Ayn Rand

Acabo de ler um livro fantástico, um livro gigantesco que nasceu como resposta a diversas perguntas colocadas à autora sobre o seu livro anterior. Um livro de leitura difícil mas daqueles que nos deixa a pensar a cada frase.
Sabem que sou agnóstico e por isso irritam-me igualmente as visões radicais religiosas, bem como as visões ateístas. Repugnam-me os livros de Richard Dawkins que apela ao ateísmo militante, numa luta contra a religião cometendo os mesmo erros da igreja, a intolerância. Mas esta autora, ateísta, aborda toda a religião de uma forma sã, clara e fantasticamente argumentada. Sem dúvida um livro a ler.


Deixo-vos com uma curta citação. Para que entendam o contexto a autora refere-se à igreja católica e ao principio de que todos nascemos maus e a nossa passagem pela vida é um processo de purificação para sermos dignos do reino dos céus:


"O nome deste monstruoso absurdo é Pecado Original, um pecado sem sentido é um estalo na moralidade e uma contradição insolente nos termos: que está para além da possibilidade de escolha e da moralidade. Se um homem é mau só por existir, ele não tem vontade, não tem poder de mudar; um robot é amoral. Rotular o pecado como humano é um insulto à natureza. Puni-lo por um crime que cometeu antes de nascer é um insulto à justiça. Considerá-lo culpado onde não existe inocência é um insulto à razão. Destruir a moralidade, natureza, justiça e razão por meio de um conceito é um feito malévolo difícil de igualar. No entanto é a raiz do vosso código.


Qual é natureza da culpa religiosa atribuída ao pecado original? Quais são os males que o homem adquiriu quando caiu do estado que consideravam perfeição? O mito declara que foi o comer do fruto da árvore do conhecimento e ter adquirido conhecimento, a mente, e ter-se tornado num ser racional.


Foi o conhecimento do bem e do mal que tornou o homem num ser moral. Foi condenado a ganhar o seu pão de cada dia trabalhando - tornou-se num ser produtivo. Foi condenado a experienciar desejo - passou a gozar de prazer sexual. Os males pelos quais foi condenado foram: a razão, moralidade, criatividade, prazer - todos os valores da sua existência. Não são os vícios que são referidos nos mitos da queda do homem desenhados para o condenar. Não foram os erros que determinaram a sua culpa, mas sim a essência da natureza humana. Seja lá o que ele foi - o robot no jardim de Éden - que existiu sem mente, sem valores, sem trabalho, sem amor não era um Homem.


A queda do homem de acordo com os ensinamentos católicos, foi por ter ganho as virtudes necessárias à vida. Estas virtudes são rotuladas de pecado.

O seu mal, dizem eles, é que é Homem. A sua culpa, dizem eles, é que vive.

Chamam-lhe moralidade de misericórdia e a doutrina do amor pelo Homem."

--Ayn Rand - Atlas Shrugged


E é esta a verdade dos ensinamentos católicos, pois por um homem e uma mulher terem desobedecido às ordens de Deus toda a humanidade foi condenada. Deus sendo omnipresente, omnipotente e omnisciente não teve omnipresença nem omnisciência para saber que a sua criação iria desobedecer-lhe e com essa desobediência tomar para a humanidade tudo aquilo que nos faz humanos, a razão, compaixão, prazer, opinião, vontade própria, etc. Ao nascermos já somos religiosamente condenados por seremos humanos e tentam traçar-nos um caminho de purificação que não passa de uma tentativa de retorno da humanidade à passividade, apatia, submissão que é divinamente considerada como perfeição, por ter sido assim que Deus criou o Homem.
Se é isso a perfeição, se é isso ser-se divino, venha a nós a imperfeição humana e louvada seja Eva por ter sido influenciada e influência, permitindo que hoje tenhamos  livre arbítrio.

12 Comentários:

  Kohinoor

quinta-feira, janeiro 14, 2010 1:42:00 da manhã

Fonix!! Ainda hoje estive a ver no site da Amazon sobre esse livro!
Já está na lista. :)

