Portugal maçónico 5

Nesta quinta parte vamos dar as definições maçónicas de outros símbolos que nos são apresentados e conhecidos por nós por outros motivos e com outras explicações sociais.

 

A estrela de David, é utilizada teoricamente pelos judeus, mas por uma facção de judeus conhecidos por Sionistas que na verdade, não passam de uma linhagem de judeus convertidos ao judaísmo com origens na Macedónia. Este grupo é em grande parte responsável pela nova ordem mundial e pela sede de governar o mundo, e é um dos motores da maçonaria. É também o grupo que domina o poder politico e financeiro em Israel e que a representa mundialmente, pois na verdade as terras de Israel foram uma oferta da maçonaria Europeia e Americana aos Sionistas e não ao povo Judaico que era unicamente um povo que após a segunda guerra mundial os aliados tal como os Nazis não queriam na Europa.

Estrela de seis pontas: A estrela de Davi (chamada de Escudo de David), é um símbolo real, um selo de realeza representativo do reinado de David. Quando as nações pagãs iam à guerra, muitas vezes pintavam figuras para inspirar medo aos adversários nos escudos dos seus prórpios soldados (tais como dragões, cobras, etc.) No entanto, em Israel, o símbolo é o escudo de David. Este símbolo é geometricamente construído em forma de estrela com as duas letras Dálet que compunham o nome David. Há também um significado maior na estrela de David, pois muitos afirmam que ela é um símbolo do próprio Messias, Nosso Senhor Jesus Cristo. Ele mesmo diz no livro do Apocalipse(22, 16): “Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos atestar estas coisas a respeito das igrejas. Eu sou a raiz e o descendente de Davi, a estrela radiosa da manhã.”

É estranho visto que os Judeus nao reconhecem Jesus como descendente de David, como salvador ou filho de Deus, reconhecem unicamente a sua existência e por isso o levaram à cruz.
Este é unicamente um símbolo maçónico e Sionista que representa a estrela mais brilhante vista da Terra a olho nu: Sirius (mais aqui) que também representa Isis e entramos novamente na porta giratória da religião maçónica. 
Esta facção (sionista) é a que mancha a nível mundial a imagem dos Judeus. Contra este grupo de Judeus convertidos estão os próprio Judeus que usam como símbolo o Menorah:

O Menorah, também Também chamado de candelabro, castiçal, ou candeeiro, simboliza a unidade e a integridade da história do povo judeu. Anos de perseguições não extinguiram as suas chamas, e os judeus, ao final, sobreviveram. O Menorah acompanhava os judeus aonde quer que eles fossem. Primeiramente foi a coluna de fogo que conduziu Israel na peregrinação egípcia pelo deserto, depois como símbolo do fogo eterno que nunca se apaga acompanhou o povo judeu em suas gerações.
A haste principal e o seis braços formavam uma só peça maciça, que davam suporte à sete lâmpadas de azeite, as quais forneciam a luz naquela escuridão. As lâmpadas eram cheias de azeite puro. Cada lâmpada recebia cuidados especiais: a parte queimada do pavio não emitia luz.
Baseado no candeeiro de sete braços do templo de Herodes, O Libertador de Israel construiu a sua própria e bem elaborada Menorah, com cerca de 1,5m de altura, para ser utilizada em ocasiões muito especiais. A diferença entre elas está na base: aquela gravada no Arco de Tito tem um pedestal octogonal maciço com relevos de animais, e a do Libertador está firmada sobre um pedestal dividido em dois hexágonos (totalizando doze lados), com os nomes das tribos de Israel em hebraico.

Em todos os meus textos sobre a maçonaria sempre me faltou referir dois símbolos importantes da maçonaria mundial: A pedra bruta e o malhete.

Malhete: pequeno martelo, emblema da vontade activa, do trabalho e da força material; instrumento de direcção, poder e autoridade.

Pedra Bruta: símbolo das imperfeições do espírito que o maçon deve procurar corrigir; e também, da liberdade total do Aprendiz e do maçon em geral. 

Agora eu pergunto: Onde é que vemos constantemente estes dois símbolos a serem exibidos como sinal de autoridade moral e legal?

 

Julgo que a foto ajudou. Em todos os tribunais, em todo o mundo os juízes no meio de milhares de opções para manter a ordem, optaram dois milenares símbolos maçónicos o malhete a bater na pedra bruta tornando uma simples audiência num ritual maçónico à vista de todos.

