Eu é que sei!


Dou a minha opinião sobre determinado assunto. Eu é que sei!
Não concordo com a opinião dos outros. Eu é que sei!
Os outros não concordam com a minha opinião. Eu é que sei!

Eu é que sei! Tal como para outra pessoa, ela é que sabe.
As opiniões são nossas, são pessoais, que por escolha, podem ser tornadas públicas, mas dificilmente após um conflito de opiniões largamos a nossa opinião para aceitar uma opinião contrária. Quem o faz, fá-lo para terminar uma discussão, ou por falta de personalidade. Eu é que sei, tal como tu é que sabes mas eu não concordo!

Eu tenho sempre razão! Afirmo que tenho e vocês podem discordar, mas eu é que sei! A razão é minha!
Dizer que tenho sempre razão, não significa que não esteja errado, significa sim que tenho a minha razão que pode não ser a vossa razão. A razão é como as pilas, cada um com a sua e tal como não mijo com a pila de ninguém, não tenho de me expressar pela razão dele, não tenho de ver as coisas pelo seu lado. Esse outro lado misterioso a que as pessoas referem, "ah, tens de ver as coisas pelo outro lado", a isso respondo, "quando morrer, terei essa oportunidade, por enquanto vejo deste lado". Ou então, quando dizem, "tenta ver as coisas pelo meu lado", aí troco de cadeira com essa pessoa, e fico chocado com o facto, de que vejo as coisas exactamente da mesma maneira, só muda o cenário.

Por termos a nossa razão e por ela fazer parte de nós, não a podemos dar, se damos é por condescendência e estamos a ser falsos.
Por isso digo que as discussões, são uma perda de tempo. A única vantagem em discutir é fazer as pazes, quando se trata de alguém com quem gostamos de "fazer as pazes".

Quando me dizem, "pronto, tens razão", eu respondo, "olha muito obrigado Sr. Óbvio". É que as pessoas acham que me estão a dar novidades. Eu é que sei!

O correcto será dizer, "tu tens a tua razão e eu tenho a minha, por isso cala-te e paga a rodada", mas ninguém diz isto. Aos Portugueses custa tanto dizer isto, que preferem dizer o mesmo por outras palavras, "fica lá com a bicicleta, que eu fico com os pedais". Ora para que é que um gajo quer uma bicicleta sem pedais, ou uns pedais sem bicicleta? Porque, esse objectos significam a nossa razão, algo que por mais que se dê a entender que se dá, na verdade fica-se sempre com ela.

Eu é que sei! Se não concordam, correm o sério risco de estarem errados!

36 Comentários:

  Cristi

sábado, setembro 06, 2008 1:28:00 da manhã

Saber ouvir e saber falar. Dar e receber. Pensar e sentir. Personalidade e expressão.

Tu tens a tua razão.

Eu tenho a minha razão.

O que fazemos com ela?

  Crest©

sábado, setembro 06, 2008 2:17:00 da manhã

Cristi:

"Saber ouvir e saber falar. Dar e receber. Pensar e sentir. Personalidade e expressão.

Tu tens a tua razão.

Eu tenho a minha razão.

O que fazemos com ela?"

Expressamo-la, mas não a damos, se a dermos ficamos sem razão e não ter razão é ficar vazio, sem nada.

Sonhos, objectivos e razão é algo se pode partilhar mas não dar.

  Cristi

sábado, setembro 06, 2008 2:54:00 da manhã

A minha razão, a minha certeza.

Deixa de ser importante a fiabilidade?

Não quero estar vazia, mas tambem não quero estar oca.

  Crest©

sábado, setembro 06, 2008 4:49:00 da manhã

Cristi:

"A minha razão, a minha certeza."

A minha razão não é a minha certeza é a minha opinião que se for bem fundada mesmo que esteja incorrecta nunca está totalmente errada.

"Deixa de ser importante a fiabilidade?"

Não acho que deixe. Acho que se erras na tua certeza, mesmo que assumas o erro, não te tira a razão. Qualquer opinião desde que bem argumentada tem fiabilidade, excepto quando se fala sem argumentos para sustentar a discussão.

