Japão 11.03.11 - Ontem, hoje e amanhã (Parte 6)

O texto anterior terminou com a questão sobre o motivo de não usarem contra a China o HAARP ou a ameaça dele. As razões são várias.

Por um lado o dólar só é a moeda de reserva mundial porque países como a China possuem biliões em dólares e os Americanos devem à China ainda mais biliões.
O único motivo pelo qual os Americanos podem imprimir dólares sem parar, é por o dólar ser a moeda de reserva mundial e por isso toda a gente os aceita e isso acontece por o petróleo ser comercializado em dólares. Se a China resolve-se desfazer-se dos seus dólares a economia América iria entrar na maior crise que alguma vez sentiram. A grande vantagem dos Americanos é que sabem que a China não tem interesse em vender os seus dólares para destruir a economia Americana, se os vendesse iria causar uma queda tão grande da moeda que iria perder milhares de milhões de dólares por ser impossível vender tudo ao mesmo tempo.

O que pode fazer a China para se livrar de uma moeda condenada? A solução encontrada pelos chineses, é economicamente genial. Eles estão simplesmente a comprar tudo o que podem em todo o mundo, desde licenças de minagem, importações, matéria prima, petróleo, bens imobiliários, empresas, etc, etc, etc, usando esses dólares. Estão a gastar o máximo que podem antes de o dólar cair.

O dólar vai cair? Obviamente que sim. Para cair só é preciso que deixe de ser a moeda de reserva mundial e para que isso aconteça o petróleo teria de ser negociado noutra moeda. Já houve quem tentasse faze-lo, como o Saddam e como resposta viu o seu país a ser tomado de assalto. No entanto recentemente a China, Índia e Rússia tiveram um encontro com vista a encontrarem uma alternativa ao dólar passando a comercializar o petróleo numa combinação das moedas destes três países. Se isto acontecer, os Americanos precisam de imediatamente parar de imprimir dólares, pois irão precisar de metais preciosos para sustentar o dinheiro em circulação e isso limita a impressão de dinheiro.

O que estão a fazer os Americanos para se precaverem? Estão a vender ouro à medida que imprimem dólares para manter artificialmente o valor do dólar. Se não vendessem ouro e imprimissem dólares de modo a duplicar os dólares em circulação, o novo dinheiro teria de retirar valor ao dinheiro em circulação e o valor do dólar iria cair para metade. Vendendo ouro o problema mantém-se a nível de dívida externa mas é criada uma ilusão de valor do dólar no mercado bolsista. Para equilibrar a economia em caso do dólar deixar de ser moeda de reserva, e como estão a vender ouro, eles estão a manter e até a comprar mais prata. Apesar da prata valer menos do que o ouro, a sua valorização é percentualmente superior e portanto um melhor investimento.
A prata é também o metal precioso essencial quando se cria uma nova moeda.

Por outro lado e qualquer pessoa pode verificar que qualquer um de nós pode comprar ouro, mas desde 2008 até agora, está cada vez mais difícil comprar prata. As empresas de minagem de prata possuem toda a sua capacidade vendida para os próximos 10 anos. Isto levou alguns investidores a especular que existe mais ouro do que prata à superfície (quantidade minada) e se alguma vez for confirmado, o valor da prata irá disparar por passar a ser um metal mais raro. A raridade de algo depende da quantidade e não do facto de ser ouro e por isso não se pode dizer que o ouro irá valer sempre mais do que a prata, pois bastaria encontrar uma fonte infindável de ouro que ao ser de conhecimento público faria com que o ouro deixasse de ter valor (se essa fonte fosse secreta, manteria-se a burla).

Outra medida que os Americanos estão a tomar, é o controlo da maior quantidade de petróleo que conseguirem (Iraque, Líbia, explorações Norte e Sul Americanas). Quanto mais petróleo controlarem mais será o tempo em que poderão manter o dólar como reserva mundial.
Desta forma eles continuam a conseguir créditos chineses que pagam com dólares acabadinhos de fazer que por sua vez a China coloca no mercado comprando tudo o que pode. É por isto que a economia chinesa está em altas. A China e os EUA estão a jogar o jogo da batata quente e quem se lixará será quem ficar com ela na mão.

