

Teté:

"Suponho que o meio social, cultural e económico onde se está inserido representa uma grande influência na educação de uma (ou mais) criança(s)."

Uma criança pode ser pobre e ser curiosa, se os pais se preocuparem. Se quer saber mais, existem bibliotecas, internet, etc. O meio rural, já não é desculpa pois não está assim tão isolado.

"São poucas as pessoas que conseguem subir a pulso, quando são oriundas de meios pobres, onde grassa a iletracia."

Não é uma questão de subir na vida,é sim uma questão de não viver na idade média mental. Nada impede um camponês de saber falar, a não ser a sua própria preguiça!

"Enfim, uns já "sabem" que o seu destino é trabalhar no duro, então porquê chatearem-se a estudar?"

Mas uma vez, não são os estudos que definem a inteligência. Os estudos no máximo dão cultura geral.

"que não sendo um aluno brilhante, é médio /bom, mas muito curioso, interessado em saber."

Isso é um sinal de inteligências. Einstein era um aluno mediano, tal como muitas mentes geniais. Uma coisa é saber o que se quer saber, por gostar de uma área, outra é marrar nos livros e saber o que se quer que se saiba.

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 9:33:00 da manhã

Maria Manuela (M&M):

Podes procurar o video no google, chama-se "evolution" e banda chama-se "Korn".

  Pax

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 10:16:00 da manhã

Percebi.
Mas isso das médias é complicado. É como dizer-se que, em média, se comem 1,5 frangos por semana... mas alguém comeu 3 e alguém não comeu nenhum... (mal comparado).
Concordo que a inteligência tem muito a ver com o que vem de trás, com a formação e com o estimulo.
É uma evolução constante (para quem quer evoluir ou ajudar a evoluir).
Beijos.

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 10:40:00 da manhã

Pax:

Neste caso acho a média mais relevante do que aquela que diz que os Portugueses bebem 5 litros de vinho por pessoa... uns bebem 10 outros não bebem.

É que neste campo a média inclui toda a gente, pois toda a gente tem Q.I.. O aumento da população, não deveria baixar a média de Q.I. como baixa a média de consumo de vinho.

  Pax

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 10:47:00 da manhã

"O aumento da população, não deveria baixar a média de Q.I."

Pois não.
Mas no mundo alienado e do "salve-se quem puder" em que vivemos... que se poderia esperar?
Que tempo se perde com o estimulo das crianças?
Que tempo se dedica ao próprio estimulo?
Poucos tem essa consciencia.
Poucos sentem essa necessidade.
Aqui não há mistério.

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 11:01:00 da manhã

Pax:

"Mas no mundo alienado e do "salve-se quem puder" em que vivemos... que se poderia esperar?"

Esperava que as pessoas procurasse salvação no conhecimento em vez de crenças religiosas, ou no conformismo de esperar que decidam por elas.

"Aqui não há mistério."

Eu acho a passividade e o conformismo na ignorância, um mistério!

  Pax

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 11:25:00 da manhã

Estás completamente certo.
Mas, felizmente, a ignorância ainda não é geral e espero que também não seja contagiosa (se bem que, por vezes, até dúvido que o não seja...).

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 11:52:00 da manhã

Pax:

"e espero que também não seja contagiosa (se bem que, por vezes, até dúvido que o não seja...)."

Bastam 5 minutos de conversa com um idiota para o meu cérebro fazer TILT e parar... acho que é :)

  Pax

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 2:06:00 da tarde

Então deves ser bem mais inteligente que eu (esta parte não precisas concordar), porque eu já tenho precisado de ANOS para detectar alguns idiotas e houve "missões de salvamento" em que acabei por desistir, vencida pelo cansaço...
:)

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 2:21:00 da tarde

Pax:

"porque eu já tenho precisado de ANOS para detectar alguns idiotas e houve "missões de salvamento" em que acabei por desistir, vencida pelo cansaço..."

Isso é falta de atenção :)

  Pax

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 2:59:00 da tarde

"Isso é falta de atenção :)"

Obrigado!
Foste... bondoso.

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 7:40:00 da tarde

Okay, sem ler comentários que o tempo não é muito agora e que já me passei com o blogger porque estava a escrever um poste e aquela porcaria deu o berro e lá se foi o poste que era uma obra prima e me obrigou a meter-me a sacar um programa de postes aconselhado por um amigo e...pufpuf...como é que o saramago aguenta escrever sem pontuação????