  fantomette

quinta-feira, janeiro 14, 2010 7:19:00 da manhã

interessante ponto de vista. o pecado original não foi mais nem menos do que a 1ª benção!
eu tenho uma opinião diferente e após ter estudado um pouco de kaballah e de tantas outras religiões, não aceito quando dizem que tudo as religiões é treta! porque não é! há verdades nas verdadeiras religiões! assim como há falsidades! claro, dividir para conquistar! há que usar o coração para o correcto discernimento da verdade e da mentira! funciona sempre quando estamos de coração puro e soubermos ler com a alma e não com a razão! eu penso que o que aconteceu com a árvore do conhecimento foi e é precisamente o que está a acontecer agora, a serpente representativa do conhecimento na árvore é a experiência ADN que temos vindo a sofrer desde o princípio! e que agora esse "veneno" ou "experiência" genética que sofremos desde o início na "tentação" de eva, está finalmente a finalizar! o nosso ADN, na realidade, cientificamente comprovado em centenas de estudos, está a sofrer alterações como nunca antes visto! e tudo isto devido à evolução da ciência e devido à consciência humana, tem saído cá para fora, mas é pena, porque fala-se do fim do mundo, dos illuminati, da maçonaria, de conspirações, mas não se fala de coisas tão importantes como esta! graças a Deus :) ou a Allah para os islâmicos, ou simplesmente graças a Mim para os agnósticos, ainda por aqui ando e vou publicar vários artigos sobre isso na rede social que tenho mantido juntamente com a rainbow warrior, para os interessados, se me permite Bruno:
www.gripeh1n1.ning.com


bjs
lightworker (sem ser rh-) ahahahaha

  I.D.Pena

quinta-feira, janeiro 14, 2010 12:19:00 da tarde

Adoro esta temática, só por esta citação que apresentaste fiquei de 4 pla a forma como a autora escreve, sem dúvida tem potencial e usa esse poder para passar uma mensagem, sendo clara e concisa atingindo o propósito(pensar por nós proprios) nada como esta bacoquisse hipócrita que comercialmente se promove.

Brigada pela sugestão.

E Viva as "Evas" !

;)

  I.D.Pena

quinta-feira, janeiro 14, 2010 12:19:00 da tarde

Este comentário foi removido pelo autor.
  Jane Doe

quinta-feira, janeiro 14, 2010 12:49:00 da tarde

Cool!

Eu andava à procura de um bom livro para ler e tudo!

És o meu herói!

AHAHAHAH

  Ricardo

quinta-feira, janeiro 14, 2010 3:38:00 da tarde

Do pouco que deu para ler não achei nada de novo. Interesso-me muito por esses assuntos, e já conhecia essa posição do pecado original. Mas mais importante (e não me repugna nada a visão do Dawkins) é saber que não existiu um Adão e uma Eva, bem vindos ao século XXI, sabemos que a evolução é uma realidade, e contos de fadas não têm hipótese contra provas, toneladas de provas que se corroboram umas às outras. Logo se é para ver o trajecto de vida como um crescimento de um ser mau para um ser iluminado, cada um sabe de si, mas todos nascemos com um código moral e não veio deste livro de conto de fadas (bíblia) ou contos de outra religião, porque os povos nativos sem religião também têm o mesmo código mesmo sem religião, por isso parem de dizer que a religião trás "verdades" porque elas já cá andavam antes da a religião se apoderar delas. Vale a pena investigar estes assuntos, mas ser meiguinho com os religiosos só faz como no reino unido que aprovaram a lei da Sharia! ...sim apedrejar mulheres adulteras no reino unido agora é legal, deixem-nos andar deixem...

  ceptic

quinta-feira, janeiro 14, 2010 5:48:00 da tarde

és um herege!!!"shame on u" :D



http://www.youtube.com/watch?v=fah5JAyLJTI&feature=player_embedded

  Jane Doe

quinta-feira, janeiro 14, 2010 5:57:00 da tarde

Ceptic:

Altamente o vídeo!

ahahahah

A parte do Deus descansou até hoje fez-me lembrar uma entrevista do Saramago em que ele dizia:" Epah, e Deus fez a terra em 6 dias e depois descansou até hoje! Isso parece-me bastante idiota!"

De rir!

  Vani

quinta-feira, janeiro 14, 2010 7:58:00 da tarde

Ou seja, querendo submeter a mulher, só criou uma fábula onde ela é a maior heroína de todos os tempos: a primeira a dizer NÃO! a um deuseco aborrecido e púbere...

  Vani

quinta-feira, janeiro 14, 2010 7:59:00 da tarde

"verdadeiras religiões" O que é isso?...desde quando é que verdade e religião andam de mãos dadas?

  Vani

quinta-feira, janeiro 14, 2010 8:02:00 da tarde

"povos nativos sem religião" ??...

"mas ser meiguinho com os religiosos" ???....!!!! não falta qq coisa na frase?...tipo, fanáticos religiosos? extremistas religiosos?..

Bolas, a lei sharia foi mesmo aprovada no reino unido?? só podem estar a gozar...mesmo.

  Vani

quinta-feira, janeiro 14, 2010 8:05:00 da tarde

Uma coisa é um idiota pseudo-cristão vir a público dizer barbaridades como a que a sharia deveria ser implementada. Outra coisa é dizer que a sharia está implementada legalmente. E outra coisa, também, é a sharia clandestina e os seus idióticos grupos de apoiantes.