Se me dizes que o mar é azul e eu digo que é verde, tens razão mas eu também. Se aparecer um terceiro a dizer que é incolor, terá também a sua razão. As três opiniões podem ser devidamente bem fundadas.

  Cristi

sábado, setembro 06, 2008 6:11:00 da manhã

Chego assim à razão de ser, à razão de viver.

Só precisa de ser bem fundamentada e tudo passa a fazer sentido?

  Crest©

sábado, setembro 06, 2008 6:52:00 da manhã

Cristi:

"Chego assim à razão de ser, à razão de viver.

Só precisa de ser bem fundamentada e tudo passa a fazer sentido?"

Essa razoes como qualquer outras teem de ser fundamentadas, antes de fazerem sentido. Para serem fundamentadas, teem de ser estudadas e cada um é responsável por essa busca/estudo. Há quem a consiga fundamentar e há quem passe a vida na busca.

Mas essas razoes existem e a tua razão de viver, quer a conheças ou não é tua e nunca será minha. Nem a minha razão de viver será tua e até poderá não fazer sentido para ti.

Seja qual for a razão, é pessoal e intransmissível, continuando a afirmação que faço no meu texto correcta.

No entanto levaste o tema para um campo que eu não tencionei, mas ainda bem que o fizeste, pois se tivesse dúvidas sobre o que escrevi, desvaneciam-se agora.

Eu posso afirmar que conheço a minha razão de viver, mas ainda busco a minha razão de ser!

  johny

sábado, setembro 06, 2008 11:06:00 da manhã

Não tens razão.

  Foi Bom

sábado, setembro 06, 2008 11:55:00 da manhã

Ou nao...

  Foi Bom

sábado, setembro 06, 2008 11:55:00 da manhã

A mim dizem-me que sou do contra!

  Sol

sábado, setembro 06, 2008 3:33:00 da tarde

Gostei da comparação da razão com a pila, Sim senhor, tá bem visto.



Heheheh!!!!!!!

jinhos e Bom fim de semana.

  Kohinoor

sábado, setembro 06, 2008 10:44:00 da tarde

Ver as coisas "pelo outro lado" não implica que tenhamos de perder a razão. De facto até nos torna mais compreensivos, e podemos manter a nossa razão.
É claro que há pessoas se fazem de vitimas, ou usam outro tipo de persuação para conseguirem o que querem de nós...
Ai defendo claramente que devemos manter-nos com a nossa razão, manda-los(las) logo à fava e nem chegar a discutir.

Há um senhor que diz "Pra que estar a perder tempo a discutir, se se pode estar a foder?!"

Deve chamar-se Sr. Óbvio! eheheh

  Noivo

sábado, setembro 06, 2008 10:52:00 da tarde

sabes que mais? eu é que sei!:)

  Crest©

sábado, setembro 06, 2008 11:34:00 da tarde

johny:

"Não tens razão."

A tua não, tenho a minha. Eu é que sei!

  Crest©

sábado, setembro 06, 2008 11:35:00 da tarde

Foi Bom:

Porque raio tens tu de ser do contra? Os outros é que não concordam contigo, logo, eles é que são do contra!

  Crest©

sábado, setembro 06, 2008 11:36:00 da tarde

Sol:

"Gostei da comparação da razão com a pila, Sim senhor, tá bem visto."

Sim, porque a pila não se dá, empresta-se!

  Crest©

sábado, setembro 06, 2008 11:41:00 da tarde

Kohinoor:

"Ver as coisas "pelo outro lado" não implica que tenhamos de perder a razão. De facto até nos torna mais compreensivos, e podemos manter a nossa razão."

Mas que lado é esse, afinal? Como pode uma pessoa com opinião formada sobre um assunto, de um momento para o outro colocar-se noutra posição e analisar de forma contrária o mesmo assunto?

Será isso ser compreensivo ou hipócrita?

"É claro que há pessoas se fazem de vitimas, ou usam outro tipo de persuação para conseguirem o que querem de nós..."