O final desta série encerra um ciclo que não foi iniciado pelo texto da primeira parte desta série, mas sim pelo texto anterior, que falava da desesperada tentativa da maçonaria Portuguesa esconder que o Supremo Tribunal de Justiça Português é um antro maçónico. Na verdade este esforço em negar só vem confirmar algo que alguns já sabiam e veio criar suspeita em pessoas atentas, mas como sempre, há a grande maioria que acredita nestes desmentidos, pessoas que viram episódios demais do Juiz Decide da SIC: "O juiz decide, está decidido!", era o errado mote com que o programa encerrava, uma frase que servia de doutrina popular para manipular o povo fazendo-o acreditar que a decisão de um juiz é final e decisiva, como senão fosse possível recorrer de uma decisão...

O Supremo Tribunal de Justiça Português é uma loja maçónica, nem todos lá são maçons mas a grande maioria é e irão fazer tudo para tornar aquele tribunal num clube exclusivo. Mas Portugal não é exemplo único, o Supremo Tribunal de Justiça Americano é maçónico e o Israelita foi recentemente exposto como maçónico como poderão ver aqui, aqui, podem até fazer uma tour virtual no site do governo Israelita, aqui.

Para quem gosta de gabar os avanços de Portugal, poderá usar a maçonaria como exemplo, pois no que toca à Nova Ordem Mundial, nós estamos no lote dos primeiros... pena é, que desde a instauração de republica e do roubo do nosso país por parte da maçonaria, nós somos lideres em tudo o que é negativo ou irrelevante.

Final da série

Nota importante relativa aos recentes ataques de maçons a este blogue: Por final da série não entendam final do tema, pois irei abordar este tema, expondo os podres da ilegal e anti-social sociedade secreta que é a maçonaria sempre que achar relevante fazê-lo. Se não gostarem... fodam-se e dancem ou em opção queixem-se ao grande arquitecto que na boa tradição maçónica deverá ter comprado o seu diploma!
 

32 Comentários:

  lunatiK

terça-feira, fevereiro 09, 2010 11:03:00 da manhã

Viva Bruno
e mais uma série de textos excelente que, pelo menos para mim, me "iluminou" e muito.
Cumps.

  Anónimo

terça-feira, fevereiro 09, 2010 12:30:00 da tarde

A Estrela ou Escudo de David ou Selo de Salomão NÃO É uma estrela de cinco pontas: a última vez que contei, tinha 6 pontas. E na Cabala Judaica está associada ao número 7, contando o ponto central.

Está a confudir o Selo de Salomão (hexagrama) com o Pentagrama (ou Pentalfa), um dos mais antigos símbolos, usado há mais de 4000 anos.

Foi o selo da cidade de Jerusalem durante algum tempo; Os cristãos usam a estrela de cinco pontas para representar as cinco feridas de Cristo; É o símbolo oficial da religião Bahá'i; Crowley usou-a, claro, na sua Thelema; Os pitagóricos (e os taoístas também) usaram-na para representar os cinco elementos e desenhavam-na com as duas pontas para cima, de onde se explica que a igreja católica tenha rapidamente transformado essa representação num símbolo diabólico.

Séculos depois, um projecto-de-padre, Eliphas Levi (erradamente apontado como maçon) estabeleceu essa representação como sendo o simbolo de um Baphomet, que Leo Taxil, na sua célebre fraude, apontou como sendo o "deus da maçonaria". É pena que mesmo depois de Taxil ter reconhecido a falsidade das suas acusações, envergonhando o Vaticano nesse processo, os disparates continuem a ser perpetuados por pessoas alegadamente informadas.

Sobre Levi e Taxil muito pode ser encontrado na Web, não sou eu que o digo.

Voltando ao pentagrama, só para dizer que a sua "definição" está longe de ser a única. Mais uma vez, um símbolo que tanta coisa diferente significa para tantos grupos humanos, porque há-de ser associada a um grupo em particular?

É como dizer que a suástica é apenas, e só, um Símbolo Nazi Internacional.

Fico à espera da sua interpretação, desta vez correcta, do hexagrama ou Selo de Salomão ou Estrela de David, isto porque algumas das conclusões que retira enfermam de imprecisão nas premissas.

  Bruno Fehr

terça-feira, fevereiro 09, 2010 1:25:00 da tarde

Erro assumido e alterado.De facto retirei a definição errada, no entanto não altera em nada o texto, pois foi escrito em torno da definição correcta.