Primeiro...a inteligência. Certa vez trucidei o meu avô (pessoa ignorante e burra com a mania que é um supra sumo - eu sei que não se fala mal dos mais velhos e tenho-lhe carinho, mas o homem é um bronco) por ter dito que uma amiga minha (que foi a um dos concursos do malato e que está a fazer um doutoramento no stress oxidativo) era burra e não tinha cabeça porque não tinha sabido responder às perguntas do concurso (que incluiam quem fez esta ponte e quem pintou aquele quadro, sendo a ponte o mais remota possivel e o quadro mais obscuro ainda)!!! passei-me e perguntei-lhe: ó artista, e tu sabes??? tu que és tão inteligente, sabes?? ou, diz-me lá, tu fazes a mais pequena ideia do que é a inteligencia sequer?? ora aí está. Não sabia. Também nunca a viu, coitado... ;-p

A questão é essa. Muitos confundem (não estou a dizer que tu confundes, estou a dissertar) inteligencia com conhecimento! E não têm a noção que a inteligencia é apenas uma ferramenta que nos permite adquirir conhecimento, processar informação, utilizá-la, adaptarmo-nos, etc.
E, não concordo que a inteligencia se prenda com querer buscar conhecimento. Também. Geralmente quem se apercebe que tem essa ferramenta desenvolvida, quer sempre saber mais e mais. Mas tb pode não querer, ou não poder.
E tb há aqueles que são mais lentos, mas que são o exemplo vivo de trabalho e esforço (tive uma aluna assim, burrinhita, mas a mais trabalhadora que já vi), e que se esforçam por se auto-cultivar.
Portanto, inteligencia é apenas uma ferramenta que permite procurar, utilizar e até lidar com o armazenamento de informação e conhecimento. Por exemplo, há quem não tenha memória fotográfica e tenha desenvolvido memória dedutiva: para mim, a memória dedutiva só é possível se a inteligencia for desenvolvida.
Depois, existem os vários tipos de inteligencia. Há quem tenha inteligencia matemática (eu não!!!), inteligencia visual, inteligencia prática, inteligencia mais para o lado do uso das palavras, inteligencia emocional...enfim, tantas...
Inteligencia é, pois, saber tirar partido daquilo que se é capaz de fazer.

Depois, no resto, concordo totalmente contigo. Aliás, és um macaco de imitação, porque há séculos que venho a pensar em fazer um poste sobre isso...assim já na vale a pena!!!!!!!!!!!!!! grrrrrrrrraaaaaaaaauuuuuuu. ;-)
Concordo. A estupidificação em massa está aí.
Várias vezes me deparo com situações em que fico atónita com tanta parvoíce junta. Penso, mas é possivel que alguém seja tão burro??? Tão idiota??? Como é possivel só eu ver isso??? Sera que sou eu que não me sei fazer entender???
E antes que me chames de convencida (prefiro ser convencida a ter falsa modéstia ;-p), não estou a dizer que estou no leque dos mais inteligentes. Não sou nenhum crâneo, mas também não sou lenta (embora às vezes falhe aqui um fusivel qq). Sei ver a solução de determinados problemas que requerem a ferramenta inteligencia. Sei usar a informação de que disponho. Sei procurá-la. Mas tb sei que tenho uma inteligencia emocional um bocado fraca... :-p
Mas várias vezes estou nessa, frustradíssima, com vontade de berrar: MAS É POSSÓVEL QUE ALGUÉM SEJA ASSIM TÃO IDIOTA????????
Sim, a predisposição para a inteligencia está nos genes. Mas, ter-se a predisposição não quer dizer que se tenha a inteligencia. Se não se for estimulado, especialmente em criança, esquece. Tal como os músculos, se não for usada, atrofia.
Concordo. Faz sentido. Cada vez há mais população, logo, cada vez há mais burros. Mas tb cada vez pode haver mais inteligentes. O que leva logo a uma separação.
Não me admirava nada se um dia tivessemos duas espécies de homo. O verdadeiramente sapiente. E o outro, burróideo, tristemente destinado a ser escravo do primeiro.
Sim, porque ser-se inteligente não implica ser-se emocionalmente e espiritualmente equilibrado: basta ver einstein, a coisa mais machista que existia. Basta ver Hitler, a coisa mais xenófoba que era possivel ser-se. E por aí fora.
Aliás, o HGWeells previu esse cenário...nos subterraneos, criaturas inteligentissimas, mas monstruosas. A elite burra, mais monstruosa ainda, era escrava e ainda mais mosntruosa e cruel. A elite emotiva, mas mediana, com uma aparencia igual à do homem actual, não passava de carne que alimentava os inteligentes e os burros...
Ou, se quisermos meter a manipulação genetica pelo meio, teremos um admiravel mundo novo (onde uma gaija boa na cama era uma gaija pneumática!! nunca mais me esqueci dessa).

No geral, concordo. Estupidificação.