Mas isso é falta de argumentos, é como estares a discutir com uma mulher e ela dizer, "cala-te e fode-me!". A ela faltaram-lhe os argumentos, mas deixou-o sem palavras. Neste caso sai empate!

"Há um senhor que diz "Pra que estar a perder tempo a discutir, se se pode estar a foder?!""

Porque não há melhor sexo, do que o sexo quente e animal de quem está a fazer a pazes após uma boa discussão!

  Crest©

sábado, setembro 06, 2008 11:41:00 da tarde

Noivo:

"sabes que mais? eu é que sei!:)"

Isso é muito relativo, pois eu sei que eu é que sei!

  vita

domingo, setembro 07, 2008 12:34:00 da manhã

Ok..tens razão.;)

  Pax

domingo, setembro 07, 2008 12:07:00 da tarde

Eu só vinha aqui ver se tinhas algum texto com ponta por onde lhe pudesse pegar para discordar contigo (que é o que mais gosto de fazer) mas até perdi a vontade!
Não que concorde que tu é que sabes, mas concordo que tu pensas mesmo que tu é que sabes. Esse facto poderia tornar esta conversa interessante mas de momento não me apetece esforçar muito o cérebro.

Como se costuma dizer:
-Pois fica lá com a tua que eu também não a quero pra nada!

:)

  johny

domingo, setembro 07, 2008 1:14:00 da tarde

Este comentário foi removido pelo autor.
  ipsis verbis

domingo, setembro 07, 2008 1:18:00 da tarde

Podes ter a tua razão, mas acho que estás errado... :D


(o comment anterior foi apagado por ter usado uma conta diferente que não era minha)

  Crest©

domingo, setembro 07, 2008 11:47:00 da tarde

vita disse...

"Ok..tens razão.;)"

Mas isso eu já sabia, porque eu é que sei!

  Crest©

domingo, setembro 07, 2008 11:48:00 da tarde

Pax disse...

"Eu só vinha aqui ver se tinhas algum texto com ponta por onde lhe pudesse pegar para discordar contigo (que é o que mais gosto de fazer) mas até perdi a vontade!"

Podes discordar mas estaria errada :P

"Como se costuma dizer:
-Pois fica lá com a tua que eu também não a quero pra nada!"

A minha nao a dou, mas por vezes empresto, depende do dia...

:)

  Crest©

domingo, setembro 07, 2008 11:49:00 da tarde

ipsis verbis disse...

"Podes ter a tua razão, mas acho que estás errado... :D"

Visto desse lado, mas visto deste lado que para mim é o lado certo...Eu estou certo!


"(o comment anterior foi apagado por ter usado uma conta diferente que não era minha)"

Eu pensei que fosse eco :)

  São

terça-feira, setembro 09, 2008 1:37:00 da manhã

Correndo o risco de estar errada, que é um risco que não me importo de correr, esta é a minha opinião que considero certa até que me provem o contrário.

Se é verdade que muitas vezes para se terminar uma discussão em que os argumentos de um não conseguem convencer o outro e vice-versa se diz “ok ficas na tua que eu fico na minha” é também verdade que quem para pôr fim a uma discussão ou simplesmente para agradar á outra pessoa diz concordar com ela quando na realidade não concorda, revela falta de personalidade, o mesmo se passa quando os argumentos de um até conseguiram convencer o outro de que estava errado mas este teimosamente não muda de opinião, temendo parecer inseguro, nada mais errado pois só uma pessoa segura de si com uma forte personalidade admite que está errada quando chega a essa conclusão.

Claro que só deveríamos emitir opinião, sobre um assunto sobre o qual temos opinião formada, depois de estarmos bem informados sobre o mesmo, quanto menos informada uma pessoa estiver mais fácil é de persuadir, mas por bem informados que estejamos pode acontecer a outra pessoa apresentar um facto que desconhecíamos ou de que não nos tínhamos lembrado que vai alterar a nossa opinião, nesse caso temos que admitir que face a esse argumento a nossa opinião estava errada.

  Crest©

quarta-feira, setembro 10, 2008 12:03:00 da manhã

São disse...