"Está a confudir o Selo de Salomão (hexagrama) com o Pentagrama (ou Pentalfa), um dos mais antigos símbolos, usado há mais de 4000 anos."

Não, não estou visto que Sirius tem 6 pontas e não 5.

Poderia discutir o significado da estrela de 5 pontas, mas como referiu estamos a falar da de 6 pontas.

"Voltando ao pentagrama, só para dizer que a sua "definição" está longe de ser a única."

Estamos a falar do Hexagrama e a minha definição não é minha nem pretende ser.

"Mais uma vez, um símbolo que tanta coisa diferente significa para tantos grupos humanos, porque há-de ser associada a um grupo em particular?"

Não está a ser associada exclusivamente a um grupo em particular, estamos a falar do uso dela por esse grupo em particular.

"É como dizer que a suástica é apenas, e só, um Símbolo Nazi Internacional."

Apesar de inspirada na suástica usada por outros povos, a dos Nazis é de facto única!

  Anónimo

terça-feira, fevereiro 09, 2010 4:17:00 da tarde

Sirius tem 6 pontas? mas estamos a falar de quê? da estrela Sirius A constelação de Canis Major? Então, que "pontas" tem uma estrela (real)? Quando muito terá protuberâncias "estelares".

Quanto ao uso da suástica pelos Nazis: o que tem de única a "suástica nazi"?

  Bruno Fehr

quarta-feira, fevereiro 10, 2010 7:30:00 da manhã

Anónimo:

"Sirius tem 6 pontas?"

Sirius não tem pontas, nem ninguém disse que tinha, falei em representação e ela é representada com 6 pontas. Se tivesse seguido o link teria percebido melhor. Eu coloco links quando já falei no assunto pois não gosto de me repetir.

http://so-me-apetece-cobrir.blogspot.com/2009/10/veritas-5.html

"Quanto ao uso da suástica pelos Nazis: o que tem de única a "suástica nazi"?"

Vamos ver se nos entendemos, o que digo é para ser lido e não interpretado. Estamos a falar da Estrela de David, usada por David, usada pelos Judeus e usada pela maçonaria com a MESMA representação: Um triângulo sobreposto por um triângulo invertido, não houve qualquer alteração à forma como é apresentada.

A suástica foi usada por dezenas de culturas, centenas e talvez milhares de grupos, mas NUNCA da mesma forma que suástica NAZI. Ela não foi nem é usada por mais nenhum grupo sem ser o Nazi/Neo-Nazi. Os Nazis fizeram uma adaptação própria da Hakenkreuz dos principados Alemães, criando uma apresentação única.
Em todo o mundo a mais parecida com a suástica Nazi, e parecido não é igual, é a Fylfot usada em Inglaterra.

Se conhecer um grupo que tenha usado a suástica com a mesma representação que os Nazis sem que esteja ligada ao nacional socialismo ou nazismo, por favor corrija-me. Caso contrário é de facto uma representação única.

  Manula

quarta-feira, fevereiro 10, 2010 11:38:00 da manhã

A estrela de seis pontas também é o símbolo do chakra cardíaco, o chackra do amor, aquele que, pelo amor incondicional, une a energia dos três chakras inferiores e dos três chakras superiores, fusão das polaridades, dos opostos, do lado material e do lado espiritual do Homem, da energia que vem de baixo e da energia que vem de cima, do masculino e do feminino etc.
É um símbolo com um significado muito bonito.

  Nuno Guerreiro

quarta-feira, fevereiro 10, 2010 6:00:00 da tarde

Olá Bruno.

Partilho dos teus pontos de vista na maioria mas penso que realmente poderás estar enganado( ou tu ou eu ) pois a estrela de David faz parte do Culto de Saturno, visto que Saturno tem 1 pentagrama no seu polo.

Desde já te convido a visitar e a comentar na minha pagina pessoal do Youtube,pois tenho lá m uita informação que é capaz de te dar jeito.

www.youtube.com/streetwarrior31

Deixo-te o convite para veres as series nos meus favoritos em video o que se entende pelo culto Saturniano

procura estas series,

the Saturnian cult
Who control the world jesuits/illuminatis
the three forces.

espero pela tua observação

1 abraço e conta comigo para espor esta corja que subjuga,monopoliza e carteliza as sociedades há tempo demais.

