Ricardo Araújo Pereira!

Sim, vou falar de um dos Gato Fedorento, aliás do "tolinhas" que parece liderar o grupo.
O gajo tem relativa piada e tal, sai-se com umas boas e, confesso que já me arrancou uns sorrisos, mas gargalhadas, nem por isso.

A piada dos GF, foi sem dúvida nas suas primeira aparições, com bons textos e principalmente frases memoráveis, como:

"O que tu queres sei eu!"

"Eles falam, falam, falam, mas não dizem nada"

"Ah e tal..."


No entanto, sempre disse que perderam qualidade, se é que alguma vez a tiveram. De todo o grupo, de facto o Ricardo Araújo é o único que sabe representar, não se limitando a recitar os seus textos, como se ´tivesse a aprender a ler, que é o que os seus companheiros fazem.

O problema do Ricardo é o dinheiro que ganha e, a necessidade de não ser esquecido, de maneira a manter o seu nível de vida.
O gajo tem pouca piada. Eu sei que muita gente é fan e o vai defender, mas que se lixe! As verdade têm de ser ditas. A perda de piada dele, deve-se à pressão (imposta pelo próprio e pelo seu ordenado), de escrever material novo.

Gostaria também de chamar a atenção para as suas crónicas humorísticas na revista Visão. Aquela merda é oca, sem piada nenhuma. Se ele em palco me faz sorrir e o que escreve não faz... Eu acho, que é a cara de parvo dele que motiva os meus sorrisos!

Vejam este vídeo:



Umas piadas capazes de me arrancar um sorriso, mas aquela sobre a tropa?

"O que é a tropa? Uma série de homens fardados, que dormem todos no mesmo sítio, tomam banho todos juntos. Os homossexuais devem poder ir? Meus amigos, eles já lá estão. Eles inventaram aquilo."

Eu posso comentar isto. A tropa é local, onde todos os jovens do sexo masculino com a tua idade, eram obrigados a ir. Muitos iam como voluntários.

Não dormem todos no mesmo sitio, mas sim nas mesmas instalações, tal como tu dormiste imensas vezes com os teus amigos Gatos em digressão. Não tomam banho todos juntos, mas sim cada um no seu chuveiro, como em qualquer ginásio de escola ou clube. Com esta definição de homossexualidade, acabaste de te rotular como um, bem como toda a população mundial masculina e feminina. Parabéns, "Genial"!

Ó Ricardo, a tropa tem muito por onde se lhe pegar, mas por onde tu pegaste... Posso eu pegar também?

Eu fui à tropa. Tu não foste, Porquê?

Ir à tropa era obrigatório para toda a gente da minha e da tua idade. Por isso pergunto porque é que livraste?
Vai-se tropa mesmo com pé chato e olhos tortos e tu não foste! Quem, da nossa geração "livrou" à tropa está inserido numa das 3 categorias que vou mencionar:

- Homossexual.
- Portador de doença infecto contagiosa ou mortal.
- Pessoa sem sentido de dever.

Onde te incluis?

Ser homem, ser hetero e saber-se que se é, é dormir no mesmo local com outros homens, sem ter medo de homossexualidade. Homem que é homem, sabe que não vai em merdas dessas paneleiras. Por outro lado, sabemos que os homossexuais livram à tropa.

Porque é que livraste? Não uses a tua mulher e filha como desculpa, pois isso não invalida teres dado a peida aqui e alí, no passado.


Agora todos vocês que me vão cair em cima, por gostarem do gajo, vá encham-me de críticas... Eu aguento!

156 Comentários:

  PsYcHo_MiNd

terça-feira, fevereiro 05, 2008 10:53:00 da tarde

Como falas nas piadas iniciais dele: "Eles falam, falam, falam, mas não dizem nada" etc e tal, nem foram da sua autoria, proferidas por outras pessoas em contextos diferentes mas que tiveram o seu efeito e que ele soube usar muito bem para outro conteúdo. Cada um faz pela vida, mas há de facto 'talentos' melhores nessa área, o marketing e a forma de comunicação e como se mostram ajuda a fazer crescer a popularidade. Sendo o trabalho bom ou não.

  Schlumpy

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:07:00 da tarde

É fácil atacar os militares, pois é sabido que não haverá qualquer resposta do outro lado.

Mas não é só o GF a fazer isto. O próprio governo o faz...

No entanto a pergunta que deve ser colocada é: Se ninguém quer forças armadas por que raio é que não se extingue? E não se deixa as pessoas que lá se encontram trabalhar para um patrão que saiba reconhecer o seu valor?

  Mamie2

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:20:00 da tarde

"A perda de piada dele, deve-se à pressão (imposta pelo próprio e pelo seu ordenado), de escrever material novo."

Não concordo! O problema deles é que a maior parte dos textos já não são escritos por eles.

E a tropa... olha não sei... mas o meu marido e irmão mais novo também não foram! A maior parte ou quase totalidade dos meus amigos que estudaram na universidade passaram à reserva.

Foste um eleito!:P

  Afrika

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:23:00 da tarde

"O que tu queres eu sei..."
Tu gostas é que te caiam em cima! LOL

  tavguinu

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:28:00 da tarde

era um Konami fresquinhoooo !

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:32:00 da tarde

PsYcHo_MiNd:

"Cada um faz pela vida, mas há de facto 'talentos' melhores nessa área, o marketing e a forma de comunicação e como se mostram ajuda a fazer crescer a popularidade."

Eu vejo-os em declínio e vão desaparecer em breve. Nunca, por mais que sonhem, vão ser eternos como os Monthy Pithon, pois eles sim revolucionaram a comédia.

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:33:00 da tarde

Schlumpy:

"No entanto a pergunta que deve ser colocada é: Se ninguém quer forças armadas por que raio é que não se extingue? E não se deixa as pessoas que lá se encontram trabalhar para um patrão que saiba reconhecer o seu valor?"

Eu vejo as forças armadas como um "status", poderiam ser usadas de melhor maneira em países que não têm guerras nem ameaças de guerra. E claro que merecem mais respeito do estado.

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:36:00 da tarde

Mamie2:

"Não concordo! O problema deles é que a maior parte dos textos já não são escritos por eles."

A quantidade diminui a qualidade.

"E a tropa... olha não sei... mas o meu marido e irmão mais novo também não foram! A maior parte ou quase totalidade dos meus amigos que estudaram na universidade passaram à reserva."

Todos eles tiveram de dar o nome, todos eles tiveram de pedir adiamentos para estudarem, se não tivessem estudado teriam ido. Ao terminarem a sua licenciatura é lhes dada a escolha de ir ou não ir! Mas que foram chamados no ano em fazia 18 isso foram, tal como foram todos à inspecção.

"Foste um eleito!:P"

Eu não fui um eleito, fui um voluntário!

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:37:00 da tarde

Afrika:

"Tu gostas é que te caiam em cima! LOL"

Se for literalmente, tem se der com jeitinho :)

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:41:00 da tarde

Tavguinu:

Kagemasa (Kō)zuki, Yoshinobu (Na)kama, Hiro (M)atsuda, and Shokichi (I)shihara

Konami é uma marca que contêm as letras dos seus fundadores... são todos homens, por isso nem fresquinhos :)

  Chapas

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 12:06:00 da manhã

....Cheira-me que o Tav tem um pico.....Crest...tu tás lá.....ainda não sei onde...mas estás....não sei fazer bonecos te demonstrar o quanto te admiro pá....como diria o nosso 1º...fica este que é o único que sei fazer ó camano :)....

  Teté

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 12:16:00 da manhã

Foste buscar um vídeo dos primórdios do RAP, num ambiente diferente ao que costumava actuar...

Se não gostas, é problema teu! Se ele é gay, é problema dele! E eu com isso?!

Nas entrelinhas: só é macho quem foi à tropa??? Ui, deves estar coberto de razão...

  Abobrinha

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 12:17:00 da manhã

Crestfallen

Gosto dos Gato Fedorento moderadamente. Não creio que sejam os génios (nenhum deles) que os fazem e o culto à volta do Ricardo Araújo Pereira como um gajo "inteligente" parece-me excessivo. Levo isto simplesmente como... não ter mais que escrever e imprensa dor de rosa ou de infotainment a mais! Tão simples como isso! O próprio Ricardo acho que se leva a sério demais e só se desgasta com isso. Dito isto, não quero saber!

Não creio que eles tenham perdido a piada com o dinheiro que ganharam. Acho que tiveram sempre mais ou menos a mesma piada. Que é... piada moderada! Têm piadas que nos fazem ir às lágrimas (as imitações do Marcelo Rebelo de Sousa ou do Valentim Loureiro) e outras mais ou menos. E algumas francamente ao lado! Mas não são geniais nem nunca foram. Eu gosto deles, mas não adoro e certamente não venero.

Uma coisa que não ajuda é terem que fazer piadas que resumem uma semana (ou pelo menos foi a opção). Ora isto não são os EUA, onde há factos para todos os gostos. E não têm uma equipa de argumentistas como o Conan O'Brian ou o Jay Leno. E mai'nada!

Finalmente (e dito isto não li a esmagadora maioria dos teus posts), uma coisa é escrever em "escape livre" como tu e eu, outra inteiramente diferente é ter que escrever constantemente humor. Acho que era o Charlie Chaplin que dizia que era mais fácil fazer rir que chorar. E é verdade. Eu tenho uma "obrigação moral" de insistir nas badalhoquices (digo na brincadeira que o meu blogue segue uma lógica de mercado e que o que vende é a badalhoquice), mas escrevo o que me apetece e quando me apetece; enquanto isso, eles desdobram-se em solicitações para fazerem rir. Dito isto, não me pagam o mesmo que a eles!

  Abobrinha

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 12:20:00 da manhã

Em relação à tropa, eu sou da colheira do Ricardo e não me lembro de os meus colegas de liceu terem ido à tropa (os de Faculdade então é que não foram mesmo).

Mas o humor como dizer mal de tudo tem o seu quê: às vezes sai ao lado. Exemplo disso foi a abada que levaram da mau feitio da Odete Santos no "Dança comigo": a prova que não são tão inteligentes como se pensam é que se meteram com quem chegava e sobrava para eles!

  SílviA

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 12:25:00 da manhã

Eu vejo qb, gosto de ver, divirto-me :)

E ProntoS o blog é teu e escreves sobre o que quiseres.

Crest ao poder.eheh.

bjinhos

  Osama das Alturas

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 12:31:00 da manhã

Ele escreve muito bem quando não tem a pressão de criar. Não gostei dele na RTP, sinceramente.
Mas repara que ele em férias fez o vídeo mais genial que eu ja vi dele.
Vai ver o video do Inem no youtube e diz-me se não achas piada. Se não gostares desse vídeo, aí sim, a discussão prender-se-à com reacções a tipos de comédia e não valerá a pena discutir isto.

  Gaja Boa 2

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 12:54:00 da manhã

Lá está!!! Sou fa dele e portanto discordo contigo!!!!
Mas aceito a tua opinião. Se todos gostassemos do mesmo o mundo seria monotono.

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 12:59:00 da manhã

Chapas:

Se estou lá, não sei, só sei que não percebi o teu comentário!

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:02:00 da manhã

Teté:

"Foste buscar um vídeo dos primórdios do RAP, num ambiente diferente ao que costumava actuar..."

Isso não é desculpa!

"Se não gostas, é problema teu! Se ele é gay, é problema dele!
Nas entrelinhas: só é macho quem foi à tropa??? Ui, deves estar coberto de razão..."

Não disse que ele é gay, deixei no ar as suas tendências como ele fez em relação a quem vai á tropa.

Também não disse, que quem vai à tropa é macho. Disse que a piada dele é ridícula. Agora... ele pode chamar gay à malta mas a malta não pode chamar gay ao bebé? Poupem-me!!!

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:05:00 da manhã

Abobrinha:

"o culto à volta do Ricardo Araújo Pereira como um gajo "inteligente" parece-me excessivo."

Basta ler a última página da Visão para ver que não é!

"uma coisa é escrever em "escape livre" como tu e eu, outra inteiramente diferente é ter que escrever constantemente humor."

Ninguém o consegue, mas também é uma equipa de dezenas de pessoas a escrever para as pessoas que referes. Génios? Acho que temos os Monthy Pithon que escreveram todo o seu material, durante anos.

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:07:00 da manhã

Abobrinha:

"Exemplo disso foi a abada que levaram da mau feitio da Odete Santos no "Dança comigo": a prova que não são tão inteligentes como se pensam é que se meteram com quem chegava e sobrava para eles!"

Apesar de não concordar com as ideologias políticas da Odete, ela é de facto uma mulher extremamente inteligente com um impressionante poder argumentativo. Gostaria de discutir com ela um dia e sujeitar-me a levar uma abada :)

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:08:00 da manhã

SílviA:

"E ProntoS o blog é teu e escreves sobre o que quiseres."

Sim, mas o que escrevo está sujeito a critica, tal como ele não está imune a ela.

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:11:00 da manhã

Osama das Alturas:

"Vai ver o video do Inem no youtube e diz-me se não achas piada."

Eu já ví, está giro mas... na verdade este video não tem nada de especial, pois o original já é uma comédia, a papinha estava feita.

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:12:00 da manhã

Gaja Boa 2:

"Lá está!!! Sou fa dele e portanto discordo contigo!"

Eu gosto dos Monty Pithon e isso não faz com que discorde com quem não gosta deles!

  Teté

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:33:00 da manhã

Bebé? Qual bebé? Ele deve ser mais velho que tu... e aguenta bem as inúmeras estocadas, invejas, pressões, num meio como a televisão.

Embora considere a Odete Santos uma mulher inteligente e frontal, imagino que o RAP não lhe respondeu à letra por uma questão de educação. Aí sim, caia-lhe toda a gente em cima, porque virava questão pessoal, porque a mulher é mais velha, porque deve ter respeito também pela sua vivência política, etc. e tal...