E concordo. Muitos filhos, mais probabilidade de gerar estupidez. Mas tb mais probabilidade de gerar inteligencia.

Por ex, o meu outro avô é inteligente. Muito. A minha avó sua consorte é burrinha e dondoca (ai se eles me apanham). Os três filhos: a minha mãe é extremamente inteligente; o meu tio mais novo tem uma inteligência prática de engenharia (mas foi pessimo estudante) como nunca vi (passatempo preferido: montar e desmontar motas e tudo o que tenha motores). A minha tia do meio,não saiu tão inteligente...não é estupida, de maneira nenhuma, sempre tenha lutou e trabalhou e é culta, letrada, dá gosto falar com ela (embora seja casmurra)...mas com um QE baixo, por ex. Portanto, a fatia não ficou distribuida de igual modo. A minha vó, dondoca e burrinha, contrasta com o irmão que é muito inteligente.
Mais fatias distribuidas desigualmente. E por aí fora....

Ingenuamente, sempre achei que todos eram inteligentes á sua maneira. Já aprendi que não.

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 7:49:00 da tarde

"Ora aí está um livro que irei ler com toda a certeza"

corre para a livraria páh!!!!! é genial, o livro. ;-)

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 7:51:00 da tarde

Já agora, lê tb "as tres sereias", um romance baseado na Utopia do thomas moore (salvo erro).

ps - não, não li a utopia...tentei, mas n houve pachorra que aguentasse.

ps - para espicaçar a curiosidade, naquelas ilhas (as tres sereias), há aulas de sexo para as crianças. heheheh.

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 7:55:00 da tarde

Outra cena. Está mais do que provado que o QI é uma treta. Por uma simples razão: a inteligencia não se pode medir. Apenas se pode reconhecer qd se manifesta. Agora, quantificá-la com fórmulas matemáticas?? isso é arrogante. Se ainda nem se compreendeu como funciona o cerebro humano, logo, a inteligencia, como se pode ter a suma arrogancia de querer medi-la?...daqui a pouco ainda me dizem que o bush é inteligente...

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 7:56:00 da tarde

os neuroquimicos têm um ditado, se o cérebro fosse simples o suficiente para o conseguirmos entender, o ser humano era uma minhoca.

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 8:02:00 da tarde

Ah, concordo com tudo o que o skynet disse. Ele disse o mesmo que tu, numa linguagem mais molecular. ;-)

Ele tem razão qd afirma que não podemos exceder aquilo que está escrito no nosso código genético. Com isto ele quer dizer literalmente que se o nosso código disser que vamos (vou usar o exemplo dele) ter duas pernas, nada alterará isso (a não ser uma mutação genética...aliás, o ser humano, a fauna e a flora evoluiram graças à selecção natural exercida sobre as várias mutações genéticas - sou fiel seguidora do neo-darwinismo). Se no nosso código está escrito que não podemos regenerar orgãos, a não ser que intervenhamos a nivel genético, não poderemos regenerar orgãos in situ.
Agora, a inteligencia está lá, no código. Os factores ambientais é que podem decidir que esta não vai ser activada. E se for, se vai ser mais ou menos.

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 8:04:00 da tarde

Andei nesmo a fazer mangas com os oanosn que me deste....sorryyyy... e ainda nem li o teu tal texto que levou a isto.

Yupiii yupiii que eu adoro estes temas. =)

na ligues...os fusiveis estão a rebentar... ;-)

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 01, 2008 8:14:00 da tarde

com os panos*

....eu não disse que os fusiveis estão a rebentar?...

  Erotic Spirit

sábado, fevereiro 02, 2008 4:20:00 da manhã

Think I understood you and do agree with you. I have 1 daughter because I believe I can be a better mother to 1 than to 2... can't afford more financially and time wise. I spent over a year searching for a private school that will not only excel at teaching the basic and beyond the required curriculum but also motivates learning and individual growth of its students. Then I fill up the voids with extracurricular activities that challenge her mentally and physically because there are lessons and experiences that books will not teach.
You see I firmly believe that life is not suppose to be easy, it is to be lived.

You are right and it is the parents fault - the believe that the state thru schools and teachers is responsible to educate their children is outrageous! Schools teach but it is up to the parents to cultivate the need and want to learn, to not settle for easy answers, to find your own way.


Excellent text!
kiss
:)

  Crestfallen

domingo, fevereiro 03, 2008 1:35:00 da manhã

Vanadis:

"como é que o saramago aguenta escrever sem pontuação????"