Esta é uma guerra financeira onde a China tem os Americanos na mão.
Vamos agora à guerra fria militar entre estes dois países:

O terramoto na China foi aquele em mais se falou em tecnologia HAAR,P que foi mencionado na imprensa chinesa, a mesma imprensa que acusava os EUA de terem criado e libertado o vírus da gripe asiática que interessantemente só afectava asiáticos. 
Nesta altura começou uma guerra silenciosa entre os EUA e a China, com a China a colocar-se ao lado dos países identificados como inimigos dos EUA, como: Irão, Rússia, Síria e Venezuela bem como roubando influencia Americana em negócios na Índia e por toda a África. Esta guerra fria aqueceu com a luta pela Lua. Após a declaração da China de querer iniciar um projecto de minagem de H3 na lua até 2015, os Americanos revelaram as suas intenções de voltarem à Lua antes da China.

A China começou também a fazer demonstrações o seu poder militar sobre os Americanos. Primeiro lançaram um míssil para o espaço, destruindo um dos seus satélites, o que passava a mensagem da sua capacidade e eficácia a destruir as comunicações satélite de qualquer inimigo em caso de guerra. Depois fizeram submarinos emergir atrás de porta-aviões Americanos em exercícios militares no Pacifico, para surpresa do Pentágono, demonstrando que o sistema de detecção Americano é ineficaz contra a tecnologia chinesa. A larga vantagem chinesa abrandou com o terramoto que sofreu em 2010, com todos os sinais da tecnologia HAARP ter sido usada. No entanto a recuperação chinesa está a ser comprada, ironicamente, com os dólares Americanos que de qualquer maneira querem gastar.

Hoje está mais uma vez o governo Americano em vantagem na corrida à Lua, em particular após revelarem o X37B, que é a nova versão Space Shuttle e a solução para o problema da minagem de H3 na Lua.
Existe a capacidade de minar a lua, o que não havia era um meio de transporte financeiramente viável para transportar o H3 para a Terra. Uma carga completa de H3 numa das antigas Space Shuttles Americanas daria para alimentar os Estados Unidos energeticamente durante 6 meses, mas o preço das viagens Space Shuttle tornavam o projecto economicamente inviável. O terramoto na China fez o governo chinês desviar uma boa parte do orçamento de estado para a recuperação do pais, dando o tempo necessário aos americanos de ficarem em vantagem nesta corrida. Com o X37B os Americanos estão em vantagem e tudo se irá resumir a quem chegar à Lua primeiro e estabelecer uma base de minagem.

Os grandes terramotos estão a acontecer unicamente em países que contrariam as vontades do governo sombra Americano. Por exemplo: O Haiti era acusado se  ajudar grupos terroristas. A indonésia recusou participar na luta contra o terror Americana e recusou-se a dar acesso à marinha Americana ao estreito de Malaca e dias depois sofreu um Tsunami.
Temos o terramoto do Irão que atingiu os 7.9 e eram consideradas normais réplicas de 6.0 mas para surpresa dos sismólogos não houve réplicas, tal como não conseguiram explicar o estranho epicentro com baixa profundidade das ondas sísmicas não semelhantes aos dados de terramotos anteriores nesse local. Este terramoto surgiu 36 horas depois de uma detonação nuclear na Rússia e das acusações do governo Americano dizendo que os Russos estavam a tentar causar terramotos detonando engenhos nucleares. Ora, o HAARP pode direccionar a zona a atacar, uma explosão nuclear envia ondas de choque em circulo sendo impossível direcciona-las. Já foram detonadas várias centenas de bombas nucleares no nosso planeta e nenhuma causou um terramoto. No entanto o governo americano acertou e houve de facto um terramoto nas horas seguinte. É fácil acertar quando já sabemos o resultado.

Num texto anterior mostrei o gráfico oficial de actividade HAARP no dia 11.03.11, que apresentava o HAARP como activo. Este gráfico só foi visto no final do dia 12.03.11 pois o site HAARP durante e após o terramoto esteve offline. De seguida vou mostrar os gráficos de actividade HAARP entre os dias 07.03.2011 onde estava inactivo e assim se manteve até dia 08.03.2011.