Que muitas piadas caem ao lado, olha, é para ele e para todos os humoristas! Ao contrário do que foi dito, é mais fácil fazer chorar do que fazer rir... mesmo na versão do Charlie Chaplin!

  Abobrinha

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:42:00 da manhã

Teté

O que se diz é que é mais fácil fazer chorar que fazer rir: eu é que meti água... sorry!

Tenho uma posição semelhante ao Crestafallen em relação à Odete Santos e acho que o Ricardo e os outros meteram a viola ao saco porque... porque era de meter a viola ao saco. Não chegaram para ela! Isto penso eu, não querendo dizer que tenha razão.

Gostava de conversar com ela, mas aí apanhava pela medida grossa. Mas não faz mal: não saía mais burra da conversa. E se é impostante cobrir, não é essencial ficar sempre por cima. Para falar verdade, já me cruzei com ela à saída da sede do PCP no Porto (é ao lado do Goethe Institut, que eu eu frequentava na altura).

  Abobrinha

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:44:00 da manhã

Crestfallen

Não vou discutir: os Monty Python eram geniais. Ponto final! E estás a ver politicamente correcto? Não tem nada a ver! E piadas sobre religião? Nossa Senhora!

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:56:00 da manhã

Teté:

"Ele deve ser mais velho que tu... e aguenta bem as inúmeras estocadas, invejas, pressões, num meio como a televisão."

Deve ser, mas isso só eu sei. Chamei-lhe bebé devido à maneira como é protegido pelos fans, mesmo quando mete a pata na poça.

Quanto a invejas não é este o caso, simplesmente fiz uma piada ao Ricardo, no mesmo molde que ele faz piadas sobre os outros. Ele não é imune a ataques, tal como eu não sou, nem ninguém é. Se ele aguenta bem ou não... bem, é o trabalho dele e nada mais se espera nem se exige. Se escolheu, expor-se públicamente agora aguente-se!

"Embora considere a Odete Santos uma mulher inteligente e frontal, imagino que o RAP não lhe respondeu à letra por uma questão de educação."

Não lhe respondeu, pois a argumentação dela não tinha resposta. E ao contestá-la arriscava-se a cair no ridiculo. Ele generalizou enquanto há deputados que até trabalham. Da mesma maneira que há políticos inteligentes, há empresários honestos, há morenas burras. Generalizar é um perigo que ele assume e fica sujeito a criticas, para as quais não há resposta possível.

É um perigo quando uma piada generaliza um grupo. Em muitas das suas piadas ele fala de grupos e não de indíviduos, ele generalizou ao identificar toda a gente que dorme na mesma sala e toma banho no mesmo balneário como homossexual. Eu não generalizei, respondi na mesma moeda mas a título particular.

A diferença aqui, é que pode até haver militares gay, mas certamente não são todos, isso é um FACTO, por isso a piada dele entra no ridículo. A minha piada atinge uma só pessoa, em que não é um facto que tenha ou não tido relações homossexuais.

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:04:00 da manhã

Este comentário foi removido pelo autor.
  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:10:00 da manhã

Abobrinha:

"Não vou discutir: os Monty Python eram geniais. Ponto final! E estás a ver politicamente correcto? Não tem nada a ver! E piadas sobre religião? Nossa Senhora!"

Já que falas nisso, dou como exemplo "The Life of Brian", de inicio ao fim uma piada à religião, mas no fundo e vendo atentamente é um exemplo perfeito da facilidade com que se criavam idolos nessa altura.

Tal como em "The meaning of Life", quando um operário católico, chega a casa e diz que foi despedido e para sobreviver terá de vender as centenas de seus filhos, para experiências médicas, pois a igreja não o deixou usar preservativo.

A religião é vitima de piadas, pois desde o Génesis à Biblia, passando pelo velho testamento, anda tudo em torno de ridicularidades. Isto sem falar da maneira como a igreja nasceu e em particular do conselho de micena onde todos os assuntos desde datas religiosas, textos a incluir e excluir da Biblia, bem como a data para o nascimento de Cristo... tudo foi decidido por umas dezenas de homens onde um único tinha o poder a decisão final!

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:11:00 da manhã

Crestfallen disse...
Abobrinha:

"O que se diz é que é mais fácil fazer chorar que fazer rir"

Será mesmo assim? Olha que neste assunto, que tem a ver com audiovisuais eu acho que é o oposto. Não vejo ninguém com a capacidade de subir a um palco e fazer a plateia chorar. Ou fazer um filme que coloque quem o vê a chorar. No Titanic, vi imensa gente chorar, mas nada que se compare às gargalhadas do Scary Movie 1. Já li mais livros do que posso contar e posso dizer que se contam pelos dedos os que me fizeram verter uma lágrima, enquanto já ri quem nem um perdido em muitos mais.

Nas relações entre casais aí sim é mais fácil fazer-se alguém chorar quando essa pessoa está feliz, do que fazer sorrir quando essa pessoa está triste.

  Kruz Kom Kapa

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:14:00 da manhã

gosto do trabalho deles, há sketches melhores, outros piores, mas nisso, todos estamos sujeitos a falhas. no que ao humor concerne, eles fazem um bom trabalho. podem já ter a papinha feita como tu dizes, mas os conan's e leno's também têm o Bush, esse nestum instantaneo. é preciso saber aproveitar essa papa ;)
gosto do trabalho deles como gosto de ler o teu blog, e isso tambem prova a algumas pessoas que costumam mandar farpas, que a malta tambem pode discordar das tuas opinioes e dize-lo.. digo isto porque de vez em quando aparece quem critique quem apoie as tuas opinioes, sejam quais forem..
de qualquer forma, acho que era bem mais interessante falar na triste decadência do herman josé, que caiu da genialidade para o ridiculo...

  Abobrinha

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:16:00 da manhã

Crestfallen

Olha agora é que me lixaste!

A citação original é que é mais fácil fazer chorar que rir (e quase juro que foi o Charlie Chaplin a dizer isso).

Ora a citação há-de ter quase 1 século, antes do bombardeamento mediático de desgraças e anos-luz antes da internet. Que têm o efeito positivo de acelerar a informação mas o efeito perverso de banalizar o horror.

Sendo assim, há duas respostas: sim e não:

- sim, é mais fácil apontar motivos para chorar que para rir. O mundo está complicado... aliás, o mundo sempre FOI complicado. Simplesmente não estávamos expostos a todas as complexidades do mundo, a toda a sua miséria tão completa, global e imediatamente.

- não: depois de bombardeados tão massivamente com desgraças, ficamos anestesiados e já nem sentimos o horror, pelo que é mais fácil fazer rir (estamos mais receptivos). Encolhemos os ombros e vamos à nossa vidinha. O que nem sequer é negativo: não conseguimos salvar o mundo, nem querendo muito. E há um limite para o horror (num dos únicos posts sérios que coloquei, sobre o filme 4 meses, 3 semanas e 2 dias refiro um momento em que atingi esse limite).

Em última análise, depende. De muita coisa. Ambas válidas.

De qualquer modo, fizeste-me pensar, o que é bom.

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:21:00 da manhã

Kruz Kom Kapa:

"de qualquer forma, acho que era bem mais interessante falar na triste decadência do herman josé, que caiu da genialidade para o ridiculo..."

Concordo mas vejo a decadência dele como voluntária. Um pouco como os Metalica quando mudaram o seu som de Heavy Metal para um onda mais de NuMetal. Eles disseram "atingimos um ponto na nossa carreira em que achamos que não temos nada a provar e podemos fazer o que bem entendermos. Se perdemos fans com a mudança, paciência".
Julgo que o Herman, já passou por uma excelente carreira de humorista e faz o que quer neste momento. Ou seja, tentar ser um Jay Leno.

  Abobrinha

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:24:00 da manhã

Crestfallen

"Nas relações entre casais aí sim é mais fácil fazer-se alguém chorar quando essa pessoa está feliz, do que fazer sorrir quando essa pessoa está triste."

Se a vida fosse tão simples como devia, isto devia ser motivo para desfazer o casal. Mas as coisas raramente são tão fáceis assim. Mas também não acho que seja tão extremo como dizes: ainda há casais que nos fazem sorrir só de olhar para eles e para a sua felicidade. E que arrancam sorrisos um ao outro quando eles não existiam.

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:28:00 da manhã

Abobrinha:

"A citação original é que é mais fácil fazer chorar que rir (e quase juro que foi o Charlie Chaplin a dizer isso)."

Sim foi ele, eu respeito-o e admiro o trabalho dele, mas nunca concordei com essa frase, pois na prática não é verdade. Lendo a biografia dele, percebe-se que ele era uma pessoa infeliz e que nunca percebeu bem o porquê da graça que lhe achavam.

"Ora a citação há-de ter quase 1 século"

Mesmo assim e analizando que era feito há um século, vejo imensos filmes mudos que me fazem rir, mas nem um que me faça chorar.

A filha de Charlie Chaplin disse sobre o pai, que ele fazia rir os outros enquanto chorava por dentro. A frase dele é mais pessoal do que geral.

"O mundo está complicado..."

No entanto caiu a ponte de entre-os-rios, fez-se um ataque às torres gémeas e (por exemplo) em Portugal apesar do choque, não vi tantas lágrimas como os sorrisos a piadas como, "o que é que a torre 1 do WTC disse para a 2? Vemo-nos lá em baixo".

É mais fácil estar-se triste do que feliz, isso é verdade. Mas é mais fácil fazer rir com uma piada do que chorar com uma estória.

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:30:00 da manhã

Abobrinha:

"Nas relações entre casais aí sim é mais fácil fazer-se alguém chorar quando essa pessoa está feliz, do que fazer sorrir quando essa pessoa está triste."

"ainda há casais que nos fazem sorrir só de olhar para eles e para a sua felicidade. E que arrancam sorrisos um ao outro quando eles não existiam."

Mas é esse sorriso motivado por sentimentos que torna o acto de chorar muito mais fácil.

  Abobrinha

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:35:00 da manhã

Crestfallen

"Mas é esse sorriso motivado por sentimentos que torna o acto de chorar muito mais fácil."

Não discuto. Sobretudo nesta altura...

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:48:00 da manhã

Abobrinha:

Mas também te posso dizer, que todas as lágrimas derramadas por esses motivos, um dia parecem-nos ridículas perdas de tempo.

  Jumpseat

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:55:00 da manhã

Eu gosto do Ricardo Araújo Pereira, assim pertinho... gosto dele ao vivo!!!

... e não me importava nada de ter ido com ele à tropa! :D:D:D

LOOOOOLLLLOOOOLLL

  Abobrinha

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:56:00 da manhã

Crestfallen

Não sei. Não sei se é perda de tempo sentirmo-nos vivos e a rebentar de sentimentos de vez em quando. Nem que não seja para verificarmos que não ficamos definitivamente anestesiados. Ou para chegarmos à conclusão que ainda vale a pena termos fé nas pessoas e em nós mesmos. Porque apesar de tudo tenho tido a sorte ou mérito de me envolver maioritariamente com pessoas que valiam a pena. E por isso sofro tanto.

O outro motivo porque não sei é que estou a ficar com sono. Eu sei que tirei a quarta de férias, mas tenho que estar capaz de me arrastar da cama amanhã.

Vou dormir!

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 3:07:00 da manhã

Jumpseat:

"não me importava nada de ter ido com ele à tropa!"

O contacto sexual entre militares de sexo oposto dentro dos quarteis, causaria (no tempo em que ele deveria ter ido) o castigo dele ficando sem fins-de-semana e a tua expulsão.

Por isso ias à tropa com ele mas saías sozinha :)

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 3:12:00 da manhã

Abobrinha:

"Não sei. Não sei se é perda de tempo sentirmo-nos vivos e a rebentar de sentimentos de vez em quando. Nem que não seja para verificarmos que não ficamos definitivamente anestesiados."

Eu não disse que chorar é mau. Chorar é bom, é óptimo para exorcizar sentimentos. Mas passado um certo tempo, não sabemos bem o porquê da lágrimas. Mas isso não invalida que uma pessoa se liberte e chore quando precisa de o fazer.

"Ou para chegarmos à conclusão que ainda vale a pena termos fé nas pessoas e em nós mesmos."

Em nós mesmos, sempre. Nos outros chega a uma altura em que eles devem provar que a mercem e não recebê-la de qualquer maneira. A isso chama-se precaução ou "calo".

  Mulheka

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 3:14:00 da manhã

LOOOOL Oh Crest, isso é tudo despeito? Ele faz essas piadas mesmo para irritar o pessoal, não quer dizer que o ache. Desta forma, o objectivo dele está cumprido, irritou alguém, irritou-te a ti!

Quem o levar a sério no que ele diz ao fazer o trabalho dele, tá a ser totó! Não vale a pena. Rirmo-nos de nós próprios faz bem, sabias? É como quando ele manda bitaites sobre o fiêciêpiê, a tripeirada vai aos arames LOL! Não sabem aguentar com uma piadola!

"Eu sei que muita gente é fan e o vai defender, mas que se lixe! As verdade têm de ser ditas."

Isso é a TUA verdade, não quer dizer que seja A verdade! Mas isso és tu que às vezes vives num mundo à parte LOL ;)

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 3:35:00 da manhã

Mulheka:

"Ele faz essas piadas mesmo para irritar o pessoal, não quer dizer que o ache. Desta forma, o objectivo dele está cumprido, irritou alguém, irritou-te a ti!"

Achas mesmo que ele me irritou? Já lês o que escrevo há uns meses, acho que deverias saber, que falo mal por gosto e por gozo e não por estar irritado.

