23%

Já aqui falei dos estranhos químicos colocados na água da torneira e nas bebidas em geral, químicos que são adicionados pois não existem naturalmente nessas bebidas. Há uns meses saiu uma reportagem num jornal Alemão que comparava os valores desses químicos entre França e Alemanha, onde as bebidas Alemãs possuíam um valor mais elevado de concentração.
Historicamente já se conhecem casos de químicos adicionados pelos Nazis às águas, como o uso de Laudano em baixa concentração por forma a "acalmar" sem matar as populações Holandesas e Belgas, inibindo a capacidade de insurreição.

Começo a ver uma relação entre este caso e a capacidade actual do povo de protestar. Na Alemanha as leis passam sem grandes manifestações, o IVA passou de 16% para 19%, a idade de reforma passou para os 68 anos, o código do trabalho falha ano após ano e a única manifestação que foi feita de forma eficaz foi pelo direito de fumar quando o governo queria ilegalizar o tabaco no estado de Hamburgo. Estranho, o povo protestar unicamente pelo direito de se poder encher com mais químicos ao passo que em assuntos relevantes vivem apáticos submetendo-se a tudo. Os Gregos protestam e os franceses também. Passaram a idade de reforma dos 62 para os 67 anos, algo que só acompanha a tendência Europeia e os Franceses vieram para rua protestar.



Isto leva-me a questionar o que se passa em Portugal. Um povo famoso pela revolta, pelos protestos de rua mas que actualmente está completamente apático, adormecido, sem vontade de sair de frente da TV. Nos últimos anos que protestos grandes temos como referencia? A violência nas ruas da Marinha Grande após o encerramento de diversas vidreiras onde a maioria do capital era do Estado. A manifestação estudantil em todo o país contra as PGA's e Exames Nacionais. A greve dos policias. O bloqueio da ponte 25 de Abril por causa de 50 escudos. Tudo isto durante os anos 90. Recentemente aceitámos alterações castradoras no código do trabalho e no estatuto de trabalhador estudante, alterações fiscais que reduzem os benefícios de quem tem incapacidades, um aumento astronómico do preço dos medicamentos, o aumento da idade de reforma, os encerramentos constantes de hospitais e centros de saúde, aumento do desemprego, redução de salários por os aumentos não acompanharem a inflação, o disparar da nossa dívida externa, as elevadas propinas aliadas aos elevados preços dos livros num ensino ironicamente rotulado de grátis, preços de telefone e combustíveis mais altos que os da Alemanha (de acordo com um ex-director da PT: "Portugal tem 10 milhões de habitantes e precisa pagar mais para a PT poder competir com Telecom Alemã que fornece 60 milhões de pessoas") , e claro o aumento do nosso IVA para 19% e depois para 21% (em menos de 6 meses) e agora  para 23% que coloca Portugal com o IVA mais alto da Europa. E o que vemos? Nada! O espírito de revolta de todo um povo simplesmente morreu. Chegámos a um ponto em que ouvimos alguém dizer: "Ganho 400 euros mas pelo menos tenho trabalho".

- Aperta o cinto!
E o tuga aperta.
- Aperta o cinto!
E o tuga aperta.

Tanto apertámos o cinto que ele já rebentou e não temos dinheiro para comprar outro. As calças já nos caíram. As cuecas já têm buraco e agora querem que o Tuga se coloque de gatas e descontraia as nádegas. E nós, contrariados mas obedientes assim o fazemos.

Já nos roubaram. Já nos penhoraram o futuro dos nossos filhos. Já nos destruíram o sistema de ensino. Já nos limitaram o direito aos mais básicos serviços de saúde. Já nos venderam à União Europeia e agora querem sodomizar o povo Português e tristemente colocamo-nos em posição, pois mesmo que tenhamos de dar o cu, pelo menos temos trabalho.

Será que a perda de iniciativa, a incapacidade de revolta é um efeito natural?

Se bem que os franceses com os seus protestos podem não fazer o governo recuar, certamente fará com que esse governo pense mais cuidadosamente quando quiser impor novas medidas castradoras.
Na Islândia os protestos fizeram com que os bancos internacionais que levaram o país à falência recuassem na sua ilegal chantagem financeira. Na Grécia o governo percebeu que aparente saída fácil da crise chantageando a União Europeia ao declarar falência na verdade foi uma medida que lhes saiu cara. O governo português por seu lado, vive num paraíso violando um povo que come e cala e mesmo que em breve nada tenha para comer continua ordeiro e calado.