 (07.03.2011)

 (08.03.2011, reparem no inicio de actividade por volta das 00:00 do dia 09)

Foi no dia 8 que, tal como falei no texto anterior, que o Japão mostrou publicamente abertura à hipótese de militarizar o seu projecto nuclear e no dia 09.03.2011 o sistema HAARP foi activado:

 (09.03.2011)

(10.03.2011 e 11.03.2011)

Depois do terramoto a emissão de frequência terminou e o sistema começou a normalizar:

(12.03.2011)
(13.03.2011)

É interessante que ontem dia 07.04.2011 houve um novo terramoto no Japão e desde a hora do terramoto até ao momento em que estou a escrever estas palavras o site HAARP estava e está novamente offline.
A minha avó sempre me disse que mais vale teimar do que apostar, no entanto aposto que os gráficos HAARP irão mostrar inactividade nos dias 04 e 05 de Abril e actividade nos dias 06 e 07 de Abril. Se não é 11 é 7 tal como os ataques de Londres. Para a maçonaria o 11 é destruição e o 7 está ligado a profecias, avisos.

O HAARP quando activado cria uma aurora borealis quando o céu está limpo ou pouco nublado, ao estar muito nublado cria formações anómalas de nuvens.

Efeito HAARP no local desta central (Alaska) enquanto activada:



(Efeito aurora borealis e estranhas formações de nuvens)

E em alguns dos locais onde o HAARP é suspeito de ter agido, existem efeitos HAARP:

(Haiti - 1 hora antes do terramoto)

(China - 30 minutos antes do terramoto)


(Tóquio Japão - 2 horas antes do terramoto )


(Japão, zona costeira - 1 hora antes do terramoto)

Mas o que fez o Japão de errado após o dia 11? O Japão salientou que não irá colocar de lado o seu projecto nuclear e que pretendia reconstrui-lo. A energia nuclear permite a criação de energia barata e o fim da dependência total do petróleo. Se bem que a França continua a colocar o seu projecto nuclear como prioridade, pois é energeticamente auto-suficiente, a França apoia os EUA em tudo e portanto pode dizer o que entender. Como contrapeso temos a Alemanha a direccionar a sua economia para leste, reforçando laços com a Rússia (quem fornece 80% do gás natural à Alemanha) e com a China (que em troca de bugigangas livra a Alemanha de 70% do seu lixo doméstico). A economia Alemã está em franco crescimento +7,5% de exportações, +2,5% de consumo interno, +300.000 postos de trabalho no primeiro trimestre de 2011. Isto aliado ao facto da Alemanha estar a dois anos de se tornar energeticamente auto-suficiente via energia nuclear, está neste momento em guerra política aberta e protestos civis e em dúvida entre manter ou desistir da energia nuclear, ironicamente após ter abandonado toda e qualquer cooperação com a NATO e EUA devido ao ataque à Líbia.


E os mercados financeiros que tanto lucraram com o 11 de Setembro de 2001, lucraram com o 11 de Março de 2011?
Fica o mote para o próximo texto.

Próximo texto: Japão 11.03.11 - Ontem, hoje e amanhã (Parte 7)

17 Comentários:

  skeptikos

sexta-feira, abril 08, 2011 7:01:00 da manhã

Totalmente de acordo.

Somente 2 pequenas notas:
1) O Chavez ainda negoceia o ouro negro em qualquer moeda.

2) «A raridade de algo depende da quantidade» é um facto, embora os stocks possam ser artificialmente "equilibrados", tal como acontece com os diamantes da DE BEERS.

  Bruno Fehr

sexta-feira, abril 08, 2011 7:23:00 da manhã

skeptikos:

"1) O Chavez ainda negoceia o ouro negro em qualquer moeda."

Até o troca por casas pré-fabricadas. Mas o Chavez é um caso único de tomates gigantes.

"2) «A raridade de algo depende da quantidade» é um facto, embora os stocks possam ser artificialmente "equilibrados", tal como acontece com os diamantes da DE BEERS."

Claro que sim, eu sou da opinião que o valor actual do ouro é um caso idêntico e está directamente relacionado com a situação económica actual, como forma de motivação para vender.

  skeptikos

sexta-feira, abril 08, 2011 6:04:00 da tarde

Se houvessem mais desses gigantes... que até por magalhães trocou o dito via linha de cédito BES a pagar a viste-los. Rofl
Enfim, só por aqui se pode perceber o tipo de "negociatas" que o mentiroso compulsivo tem feito!