"Isso é a TUA verdade, não quer dizer que seja A verdade! Mas isso és tu que às vezes vives num mundo à parte LOL"

Quando disse a verdade, refiro-me ao facto do que ele disse ser falso, independentemente do objectivo. Não é a minha verdade, é A verdade. Pois verdade só há uma ;)

Para ser sincero, achei-o um alvo unteressante... poderia gozar com o Papa, mas ninguém viria defendê-lo, mas ao Ricardo sim :)

Procuro alvos, como ele para escrever. Sugestões?

PS: Quando escrevi o texto, pensei que fosses ser a sua defensora de serviço... afinal eu também erro :)

  Moyle

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 5:06:00 da manhã

mas é preciso ter em mente que um civil pode ser militarizado mas um militar não pode ser civilizado.

quanto a alvos, os escuteiros são dos mais óbvios, mas pode ser só mau feitio...

  Foi Bom

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 10:20:00 da manhã

Pfff, nem aos calcanhares do RAP tu chegas. Ricardo Araujo Pereira para Presidente, JA!!! Queres videos dos Gato a seria? Nos mostramos-te videos dos Gato a seria...

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 10:57:00 da manhã

Moyle:

"mas é preciso ter em mente que um civil pode ser militarizado mas um militar não pode ser civilizado."

Isso é muito relativo. Se virem os militares como saloios vindos do interior do país, sim, têm falta de civismo. No entanto, um militar consegue ser mais civilizado que um civil, pois as punições a que está sujeito, são grandes.

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 11:02:00 da manhã

Foi Bom:

"Pfff, nem aos calcanhares do RAP tu chegas."

Desculpa? Nunca na vida, me iria rebaixar ao ponto de tentar chegar aos calcanhares dele. Apesar de ser o GF com melhor Português falado, ele dá com cada calinada e má utilização de palavras nas suas crónicas da Visão, que me deixam com vontade de chorar compulsivamente.

Para isso teria deixado de estudar no décimo ano e teria ido trabalhar para os moldes, escrevendo piadas nos tempos livres.

"Queres videos dos Gato a seria? Nos mostramos-te videos dos Gato a seria..."

À séria? Isso existe na comédia básica?

  Maya Gaarder

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 11:02:00 da manhã

So uma pequena adenda, todos os homens que nasceram em 1972 em Portugal foram automaticamente passados à reserva territorial sem inspecção, sem serem chamados ou terem k dar o nome...aparentememente não eram necessarios:)
Quanto aos gatos, gosto.. gosto muito! Mas como em qualquer outro caso, o consenso é impossivel, ficaria extremamente surpreendida se toda a gente adorasse...
Mas a verdade também, é que em termos humoristicos (para não destoar), o nosso pais é bastante pobre...

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 11:13:00 da manhã

Maya Gaarder:

"So uma pequena adenda, todos os homens que nasceram em 1972 em Portugal foram automaticamente passados à reserva territorial sem inspecção, sem serem chamados ou terem k dar o nome...aparentememente não eram necessarios:)"

Correcção, todos eles deram o nome, pois o nome é dado 1 a 2 anos antes de ir à inspecção. O que aconteceu em 1972 é que havia excesso de pessoal no exército, em 1996 50% dos homens não foram à inspecção tendo livrado à tropa pelos mesmos motivos. Isso foram excepções.

O Ricardo Araújo é de 1975 e os que nasceram nesse ano, não tiveram excepção. E concerteza que ele não está incluido no grupo de 1996, pois com 21 anos das duas uma, ou já tinha saído da tropa (no caso de ter o 12° ano), ou ainda não tinha ido (no caso de ter estudos superiores).

"Mas a verdade também, é que em termos humoristicos (para não destoar), o nosso pais é bastante pobre..."

Porquê? Porque recorrem à piada fácil, sem se dedicarem ao trabalho de escrita como deve ser. Basta ver o Fernando Rocha, uma gajo sem a minima piada, ele é o exemplo máximo da estupidez Portuguesa que acha imensa graça a umas caretas e uns palavrões lá pelo meio!

  Allie

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 11:17:00 da manhã

Crest

Já pensaste em não ser sempre do contra? Ou que talvez tenhas a fasquia demasiado alta? Ele tem piada, sim senhor. Pode não ter sempre, pode começar a enjoar com tanta aparição em tudo que é spot publicitário, mas sempre nos faz rir. E se estiveres bem-disposto e contente, até te leva a soltar uma ou duas gargalhadas.
Até curto essa tua constante insatisfação, mas de vez em quando devias fazer uns posts "com flores"... só para nos lembrares que até gostas do mundo em que vivemos. :-D

  Abobrinha

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 11:24:00 da manhã

Maya

O Ricardo Araújo Pereira é colheita de 74, como eu. Foi um bom ano. Mas não me consigo lembrar de nenhum colega de liceu que tenha ido à tropa, pelo que devem ter ficado um monte deles pelo caminho.

Dito isto, cada qual faz humor com o que pode e a mais não é obrigado. Não se pode é obrigar toda a gente a achar piada a tudo.

O que realmente se passa com as celebridades, aqui e em todo o lado, é que ou se glorificam uns furos acima do razoável ou se arrastam pela lama. Ambas me aborrecem ligeiramente, pelo que a verdade está algures no meio.

  Pax

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 11:24:00 da manhã

Posso só pedir-te um esclarecimento?...

"Se virem os militares como saloios vindos do interior do país, sim, têm falta de civismo."

Qual é o teu conceito de "saloio"?

  Abobrinha

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 11:31:00 da manhã

Crestfallen

Eu não devia gostar do Fernando Rocha porque acumula ser português e caralhoeiro com ser nortenho. Mas acontece que há pessoas a quem dizer asneiras fica bem... e ele é uma delas! É piada fácil? É sim senhor... mas tem piada! Agora não é piada para chegar aos 90 e continuar a ter piada, isso é certo! Está com o tempo contado! Mas nem todos precisamos de ser eternos.

Eu, por exemplo, sou uma nódoa a dizer asneiras: fica-me mal! Só muito de vez em quando. Dito isto, tenho um post que é uma clara overdose de asneiras e me deu muito gozo a escrever: http://aboborapequenina.blogspot.com/2008/01/bssola-nunca-se-engana-aponta-sempre.html

Já agora, o que pensas do Nuno Markl e do Nilton?

  Maya Gaarder

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 11:45:00 da manhã

"Correcção, todos eles deram o nome, pois o nome é dado 1 a 2 anos antes de ir à inspecção"
Correcção, não deram não senhor... :)Sei do que falo e faço-o com conhecimento de causa.
E eu não me estava a referir ao Ricardo, estava apenas a apresentar uma excepção à tua regra...
O humor em Porugal é pobre, é pobre para mim (seja la por que motivo for), poucas coisas me fazem rir (defeito meu peut être:)
Black Adder: parvoice da genuina, da boa...

  Ana Reis

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:12:00 da tarde

Ó Crest,eu nem sequer sou fã incondicional doa gatos,mas este texto parece-me um falar mal realmente gratuito pá!!!
Já sabemos que tens um gosto especial pela maldicência,mas normalmente escolhes alvos mais passiveis de criticar e descridibilizar!!!
Começo por dizer que os gostos são relativos,e quanto a isso nada a apontar!Mas tentares tirar-lhe o mérito pelos sorrisos que nos arranca com argumentos tão maus nem parece teu!!!
É óbvio que o Ricardo não pensa que a tropa está cheia de homosexuais tarados e patati patata!!!!
O Ricardo gozou com a tropa e pegou pelo lado mais fácil,mais óbvio,tipo,pois pois os tropas são todos uns durões,mas com hábitos muito estranhos,e tal...Tal como tu gozas com um montão de coisas,com um humor mais ou menos apurado,dependendo dos gostos...E quanto a tropa não tenho mesmo mais nada a dizer(a não ser que estou curiosa,tu na tropa ou baixaste a crista ou então estiveste sempre a levar na tromba...:)...
E as crónicas na visão nem sequer são assim tão más!!!!Tal como tu gosto mais de o ver ao vivo,mas não acho que ele escreva assim tão mal!Lembro-me especialmente de uma que escreveu há pouco tempo acerca da polémica do Millenium BCP que estava um mimo!!!(pelo menos a mim fez-me rir...).
Claro que já sabemos que aqui és rei e senhor,dizes e fazes o que queres porque podes.Mas desta acho que escolheste o alvo errado pelos motivos errados.O Gato é giro,inteligente e tem piada,bastante piada!E ao escreveres assim sobre ele e sobre as piadas que ele faz não demonstra mais do que uma certa invejazita do teu lado pá!!!Isto que estou a dizer até pode ser totalmente descabido,mas quem ler o teu texto e os comentários que fazes ao moço é a primeira coisa em que pensa!!!
Pessoalmente acho que te estás a cagar para o RAP e que inveja dele é a última coisa que sentirias á face da terra(gostas demais de ti para quereres ser ou parecer algúem para além de ti próprio!).
Mas de vez em quando talvez não te fizesse mal nenhum tomares uma colher de mel pela manhã...Podía ser que assim além de nos pores a rir,maldizer e a pensar com a maldicência dos posts que escreves talvez nos pusesses a rir,bemdizer e a pensar com as palavras bonitas e cheias de sentimento que já sabemos que és capaz de escrever...
Para quando um post positivo pá?
Ficamos á espera...:)
Beijos e Keijos

  Raul Campos

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:23:00 da tarde

Crestfallen:

"Apesar de ser o GF com melhor Português falado, ele dá com cada calinada e má utilização de palavras nas suas crónicas da

Visão, que me deixam com vontade de chorar compulsivamente.
Para isso teria deixado de estudar no décimo ano e teria ido trabalhar para os moldes, escrevendo piadas nos tempos livres."

Então, e tu estudaste até que ano? 11º? Com certeza que se tivesses estudado mais saberias distinguir o verbo "Ter" do verbo

"Estar"

"(...) não se limitando a recitar os seus textos, como se tivesse a aprender a ler,(...) "

Crestfallen:
"Ir à tropa era obrigatório para toda a gente da minha e da tua idade. Por isso pergunto porque é que livraste?
Vai-se tropa mesmo com pé chato e olhos tortos e tu não foste! Quem, da nossa geração "livrou" à tropa está inserido numa das

3 categorias que vou mencionar:

- Homossexual.
- Portador de doença infecto contagiosa ou mortal.
- Pessoa sem sentido de dever.
"

Ora bem, eu nao fui à tropa. Não me encaixo na primeira nem na segunda categoria.
Mas não percebo bem a relação do ir à tropa com o sentido de dever. Dever para com o país?! O que fizeste tu lá que tenha

benificiado o país? E se tu tens assim tanto "sentido de dever" porque não fizeste carreira no exército?! Poderia até eu argumentar que TU é não tens sentido de dever, por teres "abandonado" o teu país para ir para a Alemanha! Devias estar em Portugal, a fazer o país andar para a frente!

  tavguinu

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:36:00 da tarde

em vez de jogares pes para saberes a vida da konami que tal apanhares umas fritas ?

LOOOOL

ps - tá quase a sair o MGS ! :-)

  Foi Bom

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:40:00 da tarde

Oh Crest, deve de ser tao chato ser-se perfeito...e tanto que eu gosto de ser imperfeita...:P

  iFrancisca

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 3:17:00 da tarde

Continuo na minha... tenho medo de cair na tua lingua afiada! Relamente eles não tem assim tanta piada mas para as mentes brilhantes que habituam esta terra está muito bom!
Desculpa mas estou revoltada com este país, e é um sentimento que já não consigo controlar
Beijinhos

  Ana

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 3:42:00 da tarde

Eu tenho a particularidade de assistir aos Gato Fedorento so quando estou deprimida. E olha que resulta!
É como uma terapia... da parvoice.

  Noivo

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 5:17:00 da tarde

tenho de confessar que gosto, quem sabe por manifesta falta de qualidade da concorrência....

  Carla

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 6:50:00 da tarde

vou mudar de onda e dizer que...concordo contigo. Às vezes fazem-me sorrir (nunca rir) e as crónicas do RAP são um pouco abaixo da mediania.

  Teté

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 9:49:00 da tarde

O que faz falta é animar a malta... e tu conseguiste! Com uma série de gente discordante?!!! :)))
(já não me meto em mais conversas, senão passo aqui 24 horas a dar palpites) =)

  Vanadis

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 9:59:00 da tarde

Bem...sou suspeita a comentar este poste porque não conheço de todo o trabalho do RAP. Não costumo ver o GF nem ler todas as crónicas do RAP na visão. Por acaso já fiz uma crítica a uma das crónicas dele, sobre transgénicos: apesar de ter piada, usou incorrectamente muitos termos cientificos.
Não gosto de humor português, tirando uma ou outra coisa. Por exemplo, li o País dos Jeitosos do...como é q o gaijo se chama...ah josé pedro gomes, e confesso que achei piada. Li o do Feio, e não achei tanta piada. Acho imensa piada ao rafeiro. Alguma piada aos GF, mas não sou conhecedora.

Ah, adoro os monty e a odete santos. ;-)

  Innocent dreams

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 10:00:00 da tarde

Se o programa tivesse legendas eu até via, percebia, e saberia se gostava ou não... mas como não tem, não sei se devo dizer "ainda bem que não percebo, não se aprende nada" ou "que chatice... eu queria perceber!"

  Yashmeen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 10:18:00 da tarde

Eu nunca lhes achei gracinha nenhum. Aquilo é o tipo agrupamento made in Bairro Alto, que diz uma piadolas a fugir para o intelectual e toda a gente se ri porque sim e porque é moda gostar dos Gato Fedorento.

Enfim, eu nem sequer gosto muito de humoristas em geral... devo ter mesmo pouco sentido de humor...

  Castronauta

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 11:10:00 da tarde

Estou a escrever o 69ª cobrição!!!! Há premio?

Quanto ao RAP e os GF, para o melhor e para o pior, eles são mesmo os melhores que temos no genero.