Acho que mais apático do que isto, só mesmo tendo as pessoas após todas as refeições a verter três gotas de laudano sobre um cubo de açúcar, derreter esse açúcar numa dose de absinto e passar uma hora a ver elefantes cor-de-rosa com T-shirts a dizer "IVA 23%? Podia ser pior...".

7 Comentários:

  HAZEL

quarta-feira, outubro 20, 2010 11:31:00 da manhã

Realmente, é verdade.
Também me coloco estas questões.
Onde andarão aqueles que sabem como reunir milhares de pessoas para manifestarem-se contra esta loucura?
Eu apoiaria uma iniciativa assim.

As pessoas andam a dormir.
Andam tão ocupadas a manter a imagem de riqueza a todo o custo, que não sei até quanto isto irá esticar mais...

  Ms. Myself

quarta-feira, outubro 20, 2010 2:23:00 da tarde

Sinceramente,já estou farta de protestar e digo a toda a gente com que falo que isto só está assim pk ninguem fala e ninguém se une!

Eu quero lá saber do trabalho!
às vezes tenho mais vontade de pertencer ao desemprego do que estar a receber 700€/mes pk os restantes 400€ vao para esta cambada de filhos da puta que estao no governo a encher os bolsos e a viver à minha custa e à custa de muitos outros como eu!

Ando a trabalhar só para pagar contas! E admiro-me de toda a gente se calar e a única coisa que fazem é pedirem para assinar petições online que nao vao levar a nada!

Estamos com o país na merda, mas acho que nem quando o país já estiver totalmente enterrado nela, alguém irá fazer alguma coisa.

Acho que às vezes precisamos de uma ETA portuguesa para meter umas bombas nuns carros destes cabrões do governo, para ver se começam a abrir os olhos que não deveriam sequer ter a ideia de brincar com a vida dos portugueses.

Desculpa este texto enorme e mesmo assim pequeno ao mesmo tempo, comparado com a minha revolta.

Beijito!

  I.D.Pena

quarta-feira, outubro 20, 2010 8:19:00 da tarde

Muitos se interrogam, e as poucas manifs que há há pouca aderência, as petições são importantes , são um acto democratico , eu não gosto acho sempre achei que este sistema peca por ser falível demais e começa logo pela própria democracia o que é isso democracia quando estamos numa corporocracia, e vejo muito medo que se diga as verdades. É um silêncio que está a condenar o próximo. Não estamos capazes de fazer uma revolução enquanto permanecermos divididos em partidos ou ideologias de esquerda ou de direita, estão a tentar instaurar um regime, é para isso que serve o tratado de lisboa para esravizar e dividir claramente a humanidade em 2 (ricos e pobres). nwo ou seja lá o que for, a guerra com o irão é mesmo estupida, sinal claro que a elite faz o que quer neste mundo que eles tornaram moldável.

  Anónimo

quarta-feira, outubro 20, 2010 8:56:00 da tarde

sao a merda dos chemtrails !!!

  Diogo

quinta-feira, outubro 21, 2010 12:19:00 da manhã

Sendo que é o Grande Dinheiro que controla os Políticos, os Media e a Justiça, a única forma efectiva de revolta é criar grupos resolutos e caçá-los um a um.

Nada de manifestações nem cocktails molotov. Os polícias são outros desgraçados.

  ceptic

quinta-feira, outubro 21, 2010 2:56:00 da tarde

De que vale uma manif. atentados ou greves gerais se ninguém apresenta alternativas viáveis?

  Eleutério Cabral de Ó

domingo, outubro 24, 2010 6:48:00 da tarde

Também me tenho perguntado o que se passa com o nosso povo, que aceita estas medidas horríveis, com o argumento de que servem para conferir credibilidade ao mercado português perante os especuladores estrangeiros, e não se pergunta porque tem as costas tão curvadas... Para aplacar a ira de especuladores económicos? Especulação.. alguém percebe bem o que significa este conceito?

Mas o mais estranho é que o povo sabe que os governantes são ladrões. Todos os dias oiço insultos à classe política: São uns ladrões do caralho; Era um tiro em cada um; Era vê-los a ganhar 400€ por mês para ver se gostavam. Enfim são infindáveis os insultos e bem visível a raiva latente... Mas ninguém faz nada... É só conversa de café, em vez de se falar do tempo agora fala-se de mal dos políticos. E eu admito, sinto-me igual. Vejo tudo a acontecer e percebo onde vai parar mas não consigo fazer nada... a não ser falar e aguentar o meu empregozinho cada vez mais desumanizado.

Será do fluoreto na água, da frutose de milho concentrada, do aspartame, do açúcar em excesso, do sedentarismo, da merda que passa por realidade na televisão, das neuroses que passam de geração em geração? Talvez tudo e mais ainda... não sei...