Falta de visão na Visão

Por motivos pessoais tenho andado afastado da escrita a todos os níveis, tendo todos os meus projectos simplesmente suspensos. O mesmo se tem passado com a leitura de certas publicações, que tenho simplesmente acumulado sem ler. Hoje peguei nelas e logo na primeira revista e na primeira página, encontrei o tema para este texto:

Revista Visão n° 876 - 17 a 23 de Dezembro de 2009

Mal a abri deparei-me com algo inaceitável em jornalismo. No topo direito da primeira página, vejo esta fotografia:


 
Sempre que vejo uma destas fotografias que correm mundo, que nos são esfregadas na cara como se de uma realidade chocante se tratasse, quando na verdade mais parecem ser uma realidade obrigatória, eu procuro sempre as outras. Um fotógrafo nunca sabe qual será  a fotografia excelente, de entre centenas talvez uma dezena ficam em cima da mesa para escolha na redacção, por isso é possível ver as outras e retirar a verdade do meio da mentira. A foto que vemos acima é da série desta outra:




Antes que parem de ler por eu parecer insensível, vou esclarecer que o homem que chora é um actor, o homem morto está bem vivo ou então andaram com um morto às costas pela cidade para tirar fotografias. Reparem bem no cenário desta foto e comparem com o cenário da foto seguinte:

Nesta foto, o desgraçado do morto das duas fotos acima, está aqui morto num outro lugar da cidade. Ou ele anda  a atira-se para o chão para a fotografia, ou andam com ele às costas. Outro detalhe interessante, são aquelas duas pessoas a carregar com outro suposto cadáver. É um suposto cadáver pois se fosse um ferido não seria carregado assim, e não é um cadáver pois ele não está a confiar nos actores que o carregam e está a segurar-se ao braço da pessoa de azul. Aquele vestido de negro, acho que está ali para efeito dramático, pois não está a fazer nada. Será talvez uma alusão ao anjo da morte numa peça de teatro mal representada e com maus actores.

A foto que segue, deixa de fora o morto-em-todo-o-lado-de-camisa-foleira-aos-quadrados, e demonstra como este senhor é bom a chorar:



A dor do homem parece imensa, apesar de não ser a suficiente para querer sujar as calças. Olhem bem para ele... é o homem da primeira e segunda foto mas ou ainda não tinha despido a t-shirt e a camisa, ou ficou frio e foi vestir qualquer coisa, pois mesmo no calor da guerra, depois das 17:00 fica mais fresco.

Este não é o primeiro nem será o último caso de fotografias falsas que a Reuters nos apresenta para que a nossa opinião seja manipulada, a nossa escolha de lado numa guerra seja o que as elites querem que seja. Neste caso a ideia era colocar as pessoas contra os Russos.
Existem exemplos de fotos falsas em diversos conflitos e acho que irei fazer uns textos, sobre o que não bate certo em muitas dessas fotos que renderam fortunas.

A Reuters nos últimos 5 anos foi apanhada diversas vezes a usar fotos falsas e resolve sempre o problema despedindo os fotógrafos, quando é lógico que a Reuters está envolvida na manipulação de noticias e assim manipula toda a imprensa mundial.

O grave é quando dois anos depois destas fotografias terem sido expostas como falsas, aparecerem na Visão com uma das 30 mais marcantes da última década. Ou os jornalistas da Visão andam a dormir, ou não acompanham noticias, ou simplesmente a Visão não tem jornalistas, pois isto é um vergonhoso acto de irresponsabilidade jornalística!

22 Comentários:

  mãe pimpolha

segunda-feira, janeiro 25, 2010 7:22:00 da tarde

Ó homem, mas tu tens um radar para estas coisas. Eu juro que nem que as fotos me batessem no nariz eu reparava nestas coisas. LOL
Haja alguém para me abrir os olhinhos.
Beijocas

  Jane Doe

segunda-feira, janeiro 25, 2010 8:22:00 da tarde

Realmente também acho que não repararia nos pormenores. Mas também não me deixaria levar por elas.