Eu proprio já critiquei o RAP por causa do fraquissimo sketch que fez em relação à camisola cor-de-rosinhao do GLORIOSO SLB. Não estou a dizer isso por trazer o SLB no peito, mas realmente parece que por vezes este gajo é pago a peso de ouro só para mostrar a fuça e dizer umas merdas sem piada.

Eu gosto do trabalho deles, mas sou suficientemente objectivo para dizer que fazem merdas que nao me fazem rir, mas sim mudar de canal....

Quanto à tropa, tb se era dispensado por "excesso de contingente"... como escolhiam esse excesso é que permanece uma incognita. Tb fui à tropa, mas se nao tivesse ido teria de te dizer que nao sou paneleiro, nao tenho doenças, e o meu sentido de dever está na constituição como um todo, por isso revê os criterios sem olhar só para ti!! :))

Acrescento aos teus exemplos equipas de futebol, bombeiros, esquadras de policia, hoteis Formula 1, etc....

Abraço Crest, e continuo a achar que deverias mesmo publicar um livro eheheheh

  Erotic Spirit

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 11:18:00 da tarde

Eu gosto muito de stand up comedy e tenho a sorte de ter o comedy channel e a fox (os comentadores politicos sao demais lol lol)... O gato fedorento, tem alguns skits engracados - mesmo de chorar a rir, mas talvez ja sejam antigos, e outros que sinceramente me passam ao lado. Nao estou muito dentro do assunto de comedia portuguesa e nao me sinto muito a vontade para criticar

:)

  anatcat

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 12:24:00 da manhã

crest,

independente das opiniões sobre o r.a.p. dos gf ou da rapariga que confunde amor com sexo... o que me salta á vista de repente no que escreves é uma certa amargura... que é que se passa?... ou é só impressão minha?

bjs
Ana

  anatcat

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 12:30:00 da manhã

(fica aqui sem link, é o meu - http://catedraiscomentulho.blogs.sapo.pt/)

bjs
Ana

  Silvia F.

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 9:46:00 da manhã

Sou fã do RAP logo discordo completamente contigo. Achei pertinentes para não dizer brilhantes os comentários da "Ana Reis" e "Raul Campos", é o mesmo que dizer: embrulha! :)

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:31:00 da manhã

Allie:

"Já pensaste em não ser sempre do contra? Ou que talvez tenhas a fasquia demasiado alta?"

Já pensei, mas não vejo a piada. Quanto a fasquias altas, os obstáculos são para transpor e não nos devemos conformar com eles.

"Ele tem piada, sim senhor."

Isto é sempre dicutível na comédia.

"mas sempre nos faz rir."

O "nos" é generalizar, deverias usar "me".

"mas de vez em quando devias fazer uns posts "com flores"... só para nos lembrares que até gostas do mundo em que vivemos. :-D"

Eles existem, acho é que tens pontaria nos posts que comentas :)

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:32:00 da manhã

Abobrinha:

Concordo.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:35:00 da manhã

Pax:

"Qual é o teu conceito de "saloio"?"

Ora bem, esta é fácil. Saloio é uma pessoa sem maneiras, que fala mal, não sabe o que é civismo. Que vira para a namorada e diz "gosto da puta da tua roupa". Aquele que diz que a sopa precisa de sal e por isso, lhe adiciona 0,4 l de vinho tinho.

O saloio na cidade, identifica-se pelos piropos de mau gosto e pela camisola de alças branca!

:) e a tua, qual é?

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:37:00 da manhã

Abobrinha:

"Está com o tempo contado!"

Eu pensava que ele já tinha saído de cena...

"Já agora, o que pensas do Nuno Markl e do Nilton?"

Já gostei mais do Markl, acho que o seu programa na TV, veio tirar-lhe muito da admiração que tinha por ele. Quanto ao Nilton gosto, esse vê-se que trabalha os seus textos.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:40:00 da manhã

Maya Gaarder:

"Correcção, não deram não senhor... :)Sei do que falo e faço-o com conhecimento de causa."

Então significa que essa excepção foi feita na altura de dar o nome e não no ano em deveriam ter ido á tropa.

"E eu não me estava a referir ao Ricardo, estava apenas a apresentar uma excepção à tua regra..."

Mas isso é uma imposição governamental, que até dificultava o voluntariado devido a excesso de activos.

"Black Adder: parvoice da genuina, da boa..."

Mas que não foi escrito em cima do joelho como muita da comédia em Portugal.

  Pax

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:52:00 da manhã

"e a tua, qual é?"

Saloio é o habitante da zona norte de Lisboa.
Depois da reconquista cristã D. Afonso Henriques (esperto!) permitiu que os arabes continuassem a abastecer a cidade com produtos horticulas (I wonder why...), pagando uma 'portagem' chamada 'salai', do que derivou o nome das pessoas dessas zonas.
É um termo usado depreciativamente em relação a quem vive da agricultura ou da terra (normalmente como 'provinciano') e muito incorrectamente.
Sabias isso? :)

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:53:00 da manhã

Ana Reis:

"Começo por dizer que os gostos são relativos,e quanto a isso nada a apontar!Mas tentares tirar-lhe o mérito pelos sorrisos que nos arranca com argumentos tão maus nem parece teu!!!"

Será? A minha crítica tem a ver com uma piada em particular, que acho que cai mal. Em nada lhe tiro o mérito que dizem que tem, mas ninguém me tira o direito de me expressar e de o atacar tudo e todos, quando ele faz o mesmo.

"O Ricardo gozou com a tropa e pegou pelo lado mais fácil,mais óbvio"

Então diz-me, porque é que ele pode gozar com coisas pegando no lado mais fácil e eu não posso? A sério que não percebo a imunidade que lhe tentam dar.

Ele é humano e criticável e eu estou no meu complecto direito de o fazer. Eu também nunca disse que ele é gay, mas também não disse que é um machão, por criticar a tropa!

"E quanto a tropa não tenho mesmo mais nada a dizer(a não ser que estou curiosa,tu na tropa ou baixaste a crista ou então estiveste sempre a levar na tromba...:)"

Na tropa, era quem sou e de facto era pago pelo estado Português para manter a crista alta. Eu não fui para a tropa com a quarta classe, obrigado e para lavar sanitas!

"E as crónicas na visão nem sequer são assim tão más!"

Bolas, eu sou assinante. Só o facto de destacarem a amarelo as duas frases que devem ter piada, é chamar idiota a quem lê!

"Mas desta acho que escolheste o alvo errado pelos motivos"

Alvo errado para vocês, mas os motivos são certos. A partir do momento que fazem piadas a um grupo no qual já estive incluído, isso dá-me o total direito de respoder.

"E ao escreveres assim sobre ele e sobre as piadas que ele faz não demonstra mais do que uma certa invejazita do teu lado pá!"

A sério? Inveja de quê? É que não percebo o que há para ter inveja! Só a exposição pública para ganhar uns trocos é de facto desmotivante!

"Pessoalmente acho que te estás a cagar para o RAP e que inveja dele é a última coisa que sentirias á face da terra"

Chegaste lá. Eu ignoro esse grupo tal como qualquer gato, mas nada me tira o direito de resposta, quer gostem ou não!

"Mas de vez em quando talvez não te fizesse mal nenhum tomares uma colher de mel pela manhã..."

Não como mel!

"e a pensar com as palavras bonitas e cheias de sentimento que já sabemos que és capaz de escrever..."

A beleza das palavras não muda consoante o seu agrupamento, mas sim consoante a interpretação de quem lê.

"Para quando um post positivo pá?
Ficamos á espera...:)"

Mais uma vez,é tudo uma questão de interpretação.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:07:00 da manhã

Raul Campos:

Ora aqui está um comentário deveras interessante, que me dará imenso prazer responder.


"Então, e tu estudaste até que ano? 11º? Com certeza que se tivesses estudado mais saberias distinguir o verbo "Ter" do verbo

"Estar""

Eu estudei até ao oitavo, mas aproveitei uma promoção 2em1 e comprei o diploma do 12° com uma licenciatura de oferta.
Tenho textos, sobre os verbos "ter", "haver" e "estar", procura-os!

"Mas não percebo bem a relação do ir à tropa com o sentido de dever. Dever para com o país?!

A partir do momento que algo é OBRIGATÓRIO é um DEVER cumprir essa obrigatoriedade. Se não foste, não me venhas para aqui atirar postas de pescada, pois só tu sabes os motivos.

"ir à tropa vai-me fazer dói-dói no futuro", "vou para lá, perder tempo", tudo isto são desculpas para não ir. Eu sei que a muita gente era dada a escolha de ir ou não. Esse escolha foi-me dada e fui, sem arranjar desculpas para fugir a algo que é obrigatório.

"O que fizeste tu lá que tenha benificiado o país?"

Desde quando é que um militar tem de benefiar o país? Porque é que não pedes esses benefícios ao Sócrates e ti mesmo? Eu cumpri o meu dever, recebi a minha instrução militar, servi 6 meses na Bósnia e leccionei em Tancos. Um militar não tem de benificiar o país, tem de o servir.

"E se tu tens assim tanto "sentido de dever" porque não fizeste carreira no exército?!"

Porque o dever de ir, não é o dever de ficar. Porque os voluntários só podem ficar 8 anos e ao fim desse tempo têm de sair para a vida civil. Sabias? Acho que deverias ter-te informado!

"Poderia até eu argumentar que TU é não tens sentido de dever, por teres "abandonado" o teu país para ir para a Alemanha!"

Ficar em Portugal é um dever? Este comentário é sem dúvida o mais rídiculo que já ouvi. O meu único dever é pagar impostos e isso faço-o. Lá por ter nascido em Portugal não faz com que seja uma árvore com raízes em Portugal.

Eu nasci Português mas isso não me torno um prisioneiro.

"Devias estar em Portugal, a fazer o país andar para a frente!"

LOL!! Tenho de me rir com esta. Estás aí porque não fazer tu isso? Eu pago imenso dinheiro de impostos para aí, usem-no melhor! A minha parte está a ser feita! Eu forneço o dinheiro e muitos produtos que tu procuras, vocês fazem o que querem com isso!

Este comentário foi rotulado de excelente por uma leitora, mas de facto acho-o rídiculo e infundado, sem argumentação credível, o que o torna engraçado devido ao baixo nível!

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:09:00 da manhã

tavguinu:

Na web não concerteza!

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:10:00 da manhã

Foi Bom:

Acho que o meu texto, te afectou sériamente!

"Oh Crest, deve de ser tao chato ser-se perfeito..."

Achas mesmpo que vale a pena comentar isto?

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:12:00 da manhã

iFrancisca:

Eu não ataco ninguém, eu respondo. Há é pessoas que acham que devem defender os seus idolos, sempre que alguém lhes atira uma pedra à sua redoma de vidro!

Esta redoma onde colocam certas pessoas, retira-lhes a capacidade de ver os erros cometidos por esses seres. Isso sim irrita-me... mas pouco, muito pouco :)

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:14:00 da manhã

Ana:

Acredito que sim.

O que não acredito é em certos cometários que tornam o RAP num Deus. E note-se que se falo mal de Deus ninguém me critica, me chama invejoso ou merdas do género.

Eu acho que a malta está toda frita da tola!

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:14:00 da manhã

Noivo:

Aceito que se goste. O meu texto anda em torno de UMA piada e não de uma carreira.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:16:00 da manhã

Carla:

"vou mudar de onda e dizer que...concordo contigo. Às vezes fazem-me sorrir (nunca rir) e as crónicas do RAP são um pouco abaixo da mediania."

Ora alguém que chegou lá e não criticou o facto de eu ter uma opinião que vai contra a geral!

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:16:00 da manhã

Crestfallen

"Só o facto de destacarem a amarelo as duas frases que devem ter piada, é chamar idiota a quem lê!"

Eu sou mais esperta qualquer coisinha: não leio a Visão regularmente. Por motivo nenhum em particular: já fica fora do meu orçamento para cultura (gosto de pensar que para as minhas possibilidades não é sumítico de todo). Mas essa do destacar a amarelo as piadas... não tinha pensado nisso, tens toda a razão!

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:17:00 da manhã

Teté:

"O que faz falta é animar a malta... e tu conseguiste! Com uma série de gente discordante?!"

Cada um vê o quer, naquilo que lê. A maioria optou por ver como um ataque ao trabalho dele e não a um ataque a 1 dos trabalhos dele.

Gostaria de salientar que há comentários concordantes.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:20:00 da manhã

Vanadis:

"Bem...sou suspeita a comentar este poste porque não conheço de todo o trabalho do RAP."

Eu não falo de todo o trabalho deles. Só falei de serem maus actores. O Ricardo mau cronista e de uma piada mal conseguida, que tal como qualquer comentário público esta sujeito a resposta.

"Por acaso já fiz uma crítica a uma das crónicas dele, sobre transgénicos: apesar de ter piada, usou incorrectamente muitos termos cientificos."

Fazer comédia é também uma responsabilidade e visto que é o ÚNICO trabalho dele, um pouco de investigação não custava nada e ganharia respeito.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:21:00 da manhã

Innocent dreams:

"Se o programa tivesse legendas eu até via, percebia, e saberia se gostava ou não..."

Lol, concordo. Mas há quem os perceba perfeitamente.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:22:00 da manhã

Yashmeen:

"Eu nunca lhes achei gracinha nenhum. Aquilo é o tipo agrupamento made in Bairro Alto, que diz uma piadolas a fugir para o intelectual e toda a gente se ri porque sim e porque é moda gostar dos Gato Fedorento."

Ora lá está. O facto de terem fans é marketing, pois é impossível evitar de os ver.

  Pax

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:26:00 da manhã

Bom Dia!
:)

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:27:00 da manhã

Castronauta:

"Quanto ao RAP e os GF, para o melhor e para o pior, eles são mesmo os melhores que temos no genero."

Os que têm mais protagonismo, os que têm melhor marketing, mas há melhores cómicos em stand up.