Nuno Guerreiro

the saturnian cult

  Anónimo

quarta-feira, fevereiro 10, 2010 6:28:00 da tarde

Presumo que sei o que refere em relação à suástica nazi e que alegadamente a tornará única: é o facto de ser a suástica levógira, e estar rodada 45º(é uma pena não se poder colocar imagens nos comentários):

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/9/9c/Nazi_Swastika.svg/200px-Nazi_Swastika.svg.png

Bom. Em primeiro lugar, há um mito ocidental que diz que para os hindus, a forma boa da suástica é a dextrógira, que significaria boa-sorte, e que a forma levógira (a forma nazi) seria significado de morte, de mau-augúrio. Não existem provas desta distinção no hinduísmo, que a utiliza nas suas duas variantes, tal como o jainismo.

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/6/63/HinduSwastika.svg/142px-HinduSwastika.svg.png

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/1/14/Swastik4.svg/143px-Swastik4.svg.png

E os budistas quase sempre utilizam-na na forma levógira, tal como um povo da Chechénia-Ingúchia:

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/7/79/Deela-Malkh_Fylfot.png

Portanto não é por aí que se torna única a utilização nazi: outros povos, outros grupos,utilizaram-na nesta forma.

Quanto à rotação de 45º. O regime não utilizou apenas a versão rodada. De facto, o estandarte pessoal de Hitler apresenta a suástica sem rotação 卐:

http://en.wikipedia.org/wiki/File:Standarte_Adolf_Hitlers.svg

E em 1936, o partido Nazi usava nos seus estandartes a versão dextrógira sem rotação:

http://americanpicturelinks.com/Images/1936NurembergRally%5B1%5D.jpg

Portanto, em que é que a suástica nazi é "única"? Não me vai dizer que "A bandeira nazi... no fundo vermelho (representando o todo da vida), é desenhado um círculo branco (o símbolo da perfeição, da divindade, e da Luz, presente na alma de todos nós), que vai progressivamente sendo canibalizado a partir do seu centro por uma cruz suástica negra (sendo que a suástica é uma cruz gamada – composta por quatro letras Gama, inicial da palavra ”gnose”, ou revelação do conhecimento divino – mas invertida e inclinada, ou seja, uma dupla negação da sua natureza, representando o obscurantismo, o mal, a decadência espiritual). A bandeira nazi representa a morte da nossa espiritualidade Humana e a sua substituição pelo vazio, pelo vácuo espiritual das energias primitivas desestruturadas e assimétricas..."?

  Diogo

quarta-feira, fevereiro 10, 2010 11:57:00 da tarde

Era interessante que continuasse com a exposição de símbolos maçónicos.

  Archi

quinta-feira, fevereiro 11, 2010 12:49:00 da manhã

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
  Bruno Fehr

quinta-feira, fevereiro 11, 2010 1:39:00 da manhã

Manula:

"A estrela de seis pontas também é o símbolo do chakra cardíaco, o chackra do amor, aquele que, pelo amor incondicional, une a energia dos três chakras inferiores e dos três chakras superiores, fusão das polaridades, dos opostos, do lado material e do lado espiritual do Homem, da energia que vem de baixo e da energia que vem de cima, do masculino e do feminino etc.
É um símbolo com um significado muito bonito."

Neste aspecto, mas tendo em conta que as 6 pontas representam Sirius e portanto Isis, a beleza desvanece-se bastante.

  Bruno Fehr

quinta-feira, fevereiro 11, 2010 1:39:00 da manhã

Nuno Guerreiro:

"Partilho dos teus pontos de vista na maioria mas penso que realmente poderás estar enganado( ou tu ou eu ) pois a estrela de David faz parte do Culto de Saturno, visto que Saturno tem 1 pentagrama no seu polo."

Correcto o Pentagrama está relacionado com Saturno, o Hexagrama com Sirus.

"www.youtube.com/streetwarrior31"

Irei visitar.

  Bruno Fehr

quinta-feira, fevereiro 11, 2010 1:40:00 da manhã

Anónimo:

"Presumo que sei o que refere em relação à suástica nazi e que alegadamente a tornará única: é o facto de ser a suástica levógira, e estar rodada 45º"

Correcto, mais nenhum grupo ou cultura a representou dessa forma, portanto essa forma de representar a suástica é única e não pode ser comparada à representação da estrela de David que é representada da mesma forma por diversos grupos e com significados distintos.