É vergonhoso, mas é normal. O normal do dia a dia.

Agora eu vou pensar duas vezes antes de ir trabalhar para a Reuters...

Não vá o diabo tecê-las...

  Jane Doe

segunda-feira, janeiro 25, 2010 8:22:00 da tarde

Este comentário foi removido pelo autor.
  Jane Doe

segunda-feira, janeiro 25, 2010 8:22:00 da tarde

Este comentário foi removido pelo autor.
  Brandie

segunda-feira, janeiro 25, 2010 10:16:00 da tarde

Eu confesso que era enganadinha. Que gentinha!!!!

  Fan.barbosa

terça-feira, janeiro 26, 2010 12:20:00 da manhã

Bruno, certo é que eu ja tinha reparado que eram bom a analisar certas particularidades de grande interesse , (ás quais nao lhes é dada a respectiva atenção),... mas tanto FD***... fiquei estupfacto..

( apesar de nao comentar acompanho regularmente o blogue)

cumps

  lunatiK

terça-feira, janeiro 26, 2010 11:28:00 da manhã

Viva Bruno
dá realmente que pensar sobre o jornalismo que é feito hoje em dia. É por estas e por outras que é muito raro comprar jornais, revistas ou ver sequer os telejornais, para uma informação isenta tento descobrir sites como o teu blog, e tenho pena de ter descoberto estas artimanhas tarde, pois tinha poupado muito dinheiro em papel que não serve para nada senão forrar as gaiolas dos pássaros como a minha avó fazia.
Que dizer de uma agência como a Reuters que tem fama a nível mundial?......enfim
Cumps.

  shaun

terça-feira, janeiro 26, 2010 3:11:00 da tarde

O facto é que os jornais/revistas compram as notícias à Reuters (e companhia), se houver algo de errado com essa informação simplesmente delegam a responsabilidade para a Reuters, isto apenas se alguém duvidar da veracidade dos factos. Eles próprios não se preocupam em questionar essa informação. É um produto como qualquer outro.

Conheço alguns jornalistas e eles proprios estão-se a cagar para isso. O Código Deontológico para eles é treta, não por culpa deles mas por culpa das suas chefias, e de quem da mais de dinheiro. É tudo uma questão preço e se a notícia vende ou não. Os média da dita mainstream são empresas, não são propriamente um bando de escuteiros que se preocupe com boas acções!

Cumps.

  ipsis verbis

quarta-feira, janeiro 27, 2010 1:52:00 da tarde

As 3 primeiras fotos foram tiradas no mesmo local mas com posições de câmara diferentes. Só eu consigo ver isso?! Bruno, repara no edifício "salmão" do lado esquerdo da imagem. está lá sempre... nem sempre tem que ser conspiração.

  Fan.barbosa

quarta-feira, janeiro 27, 2010 9:10:00 da tarde

ipsis verbis .. se assim fosse, na segunda foto o predio de cor salmao deveria aparecer do lado direito, e nao novamente do lado esquerdo


cumps

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 27, 2010 10:21:00 da tarde

mãe pimpolha:

Há fotos que parecem forçadamente comoventes...

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 27, 2010 10:21:00 da tarde

Jane Doe:

Acho que poderei dar mais alguns exemplos em breve, até de fotos vencedoras de prémios internacionais.

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 27, 2010 10:21:00 da tarde

Brandie:

É para isso que todos usam as mesmas fotos, para que não se possam comparar.

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 27, 2010 10:21:00 da tarde

Fan.barbosa:

"Bruno, certo é que eu ja tinha reparado que eram bom a analisar certas particularidades de grande interesse , (ás quais nao lhes é dada a respectiva atenção),... mas tanto FD***... fiquei estupfacto.."

Fotografias e até reportagens são encenadas, mas as noticias de quando são desmascaradas não correm mundo.