"mas realmente parece que por vezes este gajo é pago a peso de ouro só para mostrar a fuça e dizer umas merdas sem piada."

Essa é a questão. Como profissional nada mais lhe é exigido, do que escrever comédia, mas ele opta por dar a cara e dizer merda, em vez de se sentar e estudar bem o que vai dizer.

"Quanto à tropa, tb se era dispensado por "excesso de contingente"..."

No entanto havia o voluntariado. Por isso a opção de ir estava lá.

"Tb fui à tropa, mas se nao tivesse ido teria de te dizer que nao sou paneleiro, nao tenho doenças, e o meu sentido de dever está na constituição como um todo, por isso revê os criterios sem olhar só para ti!! :))"

Os teus direitos estão na constituição, mas são afectados pela lei, que por vezes se sobrepõe. O caso da obrigatoriedade de cumprir o serviço militar é um exemplo!

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:28:00 da manhã

Erotic Spirit:

Na em Portugal pode ser comparado ao Comedy Central, só é pena a greve dos escritores, mas esses sabem escrever, os nossos só fazem gatafunhos!

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:31:00 da manhã

anatcat:

"independente das opiniões sobre o r.a.p. dos gf ou da rapariga que confunde amor com sexo... o que me salta á vista de repente no que escreves é uma certa amargura... que é que se passa?... ou é só impressão minha?"

Amargura? Tal como já disse diversas vezes é tudo uma questão de interpretação.

Eu recuso-me a escrever usando ":)" quando é para rir, ou ":(". Recuso-me a escrever adendas para salientar sarcásmo ou ironia. Escalrecer quando quando falo sério ou brinco.

Quem lê os que escrevo há mais tempo, já sabe identificar os meus posts sérios, dos não sérios. Agora amargura, não é concerteza!

  Foi Bom

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:33:00 da manhã

O que eu acho inadmissivel e' que este post nao ter chegado aos 100 comentarios, tss tss..."Oh Crest, deve de ser tao chato ser-se perfeito..."- Va, comenta la, va...:P:P:P:P

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:40:00 da manhã

Silvia F.:

"Sou fã do RAP logo discordo completamente contigo."

Então se
discordas "complectamente", significa que concordas com o RAP. Ou seja, os militares para ti são gay, tal como toda a gente que partilhe um quarto ou balneário com pessoas do mesmo sexo!

Ora aqui está um exemplo de falta de argumentação. O facto de seres fã, não faz deles perfeitos, Deuses ou infalíveis. São figuras públicas que fazem piadas e eu posso e irei fazer piadas sobre eles ou qualquer outra pessoa, que escreve diga algo de ridiculo.

O facto de seres fã, não te deveria retirar a capacidade de ver quando o teu ídolo diz merda.

"Achei pertinentes para não dizer brilhantes os comentários da "Ana Reis" e "Raul Campos", é o mesmo que dizer: embrulha! :)"

Embrulho e deito fora.

O comentário na Ana Reis é parcial e não toca no assunto que motivou este meu texto.

O cometário do Raul Campos é dos mais ridiculos que já recebi na história do meu blogue. Entra no ridiculo, pois foi incapaz de percer o que escreve, se é que leu com atenção e comentou coisas, sobre as quais não possuia qualquer tipo de informação.

Os comentários são todos muitos bonitos. Os comentários com ataques ao texto são todos geniais dentro do nivel de genialidade do seu autor, mas todos têm resposta.

Eu ao contrário do Raul, falo só do que sei que posso falar e se não sei ou informo-me ou estou calado.

Quanto ao "embrulha" que mencionas, acho que não há nada para embrulhar, respondi aos comentários e no máximo, eles podem responder-me. O Raul dúvido que responda e se o fizer, que se informe um pouco antes de escrever.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:42:00 da manhã

Pax:

Ahahahah, muito bom :)

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:43:00 da manhã

Crest, meu querido

"Amargura" o tanas: é uma estratégia de engate! Oh, tadinho do moço que é tão amargo e tem um nick que deixa antever que é um desiludido com a vida e possivelmente com as gajas! Deixa ver se o consigo fazer ver que há coisas na vida para além da amargura... sobretudo quando o tipo se gaba de fazer coisas indizíveis com a língua!

Às vezes funciona!

E se estavas a perguntar, sim, era eu a ser má língua. A ver se isto estica até aos 200 comentários! Vai ser giro!

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:44:00 da manhã

Mais uma vez fiquei com 100º comentário! Pontaria do carago!

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:44:00 da manhã

Abobrinha:

"Mas essa do destacar a amarelo as piadas... não tinha pensado nisso, tens toda a razão!"

Ora que tenha razão em algo do que digo sobre o RAP :)

  Pax

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:44:00 da manhã

Ainda bem que gostaste!
:)

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:48:00 da manhã

Foi Bom:

Dá-lhe tempo, eu ainda tenho imensos argumentos e estou à espera de críticas válidas, não parciais.

"Va, comenta la, va...:P:P:P:P"

Eu não te perguntei se devia comentar, eu perguntei se achavas que devia.

É que visto que foi algo que tu escreveste e que retiraste da tua cabeça, algo que eu nunca disse, pensei ou escrevi acho que não tenho o que comentar.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:54:00 da manhã

Abobrinha:

""Amargura" o tanas: é uma estratégia de engate!"

A melhor "estratégia" é e será sempre a indiferença e arrogância. Ninguém quer engatar um/a louco/a amarga/o... essas pessoas são uma chatice.

"Oh, tadinho do moço que é tão amargo e tem um nick que deixa antever que é um desiludido com a vida e possivelmente com as gajas!"

Ahahahaha, por vezes esqueço-me do nick. Realmente pode ser isso. Mas o nick tem outros motivos que não são o seu significado :)

"sobretudo quando o tipo se gaba de fazer coisas indizíveis com a língua!"

Porque a uso, não disse que sou um campeão mas sou premiado pelo empenho!

"E se estavas a perguntar, sim, era eu a ser má língua. A ver se isto estica até aos 200 comentários! Vai ser giro!"

Ao ritmo a que escrevo, em breve este textos sairá da primeira página e os comentários param. Por outro lado gosto mais de comentários em textos onde discordam usando argumentos, neste caso quem discorda não tem melhor argumento do que "Eu gosto deles, por isso discordo de ti".

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:55:00 da manhã

Pax:

Eu gosto sempre de aprender coisas novas e quando não sei, admito que não sabia :)

  Pax

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 12:01:00 da tarde

Acho bem.
É uma coisa que pouca gente saberá.
Aliás, é uma versão; haverão outras.

Beijos.

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 12:03:00 da tarde

Crestfallen

"A melhor "estratégia" é e será sempre a indiferença e arrogância. Ninguém quer engatar um/a louco/a amarga/o... essas pessoas são uma chatice."

Há gente muito estranha e as gajas têm uma mente estranha e gostam de chatices. Eu sei porque sou gaja e ouço coisas impensáveis a gajas. E penso coisas impensáveis, mas não as digo (algumas são badalhoquice).

Mas estratégias de engate são um bom tema para um post. Vários até! Não cobras direitos de autor, pois não?

"Porque a uso, não disse que sou um campeão mas sou premiado pelo empenho!"

Já dizia o outro: if at first you don't succeed, try and try and try again. Ao que eu acrescento... and again and again and again...

Eu estava capaz de dizer qualquer coisa a favor dos Gato Fedorento e do Ricardo Araújo Pereira mais substancial do que "porque sim"... mas não me apetece! Gaja que é gaja também tem momentos destes.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 12:10:00 da tarde

Abobrinha:

"Há gente muito estranha e as gajas têm uma mente estranha"

Já passaram por aqui duas assim...

"Mas estratégias de engate são um bom tema para um post. Vários até! Não cobras direitos de autor, pois não?"

Já os escrevi, vários até, desde o engate delas ao engate deles, passando pelo engante nos supermercados, igrejas, etc até no Macdonald´s. Em bares e discotecas nem falo, pois isso não é engate é self-service, pois uns querem e outros estão à espera (não todos, mas a oferta é grande).
Acho que não tenho muito mais a dizer sobre isso,por enquanto... acho que preciso de estudar outros ambientes de engate.

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 12:17:00 da tarde

Crestfallen

Antes de mais, não negues à partida a minha capacidade de esticar este post até aos 200 comentários. Nos tempos do "Roupa para Lavar" do Jorge Fiel estiquei um até aos 400! Se bem que quase metade deles eram meus! Claro que santos da casa não fazem milagres, e não consigo esticar os comentários no meu estabelecimento.

Não queres sistematizar essa dos ambientes de engate? Parece-me um bom tema! Engate em igreja? Quê, engatar o padre? Bem, se valer a pena também morre!

Conta lá a das gajas estranhas!!!! Se disseres que eu sou uma delas eu considero um elogio. Mas eu ainda não te demonstrei a minha loucura!

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 12:19:00 da tarde

Crestfallen

Já agora, suponho que não queiras explicar a origem do teu nick. Curiosamente eu estava a lê-lo mal: estava a lê-lo como se fosse alemão (não sei se esse nome existe em alemão, mesmo porque estou com o meu alemão que tanto me custou a aprender completamente perro!).

Conta lá!!!!!!!!!!!!! Were there anyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyy sexual problems?

  anatcat

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 12:49:00 da tarde

fiquei esclarecida

mas eu, mas eu... eu até disse que podia ser só impressão...

verdade que não leio o que escreves muito atentamente nem faz muito tempo

mas até sou uma leitora querida e meiguinha possas...

vá toma lá bjs e fica o arrufo arrumado

Ana

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 1:11:00 da tarde

Abobrinha:

"Antes de mais, não negues à partida a minha capacidade de esticar este post até aos 200 comentários. Nos tempos do "Roupa para Lavar" do Jorge Fiel estiquei um até aos 400! Se bem que quase metade deles eram meus!"

Bolas!!!!

"Não queres sistematizar essa dos ambientes de engate? Parece-me um bom tema! Engate em igreja? Quê, engatar o padre? Bem, se valer a pena também morre!"

Não, o texto fala em como engatar as beatas, não faço ideia como se engata um padres, mas ouvi dizer que na maioria das vezes tem de se ser "menino de coro" ou "sacristão".


"Conta lá a das gajas"

É uma história de tentativa de engate na blogósfera, que correu mal. Ainda andam por aí, mas já não comentam no meu espaço, acham que se não comentarem eu não sei que entram aqui :)

"Curiosamente eu estava a lê-lo mal: estava a lê-lo como se fosse alemão"

Como é que isso se faz? Para ler em Alemão é igual a Inglês se fores do sul da Alemanha, se fores do norte dizes o "r" com a garganta :) O nick é um termo Inglês.


"Conta lá!!!!!!!!!!!!!"

Crestfallen, está no meu perfil, não passa do nome de uma música que há muitos anos gostei.

"Were there anyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyy sexual problems?"

Uh? Problemas sexuais com um nick? Já tive problemas sexuais, mas sempre gostei de os ter!

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 1:12:00 da tarde

anatcat:

"vá toma lá bjs e fica o arrufo arrumado"

Nunca houve arrufo, fiquei foi curioso com a tua conclusão :)

  Ana Reis

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 2:01:00 da tarde

Bom dia alegria!!!!
Crestezinho,acho que podes e deves criticar quem tu quiseres!!!!Especialmente num espaço que é teu!!!Só acho que foste mauzinho,que pegaste na situação da tropa que é unicamente uma piada(que até pode ser má!) mas não é o que o RAP realmente pensa sobre o assunto(eu liguei-lhe ontem á noite e ele confirmou que adorava ter ido a tropa,especialmente pela situação do duche colectivo...):)
Tu até a lavar sanitas tinhas classe homem,mas imaginar-te de arma na mão a servir na Bósnia...ui ui!!!!:)
Temos algo em comum,também não como mel,detesto!!!!Sou hiper gulosa mas o sabor e a textura do mel não encaixam comigo...Também,se fosse mais doce do que o que sou causava diabetes,por isso mais vale não abusar!!!:)
Quanto ao post positivo...acho que percebes o que quis dizer!!!Sabes bem que adoro esse espirito rebelde,do contra,o teu sarcasmo e frontalidade,já por isso sou leitora assidua e és o único blog que comento frequentemente,apesar de ler alguns,pois além de ter prazer ao ler os teus post,tenho prazer no despique dos comentários.O mel e o positivismo de que falei era apenas mais uma vertente que gostava de ver mais vezes na tua escrita,só isso!
Mas mesmo que continues com esse teu mau feitio e lingua afiada que te são tão caracteristicos,continuarei tua fã!!!:)
Beijos e Keijos

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 2:20:00 da tarde

Ana Reis:

"Só acho que foste mauzinho,que pegaste na situação da tropa que é unicamente uma piada"

E eu peguei no trabalho deles e tornei-o numa piada, é preciso é ser imparcial para achar graça.

À partida sabia que a maior parte e ser do contra, foi por saber isso que escrevi. Se todos concordarem comigo, aborreço-me.

"Tu até a lavar sanitas tinhas classe homem,mas imaginar-te de arma na mão a servir na Bósnia...ui ui!!!!:)"

As minha funções e a situação dispensava armas. Existiam, mas não andavam na mão.

"O mel e o positivismo de que falei era apenas mais uma vertente que gostava de ver mais vezes na tua escrita,só isso!"

Não acho que todos os meus textos sejam negativos... mas irei veirificar assim que voltarem a ser publicados (ainda só metade voltou).

"continuarei tua fã!"

Não, não, isso não. Nada de fãs que já me chegam as fãs que por aqui passaram com cometários "eu gosto dele, por isso não concordo contigo". Se ser fã é isso, eu quero não-fãs :)

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 3:06:00 da tarde

Cresfallen

"mas imaginar-te de arma na mão a servir na Bósnia"

Ouve lá, esse "de arma na mão" pode ter dois sentidos! Como pelos vistos não foste gerrear, lutar, resta um. E sim, eu tenho uma mente porca!