Btw, o site HAARP continua down...

  Anónimo

sexta-feira, abril 08, 2011 6:35:00 da tarde

Tanto photoshop que para aqui vai ...

  Bruno Fehr

sábado, abril 09, 2011 1:03:00 da manhã

skeptikos

"Btw, o site HAARP continua down..."

Terá de voltar e quando voltar veremos o que se passou por lá.

  Bruno Fehr

sábado, abril 09, 2011 1:03:00 da manhã

Anónimo:

"Tanto photoshop que para aqui vai ..."

Qualquer pessoa que acompanhe este blogue sabe que testo todas as fotos, pois tenho vários textos a expor montagens de photoshop que passam por fotos reais na imprensa.

A foto do Haiti parece photoshop mas não é, foi tirada por um telemóvel Motorola e foi reduzida no Paint, testei-a.
A foto da paisagem do Alaska com o céu colorido foi tirada com uma Cannon 1000 e a luminosidade foi trabalhada no Corel, mas não sofreu montagem nem coloração.

Grava as fotos no teu PC e testa-as, todos os programas de edicao deixam marca e existem dezenas de programas que podem testar as fotos.

Deixo o desafio!

  skeptikos

sábado, abril 09, 2011 6:33:00 da manhã

"In addition to those reported in previous briefs, the following countries have submitted monitoring data and/or links to national websites where data is available: Denmark, Germany, Lithuania, Luxembourg, Mexico and Portugal" Que estará exactamente a fazer Portugal nisto? Pergunta o Prof. Pinto de Sá...
http://a-ciencia-nao-e-neutra.blogspot.com/2011/04/mais-um-terramoto-no-japao-e-ajuda.html

  skeptikos

sábado, abril 09, 2011 7:36:00 da manhã

«Outra medida que os Americanos estão a tomar, é o controlo da maior quantidade de petróleo que
conseguirem (Iraque, Líbia, explorações Norte e Sul Americanas). Quanto mais petróleo controlarem mais
será o tempo em que poderão manter o dólar como reserva mundial.»

Daqui: http://www.lawrei.eu/MRA_Alliance/?p=7001
«O petróleo negociado hoje no mercado londrino será entregue aos investidores no próximo mês ao preço de mais de 125 dólares por barril. Por volta das 19h45, o barril estava nos 126,220 dólares, a valorizar 2,813 por cento.(...)»

E daqui:
«Oil above $125, gold at new high
Oil climbed above $125 a barrel on Friday after attacks on Libyan oil fields reignited worries about supply and inflation fears pushed gold to a new record high.

4:05PM BST 08 Apr 2011»
http://www.telegraph.co.uk/finance/commodities/8437044/Oil-above-126-gold-at-new-high.html

Com o dolar a DESCER tanto, parece que a tendência será o crude SUBIR muito... a níveis impossíveis?!

  Anónimo

sábado, abril 09, 2011 8:28:00 da tarde

Já viste o inside job? Um documentário sobre a crise que recebeu um oscar, deves conhecer, por ter sido tao mediático e exibido em tantas salas de cinema, achei que fosse propaganda, não tocam em nenhum ponto sensivel como a maçonaria ou os illuminati, mas explicam bem a crise e acusam um grupo de investidores e especuladores... O que achaste do documentário? (se é que já viste). Abraço

  Toni Frosques

domingo, abril 10, 2011 10:57:00 da manhã

"Qualquer pessoa que acompanhe este blogue sabe que testo todas as fotos"

Só por curiosidade, que técnicas/programas usou para apurar a veracidade das fotos?

  Bruno Fehr

domingo, abril 10, 2011 1:03:00 da tarde

Toni Frosques:

"Qualquer pessoa que acompanhe este blogue sabe que testo todas as fotos"

Por exposição, luminosidade e saturação verificamos manipulação por programas mais básicos. Para verificar photoshop ou Corel entre outros mais complexos, pode ser passada pelo JPEGsnoop que detecta a meta data deixada nas fotos, se a meta data for apagada, usamos o próprio photoshop, aqui está um exemplo de resultado de imagem editada:
http://i91.photobucket.com/albums/k318/7hunters/edited.jpg

  Streetwarrior

domingo, abril 10, 2011 10:17:00 da tarde

Espectacular a foto no Hati, por vezes a natureza faz destas coisas ás quais, o cérebro identifica com objectos anteriormente memorizados.
Isto tem uma explicação Medica dada para estes casos, tal como por vezes identificamos caras nas nuvens, no entanto, não me lembro assim de cabeça qual o nome para essa relação.
Muito bem apanhada...o mais engraçado é que se fosse a imagem de Deus, apareciam logo uns fanáticos a dizer que era mesmo, como não é, já há hipótese de manipulação.
A natureza tem coisas destas.