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 27, 2010 10:22:00 da tarde

lunatiK:

"Que dizer de uma agência como a Reuters que tem fama a nível mundial?......enfim"

A reuters tem patrão e o patrão tem agenda...

shaun:

"Conheço alguns jornalistas e eles proprios estão-se a cagar para isso. O Código Deontológico para eles é treta, não por culpa deles mas por culpa das suas chefias, e de quem da mais de dinheiro."

Sim é verdade, os códigos não são mais do que palavras não só para os jornalistas mas também advogados, médicos e até padres.

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 27, 2010 10:22:00 da tarde

ipsis verbis:

"As 3 primeiras fotos foram tiradas no mesmo local mas com posições de câmara diferentes. Só eu consigo ver isso?! Bruno, repara no edifício "salmão" do lado esquerdo da imagem. está lá sempre... nem sempre tem que ser conspiração."

Eu ponderei essa possibilidade, mas isso é uma analise superficial. Ao reparar atentamente vemos que:

1- Na foto de cima é um muro, na de baixo é uma casa. Essa cor é muito comum nas casas daquele país, tal como na Alemanha se usam as casas cor-de-tijolo.

2- Mesmo que o fotografo se tenha deslocado para a esquerda, aparece na foto debaixo uma estrada que não existe na de cima e o ao prédio em chamas não está lá..

3- Parto do principio que ele "morreu" de barriga para baixo e o amigo o virou para o abraçar, pois não teria lógica morrer de barriga para cima e o amigo deixá-lo com a cara nos destroços. Portanto ele deveria ter a roupa suja na terceira foto, pois aquilo foi um bombardeamento e todos os destroços falharam aquele corpo.

5- Os pedaços de lixo espalhados pelo chão não conferem.

  Bruno Fehr

quarta-feira, janeiro 27, 2010 10:22:00 da tarde

Fan.barbosa:

"ipsis verbis .. se assim fosse, na segunda foto o predio de cor salmao deveria aparecer do lado direito, e nao novamente do lado esquerdo"

Julgo que ela se refere a uma ligeira mudança para a direita.

  S.A.

quinta-feira, janeiro 28, 2010 1:01:00 da manhã

Desculpem corroborar a opinião dominante, mas eu também acho que é tudo manipulação e dramatismo. Aliás, basta prestar atenção e verificamos que o próprio cenário de devastação causada por um suposto bombardeamento é pura encenação. Estes senhores são actores e estão num set de cinema para manipular a opinião pública contra os Russos. Estes bombardeamentos nunca existiram e é tudo manipulação. E o fotógrafo só escolheu estes actores porque precisava de alguém que lhe fizesse o jeito.

Aliás, estes vídeos só provam a manipulação

http://www.youtube.com/watch?v=NG5UZy7n8xs

e este também prova toda a manipulação

http://www.youtube.com/watch?v=TGcL5T_KZBI

E esta sequência de fotos também demonstra que estas fotos são só manipulação

http://ru.reuters.com/resources/images/russia_pics/GGCamera1_2.JPG

e esta também

http://ru.reuters.com/resources/images/russia_pics/GGCamera1_2_2.JPG

e não esquecendo esta

http://ru.reuters.com/resources/images/russia_pics/DMCamera2_2.JPG

e esta também

http://ru.reuters.com/resources/images/russia_pics/DMCamera1_2.JPG

Como se pode verificar as fotografias têm momentos, autores e ângulos diferentes.

Não percebo como é possível dizer que numa foto está uma casa e noutra está um muro. São apenas ângulos distintos, planos mais abertos ou mais fechados.

A minha grande dúvida é como é que os manipuladores da Reuters conseguiram desenhar todo este cenário com fogo, destroços, destruição, e qual o motivo que os levou a escolher este grupo de actores, quando poderiam ter escolhido entre quase 1500 actores georgianos que fingiram ter morrido nesta gigantesca encenação.