A língua afiada também tem vários sentidos...

Ainda vou pensar em como te contrariar no assunto Ricardo Araújo Pereira ou assunto do amor vs sexo. Mas prometo que não lhe chamo um arrufo!

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 3:25:00 da tarde

Abobrinha:

"Ouve lá, esse "de arma na mão" pode ter dois sentidos!"

Havia oferta que superava a procura, mas na situação em que o país se encontrava era mais seguro manter a arma nas calças e esperar por uma licença de viagem...

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 3:26:00 da tarde

AVISO AOS GLADEADORES:

São 15:30 e vou ver se trabalho alguma coisa hoje, para justificar o que como. Mas não pensem que não voltarei para criticar a vossas criticas.

Os a favor do direito divinal do RAP, de criticar sem ser criticado, têm umas 4 ou 5 horas para arranjar argumentos!

  Pax

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 4:49:00 da tarde

Ainda que a seguir me vás desancar, tu e o RAP tem uma coisa enorme em comum:
Conseguem dizer as maiores barbaridades, e ainda assim, meterem pessoas inteligentes a bater palmas numa figura só igualável à das focas amestradas à volta da piscina!
(Tou à espera...)

  Raul Campos

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 8:23:00 da tarde

Eu gosto de levar nas orelhas! E tinha de vir aqui escrever qualquer coisa, porque senão deixava-te com razão :D.

Quanto ao baixo nível do meu comentário, infelizmente não sou tão dotado como tu, não posso deixar de admitir! Mas se todos fossemos, tu serias um gajo como outro qualquer e não o fabuloso Crestfallen!

Crestfallen:
A partir do momento que algo é OBRIGATÓRIO é um DEVER cumprir essa obrigatoriedade.

É uma boa razão para usares a palavra dever, tinha interpretado como "dever moral". Mas também dizes "Eu sei que a muita gente era dada a escolha de ir ou não. Esse escolha foi-me dada e fui, sem arranjar desculpas para fugir a algo que é obrigatório." Ora se te dão a escolha de ir ou não ir, não é obrigatório. Foste porque achavas que devias ir. Obrigatório é pagar uma multa se te apanham em excesso de velocidade. Ninguém te pergunta "Oh chefe, quer pagar a multa ou não?! Sabe, é que é obrigatório!"

Crestfallen:
Se não foste, não me venhas para aqui atirar postas de pescada, pois só tu sabes os motivos.

A mim também me perguntaram: "Quer vir fazer a recruta?" Eu eu disse: "Se não é obrigatório, então não!"

Crestfallen:
Porque o dever de ir, não é o dever de ficar. Porque os voluntários só podem ficar 8 anos e ao fim desse tempo têm de sair para a vida civil. Sabias? Acho que deverias ter-te informado!

E era suposto eu saber que tu foste voluntário?! Eu que já pensava que tinhas ido à tropa porque era obrigatório!


Tenho umas perguntas para te colocar, que não são nenhum ataque, só queria saber mais algumas coisas sobre a tua pessoa, coisas que não consegui "encontrar" no teu blog.:
- Porque pagas impostos em Portugal, se trabalhas em Hamburgo? Ou estás oficialmente residente em Portugal?
- Que produtos forneces para Portugal?
- Que curso tiraste.
- Em que ramo trabalhas em Hamburgo, que pelo que percebi tem a ver com o que estudaste?

Crestfallen:
Eu ao contrário do Raul, falo só do que sei que posso falar e se não sei ou informo-me ou estou calado.

Se calhar pensas que sabes mais do que sabes. Podes achar que estás sempre cheio de razão e que sabes tudo (sobre o que escreves), mas isso não te dá razão nem a verdade absoluta.

RC

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 9:26:00 da tarde

Crestfallen

Eu prometi argumentos a favor dos Gato Fedorento e do Ricardo Araújo Pereira, por isso cá vai.

Ora bem, eles têm piada! Não foram eles que disseram que era humor inteligente. Humor inteligente foi o que as pessoas disseram que eles faziam. O que é que queres que eles façam? Ah, e tal, o nosso humor não é genial, por isso vamos aceitar um pagamento muito mais baixo. Quer dizer... daaah!

Genial é relativo. Comparado com o nível médio da população é capaz de ser mesmo. Agora comparado com (digamos) o Marcelo Rebelo de Sousa, então são capazes de ser os palermas que dizem ser. Mas (repito) é relativo.

Dito isto, há quem seja capaz de dizer que o Marcelo Rebelo de Sousa é um totó. Faz-me lembrar um colega da Faculdade que levou anos a fazer o curso. Mas era inteligente! E dizia que uma colega nossa, que fez o curso enquanto o diabo esfrega um olho e com uma média que não era usual, não era inteligente: era marrona... tudo relativo. No caso, tudo invejas, porque a fulana é inteligentíssima e sempre foi e só um burro convencido é que não era capaz de ver isso. E o meu colega até era esperto e tal, mas não tanto quanto pensava (acontece aos melhores).

O que eu acho (é a sensação que me dá) é que o Ricardo Araújo Pereira é inteligente e esperto (senão não teria ganho tanto dinheiro como comediante), mas não é tão inteligente como pensa. Como aquilo vi eu muito na Faculdade e na vida do dia-a-dia. COmo possivelmente eu mesma em relação ao que realmente sei.

Uma mania muito portuguesa é de dizer mal de tudo quanto tenha sucesso. O que é natural, porque só quem tem sucesso é que é apetecível como alvo. Mas às vezes adquire contornos doentios (não estou a dizer que seja o caso). Estes tipos têm sucesso, logo há sempre quem os ataque.

O produto deles pode não ser o melhor, mas é concerteza inovador: humor de massas, refrescante. Ou seja, vende! Podia ser pior: podíamos estar reduzidos ao Herman, como estivemos anos e anos (e creio que eles chegaram a escrever para ele). Se queres humor mais inteligente, vai para Nilton e Markl, por exemplo. Ora o Tony Carreira não é tão bom como os Gift, mas vende mais. E o que é que queres que eu faça? Proíba Tony Carreira? A propósito, se dizes mal de Quim Barreiros levas no trombil: Quim Barreiros é um poeta do povo!

Finalmente o argumento do dinheiro. É outra mania, gémea da do sucesso.

Se reparaste, evitei a história da tropa. É que este comentário era para te contrariar, e não tenho grande margem de manobra para isso nesse tema: é que tens essencialmente razão. A piada foi muito fraquinha. Mas nem todos são obrigados a ir à tropa. E o sentido de dever de alguns é receber guito nas missões (o que é em si um argumento fraquinho, porque um tiro não vale o dinheiro que se ganha).

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 9:29:00 da tarde

Ora porra! Se era para esticar os comentários até aos 200, devia ter posto o comentário anterior em tópicos. Era uma das estratégias no blogue de que falei.

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 9:33:00 da tarde

Como se lê "Crestfallen" como se fosse alemão? Fácil: leio "crrrésffáhlen" em vez de "crestfólen" (ou assim uma coisa). Sabes que eu sou boa a línguas, mas não tenho praticado... eeeeeeeee... estou a falar de línguas no sentido em que se fala! Do resto não falaria, sobretudo num blogue onde qualquer um pode ler (o que não me impede de fazer piadas)!

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 9:34:00 da tarde

Crestfallen

"era mais seguro manter a arma nas calças"

Sabendo isto, há quem não se aguente. É de macho pensar assim.

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 9:37:00 da tarde

Crestfallen

"É uma história de tentativa de engate na blogósfera"

COmo é uma tentativa de engate na blogosfera? E como é que corre mal? E sim, eu sou um bocado cusca (e isto estica até aos 200 comentários na boa!).

As moças nunca repararam no sitemeter? Ah! São louras!

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 9:39:00 da tarde

Crestfallen

"Já tive problemas sexuais, mas sempre gostei de os ter!"

Agora confundiste-me: se gostaste, então não foram um problema. Digo eu.

  Vanadis

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:22:00 da tarde

lol, crest, eu não estava a referir-me a todo o trabalho deles. Eu estava a dizer que não conheço de todo o trabalho deles, no sentido de não conheço o suficiente o trabalho deles.

E pela mesma razão que aponta a innocent dreams. ;-) se tivesse legendas...

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 12:32:00 da manhã

Pax:

"Ainda que a seguir me vás desancar, tu e o RAP tem uma coisa enorme em comum:"

Dass, tu não digas essas coisas!!!

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 12:47:00 da manhã

Raul Campos:

"tinha de vir aqui escrever qualquer coisa, porque senão deixava-te com razão"

A razão, ao contrário do que se diz, não se dá, não se perde, tem-se! Cada um tem a sua.

"Quanto ao baixo nível do meu comentário, infelizmente não sou tão dotado como tu, não posso deixar de admitir!"

Dotado? O baixo nível é o referiste à minha escolha de residência, como se eu tive o dever moral de salvar Portugal da falência enconómica. Isso podes exigir dos governantes e não de mim!

"É uma boa razão para usares a palavra dever, tinha interpretado como "dever moral". Mas também dizes "Eu sei que a muita gente era dada a escolha de ir ou não. Esse escolha foi-me dada e fui, sem arranjar desculpas para fugir a algo que é obrigatório." Ora se te dão a escolha de ir ou não ir, não é obrigatório."

A ida á tropa era obrigatória, mas era dada a escolha a licenciados, visto que as forças armadas não necessitam de milhares de licenciados nas suas fileiras. Seria dispendioso e eles fazem falta na vida civil.

Da mesma maneira, é o brigatório e o nosso dever, pagar uma multa, mas se te perdoam a multa ou se há uma amnistia, não tens de a pagar.

"A mim também me perguntaram: "Quer vir fazer a recruta?" Eu eu disse: "Se não é obrigatório, então não!""

"E era suposto eu saber que tu foste voluntário?! Eu que já pensava que tinhas ido à tropa porque era obrigatório!"

Para mim não o era, pelos motivos que referi, o meu ordenado seria elevado e exército dá a escolher. Um licenciado nunca será soldado, sendo sempre promovido e convidado para ir para a academia militar, após se submeter ás provas de acesso (Biologia de Matemática).

"- Porque pagas impostos em Portugal, se trabalhas em Hamburgo? Ou estás oficialmente residente em Portugal?"

Morando em Hamburgo, sou residente em Hamburgo mas tenho casa e propriedades em Portugal, sujeitas a impostos, seguros e manutenção.
O pagamento de impostos como Português residente noutro país, tanto pode ser feito no país de residência ou de morada. Por altura de reforma, posso optar por uma reforma em Portugal ou na Alemanha, tendo um país de enviar os meus impostos pagos ao outro.

Quanto a negócios com Portugal, poderão ser retomados, quando as empresas Portuguesas deixarem de ser corruptas, deixem de pagar a 60 ou 90 dias e não peçam ilegalidades de serviços sem factura. A lei Alemã não é tão branda.

"mas isso não te dá razão nem a verdade absoluta."

A razão como já disse, não é algo que se dê!

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 12:57:00 da manhã

Abobrinha:

"Ora bem, eles têm piada!"

De acordo com que critérios?

"Uma mania muito portuguesa é de dizer mal de tudo quanto tenha sucesso. O que é natural, porque só quem tem sucesso é que é apetecível como alvo."

Eu não digo mal do que tem sucesso. Ainda não falei dos Morangos com açucar nem reality freak shows. Falo mal, do que ou de quem fala mal.

"Estes tipos têm sucesso, logo há sempre quem os ataque."

Ataco, quem ataca, colocando-me na posição de ser atacado!

"Se queres humor mais inteligente, vai para Nilton e Markl, por exemplo."

Já estou lá!

"A propósito, se dizes mal de Quim Barreiros levas no trombil: Quim Barreiros é um poeta do povo!"

Nunca diria mal do tio Quim. A noite da queima, após o cortejo de Coimbra é dele. Escrever como ele escreveu "quero um autografodesses" é inteligente. Escrever o que a sua sósia, Saul, canta, "o bacalhau queralho" é idiótico.

"Mas nem todos são obrigados a ir à tropa. E o sentido de dever de alguns é receber guito nas missões (o que é em si um argumento fraquinho, porque um tiro não vale o dinheiro que se ganha)."

Só há aqui uma questão, que os civis desconhecem. Existiam soldados a oferecerem-se para missões pelo dinheiro. Mas, se o militar é voluntário para ir à tropa é voluntário para tudo. Ou seja o meu comandante virou-se para o meu batalhão e disse "Preciso de 75 voluntários para ir para a Bósnia. Se não tiver 75 de vós a oferecerem-se, lembrem-se que todos vós são voluntários". Não escolhi ir, pois ao voluntariar-me já tinha de ir para onde me mandassem.

A teoria de ir a missões pelo dinheiro, só se aplica aos elementos da PSP, que como civis, pedem para ir pelo gigantesco ordenado. Um militar é mandado para fora do país, sem direito a escolha.

  Mulheka

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 1:05:00 da manhã

Tu, Crestfallen Gervásio Virgulino, admitis-te que tb te enganas???? Deixa-me lá fazer um printscreen que isto vai ser uma relíquia LOL

Continuo a dizer que te irritas-te com o facto dele ter feito piada com os militares. E como disse no meu comentário, por ele ter feito PIADA sobre isso, não quer dizer que o ache. PIADA, uma PIADA não se leva a sério e tu levaste-a a sério demais e alguns comentários que fizeste são totalmente despropositados pois apesar de me teres dito que falas mal por gosto e gozo, nota-se a léguas que te irritas-te com a piada!

Ora bem, em algumas respostas que li pareceu-me teres trocado os pés pelas mãos e contradizeste-te um pouco!!!