"o mesmo se passa quando os argumentos de um até conseguiram convencer o outro de que estava errado mas este teimosamente não muda de opinião, temendo parecer inseguro, nada mais errado pois só uma pessoa segura de si com uma forte personalidade admite que está errada quando chega a essa conclusão."

Mas ter uma opinião errada, não nos tira a razão, simplesmente temos uma opinião errada. A razão é sempre nossa, quer de um quer de outro.

Um comentário anterior falou da razão de ser e de viver. Essa razoes variam de pessoa para pessoa.
Há quem tenha como razão de viver, lixar a vida aos outros, para mim isso não é razão, para essa pessoa é a única razão que tem. Ela está errada mas a razão é dela.

As ideias e opiniões podem falhar, mas a razão nunca. Porque a palavra razão tem um significado muito mais profundo, do que o que lhe damos quando a banalizamos ao ponto de lhe dar um significado de certo ou errado.

  Pax

quarta-feira, setembro 10, 2008 9:18:00 da manhã

"A minha nao a dou, mas por vezes empresto, depende do dia..."

Então eu corrijo:

-Fica lá com a tua que nem emprestada a quero!
;)

  São

quinta-feira, setembro 11, 2008 1:28:00 da manhã

Entendi, refere-se á razão como a nossa consciência intelectual e moral, é a nossa maneira de estar e pensar, esteja ela certa ou errada, é a nossa maneira, por isso diz que a razão não se dá é nossa só nossa. Quando dizemos –“ tens razão” deveríamos dizer – “estás certo”.
Certo? :)

  Crest©

quinta-feira, setembro 11, 2008 2:21:00 da manhã

Pax disse...

"-Fica lá com a tua que nem emprestada a quero!"


Já me disseram isso!

  Crest©

quinta-feira, setembro 11, 2008 2:22:00 da manhã

São disse...

"Entendi, refere-se á razão como a nossa consciência intelectual e moral, é a nossa maneira de estar e pensar, esteja ela certa ou errada, é a nossa maneira, por isso diz que a razão não se dá é nossa só nossa. Quando dizemos –“ tens razão” deveríamos dizer – “estás certo”.
Certo? :)"

Mas certo que isso, é impossível!

  Van

quinta-feira, setembro 11, 2008 12:09:00 da tarde

Não, desculpa mas quem tem razão aqui sou eu. Eu sou gaja, tu és gajo. E toda a gente sabe que as gajas é que têm sempre razão, mesmo que não a tenham.
Portanto...eu é que sei.

  Van

quinta-feira, setembro 11, 2008 12:09:00 da tarde

ps - mudei de nick outra vez.

  Kika

quinta-feira, setembro 11, 2008 11:25:00 da tarde

Percebo perfeitamente o ponto de vista, ó se percebo. Já agora:

"Uma opinião que se tem passa pela pessoa que somos e não pelas razões para a ter. É por isso que todos têm opinião e poucos informação para isso. Mas é por isso também que a mesma informação pode dar opiniões contrárias. Porque tudo se pode trocar, menos a pessoa que se é ."

Vergílio Ferreira

  Crest©

sábado, setembro 13, 2008 1:22:00 da manhã

Van disse...:

"Não, desculpa mas quem tem razão aqui sou eu. Eu sou gaja, tu és gajo. E toda a gente sabe que as gajas é que têm sempre razão, mesmo que não a tenham.
Portanto...eu é que sei."

Já me tinham dito isso, mas comigo nao resulta...

  Crest©

sábado, setembro 13, 2008 1:23:00 da manhã

Kika disse...

"Uma opinião que se tem passa pela pessoa que somos e não pelas razões para a ter. É por isso que todos têm opinião e poucos informação para isso. Mas é por isso também que a mesma informação pode dar opiniões contrárias. Porque tudo se pode trocar, menos a pessoa que se é ."

Ora apesar do Ti Vergílio ser um ganda maluco, ele de vez em quando até dizia umas coisitas!

  I.D.Pena

sexta-feira, setembro 11, 2009 3:32:00 da tarde

Genial este post.