"Em primeiro lugar, há um mito ocidental que diz que para os hindus, a forma boa da suástica é a dextrógira, que significaria boa-sorte, e que a forma levógira (a forma nazi) seria significado de morte, de mau-augúrio. Não existem provas desta distinção no hinduísmo"

Pois não existem e por isso a minha afirmação continua com sustentação.

"Portanto não é por aí que se torna única a utilização nazi: outros povos, outros grupos,utilizaram-na nesta forma."

Não insista em interpretar o que digo, limite-se tomar o que digo literalmente. A utilização da suástica não é exclusiva dos Nazis, só na forma como os Nazis a representam, essa representação é única ao passo que a estrela de david não sofre qualquer alteração ao ser usada pela maçonaria ou pelos sionistas.

"o estandarte pessoal de Hitler apresenta a suástica sem rotação 卐"

O estandarte pessoal de Hitler não é a bandeira Nazi.

"E em 1936, o partido Nazi usava nos seus estandartes a versão dextrógira sem rotação"

Continua a não ser a bandeira Nazi,

  Bruno Fehr

quinta-feira, fevereiro 11, 2010 1:40:00 da manhã

Diogo:

"Era interessante que continuasse com a exposição de símbolos maçónicos."

Existem dezenas de páginas sobre isso neste blogue, irei abordar o tema sempre que me surgirem novos símbolos dos quais ainda não tenha falado.

  Bruno Fehr

quinta-feira, fevereiro 11, 2010 1:48:00 da manhã

Archi:

O seu comentário foi publicado e como pode ver, eliminado. Não irei admitir ataques pessoais nem ofensas a comentadores deste blogue, ainda por cima com citações do que escreveram noutros locais e não aqui.

Se quer atacar alguém, poderá atacar-me visto que ainda sou dono do blogue. Pelo menos até uma reincidência no obscuro e ilegal mundo hacker, caso volte a ter sucesso.

  Lusitano

quinta-feira, fevereiro 11, 2010 5:15:00 da tarde

Bruno Fehr:

Qual é a sua opinião, por favor, do livro "The Terra Papers" ?


P.S.:
-> http://www.ls1media.com/The_Terra_Papers_Parts_1_and_2.pdf

-> http://www.bibliotecapleyades.net/vida_alien/esp_vida_alien_20a.htm

  I.D.Pena

sexta-feira, fevereiro 12, 2010 2:57:00 da tarde

Até compreendo a excitação de fazer parte de um grupo, até compreendo a ilusão que o poder traz ao pertencer a uma organização criminosa como esta, e são tantas pessoas que são criminosas nesta tão grande organização que nem existe prisões ou perdões suficientes.

Mas espero que essas pessoas , as que pertencem à maçonaria se lembrem pelo menos, que indirectamente ou directamente estão ligados a algo que conduz à destruição da própria espécie humana.

  Afrodite

sexta-feira, fevereiro 12, 2010 4:54:00 da tarde

Tanto tempo fora e vejo que continua tudo na mesma...estes gajos não te largam ehehehhe! Quem te manda ser bom??? É o preço da fama meu caro :)!

Já tinha saudades de ser a Pit Bull ehehehhehe.

Abreijinhos da tua para sempre fan ou fã....como quiseres :)

  Nuno Guerreiro

domingo, fevereiro 14, 2010 12:07:00 da manhã

olá bruno.

Mais uma vez,venho convidar-te a dar uma passagem pela minha pagina no Youtube.
tenho quase a certeza que vais gostar,não que seja nada que não saibas mas podem ser videos que te ajudem a efectuar alguns textos.
Maior parte dos videos, são de 1 autor Anonymous truther que tem 1 conheçimento acima da média de alguns temas, tendo a opinião que os Jinns, são os fallen angels (demonios) que a biblia fala.
Já para não falar na quantidade de informação que tem de varias sociedades secretas, como a que Obama e tony Blair pertencem...THE FABIAN SOCIETY.

Deixa-me uma palavra a dar a tua opinião na minha pagina pessoal, gostaria bastante de saber o que achas.
1 abraço e mantém-te na Luz

Nuno Guerreiro

  Anónimo

domingo, fevereiro 14, 2010 1:07:00 da manhã

Lusitano,

"Qual é a sua opinião, por favor, do livro "The Terra Papers" ?"

Interessante miscelânea. Sabe que a teoria da terraformação e/ou posterior (claro) melhoramento genético dos primatas sempre me seduziu.