"Então se
discordas "complectamente", significa que concordas com o RAP. Ou seja, os militares para ti são gay, tal como toda a gente que partilhe um quarto ou balneário com pessoas do mesmo sexo!"

Este foi só um exemplo... lá está, ninguém disse isso! Tás a tentar dar a volta ao assunto para ver se te dão razão (mas isso é aquela coisa que tu costumas fazer ahahah)!

Como diz o Mika.... Relax, take it eeeeeeeaaaaaaaasyyyyyyyyyyyyy!!!

Sugestões para alvos? Agora não me vem nada à cabeça mas quando vier eu digo-te!

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 1:06:00 da manhã

Abobrinha:

"Ora porra! Se era para esticar os comentários até aos 200, devia ter posto o comentário anterior em tópicos."

Este texto não merece ir até aos 200 comentários.

"Como se lê "Crestfallen" como se fosse alemão? Fácil: leio "crrrésffáhlen" em vez de "crestfólen""

Em Inglês diz-se "fAllen" e não "fÓllen". Em Alemão o "r" é dito com a garganta no norte do país, pois não articulam os r´s, mas no sul, dizem como em Inglês.

"Sabendo isto, há quem não se aguente. É de macho pensar assim."

Na Bósnia, havia mulheres a venderem-se pela moeda mais valiosa, o tabaco, que os Portugueses recebiam gratuitamente do Estado. Sendo o único país que tinha tabaco grátis.
Houve imensos Tugas a voltarem para o país com doenças sexualmente transmissíveis. Na minha opinião, idiotas que achavam que os colhões rebetavam sem sexo.

"COmo é uma tentativa de engate na blogosfera? E como é que corre mal?"

Corre mal, quando o proprietário do blogue, não está numa de engates. E depois dela saber isto, entrar em histeria e em planos maquiavélicos de sabotagem :P É uma looooooonga história que envolveu 5 blogues e atingiu mais 3. Desses 3 acabaram por fechar.

"As moças nunca repararam no sitemeter? Ah! São louras!"

Por acaso era ruiva a outra não faço ideia, mas sei que é mal fodida!

"Agora confundiste-me: se gostaste, então não foram um problema. Digo eu."

Há problemas bons :)

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 1:15:00 da manhã

Mulheka:

"Continuo a dizer que te irritas-te com o facto dele ter feito piada com os militares."

Respondi na desportiva, como sempre faço.

"E como disse no meu comentário, por ele ter feito PIADA sobre isso, não quer dizer que o ache."

Tal como o que disse, não quer dizer que o ache!

"PIADA, uma PIADA não se leva a sério e tu levaste-a a sério demais e alguns comentários que fizeste são totalmente despropositados pois apesar de me teres dito que falas mal por gosto e gozo, nota-se a léguas que te irritas-te com a piada!"

Deves estar a muitas léguas, pois quem me conhece sabe que é preciso muito, mas muito mesmo, para me tirar do sério.

Por exemplo, lembras-te da "Ah e tal"? Ela tirou o Lés e imensa gente do sério, no entanto eu, que era o alvo, sempre estive na boa. Se essa maluca não me tirou do sério, não seria um Zézinhos com piadas faceis, que o iria fazer.

--------------------
"Então se
discordas "complectamente", significa que concordas com o RAP. Ou seja, os militares para ti são gay, tal como toda a gente que partilhe um quarto ou balneário com pessoas do mesmo sexo!"

Este foi só um exemplo... lá está, ninguém disse isso! Tás a tentar dar a volta ao assunto para ver se te dão razão (mas isso é aquela coisa que tu costumas fazer ahahah)!"
----------

Mulheka, volta a ler o comentário da Silvia, ela disse que por ser fã do RAP discordava completamente de mim. Portanto se discorda de mim, é porque concorda com ele.

Eu não me baralhei, a minha resposta é lógica e racional. Tu é que não leste o comentário dela e interpretaste o meu fora de contexto.

Porcura contradições minhas, se encontrares uma, eu até assumo a minha idiotice.

Eu quando tenho uma opinião, ela é inalterável, não vagueia não vacila, logo não entro em contradição,

"Sugestões para alvos? Agora não me vem nada à cabeça mas quando vier eu digo-te!"

Estou a pensar na Madre Teresa de Calcutá, pois é santa e não gosto dela. Mas de maneira a sustentar o meu ponto de vista sobre ela, ou qualquer outra pessoa, farei investigação, para NUNCA entrar em contradição e ter resposta a possíveis comentadores!

  Mulheka

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 1:31:00 da manhã

Amanhã respondo-te!!! Vais-me fazer ler tudo outra vez pois não os apontei!

Mas pronto, amanhã dou-me ao trabalho!!!

  Mulheka

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 1:31:00 da manhã

Este comentário foi removido pelo autor.
  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 2:16:00 da manhã

Mulheka:

Ó melher, cá estarei ;)

  Pax

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 10:18:00 da manhã

Tu nem me digas que não achaste piada à imagem das focas na beira da piscina a baterem palmas!...
:)

  Pax

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 11:38:00 da manhã

Ah!
Descobri porque não achas piada aos GF!
"Gatos" lembram-te "louras", "fritas" e predadores de aranhiças!
( E, ainda por cima, mal cheirosos!)
Chiça!
:)

  Abobrinha

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 1:53:00 da tarde

Crestfallen

Só porque este post não merece chegar aos 200 comentários, não significa que eu não tente. Mas acho que não estou em forma: entre tendinite e uma quase-gripe, acho que não vou tentar.

Os Gato Fedorento têm piada pelos padrões que te disse: piada fácil, imediata quase, de ridículo e de imitação de bonecos. Piada de massas, não da contra-cultura que já foram.

Ainda bem que gostas do Quim Barreiros. Só prova que és boa pessoa.

Eu entendi porque é que criticaste o RAP e os GF.

Sem ter conhecimento de causa em relação aos militares e às missões, concordo com o que disseste: é voluntário, é voluntário, como oposto a ser um tacho fácil. É dedicação ou não é. As missões militares no estrangeiro, como missões de paz, são a provas de patriotismo: dignificam o país. Haver militares ainda nos prepara para a EVENTUALIDADE da guerra. É que o que hoje é, amanhã já não é assim. Idealmente seríamos todos como na Suíça ou em Israel. Mas a nossa realidade não faz acreditar que isso algum dia seja necessário.

  Abobrinha

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 1:58:00 da tarde

Crestfallen

Cum carago, isso é que foi confusão! Eu estou envolvida numa outra confusão, mas é confidencial. E eu vou sair por cima, dê lá por onde der. O resto é só trocas de bocas, em que tenho saído por cima.

Não entendo porque é que os militares tinham tabaco de graça. Não faz sentido. Eu sei que era uma missão de paz, mas mesmo assim em guerra é ponto assente que não se fuma para não ser detectável.

E sabendo ainda por cima que o tabaco era moeda de troca, as chefias deviam ter intervido. Uma pobreza, e não dignifica em nada o país.

Essa de pensar que os "ditos" rebentariam por falta de sexo durante uns meses não é apanágio de militares: há quem sinta o mesmo... por umas horas. Mas isso já é outra conversa.

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 2:53:00 da tarde

Pax:

"Tu nem me digas que não achaste piada à imagem das focas na beira da piscina a baterem palmas!..."

Poderia chamar as vozes discordantes de Papagaios, mas nunca as concordantes de foca :P

"Ah!
Descobri porque não achas piada aos GF!
"Gatos" lembram-te "louras", "fritas" e predadores de aranhiças!"

Não, não eu é que descobri o porquê de não gostar deles, farei post sobre isso.

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 3:00:00 da tarde

Abobrinha:

"acho que não vou tentar."

Fixe :)

"Eu entendi porque é que criticaste o RAP e os GF."

E acabo de ter acesso ao motivo de não lhes achar piada!

"Não entendo porque é que os militares tinham tabaco de graça. Não faz sentido. Eu sei que era uma missão de paz, mas mesmo assim em guerra é ponto assente que não se fuma para não ser detectável."

Em missão é proibido fumar à noite, mas não durante o dia. Bem como não podem fumar em serviço de guarda ou patulha, quer seja dia ou noite. O tabaco bem como a cerveja eram fornecidos aos militares Portugueses, como forma de recompensa. Na verdade ajudava a manter a sanidade, bastava olhar para os Americanos no quartel ao lado e ver a pressão emque eles estavam, proibidos de tocar em alcool e sem acesso a tabaco... a sorte deles é que o Tuga vende tudo!!

"E sabendo ainda por cima que o tabaco era moeda de troca, as chefias deviam ter intervido. Uma pobreza, e não dignifica em nada o país."

Tabaco, diesel, pão, leite, tudo era moeda de troca. O tabaco tinha é venda fácil.

O tabaco era dado, pois por uns minutos, enquanto um militar se sente e fuma, pensa, lembra-se de casa e sai dali! Esses minutos são muito importantes sob pressão.

"há quem sinta o mesmo... por umas horas. Mas isso já é outra conversa."

Esses são os idiotas!

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 3:02:00 da tarde

NOTA:

Com base a reforçar a minha posição sobre os GF, investiguei, meio por acaso descobri um texto de Maio de 2003 que lembrou deles.

Em 2003 os GF não eram famosos mas já aí andavam. Só esta noite eu fiz a ligação dos GF que vemos na TV e os GF de 2003 que não se expunham.

Sairá um texto no Sábado, para desespero dos fãs dos bichanos!

  Maria do Consultório

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 3:23:00 da tarde

Concordo contigo quando dizes que está a perder qualidades. Concordo contigo quando afirmas que os outros são uns canastrões, e não me venham com merdas que eles são bons é a escrever, porque até nisso a coisa vai mal...
Gostar ou não das piadas, achar-lhes graça ou não, isso é com cada um.
Não concordo com o que dizes em relação às crónicas que o RAP publica na Visão: eu acho genial o que ele escreve.
Opiniões.

  Crestfallen

sábado, fevereiro 09, 2008 12:53:00 da manhã

Maria do Consultório:

"Não concordo com o que dizes em relação às crónicas que o RAP publica na Visão: eu acho genial o que ele escreve."

O pior na escrita dele, é o facto de realçar a amarelo as piadas, acho que é chamar idiotas aos leitores!

  Silvia F.

sábado, fevereiro 09, 2008 1:08:00 da tarde

Ó Crest, estás-te a esticar muito, estás! Não sei quem julgas que és mas está na altura de desceres desse pedestal imaginário onde pensas que estás e não ofenderes quem te critica. Afinal, se estavas à espera que te caissem em cima porquê ficar tão fulo?
(ninguém te tira do sério... pois, pois!)

"Então se
discordas "complectamente", significa que concordas com o RAP. Ou seja, os militares para ti são gay, tal como toda a gente que partilhe um quarto ou balneário com pessoas do mesmo sexo!"

Não me faças acreditar que és um freak pá! (em inglês parece menos ofensivo)
Tens a real noção do que escreves??
Vejamos... por ex. se o RAP disser uma piada sobre o meu clube FCPorto dizendo que são todos paneleiros, eu, ao gostar da piada (sim porque EU tenho sentido de humor) significa que acredito que são mesmo paneleiros??? Boa, tás lá!

Para poder discordar contigo, tenho que argumentar. Porreiro! Ok, nesse caso mea culpa deveria ter dito que acho o RAP inteligente, talentoso, genial, charmoso etc... Chega?
Agora, se fizeres um levantamento dos TEUS magníficos argumentos, com um pouquinho de esforço teu, verás que não consegues ser linear, dizes e desdizes, redizes e redesdizes enfim é uma festa da treta! MAS é aí que está a piada porque como já te disse, não acredito que sejas essa pessoa execravel e petulante que queres a todo o custo transparecer.
Simmmm, o blog é teu, fazes e dizes o que quiseres. Podes (continuar a) dizer as piores baboseiras pois têm a sua piada que cá o pessoal estará sempre aqui para sorrir.

  FATifer

sábado, fevereiro 09, 2008 2:03:00 da tarde

As minhas desculpas pelo incrível atraso mas esta semana o tempo livre foi perto do zero…

Começo por salientar que a Lei de Murphy é na verdade uma constante, bastou dizer que até agora tinha concordado sempre para escreveres algo com o qual não concordo. Infelizmente vou ter de começar por dizer que não concordo porque gosto e assim dar-te razão:

“…neste caso quem discorda não tem melhor argumento do que "Eu gosto deles, por isso discordo de ti".”

Argumentos … podemos usar critérios para avaliar se algo é cómico ou não mas tudo se resume a gostas ou não, faz-te rir ou não, o sentido de humor é subjectivo! (no meu conceito) Eu não acho piada ao Nilton, para dar um exemplo citado. Podes criticar-me mas para mim não existe “A verdade” como defendes numa resposta algures (sim porque dei-me ao trabalho de ler tudo) – eu sei, entrar por aí era entrar numa discussão filosófica, para a qual até admito que possa não estar tão bem preparado quanto tu, que falas sobre o que sabes ou ficas calado mas é a minha opinião.

Não vou defender o RAP nem os GF apenas digo que no geral gosto do trabalho dele(s), embora concorde que há textos menos conseguidos, outros até maus, mas lá está o que acho mau pode alguém a meu lado adorar!

Agora vou pegar nisto que dizes numa resposta por aqui (as minhas desculpas de não ter localizado tudo mas fui tirando e, é verdade, sou preguiçoso)

“Porcura contradições minhas, se encontrares uma, eu até assumo a minha idiotice.

Eu quando tenho uma opinião, ela é inalterável, não vagueia não vacila, logo não entro em contradição,”


Vamos a exemplos…respostas a comentários:

“Será? A minha crítica tem a ver com uma piada em particular, que acho que cai mal. Em nada lhe tiro o mérito que dizem que tem, mas ninguém me tira o direito de me expressar e de o atacar tudo e todos, quando ele faz o mesmo.”