É fácil quando não se sabe que ela existe :)

"E não têm a noção que a inteligencia é apenas uma ferramenta que nos permite adquirir conhecimento"

Concordo. A sede de informação e conhecimento é um sinal de inteligência. Uma pessoa pode nascer no meio da selva, sem contacto com humanos e ser inteligente. Outra, pode morar dentro da biblioteca nacional e ler todos os livros e continuar burro.

"Há quem tenha inteligencia matemática (eu não!!!)"

Eu também não!

"inteligencia visual"

Seja lá isso o que for :)

"inteligencia prática"

Seja lá isso o que for :)

Existe também a inteligência, lógica, analítica, dedutiva, etc, etc. Podemos ter muitas delas, mas só uma é o nosso forte. No meu caso é a lógica, de acordo com um exame que fiz...

"Depois, no resto, concordo totalmente contigo. Aliás, és um macaco de imitação, porque há séculos que venho a pensar em fazer um poste sobre isso...assim já na vale a pena!"

Não se pode imitar o que os outros pensam :). Mas vale sempre a pena escreveres, é outro cérebro a pensar outra maneira de escrever, outras pessoas a lerem.

"Concordo. Faz sentido. Cada vez há mais população, logo, cada vez há mais burros. Mas tb cada vez pode haver mais inteligentes."

Claro que há mais inteligentes, eu só disse que o Q.I. médio desceu, pois os burros estão em crescimento macivo!

"Está mais do que provado que o QI é uma treta. Por uma simples razão: a inteligencia não se pode medir."

O Q.I., não mede a inteligência. Na minha opinião mede a cultura geral é como jogar Trivial. Mas não deixa de estar relacionado com inteligência, visto que quem se cultiva obtem melhores resultados do que quem vegeta. O buscar e reter informação é sinal de inteligencia!

"Agora, quantificá-la com fórmulas matemáticas?"

Avalia a inteligência analítica. Mas um teste de Q.I. decente (não os online), têm perguntas e exercicios de todos os tipos de inteligência.

"daqui a pouco ainda me dizem que o bush é inteligente..."

Como Texano, percebe mais de cultura de milho e trigo, do que eu :)

"concordo com tudo o que o skynet disse. Ele disse o mesmo que tu, numa linguagem mais molecular. ;-)"

Ele é de Biologia :). A inteligencia dele é "molecular" :)

  Crestfallen

domingo, fevereiro 03, 2008 1:40:00 da manhã

Erotic Spirit:

"I spent over a year searching for a private school that will not only excel at teaching the basic and beyond the required curriculum but also motivates learning and individual growth of its students."

Most don´t even bother and drop them at the nearest dummy school!

"Schools teach but it is up to the parents to cultivate the need and want to learn, to not settle for easy answers, to find your own way."

Schools in my opinion, simply give them general knowledge. A bit from everything and provide them with the burocracy (diplomas), needed to get a job! The main work, is done by the child.

I could say that it´s, 15% school, 30% parents and 55% ou job as individuals.

  Safira

domingo, fevereiro 03, 2008 12:36:00 da tarde

E o grande mal é que a estupidez pode ser contagiosa. Dou o meu exemplo: de um QI de 121 passei rapidamente para 118, após apenas cinco meses de relacionamento com um grandessísimo calhau. Felizmente, recuperei sem sequelas!

Agora mais a sério, subscrevo a parte em que se diz que o cérebro definha sem ser exercitado. Vemos isso diariamente nas crianças que passam a vida agarrada a consolas. E nos adultos, agarrados às novelas. Nada contra, tb sou viciada no House, mas parece-me que sempre aprendo mais qualquer coisa!

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 12:14:00 da manhã

Safira:

"de um QI de 121 passei rapidamente para 118, após apenas cinco meses de relacionamento com um grandessísimo calhau."

Ahahahaha :)

  miss bradshaw

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 10:04:00 da tarde

é verdade que fico a precisar de uma calculadora para fazer uma multiplicaçao simples,depois das ferias do natal? é!

a realidade é k quanto menos exercitarmos o cerebro mais calao ele fica e depois ficamos cenas tipo.....o Bush......e a Paris Hilton!

bom post para variar ;)

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 10:41:00 da tarde

miss bradshaw:

"bom post para variar ;)"

Ahaha :(

  Vanadis

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 9:05:00 da tarde

LOL pois, meu menino, aposto que mesmo assim sabes mais de cultivo de milho que o bush... ;-)

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 9:35:00 da manhã

Vanadis:

Sei que a Borda d´agua me pode ajudar :)

  miss bradshaw

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 7:37:00 da tarde

ei nao foi critica!

foi um tipo....bom post....para variar dos outros k sao igualmente bons!

nao foi critica =/

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 12:18:00 da manhã

miss bradshaw:

Eu também não estava a falar (escrever) a sério :)