Desiludi-me com a mesma pelo facto de em poucas centenas de milhares de anos se ter perdido o contacto com esses supostos "seres superiores".

Mas afinal, o mesmo que aconteceu com o D'us da mitologia judaica e cristã, e em menos séculos!

Acho também interessante como Tolkien foi buscar elementos a essa mitologia do Crescente Fértil e a "misturou" com a mitologia nórdica/anglo-saxónica para criar aquilo que é sem dúvida uma obra-prima da criatividade humana.

Isto para dizer que, quando andamos para trás na historia das religiões que moldaram o mundo e a civilização humana (para o melhor e para o pior, sendo que na minha opinião, para o pior) vams parar sempre, claro, à Mesopotâmia, a mitologia da Suméria, ao Enuma Elish, aos Anunnaki.

Visita recomendada, "Godlorica" do meu velho conhecido Clifford Pickover, em http://godlorica.blogspot.com

  Bruno Fehr

segunda-feira, fevereiro 15, 2010 5:55:00 da manhã

Lusitano:

Tenho o documento mas sinceramente ainda não o li na totalidade. Sei que existe uma versão compactada que não é tão boa e omite pontos importantes, mas quando terminar a leitura poderei pronunciar-me sobre isso.

  Bruno Fehr

segunda-feira, fevereiro 15, 2010 5:55:00 da manhã

I.D.Pena:

Quem está nesse grupo mal sabe distinguir o seu cu das calcas, não podemos exigir muito deles, mas podemos com tempo, exposição pública e perseverança acabar com esse teatro de homenzinhos de avental megalómanos.

  Bruno Fehr

segunda-feira, fevereiro 15, 2010 5:55:00 da manhã

Afrodite:

A mim nunca me irão largar... deve ser karma.

  Bruno Fehr

segunda-feira, fevereiro 15, 2010 5:55:00 da manhã

Nuno Guerreiro:

Estou de olho no teu canal.

  Bruno Fehr

segunda-feira, fevereiro 15, 2010 5:55:00 da manhã

Anónimo:

"http://godlorica.blogspot.com"

Gosto pelo humor, mas acho que não é essa a intenção.

  Dylan

quinta-feira, fevereiro 18, 2010 11:03:00 da manhã

Creio que exagera um pouco na questão do Sionismo. Claro que existem nacionalistas judeus que exacerbam essa doutrina, mas querer dizer que estes dominam o mundo é perfeitamente descabido. O Sionismo nasceu como um grito de afirmação do povo judaico, de ter um lar, uma terra, um País (Sião).
Por outro lado, a maçonaria europeia e americana não ofereceu nada aos israelitas - foi a ONU, e com toda a justiça, diga-se.

  Anónimo

sexta-feira, maio 06, 2011 7:33:00 da tarde

Quando se fala de Israel (Is-Ra-El) e dos Judeus temos de deixar bem claro que não se trata dos Judeus da Bíblia mas sim de "Judeus" descendentes de Europeus que ocupam uma enorme percentagem de terras Palestinianas (o Estado de Israel) que foram e continuam a ser roubadas. Devo acrescentar também milhões de Palestinianos foram assassinados (adultos e crianças)e ainda hoje, a Palestina continua a ser invadida por Israel.
Sionistas não têm de ser necessáriamente Judeus e tanto o Sionismo (política) faz parte do Judaísmo. A "pequena" fracção de "Judeus" perigosos é na verdade uma grande fracção. Pesqusem também sobre o ENORME MURO Israelita. Desculpem o pobre text (mas com conteúdo importante) mas estou a escrever á pressa. Outra coisa: a morte de milhões de Judeus na época Nazi é uma farsa. Pesquisem sobre isso também e sobre o Talmud (versão Babilónica) se conseguirem encontrar material.
Quem está acima dos Judeus? Boa pergunta...Já se sabe que eles são satânicos...
Em relação aos Maçons... Muitos deles não fazem ideia de quais os objectivos dessa sociedade secreta-
Mas isso tb não interessa pois todas elas têm o mesmo objectivo. É a 1ª vez que leio este blogue por isso se toquei em assuntos que já foram expostos aqui, peço desculpa). A Cabala também é Satânica..Tenho de ir, desculpem.

  Anónimo

sábado, maio 07, 2011 6:35:00 da tarde

"Em relação aos Maçons... Muitos deles não fazem ideia de quais os objectivos dessa sociedade secreta-
Mas isso tb não interessa pois todas elas têm o mesmo objectivo."