“O meu texto anda em torno de UMA piada e não de uma carreira.”

“Cada um vê o quer, naquilo que lê. A maioria optou por ver como um ataque ao trabalho dele e não a um ataque a 1 dos trabalhos dele.”

“Eu não falo de todo o trabalho deles. Só falei de serem maus actores. O Ricardo mau cronista e de uma piada mal conseguida, que tal como qualquer comentário público esta sujeito a resposta.”

No post original está escrito:

“O problema do Ricardo é o dinheiro que ganha e, a necessidade de não ser esquecido, de maneira a manter o seu nível de vida.
O gajo tem pouca piada. Eu sei que muita gente é fan e o vai defender, mas que se lixe! As verdade têm de ser ditas. A perda de piada dele, deve-se à pressão (imposta pelo próprio e pelo seu ordenado), de escrever material novo.

Gostaria também de chamar a atenção para as suas crónicas humorísticas na revista Visão. Aquela merda é oca, sem piada nenhuma. Se ele em palco me faz sorrir e o que escreve não faz... Eu acho, que é a cara de parvo dele que motiva os meus sorrisos!”


Hum… podes sempre dizer que retirei de contexto mas… que parece haver contradição parece…

Outro ponto que gostava de focar no que dizes nos comentários é este:

“O pior na escrita dele, é o facto de realçar a amarelo as piadas, acho que é chamar idiotas aos leitores!”

Não sei até que ponto será dele esse tratamento de texto mas vê assim, nem todos os leitores da visão serão tão iluminados com nós pelo que alguns poderão até gostar dos sublinhados em vez de se sentirem ofendidos como tu. Ou então é uma questão de estilo de apresentação, tipo livro de estudo.

Bem fico por aqui, fica a nota: neste não concordei.

FATifer

  Crestfallen

domingo, fevereiro 10, 2008 2:42:00 da manhã

Silvia F.:

"Ó Crest, estás-te a esticar muito, estás! Não sei quem julgas que és mas está na altura de desceres desse pedestal imaginário onde pensas que estás e não ofenderes quem te critica."

Pedestal? Ofensas? Não sei do que estás a falar!

"Afinal, se estavas à espera que te caissem em cima porquê ficar tão fulo?"

Fulo? Nada disso, estar à espera de críticas, não significa que não lhes responda!

"Tens a real noção do que escreves??"

Tenho a perfeita noção do que disse. Ao dizeres que discordas de mim é porque concordas com ele. A minha resposta foi baseada no teu cometário e nada foi adicionado.

"por ex. se o RAP disser uma piada sobre o meu clube FCPorto dizendo que são todos paneleiros, eu, ao gostar da piada (sim porque EU tenho sentido de humor) significa que acredito que são mesmo paneleiros??? Boa, tás lá!"

Então e eles podem dizer que o teu clube é paneleiro, mas eu não posso dizer que eles são paneleiros? A piada não é o que eu disse, é o que tu disseste. Eles são livres de chamar o que quiserem a quem quiserem e eu também!

"Para poder discordar contigo, tenho que argumentar. Porreiro! Ok, nesse caso mea culpa deveria ter dito que acho o RAP inteligente, talentoso, genial, charmoso etc... Chega?"

Claro que não chega, pois isso não faz com que ele esteja certo!

"Agora, se fizeres um levantamento dos TEUS magníficos argumentos, com um pouquinho de esforço teu, verás que não consegues ser linear, dizes e desdizes, redizes e redesdizes enfim é uma festa da treta!"

Digo e desdigo? Essa é muito boa!

"MAS é aí que está a piada porque como já te disse, não acredito que sejas essa pessoa execravel e petulante que queres a todo o custo transparecer."

Eu quero trasparecer? Mas o que achas que é este blogue? O diário de Anne Frank? Nem o de Anne Frank, nem o meu. São textos escritos por mim, o quais assumo a 100% tudo o que escrevo e não escrevo por acaso, nunca escrevo só porque sim, nem escrevo sem conhecimento de causa ou investigação.

Critico, falo mal, mas sustento as minhas afirmações e recuso-me a aceitar que só porque gostas dos GF e porque o Ricardo é sensual, que ele esteja sempre certo e eu tenha de aceitar sem criticar. Já agora...

"Simmmm, o blog é teu, fazes e dizes o que quiseres. Podes (continuar a) dizer as piores baboseiras pois têm a sua piada que cá o pessoal estará sempre aqui para sorrir."

Quanto a isto não tenho mais nada a acrescentar.

  Crestfallen

domingo, fevereiro 10, 2008 2:52:00 da manhã

FATifer:

"Hum… podes sempre dizer que retirei de contexto mas… que parece haver contradição parece…"

Não vi a contradição. O que vi foi a minha opinião nos comentários sobre o assunto que foi levantado, que é o trabalho deles. Não gosto.

Mas há que haver uma separação entre comentários e texto. No texto falo de UMA piada e fiz-lhes UMA piada. Nos comentário simplesmente respondi às questões levantadas, onde assumi o trabalho deles como fraco e de má qualidade.

Mas a critica que me foi feita, foi pela "ofensa" que lhes fiz, em resposta à ofensa deles.

"Não sei até que ponto será dele esse tratamento de texto mas vê assim, nem todos os leitores da visão serão tão iluminados com nós pelo que alguns poderão até gostar dos sublinhados em vez de se sentirem ofendidos como tu."

Eu sei, pois já fui cronista. Nenhum jornal ou revista publica nada sem a revisão do autor. Só depois do autor ver o trabalho final é que dá a autorização para que o texto seja publicado ou não. Um cronista não é voluntário é convidado a escrever sobre certos temas, ou um tema, ou durante determinado tempo. Esse cronista tem poder de veto em tudo.

"Bem fico por aqui, fica a nota: neste não concordei."

E acho bem que discordem, caso contrário este blogue seria aborrecido!

  FATifer

domingo, fevereiro 10, 2008 10:54:00 da manhã

Só para esclarecer pois eu vejo contradição (sim também sou um pouco teimoso).

“No entanto, sempre disse que perderam qualidade, se é que alguma vez a tiveram. De todo o grupo, de facto o Ricardo Araújo é o único que sabe representar, não se limitando a recitar os seus textos, como se ´tivesse a aprender a ler, que é o que os seus companheiros fazem.”

“O problema do Ricardo é o dinheiro que ganha e, a necessidade de não ser esquecido, de maneira a manter o seu nível de vida.
O gajo tem pouca piada. Eu sei que muita gente é fan e o vai defender, mas que se lixe! As verdade têm de ser ditas.”

Está em contradição com os comentários:

“O meu texto anda em torno de UMA piada e não de uma carreira.”

“Será? A minha crítica tem a ver com uma piada em particular, que acho que cai mal. Em nada lhe tiro o mérito que dizem que tem,”

Embora expliques:
“ mas ninguém me tira o direito de me expressar e de o atacar tudo e todos, quando ele faz o mesmo.”

Pegando nas tuas palavras:

“Cada um vê o quer, naquilo que lê. A maioria optou por ver como um ataque ao trabalho dele e não a um ataque a 1 dos trabalhos dele.”

E no que me disseste:

“Mas há que haver uma separação entre comentários e texto. No texto falo de UMA piada e fiz-lhes UMA piada. Nos comentário simplesmente respondi às questões levantadas, onde assumi o trabalho deles como fraco e de má qualidade.”

Só te posso dizer que percebo a diferença que queres estabelecer mas o que transcrevi do teu texto para mim (e como dizes cada um interpreta como interpreta) está em clara contradição com os teus comentários. Pode ter sido tua intenção só criticar a piada mas as frases que usaste são criticas ao trabalho deles (por conseguinte à carreira) aí há uma contradição que te tira legitimidade à frase:

“Eu quando tenho uma opinião, ela é inalterável, não vagueia não vacila, logo não entro em contradição,”

É este o meu ponto de vista. Eu sei que por vezes as pessoas encontram sentidos no que escrevemos que não têm nada a ver com o que queríamos transmitir. A escrita não é matemática (e mesmo em matemática).

Fica o meu esclarecimento para tu veres onde eu vi contradições, se tu não as vês estás no teu direito.

Tal como tu gosto de argumentar por isso continuo a passar por aqui e a deixar a minha opinião sempre que entendo que devo ou quero.(e tu deixes pois esta é a tua casa)

FATifer

  Crestfallen

domingo, fevereiro 10, 2008 11:51:00 da tarde

FATifer:

Tal como disse, o facto de os achar fracos, realmente não lhes tira o mérito que dizem que têem, onde sublinho a palavra "dizem", ou seja não é a minha opinião, logo não é uma contradição.

Discordo, pois dizer que não gosto do trabalho deles não é uma critica ao trabalho, mas sim uma opinião geral.

Pode sempre deixar a tua opinião, mesmo que vá contra a minha, é para isso que existem os comentários.

  basilove

quarta-feira, março 25, 2009 5:20:00 da tarde

Discordo contigo em todos os aspectos. O Ricardo fez muito bem em não ir à tropa, não é questão de ser cobarde ou gay, é questão de se sujeitar a perder a vida e deixar viúva a sua mulher e as suas filhas órfãs.
Acho que ele é fantástico, venero-o a 100%, penso que a resposta que ele deu à Odete Santos foi muito inteligente, tal como ele é, e ela entrou na brincadeira dele.
Não pensem que os dois se chatearam ou que a Odete levou a melhor.
Ele não é nenhum "tolinho" ou coisa do género. Ele estava até a defender os direitos dos gays, utilizando o humor, como é habito.
E nenhum deles perdeu a piada, sinceramente. Cada vez estão melhores. Alguns sketches são melhores do que outros e outros são cansativos, mas eles próprios têm consciência disso!!

Cada um tem a sua opinião e eu respeito a tua. A sério.
Mas não te dirijas ao Ricardo dessa maneira tão agressiva.

  Bruno Fehr

quarta-feira, março 25, 2009 11:54:00 da tarde

basilove disse...

"O Ricardo fez muito bem em não ir à tropa, não é questão de ser cobarde ou gay, é questão de se sujeitar a perder a vida e deixar viúva a sua mulher e as suas filhas órfãs."

Hein? Desde quando é que se perde a vida ao ir à tropa? Esta frase não faz qualquer sentido, os únicos que arriscam a vida são os militares voluntários que são os profissionais.

"Acho que ele é fantástico, venero-o a 100%"

Aqui está o verdadeiro motivo da discórdia. Quem venera alguém é incapaz de lhe ver defeitos.

"Ele estava até a defender os direitos dos gays, utilizando o humor, como é habito."

Estava?

"Cada um tem a sua opinião e eu respeito a tua. A sério.
Mas não te dirijas ao Ricardo dessa maneira tão agressiva."

Onde está a agressividade? A tua interpretação é devido à veneração que tens por ele, logo interpretas como te dá mais jeito. Leste-me de forma agressiva, como outros me leram de forma sarcástica, irónica, etc.

  Rui Silva

sábado, outubro 10, 2009 4:04:00 da tarde

Viajando de tempos a tempos no mundo da blogosfera, descobri este blogue, e desde aí, tenho lido com interesse todos seus artigos.
-Talvez pense, mas que raio passou pela cabeça deste gajo para vir comentar este artigo e não outro qualquer?!
...a resposta é simples e sincera, não gosto destes panilhas, e fico contente por ver alguém ter a mesma perspectiva humorística quanto eu!

-Um aparte:
Será de mim ou serei o único a pensar que os GF são, nada mais que, um plagio barato dos Monty Python?!
Será de mim ou serei o único afirmar que o mais recente trabalho dessa quadrilha, o tal Esmiúça os Sufrágios exibido actualmente na SIC, não é mais que uma versão aportuguesada do “Daily Show” americano, que tem como principal função divertir e acalmar a raiva de um povo amordaçado pela opinião publica em relação aos seus próprios governantes!?

Porquê que todos os canais de televisão estão, incluindo a RTP que é um canal publico e assim sendo é de todos os que pagam impostos, prontos a pagar uma fortuna a estes lambe botas do sistema?!
A resposta é simples e não deixa duvidas, esta gentalha em Portugal só precisa de abrir a boca e dizer “que merda pá” para terem logo uma multidão às gargalhadas.
Interroguei-me vezes sem conta, será que não tenho sentido de humor? Será que não saberei distinguir o que é realmente engraçado do que não é? Nesta caminhada solitária duvidei ...duvidei de mim mesmo, até descobrir este blogue. Afinal, afinal não sou o Único!
Aqui fica o meu agradecimento, enquanto leitor, por não me fazer sentir tão só no meio desta palhaçada toda!

Para terminar e não me alongar mais sobre estes tristes da praça publica, o que me faz realmente ler todos seus artigos um a um, é sem duvida a sua perspectiva de vida em relação ao mundo, a sua maneira de fazer humor e a sua originalidade. Aqui fica meus votos de boa continuação!

  Bruno Fehr

domingo, outubro 11, 2009 12:24:00 da manhã

Rui Silva:

"Será de mim ou serei o único a pensar que os GF são, nada mais que, um plagio barato dos Monty Python?!"

Quem tentar imitar os Monty Python cairá sempre no ridículo. É como um gajo do Sporting clube da Bardalhoca, jogar com o numero 7 e pensar que é o Ronaldo.

"o tal Esmiúça os Sufrágios exibido actualmente na SIC, não é mais que uma versão aportuguesada do “Daily Show” americano"

Onde o Daily Show tem um nível que jamais esses Zés iram alcançar.

"A resposta é simples e não deixa duvidas, esta gentalha em Portugal só precisa de abrir a boca e dizer “que merda pá” para terem logo uma multidão às gargalhadas."

O humor em Portugal tem de ser brejeiro, assim a malta ri. Se dizem uma piada inteligente 60% dos telespectadores ficam a apanhar do ar.

Muito obrigado pelo seu comentário.