  Bruno Fehr

quinta-feira, janeiro 28, 2010 2:25:00 da manhã

S.A.:

"Desculpem corroborar a opinião dominante, mas eu também acho que é tudo manipulação e dramatismo. Aliás, basta prestar atenção e verificamos que o próprio cenário de devastação causada por um suposto bombardeamento é pura encenação."

Nunca ninguém disse que a guerra era encenação, o que se disse é que há eventos encenados.

"Estes senhores são actores e estão num set de cinema para manipular a opinião pública contra os Russos."

Estes senhores não são actores, mas há actores a dramatizar.

Eu estive na Bósnia durante 6 meses, inserido no 3°BIAT, a guerra nao era uma encenação mas foram feitas dezenas de encenações. Croatas, Eslovenos e Bósnios eram os únicos com cadeias de televisão e centenas de imagens chocantes foram encenadas. Destaco filmagens a que assisti de Bósnios a montarem baterias de morteiros juntos a hospitais e escolas, dispararem contra os cordoes Sérvios, desmontarem as baterias ofensivas e darem inicio à filmagem da resposta. Para o mundo, a resposta passou a ser o primeiro ataque.

Vi pessoas deitadas no chão para as câmaras e levantarem-se de seguida. Eu fui para lá com um monstro na cabeça, os Sérvios que tinham morto 400.000 milhões de Bósnios, passei dias por aqueles cemitérios urbanos e depressa percebi que foram 400.000 milhões de civis Sérvios e Bósnios.

Voltei para casa e vi imagens de cidades que vi destruídas, serem apresentadas como recém destruídas e com outro nome. Todo este teatro em tempo real em cenário de guerra.

Temos os ataques de Londres com feridos com curativos antes das ambulâncias chegarem a passearem-se para a fotografia.

A guerra nunca foi por mim negada, simplesmente é exposta a guerra dentro da guerra, aquela que é filme e que serve unicamente para manipular opiniões.

"A minha grande dúvida é como é que os manipuladores da Reuters conseguiram desenhar todo este cenário com fogo, destroços, destruição, e qual o motivo que os levou a escolher este grupo de actores, quando poderiam ter escolhido entre quase 1500 actores georgianos que fingiram ter morrido nesta gigantesca encenação."

Este comentário é da mais pura ignorância e desconhecimento total da história. Tem outros exemplo já expostos de massacres encenados para as câmaras, massacres em que guerrilheiros foram contratados por repórteres para encenarem um massacre onde pessoas inocentes foram realmente mortas no meio de guerra real.

- Cambodja, Bolivia, Vietname.

Temos os combates da invasão do Iraque de 1991 encenados nos desertos da Arábia Saudita. Isto sem falar em todo o falso jornalismo da guerra da Coreia e Segunda Guerra mundial.

Ninguém nega a realidade da guerra, apenas partes do que é mostrado. A guerra tem dois lados e não unicamente o que te mostram.

  Bruno Fehr

quinta-feira, janeiro 28, 2010 2:41:00 da manhã

Estive a ver o vídeo (que já conhecia)e o senhor que chora na foto não deixou que os soldados colocasse aquele morto no camião com os outros mortos, pegando nele e levando-o.
Depois de os combates terminarem vieram as equipas civis e lá está o homem novamente no chão. Em todo o vídeo não consegui encontrar a paisagem do foto onde está o homem de negro.

Não tento convencer ninguém, nunca tentei, tirem as vossas conclusões.

  ipsis verbis

quinta-feira, janeiro 28, 2010 1:19:00 da tarde

"Bruno Fehr:
Julgo que ela se refere a uma ligeira mudança para a direita."

Exacto. Mas depois do que foi dito e mostrado depois do meu comentário. Quer seja para a direita ou para a esquerda, já não faz qq sentido para mim. É sem dúvida manipulação.

  Daniel Simões

terça-feira, novembro 09, 2010 12:56:00 da tarde

Muito boa a sua capacidade de observação: vou ficar mais atento!!!!