Achei melhor emendar esta parte pois por todo o comentário ter sido escrito á pressa esta parte ficou péssima.
O que quis aqui expôr foi que nem todas as pessoas que fazem parte desta sociedade secreta (Maçonaria) não têm necessáriamente de serem pessoas com más intenções. O mais que posso dizer é que tais Maçons não são muito inteligentes pois eu nunca iria fazer parte de uma sociedade secreta (se é secreto não pode ser bom) sem saber qual o verdadeiro objectivo. E essa parte é importante, pois os objectivos são tudo, menos bons... O que não interessa, é o nome das sociedades secretas pois todas elas trabalham para o mesmo fim, podendo discordarem por vezes "nisto" e "naquilo" mas todas têm o mesmo objectivo.

  Bruno Fehr

domingo, maio 08, 2011 1:12:00 da manhã

Dylan:

"Creio que exagera um pouco na questão do Sionismo. Claro que existem nacionalistas judeus que exacerbam essa doutrina, mas querer dizer que estes dominam o mundo é perfeitamente descabido."

Mundo económico e político e não o mundo com um todo social.

"O Sionismo nasceu como um grito de afirmação do povo judaico, de ter um lar, uma terra, um País (Sião)."

O Sionismo é um movimento político, os seus membros são na sua larga maioria, convertidos, como Rothschild e companhia.

"Por outro lado, a maçonaria europeia e americana não ofereceu nada aos israelitas - foi a ONU, e com toda a justiça, diga-se."

Ofereceu o que não era deles e porque no final da segunda guerra mundial, ninguém queria ficar com todos aqueles judeus. Mas sim, quem deu foi a maçonaria, a ONU foi unicamente a agência usada por eles.

  Bruno Fehr

domingo, maio 08, 2011 1:12:00 da manhã

Anónimo:

"Quando se fala de Israel (Is-Ra-El) e dos Judeus temos de deixar bem claro que não se trata dos Judeus da Bíblia mas sim de "Judeus" descendentes de Europeus que ocupam uma enorme percentagem de terras Palestinianas (o Estado de Israel)"

Correcto.

"Sionistas não têm de ser necessáriamente Judeus e tanto o Sionismo (política) faz parte do Judaísmo. A "pequena" fracção de "Judeus" perigosos é na verdade uma grande fracção. Pesqusem também sobre o ENORME MURO Israelita."

Correcto.

"a morte de milhões de Judeus na época Nazi é uma farsa. Pesquisem sobre isso também e sobre o Talmud (versão Babilónica) se conseguirem encontrar material."

Correcto. Se tivessem morrido 6 milhões a população judaica na Europa não teria duplicado. São os próprios Census judaicos que confirmam que o Holocausto é uma farsa.

  Bruno Fehr

domingo, maio 08, 2011 1:13:00 da manhã

Anónimo:

"O que quis aqui expôr foi que nem todas as pessoas que fazem parte desta sociedade secreta (Maçonaria) não têm necessáriamente de serem pessoas com más intenções."

Com isso concordo. No entanto existe um ditado muito acertado: "diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és".

Concordo também que a maioria não é muito inteligente, pois é preciso ser-se muito burro para defender algo que não percebem bem o que é. São esses maçónicos que não passam do terceiro grau, usados como soldadinhos e que vivem na escuridão informativa. No entanto, no topo da hierarquia há gente muito inteligente e que sabe perfeitamente o mal que faz, mas a ausência de empatia impede-os de o ver e mesmo que o vejo, impede-os de sentir.

  Anónimo

quarta-feira, maio 11, 2011 7:01:00 da tarde

Maçonaria tem duas partes e uma delas é para aqueles que não sabem nada sobre o verdadeiro objectivo dessa sociedade secreta e a outra parte é para aqueles que o sabem. Eu acredito ambas as partes estão a ser enganadas só que uma delas ainda não o sabe.
Quanto ao hexagrama (símbolo antigo associado á magia) foi adoptado pelos Judeus sendo conhecido por Estrela de David também conhecida por Selo de Salomão e não só e está associada á Cabala... É essa mesma estrela que está na bandeira de Israel. E reparem como o símbolo da Maçonaria encaixa lá tão bem! Pesquisem sobre a simbologia pois é importante.

Cumprimentos,
Anónima