  Bruno Fehr

quarta-feira, abril 13, 2011 2:03:00 da manhã

skeptikos:

"In addition to those reported in previous briefs, the following countries have submitted monitoring data and/or links to national websites where data is available: Denmark, Germany, Lithuania, Luxembourg, Mexico and Portugal" Que estará exactamente a fazer Portugal nisto? Pergunta o Prof. Pinto de Sá..."

Na minha opinião a proteger Lisboa. Não é preciso a terra tremer muito para a cidade terrivelmente mal construída, desaparecer por completo.

  Bruno Fehr

quarta-feira, abril 13, 2011 2:03:00 da manhã

skeptikos:

"«O petróleo negociado hoje no mercado londrino será entregue aos investidores no próximo mês ao preço de mais de 125 dólares por barril. Por volta das 19h45, o barril estava nos 126,220 dólares, a valorizar 2,813 por cento.(...)»
Com o dolar a DESCER tanto, parece que a tendência será o crude SUBIR muito... a níveis impossíveis?!"

Tem de subir ou o dólar desaparece antes da altura esperada.

  Bruno Fehr

quarta-feira, abril 13, 2011 2:08:00 da manhã

Anónimo:

"Já viste o inside job? Um documentário sobre a crise que recebeu um oscar, deves conhecer, por ter sido tao mediático e exibido em tantas salas de cinema, achei que fosse propaganda, não tocam em nenhum ponto sensivel como a maçonaria ou os illuminati, mas explicam bem a crise e acusam um grupo de investidores e especuladores... O que achaste do documentário?"

Durante anos trabalhei no ramo. O 11 de Setembro de 2001 tornou a empresa onde trabalhei numa das maiores da Europa e mudaram o seu logótipo para uma pirâmide dividida em 12 empresas do grupo e no topo aquela em que trabalhava (décima terceira): investimentos e finanças. Nada, mas nada mesmo, nem um único investimento de compra ou venda nos dias 10 e 11 de Setembro de 2001 que tornaram esta empresa num monstro da economia Alemã, foram da responsabilidade dos investidores. As decisões consideradas por mim e outros como eu como sendo loucas e que renderam milhares de milhões vieram do topo.

Os investidores são soldados com alguma liberdade de interpretação de mercado para investimentos médios, no entanto as ordens são dadas por pessoas que duvido que tenham visto o interior de uma bolsa de valores.

Os investidores que esse documentário culpa, não são investidores, são representantes de investidores.

Se bem que possuem o nome de investidor (eu próprio fui investidor), isso não passa de uma nome dado a uma função, pois na verdade o dinheiro investido e as ordens de investimento são dadas pelos verdadeiros investidores que ficam na sombra e com os quais temos contratos castradores, que colocam em causa a nossa liberdade, segurança e até em casos extremos a vida.

  Bruno Fehr

quarta-feira, abril 13, 2011 2:10:00 da manhã

Streetwarrior:

"Espectacular a foto no Hati, por vezes a natureza faz destas coisas ás quais, o cérebro identifica com objectos anteriormente memorizados."

De facto. Quando me cruzei com esta foto e apesar de reparar com facilidade em detalhes, eu não vi qualquer mão. Só mais tarde é que me fizeram essa referencia e a partir daí não vi eu outra coisa.

  Anónimo

sábado, fevereiro 11, 2012 12:04:00 da tarde

POR FAVOR EM QUE MOMENTO O BLOG COMESSOU A FALAR SOBRE OS ILLUMINATIS E SOBRE A NOM? E COMO E QUANDO O AUTOR TOMOU CONHECIMENTO DISSO? POR FAVOR AGUARDO UMA RESPOSTA O BLOG É MUITO BOM MEU E-MAIL GM_NEVERLAND@HOTMAIL.COM